SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
O Estado do Espírito Santo encontra‐se no Corredor 
Central da Mata Atlântica


Projeto Corredores Ecológicos representa um esforço 
de planejamento e ações de conservação em larga 
escala


Integra esforços governamentais, empresariais e da 
sociedade civil.


Tem como visão de futuro o restabelecimento da 
conectividade ecológica entre todos os remanescentes 
de Mata Atlântica da região.
Moderada Disponibilidade Hídrica


Distribuição irregular das chuvas
Uso do Solo Capixaba
Estrutura Fundiária Capixaba

   Grupos de Áreas        Número de               Área ocupada
                                           %                      %
        (ha)           estabelecimentos               (ha)

0 > 50                     58.707         80,10     970.186      27,80
50 > 100                    8.197         11,18     565.644      16,21
100 > 200                   3.691         5,03      507.063      14,53
200 > 500                   1.944         2,65      590.402      16,92
500 > 1 000                  467          0,63      316.343      9,06

1 000 > 5 000                192          0,26      335.956      9,62

+ de 5 000                   10           0,01      203.129      5,82
Sem declaração               80           0,10         -           -
Total                      73.288           -      3.488.725       -
SEDIMENTAÇÃO E ASSOREAMENTO DOS RIOS
IMPACTOS NAS ÁREAS URBANAS
IMPACTOS SOBRE USUÁRIO – GERAÇÃO DE ENERGIA
Ambiente Político Favorável
O PLANO ES 2025
A Costa Rica como comparativo

COSTA RICA                       ESPÍRITO SANTO
• Área: 51,1 mil km2             • Área: 46,1 mil km2
• População: 3,8 milhões         • População: 3,4 milhões
• IDH: 0,841                     • IDH: 0,767
• PIB: US$ 40 bilhões            • PIB: US$ 34,5 bilhões
• Renda per capita: US$ 10.500   • Renda per capita: US$ 10.147
Desde Agosto 2007 pensando nas 
     PERGUNTAS  E  
    RESPOSTAS para a 
 implementação de um PSA no 
          ES!!!!!!
Base Legal
LEI 5818/98 – Art. 31, que estabelece mecanismos compensatórios

LEI 8995/2008 – que institui o Programa de Pagamento por Serviços 
                             Ambientais
DECRETO 2168‐R/2008 – Regulamenta o Programa de Pagamento por 
            Serviços Ambientais (Recursos Hídricos)
PORTARIA 029‐R/2008 ‐ Convocação de proprietários rurais para 
adesão ao Programa de Pagamento por Serviços Ambientais na 
            Bacia Hidrográfica do Rio Benevente
Serviço: Abatimento de Erosão (Água)




Fluxo de sedimentos




                             Pequeno fragmento

          Acúmulo de Sedimentos
                                        Acúmulo de Sedimentos
Faixas            Coeficiente
               Custo de                       Declividade (%)
              Oportunidade
                                                  20 - 45                 0,27
                da Terra
                                                  45 - 75                 0,55
                 pro ES
                                                   > 75                   0,86




