Resultados de 1T11Maio de 2011
Principais destaques 1T11OperacionalOperacional   • Aumento do consumo de energia: cativo 6,3% e livre 12,6%              ...
Crescimento do mercado impulsionado pelo                                                desempenho dos clientes residencia...
Nível de perdas reflete os esforços                                                                            contínuos d...
Trajetória descendente do DEC reflete os                                                                                  ...
Plano de podas contribuiu                                                                                                 ...
Capex 1T11 de R$ 156 milhões,                                                                                   59% acima ...
Crescimento de 9% da receita em função da                                      expansão do mercado cativo (+6,3%) e reajus...
Custo com compra de energia estável devido a                                                                              ...
Aumento da despesa não recorrente compensado pela                                                                         ...
Crescimento do mercado e redução das                                                   contingências contribuíram para o a...
Maior saldo de caixa e redução de fianças contribuiu                                               positivamente para o re...
Maior lucro líquido como resultado do bom desempenho                              do mercado, desempenho financeiro e esta...
Geração de caixa operacional reflete taxa de                                            arrecadação de 102,5% no 1T10 e de...
Refinanciamentos executados propiciaram                                                                      redução do cu...
Resultados de 1T11Declarações contidas neste documento, relativas àperspectiva dos negócios, às projeções de resultadosope...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação aes eletropaulo_1_t11_port

1.860 visualizações

Publicada em

Apresentação 1T11

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.860
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.523
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação aes eletropaulo_1_t11_port

