Tema

127 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tema

  1. 1. TEMA: APRESENTAÇÃO DOS CAPÍTULOS DO LIVRO “O TEOREMA DE PAPAGAIO” DE DENIS GUEDJ NOME: JÉSSICA MORESI – Nº 14 MARIANA Nº 25 RAPHAEL Nº 31 LUAN Nº VITÓRIA Nº BRUNA Nº 1º ANO C – ENSINO MÉDIO CARLOS OSSAMU CARDOSO NARITA E MS MARIA PIEDADE TEODORO DA SILVA
  2. 2. OBJETIVO:  O objetivo deste trabalho é apresentar resenhas/resumos de cada capítulo do livro “O Teorema de Papagaio”, fazendo assim, que mais leitores se interessem pela obra. O trabalho de leitura foi decorrido ao longo do ano com o intuito de fazer mais leitores. Atividades com base no livro foram feitas por nós alunos, como esta por exemplo.
  3. 3. CAPA DO LIVRO
  4. 4. DENIS GUEDJ É matemático. Além de dar aulas de matemática e de história da ciência na universidade Paris VIII, publicou diversos livros e participou da elaboração de filmes e peças de teatro baseados em conceitos científicos.
  5. 5. CAPÍTULO 1:  O primeiro capítulo consta em mostrar os principais personagem que são: Max, um garoto com deficiência auditiva, Sr. Rouche é um velho filósofo que perdeu as mobilidades da perna e o papagaio que sobre de aminésia e chamado Nofutur encontrado por Max no Mercado de Pulgas. O Enredo começa quando Sr. Rouche recebe uma carta de Elgar, um amigo seu do Brasil, dizendo-lhe, então, que Rouche irá receber uma grande coleção de livros matemáticos. Elgar diz na carta que está entregando a coleção ao amigo pois não é de seu interesse e sabendo que Rouche iria com certeza lê-los , não iria vender pois não se interessa por dinheiro. Max tem 11 anos e é deficiente auditivo e quando estava andando pelo Mercado de Pulgas encontra um papagaio de 40 centímetros com um ferimento na testa e sendo agredido por dois homens, e assim, corre para salvá-lo e o leva para a casa, onde mora com Perrete, sua mãe adotiva e seus dois irmãos: Jonathan e Léa. A Trama toda se passa em Paris.
  6. 6. CAPÍTULO 2  Este capítulo começa mostrando que Max queria conversar com o papagaio mas ele não respondia e até iria acariciar ele mas não o acariciou. Mas algum tempo depois o papagaio fala algumas palavrinhas e todos espantados correm para perto dele e tentam entender o que queria falar e Perrete diz que ele quer comida e Max foi buscar abacates e o pobre papagaio se devora de comer abacates. As pancadas que o papagaio levou fez com que ele fosse um papagaio diferente, pois não lembrava de nada e só falava o que ouvia. A familia achou melhor chama-lo de Nofutur. Este capítulo mostra também as história de Perrete, de como ela começou a trabalhar para Sr. Rouche, sobre seus filhos ede sangue e Max, seu filho adotivo. Perrete conta também que é divorciada e que mora numa casa indicada por Sr. Rouche.
  7. 7. CAPÍTULO 3  O terceiro capítulo começa as grandes questões, como por exemplo “Por que o amigo do Sr. Rouche iria se desfazer de uma coleção valiosa ?”. Sr. Rouche conta a história de Tales de Mileto, que foi um grande pensador matemático e o primeiro de todos a se perguntar o “por que ?” e sendo assim o primeiro filósofo. Sr. Rouche vai á biblioteca e pega livros sobre Mileto e descobre que ele teve sua participação na geometria e sendo assim, não teve interesse por números e sim por figra geométricas.
