Redes ethernet sobre fibra óptica

3.865 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
118
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes ethernet sobre fibra óptica

  1. 1. REDES ETHERNET SOBRE FIBRAÓPTICA DE 10 A 100 GIGABITSPOR SEGUNDO JARBAS PEREIRA – JEFFERSON DA MOTA – KLEVERSON GARCIA 27/11/12
  2. 2. Tópicos Abordados na Apresentação• Evolução da Padronização do IEEE 802.3• 10 Gigabit Ethernet – Modo Full Duplex – Tipos de Mídia – Cabeamento – Fibras Monomodo e Multimodo – Aplicações para 10 Gigabit• 40 e 100 Gigabit Ethernet
  3. 3. Evolução da Padronização do IEEE 802.3• 72 – Surgimento da Ethernet • Chamado de “Network Alto Aloha” • Velocidade de 2,94 Mbps• 1980 - Criação do IEEE• Anos 80 – Velocidade de 10 Mb/s• Aumento de Aplicações e de Usuários• Necessidade de modernização• 1995 – Velocidade 100 Mb/s• 1999 – Velocidade de 1000 Mb/s – Gigabit• Aumento da demanda por serviços baseados em IP. • Vídeo • Voz • Dados• 2002 – Velocidade de 10 Gb/s
  4. 4. Evolução da Padronização do IEEE 802.3 A EVOLUÇÃO DAS REDES ETHERNET João Luís Alves Mendes
  5. 5. 10 Gigabit Ethernet A tecnologia 10 Gigabit Ethernet foi padronizada em2002 com o IEEE 802.3ae.Características:• Exclusão do algoritmo CSMA/CD do sub nível MAC.• Modo de operação apenas em Full-Duplex.• Fim das colisões de pacotes.Desvantagens:• Não possui tecnologia Cliente servidor.• Padrão caro, pois trabalha apenas com Switches, porque os hubs não suportam Full-Duplex.
  6. 6. Modo Full-Duplex No modo Full-Duplex é designado uma fibra para cada sentido de transmissão. Dessa forma, se permite que um dispositivo A transmita para um dispositivo B, e ao mesmo tempo o dispositivo B transmita para o dispositivo A. A EVOLUÇÃO DAS REDES ETHERNET João Luís Alves MendesNa prática este modo funciona com transmissões ponto a ponto.Pode ser usado para interconectar, por exemplo, doismicrocomputadores, um microcomputador a um servidor ou doisservidores.
  7. 7. TIPOS DE MÍDIA - CABEAMENTOExistem vários padrões diferentes de cabeamento de redes 10Gigabit, voltados para aplicações específicas.Tipo 10GBASE- “?”• “S” Representa o comprimento de onda de 850 nanômetros (nm) da operação de fibra óptica.• “L” Representa 1310 nm.• “E” Representa 1550 nm.• “X” Indica 8B/10B codificação do sinal.• “R” Representa codificação 66B.• “W” Indica a interface WIS que encapsula quadros Ethernet para transmissão através de um canal SONET STS-192C.
  8. 8. TIPOS DE MÍDIA - CABEAMENTO 10GBASE-SR e 10GBASE-SW Tipos de mídia projetados para uso em comprimento de onda curto (850 nm) de fibra multimodo (MMF). O objetivo de concepção destes tipos de materiais é de 2 a 300 metros de distância, dependendo do tipo e da qualidade da fibra multimodo. 10GBASE-LR e 10GBASE-LW Projetados para uso em longo comprimento de onda (1310) de modo de fibra único(SMF). O objetivo de concepção destes tipos de mídia é de 2 a 10 metros.
  9. 9. FIBRAS MONOMODO E MULTIMODOOs padrões 10G para cabos de fibra óptica dedividem em duas categorias:Os padrões de longa distância, que utilizam cabosde fibra monomodo e os padrões de curta distância,que utilizam cabos de fibra multimodo.Monomodo:• Possui núcleo menor, entre 8 e 12 microns (µm).• Transmissão da luz em único modo.• Transmite largura de banda superior através de uma distância maior.• Usada em redes que cobrem grandes distâncias, geralmente redes externas.• Requer fontes ópticas e dispositivos mais caros.
  10. 10. FIBRAS MONOMODO E MULTIMODOMultimodo:• Possui núcleo muito maior (50, 62.5 µm ou até superior).• Transmissão da luz ocorre de várias maneiras.• Dispersão Modal – Distúrbio gerado devido as diferentes velocidades de cada modo de transmissão.• Largura de banda limitada de acordo com a distância(10Gbps até 300m).• Utilizadas em redes internas.• São fibras mais baratas e utilizam componentes mais baratos em relação ao Monomodo.
  11. 11. FIBRAS MONOMODO E MULTIMODO JDSU www.jdsu.com/test JDSU www.jdsu.com/test
  12. 12. APLICAÇÕES PARA 10 GIGABITRedes 10 Gigabit não sãoprojetadas para serem usadasdentro de corporações, suaprincipal funcionalidade é criarlinks velozes entre backbones.Interligação de Campus deuma Faculdade.• Utiliza-se um backbone 10 Gigabit para os backbones principais unindo os servidores e os conectando a internet. REDES 10 GIGABIT ETHERNET Ederson Luís Posselt e Joel Henri Walter
  13. 13. APLICAÇÕES PARA 10 GIGABIT Uso em backbones de acesso à internet. • Um único cabo de fibra óptica transmite o equivalente a 600 linhas T1(de 1.5 megabits cada), cada um suficiente para atender uma empresa de médio porte. REDES 10 GIGABIT ETHERNET Ederson Luís Posselt e Joel Henri Walter
  14. 14. 40 E 100 GIGABIT ETHERNETO IEEE (Instituto de Engenheiros Elétricos eEletrônicos), que começou a trabalhar no padrãoem 2006, espera definir duas velocidades diferentesde Ethernet para duas aplicações distintas:40G para conectividade de servidores e 100G paramudança de Núcleo.40 Gigabit Ethernet• Fornecerá aproximadamente o mesmo custo benefício da 10G Ethernet.• Será utilizada em servidores, clusters de computação de alto desempenho, servidores blade, storage-area...
  15. 15. 40 E 100 GIGABIT ETHERNET100 Gigabit EthernetAplicações de rede centrais têm demonstrado anecessidade de largura de banda além dascapacidades.Será utilizada nas seguintes aplicações:• Comutação.• Roteamento e agregação em centros de dados.• Troca de internet.• Aplicações de elevada largura de banda, como vídeos sob demanda e computação de alto desempenho.

×