Aula oriente médio_30-05-2012_parte-3

157 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula oriente médio_30-05-2012_parte-3

  1. 1. Antonio Pessoa – 23 de Maio de 2012Antonio Pessoa – 23 de Maio de 2012
  2. 2. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.
  3. 3. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.
  4. 4. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).
  5. 5. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria). • Em todas essas manifestações está presente:Em todas essas manifestações está presente:
  6. 6. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria). • Em todas essas manifestações está presente:Em todas essas manifestações está presente: - A insatisfação popular com seus governantes- A insatisfação popular com seus governantes
  7. 7. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria). • Em todas essas manifestações está presente:Em todas essas manifestações está presente: - A insatisfação popular com seus governantes- A insatisfação popular com seus governantes - O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais- O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais
  8. 8. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria). • Em todas essas manifestações está presente:Em todas essas manifestações está presente: - A insatisfação popular com seus governantes- A insatisfação popular com seus governantes - O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais- O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais - Para driblar a censura que há na maioria dos países, os manifestantes combinam os- Para driblar a censura que há na maioria dos países, os manifestantes combinam os protestos via internet, com destaque para o uso das redes sociais Facebook e Twitter.protestos via internet, com destaque para o uso das redes sociais Facebook e Twitter.
  9. 9. • A “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversosA “Primavera Àrabe” é uma série de manifestações populares que eclodiram em diversos países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010.países do Oriente Médio a partir de Dezembro de 2010. • Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia,Primeiro aconteceu na Tunísia, depois começaram a haver protestos no Egito, Líbia, Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros.Argélia, Iêmen, Bahrein, Síria, Jordânia, entre outros. • As consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governosAs consequencias variam, desde uma guerra-civil (Líbia), deposição de governos autoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentaisautoritários e início de democratização (Tunísia e Egito), mudanças governamentais (Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria).(Jordânia), passando por massacres e repressão (Síria). • Em todas essas manifestações está presente:Em todas essas manifestações está presente: - A insatisfação popular com seus governantes- A insatisfação popular com seus governantes - O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais- O desejo de mudanças políticas, econômicas e sociais - Para driblar a censura que há na maioria dos países, os manifestantes combinam os- Para driblar a censura que há na maioria dos países, os manifestantes combinam os protestos via internet, com destaque para o uso das redes sociais Facebook e Twitter.protestos via internet, com destaque para o uso das redes sociais Facebook e Twitter. - A predominância de jovens como maior força impulsionadora dos protestos- A predominância de jovens como maior força impulsionadora dos protestos
  10. 10. • Vejamos os principais casos:Vejamos os principais casos:
  11. 11. • TUNÍSIA:TUNÍSIA:
  12. 12. • TUNÍSIA:TUNÍSIA: • Após um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protestoApós um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protesto contra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovenscontra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovens tunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, quetunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, que estava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitosestava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitos anos.anos.
  13. 13. • TUNÍSIA:TUNÍSIA: • Após um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protestoApós um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protesto contra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovenscontra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovens tunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, quetunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, que estava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitosestava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitos anos.anos. • Em 14 de Janeiro de 2011, Ben Ali fugiu do país, deixando o cargo.Em 14 de Janeiro de 2011, Ben Ali fugiu do país, deixando o cargo.
  14. 14. • TUNÍSIA:TUNÍSIA: • Após um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protestoApós um vendedor de rua (Mohamed Bouazizi) atear fogo no próprio corpo em protesto contra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovenscontra a intolerância do governo tunisiano com o seu comércio ambulante, jovens tunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, quetunisianos organizaram imensos protestos contra o governo de Zine el Abdine Ben Ali, que estava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitosestava no poder da Tunísia, de maneira autocrática (personalista) e ditadorial há muitos anos.anos. • Em 14 de Janeiro de 2011, Ben Ali fugiu do país, deixando o cargo.Em 14 de Janeiro de 2011, Ben Ali fugiu do país, deixando o cargo. • Desde então, assumiu na Tunísia um governo de transição que está em processo de formarDesde então, assumiu na Tunísia um governo de transição que está em processo de formar uma Assembleia Constituinte que ira redigir a nova Constituição do país, encaminhando auma Assembleia Constituinte que ira redigir a nova Constituição do país, encaminhando a Tunísia para um sistema democrático representativo, com multi-partidarismo e maioresTunísia para um sistema democrático representativo, com multi-partidarismo e maiores liberdades.liberdades.
  15. 15. • EGITO:EGITO:
  16. 16. • EGITO:EGITO: • Claramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram aClaramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram a organizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo naorganizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo na 2ª metade de Janeiro de 2011.2ª metade de Janeiro de 2011.
