2º Encontro Nacional de Grupos de Acção Costeira (Aveiro) GAC Litoral Norte

446 visualizações

Publicada em

Apresentação efectuada pelo GAC Litoral Norte no 2º Encontro Nacional de Grupos de Acção Costeira, organizado pelo Grupo de Acção Costeira da Região de Aveiro, realizado no dia 25 de Fevereiro de 2011

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
446
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2º Encontro Nacional de Grupos de Acção Costeira (Aveiro) GAC Litoral Norte

  1. 1. GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA DO LITORAL NORTE Valorizar o potencial de desenvolvimento das zonas e comunidades piscatórias
  2. 2. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Instrumentos Financeiros Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  3. 3. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>Surge da motivação dos municípios de Caminha, Esposende, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira e de um conjunto de actores locais, públicos e privados, representativos do tecido socio-económico do território de intervenção, incluindo do sector da pesca apresentarem uma candidatura ao PROMAR Estratégia Global de Desenvolvimento da Orla Costeira: Polis Litoral Norte; Centro de Mar; GAC Alto Minho Grupo de Acção Costeira do Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia de Desenvolvimento Sustentável (do Litoral Norte) definida é coordenada pela CIM Alto Minho, no âmbito da parceria alargada que constitui o Grupo de Acção Costeira Litoral Norte
  4. 4. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>As 21 freguesias litorâneas e estuarinas dos concelhos: </li></ul><ul><li>Vila Nova de Cerveira </li></ul><ul><li>Caminha </li></ul><ul><li>Viana do Castelo </li></ul><ul><li>Esposende </li></ul>Área de Intervenção
  5. 5. Reúne um conjunto diversificado de entidades públicas e privadas representativas dos diversos sectores sócio-económicos <ul><li>CIM Alto Minho </li></ul><ul><li>- Município de Caminha </li></ul><ul><li>Município de Esposende </li></ul><ul><li>Município de Viana do Castelo </li></ul><ul><li>Município de Vila Nova de Cerveira </li></ul><ul><li>Junta de Freguesia de Apúlia </li></ul><ul><li>Junta de Freguesia de Esposende </li></ul><ul><li>Junta de Freguesia de Fão </li></ul><ul><li>Associação de Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende </li></ul><ul><li>Associação de Profissionais da Pesca do Rio Minho e do Mar </li></ul><ul><li>Associação de Pescadores Prof. e Desportivos de Vila Praia de Âncora </li></ul><ul><li>Associação de Pescadores para a Preservação do Rio Minho </li></ul><ul><li>Vianapesca, OP </li></ul><ul><li>Mútua dos Pescadores, Clr </li></ul><ul><li>Acivac </li></ul>Autarquias Locais Associações Profissionais ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE O GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE
  6. 6. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>-Britagodo, Sociedade de Dragagens, Lda </li></ul><ul><li>Estaleiros do Altântico, Lda </li></ul><ul><li>Libargel, Lda </li></ul><ul><li>Pronto & Fresco, SA </li></ul><ul><li>Vianapesca, Construções e Reparações Navais </li></ul><ul><li>Algoritmo Branco Unipessoal, Lda </li></ul><ul><li>Irmãos Portela – Circuitos Turísticos e Fluviais, Lda </li></ul><ul><li>Welcom Center – Vivexperiência, Promoção e Animação Turística, Lda </li></ul><ul><li>Surf Clube de Viana </li></ul>Empresas do Sector Empresas Animação e de Natureza Associativa ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE O GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE
  7. 7. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>Instituto Politécnico de Viana do Castelo </li></ul><ul><li>Fundação Convento de Orada – Escola Superior Gallaecia </li></ul><ul><li>Formar – Centro de Formação Profissional das Pescas </li></ul><ul><li>Aquamuseu do Rio Minho </li></ul><ul><li>ICNB </li></ul>Ensino Superior e Formativo Outras Entidades ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE O GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE
  8. 8. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>Secretariado Técnico Órgão de Administração Conselho Geral <ul><li>Carácter consultivo e é constituído por um representante de cada entidade parceira </li></ul><ul><li>Competindo-lhe pronunciar-se, sempre que para o efeito seja solicitado pelo Órgão de Administração. </li></ul><ul><li>O Conselho Geral reúne, pelo menos, uma vez por ano. </li></ul><ul><li>Tem como funções: </li></ul><ul><li>Garantir a dinamização e gestão da estratégia; </li></ul><ul><li>Analisar e emitir parecer sobre as candidaturas e os pedidos de apoio apresentados; </li></ul><ul><li>Coordenar e assegurar a gestão técnica e administrativa e financeira do GAC </li></ul><ul><li>Equipa técnica de apoio à administração do GAC. </li></ul><ul><li>Compete-lhe : </li></ul><ul><li>A recepção e análise das candidaturas, </li></ul><ul><li>A justificações de despesas e dos pedidos de pagamento; </li></ul><ul><li>O acompanhamento dos projectos aprovados. </li></ul>CIM Alto Minho* IPVC Ass. Pesca dores Prof. C. de Esposende Ass. Prof. Pesca do rio Minho e do Mar Viana Pescas OP Parceiro-Gestor Estrutura Organizacional