  8. 8. CAPÍTULO 4  O quarto capítulo mostra que Nofutur não para de falar de Mileto, Léa estava se questionando o porque Sr. Rouche os acordava tão cedo com o papagaio falando de Mileto. Perrete chega em casa com um cesta grande, Max parabenizava Nofutur por suas respostas. Sr. Rouche vai mais uma vez a biblioteca refrescar sua mente sobre o grande e ilustre filósofo Tales de Mileto e fez sua carteirinha de leitor anual.
  9. 9. CAPÍTULO 5  Rutche não via a hora de ver aqueles milhares de livros nas prateleiras, todos arrumados em ordem. E, para organizar melhor a Biblioteca da Floresta, ele sabia que teria que voltar à BN para pesquisar mais. Rutche tinha que fazer uma lista de todos os matemáticos desde 2500 anos atrás para poder colocar todos os livros em ordem. sr Rutche começou suas anotações por um dicionário matemático. Organizou as anotações por seções: SEÇÃO 1. PRIMEIRO PERIODO. MATEMÁTICA GREGA, desde o século VI antes de nossa era até o Século VI depois de nossa era. Quando a noite caiu, Rutche permanecia escrevendo. SEÇÃO 3 – A MATEMÁTICA NO OCIEDENTE A PARTIR DE 1400 Rutche já estava exausto nesse ponto, sua cabeça doía SEÇÃO 4 – MATEMÁTICA DO SÉCULO XX Rutche ficou surpreso de encontrar tantas obras atuais na biblioteca. E finalmente havia acabado as pesquisas. Na segunda feira de manhã a arrumação não havia terminado ainda, Perrete encontrou Rutche dormindo, exausto, em sua cadeira de rodas. Ele havia passado a noite arrumando os livros. SEÇÃO 2. A MATEMÁTICA DO MUNDO ÁRABE. DO SÉCULO XI AO SÉCULO XV. Uma seção que Rutche desconhecia, sabia o nome de apenas um matemático árabe, teve que pesquisar sobre mais matemáticos.
  10. 10. CAPÍTULO 6  Senhor Rouche fica bravo ao saber que a carta que recebeu de Perrette não era de seu amigo Grosrouvre, na verdade era de um delegado que anunciava a morte do remetente da carta que mexia com o o idoso. logo apos descobriu que tinha uma carta ligada, escrita pelo seu velho amigo. Na tal carta dizia o porquê de ter escolhido Manaus para morar, o que o motivo pelo qual fugiu de sua casa para morar no Brasil e também, lembravam de suas desigualdades . Quando Perrette termina de ler a carta retirou-se do local e foi abrir a livraria. Sr Rouche percebe que perdeu um amigo e dessa vez é pra sempre. Foi trabalhar na cervejaria, eis que chega Perrette, e começam a conversar sobre o motivo de não dialogarem muito entre si. Após o jantar tinha uma assembleia marcada junto com as crianças. O tal velho inicia uma série de relatos dos fatos que fizeram gostar tanto de Grousrouvre. Voltando na assembleia Perrette lia a carta parando com pausas, para que todos ali presentes prestassem muita atenção no que se tratava a carta. Ao témino da leitura, todos ali presentes começaram a falar paralelamente . Jonathan imagnava que Grousrouvre tinha se matado, e começou a dizer o que achava sobre o que aconteceu, mas Perrette o interrompe com uma pergunta, mas mesmo assim ee continua dizendo o que acha. Sr Rouche discordou da opinião do garoto, o assunto não era do interesse de Léa, então foi se deitar. Já Perrette provoca um imenso silêncio em todos, quando diz que foi um homicídio.
  11. 11. CAPÍTULO 7  O capitulo Pitágoras. o homem que via numeros em toda parte esta inserido no livro O teorema do papagaio que esta dividido em vinte e seis capitulos,mas que é explicado melhor no capítulo 8. Conhecendo Grousrouve como conhecia, o sr. Ruche confiava em sua tese que nas cartas do amigo havia segredos a serem solucionados. Chegou na parte em que ele havia escolhido Pitágoras, para se aprofundar em seus pensamentos e descobertas como, foi Pitágoras que criou o nome “matemática” e “filosofia” e seu teorema famoso :Hipotenusa ao quadrado= cateto ao quadrado + cateto ao quadrado. Pitágoras foi seguidor de Tales, e descobriu coisas e revolucionou a Matemática, palavra que ele inventou.
