PERSPECTIVAS DO TURISMO   PARA O VALE DO AÇO        Dezembro | 2012
PERSPECTIVAS DO TURISMO   PARA O VALE DO AÇO        Dezembro | 2012
P4324   Perspectivas do Turismo no Vale do Aço/ coordenação,           Bruno Augusto Falci Ramos – Belo Horizonte: SEBRAE/...
Ficha Técnica2012 SEBRAE/MGTODOS OS DIREITOS RESERVADOSA reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, ...
7                                                            SumárioAntecedentesObjetivosAspectos metodológicosCaracteríst...
8Antecedentes    O SEBRAE-MG, em parceria com o Circuito Mata Atlântica de Minas, está realizando o projeto    Turismo no ...
9                                                                   AntecedentesJá foram realizadas algumas ações diagnóst...
10ObjetivosDescrever o perfil e as necessidades dos turistas, de modo a estabelecer estratégias deatração e retenção dos m...
11                                            Aspectos metodológicosEstudo descritivo, de caráter quantitativo, por meio d...
12Amostras     Guias compulsórios locais: Amostragem por bola de neve     Elos de cadeia do turismo: Amostragem por cotas ...
13                                          Amostra de Elos da Cadeia                                                    C...
14    Origem dos guias compulsórios locais                                                                                ...
15                                     Idade, estado civil e escolaridade                                        dos guias...
Características dos Turistas do Vale do Aço       na visão de Elos da Cadeia e Guias Compulsórios Locais
18    Origem dos turistas de negócios                                  ESTADO                                             ...
19                                Faixa etária, acompanhantes e                  nacionalidade dos turistas em geral (visã...
20   Poder aquisitivo e nacionalidade   dos turistas (visão dos guias)                                        Alto        ...
21Motivação dos turistas em geral (visão dos elos)       Negócios e eventos               53%                47%  Visitar ...
22    Motivações dos turistas recebidos pelos guias             Conhecer empresa/visita técnica                           ...
23                                      Comportamento dos turistas nos                                      finais de sema...
24     Interesses dos turistas de negócios     (% de sempre, numa escala de sempre, às vezes ou nunca)                    ...
25      Principais queixas dos turistas de negócios                          Transporte público                           ...
26Os turistas ficam “sem escolha”     Não tem lugar além de shopping; falta divulgação voltada para o turista. Falta um gu...
Percepções de Elos e Guiassobre o Turismo no Vale do Aço
28      O que melhor representa o Turismo no Vale do Aço                                      Turismo de negócios         ...
29             Percepções sobre o Turismo no Vale do Aço                                                                  ...
30Queixas de elos e guias emrelação ao Turismo no Vale do Aço                                                       Falta ...
31                             Falta divulgação: As pessoas não                          veem o Vale do Aço como “turístic...
32    Recomendação do Vale do Aço      (escala de 0 a 10)          Elos da cadeia           Guias compulsórios locais     ...
33                                                            NPS* do Vale do Aço                 O Índice de recomendação...
34    Indicação de atrativos e serviços pelos guias                                                 Não indica nem        ...
35       Principais indicações para os turistas de negócios                                                               ...
36    Indicações de atrativos e serviços pelos guias    (estimuladas)                                                     ...
Avaliação de atrativos do Vale do Aço
38    Avaliação das estruturas e serviços para o turista    (visão dos guias)                 Aceitação de cartão de crédi...
39Conhecimento e avaliação de atrativos de Ipatinga                                                                       ...
40      Conhecimento e avaliação de atrativos de Ipatinga      ELOS                                                       ...
41  Conhecimento e avaliação de atrativos de Cel. Fabriciano                                                              ...
42         Conhecimento e avaliação de atrativos de Cel.Fabriciano                                                        ...
43     Conhecimento e avaliação de atrativos de Timóteo                                                                   ...
44      Conhecimento e avaliação de atrativos de Timóteo      ELOS                                                        ...