  1. 1. Resultados de 1T11Maio de 2011
  2. 2. Principais destaques 1T11OperacionalOperacional • Aumento do consumo de energia: cativo 6,3% e livre 12,6% • Perdas: redução de 0,7 p.p. em comparação ao 1T10 • Redução de 21% do DEC e 14% do FEC nos 12 últimos meses (base março de 2011) • Investimentos com recursos próprios de R$ 151,7 milhões, 72,2% superior ao 1T10FinanceiroFinanceiro • Ebitda de R$ 549,1 milhões no 1T11, 10,2% superior ao 1T10 • Lucro líquido de R$ 281,9 milhões no 1T11, 26,5% superior ao 1T10RegulatórioRegulatório • Expectativa de divulgação da metodologia da revisão tarifária deve ocorrer após 04 de julho de 2011, com consequente postergação da aplicação do 3º ciclo para a AES Eletropaulo • A nova tarifa deverá entrar em vigor em até 180 dias após a aprovação da metodologia do 3º ciclo (a partir de dezembro de 2011) 2
  3. 3. Crescimento do mercado impulsionado pelo desempenho dos clientes residenciais, comerciais e livres Evolução do Consumo (GWh)¹ +9,7% -1,9% +5,8% +7,0% +6,3% +12,6% +7,4% 11.119 10.357 9.078 8.544 3.999 3.646 2.804 2.967 1.813 2.041 1.449 1.422 645 690 Residencial Industrial Comercial Poder Público Mercado Clientes Livres Mercado Total e Outros Cativo 1T10 1T11 31 – Consumo próprio não considerado
  4. 4. Nível de perdas reflete os esforços contínuos de melhorias operacionaisPerdas - (%) Taxa de Arrecadação (% da Receita Bruta) 11,6 11,8 11,5 102,4 102,5 101,1 99,6 10,9 10,8 98,5 5,1 5,3 4,4 5,0 4,3 6,5 6,5 6,5 6,5 6,5 2008 2009 2010 1T10 1T11 2008 2009 2010 1T10 1T11 Perdas Técnicas¹ Perdas Comerciais 4 1 – Perdas técnicas atuais utilizadas retroativamente como referência
  5. 5. Trajetória descendente do DEC reflete os contínuos investimentos da Companhia DEC – Duração de Interrupções 22,00 21,00 21,00 21,00 21,00 20,00 19,00 19,00 19,00 19,00 19,00 19,00 18,70 18,00 18,00 16,63 16,08 12,74 12,66 12,72 12,45 12,39 12,22 11,34 12,09 10,92 11,90 11,79 11,65 11,25 10,84 10,60 10,13 10,30 9,91 10,09 9,20 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 9,32 8,90 8,68 8,68 8,68 AES Eletropaulo Brasil Referência Aneel para AES EletropauloFonte: ANEEL e AES Eletropaulo 5
  6. 6. Plano de podas contribuiu para o bom desempenho do FECFEC – Frequência de Interrupções 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 12,00 11,72 11,74 11,34 11,00 11,00 11,00 11,00 8,49 8,41 7,87 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 7,39 6,93 6,93 6,93 6,34 6,41 6,29 6,29 6,17 6,16 6,12 6,12 5,96 5,85 5,65 5,61 5,52 5,57 5,42 5,44 5,20 5,29 AES Eletropaulo Brasil Referência Aneel para AES EletropauloFonte: ANEEL e AES Eletropaulo 6
  7. 7. Capex 1T11 de R$ 156 milhões, 59% acima do 1T10 Histórico dos Investimentos (R$ milhões) Investimentos 1T11 (R$ milhões)800  720 682700  36 28 57600  3 457 5500  47 8 37400  684 9 654300  37 156200  410 98 5100  10 152 88 0  Serviço ao Consumidor 2009 2010 2011(e) 1T10 1T11 Expansão do Sistema Recuperação de Perdas Recursos Próprios Financiados pelo cliente Manutenção TI Financiado pelo cliente Outros 7
  8. 8. Crescimento de 9% da receita em função da expansão do mercado cativo (+6,3%) e reajuste tarifário (+1,6%)Receita Bruta (R$ milhões) +9% 3.733 3.432 1.310 1.172 109 164 2.151 2.259 1T10 1T10 Receita Líquida ex-receitas de construção Receitas de Construção Deduções à Receita Operacional 8
  9. 9. Custo com compra de energia estável devido a redução do câmbio e de perdas Custos e Despesas Operacionais ¹ (R$ milhões) 1.665 +3% 1.707 342 348 1.323 1.359 1T10 1T11 Sup. Energia e Enc. Transmissão PMS² e Outras Despesas 91 – Não inclui depreciação e outras receitas e despesas operacionais 2 – Pessoal, Material e Serviços
  10. 10. Aumento da despesa não recorrente compensado pela queda em despesas com contingências PMSO (R$ milhões) 22 (14) 6 (49) 41 351 351 348 342 342 305 305 1T10 Pessoal e FCesp Materiais e PCLD e Baixas, Não 1T11 Encargos Serviços de Prov. e Conting. recorrentes¹ Terceiros e Demais Despesas1 – Não recorrentes: correção de provisão de bônus, plano de redução do DEC e FEC, consultoria e projetos de TI 10
  11. 11. Crescimento do mercado e redução das contingências contribuíram para o aumento do EbitdaEbitda (R$ milhões) 109 (35) 17 (44) (31) 39 (17) 14 572 554 593 566 549 549 498 498 540 540 1T10 Receita Sup. En. Pessoal e Fcesp Provisões e PCLD e Materiais, Outras 1T11 Líquida e Enc. Encargos Contingências Baixas Serviços (ex-receitas de Transmissão e Outros construção) 11
  12. 12. Maior saldo de caixa e redução de fianças contribuiu positivamente para o resultado financeiroResultado Financeiro (R$ milhões) 1T10 1T11 (2) +94% (33) 12
  13. 13. Maior lucro líquido como resultado do bom desempenho do mercado, desempenho financeiro e estabilidade do PMSOLucro Líquido (R$ milhões) +26% 282 223 1T10 1T11 13
  14. 14. Geração de caixa operacional reflete taxa de arrecadação de 102,5% no 1T10 e de 99,6% no 1T11Geração de Caixa Operacional (R$ milhões) Saldo Final de Caixa (R$ milhões) -19% +19% 572 463 1.748 1.470 1T10 1T11 1T10 1T11 14
  15. 15. Refinanciamentos executados propiciaram redução do custo da dívidaDívida Líquida Custo Médio e Prazo Médio (Principal) 1,1x 0,9x 6,9 6,9 2,4 2,4 120,5% 108,2% 1T10 1T11 1T10 1T11 Dívida Líquida (R$ bilhões) 14,5% Taxa efetiva 13,9% 1 Dívida Líquida/Ebitda Ajustado Prazo Médio - anos CDI² 151 - 12 últimos meses do EBITDA Ajustado 2 – percentual do CDI
  16. 16. Resultados de 1T11Declarações contidas neste documento, relativas àperspectiva dos negócios, às projeções de resultadosoperacionais e financeiros e ao potencial de crescimento dasEmpresas, constituem-se em meras previsões e forambaseadas nas expectativas da administração em relação aofuturo das Empresas. Essas expectativas são altamentedependentes de mudanças no mercado, do desempenhoeconômico do Brasil, do setor elétrico e do mercadointernacional, estando, portanto, sujeitas a mudanças. 16

×