  12. 12. CAPÍTULO 8  Mas das grandes dificuldades dentro da matemática ,é os jogos de sinais, pois uma vez que éramos os sinais de uma conta, o resultado sempre irá dar errados, mais temos grandes regras que nos fazem aprender e decorar, esta regra ex: SOMA ou SUBTRAÇÃO Sinais iguais = somam e mantêm o mesmo sinal Sinais diferentes = subtrai e considera-se o sinal do maior termo Sinais iguais = dá positivo(+) Sinais contrários = dá negativo (-) A Lemniscata ou símbolo do infinito A lemniscata é uma figura geométrica em forma de hélice que é o sinal matemático do "infinito". Simbolicamente a lemniscata representa o equilíbrio dinâmico e rítmico entre dois polos opostos. Foi largamente usada nos desenhos celtas e insistentemente reproduzida em seus intrincados desenhos de formas. A lemniscata, principalmente em suas representações celtas, nos remete diretamente, símbolo resgatado pela tradição alquímica, onde se vê uma serpente que morde o próprio rabo e devora-se a si mesma.
  13. 13. CAPÍTULO 9  O capítulo 9 começa com o Sr. Ruche descobrindo mais alguns matemáticos como Pitágoras e Tales de Mileto. Conforme vai se aprofundando, descobre que os dois estudaram juntos, onde aprenderam diversas escritas na Babilônia.Com isso, Pitágoras se enriqueceu tanto no domínio matemático que até criou sua própria escola, denominada escola Pitagórica, resultando em vários alunos encantados com o assunto. Pitágoras edificou também outra escola mas, desta vez, em Crotona (caracterizada por ser colônia grega, localizada na Península Itálica), na qual os princípios fundamentais foram decisivos para a melhoria total da matemática e também da filosofia ocidental; onde as questões centrais eram a doutrina matemática, a harmonia dos números e o dualismo cósmico essencial. Os estudiosos da escola de Pitágoras, os Pitagóricos, buscavam estudar as propriedades dos números pois, para eles, o número, era semelhante a harmonia, criado pela soma de números ímpares e pares que exprimem as relações que estão sempre em sistema de mutação, visto como a essência das coisas. Nisso, são concebidas ideias contrárias - limitado e ilimitado – tendo como base a teoria da harmonia das esferas. Para deixar um legado, acredita – se que Pitágoras tenha se casado com Theano, que foi uma de suas alunas, e que com ela teve duas filhas que acabaram assumindo suas escolas após sua morte. Conforme o Pitagorismo, o conteúdo, é o imprescindível principio de que o número, forma todas as coisas. Os pitagóricos não sabiam discernir substancia, forma e lei observando que o número era o elo dos elementos: Água, fogo, terra e ar.
  14. 14. CAPÍTULO 10  Neste capítulo vemos que, Max descobre novas formas a partir da sombra do pé do abajur, formando assim uma circunferência, uma parábola, uma hipérbole e uma elipse, todas articuladas por Nofutur. No capítulo 10 o Sr. Ruche conta sobre Menaecmus e a sua importante ajuda com o projetor de transparências. Como no capítulo anterior, é revelado nome de mais alguns matemáticos, entre eles: Eudoxo, Apolônio e Kepler que descobriu o deslocamento da forma elipse do nosso planeta.
  15. 15. CAPÍTULO 11  No capítulo 11, o foco principal da trama são os problemas de Rue Ravigna, caracterizados pela quadratura dos círculos(caracteriza em encontrar um quadrado de área igual a um círculo x), a trissecação dos ângulos (consiste em dividir um ângulo y em três partes iguais) e a duplicação dos cubos (que se traduz em achar o lado do cubo (z), do qual, o volume é o dobro do volume do cubo z), na qual diversos nomes importante da matemática achavam impossível de solucionar porém, estimulavam a inteligência e interesse dos geômetras.
