Ação muscular

429 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
429
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ação muscular

  1. 1. 1Ação MuscularCapítulo 34 do KandelMarcos Duartehttp://lob.iv.fapesp.brMúsculo e unidade motoraUma unidademotora consiste deum neurônio motore as fibrasmusculares por eleinervada.Fibra muscular• Estrutura de uma fibramuscular:– Miofibrila– Sarcômero– Miofilamentos(actina/miosina)Contração muscular• A contração é produzidapela conexão e desconexãocíclica das cabeças demiosina com os filamentosde actina adjacentes.Excitação e Contração• Quando uma unidade motora é ativada, impulsos(potenciais de ação) viajam pelo axônio e sãodistribuídos ao mesmo tempo por todas as fibras naunidade motora.• A excitação do nervo é transferida pela sinapse para amembrana da fibra muscular.• A união do nervo motor com a fibra muscular échamada de junção neuromuscular ou placa motora.Eletromiografia• O impulso elétrico que atravessa a placa ou junçãopode ser registrado, e é a base da eletromiografia - oregistro da atividade elétrica associada à contraçãomuscular, sendo o sinal captado, chamado sinal EMG.• A eletromiografia é um importante método de mediçãopara a análise do movimento humano.
  2. 2. 2Tensão muscular• A tensão ativa de umaunidade motora variacom a freqüência deestimulação do nervodessa unida motora.Tipos de fibras muscularesCLASSIFICAÇÃO DAS FIBRASSISTEMA 1 contração lenta contração rápidaacontração rápidabSISTEMA 2 Tipo I Tipo IIa Tipo IIbSISTEMA 3 SO FOG FGvelocidade decontraçãolenta rápida rápidaresistência àfadigaalta moderada baixaforça da unidademotorabaixa alta altacapacidadeoxidativaalta média baixacapacidadeglicolíticabaixa alta maia altaCaracterísticas de ativação dasunidades motorasForça e tempo de ativação dediferentes unidades motorasMúsculogastrocnêmiode um gato.Ordem derecrutamentoUMs que produzemmenos força(menores) sãorecrutadas antes dasUMs que produzemmais força (maiores).Tamanho do neurônio e potencialexcitatório pós-sináptico (EPSP)Pela lei de Ohm (U=RI),Para a mesma correntesináptica excitatória (I) oneurônio com menorsoma (maior resistência,R) terá um maior EPSP(U).
  3. 3. 3Princípio do tamanhoAs fibras musculares são recrutadas numaordem crescente de tamanho, por que fibrasmaiores apresentam maior limiar deexcitação.TAMANHO DA FIBRATIPO DE FIBRAFreqüência de disparo e força produzidaem função da ordem de recrutamentoRegulação da força muscularA regulação da força muscular é dependentede:• Número de unidades motoras recrutadas.• Freqüência de disparosRecrutamentodasunidadesmotorasFreqüência dedisparoetensão muscularA força contrátil depende docomprimento do músculo
  4. 4. 4A força contrátil depende davelocidade do músculoForça total ativa do músculo em funçãode seu comprimento e velocidadeAção muscular: o estado daatividade muscularFI = FEENCURTA ouALONGACONCÊNTRICAou EXCÊNTRICADINÂMICOISOCINËTICOFI < FEALONGAEXCÊNTRICADINÂMICOFI > FEENCURTACONCÊNTRICADINÂMICOFI = FECONSTANTEISOMÉTRICAESTÁTICORelação FI-FEComprimentoAção MuscularExercícioFi = força interna desenvolvida pelo músculo.FE = força externa sobre o músculo.Adaptação neural e muscular durante otreinamento de resistênciaExemplo deadaptaçãoneural com otreinamentoMúsculo: gerador de tensão• A contração muscular é unidirecional. As forçasgeradas entre os filamentos somente encurtam osarcômero• A extensão do músculo tem que ser feita por umaforça externa• Então, todo músculo do corpo é acompanhado poroutro músculo que pode reagir à sua ação, oantagonista.• M. esqueléticos trabalham no princípio agonista-antagonista. Em alguns casos, a função doantagonista pode ser feita pela força de gravidade.
  5. 5. 5Torque muscular do par antagonista Produção de força rápidapelo par antagonista• Via a ativação conjuntado par antagonista épossível produzir forçamais rapidamente.Implicações para acurácia dosmovimentos e adaptação neural.Torques musculares einérciaUm padrão trifásico deatividade muscular do parantagonista é tipicamenteobservado emmovimentos rápidosdirecionados a um alvo.Padrão trifásico do par antagonistaAs propriedadesmecânicas intrínsecasdos músculos restaurama força quando umsegmento é perturbadoUm único músculo podeafetar o movimento devárias articulaçõesA) Ação do bíceps femoral durantea marcha (m. biarticular).B) Ação m. glúteo como extensordo joelho.C) Ação do m. sóleo da extensãodo joelho.

×