SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Histologia (tecidos animais) AULA 21/05/14
Tipos de tecidos :
- Tecido Epitelial : funções – revestimento e secreção
- Tecido Conjuntivo: funções- sustentação,
preenchimento, armazenamento e defesa.
- Tecido Muscular : função – Movimento (batimento
cardíaco, contração uterina e a locomoção).
- Tecido Nervoso: função – permitir a relação dos
seres vivos com o meio ambiente, recebendo e
elaborando respostas específicas aos mais diversos
estímulos.
Tecido Epitelial - características:
 As células são justapostas.
 Praticamente não possuem substância
intercelular.
 Não possui vasos sangüíneos(É
avascularizado).
 Obs.: O tecido epitelial por não apresentar
vasos sangüíneos recebe nutrientes por
difusão a partir de vasos sangüíneos
encontrados no tecido conjuntivo
subjacente ( ex. derme).
TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO -
Classificação:
Quanto ao número de camadas celulares:
1. simples: uma só camada de células
2. estratificado: mais de uma camada de
células
3. de transição: tecido estratificado cujo
número de camadas e forma celulares
variam de acordo com a distensão do órgão.
4. pseudoestratificado: uma só camada de
células que apresentam tamanhos
diferentes, dando um aspecto de
estratificação.
Quanto à forma das células:
1. pavimentoso: células achatadas
2. prismático: células altas,cilíndricas
3. cúbico: células cúbicas
A pele humana: O tegumento humano, mais
conhecido como pele, é formado por duas camadas
distintas, firmemente unidas entre si: a epiderme e
a derme
Membranas: formadas por tecido epitelial associado
ao tecido conjuntivo .
Serosas: membranas que revestem cavidades
fechadas. Ex.: pleura(envolve os pulmões),
pericárdio (envolve o coração), peritônio (envolve o
conjunto de órgãos abdominais)
Mucosas: membranas que revestem cavidades que
se comunicam com o exterior
ESPECIALIZAÇÕES DAS CÉLULAS EPITELIAIS:
• Desmossomos:-proteína placoglobilinas e
desmoplaquina
• Junções Adesivas:-proteínas actina e
miosina
• Zonas de Oclusão:-proteínas ocludina e
claudina
• Junções tipo GAP:- Protéina conexina
• Cílios- estruturas móveis e alongadas,
movimentos coordenados (trato respiratório
e tuba uterina)
• Invaginações- Presentes em epitélios
especializados no inter-câmbio de
substâncias. Forma os túbulos renais
• Microvilosidades- Aumentam a área de
superfície celular, facilitando absorção
(intestino delgado)
•
TECIDO EPITELIAL GLANDULAR OU DE SECREÇÃO
• Classificação quanto à presença ou ausência de
ducto:
1. glândulas exócrinas: porção secretora associada a
ductos que se abrem para fora do corpo ou para o
interior de cavidades corporais. Ex.: glândulas
sebáceas, sudoríparas, mamárias, salivares.
2. glândulas endócrinas: porção secretora sem
ductos. Sua secreção –os hormônios – é lançada na
corrente sangüínea, indo atuar em órgãos ou células-
alvo específicos.
3. glândulas mistas ou anfícrinas: apresenta regiões
endócrinas e exócrinas. Ex.: pâncreas.
Classificação das glândulas exócrinas:
a- quanto ao modo de eliminação da secreção:
1. holócrinas: a célula secretora acumula os produtos
no citoplasma; em seguida morre e se desintegra,
constituindo ela própria, a secreção.Ex.: glândulas
sebáceas
2. merócrinas: as células secretoras eliminam apenas
a secreção, mantendo seu citoplasma intacto. Ex.:
glândulas salivares.
3. apócrinas: células secretoras perdem uma certa
quantidade de citoplasma ao eliminarem sua
secreção. Ex.: glândula mamária.
b- quanto à forma da porção secretora:
1. tubulosa: porção secretora tubular. Ex.: glândula
da mucosa estomacal
2. acinosa ou alveolar: porção secretora
arredondada. Ex.:glândulas sebáceas
3. túbulo-acinosa ou túbulo-alveolar: ductos
tubulares com porções secretoras arredondadas. Ex.:
glândulas mamárias.
EFEITOS DO SOL NA PELE
• Produção de vitamina D – importante na absorção
de cálcio.
• Radiação Ultra-violeta (uv)
- Raios uvA – não causam queimaduras
- penetram nas camadas mais profundas de derme
- danificam as fibras colágenas e elásticas
- Raios uvB – estimulam síntese de vitamina D e de
melanina
- causam eritema (vermelhidão na pele) e
queimaduras.
TECIDO CONJUNTIVO:
Características:
- Unem e sustentam outros tecidos
- Não apresentam células justapostas
- Possuem vários tipos de células
- Possuem matriz intercelular – material gelatinoso
- São quase todos vascularizados – exceto o tecido
cartilaginoso
Fibras:
Fibra colágenas - são constituídas de colágeno e são
resistentes a tração.
