Como organizar uma candidatura QREN        Programa SI – Qualificação /            Internacionalização16-01-2013          ...
Alguns dados estatísticos       Programa SI – Qualificação Candidatura Individual                     Incentivos por regiã...
Alguns dados estatísticos       Programa SI – Qualificação Candidatura Individual                     Incentivos por Secto...
Alguns dados estatísticos          Programa SI – Qualificação Candidatura Individual                   TOP 10+ Indústria (...
Alguns dados estatísticos         Programa SI – Qualificação Candidatura Individual                  TOP 10+ Serviços (CAE...
Alguns dados estatísticos            Programa SI – Qualificação Candidatura Individual                     TOP 10+ Comérci...
Faz sentido uma candidatura ao QREN?16-01-2013                                          7
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial  Modalidades de projecto a) Projecto individual - a título individual por PME; b) Projecto conjunto - ...
Check list inicial  CAE da actividade a) Indústria —divisões 05 a 33; b) Energia — divisão 35 (só produção); c) Comércio ...
Check list inicial  CAE da actividade e) Transportes e logística — grupos 493 e 494 e divisão 52; f) Serviços — divisões ...
Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões 64202 Atividades das sociedades gestoras de participações sociais não f...
Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões Divisão 77 Atividades de aluguer Divisão 78 Atividades de emprego Divis...
Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões Nas atividades de comércio (Divisões 45 a 47 CAE Rev.3), são apenas enq...
Check list inicial  Prazo da candidatura                   Inicio                 Comunic. da Prazos          Recepção   ...
Check list inicial  Certificação de PME on-line (IAPMEI)  16-01-2013                              16
Check list inicial  Orientação para os mercados Externos       I1-Intensidade das Exportações (pós-projecto)       Volume...
Check list inicial  Autonomia Financeira Mínima                     AF = CPe / ALe >15% AF = Autonomia Financeira CPe – C...
Check list inicial  Sede Social A dotação orçamental global afeta ao aviso nº12 é de 29,4 milhões de euros    Factores de...
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial    Modalidades de projecto    CAE da actividade    Prazo da candidatura    PME (classificação IAPME...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Check list inicial    Empresa legalmente constituida    Estar licenciada para a actividade    Situação regularizada fac...
Tipologia de despesas Propriedade industrialFormulação de pedidos de patente, modelos de utilidades edesenhos ou modelos ...
Tipologia de despesas Criação, moda e designCriação de marcas, insígnias e colecções próprias emelhoria das capacidades d...
Tipologia de despesas Desenvolvimento e engenharia de produtos, serviços e  processosMelhoria das capacidades de desenvol...
Tipologia de despesas Organização e gestão de TICsIntrodução de novos modelos ou novas filosofias deorganização do trabal...
Tipologia de despesas QualidadeCertificação, no âmbito do Sistema Português da Qualidade(SPQ), de sistemas de gestão da q...
Tipologia de despesas AmbienteInvestimentos associados a controlo de emissões,auditorias ambientais, gestão de resíduos, ...
Tipologia de despesas InovaçãoInvestimentos associados à aquisição de serviços deconsultoria e de apoio à inovação, bem c...
Tipologia de despesas Diversificação e eficência energéticaAumento da eficiência energética ou diversificação dasfontes d...
Tipologia de despesas Economia digitalCriação e ou adequação da infraestrutura interna desuporte com vista à inserção da ...
Tipologia de despesas Comercialização e marketingReforço das capacidades de comercialização, marketing,distribuição e log...
Tipologia de despesas InternacionalizaçãoConhecimento de mercados, desenvolvimento e promoçãointernacional de marcas, pro...
Tipologia de despesas Responsabilidade social e segurança e saúde no trabalhoInvestimentos de melhoria das condições de h...
Tipologia de despesas Igualdade de OportunidadesDefinição e implementação de planos de igualdade comcontributos efetivos ...
Despesas elegíveisActivo Tangível   Máquinas e equipamentos específicos   Aquisição de equipamentos informaticos   Soft...
Despesas elegíveisOutras despesas   Intervenção TOCs, ROCs   Estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing   E...
Despesas elegíveisOutras despesas Sistemas de planeamento e controlo Obtenção de rótulo ecológico, e outras certificaçõe...
Despesas não elegíveisEm geral Transações entre entidades participantes nos projetos; Relacionadas com atividades periód...