  9. 9. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Instrumentos Financeiros Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  10. 10. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>O GAC Alto Minho tem como missão assumir-se como agente integrador, catalisador e valorizador das potencialidades de desenvolvimento sustentável das regiões litorâneas , sobretudo das zonas mais dependentes da pesca, através da identificação e criação de condições que permitam melhorar o nível de rendimento e a qualidade de vida dos pescadores que mantêm a sua actividade e, apoiar e garantir o desenvolvimento de novas actividades económicas que possam funcionar como fontes sustentáveis e alternativas de rendimento para as comunidades. ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  11. 11. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE Recriar o Litoral Norte valorizando económica e socialmente as comunidades piscatórias da região, num quadro de desenvolvimento sustentável Visão Estratégica ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  12. 12. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Assenta nas seguintes acções do PROMAR Reforço da competitividade das zonas de pesca e valorização dos produtos Diversificação e reestruturação das actividades económicas e sociais Promoção e valorização da qualidade do ambiente costeiro e das comunidades 1 3 Nº 2
  13. 13. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>ESTRATÉGIA DO GRUPO DE ACÇÃO COSTEIRA LITORAL NORTE Apoio e valorização das actividades económicas existentes nas regiões envolvidas, aumentando a competitividade e valor acrescentado das actividades ligadas à pesca que revelem forte potencial de crescimento Objectivos Identificação e criação de outras actividades económicas com elevado índice competitivo e capacidade de se constituírem como alternativas efectivas para as comunidades onde a pesca já não garante uma adequada sustentabilidade, e apoio à reconversão e formação dessas comunidades para essas actividades Desenvolvimento e criação de actividades que valorizem as componentes sociais e ambientais do Litoral Norte e das suas comunidades em particular. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 2 1 3 Nº
  14. 14. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Dotação financeira Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  15. 15. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>Despesa pública a afectar pelo GAC Acções Total (€) FEP (€) OE (€) Reforço da Competitividade das Zonas de Pesca e Valorização dos Produtos 1.105.406,40 903.251,98 202.154,42 Diversificação e Reestruturação das Actividades Económicas e Sociais 690.878,90 564.532,40 126.346,50 Promoção e Valorização da Qualidade do Ambiente Costeiro e das Comunidades 552.703,30 451.626,07 101.077,23 Total 2.348.988,60 1.919.410,45 429.578,15
  16. 16. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Dotação financeira Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  17. 17. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>Aviso 01/A/2010 - Acção A: Reforço da competitividade das zonas de pesca e valorização dos produtos </li></ul><ul><li>1. São susceptíveis de apoio as seguintes acções e tipologias de operações, previstas na Portaria 828-A/2008, de 8 de Agosto: </li></ul><ul><ul><li>ii) Promoção de um melhor escoamento do pescado. </li></ul></ul><ul><li>2. A dotação orçamental do apoio a conceder é de 100.000 € (cem mil euros). </li></ul><ul><li>3. Comparticipação não reembolsável de 60% para entidades com fins lucrativos e 70% para entidades sem fins lucrativos. </li></ul><ul><li>Aviso 02/B/2010 - Acção B: Diversificação e reestruturação das actividades económicas e sociais </li></ul><ul><li>1 . São susceptíveis de apoio as seguintes acções e tipologias de operações, previstas na Portaria 828-A/2008, de 8 de Agosto: </li></ul><ul><ul><li>i) Integração das actividades do sector com outras actividades económicas, nomeadamente através da promoção do ecoturismo, desde que dessas actividades não resulte aumento do esforço de pesca; </li></ul></ul><ul><ul><li>ii) Diversificação das actividades através da promoção da pluriactividade por meio da criação de empregos. </li></ul></ul><ul><li>  2. A dotação orçamental do apoio a conceder é de 200.000 € (duzentos mil euros). </li></ul><ul><li>3. Comparticipação não reembolsável de 60%. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>AVISO Nº 1 / A / 2010 REFORÇO DA COMPETITIVIDADE DAS ZONAS DE PESCA E VALORIZAÇÃO DO PRODUTOS – MELHORIA DO ESCOAMENTO DO PESCADO
