Como montar uma rede cabeada

3.333 visualizações

Publicada em

ggggggg

Publicada em: Engenharia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
85
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como montar uma rede cabeada

  1. 1. Como montar uma rede cabeada (parte 1 básico) Tão fácil de configurar quanto a wireless porem mais segura, a única dificuldade na rede cabeada está no cabeamento, onde passar os cabos e onde fixa-los (canaletas, eletrocalhas etc...) A primeira coisa que devemos conhecer é o hardware de redes. Placa 10/10 single ethernet: São placas antigas não recomendadas para redes hoje em dia, tem uma taxa de transferência de 10Mbps (Mega bit por segundo), são fáceis de reconhecer por ter um conector para cabo coaxial. Placa 10/100 fast ethernet Placas um pouco mais rápidas, bastante utilizadas hoje, operam com uma taxa de transferência de 10 à 100 Mbps, esta variação ocorre caso tenha algum outro computador na rede usando 10/10, para tornar-se compatível, a taxa da fast ethernet cai para 10Mbps também, portanto, fortemente não recomendado usar nenhuma 10/10 na rede, pos "derrubaria" a rede toda. Placa 10/100/1000 Gigabit ethernet Estas placas são as mais rápidas atualmente, operando de 10 à 1000 Mbps, e existem em dois padrôes, PCI e PCI express, logo, antes de comprar uma, verifique o padrão de slots da sua placa-mãe
  2. 2. Padrão PCI-E Padrão PCI Placa Fibra-optica A grande vantagem da fibra optica está na distância, pois a taxa de tranferência é de 1000 Mbps, ou seja, a mesma da placa gigabit ethernet Cabos de rede: Existem vários tipos de cabos para redes de computadores, o mais comum é o cabo par-trançado, que permite um alcance de até 100 metros.
  3. 3. Existem duas versões deste tipo de cabo: CAT 5E = usados em redes fast ethernet (10/100) CAT 6 = usados em redes gigabit ethernet (10/100/1000) Ambas as versões, possuem 2 tipos: UTP = cabo sem blindagem STP = cabo blindado Os cabos blindados são usados em ambientes com grande interferência eletro-magnética, como próximo a caixas de força, ou proximo a máquinas de alta tensão etc... Cabo de fibra-optica A grande vantagem deste tipo de cabo é a distancia, mas também não sofrem perdas devido a interferência eletro magnéticas. Cabo coaxial O cabo coaxial era usado em redes 10/10, atualmente estão fora de uso. Existiam 2 tipos de cabos coaxiais: 10base5 = cabos de 10Mbps, base digital e alcance de 500 metros 10base2 = cabos de 10Mbps, base digital e alcance de 200 metros
  4. 4. Conectores de rede Cada tipo de cabo usa um tipo de conector, os antigos coaxiais usavam conectores BNC como da foto abaixo: Para os cabos par-trançado, usamos os conectores RJ-45 e keystone. O RJ-45 usandos em cabos, o Keystone usados em tomadas na parede ou no chão. RJ-45
  5. 5. Keystone (rj-45 fêmea) Conectores para fibra-optica Exitem em 3 padrões, antes de comprar, verifique o padrão da placa de rede: Organizadores Para melhor organização da rede, recomendo usar anilhas numeradas, usando o mesmo número ou letra nas duas extremidades do cabo, facilitando sua localização no switch, recomendado também a utilização de capas nos rj-45, pois evitam rompimento do cabo além de ficar estéticamente mais bonito. Para a instalação do keystone, usamos tomadas específicas em dois padrões embutida (interna) ou externa como na foto abaixo:
  6. 6. Switchs (Concentradores) Os Switchs são concentradores de redes, é responsável por distribuir os pacotes de informação para o computador destinatário correto. Podem ser comprados em vários tamanhos e quantidades de portas, 4, 8, 16 ou 24 portas, dependendo do tamanho da sua rede. Outro detalhe importante, os switchs também tem taxas de transferência, 10/100 ou 10/100/1000, não adiantaria por exemplo, comprar placas de rede gigabit 10/100/1000 e usar um switch de fast 10/100, então fique atento a isso. Para a rede funcionar, basta conectar os cabos nos computadores e neste dispositivo, e depois configurar os computadores, mas isto é assunto para o próximo artigo. Outro cuidado importante é como os cabos estarão instalados, devem passar por canaletas ou eletro-calhas, jamais deixe os cabos espostos, especialmente ao sol ou chuva. Vejamos abaixo, alguns exemplos de como não devemos fazer uma rede: :) Não façam assim:
  7. 7. E nem assim: Por enquanto é isso aí, Leia a segunda parte deste tutorial clicando aqui, e aguarde a continuação deste artigo, onde ensinarei a fazer o cabeamento de rede em vídeo aula! Obrigado aos visitantes do Blog. Como montar uma rede cabeada (parte 2 básico) A configuração lógica da rede, que consiste na configuração do IP. Este tutorial explica a configuração de uma rede básica entre 5 computadores, considerando que o cabeamento já esteja concluído Classes de IP O IP (internet protocol) é composto por 4 campos chamados octetos. Ex: xxx.xxx.xxx.xxx O número máximo que podemos usar em cada octeto é 255, para que o tamanho total do IP não ultrapasse 32 bits. Existem 3 classes de IP usadas em redes locais, a diferença entre elas está no número de máquinas da rede: classe A 10.0.0.1 até 10.255.255.255 (usadas em redes com mais de 65023 máquinas) classe B 172.16.0.1 até 172.31.255.255 (usadas em redes entre 254 á 65022 máquinas) classe C 192.168.0.0 até 192.168.255.255 (usadas em redes de até 253 maquinas) Se sua rede tem menos de 253 máquinas usa a classe C.
  8. 8. Máscara de sub-rede Na configuração do Windows, a máscara é dada automaticamente, pois cada classe tem uma máscara padrão: classe A 255.0.0.0 classe B 255.255.0.0 classe C 255.255.255.0 Mas qual é a função da máscara? Ela identifica qual dos octetos do IP é NET-ID e HOST-ID, que significam endereço de rede e endereço de host (ou máquina) respectivamente. Ou seja, uma parte do IP identifica a qual rede o computador pertence, e outra parte do IP identifica o número individual do computador, Na classe A, apenas o primeiro octeto identifica a rede, na classe B os dois primeiros octetos identificam a rede, e na classe C os 3 primeiros octetos identificam a rede. Em uma rede classe C, por exemplo o IP 192.168.1.10, o número 192.168.1 identifica a rede, e somente o 10 identifica a máquina, logo, se configurar um outro computador com o IP 192.168.2.20 ele estará fora da rede, pois o 3º octeto é 2 e não 1 como da primeira máquina, isto significa que estão em redes diferentes. Em uma rede de maior tamanho, acima de 253 máquinas, a classe C não suportaria, pois só tem um octeto para configuração das máquinas, neste caso devemos usar a classe B, onde os dois ultimos octetos podem ser mudados nas máquinas. Configuração prática Vamos imaginar que sua rede tem 5 computadores, devemos definir o IP de cada um: Exceto se na sua rede, existir um roteador com o serviço de DHCP ativado, se existir basta plugar as máquinas que o ip será distribuído automáticamente. ex: micro 1 = 192.168.1.10 micro 2 = 192.168.1.11 micro 3 = 192.168.1.12 micro 4 = 192.168.1.13 micro 5 = 192.168.1.14 1º No Windows, abra o executar e digite "ncpa.cpl" (atalho para conexões ed rede)
  9. 9. 2º clique sobre a placa de rede com o botão direito e em seguida em "propriedades" 3º Selecione TCP IP (versão 4) e clique no botão " propriedades" Escolha a opção "usar o seguinte endereço IP" e digite o IP do primeiro computador:
  10. 10. O campo gateway será preenchido automáticamente, e o camp gateway configuramos o IP do roteador de internet. Obs: para aprender configurar um roteador WI-FI com segurança clique aqui,. mas no caso deste tutorial estamos considerando que o serviço de DHCP do roteador esteja desativado, caso esteja ativado, não precisa configurar IP nas máquinas conforme dito anteriormente. Pronto, sua rede já está configurada. Para testar, abra o executar e digite "cmd", ao abrir o prompt de comandos, digite "ping" e o ip de outro computador da rede já configurado, a resposta deverá ser a seguinte: Caso apareça "host de destino inacessível, provavelmente alguma configuração está errada!
  11. 11. Agora, assista o vídeo sobre cabeamento clicando aqui Como montar uma rede cabeada (vídeo aula) Recomendamos a leitura dos artigos anteriores sobre redes: clique aqui 50% do sucesso de uma rede está no cabeamento, logo deve ser feito com bastante atenção. Existem dias montagens diferentes de cabos de rede, depende da função do cabo. Para ligar um computador direto à outro, ou interligar dois switch´s usa-se o cabo cross-over, para interligar vários computadores à um switch, usa-se o cabo cross-link. As ferramentas necessárias são:  alicate de crimpagem de rj-45  Decapador de cabos  2 RJ-45 para cada cabo (ou para cada computador)  cabo de rede par-trançado Category 5e (para redes de 100 Mbps)
  12. 12. OS padrões 568-a e 568-b trata-se da ordem das cores dos fios, conforme imagens abaixo: Seguindo estas ordens de cores, basta crimpar o cabo como no vídeo abaixo:

×