Fibra elástica – formada por glicoproteínas e pela
proteína elastina. Permite que a pele retorne à sua
forma original, depois de esticada.
Fibra reticular – são constituídas por um tipo especial
de colágeno e são mais finas que as outras fibras.
Ocorrem em abundância em órgãos que tem relação
com o sangue , como a medula óssea vermelha, o
baço e os linfonodos.
Células:
 Fibroblasto :responsáveis pela produção das
fibras protéicas e da substância fundamental
amorfa (compõem a matriz extracelular).
Substância fundamental amorfa é um gel
aquoso com fibras mergulhadas.
 Macrófago : fagocitose de corpos estranhos
 Plasmócito: produz anticorpos
 Mastócito:produz heparina e histamina
 Adipócito:armazenamensto de gordura
 Células mesenquimatosas: células
indiferenciadas que podem se diferenciar nas
células do tecido conjuntivo.
TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO:
Classificação :
Frouxo – sustentação e preenchimento
Denso:
Denso modelado ( ou tendinoso) – forma tendões e
ligamentos
Denso não modelado ( ou fibroso)- confere resistência
e elasticidade.
TECIDO CONJUNTIVO DE SUSTENTAÇÃO:
 TECIDO CARTILAGINOSO:
Componentes da cartilagem:
- Constituído por fibras colágenas e uma substância
mucopolissacarídica (condrina).
- Condroblastos – produzem o material intercelular
- Condrócito – célula originada do condroblasto
- Tecido avascular
- Pericôndrio – membrana que nutri a cartilagem,
possui células mesenquimatosas.
TIPOS DE CARTILAGEM:
Cartilagem hialina:
- Matriz homogênea e poucas fibras colágenas
- Encontrado na laringe, traquéia, brônquios e
nas extremidades de ossos que se articulam
Cartilagem elástica:
- Apresentam fibras colágenas e fibras eláticas
entrelaçadas – maior grau de elasticidade
- Presentes na orelha, no septo nasal, e na
epiglote
Cartilagem fibrosa, ou fibrocartilagem
- Apresenta grande quantidade de fibras
colágenas
- É a mais resistente dos tipos de cartilagem
Presente entre os ossos da púbis e nos discos
intervertebrais.
 TECIDO ÓSSEO:
O tecido ósseo é formado por uma matriz
orgânica(colágeno) e outra inorgânica (fosfato de
cálcio) e por vários tipos de células.
Osteoblastos – células responsáveis pela síntese das
fibras orgânicas da matriz óssea.
Osteócitos- células derivadas dos osteoblastos que
têm baixa atividade de síntese de matriz; são
responsáveis pela manutenção da matriz óssea
Osteoclastos – células responsáveis pela reabsorção
do tecido ósseo, favorecendo o processo de
remodelação dos ossos. São células gigantes, com
vários núcleos.
Processo de ossificação:
O processo de ossificação pode ocorrer de duas
formas: por meio de uma membrana do tecido
conjuntivo (ossificação intramembranosa) ou por
meio de uma cartigem (ossificação
endocondral).
TECIDO CONJUNTIVO DE PROPRIEDADES
ESPECIAIS:
Tecido adiposo: é formado por células que
armazenam gordura (os adipócitos).
 Funções : armazenamento de gordura,
isolante térmico, auxilia no
amortecimento de choques mecânicos.
 Tipos: unilocular (amarelo) – encontrado
na tela subcutânea de animais e na
medula óssea; multilocular(marrom) –
encontrado na tela subcutânea de
animais que hibernam e no feto humano.
Tecido Hematopoiético: responsável pela
produção das células saguíneas.
 Tipos: mielóide – localizado na medula
óssea vermelha; responsável pela
renovação das células sanguíneas.
Linfoide – localizado nos órgãos linfoides.
Responsável pela produção dos linfócitos
T e B, células que atuam no mecanismo
de defesa do organismo.
TECIDO CONJUNTIVO DDE TRANSPORTE
O tecido conjuntivo de transporte
corresponde ao sangue e à linfa.
Sangue é constituído principalmente pelo
plasma (parte líquida constituída por
água, sais e proteínas) e pelos glóbulos
sanguíneos (hemácias e leucócitos).
Glóbulos sanguíneos:
 Originam da mesma linhagem de
células-tronco da medula óssea
vermelha que produz as
hemáceas.
 Os leucócitos ão divididos em :
Granulosos : neutrófilos, eosinófilos e
basófilos. Agranulosos: monócitos e
linfócitos.
Plaquetas ou trombócitos não são células,
são fragmentos de células da medula
óssea chamadas megacariócitos. São
responsáveis pelo processo de
coagulação sanguínea.
SISTEMAS IMUNOLÓGICO E LINFÁTICO:
Órgãos :
- medula óssea vermelha produção das
células do sangue.
- Timo:localiza-se sob o osso esterno. É
responsável pela formação de linfócitos
ou pelo seu amadurecimento.
- Baço, tonsilas (amigdalas), linfonodos
(nódulos linfáticos) : formação ou
amadurecimento dos linfócitos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaRonaldo Santana
 
Histofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelialHistofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelialMarília Gomes
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelialemanuel
 
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVOHISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVOCésar Milani
 
Tecidos do corpo humano - 8 ano
Tecidos do corpo humano  - 8 anoTecidos do corpo humano  - 8 ano
Tecidos do corpo humano - 8 anoWanderley Almeida
 
Tecido conjuntivo e adiposo
Tecido conjuntivo e adiposoTecido conjuntivo e adiposo
Tecido conjuntivo e adiposoCaio Maximino
 
Tecido adiposo atual
Tecido adiposo  atualTecido adiposo  atual
Tecido adiposo atualSolange Leite
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia Thais Benicio
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineoletyap
 

Mais procurados (20)

Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
 
Membrana plasmatica e_transporte_2018
Membrana plasmatica e_transporte_2018Membrana plasmatica e_transporte_2018
Membrana plasmatica e_transporte_2018
 
Histofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelialHistofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelial
 
2 os tecidos
2   os tecidos2   os tecidos
2 os tecidos
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
histologia
histologiahistologia
histologia
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelial
 
Células ppt
Células   pptCélulas   ppt
Células ppt
 
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVOHISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
 
Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
 
Histologia humana
Histologia humanaHistologia humana
Histologia humana
 
Tecidos do corpo humano - 8 ano
Tecidos do corpo humano  - 8 anoTecidos do corpo humano  - 8 ano
Tecidos do corpo humano - 8 ano
 
Tecido conjuntivo e adiposo
Tecido conjuntivo e adiposoTecido conjuntivo e adiposo
Tecido conjuntivo e adiposo
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
 
Tecido adiposo atual
Tecido adiposo  atualTecido adiposo  atual
Tecido adiposo atual
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Histologia - Tecidos
Histologia - Tecidos Histologia - Tecidos
Histologia - Tecidos
 

Semelhante a Resumo histologia 2

Semelhante a Resumo histologia 2 (20)

Tecidos animais
Tecidos animais Tecidos animais
Tecidos animais
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
 
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdfAula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
 
Histo copy
Histo copyHisto copy
Histo copy
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
 