  17. 17. • EGITO:EGITO: • Claramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram aClaramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram a organizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo naorganizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo na 2ª metade de Janeiro de 2011.2ª metade de Janeiro de 2011. • Alguns protestos chegaram a levar mais 1 milhão de pessoas ao local.Alguns protestos chegaram a levar mais 1 milhão de pessoas ao local.
  18. 18. • EGITO:EGITO: • Claramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram aClaramente inspirados nos acontecimentos na Tunísia, muitos egípcios começaram a organizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo naorganizar protestos na “Praça Tahrir” (Praça da Libertação) no centro da cidade do Cairo na 2ª metade de Janeiro de 2011.2ª metade de Janeiro de 2011. • Alguns protestos chegaram a levar mais 1 milhão de pessoas ao local.Alguns protestos chegaram a levar mais 1 milhão de pessoas ao local. • Em 11 de Fevereiro de 2011 o presidente do Egito, Hosni Mubarak, renuncia. Ele estava noEm 11 de Fevereiro de 2011 o presidente do Egito, Hosni Mubarak, renuncia. Ele estava no poder desde 1981, e governou o país de maneira ditadorial e autocrática (personalista).poder desde 1981, e governou o país de maneira ditadorial e autocrática (personalista).
  19. 19. • EGITO:EGITO: • A “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma juntaA “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma junta militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.
  20. 20. • EGITO:EGITO: • A “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma juntaA “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma junta militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia. • No dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ªNo dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ª votação direta para escolha do presidente daquele país.votação direta para escolha do presidente daquele país.
  21. 21. • EGITO:EGITO: • A “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma juntaA “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma junta militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia. • No dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ªNo dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ª votação direta para escolha do presidente daquele país.votação direta para escolha do presidente daquele país. • Os canditados que venceram no 1° turno foram:Os canditados que venceram no 1° turno foram:
  22. 22. • EGITO:EGITO: • A “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma juntaA “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma junta militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia. • No dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ªNo dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ª votação direta para escolha do presidente daquele país.votação direta para escolha do presidente daquele país. • Os canditados que venceram no 1° turno foram:Os canditados que venceram no 1° turno foram: - Mohamed Morsi, que pertence ao grupo “Irmandade Muçulmana”- Mohamed Morsi, que pertence ao grupo “Irmandade Muçulmana”
  23. 23. • EGITO:EGITO: • A “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma juntaA “Revolução Egípcia” ainda não terminou, pois no lugar de Mubarak entrou uma junta militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia.militar, que começou a organizar uma lenta abertura para a democracia. • No dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ªNo dia 17 de Junho de 2012 ocorrerá o 2° turno da eleição presidencial egípcia, a 1ª votação direta para escolha do presidente daquele país.votação direta para escolha do presidente daquele país. • Os canditados que venceram no 1° turno foram:Os canditados que venceram no 1° turno foram: - Mohamed Morsi, que pertence ao grupo “Irmandade Muçulmana”- Mohamed Morsi, que pertence ao grupo “Irmandade Muçulmana” - Ahmed Shafik, ex-primeiro-ministro de Hosni Mubarak.- Ahmed Shafik, ex-primeiro-ministro de Hosni Mubarak.
  24. 24. • LÍBIA:LÍBIA:
  25. 25. • LÍBIA:LÍBIA: • Também inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, osTambém inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, os líbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamarlíbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamar Kadafi, que estava no poder desde 1969.Kadafi, que estava no poder desde 1969.
  26. 26. • LÍBIA:LÍBIA: • Também inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, osTambém inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, os líbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamarlíbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamar Kadafi, que estava no poder desde 1969.Kadafi, que estava no poder desde 1969. • Sem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aéreaSem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aérea chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos.chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos.
  27. 27. • LÍBIA:LÍBIA: • Também inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, osTambém inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, os líbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamarlíbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamar Kadafi, que estava no poder desde 1969.Kadafi, que estava no poder desde 1969. • Sem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aéreaSem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aérea chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos.chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos. • Isso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraramIsso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraram guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas.guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas.
  28. 28. • LÍBIA:LÍBIA: • Também inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, osTambém inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, os líbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamarlíbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamar Kadafi, que estava no poder desde 1969.Kadafi, que estava no poder desde 1969. • Sem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aéreaSem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aérea chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos.chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos. • Isso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraramIsso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraram guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas.guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas. • Favorecidos por um bloqueio da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliançaFavorecidos por um bloqueio da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliança militar euro-americana) ao espaço aéreo líbio, os guerrilheiros rebeldes conquistaram váriasmilitar euro-americana) ao espaço aéreo líbio, os guerrilheiros rebeldes conquistaram várias cidades, e fizeram o exército leal a Kadafi perder espaço.cidades, e fizeram o exército leal a Kadafi perder espaço.