R$/ha.ano



            Classe                Tipologia                     Coeficiente
              1      Primaria, secundária média e avançada         0,27
              2                   Secundária                       0,55
              3                     Inicial                        0,86
Bacias Hidrográficas Contempladas do Projeto ProdutorES de Água
Bacia Hidrográfica do Rio Benevente
METODOLOGIA PARA APONTAMENTO DAS OTTOBACIAS 
                PRIORITÁRIAS
As  variáveis  foram  cruzadas  no  Sistema  de  Informação  Geográfica  – SIG  Kosmo 
1.2.1,  resultando  em  uma  matriz  que  contém  as  combinações  entre  as  variáreis, 
distribuídas por uma unidade de área.
      Ottobacia Declividade %   Uso e Ocupação do Solo         Classificação do Solo   Origem do Solo Área m²
       761289         0‐3        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea        7118
       761289         0‐3        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea        4178
       761299         0‐3        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea        1748
       761299         0‐3        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea        6776
       761289         0‐3        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea        2911
       761299         3‐8        Afloramento / Solo Exposto          LATOSSOLO             Ígnea          34
       761289         3‐8       Vegetação Natural Secundária         LATOSSOLO             Ígnea          54
       761289         3‐8       Vegetação Natural Secundária         LATOSSOLO             Ígnea         463
       761299        8‐20       Vegetação Natural Secundária         LATOSSOLO             Ígnea          49
       761299        8‐20       Vegetação Natural Secundária         LATOSSOLO             Ígnea         573
       761299        8‐20       Vegetação Natural Secundária         LATOSSOLO             Ígnea         624
       761299        8‐20        Afloramento / Solo Exposto          LATOSSOLO             Ígnea          58
       761289        8‐20        Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea         232
       761299        20‐45       Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO             Ígnea          2
       761299        20‐45       Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO           metamofica      419
       761299        20‐45       Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO           metamofica      39
       761299        20‐45       Afloramento / Solo Exposto         CAMBISSOLO           metamofica     1341
       761299        45‐75       Afloramento / Solo Exposto          LATOSSOLO           metamofica       21
       761299        45‐75       Afloramento / Solo Exposto          LATOSSOLO           metamofica     3168
       761299         0‐3               Agricultura                  LATOSSOLO           metamofica     139
       761299         0‐3               Agricultura                  LATOSSOLO           metamofica     440
       761299         0‐3               Agricultura                  LATOSSOLO           metamofica     4913
       761299         3‐8               Agricultura                  LATOSSOLO           metamofica     559
       761299         3‐8               Agricultura                 CAMBISSOLO           metamofica      286
       761299         3‐8               Agricultura                 CAMBISSOLO           metamofica       93
• Declividade
• Uso do Solo
• Origem do Solo
• Classificação do Solo




                          Cada  unidade  de  área  foi  atribuído  um 
                          peso  para  cada  variável  ambiental, 
                          levando‐se  em  conta  a  suscetibilidade  a 
                          processos erosivos
                               – peso 1 – Baixa suscetibilidade
                               – peso 2 – Média suscetibilidade
                               – peso 3 – Alta suscetibilidade
Quanto  maior  for  o  somatório  ponderado,  mais  características  referentes  à
suscetibilidade a processos erosivos terá a ottobacia, tornando‐a mais prioritária.
EQUIPE TÉCNICA E PARCEIROS DO PROJETO


    +               = 06 Técnicos, 2 em cada Bacia 




                         Prefeituras Municipais
                           Comitês de Bacias
                             Hidrográficas
COMO PARTICIPAR?
- Comprovante de domínio legal da propriedade

- Documentos pessoais ( Identidade e CPF)

- Comprovante de Residência (no máximo 2 meses)

- Requerimento Rubricado e Assinado
Mapeamento das Áreas Estratégicas para Recursos Hídricos: Zonas Ripárias (100 m 
                     de cada lado dos corpos hídricos)
Propriedade com 10 ha

Com 6 ha mata nativa

4 ha entrou para pagamento

45% de declividade e Mata Fechada


Vsrh = (n ha) x (200VRTE) x Kt x (1-Z)

Vsrh =   4 x 401,48 x 0,55 x 0,99 = 874,42

Média = 218,60/ha
Contratos de PSA
Sustentabilidade Financeira - FUNDAGUA

PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS:

  ROYALTIES DE PETRÓLEO E GÁS:
  (1% em 2008, 2% em 2009 e 3% a partir de 2010)

  RECURSOS DO SETOR HIDROELÉTICO:
  – (100% da cota parte do Estado)

  ORÇAMENTO DO ESTADO;
  MULTAS EM REC. HÍDRICOS
  DOAÇÕES, TRANSFERÊNCIAS ETC.
APLICAÇÕES DO FUNDO


R$ 10.000.000,00                                                               R$ 3.737.713,93

R$ 9.000.000,00                        DEMAIS AÇÕES
R$ 8.000.000,00                        PSA (60% NO MÍNIMO)
R$ 7.000.000,00

R$ 6.000.000,00                                            R$ 2.075.373,90
R$ 5.000.000,00

R$ 4.000.000,00

R$ 3.000.000,00                                                              R$ 5.606.570,89

R$ 2.000.000,00                            R$ 399.220,39   R$ 3.113.060,85

 R$ 1.000.000,00
                   R$ 0,00   R$ 0,00      R$ 598.830,58
         R$ 0,00
                   2006      2007            2008            2009               2010
Equipe
         Técnica