  16. 16. CAPÍTULO 12  Esse capitulo nos conta o misterioso e enigmático IMÃ! Que já nos tinha sido apresentado. Retornando alguns capítulos, vimos que Pitágoras dá um nome há alguns números... Um deles é o de números amigáveis, que tem como objetivo medir a amizade entre amigos. Mas, o capítulo 12 refere – se ao “Opúsculo sobre os números amigáveis”. Sr. Ruche acha na estante uma fita no nas últimas páginas de um livro, na qual Grosrouvre, escreveu que Thabit ibn Q urra elaborou a tradução dos Elementos Euclides, pois havia se esquecido dos números amigáveis. Assim, Thabit decidiu que achar os pares de números amigáveis seria uma grande desafio pois, os gregos só conheciam um par; 220 e 284.Um matemático árabe, chamado Al - Farisi descobriu o par 17.296 e 18.416 que Fermat descobriu alguns séculos mais tarde.
  17. 17. CAPÍTULO 13  O capítulo 13 trata dos números primos e se aprofunda mais no matemático Tales de Mileto (o primeiro filósofo ocidental do qual se tem nota). Ele começa falando dos números primos e explica que são como os números naturais, porém os números primos tem divisores diferentes que são o 1 e ele mesmo. No conceito dos números, um par de números primos é considerado de números primos gêmeos, porém, sua diferença tem que ser igual a 2. Neste capítulo, é retratado também um matemático, filósofo, astrônomo, geógrafo e autor, Al – Khwarizimi, entretanto sua vida é pouco conhecida, apenas marcada por ser um erudita em Bagdá, na Casa da Sabedoria.
  18. 18. CAPÍTULO 14  O capítulo retrata os antigos indianos do século V, que caracterizados pela falta de tecnologia escreviam seus números na terra. Como sempre, Sr. Ruche procurava as respostas para suas perguntas nos livros, e desta vez o texto que Al – Khwarizimi escreveu não saía de seus pensamentos. E também não conseguia entender, porque Grosrouvre ligaria tantas coisas em comum entre os matemáticos?
  19. 19. CAPÍTULO 15  O capítulo 15 conta sobre a vida de Tartaglia e a descoberta do Fibonacci. Niccoló Tartaglia, no começo de sua vida teve algumas dificuldades em relação a fala, porém, era muito estudioso e esforçado e ele mesmo contava que aprendeu “tudo o que sabia estudando nos livros de homens defuntos”. Já Fibonacci, descobriu uma sequência de números, que após sua morte recebeu seu nome (Sequência de Fibonacci), na qual ele usou o número de filhotes de coelhos de cada reprodução para exemplificar sua teoria.
  20. 20. CAPÍTULO 16  O capítulo 16 tem como assunto principal, os mais usados símbolos matemáticos, =, -, +, x, >, <, raiz quadrada, raiz cúbica e quarta, letras pra representar números e o símbolo do infinito (lemniscata). O sinal de igual foi inventado por Robert Recorde, que por um súbito acaso desenhava, até que ele riscou duas paralelas. O símbolo do infinito é simbolizado pelo oito deitado, criado por John Wallis. O maior e menor foram criados pelo inglês Thomas Horrot, já a cruz da multiplicação foi concebida por Willian Oughtred no ano de 1631. Por fim, as raízes inventada por Rudoff, o alemão, em 1525.