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
 
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
 
Histologia humana GAP 2023.pdf
Histologia humana GAP 2023.pdfHistologia humana GAP 2023.pdf
Histologia humana GAP 2023.pdf
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
 
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptxaula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Aula 08 histologia
Aula 08   histologiaAula 08   histologia
Aula 08 histologia
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 

Mais de flaviolimaenfermeiro (15)

Apostila contra-baixo
Apostila contra-baixoApostila contra-baixo
Apostila contra-baixo
 
Trabajo nutricao 11
Trabajo nutricao 11Trabajo nutricao 11
Trabajo nutricao 11
 
peritonitis secundaria-dx-y-tto
peritonitis secundaria-dx-y-ttoperitonitis secundaria-dx-y-tto
peritonitis secundaria-dx-y-tto
 
Politica de atencao_integral_a_saude_da_pessoa_idosa_no_sussp_2010
Politica de atencao_integral_a_saude_da_pessoa_idosa_no_sussp_2010Politica de atencao_integral_a_saude_da_pessoa_idosa_no_sussp_2010
Politica de atencao_integral_a_saude_da_pessoa_idosa_no_sussp_2010
 
Zevi, bruno (1976) saber ver la arquitectura
Zevi, bruno (1976) saber ver la arquitecturaZevi, bruno (1976) saber ver la arquitectura
Zevi, bruno (1976) saber ver la arquitectura
 
Chandias Mario - Introduccion A La Construccion De Edificios
Chandias Mario - Introduccion A La Construccion De EdificiosChandias Mario - Introduccion A La Construccion De Edificios
Chandias Mario - Introduccion A La Construccion De Edificios
 
Atlas histologia usp
Atlas histologia uspAtlas histologia usp
Atlas histologia usp
 
Ejercitario 4 revision
Ejercitario 4 revisionEjercitario 4 revision
Ejercitario 4 revision
 
Ejercitario 4 revision
Ejercitario 4 revisionEjercitario 4 revision
Ejercitario 4 revision
 
Tejidos muscular y nervioso
Tejidos muscular y nerviosoTejidos muscular y nervioso
Tejidos muscular y nervioso
 
Bacterioscopia
BacterioscopiaBacterioscopia
Bacterioscopia
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
 
Resumo histologia
Resumo   histologiaResumo   histologia
Resumo histologia
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
 
Enfermagem - 9 certos
Enfermagem - 9 certosEnfermagem - 9 certos
Enfermagem - 9 certos
 

Último

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfDanieldaSade
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisbertoadelinofelisberto3
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosThaiseGerber2
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdfHELLEN CRISTINA
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfDanieldaSade
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSProf. Marcus Renato de Carvalho
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdfIANAHAAS
 

Último (9)