Despesas não elegíveisOutras despesas Construção ou obras de adaptação de edifícios Trespasses e direitos de utilização ...
Mérito do Projecto (MP)               MP = 0,30A + 0,30B + 0,40CEm que:A = Caráter inovador e consistência no quadro de um...
Taxas de incentivo (%) Limites de incentivo por projecto:     Taxa base - 45%     Participação em feiras e exposições - 75...
Obrigado pela vossa atenção!!!                     Miguel Prata                 www.mpnegocios.pt                  +351.91...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Como organizar uma candidatura qren internacionailização espaço ávila 16-01-2013

492 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
492
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como organizar uma candidatura qren internacionailização espaço ávila 16-01-2013

  1. 1. Como organizar uma candidatura QREN Programa SI – Qualificação / Internacionalização16-01-2013 1
  2. 2. Alguns dados estatísticos Programa SI – Qualificação Candidatura Individual Incentivos por região 160,0 140,0 135,6 120,0 Investimento Total: 226,1M€ 100,0 Incentivo Total: 97,3M€ 80,0 74,4 Tx Média de Incentivo:43% 59,1 60,0 40,0 31,3 20,0 11,1 4,9 4,9 2,0 0,1 0,0 0,0 Norte Centro Alentejo Multi-Regiões Lisboa Investimento Incentivo Unidade: Milhões de euros Fonte: www.pofc.qren.pt/projectos/projectos-aprovados-compete 16-01-2013 2
  3. 3. Alguns dados estatísticos Programa SI – Qualificação Candidatura Individual Incentivos por Sector 180,0 166,9 160,0 140,0 Investimento Total: 226,1M€ 120,0 Incentivo Total: 97,3M€ 100,0 Tx Média de Incentivo:43% 80,0 71,7 60,0 40,0 22,5 19,5 20,0 9,7 8,4 11,9 5,3 3,1 1,3 2,0 0,9 0,2 0,1 0,0 Indústria Serviços Comércio Construção Transportes Turismo Outros sectores Investimento Incentivo Unidade: Milhões de euros Fonte: www.pofc.qren.pt/projectos/projectos-aprovados-compete 16-01-2013 3
  4. 4. Alguns dados estatísticos Programa SI – Qualificação Candidatura Individual TOP 10+ Indústria (CAE Ver 3) 1,5 Fabricação de ladrilhos, mosaicos e placas de cerâmica 3,8 Fabricação de rolhas de cortiça 1,7 4,1 Investimento TOP10+: 73,1M€ (28%) Fabricação de equipamento não doméstico para… 1,9 4,3 Incentivo Top10+: 30,8M€ (27%) Fabricação de moldes metálicos 1,8 4,5 Fabricação de resinosos e seus derivados 1,4 4,7 Tecelagem de fio do tipo algodão 2,2 4,9 Confecção de outro vestuário exterior em série 3,3 7,9 Produção de vinhos comuns e licorosos 3,6 8,2 5,9 Fabricação de calçado 12,9 Fabricação de mobiliário de madeira para outros fins 7,4 17,7 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 16,0 18,0 20,0 Incentivo Investimento Unidade: Milhões de euros Fonte: www.pofc.qren.pt/projectos/projectos-aprovados-compete 16-01-2013 4
  5. 5. Alguns dados estatísticos Programa SI – Qualificação Candidatura Individual TOP 10+ Serviços (CAE Ver 3) Actividades de relações públicas e comunicação 0,2 0,4 Outras actividades de consultoria, científicas, técnicas e… 0,2 0,4 Investimento TOP10+: 20,3M€ (90%) 0,3 Edição de outros programas informáticos 0,6 Incentivo Top10+: 8,7M€ (90%) Produção de filmes, de vídeos e de programas de televisão 0,4 0,8 Distribuição de filmes, de vídeos e de programas de… 0,4 0,8 Agências de publicidade 0,4 1,1 Actividades de consultoria em informática 1,0 2,2 Outras actividades relacionadas com as tecnologias da… 1,3 3,6 Actividades de programação informática 1,8 3,9 Actividades de engenharia e técnicas afins 2,8 6,3 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 Incentivo Investimento Unidade: Milhões de euros Fonte: www.pofc.qren.pt/projectos/projectos-aprovados-compete 16-01-2013 5
  6. 6. Alguns dados estatísticos Programa SI – Qualificação Candidatura Individual TOP 10+ Comércio (CAE Ver 3) Comércio por grosso de têxteis 0,3 0,8 Comércio por grosso de móveis para uso doméstico,… 0,4 0,8 Investimento TOP10+: 19,5M€ (71%) Comércio por grosso de madeira em bruto e de produtos… 0,3 0,8 Incentivo Top10+: 8,4M€ (71%) Comércio por grosso de máquinas para a indústria… 0,4 0,9 Comércio por grosso de vestuário e de acessórios 0,5 1,0 Comércio por grosso de produtos farmacêuticos 0,6 1,1 Comércio por grosso de máquinas-ferramentas 0,5 1,2 Comércio por grosso de outras máquinas e equipamentos 0,5 1,3 Comércio por grosso de bebidas alcoólicas 0,7 1,7 Comércio a retalho de vestuário para adultos, em… 0,7 2,0 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 Incentivo Investimento Unidade: Milhões de euros Fonte: www.pofc.qren.pt/projectos/projectos-aprovados-compete 16-01-2013 6
