SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Prof. Simone Maia
CIÊNCIAS
6º ano- 2013
Prof. Simone Maia
PLANETA TERRA
A Terra sofreu várias alterações durante o tempo. Há cerca de 5 bilhões de
anos, era parecido a uma bola de fogo em brasa.
 Iniciou-se, então, o lento esfriamento da superfície da Terra, tornando-se
a crosta terrestre. Os metais pesados acumulados no interior do planeta,
submetidos a enorme pressão, também solidificaram e formaram um núcleo
sólido metálico.
 Foi assim que a Terra se tornou parecida com planeta que hoje
conhecemos: possui um núcleo de ferro e níquel no centro um manto de
magma plástico e uma crosta rápida da superfície.
Prof. Simone Maia
Manto
O INTERIOR DA TERRA (CAMADAS)
Crosta
Prof. Simone Maia
A parte menos densa e mais consistente
das camadas que compõem a Terra.
É coberta por uma fina camada, o
solo, sobre a qual nós vivemos.
Sua espessura varia de 10 a 70 km.
A crosta é formada por rochas
e minerais.
 As rochas são agrupamentos
de minerais.
 Minerais são elementos ou
compostos naturais sólidos.
Crosta
Prof. Simone Maia
MantoManto
O manto constitui 83% do volume eO manto constitui 83% do volume e
65% da massa do nosso planeta.65% da massa do nosso planeta.
Está abaixo da crosta e apresenta-seEstá abaixo da crosta e apresenta-se
em estado pastoso (materialem estado pastoso (material
magmático), entre 60 e 3.000 km demagmático), entre 60 e 3.000 km de
profundidade, e 2.000 a 3.500ºC.profundidade, e 2.000 a 3.500ºC.
Tal material magmático está sempreTal material magmático está sempre
em movimento.em movimento.
Prof. Simone Maia
Núcleo
É a camada mais interna, com cerca de
3.400 km de espessura.
Compreende duas partes:
Núcleo externo: é líquido e formado,
basicamente, de ferro e níquel derretidos.
Núcleo interno: é solido e contem
principalmente, ferro e níquel, com
temperatura acima de 4.000°C.
A uma velocidade de 100 quilômetros por hora, seria
possível percorrer os 6.400 Km entre a superfície e o
centro da terra em pouco mais de 60 horas.
A uma velocidade de 100 quilômetros por hora, seria
possível percorrer os 6.400 Km entre a superfície e o
centro da terra em pouco mais de 60 horas.
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Origem dos continentesOrigem dos continentes
Os continentes formaram-se há muito tempo à cerca de 220 milhões
de anos.
Resultado de um processo na fragmentação e no afastamento das
terras emersas, a partir de um bloco único chamado PANGÉIA.
Há 200 milhões de anos, a Pangeia começou a separar – se aos
poucos,dando origem a seis continentes.
Prof. Simone Maia
A palavra Pangeia é originária do fato de todos os continentes estarem juntos
(Pan) formando um único bloco de terra (Geia).
Pangeia
Prof. Simone Maia
A PANGÉIA, AO SE FRAGMENTAR, FORMA DOIS SUPER CONTINENTES: GONDWANA, AO
SUL E, LAURÁSIA AO NORTE.
Prof. Simone Maia
O QUE ACONTECEU
PANGÉIA
LAURÁSIA
GONDWANA
AMÉRICA DO NORTEAMÉRICA DO NORTE
ÁSIAÁSIA
EUROPAEUROPA
ÁFRICA
AMÉRICA DO SUL
ANTÁRTICA
AUSTRÁLIA
ÍNDIA
NO HEMISFÉRIO SUL
NO HEMISFÉRIO NORTE
Prof. Simone Maia
Esse processo, entretanto, não cessou.Esse processo, entretanto, não cessou.
Sabe-se que os continentes continuam
separando-se à velocidade de 5 cm por ano,
permitindo imaginar, para daqui a 50 bilhões
de anos, uma distribuição completamente
diferente.
Prof. Simone Maia
ASSIM É A CONFIGURAÇÃO CONTINENTAL ATUAL
DOS CONTINENTES, PORÉM INSTÁVEL E EM DERIVA.
Prof. Simone MaiaPOSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 50 MILHÕES DE ANOS.
Prof. Simone Maia
POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 150 MILHÕES DE ANOS.
Prof. Simone Maia
POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 250 MILHÕES DE ANOS.
Prof. Simone Maia
Placas Tectônicas
São os gigantescos blocos que compõem a
camada sólida externa do nosso planeta,