1 - Portaria de Convocação
2 - Requerimento
3 - Vistoria/Contrato “informal”
4 - Autorização BANDES
5 - Contrato Formal
6 - Pagamento
Bacia                Número de      Hectares (ha)    Valor Anual      Valor do 
 Hidrográfica           Proprietários                       (R$)        Contrato (R$)
Rio Benevente                52           645 ha        R$ 84.000,00    R$ 252.000,00
 Rio Guandu               9 (+ 15)        230 ha        R$ 37.000,00    R$ 111.000,00
Rio São José              8 (+ 10)         41 ha         R$ 6.000,00    R$ 18.000,00
   TOTAL                     69           916 ha        R$ 127.000,00 R$ 481.000,00
  Dados de Abril 2010
Monitoramento das Metas
Monitoramento das Externalidades

- Comportamento dos índices de turbidez

- Aumento da Produtividade Agrícola

- Parcerias com Universidades:        Zonas
Ripárias, Relação Água e Floresta
Desafios

- Ganho de Escala e Consolidação como
Política Pública

- Consolidação de novos parceiros: TNC e
Instituto Terra

- Integração com demais ações e projetos
governamentais e não governamentais
Obrigado!!!!!!!!!!!!!

            Thiago Belote

         Instituto BioAtlântica
      thiago@bioatlantica.org.br
        www.bioatlantica.org.br


Gerência de Recursos Hídricos – IEMA-ES
          grh@iema.es.gov.br
     www.meioambiente.es.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USPiLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USPMateus Arantes
 
120711 07-wbeef-sust-mário-wolf
120711 07-wbeef-sust-mário-wolf120711 07-wbeef-sust-mário-wolf
120711 07-wbeef-sust-mário-wolfAgroTalento
 
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...AgroTalento
 
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...AgroTalento
 
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…Armindo Rosa
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixelAgroTalento
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichelAgroTalento
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambientalRenato Nunes
 
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,Lavouras
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,LavourasFazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,Lavouras
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,LavourasEdmo Ferreira
 
Exercicio 1 grupo 7 - 2012
Exercicio 1   grupo 7 - 2012Exercicio 1   grupo 7 - 2012
Exercicio 1 grupo 7 - 2012De Janks
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável ANCP Ribeirão Preto
 
Gladyston carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura
Gladyston  carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura Gladyston  carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura
Gladyston carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura Revista Cafeicultura
 
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e Cana
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e CanaFazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e Cana
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e CanaEdmo Ferreira
 
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeiculturaPalestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeiculturaRevista Cafeicultura
 
iLP São Mateus - Confinar 2014
iLP São Mateus - Confinar 2014iLP São Mateus - Confinar 2014
iLP São Mateus - Confinar 2014Mateus Arantes
 

Mais procurados (19)

iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USPiLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
iLP Sistema São Mateus - Forragicultura - ESALQ/USP
 
120711 07-wbeef-sust-mário-wolf
120711 07-wbeef-sust-mário-wolf120711 07-wbeef-sust-mário-wolf
120711 07-wbeef-sust-mário-wolf
 
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...
[Palestra] Alessander Rodrigues - Análise da produtividade na pecuária, aumen...
 
Adubação eucalip
Adubação eucalipAdubação eucalip
Adubação eucalip
 
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...
[Palestra] Marcelo Pimenta: Fatores determinantes da produção a pasto - Fórum...
 
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…
Estimativa de rega e fertilização para um pomar de alfarro…
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,Lavouras
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,LavourasFazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,Lavouras
Fazenda a venda em Minas Gerais São João Batista do Glória, Gado,Lavouras
 
Exercicio 1 grupo 7 - 2012
Exercicio 1   grupo 7 - 2012Exercicio 1   grupo 7 - 2012
Exercicio 1 grupo 7 - 2012
 
OTIMIZAGRO: Ferramenta de apoio ao planejamento territorial
OTIMIZAGRO: Ferramenta de apoio ao planejamento territorialOTIMIZAGRO: Ferramenta de apoio ao planejamento territorial
OTIMIZAGRO: Ferramenta de apoio ao planejamento territorial
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
 
Palestra sobre a Estação de Tratamento de Esgoto do Parque Andreense, operada...
Palestra sobre a Estação de Tratamento de Esgoto do Parque Andreense, operada...Palestra sobre a Estação de Tratamento de Esgoto do Parque Andreense, operada...
Palestra sobre a Estação de Tratamento de Esgoto do Parque Andreense, operada...
 
