Teorema do papagaio

158 visualizações

Publicada em

Assunto: Teorema do Papagaio
Alunos: Diego Peterson n°15
Gabriel Martins n°16
Marcelo Andrade n°27
Paulo Eduardo n°31



Série: 1º Ano A - Ensino Médio
Professores: Carlos Ossamu Cardoso Narita e Maria Piedade Teodoro da Silva
Disciplina: Matemática e Língua Portuguesa
Trabalho

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teorema do papagaio

  1. 1. Escola Estadual Professor João Cruz Assunto: Teorema do Papagaio Alunos: Diego Peterson n°15 Gabriel Martins n°16 Marcelo Andrade n°27 Paulo Eduardo n°31 Série: 1º Ano A - Ensino Médio Professores: Carlos Ossamu Cardoso Narita e Maria Piedade Teodoro da Silva Disciplina: Matemática e Língua Portuguesa
  2. 2. Jacareí, 03 de dezembro de 2013 Índice 1.Objetivo, biografia …………………………………………………………. 3. 2.Resumo …………………………………………………………………….. 6. 3.Levantamento de Enigmas e apresentação em formas de Palavras .. 43 4.Porque vale a pena ler o livro …………………………………………… 45
  3. 3. Objetivo O objetivo de nosso grupo é mostrar de uma forma clara e resumida, detalhar cada capítulo do livro “O Teorema do Papagaio”, de autoria de Denis Guedj.
  4. 4. Biografia Denis Guedj é matemático. Além de dar aulas de matemática e de história da ciência na universidade Paris VIII, publicou diversos livros e participou da elaboração de filmes e peças de teatro baseados em conceitos científicos.
  5. 5. Resumo dos capítulos do livro “Teorema do papagaio”
  6. 6. Capítulo 1 Nofutur A trama se inicia quando o Sr.Ruche,um velho filósofo,que perdera a mobilidade das pernas recebe uma carta de seu velho conhecido,Elgar Grousrouve,que estudou junto com o Sr Ruche na faculdade,porém Elgar fez matemática e Ruche fez filosofia. Elgar diz na carta que está mandando sua coleção de obras matemáticas,pois ele é o seu melhor amigo e o único livreiro que conhece.E provoca-o dizendo que não iria lêlos pois não era de interesse dele,e também que não iria vendê-los pelo seu pouco interesse pelo dinheiro.Mais o Sr.Ruche iria contra a provocação do amigo e iria lê-los primeiro para depois vender ,que era o que Grousrouve previa pois,sabia que quando o amigo lesse as obras,iria apaixonar-se e não conseguiria vendê-las. Max,um garoto de 11 anos que mora com sua mãe adotiva Perrete e com seus irmãos, os gêmeos Jonathan e Léa, andando pelo Mercado
  7. 7. das Pulgas,vê o papagaio,de 40 centímetros de altura ,de penas verdes manchadas, cobertas pela poeira,uma marca azul em sua testa, sendo que nessa marca azul tinha um ferimento estava sendo agredido por dois homens e vai lá resgatá-lo e quando o resgata leva o papagaio para casa,sem se importar que o papagaio estava machucado. Quando chega a casa onde mora,todos reclamam do papagaio,sua mãe Perrete,ajudante do Sr.Ruche na livraria diz para Max mandálo embora mas, ele não deixa isso acontecer pois diz que ele precisa de ajuda.
  8. 8. Capítulo 2 Max tenta uma conversa com o papagaio,que não fala nada,mas em uma certa hora,o papagaio diz suas primeiras palavras desde que chegou,todos se assustam e vão ver o que estava acontecendo, no começo as sua palavras parecem confusas pois ele não falou com clareza mas, Perrete entende que ele está pedindo comida,então Max foi buscar comida,Abacates,que o papagaio devorou. A pancada havia feito o papagaio não lembrar de nada,o que fazia dele uma espécie única,era o único papagaio que falava o que escutava então resolveram chamá-lo de Nofutur. Perrete conta a sua história de como havia parado na livraria,trabalhando para o Sr.Ruche,incluindo como teve os gêmeos Jonathan e Léa e a adoção de Max. Conta que quando foi fazer a última prova do vestido de noiva,caiu em um buraco e quando conseguiu sair,voltou para casa e no dia seguinte, Perrete rompeu o noivado,
  9. 9. e que seus pais nunca a perdoaram por isso,conseguiu um emprego na livraria e quando os gêmeos nascem,o Sr.Ruche os chama para morar na casa da Rue Ravignan,depois resolveu ter mais um filho,então adotou Max com apenas 6 meses ,mesmo com a lei que uma mãe sozinha não poderia adotar uma criança.