Percepções sobre oParque Estadual do Rio Doce - PERD
46    Oportunidade    Locais de realização de eventos empresariais                                                  Na pró...
47                                 Conhecimento do PERD     79% dos Elos e 54% dos Guias já visitaram o PERDOs Guias que n...
48    Imagem do PERD                                                                 Lagoas                               ...
49                     Percepções dos elos sobre o PERD                      Gostamos de tê-lo como vizinho               ...
50    Percepções dos guias sobre o PERD                                                           Gostamos de tê-lo como v...
51                                                        Avaliação do PERD                                               ...
52     Justificativas para a nota dada ao PERD                   Atendimento ruim, pouco receptivo ao turista             ...
53                            Justificativas para a nota dada ao PERDPelos serviços, não achei a infraestrutura boa. Poder...
54    Recomendação do PERD (escala de 0 a 10)                                                                             ...
55                                                                NPS* do PERD                 O Índice de recomendação de...
56    Por que nunca foi ao PERD                                46% dos GUIAS e 21% dos ELOS nunca visitaram o PERD        ...
57                                                    Sugestões para o PERD                             Divulgação        ...
58Sugestões para o PERD Criar estrutura, divulgar o que pode fazer o que tem para fazer. Melhorando a estrutura. Eu sei qu...
Avaliação de um Tour Industrial
60Conceito apresentadoEm Michigan, a Fábrica da Ford é um dos atrativos turísticos de uma região reconhecida como de indús...
61                          Avaliação da ideia de um                      tour industrial no Vale do Aço                  ...
62    Opiniões sobre o tour industrial    (menções com mais de 3%)                              Oportunidade para explorar...
63                               Interesse em fazer o tour industrial                                                     ...
64As pessoas querem conheceros processos das indústrias     Todas as pessoas que trago para visitar, querem conhecer a emp...
65                                       Aceitação do tour industrialJá desenvolvi isso em BH na Fiat e foi um sucesso. Aq...
66Ressalvas ao tour industrial     As empresas trabalham com um número muito enxuto de empregados. Não temos mão de     ob...
Resumo Geral
68Quem são os turistas do Vale do Aço (em geral)      Oriundos predominantemente de capitais do Sudeste (principalmente S...
69Quem são os turistas de Negócios do Vale do Aço Visitam o Vale do Aço para conhecer empresas, visitas técnicas e reuniõ...
70Percepções sobre o Turismo no Vale do Aço      Embora cerca de um quarto dos entrevistados afirme que o que melhor repr...
71                                                  Atrativos do Vale do Aço Guias e Elos restringem suas indicações a ba...
72Percepções sobre o PERD      Conhecido por 79% dos elos e por apenas 54% dos guias, o PERD está associado às lagoas par...
73                                                                   O tour industrial A ideia de se implantar um tour in...
Considerações finais
76Turismo no Vale do Aço? Como assim?  Falta um indutor, inspirador, para que o Turismo no Vale do Aço mobilize a cadeia ...
77                                E a cadeia do turismo, como fica? Provavelmente devido à falta de um indutor, a cadeia ...
78INDUTOR: inspirador e compatível              Meios de                     Agências e                                   ...
79                    INDUTOR: inspirador e compatívelConfigurar o produto turístico indutor        Produto           +  ...
Questão adicional
82Necessidade de treinamento das empresas                       Atendimento a clientes                      63%           ...
Ficha técnicaVB Marketing e Negócios Ltda   Ana OliveiraRealização                     Capa e ilustraçõesValéria Braga Pin...
