Universidade Federal do Ceará - UFC
HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA HUMANAS
Departamento de Morfologia
Prof. orientadores: Ana Ma...
Universidade Federal do Ceará - UFC
DESENHO 1 – ESQUEMA GERAL DOS VASOS (RETIRADO DO JUNQUEIRA)
EM VASOS GRANDES, COMO ART...
Universidade Federal do Ceará - UFC
PODE-SE VER BEM NITIDAMENTE AS TRÊS TÚNICAS;
POSSUI A TÚNICA MÉDIA BEM EVIDENTE (CONST...
Universidade Federal do Ceará - UFC
LÂM 27 – ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE OU ARTÉRIA MUSCULAR E VEIA DE MÉDIO
CALIBRE (DUCTO D...
Universidade Federal do Ceará - UFC
EM DETALHES:
ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE
VEIA DE MÉDIO CALIBRE
LÂMINA ELÁSTICA INTERNA
AR...
Universidade Federal do Ceará - UFC
DESENHO 4 – ESQUEMA DE ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE
DESENHO 5 – ESQUEMA DE VEIA DE MÉDIO C...
Universidade Federal do Ceará - UFC
LÂM 3 – ARTERÍOLAS, VÊNULAS E CAPILARES (ÚTERO)
ARTERÍOLA
CAPILAR
VEIA DE MÉDIO CALIBR...
Universidade Federal do Ceará - UFC
CAPILAR
ARTERÍOLAS:
SÃO VASOS PEQUENOS;
A LUZ É RELATIVAMENTE ESTREITA DEVIDO A CAMADA...
Universidade Federal do Ceará - UFC
PRODUZEM SUBSTÂNCIAS VASOATIVAS, PARTICIPAM DE PROCESSOS
INFLAMATÓRIOS E DE TROCAS ENT...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

sistema Circulatorio humano

480 visualizações

Publicada em

sistema Circulatório humano: histologia dos vasos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
480
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