  10. 10. Capítulo 3 Sr. Ruche começa a contar a história sobre Tales de Mileto,um importante pensador e matemático. Ele explica que Tales foi o primeiro “pensador” de todos,pois foi o primeiro a se perguntar o porque de tudo, o primeiro a ter uma atitude filosófica. Depois da explicação de dá aos integrantes da casa sobre o assunto,o Sr. Ruche vai até a biblioteca para estudar mais sobre Tales de Mileto,encontra livros relacionados a ele , e claro sobre seu teorema e sobre suas descobertas na área da geometria. Descobre que Tales não tratou muito de números e sim, se interessou pelas figuras geométricas, pelas retas,pelas circunferências e pelos triângulos,e que foi assim o primeiro a considerar o ângulo como um ser matemático. Tales afirmou também que ângulos opostos pela vértice forma duas retas que se cruzam são iguais. A relação entre circunferência e triângulos mostrada por Tales foi que a cada triângulo
  11. 11. podia corresponder uma circunferência :Aquela que passa por seu três vértices. Demonstrou também que um triângulo isósceles tinha dois ângulos iguais, estabelecendo assim um forte vinculo entre os comprimentos e os ângulos :Dois lados iguais,dois ângulos iguais. E a respeito da relação de uma circunferência e uma reta? Como a reta deve estar situada para que tenha duas partes iguais? A resposta de Tales foi que para a reta corte a circunferência em duas partes iguais,deve obrigatoriamente passar pelo centro,que dá origem ao diâmetro,que é o mais longo segmento que a circunferência abriga dentro de si. E sem contar seu famoso teorema.Chamado de teorema de Tales ou teorema das proporções.
  12. 12. Capítulo 4 Sr. Ruche recebe uma inesperada visita, os livros, ou melhor dizendo, a biblioteca de Grosrouvre. Sr. Ruche e Perrete estavam explorando e abrindo caixas vendo o quanto de livos tinham ali, estavam maravilhados com o tamanho do tesouro. Perrete ia colocando os livros nas prateleiras, e Ruche ia apenas observando, eles estavam conversando sobre seu amigo Grosrouvre, criando hipóteses de sua vida, de por que tanta pressa em mandar a biblioteca para eles. Sr. Ruche queria ligar, se comunicar com seu amigo, saber como ele estava, o por que de ter se desfeito da biblioteca, mas não havia um modo de comunicação, não tinha o número, não tinha endereço, a única coisa que sabia era que morava no estado de Manaus. Batizaram a nova biblioteca de “Biblioteca da Floresta”. Sr. Ruche, Perrete e as crianças faziam dos livros brinquedos, ia tirando eles da caixa com
  13. 13. brilho nos olhos. Alguns livros falavam de Trigonometria, outros de Álgebra. Eles estavam abrindo livros, estavam todos curiosos, mas estavam ali na verdade para organizar a biblioteca, pois havia muitos livros, livros matemáticos, dividiram os livros em seções e subseções. Max não desgrudava de Nofutur, andava com ele pra cá, e pra lá, mas Max tinha suas duvidas, da onde vira o papagaio? Qual sua espécie? Era macho ou fêmea? Levou-o para uma casa de papagaios aonde encontrou uma moça, e ela foi logo dizendo que ele tinha sorte em ter aquele papagaio de Amazonas da testa azul, era um pássaro falador, a moça foi logo fazendo perguntas e Max saiu apressado. A vendedora da loja, estava atrás do papagaio, e Max já estava esperto com isso, por isso saiu correndo e se escondeu, tinha que tomar cuidado, havia um tráfego de animais.
  14. 14. Capítulo 5 Sr. Ruche estava determinado e focado, queria estudar sobre os matemáticos, todos os matemáticos, 2500 anos de matemática, então foi até á Biblioteca e foi anotando em seu bloco de notas algumas seções. Seção 1-Primeiro Período-Matemática Grega Anotou que havia obras de Tales, geometria, Pitágoras, aritmética álgebra, Escola de Atenas, Platão, Arquimedes. Notou que algumas obras
  15. 15. eram exclusivamente de matemática. Estava a noite, Sr. Ruche foi embora, e voltou logo pela manhã para dar continuidade aos seus estudos.
  16. 16. Capítulo 6 A SEGUNDA CARTA DE GROSROUVE Um filósofo numa cadeira de rodas; um menino surdo mais muito esperto de mais; um casal gêmeos adolescentes.um papagaio que sofre muito de amnesia .esse grupo inusitado de repente muito. Para surpresa de todos, que ainda estavam organizando a BDF, chega uma segunda carta de Grosrouve , em que ele explica com detalhes o que foi fazer emManaus. Quando termina de ler a carta, O sr. Ruche le o finalzinho que fala sobre os números amigos. E descobre que seu único amigo está morto. Então o sr. Ruche começa a relembrar dos momentos dele e Grousrouve no quartel e na vida.