Realização
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Perspectivas para o turismos no Vale do Aço
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perspectivas para o turismos no Vale do Aço

1.529 visualizações

Publicada em

O SEBRAE-MG, em parceria com o Circuito Mata Atlântica de Minas, está realizando o projeto Turismo no Vale do Aço, cujos principais objetivos são capacitar e qualificar as empresas e empreendedores da cadeia produtiva do turismo, diversificar a oferta turística e estimular a organização dos empresários e entidades em rede para o desenvolvimento do turismo na região. As ideias integrantes desse projeto se aproximam do slogan proposto pelo Circuito: “Vale Além do Aço”, buscando apresentar ao público uma oferta já existente e o potencial para a realização de diferentes atividades na região.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.529
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
221
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perspectivas para o turismos no Vale do Aço

  1. 1. PERSPECTIVAS DO TURISMO PARA O VALE DO AÇO Dezembro | 2012
  2. 2. PERSPECTIVAS DO TURISMO PARA O VALE DO AÇO Dezembro | 2012
  3. 3. P4324 Perspectivas do Turismo no Vale do Aço/ coordenação, Bruno Augusto Falci Ramos – Belo Horizonte: SEBRAE/MG, 2012. 85p. 1. Turismo - MG I. Ramos, Bruno Augusto Falci. II. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais. CDU: 379.85
  4. 4. Ficha Técnica2012 SEBRAE/MGTODOS OS DIREITOS RESERVADOSA reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei nº 9.610)INFORMAÇÕES E CONTATOSServiço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais – SEBRAE/MGUnidade de Atendimento Coletivo - Comércio, Serviços e Artesanato.Av. Barão Homem de Melo, 329, bairro Nova Granada – CEP 30.341-285 - Belo Horizonte – MG.Telefone (xx) (31) 3379-9164 – Fax (xx) (31) 3379-9180Home: www.sebraemg.com.brSEBRAE/MG Gerente da Regional Rio Doce SEBRAE/MGPresidente do Conselho Deliberativo I LÁZARO LUIZ GONZAGA Fabrício César FernandesDiretor Superintendente I AFONSO MARIA ROCHADiretor Técnico I LUIZ MÁRCIO HADDAD PEREIRA SANTOS Analista Técnico Regional Rio DoceDiretor de Operações I FÁBIO VERAS DE SOUZA Alessandro Lima Challub Gerente da Assessoria de Comunicação SEBRAE/MGGerente da Unidade de Atendimento Coletivo - Comércio, MARIA TERESA GOULART PARADISServiços e Artesanato SEBRAE/MGAGMAR ABDON CAMPOS Equipe Técnica MÁRCIA DE PAULA DA FONSECAEquipe Técnica SEBRAE/MGBRUNO AUGUSTO FALCI RAMOS - CoordenaçãoMÔNICA STELA DE ALENCAR CASTRONAYARA MORAIS BERNARDESNAYARA MONTANDON VIEIRA
  5. 5. 7 SumárioAntecedentesObjetivosAspectos metodológicosCaracterísticas dos turistas do Vale do AçoPercepções de elos e guias sobre o Turismo no Vale do AçoAvaliação dos atrativos do Vale do AçoPercepções sobre o Parque Estadual do Rio Doce – PERDAvaliação de um tour industrialResumo geralConsiderações finais
  6. 6. 8Antecedentes O SEBRAE-MG, em parceria com o Circuito Mata Atlântica de Minas, está realizando o projeto Turismo no Vale do Aço, cujos principais objetivos são capacitar e qualificar as empresas e empreendedores da cadeia produtiva do turismo, diversificar a oferta turística e estimular a organização dos empresários e entidades em rede para o desenvolvimento do turismo na região. As ideias integrantes desse projeto se aproximam do slogan proposto pelo Circuito: “Vale Além do Aço”, buscando apresentar ao público uma oferta já existente e o potencial para a realização de diferentes atividades na região.
  7. 7. 9 AntecedentesJá foram realizadas algumas ações diagnósticas por município, abordando a cadeia produtiva local,que culminou em identificação de pontos fortes e fracos e de oportunidades de melhoria para aregião. Também alguns empresários já foram consultados quanto às suas demandas no que tange àcapacitação.Segundo diagnóstico feito pela Impactur Consultoria Turística, as características da região e suainfraestrutura mostram um potencial natural e cultural que permitiriam o desenvolvimento doEcoturismo, Turismo de Aventura, Turismo Rural, Turismo Cultural, Turismo Religioso e TurismoSolidário entre outros e aponta o Turismo de Negócios e Eventos como o mais forte na atualidade,mas passível de incremento.