  19. 19. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li>A melhoria do escoamento do pescado visa objectivos quantitativos expressos </li></ul></ul><ul><ul><li>no aumento da quantidade de pescado comercializado mas sobretudo objectivos qualitativos na medida em que conduza à valorização do pescado, designadamente através da sua diferenciação, permitindo o seu desenvolvimento numa cadeia de valor integrada, a melhoria das condições de acondicionamento e de escoamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Oportunidades significativas para as actividades ligadas à pesca </li></ul></ul><ul><ul><li>que importa aproveitar </li></ul></ul>
  20. 20. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>AVISO Nº 2 / B / 2010 DIVERSIFICAÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SOCIAIS
  21. 21. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li>Apoio e valorização das actividades económicas existentes e promoção de novas actividades; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar a competitividade e o valor acrescentado das actividades ligadas à pesca e a pluriactividade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Contribuir para a valorização económica e social das comunidades piscatórias, num quadro de desenvolvimento sustentável; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pretende-se com este aviso suscitar o surgimento de iniciativas de âmbito económico, viáveis do ponto de vista económico, financeiro e organizacional, com carácter eminentemente empresarial que visem o aproveitamento dos recursos naturais próprios e específico do Litoral Norte. </li></ul></ul>Objectivos e Prioridades
  22. 22. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>Aviso 01/A/2010 - Acção A: Reforço da competitividade das zonas de pesca e valorização dos produtos </li></ul><ul><li>5 candidaturas </li></ul><ul><li>Investimento: 422.080,04 </li></ul><ul><li>FEP solicitado: 264.722,37 </li></ul><ul><li>Aviso 02/B/2010 - Acção B: Diversificação e reestruturação das actividades económicas e sociais </li></ul><ul><li>6 candidaturas </li></ul><ul><li>Investimento: 402.122,40 </li></ul><ul><li>FEP: 267.015,99 </li></ul>Candidaturas recepcionadas
  23. 23. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Dotação Financeira Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  24. 24. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li> - Reunião Conselho Geral + Sessão de apresentação </li></ul></ul><ul><ul><li>à imprensa: 13 Dez. 2010 </li></ul></ul><ul><ul><li>- Sessões de Apresentação nos 4 concelhos: V.N. Cerveira, Caminha, Esposende e Viana do Castelo </li></ul></ul><ul><ul><li>- Colóquio “Novos Negócios do Mar”: destinado a alunos e professores do IPVC: 10 de Fevereiro de 2011 </li></ul></ul><ul><ul><li>- Reuniões com diversos agentes locais: juntas de freguesia, associações de pescadores, empresas… </li></ul></ul>Acções de divulgação
  25. 25. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li>Página web acedida através do site da CIM Alto Minho: http://www.cim-altominho.pt </li></ul></ul>Materiais produzidos
  26. 26. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li>Brochura Promocional </li></ul></ul>Materiais produzidos
  27. 27. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><ul><li>Flyer </li></ul></ul><ul><ul><li>Cartaz </li></ul></ul>Materiais produzidos especificamente para os Avisos
  28. 28. Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) A Estratégia Dotação Financeira Avisos para Apresentação de Pedidos de Apoio Plano de Comunicação Principais dificuldades encontradas
  29. 29. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul><ul><li>A novidade do programa. </li></ul><ul><li>Pouco tempo para promoção e divulgação da actividade do GAC e dos Avisos de Concurso. </li></ul><ul><li>O público-alvo “pescadores” ou “comunidade piscatória” está pouco orientado para a criação de novas actividades ligadas à pesca ou ao recurso mar. </li></ul><ul><li>A falta de associativismo forte nestas comunidades impede o aparecimento de projectos com maior impacto e “massa crítica”. </li></ul><ul><li>Empresas do sector com receio de investir - a crise é uma factor de desmotivação. </li></ul><ul><li>Morosidade dos licenciamentos. </li></ul>Principais dificuldades encontradas
  30. 30. <ul><li>Esta é a área onde serão inseridos os conteúdos. </li></ul><ul><li>A fonte utilizada é a DIN, conforme caderno de normas da marca. </li></ul>CIM Alto Minho www.cim-altominho.pt tel. 258 800 200 fax 258 800 220 email: [email_address] . Contactos
  31. 31. GAC Alto Minho Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima Rua Bernardo Abrunhosa, n.º 105 4900-309 Viana do Castelo tel: 258 800 200 fax: 258 800 220 [email_address] www.cim-altominho.pt

×