  29. 29. • LÍBIA:LÍBIA: • Também inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, osTambém inspirados nos sucesso tunisianos e egípcios em derrubar ditadores longevos, os líbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamarlíbios organizaram protestos por todo o país pedindo a saída do excêntrico ditador Muamar Kadafi, que estava no poder desde 1969.Kadafi, que estava no poder desde 1969. • Sem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aéreaSem noção da situação, Kadafi reprimiu violentamente os protestos. Sua força aérea chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos.chegou a bombardear cidades onde ocorriam os maiores protestos. • Isso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraramIsso radicalizou o processo político na Líbia, e o que eram manifestantes viraram guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas.guerrilheiros, e o país entrou em Guerra Civil em poucas semanas. • Favorecidos por um bloqueio da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliançaFavorecidos por um bloqueio da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliança militar euro-americana) ao espaço aéreo líbio, os guerrilheiros rebeldes conquistaram váriasmilitar euro-americana) ao espaço aéreo líbio, os guerrilheiros rebeldes conquistaram várias cidades, e fizeram o exército leal a Kadafi perder espaço.cidades, e fizeram o exército leal a Kadafi perder espaço. • Entre o início de Março de 2011 e meados de Outubro de 2011 mais de 30 mil pessoasEntre o início de Março de 2011 e meados de Outubro de 2011 mais de 30 mil pessoas morreram na Guerra Civil Líbia.morreram na Guerra Civil Líbia.
  30. 30. • LÍBIA:LÍBIA: • O Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem comoO Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem como torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.
  31. 31. • LÍBIA:LÍBIA: • O Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem comoO Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem como torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder. • O ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já nãoO ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já não controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011.controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011.
  32. 32. • LÍBIA:LÍBIA: • O Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem comoO Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem como torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder. • O ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já nãoO ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já não controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011.controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011. • Em 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A GuerraEm 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A Guerra Civil Líbia termina.Civil Líbia termina.
  33. 33. • LÍBIA:LÍBIA: • O Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem comoO Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem como torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder. • O ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já nãoO ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já não controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011.controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011. • Em 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A GuerraEm 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A Guerra Civil Líbia termina.Civil Líbia termina. • Um “Conselho Nacional de Transição” já havia sido estabelecido ainda no início da guerraUm “Conselho Nacional de Transição” já havia sido estabelecido ainda no início da guerra civil, e este assume o poder provisório nos locais na qual Kadafi não mandava mais.civil, e este assume o poder provisório nos locais na qual Kadafi não mandava mais.
  34. 34. • LÍBIA:LÍBIA: • O Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem comoO Ocidente (EUA e União Europeia) ajudavam financeiramente e militarmente, bem como torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder.torcia para que os rebeltes conseguissem tirar Kadafi do poder. • O ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já nãoO ditador resistiu por meses, mesmo confinado a alguns pequenos redutos no país. Já não controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011.controlava a maior parte da Líbia desde Abril/Maio de 2011. • Em 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A GuerraEm 20 de Outubro de 2011, Kadafi foi encontrado pelos rebeldes, e executado. A Guerra Civil Líbia termina.Civil Líbia termina. • Um “Conselho Nacional de Transição” já havia sido estabelecido ainda no início da guerraUm “Conselho Nacional de Transição” já havia sido estabelecido ainda no início da guerra civil, e este assume o poder provisório nos locais na qual Kadafi não mandava mais.civil, e este assume o poder provisório nos locais na qual Kadafi não mandava mais. • Atualmente, o “Conselho Nacional de Transição” articula a formação de uma AssembleiaAtualmente, o “Conselho Nacional de Transição” articula a formação de uma Assembleia Nacional Constituinte e eleições diretas.Nacional Constituinte e eleições diretas.
  35. 35. • IÊMEN:IÊMEN:
  36. 36. • IÊMEN:IÊMEN: • O Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são maisO Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são mais frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita.frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita.
  37. 37. • IÊMEN:IÊMEN: • O Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são maisO Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são mais frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita.frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita. • Inspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra oInspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra o ditador Ali Abdullah Saleh.ditador Ali Abdullah Saleh.
  38. 38. • IÊMEN:IÊMEN: • O Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são maisO Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são mais frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita.frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita. • Inspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra oInspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra o ditador Ali Abdullah Saleh.ditador Ali Abdullah Saleh. • Após 1 ano de protestos, e promessas por parte de Saleh, o ditador renuncia em 14 deApós 1 ano de protestos, e promessas por parte de Saleh, o ditador renuncia em 14 de Fevereiro de 2012.Fevereiro de 2012.