  17. 17. Capítulo 7 O capitulo Pitágoras. o homem que via numeros em toda parte esta inserido no livro O teorema do papagaio que esta dividido em vinte e seis capitulos,mas que é explicado melhor no capítulo 8. Conhecendo Grousrouve como conhecia, o sr. Ruche confiava em sua tese que nas cartas do amigo havia segredos a serem solucionados. Chegou na parte em que ele havia escolhido Pitágoras, para se aprofundar em seus pensamentos e descobertas como, foi Pitágoras que criou o nome “matemática” e “filosofia” e seu teorema famoso : Hipotenusa ao quadrado= cateto ao quadrado + cateto ao quadrado. Pitágoras foi seguidor de Tales, e descobriu coisas e revolucionou a Matemática, palavra que ele inventou.
  18. 18. Capítulo 8 Mas das grandes dificuldades dentro da matemática ,é os jogos de sinais, pois uma vez que éramos os sinais de uma conta, o resultado sempre irá dar errados, mais temos grandes regras que nos fazem aprender e decorar, esta regra ex: SOMA ou SUBTRAÇÃO Sinais iguais = somam e mantêm o mesmo sinal Sinais diferentes = subtrai e considera-se o sinal do maior termo Sinais iguais = dá positivo(+) Sinais contrários = dá negativo (-) A Lemniscata ou símbolo do infinito A lemniscata é uma figura geométrica em forma de hélice que é o sinal matemático do "infinito". Simbolicamente a lemniscata representa o equilíbrio dinâmico e rítmico entre dois polos opostos. Foi largamente usada nos desenhos celtas e insistentemente reproduzida em seus intrincados desenhos de formas. A lemniscata,
  19. 19. principalmente em suas representações celtas, nos remete diretamente, símbolo resgatado pela tradição alquímica, onde se vê uma serpente que morde o próprio rabo e devora-se a si mesma.
  20. 20. Capítulo 9 Havia acabado o entreato. O sr. Ruche estava cansado e precisou da ajuda de Perrette pata subir no estrado. O serão estava prestes a começar. O assunto foi a crise dos irracionais. Na opinião de todos, esse foi o mais bonito número do sr. Ruche, já que foi realizado sem a ajuda de ninguém. Jonathan estava espionando Léa, que por sua vez, não gostou e foi tirar satisfação. Os gêmeos passaram a noite tentando fazer a demonstração de um número que fosse ao mesmo tempo par e ímpar. E conseguiram! Depois foram mostrar a descoberta para o sr. Ruche.
  21. 21. Capítulo 10 Circunferência é o conjunto de todos os pontos de um plano equidistantes de um ponto fixo. A elipse é a curva que se obtém seccionando-se um cone com um plano que não passa pelo vértice, não paralelo a uma reta geratriz (reta que gira em torno do eixo do cone de forma a gerá-lo) e que corta apenas uma das folhas da superfície. A hipérbole é a curva que se obtém seccionando-se um cone com um plano que não passa pelo vértice, não é paralelo a uma reta geratriz e que corta as duas folhas da superfície. A parábola (do grego παραβολή) é uma seção cônica gerada pela intersecção de uma superfície cônica de segundo grau e um plano paralelo a uma linha geradora de cone (chamada geratriz).
  22. 22. Capítulo 11 Ou policial-matemático. A história tem início em Paris, quando o menino Max resgata um papagaio sequestrado por gângsteres. Ao mesmo tempo, o Sr. Ruche, dono da livraria As Mil e Uma Folhas, recebe uma carta de um amigo há muito desaparecido. Postada em Manaus, a carta lhe avisa que ele receberá uma remessa surpreendente: a maior biblioteca de matemática do mundo. Por que um papagaio despertaria o interesse de mafiosos? O que ele guarda na memória.