sustentando os continentes e os oceanos.
As placas tectônicas estão assentadas sobre o
manto que tem um comportamento viscoso, isto é
pastoso, fazendo com que as mesmas se movam
(escorregam), afastando-se ou chocando se nas
zonas de contato com as outras placas.
Brasil
Prof. Simone Maia
Espessura e
Mobilidade
Quando duas placas se chocam ou se raspam elas geram um acúmulo de
pressão que provoca um movimento brusco. Há três tipos de movimentos:
Convergente (quando duas se chocam).
Divergente (quando se movimentam em direções contrárias).
Transformante (separa placas que estão se
deslocando lateralmente).
As placas tectônicas tem espessura variável, nas regiões oceânicas são mais finas, as
espessuras variam entre 10 km até algumas dezenas de quilômetros. Já nas regiões
continentais são mais espessas e podem chegar a 250 km de espessura.
Prof. Simone Maia
CONSEQuÊNCIAS DOS DESLOCAMENTOS
As placas ao se deslocarem provocam instabilidades tectônicas,
representadas, principalmente, por:
VULCANISMOVULCANISMO
TERREMOTOSTERREMOTOS
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Chama-se vulcanismo as diversas formas pelas quais o magma do interior
da Terra chega até a superfície – sólido, líquido ou gasoso.
VULCANISM
O
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
A temperatura da lava
do vulcão varia entre
700 e 1200 °C
Imagine que em um dia
quente a temperatura
atinge 40°C e que o forno de
casa não passa de 220 °C
Prof. Simone Maia
Estrutura de um vulcão
Prof. Simone Maia
VULCANÓLOGOSVULCANÓLOGOS são
os pesquisadores que
estudam os vulcões.
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Fenômenos vulcânicos que ocorrem entre erupções
vulcânicas ou após uma erupção vulcânica. Podem ocorrer:
Nascentes termaisNascentes termais
GêiseresGêiseres
Fumarolas
Prof. Simone Maia
Fumarolas
Os gases que se libertam nas erupções vulcânicas
continuam a ser expulsos, mesmo após a erupção
ter terminado, pelas fissuras existentes no
aparelho vulcânico.
Prof. Simone Maia
Erupção do Etna, com a
Cidade de Catânia ao fundo,
fotografada por satélite.
A fumaça cruzou o
Mediterrâneo e chegou à
África.
Prof. Simone Maia
Nascentes Termais
• Águas aquecidas que surgem em fraturas ou
falhas da superfície terrestre.
• São utilizadas para tratamento e/ou
prevenção de certas doenças (pele, ossos,
aparelho respiratório, aparelho digestivo...)
Caldas novas(GO))
Prof. Simone Maia
Gêiseres
Fontes termais que expulsam, em intervalos, jatos de água e vapor.
Prof. Simone Maia
Os vulcõesOs vulcões nãonão são só catástrofes destruidoras.são só catástrofes destruidoras.
 O homem já se beneficia deles na
exploração de gases e no
aproveitamento do calor vulcânico.
 O solo resultante da decomposição
das lavas é muito rico em nutrientes
para as plantas.
Prof. Simone Maia
Abalos Sísmicos ou Terremotos
Terremoto, vibrações produzidas na crosta terrestre
quando as rochas saem do lugar de forma súbita.
Vibração que se origina das profundezas daVibração que se origina das profundezas da
crosta.crosta.
A vibração propaga-se pelas rochas por meioA vibração propaga-se pelas rochas por meio
dede ondas sísmicasondas sísmicas..
O ponto onde se inicia o terremoto é oO ponto onde se inicia o terremoto é o
hipocentrohipocentro..
O ponto da superfície da Terra onde ele seO ponto da superfície da Terra onde ele se
manifesta é omanifesta é o epicentroepicentro..
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Os sismógrafos são os aparelhos que medem as ondas sísmicas, e a
intensidade é dada pela Escala Richter, que mede a quantidade de
energia liberada em cada terremoto.
Abalos Sísmicos ou Terremotos
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia
Prof. Simone Maia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)Nefer19
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terraProfessor
 
