FIESP | DEINFRA                    FIESP | DEINFRA                    DEPARTAMENTO                  DE INFRAESTRUTURA     ...
FIESP | DEINFRA        O PROBLEMA DO LIXO NO MUNDO                                                   UE, SUIÇA,           ...
FIESP | DEINFRA          DESTINO DOS RSU EM PAÍSES                SELECIONADOSObs: Aterro sanitário inclui lixões         ...
FIESP | DEINFRA                     GERAÇÃO DE ENERGIA                                     Dados de 2008                  ...
FIESP | DEINFRA                     QUANTO A GESTÃO DO LIXO                      MOVIMENTA NO MUNDO                       ...
FIESP | DEINFRA                                OS RSU NO BRASIL                                  CENTROS URBANOS          ...
FIESP | DEINFRA                            OS RSU EM SÃO PAULO                                     CENTROS URBANOS        ...
FIESP | DEINFRAREFLEXÃO
FIESP | DEINFRALIXO NAS RUAS
FIESP | DEINFRALIXÃO
FIESP | DEINFRACHORUME
FIESP | DEINFRACONDIÇÕES INADEQUADAS
FIESP | DEINFRAATERRO SANITÁRIO
FIESP | DEINFRAATERRO COM GERAÇÃO DE ENERGIA Usina Biogás                Conjuntos moto-geradores  Coletores              ...
FIESP | DEINFRA             USINAS DE INCINERAÇÃO                 EM OPERAÇÃO                                             ...
FIESP | DEINFRA        INDICADORES QUALITATIVOS                                               ATERRO               ATERRO ...
FIESP | DEINFRA           FLUXOGRAMA DO PROCESSO                                           EE                REUSOMATERIAL...
FIESP | DEINFRA                  Obrigada!Nádia T. PaternoDiretora Titular AdjuntaDepartamento de Infraestrutura - DEINFRA...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos - Nadia Paterno

1.943 visualizações

Publicada em

Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos - Nádia T. Paterno (Diretora Titular Adjunta) DEINFRA - FIESP