sistema Circulatorio humano

  1. 1. Universidade Federal do Ceará - UFC HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA HUMANAS Departamento de Morfologia Prof. orientadores: Ana Maria Ponte, Gutencilda Colares, Eliane Silva e Reinaldo Oriá. Autor: Raul Fava O SISTEMA CIRCULATÓRIO É COMPREENDIDO PELO SISTEMA VASCULAR SANGÜÍNEO E SISTEMA VASCULAR LINFÁTICO. AQUI NOS DETEREMOS MAIS NO PRIMEIRO SISTEMA. OS COMPONENTES DO SISTEMA VASCULAR SANGÜÍNEO SÃO: CORAÇÃO, ARTÉRIAS, CAPILARES, VEIAS, ARTERÍOLAS E VÊNULAS. O CORAÇÃO SERÁ REVISADO NA PARTE DESTINADA A MÚSCULO. VASOS COM UM DIÂMETRO MAIOR, COMO ARTÉRIAS E VEIAS, APRESENTAM UMA ESTRUTURA PADRÃO, MAS QUE SOFRE DIFERENÇAS DEPENDENDO DE QUAL VASO ESTEJA EM ESTUDO. AS ESTRUTURAS SÃO: TÚNICA ÍNTIMA: CONTÉM A CAMADA DO ENDOTÉLIO, TECIDO PAVIMENTOSO SIMPLES, COM UMA CAMADA DE TECIDO CONJUNTIVO FROUXO SUBJACENTE. NAS ARTÉRIAS, A TUNICA ÍNTIMA ESTÁ SEPARADA DA TÚNICA MÉDIA PELA LÂMINA ELÁSTICA INTERNA, QUE CONTÉM ELASTINA. TÚNICA MÉDIA: POSSUI CAMADAS CONCÊNTRICAS DE CÉLULAS MUSCULARES LISAS COM FIBRAS ELÁSTICAS POR ENTRE ELAS. NA TÚNICA, HÁ A LÂMINA ELÁSTICA EXTERNA QUE A SEPARA DA TÚNICA ADVENTÍCIA, SENDO MAIS DELGADA QUE A LÂMINA ELÁSTICA INTERNA. TÚNICA ADVENTÍCIA: COMPOSTA POR COLÁGENO TIPO I E FIBRAS ELÁSTICAS.
  2. 2. Universidade Federal do Ceará - UFC DESENHO 1 – ESQUEMA GERAL DOS VASOS (RETIRADO DO JUNQUEIRA) EM VASOS GRANDES, COMO ARTÉRIAS DE GRANDE CALIBRE (AORTA), HÁ OS VASA VASORUM (“VASOS DOS VASOS”), QUE SÃO ARTERÍOLAS, CAPILARES E VÊNULAS PRESENTES NA TÚNICA ADVENTÍCIA E PORÇÃO EXTERNA DA MÉDIA. SUA FUNÇÃO É NUTRIR ESSAS DUAS CAMADAS, JÁ QUE POR DIFUSÃO DO SANGUE QUE PASSA PELO VASO SERIA IMPOSSÍVEL DEVIDO À ESPESSURA DAS CAMADAS. A SEGUIR, FAREMOS UMA DESCRIÇÃO BREVE DOS VASOS, AUXILIANDO COM FOTOS E DESENHOS ESQUEMÁTICOS. LÂM 06 – AORTA (ARTÉRIA DE GRANDE CALIBRE OU ARTÉRIAS ELÁSTICAS) TÚNICA ÍNTIMA TÚNICA MÉDIA TÚNICA ADVENTÍCIA
  3. 3. Universidade Federal do Ceará - UFC PODE-SE VER BEM NITIDAMENTE AS TRÊS TÚNICAS; POSSUI A TÚNICA MÉDIA BEM EVIDENTE (CONSTITUÍDA DE FIBRAS ELÁSTICAS E MUSCULATURA LISA); A LÂMINA ELÁSTICA INTERNA PODE NÃO SER FACILMENTE VISTA; VISUALIZA-SE A PRESENÇA DE VASA VASORUM. EM DETALHES: TÚNICA MÉDIA TUNICA ADVENTÍCIA VASA VASORUM DESENHO 2 - ESQUEMA DE ARTÉRIA DE GRANDE CALIBRE
  4. 4. Universidade Federal do Ceará - UFC LÂM 27 – ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE OU ARTÉRIA MUSCULAR E VEIA DE MÉDIO CALIBRE (DUCTO DEFERENTE) ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE VEIA DE MÉDIO CALIBRE DESENHO 3 – ESQUEMA DE ARTÉRIA E VEIA DE MÉDIO CALIBRE (RETIRADO DO JUNQUEIRA) TÚNICA MÉDIA VEIA DE MÉDIO CALIBRE ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE LÂMINA ELÁSTICA INTERNA
  5. 5. Universidade Federal do Ceará - UFC EM DETALHES: ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE VEIA DE MÉDIO CALIBRE LÂMINA ELÁSTICA INTERNA ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE: POSSUI TRÊS TÚNICAS; DIFERENTEMENTE DA ARTÉRIA DE GRANDE CALIBRE, A SUA TÚNICA MÉDIA É ESSENCIALMENTE DE MUSCULATURA LISA, SEM FIBRAS ELÁSTICAS; A LÂMINA ELÁSTICA INTERNA É MUITO BEM DESTACADA. VEIA DE MÉDIO CALIBRE: A MAIORIA É DE PEQUENO OU MÉDIO DIÂMETRO; A TÚNICA ÍNTIMA POSSUI UMA CAMADA SUBENDOTELIAL FINA, ÀS VEZES AUSENTE; A TÚNICA MÉDIA POSSUI CONJUNTOS DE PEQUENAS CÉLULAS MUSCULARES LISAS (PAREDE MAIS FINA QUE A DA ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE); A TÚNICA ADVENTÍCIA É BEM DESENVOLVIDA E RICA EM COLÁGENO; O FORMATO DA VEIA PODE NÃO SER TÃO CIRCULAR QUANTO O DA ARTÉRIA DEVIDO À MENOR QUANTIDADE DE MÚSCULO LISO NA MÉDIA. PERCEBEMOS QUE A LUZ DA VEIA É MAIOR QUE A DA ARTÉRIA.
  6. 6. Universidade Federal do Ceará - UFC DESENHO 4 – ESQUEMA DE ARTÉRIA DE MÉDIO CALIBRE DESENHO 5 – ESQUEMA DE VEIA DE MÉDIO CALIBRE
  7. 7. Universidade Federal do Ceará - UFC LÂM 3 – ARTERÍOLAS, VÊNULAS E CAPILARES (ÚTERO) ARTERÍOLA CAPILAR VEIA DE MÉDIO CALIBRE VÊNULAS
  8. 8. Universidade Federal do Ceará - UFC CAPILAR ARTERÍOLAS: SÃO VASOS PEQUENOS; A LUZ É RELATIVAMENTE ESTREITA DEVIDO A CAMADA DE MUSCULATURA SER BEM DESENVOLVIDA, FATO QUE CAUSA O FORMATO CIRCULAR CARACTERÍSTICO DO VASO; A TÚNICA ADVENTÍCIA É MUITO DELGADA. VÊNULAS: POSSUEM MAIS DE TRÊS CÉLULAS ENDOTELIAIS NA ÍNTIMA; TÊM FORMATO TORTUOSO; NORMALMENTE ESTÃO CHEIAS DE HEMÁCIAS; POSSUEM UMA DELGADA CAMADA MUSCULAR LISA; PARTICIPAM DE TROCAS ENTRE SANGUE E TECIDOS, DE PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E DA PRODUÇÃO DE SUBSTÂNCIAS VASOATIVAS. CAPILARES: PODEM TER DE 1 A 3 CÉLULAS ENDOTELIAIS NA ÍNTIMA; NÃO HÁ CAMADA DE MUSCULATURA LISA;
  9. 9. Universidade Federal do Ceará - UFC PRODUZEM SUBSTÂNCIAS VASOATIVAS, PARTICIPAM DE PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E DE TROCAS ENTRE SANGUE E TECIDOS. DESENHO 6 – ESQUEMA DE ARTERÍOLA DESENHO 7 – ESQUEMA DE VÊNULA DESENHO 8 – ESQUEMA DE CAPILAR

×