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 

Resumo histologia 2

  • 1. Histologia (tecidos animais) AULA 21/05/14 Tipos de tecidos : - Tecido Epitelial : funções – revestimento e secreção - Tecido Conjuntivo: funções- sustentação, preenchimento, armazenamento e defesa. - Tecido Muscular : função – Movimento (batimento cardíaco, contração uterina e a locomoção). - Tecido Nervoso: função – permitir a relação dos seres vivos com o meio ambiente, recebendo e elaborando respostas específicas aos mais diversos estímulos. Tecido Epitelial - características:  As células são justapostas.  Praticamente não possuem substância intercelular.  Não possui vasos sangüíneos(É avascularizado).  Obs.: O tecido epitelial por não apresentar vasos sangüíneos recebe nutrientes por difusão a partir de vasos sangüíneos encontrados no tecido conjuntivo subjacente ( ex. derme). TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO - Classificação: Quanto ao número de camadas celulares: 1. simples: uma só camada de células 2. estratificado: mais de uma camada de células 3. de transição: tecido estratificado cujo número de camadas e forma celulares variam de acordo com a distensão do órgão. 4. pseudoestratificado: uma só camada de células que apresentam tamanhos diferentes, dando um aspecto de estratificação. Quanto à forma das células: 1. pavimentoso: células achatadas 2. prismático: células altas,cilíndricas 3. cúbico: células cúbicas A pele humana: O tegumento humano, mais conhecido como pele, é formado por duas camadas distintas, firmemente unidas entre si: a epiderme e a derme Membranas: formadas por tecido epitelial associado ao tecido conjuntivo . Serosas: membranas que revestem cavidades fechadas. Ex.: pleura(envolve os pulmões), pericárdio (envolve o coração), peritônio (envolve o conjunto de órgãos abdominais) Mucosas: membranas que revestem cavidades que se comunicam com o exterior ESPECIALIZAÇÕES DAS CÉLULAS EPITELIAIS: • Desmossomos:-proteína placoglobilinas e desmoplaquina • Junções Adesivas:-proteínas actina e miosina • Zonas de Oclusão:-proteínas ocludina e claudina • Junções tipo GAP:- Protéina conexina • Cílios- estruturas móveis e alongadas, movimentos coordenados (trato respiratório e tuba uterina) • Invaginações- Presentes em epitélios especializados no inter-câmbio de substâncias. Forma os túbulos renais • Microvilosidades- Aumentam a área de superfície celular, facilitando absorção (intestino delgado) • TECIDO EPITELIAL GLANDULAR OU DE SECREÇÃO • Classificação quanto à presença ou ausência de ducto: 1. glândulas exócrinas: porção secretora associada a ductos que se abrem para fora do corpo ou para o interior de cavidades corporais. Ex.: glândulas sebáceas, sudoríparas, mamárias, salivares. 2. glândulas endócrinas: porção secretora sem ductos. Sua secreção –os hormônios – é lançada na corrente sangüínea, indo atuar em órgãos ou células- alvo específicos. 3. glândulas mistas ou anfícrinas: apresenta regiões endócrinas e exócrinas. Ex.: pâncreas. Classificação das glândulas exócrinas: a- quanto ao modo de eliminação da secreção: 1. holócrinas: a célula secretora acumula os produtos no citoplasma; em seguida morre e se desintegra,
  • 2. constituindo ela própria, a secreção.Ex.: glândulas sebáceas 2. merócrinas: as células secretoras eliminam apenas a secreção, mantendo seu citoplasma intacto. Ex.: glândulas salivares. 3. apócrinas: células secretoras perdem uma certa quantidade de citoplasma ao eliminarem sua secreção. Ex.: glândula mamária. b- quanto à forma da porção secretora: 1. tubulosa: porção secretora tubular. Ex.: glândula da mucosa estomacal 2. acinosa ou alveolar: porção secretora arredondada. Ex.:glândulas sebáceas 3. túbulo-acinosa ou túbulo-alveolar: ductos tubulares com porções secretoras arredondadas. Ex.: glândulas mamárias. EFEITOS DO SOL NA PELE • Produção de vitamina D – importante na absorção de cálcio. • Radiação Ultra-violeta (uv) - Raios uvA – não causam queimaduras - penetram nas camadas mais profundas de derme - danificam as fibras colágenas e elásticas - Raios uvB – estimulam síntese de vitamina D e de melanina - causam eritema (vermelhidão na pele) e queimaduras. TECIDO CONJUNTIVO: Características: - Unem e sustentam outros tecidos - Não apresentam células justapostas - Possuem vários tipos de células - Possuem matriz intercelular – material gelatinoso - São quase todos vascularizados – exceto o tecido cartilaginoso Fibras: Fibra colágenas - são constituídas de colágeno e são resistentes a tração. Fibra elástica – formada por glicoproteínas e pela proteína elastina. Permite que a pele retorne à sua forma original, depois de esticada. Fibra reticular – são constituídas por um tipo especial de colágeno e são mais finas que as outras fibras. Ocorrem em abundância em órgãos que tem relação com o sangue , como a medula óssea vermelha, o baço e os linfonodos. Células:  Fibroblasto :responsáveis pela produção das fibras protéicas e da substância fundamental amorfa (compõem a matriz extracelular). Substância fundamental amorfa é um gel aquoso com fibras mergulhadas.  