Gladyston carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura
Gladyston  carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura Gladyston  carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura
Gladyston carvalho Tecnologias Aplicadas à Sustentabilidade da Cafeicultura
 
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e Cana
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e CanaFazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e Cana
Fazenda a venda em São Sebastião do Paraíso-MG-Café e Cana
 
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeiculturaPalestra sustentabilidade na cafeicultura
Palestra sustentabilidade na cafeicultura
 
iLP São Mateus - Confinar 2014
iLP São Mateus - Confinar 2014iLP São Mateus - Confinar 2014
iLP São Mateus - Confinar 2014
 

Semelhante a Conservação da Mata Atlântica no Espírito SantoO documento descreve os esforços de conservação da Mata Atlântica no estado do Espírito Santo, Brasil, por meio do projeto Corredores Ecológicos. O projeto busca restabelecer a conectividade entre os remanescentes florestais da região para proteger a biodiversidade. É mencionada a estrutura fundiária no estado e os impactos do uso do solo na disponibilidade hídrica e nos rios. Também são descritos o plano estadual

Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Secapegovbr
 
Apresentação MME Belo Monte
Apresentação MME Belo MonteApresentação MME Belo Monte
Apresentação MME Belo Montejhcordeiro
 
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani Instituto-5elementos
 
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...Palácio do Planalto
 
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...Humanidade2012
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPA
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPAManejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPA
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPARonaldo Weigand Jr
 
Gabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração sustenGabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração sustenFecomercioSP
 
Nelson cna café um estímulo para a vida
Nelson cna café um estímulo para a vidaNelson cna café um estímulo para a vida
Nelson cna café um estímulo para a vidaRevista Cafeicultura
 
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Secapegovbr
 
Empreendimento comunitário por Joaquim Melo
Empreendimento comunitário por Joaquim MeloEmpreendimento comunitário por Joaquim Melo
Empreendimento comunitário por Joaquim Meloficam2010
 
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005Marcelo Forest
 
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_biturunaLorena Correia
 
O custo da produção de tilápias no Estado de São Paulo
O custo da produção de tilápias no Estado de São PauloO custo da produção de tilápias no Estado de São Paulo
O custo da produção de tilápias no Estado de São PauloRural Pecuária
 
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...SerieDialogos
 
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)PET Ecologia
 
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)PET. EAA
 

Semelhante a Conservação da Mata Atlântica no Espírito SantoO documento descreve os esforços de conservação da Mata Atlântica no estado do Espírito Santo, Brasil, por meio do projeto Corredores Ecológicos. O projeto busca restabelecer a conectividade entre os remanescentes florestais da região para proteger a biodiversidade. É mencionada a estrutura fundiária no estado e os impactos do uso do solo na disponibilidade hídrica e nos rios. Também são descritos o plano estadual (20)

Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
 
Apresentação MME Belo Monte
Apresentação MME Belo MonteApresentação MME Belo Monte
Apresentação MME Belo Monte
 
Gestão amb. da água
Gestão amb. da águaGestão amb. da água
Gestão amb. da água
 
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani
Os Pleitos da Plataforma - Márcio Stanziani
 
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...
Apresentação - Ministério da Integração - 17ª Reunião Ordinária do Conselho D...
 