  21. 21. CAPÍTULO 17  O capítulo cita sobre álgebra e os mais importantes algebristas, sendo que para os primeiros algebristas uma equação é solúvel ou não, o algebrista possuia uma raiz ou não. Um fato importante é que uma equação de segundo grau poderia ter três soluções(vale lembra que o livro ressalta os primordios da matéria) E as equações de quarto grau pode nem ter uma solução. Neste capito é mencionado um livro chamado" Invenção nova sobre a álgebra" publicado em 1629 por Albert Girard (aspecto crucial do capítulo) exaltando que uma equação de grau não tinha raízes se levado em conta as raízes imaginárias. Extendendose o capítulo falando sobre Fermat, o próprio mencioana que possuía duas irmãs e dois irmão, sendo criado em sua cidade natal e aprendido por lá, mas evidências contradizem expondo que sua vida acadêmica foi dada em um monastério Franciscano, estudando também na Universidade de Toulouse(França). mudou-se pra Bordeaux durante o ano de 1620, dando inicio as suas pesquisas matemáticas. Além de matemático formou-se em advocacia, comprando um escritória em Toulouse sua cidade natal. Depois de tempo mudou seu nome para Pierre de Fermat
  22. 22. CAPÍTULO 18  Em alguns estudos, existe algum número Real positivo. Neste capítulo fatos sobre a vida de Fermat vão sendo descobertos, Fermat tinha um irmão e duas irmãs criados em sua cidade natal e com seu desejo de se formar e receber uma graduação boa em um colégio bom, foi estudar no monastério Fraciscano( sendo uma instituição e edifício de habitação). Momentos antes de Fermat chegar em Bordeaux, o matemático françes começou seus grandes estudos no ano de 1629. renumerando um cópia de restauração de trabalhos.
  23. 23. CAPÍTULO 19  Este capítulo da obra de Denis guedj "O teorema do papagaio" é retratado muitas descobertas envolvendo o papagaio Nofutur, os receios do Sr Ruche em teoremas e teorias favoráveis a metemática, como a Geometria, uma ramificação da metemática tendo como princípio questões relacionadas a formas tamanho e posição relacionadas a figuras e propriedades no espaço.
  24. 24. CAPÍTULO 20  Neste capítulo entra o mais novo personagem Euler, que seu apilído era "como o rei dos números amigáveis" Depois de um noite longa. Sr ruche acorda de ressaca e ouve barulhos tenebrosos vindo de seu apartamento, com gritos de Nofutr e passos misteriosos. Corre até lá, porém a biblioteca em perfeito estado, mas Nofutur desaparece, então o Sr Ruche aciona a polícia e a biblioteca é fachada. Sr Ruche da continuidade a sua pesquisa com sua equipe e o nome seguinte da lista Grosrouvre era Euler. Leonhard Euler, nascido na Basiléia em 1707, um grande filósofo matemático. Com resultados da pesquisa percebeu que ao decifrar o quadrado de PI o objetivo já foi conquistado.
  25. 25. CAPÍTULO 21
  26. 26. CAPÍTULO 22
  27. 27. CAPÍTULO 23
  28. 28. CAPÍTULO 24  Neste capítulo evidência uma batalha que acontecia do lado Norte e Sul de Fortaleza na época de VII A.C Neste capítulo mostra que Arquimedes demonstra o volume da esfera que um terço do volume do cilindro.
  29. 29. CAPÍTULO 25  Passando para Siracusa, Sr. Ruche vai para Amazonia em busca de novas resposta, em terra conheceu uma índia idosa, que conhecia profundamente tudo sobre Elgar. Sr Ruche ouviu um estrondo estranho. Indo averiguar o estranho barulho, se espanto ao ver seu amigo Otávio morto, que foi assassinado pela mesma pessoa que matou Nofutur.
  30. 30. CAPÍTULO 26  Neste capítulo é apresentado o mistério da morte de Grosrouvre, que até o momento é quase "impossível" de se explicar. Abordando os aspectos sobre o matemático Wilis,que conseguiu demonsrtar as conjucturas de Grosrouvre, e com êxito conseguindo chegar na saa de Sr. Ruche, que comtemplava seu bolo, quando em um acaso viu o bilhete, vindo de Manaus, onde Otávio estava falando que não morreu e teria conseguido ficar vivo, ele leu atentamente e não contou a ninguém para preservar a vida de seu amigo.

×