  23. 23. Capítulo 12 Por que o amigo do Sr. Ruche quer se desfazer de uma biblioteca tão preciosa? Para armar e desarmar essas duas tramas paralelas, o matemático Denis Guedj, professor na Universidade Paris VIII, lança mão de toda a história da matemática, desde a Antiguidade até os nossos dias. Resultado: a matemática vira literatura e a literatura vira matemática
  24. 24. Capítulo 13 Números primos gémeos Em teoria dos números, dois números primos são números primos gémeos se a diferença entre eles for igual a dois. Os primeiros pares de números primos gémeos são 3 e 5, 5 e 7, 11 e 13, 17 e 19, 29 e 31, 41 e 43, 59 e 61, 71 e 73, 101 e 103, 107 e 109 (sequência A001097 na OEIS). Os maiores números conhecidos com estas características são 2 003 663 613 • 2195 000±1, descobertos em janeiro de 2007. Existem cerca de mil números primos gémeos abaixo de 100 000 e oito mil abaixo de 1 000 000. Tales Tales de Mileto foi um importante filósofo, astrônomo e matemático grego que viveu antes de Cristo. Ele usou seus conhecimentos sobre Geometria e proporcionalidade para determinar a altura de uma pirâmide. Em seus estudos, Tales observou que os raios solares que chegavam à Terra estavam na posição inclinada e eram paralelos, dessa forma,
  25. 25. ele concluiu que havia uma proporcionalidade entre as medidas da sombra e da altura dos objetos. Descrição do rio amazonas O Amazonas é o segundo rio mais extenso do planeta, apresenta 6,4 mil quilômetros, sendo menor apenas que o rio Nilo (7.400 quilômetros). No entanto, apresenta a maior vazão de água. A nascente do rio Amazonas está localizada no lago Lauri, nos Andes do Peru. O rio Amazonas está presente nos países do Peru, Colômbia e Brasil, em sua bacia hidrográfica estão também os países da Bolívia, Equador, Venezuela e Guiana. O rio nasce com o nome de Vilcanota e recebe depois as denominações de Uicaiali, Urubamba e Marañón. Quando entra no Brasil, torna-se Solimões, até o encontro com o rio Negro, próximo de Manaus. Desse ponto até a foz recebe o nome de Amazonas. No território brasileiro, esse grande e importante rio desce de 82 metros de altitude, em Benjamin Constant, dirigindo-se ao oceano depois de uma trajetória de 3.165 quilômetros
  26. 26. Capítulo 14 Bagdá depois Jonathan e Léa viajavam para a Manaus, graças aos mapas e guias. Tudo por causa de uma certa carta de Grousrouvre, e segundo o sr. Ruche, seria ali que achariam as respostas que tanto queriam. A ficha de Grosrouvre começava com as seguintes palavras: ' Sharaf é o continuador das obras de Omar Kayyaam...." Estava claro, Grosrouvre abria o jogo. Sharaf al-Din al-Tusi continuou de fato, o estudo geométrico das equações de terceiro grau. O que levou a se lançar no estudo das curvas. Vê-se como ele estava à frente do seu tempo. Se Sharaf era o al-Tusi certo, que informações relativas de ManausGrosrouvre queria lhe comunicar ? De uma forma geral, o sr. Ruche resolveu pesquisar sobre nassir al Din al Tusi. Sempre lendo a ficha, o sr. Ruche aprendeu como, do circulo, a trigonometria passou ao triangulo estabelecendo relações entre os ângulos e os lados. Com isso ela oferecia um meio precioso para passar da medida do angulo à
  27. 27. medida dos lados, e viceversa. Apreciou a dupla passagem " curva-reta" no circulo e "angulosegmento". Para estabelecer essas tabelas de maneira mais complexa possível, os matemáticos árabes precisavam criar uma teoria, acrescentava Grosrouvre. O que os levou a constituir famosas formulas de trigonometria, terror de tantos colegiais. cos(a+b) = cos a x cos b sen a x sen b sen(a+b)= sen a x sen b - sen b x cos a etc. O sr.Ruchesaiu do quarto-garagem, mas não sem antes enfiar sua peliça. Peliça cortada meia altura
  28. 28. Capítulo 15 ● Durante sua viagem em terras muçulmanas, ele converteuse... Aos algarismos indo-arábicos, de que se fez propagandista nos países cristãos, mostrando a quem quisesse sua indiscutível superioridade sobre os algarismos romanos. Invenção do zero Nas paginas do livro de Fibonacci, os cristões descobriram o zero,
  29. 29. ● iniciaram-se na ● numeração de posição (´´ Um anão no degrau mais alto é mais alto que um gigante no mais baixo``, tinha dito Jonathan), aprenderam a decomposição dos números em fatores primos e os critérios de divisibilidade por 2, por 3 etc.,