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...
A Gestão Sustentável de Resíduos na Cidade do Rio de Janeiro - José Henrique ...
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Palestra Sr. Fernando Jardim sobre Cianobactérias
Palestra Sr. Fernando Jardim sobre CianobactériasPalestra Sr. Fernando Jardim sobre Cianobactérias
Palestra Sr. Fernando Jardim sobre Cianobactérias
 
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPA
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPAManejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPA
Manejo eficiente de áreas protegidas - caso do Programa ARPA
 
Gabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração sustenGabriel estevam ração susten
Gabriel estevam ração susten
 
Nelson cna café um estímulo para a vida
Nelson cna café um estímulo para a vidaNelson cna café um estímulo para a vida
Nelson cna café um estímulo para a vida
 
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação SecaComitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem | Operação Seca
 
Empreendimento comunitário por Joaquim Melo
Empreendimento comunitário por Joaquim MeloEmpreendimento comunitário por Joaquim Melo
Empreendimento comunitário por Joaquim Melo
 
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005
O Município de Mesquita-RJ no Contexto da Resolução CONAMA 362/2005
 
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna
4 leticia apresent_2_tibagi_seminario_bituruna
 
O custo da produção de tilápias no Estado de São Paulo
O custo da produção de tilápias no Estado de São PauloO custo da produção de tilápias no Estado de São Paulo
O custo da produção de tilápias no Estado de São Paulo
 
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...
Solução Compartilhada para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em municípios d...
 
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)
Apresentação Aurélio Padovezi (TNC)
 
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)
Tecnologias de irrigação para pastagem e cana-de-açúcar (Prof. Brasileiro)
 

Mais de Environmental Leadership and Training Initiative (ELTI), Yale University

Mais de Environmental Leadership and Training Initiative (ELTI), Yale University (20)

REDD Panama 2011 - Félix Magallón / REDD+ Panamá
REDD Panama 2011 - Félix Magallón / REDD+ PanamáREDD Panama 2011 - Félix Magallón / REDD+ Panamá
REDD Panama 2011 - Félix Magallón / REDD+ Panamá
 
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / REDD negociación cambio climático
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / REDD negociación cambio climáticoREDD Panama 2011 - Catherine Potvin / REDD negociación cambio climático
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / REDD negociación cambio climático
 
REDD Panama 2011 - Helene Muller-Landau / Cambio climático y carbono forestal
REDD Panama 2011 - Helene Muller-Landau / Cambio climático y carbono forestalREDD Panama 2011 - Helene Muller-Landau / Cambio climático y carbono forestal
REDD Panama 2011 - Helene Muller-Landau / Cambio climático y carbono forestal
 
REDD Panama 2011 - Joseph Masacaro / High-resolution carbon mapping for REDD+
REDD Panama 2011 - Joseph Masacaro / High-resolution carbon mapping for REDD+REDD Panama 2011 - Joseph Masacaro / High-resolution carbon mapping for REDD+
REDD Panama 2011 - Joseph Masacaro / High-resolution carbon mapping for REDD+
 
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Aspectos metodológicos REDD+
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Aspectos metodológicos REDD+REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Aspectos metodológicos REDD+
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Aspectos metodológicos REDD+
 
REDD Panama 2011 - Marina Campos / Comunidades del bosque, salvaguardas, REDD+
REDD Panama 2011 - Marina Campos / Comunidades del bosque, salvaguardas, REDD+REDD Panama 2011 - Marina Campos / Comunidades del bosque, salvaguardas, REDD+
REDD Panama 2011 - Marina Campos / Comunidades del bosque, salvaguardas, REDD+
 
REDD Panama 2011 - Estebancio Castro / Dimensiones socioeconómicas REDD+
REDD Panama 2011 - Estebancio Castro / Dimensiones socioeconómicas REDD+REDD Panama 2011 - Estebancio Castro / Dimensiones socioeconómicas REDD+
REDD Panama 2011 - Estebancio Castro / Dimensiones socioeconómicas REDD+
 
REDD Panama 2011 - Heraclio Herrera / Pueblos indigenas REDD Panamá
REDD Panama 2011 - Heraclio Herrera / Pueblos indigenas REDD PanamáREDD Panama 2011 - Heraclio Herrera / Pueblos indigenas REDD Panamá
REDD Panama 2011 - Heraclio Herrera / Pueblos indigenas REDD Panamá
 
REDD Panama 2011 - Rhett Butler / Costos netos REDD+
REDD Panama 2011 - Rhett Butler / Costos netos REDD+REDD Panama 2011 - Rhett Butler / Costos netos REDD+
REDD Panama 2011 - Rhett Butler / Costos netos REDD+
 
REDD Panama 2011 - Percy Summers / Co-beneficios sociales, de biodiversidad y...
REDD Panama 2011 - Percy Summers / Co-beneficios sociales, de biodiversidad y...REDD Panama 2011 - Percy Summers / Co-beneficios sociales, de biodiversidad y...
REDD Panama 2011 - Percy Summers / Co-beneficios sociales, de biodiversidad y...
 