  7. 7. Faz sentido uma candidatura ao QREN?16-01-2013 7
  8. 8. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Responsável técnico do projecto  Sede Social  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento assseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 8
  9. 9. Check list inicial  Modalidades de projecto a) Projecto individual - a título individual por PME; b) Projecto conjunto - n.a. c) Projecto de cooperação - apresentado p/ PME ou consórcio liderado p/ PME, que se proponha desenvolver proj. de cooperação interempresarial; d) Projecto simplificado de inovação - n.a. 16-01-2013 9
  10. 10. Check list inicial  CAE da actividade a) Indústria —divisões 05 a 33; b) Energia — divisão 35 (só produção); c) Comércio — divisões 45 a 47 , apenas PME; d) Turismo — divisão 55, nos grupos 561, 563, 771 e 791 e as actividades declaradas de interesse para o turismo nos termos da legislação aplicável e que se insiram nas subclasses 77210, 90040, 91041, 91042, 93110, 93192, 93210, 93292, 93293, 3294 e 96040 da CAE. 16-01-2013 10
  11. 11. Check list inicial  CAE da actividade e) Transportes e logística — grupos 493 e 494 e divisão 52; f) Serviços — divisões 37 a 39, 58, 59, 62, 63, 69, 70 a 74, 77, com exclusão do grupo 771 e da subclasse 77210, 78, 80 a 82, 90, com exclusão da subclasse 90040, 91, com exclusão das subclasses 91041, 91042, e 95, nos grupos 016, 022, 024 e 799 e na subclasse 64202. 16-01-2013 11
  12. 12. Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões 64202 Atividades das sociedades gestoras de participações sociais não financeiras 691 Atividades jurídicas e dos cartórios notariais 701 Atividades das sedes sociais 74200 Atividades fotográficas 74300 Atividades de tradução e interpretação 74900 Outras atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares, n.e. 16-01-2013 12
  13. 13. Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões Divisão 77 Atividades de aluguer Divisão 78 Atividades de emprego Divisão 80 Atividades de investigação e segurança Divisão 81 Atividades relacionadas com edifícios, plantação e manutenção de jardins Divisão 91 Atividades das bibliotecas, arquivos, museus e outras atividades culturais 16-01-2013 13
  14. 14. Check list inicial  CAE da actividade / Exclusões Nas atividades de comércio (Divisões 45 a 47 CAE Rev.3), são apenas enquadráveis as empresas, cujas vendas no mercado externo valorizem a oferta nacional, traduzida no efeito de arrastamento que essa atividade comercial possa ter ao nível da produção noutras empresas localizadas em território nacional. 16-01-2013 14
  15. 15. Check list inicial  Prazo da candidatura Inicio Comunic. da Prazos Recepção Fim Receçao decisão Fase I 24-Out-12 31-Dez-12 26-Mar-13 Fase II 02-Jan-13 20-Mar-13 18-Jun-13 Fase III 21-Mar-13 28-Jun-13 23-Set-13 Fase IV 01-Jul-13 16-Set-13 09-Set-13 16-01-2013 15
  16. 16. Check list inicial  Certificação de PME on-line (IAPMEI) 16-01-2013 16
  17. 17. Check list inicial  Orientação para os mercados Externos I1-Intensidade das Exportações (pós-projecto) Volume de Negócios Internacional >= 15% Volume de Negócios Total Vol. Negócios Internacional inclui a prestação de serviços a não residentes e as vendas ao exterior indiretas nos termos definidos na OT nº 15.REV1/2011. 16-01-2013 17
  18. 18. Check list inicial  Autonomia Financeira Mínima AF = CPe / ALe >15% AF = Autonomia Financeira CPe – Capital Próprio da Empresa, incluindo novas entradas de capital, consolidação de suprimentos e prestações suplementares de capital ALe – Activo Líquido da Empresa Bal. Referência – 2011 ou Bal. intercalar posterior 16-01-2013 18
  19. 19. Check list inicial  Sede Social A dotação orçamental global afeta ao aviso nº12 é de 29,4 milhões de euros Factores de Competitividade 15.000 Regional do Norte 5.000 Regional do Centro 4.500 Regional de Lisboa 400 Regional do Alentejo 2.500 Regional do Algarve 2.000 Total 29.400mil euros 16-01-2013 19