  8. 8. 10ObjetivosDescrever o perfil e as necessidades dos turistas, de modo a estabelecer estratégias deatração e retenção dos mesmos, por meio de produtos turísticos conectados com aspotencialidades locais: Identificar o perfil do turista que visita o Vale do Aço a negócios; Averiguar a indicação/utilização da cadeia produtiva do turismo, pontos fortes e fracos; Identificar carências locais para atendimento ao turista atual; Avaliar alguns conceitos e posicionamento do turismo local; Avaliar o grau de envolvimento com o PERD: conhecimento, imagem, visitação, avaliações e intenção de visitar; Identificar atributos que motivariam a ida ao PERD e ao Circuito Mata Atlântica de Minas; Avaliar a receptividade de um tour industrial.
  9. 9. 11 Aspectos metodológicosEstudo descritivo, de caráter quantitativo, por meio de entrevistas pessoais, telefônicas oueletrônicas com: 61 Guias compulsórios locais: Profissionais de empresas que recebem outros profissionais a negócios e geralmente são incumbidos de proporcionar a eles momentos de lazer, fora do ambiente de trabalho, levando-os para comer e beber, conhecer os atrativos locais etc. 62 Elos da cadeia produtiva do turismo: Hotéis, restaurantes, agências e operadoras de turismo dos municípios pesquisados.Questionário semiestruturado, com duração média de 30 minutos.Campo realizado de 12/10 a 8/11/2012.
  10. 10. 12Amostras Guias compulsórios locais: Amostragem por bola de neve Elos de cadeia do turismo: Amostragem por cotas por tipo de elo Guias Elos da cadeia Municípios compulsórios do turismo Coronel Fabriciano 1 15 Ipatinga 50 34 Timóteo 10 18 TOTAL 61 62* * Foram entrevistados 62 representantes de empresas que, em alguns casos, estavam sediadas em duas ou mais cidades.
  11. 11. 13 Amostra de Elos da Cadeia Coronel Tipo de empreendimento Ipatinga Timóteo Fabriciano Agência de turismo 1 8 1 Alimentação turística 7 11 9 Artesanato 1 0 1 Meio de hospedagem 5 10 9 Transporte 2 4 2 Outros 0 9 1 TOTAL* 16 42 23Foram entrevistados 62 representantes de empresas que, em alguns casos, atuavam em mais de um segmento.
  12. 12. 14 Origem dos guias compulsórios locais 26% 26% 23% ORIGEM TEMPO QUE ESTÁ 13% 13% Nativo Veio de NA REGIÃO 49% fora 51% 21 anos 11 a 20 6 a 10 3 a 5 anos Menos de ou mais anos anos 3 anosVocê sempre viveu aqui ou veio de fora?Base: 61 GuiasHá quanto tempo vive aqui?Base: 31 Guias que vieram de fora
  13. 13. 15 Idade, estado civil e escolaridade dos guias compulsórios locais IDADE ESTADO CIVIL 60 ou mais 2% Divorciado/viúvo 50 a 59 anos 21% 5% 18 a 29 anos 39%40 a 49 anos Solteiro Casado/união 48% 18% estável 47% 30 a 39 anos 20% 51% são pós-graduados 36% são graduados Qual o seu estado civil? Qual a sua idade? Qual é o seu maior grau de instrução? Resposta única estimulada Base: 61 Guias
  14. 14. Características dos Turistas do Vale do Aço na visão de Elos da Cadeia e Guias Compulsórios Locais