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos - Nadia Paterno

  1. 1. FIESP | DEINFRA FIESP | DEINFRA DEPARTAMENTO DE INFRAESTRUTURA SANEAMENTO BÁSICO APROVEITAMENTO ENERGÉTICODOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NÁDIA T. PATERNO DIRETORA TITULAR ADJUNTA
  2. 2. FIESP | DEINFRA O PROBLEMA DO LIXO NO MUNDO UE, SUIÇA, 228 NORUEGA E 99% CANADÁ 13 ISLÂNDIA 100% JAPÃO 56 98% EUA 238 95% TURQUIA 36MÉXICO 38 83% CHINA 300 95% 49% ÍNDIA 67 51% BRASIL 71 88% AUSTRÁLIA 14 93% GERAÇÃO DE LIXO TOTAL COLETADO (milhões ton/ano) (%) Fonte: Abrelpe 2010
  3. 3. FIESP | DEINFRA DESTINO DOS RSU EM PAÍSES SELECIONADOSObs: Aterro sanitário inclui lixões Fontes: EPE, CEMPRE, TetraPak Americas, Notan-ITU Pty e EPA
  4. 4. FIESP | DEINFRA GERAÇÃO DE ENERGIA Dados de 2008 ELETRICIDADE LIXO QUEIMADO CALOR PRODUZIDO RSU PAÍS USINAS PRODUZIDA MILHÕES TON/ANO MILHÕES MWH/ANO KG/HAB/ANO MILHÕES MWH/ANO FRANÇA 129 13.5 3.489 6.573 540 SUÍÇA 29 3.6 1.833 3.241 366 ITÁLIA 49 4.6 3.100 0.9 541ALEMANHA 68 18.8 7.354 15 581HOLANDA 11 6 2.907 indisponível 636DINAMARCA 29 3.6 1.866 7.034 667 SUÉCIA 30 4.6 1.53 12.2 511NORUEGA 20 1 0.105 2.806 434 EUA 87 28 15 indisponível 1.280 Fonte: CWEP, WTERT
  5. 5. FIESP | DEINFRA QUANTO A GESTÃO DO LIXO MOVIMENTA NO MUNDO (em bilhões de euros/ano) 42,9 36 30 25,6 8 2,5 1,3 1,2 0,9Estados UE, Japão China Brasil Canadá Rússia Turquia MéxicoUnidos Noruega, Suíça e Islândia Fonte: Abrelpe 2010
  6. 6. FIESP | DEINFRA OS RSU NO BRASIL CENTROS URBANOS POPULAÇÃO URBANA 160.879.708 PRODUÇÃO 195 mil t / dia PRODUÇÃO POR HAB 1,2 kg/hab/dia COLETA 89% 61% dos Municípios brasileiros ainda fazem uso de unidades de destinação inadequadas de resíduos, encaminhando-os para lixões ou aterros controlados Destino dos RSU  18% do lixo produzido no país vão para os lixões; Inadequado  24% do lixo gerado no Brasil têm destinação 42,4% Adequado para aterros controlados; 57,6%  58% dos RSU produzidos no Brasil tem destinação adequada, em aterros sanitários. Dos 5.565 municípios brasileiros, somente 58% têm serviço de coleta seletiva, em muitos casos se resumindo a pontos de entrega voluntários da população. Fonte: Abrelpe 2010
  7. 7. FIESP | DEINFRA OS RSU EM SÃO PAULO CENTROS URBANOS POPULAÇÃO URBANA 39.552.234 PRODUÇÃO 56 mil t / dia PRODUÇÃO POR HAB 1,4 kg/hab/dia COLETA 99% COLETA POR HAB 1,382 kg/hab/dia Destino dos RSU: Lixão  66% dos Municípios paulistas operam em condições Aterro 8,7% adequadas;Controlado 15,1%  76% dos RSU do estado de SP tem destinação adequada, nos aterros sanitários; Aterro Sanitário  9% dos resíduos ainda são destinados aos lixões.; 76,2% Fonte: Abrelpe 2010, Cetesb 2010, IBGE (censo 2010)
  8. 8. FIESP | DEINFRAREFLEXÃO
  9. 9. FIESP | DEINFRALIXO NAS RUAS
  10. 10. FIESP | DEINFRALIXÃO
  11. 11. FIESP | DEINFRACHORUME
  12. 12. FIESP | DEINFRACONDIÇÕES INADEQUADAS
  13. 13. FIESP | DEINFRAATERRO SANITÁRIO
  14. 14. FIESP | DEINFRAATERRO COM GERAÇÃO DE ENERGIA Usina Biogás Conjuntos moto-geradores Coletores Flare ou tochas de vazão Sopradores
  15. 15. FIESP | DEINFRA USINAS DE INCINERAÇÃO EM OPERAÇÃO ARIAKE - TÓKIO BURNABY - CANADÁ BRÉSCIA - ITÁLIA LEE COUNTRY – FLÓRIDA EUANORDRHIEN-WESTFALEN - ALEMANHA MATARO - ESPANHA
  16. 16. FIESP | DEINFRA INDICADORES QUALITATIVOS ATERRO ATERRO SANITÁRIO PROCESSO LIXÃO CONTROLADO INDUSTRIAL S/ EE C/ EEÁREA NECESSÁRIAGEE - CONTROLE NenhumEFLUENTES - CONTROLE NenhumVIDA ÚTILVOLUME DEJETO Limitado Limitado Limitado Limitado Não LimitadoCONSUMO DE ENERGIA Pouca Regular Regular Auto Produtor Auto ProdutorRISCO À SAÚDEDESATIVAÇÃO - REMEDIAÇÃO TOTAL PARCIAL PARCIAL PARCIAL NÃO NECESSÁRIADESATIVAÇÃO - OUTROS USOS Não recomendável Não recomendável Alto Custo Alto Custo Processo IndustrialR$ POR M3 DE RSU - DIRETO
  17. 17. FIESP | DEINFRA FLUXOGRAMA DO PROCESSO EE REUSOMATERIAL VAPOR SEPARAÇÃO PROCESSOCOLETADO COMBUSTÍVEIS RECICLAGEM INERTES
  18. 18. FIESP | DEINFRA Obrigada!Nádia T. PaternoDiretora Titular AdjuntaDepartamento de Infraestrutura - DEINFRAÁrea Saneamento Básiconadia.paterno@fiesp.org.br11 3549-4401 / 9997-6253

×