  30. 30. Capítulo 16 ● fala sobre a criação dos sinais =, +, -, x, <, > Sinal de = Os sinais foram criados pelo Robert Recorde, ele pegou sua pena desenhou dois traço horizontais um em cima do outro, do mesmo comprimento, olho-o bastante e o nomeou o sinal de igual. Ele foi criado em 155 Sinal de + e o de – Foi criado em 1489, por Widmann que os utilizou para marcar caixas de
  31. 31. ● mercadorias. E para saber se as caixas pesavam um pouco a mais que o peso normal que é 4 centner ele marcava + e se pesasse um pouco menos ele colocava o sinal de -,e acabaram passando para o papel das folhas de cálculos Sinal de X Inventada pelo inglês William em 1631. ● . Sinal de < e > É o menor e maior , inventados
  32. 32. ● pouco antes por thomas Harrot, outro inglês Símbolos das Raízes A raiz quadrada foi inventada pelo Alemão Rodolff em 1525. Três raízes seguidas, para a raiz cubica, quatro e sucessivamente. Símbolo do infinito Foi criado por John Wallis, foi ele que feis o simbulo do infinito um oito deitado. Letras que representão números Foi criado por François Viète, que o
  33. 33. ● chamavam de ´´O homem das letras`` antes dele só usavam as letra para representar números desconhecidos , mas Viète pôs letras em toda parte, tanto para representar
  34. 34. Capítulo 17 ● O teorema fundamental da álgebra o nome do teorema é hoje em dia considerado inadequado por muitos matemáticos, por não ser fundamental para a álgebra contemporânea. Peter Rothe, no seu livro Arithmetica Philosophica (publicado in 1608), escreveu que uma equação polinomial de grau n (com coeficientes reais) pode ter n soluções. Albert Girard,
  35. 35. ● no seu livro L'invention nouvelle en l'Algèbre (publicado in 1629), afirmou que uma equação polinomial de grau n tem n soluções, mas não disse que tais soluções eram necessariamente números complexos. Além disso, ele disse que a sua afirmação era válida «a menos que a equação seja incompleta», querendo dizer com isto que nenhum coeficiente é igual a 0. No
  36. 36. ● entanto, quando ele explica em detalhe o que quer dizer, torna-se claro que, de facto, ele acredita que a afirmação dele é válida em todos os casos; por exemplo,
  37. 37. ● ele mostra que a equação x4 = 4x − 3, embora incompleta, tem quatro soluções: ● Em 1637, Descartes escreve em La géométrie o que anos antes Harriot havia descoberto - se é raiz de um polinômio, então x-a divide o polinómio. Descartes afirmou também que para
  38. 38. ● todas as equações de grau n, podemos imaginar n raízes, mas estas podem não corresponder a quantidades reais.
  39. 39. Capítulo 18 ● O pai de Pierre Fermat era um próspero comerciante de couro e segundo cônsul de Beaumont-de-Lomagne. Fermat tinha um irmão e duas irmãs, e foi quase certamente criado em sua cidade de nascimento. Embora haja pouca evidência acerca de sua educação, é quase certo que tenha estudado no monastério Franciscano local. Ele esteve na
  40. 40. ● Universidade de Toulouse antes de se mudar para Bordeaux na segunda metade dos anos 1620. Em Bordeaux ele começou suas primeiras pesquisas matemáticas sérias e em 1629 ele deu uma cópia de sua restauração do trabalho de Apolônio - Planos - a um dos matemáticos da instituição. Certamente em Bordeaux ele esteve em contato com
  41. 41. ● Beaugrand e durante este período ele produziu importantes trabalhos sobre máximos e mínimos, dados a Etienne d'Espagnet, que claramente compartilhava com Fermat o interesse pela Matemática.
  42. 42. ● Matemática. De Bordeaux, Fermat foi para Orléans, onde estudou direito na Universidade. Ele formou-se advogado civil e comprou um escritório no parlamento, em Toulouse. Então, em 1631 Fermat era advogado e oficial do governo em Toulouse e por causa de seu escritório, mudou seu nome para Pierre de Fermat.
  43. 43. ● Pelo resto de sua vida ele viveu em Toulouse, mas além de trabalhar lá, também trabalhou em sua cidade natal e em Castres. Sua carreira foi meteórica, em parte por tempo de serviço e idade, em parte porque a praga levou a maioria dos mais velhos. Ele mesmo foi atingido pela
  44. 44. ● doença e ficou tão mal que sua morte foi prematuramente anunciada. Naturalmente Fermat estava preocupado com Matemática, senão não estaria nesta página! Ele manteve sua amizade com Beaugrand mesmo depois de mudar-se para Toulouse, mas lá ele encontrou um novo amigo em Matemática, Carcavi. Fermat conheceu Carcavi por força de
  45. 45. ● profissão, pois eram colegas como advogados em Toulouse. Mas também compartilhavam o amor pela Matemática e Fermat contou a Carcavi sobre suas descobertas.