Macrófago : fagocitose de corpos estranhos  Plasmócito: produz anticorpos  Mastócito:produz heparina e histamina  Adipócito:armazenamensto de gordura  Células mesenquimatosas: células indiferenciadas que podem se diferenciar nas células do tecido conjuntivo. TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO: Classificação : Frouxo – sustentação e preenchimento Denso: Denso modelado ( ou tendinoso) – forma tendões e ligamentos Denso não modelado ( ou fibroso)- confere resistência e elasticidade. TECIDO CONJUNTIVO DE SUSTENTAÇÃO:  TECIDO CARTILAGINOSO: Componentes da cartilagem: - Constituído por fibras colágenas e uma substância mucopolissacarídica (condrina). - Condroblastos – produzem o material intercelular - Condrócito – célula originada do condroblasto - Tecido avascular - Pericôndrio – membrana que nutri a cartilagem, possui células mesenquimatosas.
  • 3. TIPOS DE CARTILAGEM: Cartilagem hialina: - Matriz homogênea e poucas fibras colágenas - Encontrado na laringe, traquéia, brônquios e nas extremidades de ossos que se articulam Cartilagem elástica: - Apresentam fibras colágenas e fibras eláticas entrelaçadas – maior grau de elasticidade - Presentes na orelha, no septo nasal, e na epiglote Cartilagem fibrosa, ou fibrocartilagem - Apresenta grande quantidade de fibras colágenas - É a mais resistente dos tipos de cartilagem Presente entre os ossos da púbis e nos discos intervertebrais.  TECIDO ÓSSEO: O tecido ósseo é formado por uma matriz orgânica(colágeno) e outra inorgânica (fosfato de cálcio) e por vários tipos de células. Osteoblastos – células responsáveis pela síntese das fibras orgânicas da matriz óssea. Osteócitos- células derivadas dos osteoblastos que têm baixa atividade de síntese de matriz; são responsáveis pela manutenção da matriz óssea Osteoclastos – células responsáveis pela reabsorção do tecido ósseo, favorecendo o processo de remodelação dos ossos. São células gigantes, com vários núcleos. Processo de ossificação: O processo de ossificação pode ocorrer de duas formas: por meio de uma membrana do tecido conjuntivo (ossificação intramembranosa) ou por meio de uma cartigem (ossificação endocondral). TECIDO CONJUNTIVO DE PROPRIEDADES ESPECIAIS: Tecido adiposo: é formado por células que armazenam gordura (os adipócitos).  Funções : armazenamento de gordura, isolante térmico, auxilia no amortecimento de choques mecânicos.  Tipos: unilocular (amarelo) – encontrado na tela subcutânea de animais e na medula óssea; multilocular(marrom) – encontrado na tela subcutânea de animais que hibernam e no feto humano. Tecido Hematopoiético: responsável pela produção das células saguíneas.  Tipos: mielóide – localizado na medula óssea vermelha; responsável pela renovação das células sanguíneas. Linfoide – localizado nos órgãos linfoides. Responsável pela produção dos linfócitos T e B, células que atuam no mecanismo de defesa do organismo. TECIDO CONJUNTIVO DDE TRANSPORTE O tecido conjuntivo de transporte corresponde ao sangue e à linfa. Sangue é constituído principalmente pelo plasma (parte líquida constituída por água, sais e proteínas) e pelos glóbulos sanguíneos (hemácias e leucócitos). Glóbulos sanguíneos:  Originam da mesma linhagem de células-tronco da medula óssea vermelha que produz as hemáceas.  Os leucócitos ão divididos em : Granulosos : neutrófilos, eosinófilos e basófilos. Agranulosos: monócitos e linfócitos. Plaquetas ou trombócitos não são células, são fragmentos de células da medula óssea chamadas megacariócitos. São responsáveis pelo processo de coagulação sanguínea. SISTEMAS IMUNOLÓGICO E LINFÁTICO: Órgãos : - medula óssea vermelha produção das células do sangue. - Timo:localiza-se sob o osso esterno. É responsável pela formação de linfócitos ou pelo seu amadurecimento. - Baço, tonsilas (amigdalas), linfonodos (nódulos linfáticos) : formação ou amadurecimento dos linfócitos.