Sistema Solar
Sistema SolarSistema Solar
Sistema SolarCatir
 
Geografia planeta terra - nave em que viajamos
Geografia   planeta terra - nave em que viajamosGeografia   planeta terra - nave em que viajamos
Geografia planeta terra - nave em que viajamosGustavo Soares
 
Movimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasMovimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasCadernizando
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasCláudia Moura
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarLeonardo Kaplan
 
Planeta Terra [7º Ano]
Planeta Terra [7º Ano] Planeta Terra [7º Ano]
Planeta Terra [7º Ano] Vivian Reis
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentesNaira Delazari
 
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
Ciencias   as camadas da terra e seus elementosCiencias   as camadas da terra e seus elementos
Ciencias as camadas da terra e seus elementosGustavo Soares
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarFURG
 
Aula formação do universo
Aula formação do universoAula formação do universo
Aula formação do universokaliandra Lisboa
 
Teoria Da Tectónica De Placas
Teoria Da Tectónica De  PlacasTeoria Da Tectónica De  Placas
Teoria Da Tectónica De PlacasTânia Reis
 
Terremotos, vulcões e tsunamis
Terremotos, vulcões e tsunamisTerremotos, vulcões e tsunamis
Terremotos, vulcões e tsunamisCarol Pereira
 

Mais procurados (20)

Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
A lua
A luaA lua
A lua
 
Sistema Solar
Sistema SolarSistema Solar
Sistema Solar
 
A forma da terra
A forma da terraA forma da terra
A forma da terra
 
Geografia planeta terra - nave em que viajamos
Geografia   planeta terra - nave em que viajamosGeografia   planeta terra - nave em que viajamos
Geografia planeta terra - nave em que viajamos
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
 
Movimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicasMovimentos das placas tectônicas
Movimentos das placas tectônicas
 
O universo
O universoO universo
O universo
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
 
6 ano atmosfera
6 ano atmosfera6 ano atmosfera
6 ano atmosfera
 
Planeta Terra [7º Ano]
Planeta Terra [7º Ano] Planeta Terra [7º Ano]
Planeta Terra [7º Ano]
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentes
 
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
Ciencias   as camadas da terra e seus elementosCiencias   as camadas da terra e seus elementos
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema Solar
 
Eclipses
EclipsesEclipses
Eclipses
 
Aula formação do universo
Aula formação do universoAula formação do universo
Aula formação do universo
 
Teoria Da Tectónica De Placas
Teoria Da Tectónica De  PlacasTeoria Da Tectónica De  Placas
Teoria Da Tectónica De Placas
 
Terremotos, vulcões e tsunamis
Terremotos, vulcões e tsunamisTerremotos, vulcões e tsunamis
Terremotos, vulcões e tsunamis
 

Destaque (20)

O Planeta Terra
O Planeta   TerraO Planeta   Terra
O Planeta Terra
 
6º ano - 1º bimestre - Solo
6º ano - 1º bimestre - Solo6º ano - 1º bimestre - Solo
6º ano - 1º bimestre - Solo
 
Tipos de solos
Tipos de solosTipos de solos
Tipos de solos
 
Origem dos Solos
Origem dos SolosOrigem dos Solos
Origem dos Solos
 
O solo: formação e tipos
O solo: formação e tiposO solo: formação e tipos
O solo: formação e tipos
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Powerpoint Solo
Powerpoint   SoloPowerpoint   Solo
Powerpoint Solo
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
A biosfera
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
A biosfera
 
Quiz Estrutura Interna Da Terra
Quiz Estrutura Interna Da TerraQuiz Estrutura Interna Da Terra
Quiz Estrutura Interna Da Terra
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
 
Listas de Exercícios - Solo1
Listas de Exercícios - Solo1Listas de Exercícios - Solo1
Listas de Exercícios - Solo1
 
Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2
 
Relevo Brasileiro 2
Relevo Brasileiro 2Relevo Brasileiro 2
Relevo Brasileiro 2
 
Efeito de estufa
Efeito de estufaEfeito de estufa
Efeito de estufa
 
O crescimento da população brasileira
O crescimento da população brasileiraO crescimento da população brasileira
O crescimento da população brasileira
 
Construção Do Espaco Geográfico
Construção Do Espaco GeográficoConstrução Do Espaco Geográfico
Construção Do Espaco Geográfico
 
Compostagem
CompostagemCompostagem
Compostagem
 

Semelhante a Planeta terra 6º ano 2013

Estrututa geológica
Estrututa geológicaEstrututa geológica
Estrututa geológicaArtur Lara
 
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01Aformaodaterra 110321121503-phpapp01
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01luiz moraais
 
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptx
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptxaformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptx
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptxssuser60b183
 
AULA 3 - A Terra e suas características.ppt
AULA 3 - A Terra e suas características.pptAULA 3 - A Terra e suas características.ppt
AULA 3 - A Terra e suas características.pptandreiasaraujogr
 
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phn
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phnGeologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phn
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phnPaulo Henrique Netinho
 
Trabalho Geologia geral [2]
Trabalho Geologia geral [2]Trabalho Geologia geral [2]
Trabalho Geologia geral [2]Marcelo Lois
 
Geologia 2011
Geologia 2011Geologia 2011
Geologia 2011UFES
 
Noções de Geologia - Formação do planeta terra
Noções de Geologia - Formação do planeta terraNoções de Geologia - Formação do planeta terra
Noções de Geologia - Formação do planeta terraAndreaGama16
 
geografia origem do mundo
geografia origem do mundogeografia origem do mundo
geografia origem do mundoLanna Hyuuga
 
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptxROGERDAUTRYPRAXEDES
 

Semelhante a Planeta terra 6º ano 2013 (20)

Estrututa geológica
Estrututa geológicaEstrututa geológica
Estrututa geológica
 
O solo
O soloO solo
O solo
 
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01Aformaodaterra 110321121503-phpapp01
Aformaodaterra 110321121503-phpapp01
 
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptx
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptxaformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptx
aformaodaterra-110321121503-phpapp01.pptx
 
A Formação da Terra
A Formação da TerraA Formação da Terra
A Formação da Terra
 
AULA 3 - A Terra e suas características.ppt
AULA 3 - A Terra e suas características.pptAULA 3 - A Terra e suas características.ppt
AULA 3 - A Terra e suas características.ppt
 
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phn
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phnGeologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phn
Geologia, geomorfologia e estrutura do relevo mundial e brasileiro phn
 
Trabalho Geologia geral [2]
Trabalho Geologia geral [2]Trabalho Geologia geral [2]
Trabalho Geologia geral [2]
 
Geologia 2011
Geologia 2011Geologia 2011
Geologia 2011
 
Noções de Geologia - Formação do planeta terra
Noções de Geologia - Formação do planeta terraNoções de Geologia - Formação do planeta terra
Noções de Geologia - Formação do planeta terra
 
geografia origem do mundo
geografia origem do mundogeografia origem do mundo
geografia origem do mundo
 
Crosta terrestre
Crosta terrestreCrosta terrestre
Crosta terrestre
 
Estrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terraEstrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terra
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
COMPOSIÇÃO DA TERRA.pptx
COMPOSIÇÃO DA TERRA.pptxCOMPOSIÇÃO DA TERRA.pptx
COMPOSIÇÃO DA TERRA.pptx
 
Cap. 5 Crosta Terrestre
Cap. 5 Crosta TerrestreCap. 5 Crosta Terrestre
Cap. 5 Crosta Terrestre
 
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx
1- estrutura-da-terra-e-agentes-internos-ok (2).pptx
 
Dinâmica da crosta terrestre
Dinâmica da  crosta terrestreDinâmica da  crosta terrestre
Dinâmica da crosta terrestre
 
Construção do modulado terrestre
Construção do modulado terrestreConstrução do modulado terrestre
Construção do modulado terrestre
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 

Último

Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................mariagrave
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 