REDD Panama 2011 - Florencia Montagnini / SAF y REDD
REDD Panama 2011 - Florencia Montagnini / SAF y REDDREDD Panama 2011 - Florencia Montagnini / SAF y REDD
REDD Panama 2011 - Florencia Montagnini / SAF y REDD
 
REDD Panama 2011 - Gabriel Labbate / UNREDD, REDD+ en acción
REDD Panama 2011 - Gabriel Labbate / UNREDD, REDD+ en acciónREDD Panama 2011 - Gabriel Labbate / UNREDD, REDD+ en acción
REDD Panama 2011 - Gabriel Labbate / UNREDD, REDD+ en acción
 
REDD Panama 2011 - Mariana Pavan / JUMA RED project
REDD Panama 2011 - Mariana Pavan / JUMA RED projectREDD Panama 2011 - Mariana Pavan / JUMA RED project
REDD Panama 2011 - Mariana Pavan / JUMA RED project
 
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Estándares certificación REDD
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Estándares certificación REDDREDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Estándares certificación REDD
REDD Panama 2011 - Lucio Pedroni / Estándares certificación REDD
 
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / Conclusion y visión a futuro
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / Conclusion y visión a futuroREDD Panama 2011 - Catherine Potvin / Conclusion y visión a futuro
REDD Panama 2011 - Catherine Potvin / Conclusion y visión a futuro
 
HONDURAS COURSE - Estado de la cubierta forestal en centroamerica / Omar Samayoa
HONDURAS COURSE - Estado de la cubierta forestal en centroamerica / Omar SamayoaHONDURAS COURSE - Estado de la cubierta forestal en centroamerica / Omar Samayoa
HONDURAS COURSE - Estado de la cubierta forestal en centroamerica / Omar Samayoa
 
HONDURAS COURSE - Caso Suruí REDD+ / Beto Borges
HONDURAS COURSE - Caso Suruí REDD+ / Beto BorgesHONDURAS COURSE - Caso Suruí REDD+ / Beto Borges
HONDURAS COURSE - Caso Suruí REDD+ / Beto Borges
 
HONDURAS COURSE - Proyecto de deforestación evitada RBM (GUATECARBON) / Juan ...
HONDURAS COURSE - Proyecto de deforestación evitada RBM (GUATECARBON) / Juan ...HONDURAS COURSE - Proyecto de deforestación evitada RBM (GUATECARBON) / Juan ...
HONDURAS COURSE - Proyecto de deforestación evitada RBM (GUATECARBON) / Juan ...
 
HONDURA COURSE - Programa de incentivos economicos ambientales-ACP / Arturo C...
HONDURA COURSE - Programa de incentivos economicos ambientales-ACP / Arturo C...HONDURA COURSE - Programa de incentivos economicos ambientales-ACP / Arturo C...
HONDURA COURSE - Programa de incentivos economicos ambientales-ACP / Arturo C...
 
HONDURAS COURSE - La asociacion de juntas administradores de agua del sector ...
HONDURAS COURSE - La asociacion de juntas administradores de agua del sector ...HONDURAS COURSE - La asociacion de juntas administradores de agua del sector ...
HONDURAS COURSE - La asociacion de juntas administradores de agua del sector ...
 

Conservação da Mata Atlântica no Espírito SantoO documento descreve os esforços de conservação da Mata Atlântica no estado do Espírito Santo, Brasil, por meio do projeto Corredores Ecológicos. O projeto busca restabelecer a conectividade entre os remanescentes florestais da região para proteger a biodiversidade. É mencionada a estrutura fundiária no estado e os impactos do uso do solo na disponibilidade hídrica e nos rios. Também são descritos o plano estadual