  39. 39. • IÊMEN:IÊMEN: • O Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são maisO Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e aquele na qual as instituições são mais frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita.frágeis. A Al-Qaeda tem forte presença entre alguns jovens e setores da sociedade iemenita. • Inspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra oInspirados pela Tunísia, desde Janeiro de 2011 ocorreram protestos no país contra o ditador Ali Abdullah Saleh.ditador Ali Abdullah Saleh. • Após 1 ano de protestos, e promessas por parte de Saleh, o ditador renuncia em 14 deApós 1 ano de protestos, e promessas por parte de Saleh, o ditador renuncia em 14 de Fevereiro de 2012.Fevereiro de 2012. • Com a queda de Saleh, assumiu o vice-presidente (Abd Rabbuh Mansour Al-Hadi), eCom a queda de Saleh, assumiu o vice-presidente (Abd Rabbuh Mansour Al-Hadi), e eleições serão realizadas em 2013.eleições serão realizadas em 2013.
  40. 40. • SÍRIA:SÍRIA:
  41. 41. • SÍRIA:SÍRIA: • Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011.Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011.
  42. 42. • SÍRIA:SÍRIA: • Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011.Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011. • O governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde entãoO governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde então
  43. 43. • SÍRIA:SÍRIA: • Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011.Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011. • O governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde entãoO governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde então • Com tamanha repressão, a resistência fica maior, e muitos setores da sociedade síria seCom tamanha repressão, a resistência fica maior, e muitos setores da sociedade síria se manifestam contra Bashar Al-Assadmanifestam contra Bashar Al-Assad
  44. 44. • SÍRIA:SÍRIA: • Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011.Na Síria os protestos começaram em meados de Março de 2011. • O governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde entãoO governo ditatorial de Bashar Al-Assad reprime os protestos desde então • Com tamanha repressão, a resistência fica maior, e muitos setores da sociedade síria seCom tamanha repressão, a resistência fica maior, e muitos setores da sociedade síria se manifestam contra Bashar Al-Assadmanifestam contra Bashar Al-Assad • Até o momento, mais de 15 mil pessoas morreram em pouco mais de 1 ano por conta daAté o momento, mais de 15 mil pessoas morreram em pouco mais de 1 ano por conta da repressão aos protestos contrários á Bashar Al-Assad.repressão aos protestos contrários á Bashar Al-Assad.
  45. 45. • OUTROS PAÍSES:OUTROS PAÍSES: • Na Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado deNa Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado de emergência” que vigorava desde 1993.emergência” que vigorava desde 1993.
  46. 46. • OUTROS PAÍSES:OUTROS PAÍSES: • Na Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado deNa Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado de emergência” que vigorava desde 1993.emergência” que vigorava desde 1993. • Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros-Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros- ministros algumas das reformas demandadas.ministros algumas das reformas demandadas.
  47. 47. • OUTROS PAÍSES:OUTROS PAÍSES: • Na Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado deNa Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado de emergência” que vigorava desde 1993.emergência” que vigorava desde 1993. • Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros-Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros- ministros algumas das reformas demandadas.ministros algumas das reformas demandadas. • No Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento doNo Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento do sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro.sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro.
  48. 48. • OUTROS PAÍSES:OUTROS PAÍSES: • Na Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado deNa Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado de emergência” que vigorava desde 1993.emergência” que vigorava desde 1993. • Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros-Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros- ministros algumas das reformas demandadas.ministros algumas das reformas demandadas. • No Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento doNo Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento do sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro.sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro. • No Sudão, o presidente de longa data, Omar Al-Bashir, enfrentou alguns protestos entreNo Sudão, o presidente de longa data, Omar Al-Bashir, enfrentou alguns protestos entre Janeiro de Maio de 2011. Não houveram mudanças.Janeiro de Maio de 2011. Não houveram mudanças.
  49. 49. • OUTROS PAÍSES:OUTROS PAÍSES: • Na Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado deNa Argélia, protestos em Janeiro de 2012 levaram o governo a suspender o “estado de emergência” que vigorava desde 1993.emergência” que vigorava desde 1993. • Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros-Na Jordânia, após protestos no começo de 2011, o Rei Abdullah incumbe a seus primeiros- ministros algumas das reformas demandadas.ministros algumas das reformas demandadas. • No Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento doNo Omã, de Janeiro até Maio de 2011 houveram protestos contra o enriquecimento do sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro.sultão Qaboos. Houve troca de primeiro-ministro. • No Sudão, o presidente de longa data, Omar Al-Bashir, enfrentou alguns protestos entreNo Sudão, o presidente de longa data, Omar Al-Bashir, enfrentou alguns protestos entre Janeiro de Maio de 2011. Não houveram mudanças.Janeiro de Maio de 2011. Não houveram mudanças. • No Bahrein, o pequeno reinado entre o Catar e a Arabia Saudita, ocorrem protestos desdeNo Bahrein, o pequeno reinado entre o Catar e a Arabia Saudita, ocorrem protestos desde Fevereiro de 2011, demandando maior participação política e econômica por parte daFevereiro de 2011, demandando maior participação política e econômica por parte da maioria xiita.maioria xiita.

×