Planeta terra 6º ano 2013

  • 2. Prof. Simone Maia PLANETA TERRA A Terra sofreu várias alterações durante o tempo. Há cerca de 5 bilhões de anos, era parecido a uma bola de fogo em brasa.  Iniciou-se, então, o lento esfriamento da superfície da Terra, tornando-se a crosta terrestre. Os metais pesados acumulados no interior do planeta, submetidos a enorme pressão, também solidificaram e formaram um núcleo sólido metálico.  Foi assim que a Terra se tornou parecida com planeta que hoje conhecemos: possui um núcleo de ferro e níquel no centro um manto de magma plástico e uma crosta rápida da superfície.
  • 3. Prof. Simone Maia Manto O INTERIOR DA TERRA (CAMADAS) Crosta
  • 4. Prof. Simone Maia A parte menos densa e mais consistente das camadas que compõem a Terra. É coberta por uma fina camada, o solo, sobre a qual nós vivemos. Sua espessura varia de 10 a 70 km. A crosta é formada por rochas e minerais.  As rochas são agrupamentos de minerais.  Minerais são elementos ou compostos naturais sólidos. Crosta
  • 5. Prof. Simone Maia MantoManto O manto constitui 83% do volume eO manto constitui 83% do volume e 65% da massa do nosso planeta.65% da massa do nosso planeta. Está abaixo da crosta e apresenta-seEstá abaixo da crosta e apresenta-se em estado pastoso (materialem estado pastoso (material magmático), entre 60 e 3.000 km demagmático), entre 60 e 3.000 km de profundidade, e 2.000 a 3.500ºC.profundidade, e 2.000 a 3.500ºC. Tal material magmático está sempreTal material magmático está sempre em movimento.em movimento.
  • 6. Prof. Simone Maia Núcleo É a camada mais interna, com cerca de 3.400 km de espessura. Compreende duas partes: Núcleo externo: é líquido e formado, basicamente, de ferro e níquel derretidos. Núcleo interno: é solido e contem principalmente, ferro e níquel, com temperatura acima de 4.000°C. A uma velocidade de 100 quilômetros por hora, seria possível percorrer os 6.400 Km entre a superfície e o centro da terra em pouco mais de 60 horas. A uma velocidade de 100 quilômetros por hora, seria possível percorrer os 6.400 Km entre a superfície e o centro da terra em pouco mais de 60 horas.
  • 8. Prof. Simone Maia Origem dos continentesOrigem dos continentes Os continentes formaram-se há muito tempo à cerca de 220 milhões de anos. Resultado de um processo na fragmentação e no afastamento das terras emersas, a partir de um bloco único chamado PANGÉIA. Há 200 milhões de anos, a Pangeia começou a separar – se aos poucos,dando origem a seis continentes.
  • 9. Prof. Simone Maia A palavra Pangeia é originária do fato de todos os continentes estarem juntos (Pan) formando um único bloco de terra (Geia). Pangeia
  • 10. Prof. Simone Maia A PANGÉIA, AO SE FRAGMENTAR, FORMA DOIS SUPER CONTINENTES: GONDWANA, AO SUL E, LAURÁSIA AO NORTE.
  • 11. Prof. Simone Maia O QUE ACONTECEU PANGÉIA LAURÁSIA GONDWANA AMÉRICA DO NORTEAMÉRICA DO NORTE ÁSIAÁSIA EUROPAEUROPA ÁFRICA AMÉRICA DO SUL ANTÁRTICA AUSTRÁLIA ÍNDIA NO HEMISFÉRIO SUL NO HEMISFÉRIO NORTE
  • 12. Prof. Simone Maia Esse processo, entretanto, não cessou.Esse processo, entretanto, não cessou. Sabe-se que os continentes continuam separando-se à velocidade de 5 cm por ano, permitindo imaginar, para daqui a 50 bilhões de anos, uma distribuição completamente diferente.
  • 13. Prof. Simone Maia ASSIM É A CONFIGURAÇÃO CONTINENTAL ATUAL DOS CONTINENTES, PORÉM INSTÁVEL E EM DERIVA.
  • 14. Prof. Simone MaiaPOSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 50 MILHÕES DE ANOS.
  • 15. Prof. Simone Maia POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 150 MILHÕES DE ANOS.
  • 16. Prof. Simone Maia POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 250 MILHÕES DE ANOS.