  20. 20. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Sede Social  Responsável técnico do projecto  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento assseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 20
  21. 21. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Sede Social  Responsável técnico do projecto  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento assseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 21
  22. 22. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Sede Social  Responsável técnico do projecto  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento asseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 22
  23. 23. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Sede em Norte, Centro ou Alentejo  Responsável técnico do projecto  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento assseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 23
  24. 24. Check list inicial  Modalidades de projecto  CAE da actividade  Prazo da candidatura  PME (classificação IAPMEI)  Orientação para os mercados externos  Autonomia financeira mínima  Sede em Norte, Centro ou Alentejo  Responsável técnico do projecto  Inexistência de despesas anteriores à candidatura  Fontes de financiamento assseguradas  Duração máxima de 2 anos  Despesa Mínima elegível de 25.000€ 16-01-2013 24
  25. 25. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 25
  26. 26. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 26
  27. 27. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 27
  28. 28. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 28
  29. 29. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 29
  30. 30. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 30
  31. 31. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 31
  32. 32. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 32
  33. 33. Check list inicial  Empresa legalmente constituida  Estar licenciada para a actividade  Situação regularizada face à administração fiscal  Situação regularizada face à segurança social  Situação regularizada face a entidades pagadoras  Dispor de recursos humanos e físicos adequados  Dispor de contabilidade organizada  Situação económico -financeira equilibrada  Projecto ter início após concessao do incentivo 16-01-2013 33
  34. 34. Tipologia de despesas Propriedade industrialFormulação de pedidos de patente, modelos de utilidades edesenhos ou modelos nacionais, no estrangeiro pela viadirecta ou administrações nacionais, comunitárias,europeias ou internacionais. 16-01-2013 34
  35. 35. Tipologia de despesas Criação, moda e designCriação de marcas, insígnias e colecções próprias emelhoria das capacidades de moda e design. 16-01-2013 35
  36. 36. Tipologia de despesas Desenvolvimento e engenharia de produtos, serviços e processosMelhoria das capacidades de desenvolvimento deprodutos, processos e serviços, designadamente pelacriação ou reforço das capacidades laboratoriais. 16-01-2013 36
  37. 37. Tipologia de despesas Organização e gestão de TICsIntrodução de novos modelos ou novas filosofias deorganização do trabalho, reforço das capacidades de gestão,introdução de TIC, redesenho e melhorias de layout, açõesde benchmarking. 16-01-2013 37
  38. 38. Tipologia de despesas QualidadeCertificação, no âmbito do Sistema Português da Qualidade(SPQ), de sistemas de gestão da qualidade, certificação deprodutos e serviços com obtenção de marcas bem como aimplementação de sistemas de gestão pela qualidade total. 16-01-2013 38
  39. 39. Tipologia de despesas AmbienteInvestimentos associados a controlo de emissões,auditorias ambientais, gestão de resíduos, redução deruído, gestão eficiente de água, introdução de tecnologiasecoeficientes, bem como certificação, no âmbito doSPQ, desistemas de gestão ambiental, obtenção do rótuloecológico, Sistema de Eco -Gestão e Auditoria (EMAS). 16-01-2013 39
  40. 40. Tipologia de despesas InovaçãoInvestimentos associados à aquisição de serviços deconsultoria e de apoio à inovação, bem como à certificação,no âmbito do SPQ, de sistemas de gestão da investigação,desenvolvimento e inovação (IDI). 16-01-2013 40