  46. 46. ● O interesse de Mersenne foi cultivado pelas descrições de Carcavi sobre o trabalho de Fermat acerca de corpos em queda. Carcavi escreveu a Fermat, que respondeu em 26 de abril de 1636, e, além de contar a Messenne sobre erros que ele acreditava ter encontrado nos trabalhos de Galileu sobre queda livre, ele também contou a Mersenne sobre seus
  47. 47. ● trabalhos em espirais e sobre a restauração do Planos. Seu trabalho em espirais foi motivado pela consideração do caminho descrito por corpos em queda livre e ele usou métodos generalisados a partir de Sobre espirais, de Arquimedes.
  48. 48. Capítulo 19 ● Os números inteiros são constituídos dos números naturais incluindo o zero e todos números negativos simétricos aos números naturais não nulos (−1, −2, −3,-4 ...). Dois números são simétricos se, e somente se, sua soma é zero. Por vezes, no ensino préuniversitário, chamam-se a estes números inteiros relativos. O conjunto de todos os inteiros é
  49. 49. ● representado por um Z em negrito que vem do alemão Zahlen, que significa números, algarismos. Os inteiros (juntamente com a operação de adição) formam o menor grupo que contém o monoide aditivo dos números naturais. Como os números naturais, os inteiros formam um conjunto infinito contável. Os números inteiros podem ser simétricos,
  50. 50. ● quando os números têm sinais opostos, ou pode existir também o valor absoluto de um número inteiro, que é a distância entre a origem e o número. Os resultados das operações de soma,
  51. 51. ● subtração e multiplicação entre dois inteiros são inteiros. ● O fato de que todas as leis usuais da aritmética são válidas nos inteiros pode ser expresso matematicamente dizendose que (Z, +, *) é um anel comutativo com unidade. Os inteiros não formam um corpo, já que, por exemplo, não existe um inteiro x tal que 2x = 1.
  52. 52. ● O menor corpo que contém os inteiros são os números racionais. Uma importante propriedade dos inteiros é a divisão com resto: dados dois inteiros a e b com b ≠ 0, podemos sempre achar inteiros q e r tais que a = b q + r e tal que 0 <= r < |b| (veja módulo ou valor absoluto). q é chamado o
  53. 53. Capítulo 20 A primeira descoberta histórica de natureza aritmética é um fragmento de uma tabela: a tábua de argila quebrada Plimpton 322 (Larsa, Mesopotâmia, cerca de 1800 a.C.) contém uma lista de "termos pitagóricos", ou seja, inteiros (a,b,c)tais que a²+b²=c². Os ternos são muitos e bastante elevados para terem sido obtidos pela força bruta. A posição sobre a primeira coluna diz: "O takiltum da diagonal que foi subtraído de tal forma que a largura que está implícita nos exercícios rotineiros dos antigos babilônios. Se algum outro método foi utilizado, os ternos foram inicialmente construídos e depois reordenados presumivelmente para uso real como uma "tabela", ou seja, com vista às suas aplicações.Nós não sabemos o que essas aplicações podem ter sido, ou se poderia ter havido qualquer uma; a astronomia babilônica, por exemplo, realmente floresceu só mais tarde. Tem sido sugerido, ao invés disso, que a tabela fosse uma fonte de exemplos numéricos para problemas escolares.
  54. 54. Capítulo 21 ● Conjetura. Nele se fala sobre conjeturas, e a primeira conjetura a se falar foi a de Christian Goldbach, ele dizia que a conjetura era desta forma: “Todos número par (diferente de 2) é a soma de dois números primos “. E então, é ai que começa o capitulo... Uma coisa importante de se falar é a admiração que Euler teve por Fermat em relação a teoria dos números. Depois de
  55. 55. ● tanto estudar os trabalhos de Fermat, Euler demonstrou que em números inteiros, um cubo não poder ser a soma de dois cubos. De acordo com que observamos, todas as pessoas que tentaram demonstrar a conjetura acabavam se decepcionando, pois sempre havia uma falha. Porém, chegou uma hora em que conseguiram conjeturar todas as questões
  56. 56. ● deixadas por Fermat. Só que apenas uma conjetura de Fermat continuava inviolável, a conjetura da soma das potencias, porém, em 1856, Ernst Kammer conseguiu demonstrar essa conjetura, mas Paul. W. Achou que kammer tinha se enganado, porem se enganou, fazendo assim com que ele
  57. 57. ● desistisse de se suicidar. ● Mas, Euler estabeleceu uma conjetura colocando 4 números, e que era restrita a quarta
  58. 58. ● potência: “ A soma de três biquadradas não pode ser um biquadrada” Então: X^4+Y^4+Z^4=W4 não tem solução em números inteiros. Porém, foi provado que Euler estava errado sobre sua conjetura, e o descobridor foi o matemático Noam Elkies.