  • 17. Prof. Simone Maia Placas Tectônicas São os gigantescos blocos que compõem a camada sólida externa do nosso planeta, sustentando os continentes e os oceanos. As placas tectônicas estão assentadas sobre o manto que tem um comportamento viscoso, isto é pastoso, fazendo com que as mesmas se movam (escorregam), afastando-se ou chocando se nas zonas de contato com as outras placas. Brasil
  • 18. Prof. Simone Maia Espessura e Mobilidade Quando duas placas se chocam ou se raspam elas geram um acúmulo de pressão que provoca um movimento brusco. Há três tipos de movimentos: Convergente (quando duas se chocam). Divergente (quando se movimentam em direções contrárias). Transformante (separa placas que estão se deslocando lateralmente). As placas tectônicas tem espessura variável, nas regiões oceânicas são mais finas, as espessuras variam entre 10 km até algumas dezenas de quilômetros. Já nas regiões continentais são mais espessas e podem chegar a 250 km de espessura.
  • 19. Prof. Simone Maia CONSEQuÊNCIAS DOS DESLOCAMENTOS As placas ao se deslocarem provocam instabilidades tectônicas, representadas, principalmente, por: VULCANISMOVULCANISMO TERREMOTOSTERREMOTOS
  • 22. Prof. Simone Maia Chama-se vulcanismo as diversas formas pelas quais o magma do interior da Terra chega até a superfície – sólido, líquido ou gasoso. VULCANISM O
  • 24. Prof. Simone Maia A temperatura da lava do vulcão varia entre 700 e 1200 °C Imagine que em um dia quente a temperatura atinge 40°C e que o forno de casa não passa de 220 °C
  • 26. Prof. Simone Maia VULCANÓLOGOSVULCANÓLOGOS são os pesquisadores que estudam os vulcões.
  • 28. Prof. Simone Maia Fenômenos vulcânicos que ocorrem entre erupções vulcânicas ou após uma erupção vulcânica. Podem ocorrer: Nascentes termaisNascentes termais GêiseresGêiseres Fumarolas
  • 29. Prof. Simone Maia Fumarolas Os gases que se libertam nas erupções vulcânicas continuam a ser expulsos, mesmo após a erupção ter terminado, pelas fissuras existentes no aparelho vulcânico.
  • 30. Prof. Simone Maia Erupção do Etna, com a Cidade de Catânia ao fundo, fotografada por satélite. A fumaça cruzou o Mediterrâneo e chegou à África.
  • 31. Prof. Simone Maia Nascentes Termais • Águas aquecidas que surgem em fraturas ou falhas da superfície terrestre. • São utilizadas para tratamento e/ou prevenção de certas doenças (pele, ossos, aparelho respiratório, aparelho digestivo...) Caldas novas(GO))
  • 32. Prof. Simone Maia Gêiseres Fontes termais que expulsam, em intervalos, jatos de água e vapor.
  • 33. Prof. Simone Maia Os vulcõesOs vulcões nãonão são só catástrofes destruidoras.são só catástrofes destruidoras.  O homem já se beneficia deles na exploração de gases e no aproveitamento do calor vulcânico.  O solo resultante da decomposição das lavas é muito rico em nutrientes para as plantas.
  • 34. Prof. Simone Maia Abalos Sísmicos ou Terremotos Terremoto, vibrações produzidas na crosta terrestre quando as rochas saem do lugar de forma súbita. Vibração que se origina das profundezas daVibração que se origina das profundezas da crosta.crosta. A vibração propaga-se pelas rochas por meioA vibração propaga-se pelas rochas por meio dede ondas sísmicasondas sísmicas.. O ponto onde se inicia o terremoto é oO ponto onde se inicia o terremoto é o hipocentrohipocentro.. O ponto da superfície da Terra onde ele seO ponto da superfície da Terra onde ele se manifesta é omanifesta é o epicentroepicentro..
  • 36. Prof. Simone Maia Os sismógrafos são os aparelhos que medem as ondas sísmicas, e a intensidade é dada pela Escala Richter, que mede a quantidade de energia liberada em cada terremoto. Abalos Sísmicos ou Terremotos