  41. 41. Tipologia de despesas Diversificação e eficência energéticaAumento da eficiência energética ou diversificação dasfontes de energia com base na utilização de recursosrenováveis. 16-01-2013 41
  42. 42. Tipologia de despesas Economia digitalCriação e ou adequação da infraestrutura interna desuporte com vista à inserção da PMEna economia digital e àmelhoria dos modelos de negócios com base numapresença mais efetiva na economia digital que permitam aconcretização de processos de negócios desmaterializadoscom clientes e fornecedores através da utilização das TIC. 16-01-2013 42
  43. 43. Tipologia de despesas Comercialização e marketingReforço das capacidades de comercialização, marketing,distribuição e logística. 16-01-2013 43
  44. 44. Tipologia de despesas InternacionalizaçãoConhecimento de mercados, desenvolvimento e promoçãointernacional de marcas, prospeção e presença emmercados internacionais, com exclusão da criação de redesde comercialização no exterior, e promoção e marketinginternacional. 16-01-2013 44
  45. 45. Tipologia de despesas Responsabilidade social e segurança e saúde no trabalhoInvestimentos de melhoria das condições de higiene,segurança e saúde no trabalho, bem como na certificaçãode sistemas de gestão da responsabilidade social, desistemas de gestão da segurança alimentar, de sistemas degestão de recursos humanos e de sistemas de gestão dasegurança e saúde no trabalho, no âmbito do SPQ. 16-01-2013 45
  46. 46. Tipologia de despesas Igualdade de OportunidadesDefinição e implementação de planos de igualdade comcontributos efetivos para a conciliação da vida profissionalcom a vida familiar, bem como a facilitação do mercado detrabalho inclusivo. 16-01-2013 46
  47. 47. Despesas elegíveisActivo Tangível Máquinas e equipamentos específicos Aquisição de equipamentos informaticos Software standard e específico Equipamentos para cumprir com normas ambientaisActivo Intangível Transferência de tecnologia 16-01-2013 47
  48. 48. Despesas elegíveisOutras despesas Intervenção TOCs, ROCs Estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing Eficiencia energetica Propiedade industrial Promoção internacional Conciliação de vida profissional com familiar Certificação de sistemas, produtos e serviço Sistemas de controlo de gestão 16-01-2013 48
  49. 49. Despesas elegíveisOutras despesas Sistemas de planeamento e controlo Obtenção de rótulo ecológico, e outras certificações Criação e desenvolvimento de insignias, marcas, coleções proprias Adesão a marketplaces, e outras plataformas Contratação de máx. 2 novos técnicos 24meses nível VI Investimento em formação de recursos humanos 16-01-2013 49
  50. 50. Despesas não elegíveisEm geral Transações entre entidades participantes nos projetos; Relacionadas com atividades periódicas ou contínuas; Referentes a investimentos diretos no estrangeiro.Outras despesas Aquisição de terrenos Compra de imóveis 16-01-2013 50
  51. 51. Despesas não elegíveisOutras despesas Construção ou obras de adaptação de edifícios Trespasses e direitos de utilização de espaços Aquisição de veículos automóveis e outro material de transporte Aquisição de aeronaves e outro material aeronáutico Aquisição de bens em estado de uso Juros durante o período de realização do investimento Fundo de maneio Trabalhos para a própria empresa Publicidade corrente 16-01-2013 51
  52. 52. Mérito do Projecto (MP) MP = 0,30A + 0,30B + 0,40CEm que:A = Caráter inovador e consistência no quadro de umaatuação em torno dos fatores dinâmicos de competitividadeB = Contributo do projeto para a qualificação e valorizaçãodos recursos humanosC = Grau de abordagem aos mercados internacionais, com oobjetivo de avaliar o impacto do projeto na orientação daempresa para os mercados externos.Escala entre 1 e 5, pontuação final c/ duas casas decimais. 16-01-2013 52
  53. 53. Taxas de incentivo (%) Limites de incentivo por projecto: Taxa base - 45% Participação em feiras e exposições - 75% Até um limite máximo de 400.000€ 16-01-2013 53
  54. 54. Obrigado pela vossa atenção!!! Miguel Prata www.mpnegocios.pt +351.917.890.549 miguel.prata@mpnegocios.pt16-01-2013 54

×