  59. 59. Capítulo 22 ● capitulo se inicia falando sobre a Academia real de Ciências de Paris, em 1775. Essa academia procurava solucionar os três problemas da Antiguidade, porém nunca conseguiram achar uma solução para isso, então depois de um tempo eles criaram um prêmio para quem solucionasse a quadratura do círculo, assim, surgiram vários homens ( uns com
  60. 60. ● conhecimento nenhum ) com suas possíveis soluções, e nenhum desses homens conseguiu encontrar a solução... Léa-e-Jonathan achavam que os matemáticos da antiguidade tentaram resolver problemas impossíveis, e eles estavam certos, neste capitulo diz que matemáticos gregos, árabes, e outros achavam que esses problemas eram possíveis. Logo em
  61. 61. ● seguida se fala sobre os números algébricos, e o assunto destacado foi : Existem números não algébricos? ● Depois, Euler volta a ser destacado no livro, ele foi o primeiro a conjeturar PI quer era irracional e transcendente, mas não conseguiu provar,
  62. 62. ● anos depois Johann Heinrich Lambert provou essa conjetura, porem o que ele provou não era correto. Adrien Legendre também tentou
  63. 63. demonstrar mas acabou não tendo sucesso. E logo depois de tanto dialogo surgiu uma afirmação : Os três problemas da antiguidade são “ impossíveis” No fim do capitulo Max é raptado, Perrete fica desesperada, e depois de algumas horas Albert e Sr. Ruche parte em busca de Max e Nofutur
  64. 64. Capítulo 23 ● Gostaria de ver a Siracusa Logo após Max ser raptado, Albert e Sr. Ruche vão em busca de desse garoto, ele chegaram na cidade de Siracusa, onde Albert anda pela cidade procurando pistas de Max... Ao chegar ao local de encontro, os rapazes não vêem ninguém, então o que restou foi esperar, e enquanto eles esperavam Albert, contava a historia da Orelha do
  65. 65. ● de sua longa viagem, Sr. Ruche, estava esgotado, e logo após ver Max, ele acabou desmaiando. ● Depois que acordou, dom Ottavio falou sobre a historia de como ele chegou a França e conheceu Sr. Ruche e Grousvere, mais pra frentecontou sobre o envolvimento dele com
  66. 66. ● Grousvere, o quanto eles trabalharam juntos e a amizade que cultivaram. A conversa de Sr.Ruche com dom Ottavio deixoulhe com muitos sentimentos simultâneos, Raiva, desprezo, duvida, etc. No fim do capitulo os dois velhotes conversam sobre Nofutur e seu estado, que ele não falava nada porque esta com amnésia deixando assim dom Ottavio furioso...
  67. 67. ● Dionisio. Logo depois, uma voz surge de dentro da Orelha do Dionisio, uma voz dizendo para Albert descer Sr. Ruche do carro, e todo momento a tal voz sempre estava dando instruções, e assim Sr.Ruche consegue sair do carro, e Albert vai embora Sr.Ruche foi levado a um castelo do século XVIII, onde conheceu o dom Ottavio, um velho conhecido... Por causa
  68. 68. Capítulo 24 ● Arquimedes.Quem pode o menos, pode o mais O começo do capitulo não é relevante, fala sobre o mapa de Sicilia, mas depois de tanto falar sobre o mapa, dom Ottavio chega ao assunto de Arquimedes, e é apartir desse momento que a historia desse capitulo começa a ficar interessante. Dom Ottavio começou a falar da fortaleza, depois volta a se falar de
  69. 69. ● Arquimedes o maior sábio Romano e sobre Marcelo, o maior general Romano, Arquimedes eram o senhor das alavancas e das balanças, e quando dom Ottavio falou que Arquimedes derroubou um dos principais princípios de Aristoteles ( o principio da impotência ), Sr.Ruche, ficou abalado, e levou essa informação para o lado pessoal, coisa que não
  70. 70. ● acontecia diariamente com Sr.Ruche. Marcelo, o maior general Romano, foi derrotado por Aquimedes, o maior geômetra grego, provando assim que a matemática sempre é superior do que qualquer outra coisa. Dom Ottavio é muito devoto a Arquimedes.
  71. 71. ● Depois de irem embora do lugar onde estavam,o capitulo se volta a Perrete, que procura ajudar Sr.Ruche em quanto ele estava em Sicilia, então, ela começou a fuçar as cartas de Grousvere, depois de um tempo examinandoas anotações, recebeu uma ligação de Max, deixando ela assim aliviada e feliz por saber que seu filho estava bem.
  72. 72. ● Sr.Ruche, teve um dia longo, foram muitas coisas que ele descobriu desde que chegou a Sicilia. Dom Ottavio da ênfase ao livro de Plutarco, falando tudo sobre esse livro, e mais outras coisas, dom Ottavio só queria saber das demonstrações, ele quer aquelas demonstrações a qualquer custo, e Grousvere para manter dom Ottavio longe, incendiou
  73. 73. ● todos seus papeis, causando assim a sua morte. Depois de tanta conversa, Sr.Ruche, Max e Nofutur resolvem ir para a Amazonia para esclarecer algumas coisas.
  74. 74. Capítulo 25 Mamaguena Nofutur tem na cabeça duas das mais importantes da história da matemática, e foi por isso que eles foram para a Amazônia. E, quanto estavam no avião, Sr. Ruche, tentava entender como tudo isso aconteceu, como Nofutur papagaio de Grousvere se encontrou com Max, quais foram as probabilidades disso ter acontecido, entre outras questões. Dom Ottavio começou a falar sobre como Nofutur chegou ao mercado de pulgas, e o quão importante o papagaio era. Depois de chegarem a Amazônia, chegou a hora de descobrir o que Nofutur sabia, Max começou a falar palavras diferentes da de Siracusa, só que não adiantou nada, o papagaio não falou... BBA ficou muito estressado, levando assim a ter uma atitude agressiva com Max e
  75. 75. com o Papagaio, com essa atitude, Nofutur voou para a floresta, deixando assim BBA furioso, assim sacando um revolver e atirando no papagaio, porem o papagaio não morreu... Mas já dom Ottavio, ele sim morreu. O capitulo acaba com a descoberta de Perrete sobre a conjetura da história da matemática ( o ultimo teorema de Fermat )
  76. 76. Capítulo 26 ● jantar, e Perrete retoma ao assunto dos Três problemas de Rue Ravignan, Perrete fala sobre Andrew Willes e sobre sua história. Perrete fala sobre seus resultados da pesquisa que fez em relação as cartas que Sr.Ruche recebeu de Grousvere, logo depois Albert e Habibi chegam à casa de Sr.Ruche, e mais no fim da noite, Max saia do seu quarto com um
  77. 77. ● bolo com 85 velinhas para comemorar o aniversário de Sr. Ruche! No fim do capitulo, tem um texto da conferencia dos pássaros onde Nofutur, acha um erro fatal na conjetura de Goldbach, e é ai que o livro Teorema do Papagaio termina. ● Enigmas • Por que Nofutur estava sendo caçado pelos mafiosos? De onde ele veio? •
  78. 78. ● Nofutur na verdade era um antigo companheiro de ● Grosrouvre, e tinha parado em Paris por causa dos mafiosos, que queriam descobrir o segredo que Grosrouvre tinha descoberto, e que o papagaio também sabia. Sua amnésia foi causada pela pancada na cabeça que sofreu no inicio do livro, o que o fez esquecer completamente do tal segredo. • O nome verdadeiro de Nofutur era
  79. 79. ● Mamaguena ● Enigmas O enigma da morte de Elgar, foi uma tragédia pois ele só queria queimar as anotações e demonstrações e sobre a importância de Nofutur: ele era importante porque Elgar conseguiu fazer ele memorizar duas das mais importantes demonstrações das conjeturas da história da matemática.
  80. 80. ● Por que vale a pena ler “O Teorema do Papagaio? O Teorema do Papagaio é um ótimo livro para quem gosta de matemática, e um pouco de suspense. É um ótimo romance
  81. 81. para quem também deseja saber sobre matemática, feito para entreter o leitor e ao mesmo tempo ensinar sobre a história da matemática e seus principais personagens. Denis Guedj nos prende em uma trama policial que, para resolver todos os mistérios, Sr. Ruche têm que estudar e pesquisar sobre os personagens matemáticas de nossa antiguidade
  82. 82. Levantamento de Enigmas e apresentação em formas de Palavras O papagaio que tanto achavam que era macho na verdade não se passava de uma fêmea. Aparece Otávio que na verdade era um sequestrador que sequestrou Max, Sr. Ruche e o papagaio Nofutur. Quadros são roubados. Há tráfico de animais Alguém tenta matar Grans Grosrouvre
  83. 83. POR QUE VALE A PENA OU NÃO LER ESSE LIVRO? Em nossa opinião vale a pena ler o livro Teorema do Papagaio pois é um livro qu e aborda o tema matemático policial, é um tema que chama bastante a atenção principalmente entre os jovens, esses que não preferem livros envolvendo a matemática, talvez possam se envolver nessa fascinante história. Aborda temas estudados na escola, quem tem dificuldade em matemática facilita bastante.

×