  15. 15. 18 Origem dos turistas de negócios ESTADO CONTINENTE 79% (dos estrangeiros) São Paulo 90% 69% América 53% Minas Gerais 57% 64% CIDADES Ásia 45% Rio de Janeiro 18% 62% 18% CIDADES ELOS GUIAS São Paulo Capital 70% Europa 42% 65% 79% Espírito Santo 5% 5% Belo Horizonte 55% 54% África 3% R. de Janeiro Capital 16% 15% Paraná 6% 5% Interior de Minas 15% 3% Não atende 19% Vitória 8% 5% estrangeiros 11% Outros 6% 11% Grande São Paulo 5% 31% Elos Guias Elos GuiasDe que estado do Brasil são as pessoas que vocêrecebe a negócios e eventos?E de qual cidade eles são?E os estrangeiros a negócios e eventos,de que continente eles são?Respostas espontâneasBase: 62 Elos e 61 Guias
  16. 16. 19 Faixa etária, acompanhantes e nacionalidade dos turistas em geral (visão dos elos) Adultos 94% 6% Jovens 68% 29% 3% Crianças 45% 47% 8% Idosos 44% 43% 13% Solteiros sozinhos 76% 19% 5% Solteiros em grupo de amigos 68% 29% 3% Casais de namorados 73% 21% 6%Famílias (várias faixas etárias, s/ crianças) 68% 29% 3% Famílias com crianças 61% 34% 5% Grupos de idosos 24% 40% 35% Brasileiros 100% Estrangeiros 20% 61% 19% Sempre Às vezes Nunca Você recebe... Sempre às vezes ou nunca? Respostas estimuladas Base: 62 Elos
  17. 17. 20 Poder aquisitivo e nacionalidade dos turistas (visão dos guias) Alto 39% 56% 5% Médio 34% 61% 5% Baixo 13% 34% 53% Brasileiros 79% 20%1% Estrangeiros 18% 71% 11% Sempre Às vezes NuncaCom que frequência você recebepessoas com poder aquisitivo...Respostas estimuladasBase: 61 Guias
  18. 18. 21Motivação dos turistas em geral (visão dos elos) Negócios e eventos 53% 47% Visitar parentes e amigos 52% 42% 6%Descansar, passear, divertir 34% 37% 29% Festa regional 31% 45% 24% Atividades na natureza 19% 36% 45% Estudos 13% 53% 34% Sempre Às vezes Nunca Vou falar alguns tipos de turistas e você vai me dizer se sua empresa atende sempre, às vezes ou nunca. Você recebe... Respostas estimuladas Base: 62 Elos
  19. 19. 22 Motivações dos turistas recebidos pelos guias Conhecer empresa/visita técnica 64% 33% 3% Reuniões p/ tomada de decisão 49% 38% 13% Realizar treinamentos, integrações 36% 48% 16% Fornecer/vender equip/materiais 30% 26% 44% Ministrar cursos/treinamentos 26% 62% 12% Compras 21% 28% 51% Confraternizações da empresa 8% 54% 38% Sempre Às vezes NuncaCom que frequência você recebe pessoasque vêm ao Vale do Aço para...Respostas estimuladasBase: 61 Guias
  20. 20. 23 Comportamento dos turistas nos finais de semana no Vale do Aço Ficam na cidade, NA VISÃO DOS GUIAS procuram algo para fazer mas não encontram 17%Nunca ficam nosfinais de semana Ficam na cidade e 46% passeiam, fazem coisas diferentes 21% NA VISÃO DE 22 GESTORES Ficam na cidade, mas trabalhando DE MEIOS DE HOSPEDAGEM 16% Ficam na cidade, procuram algo para fazer mas não encontram 4 Ficam na cidade e passeiam, fazem coisas diferentes 3 Ficam na cidade, mas trabalhando 4 Nunca ficam nos finais de semana 11 As pessoas que você recebe, geralmente... Resposta única estimulada Base: 61 Guias e 22 Gestores de M. Hospedagem
  21. 21. 24 Interesses dos turistas de negócios (% de sempre, numa escala de sempre, às vezes ou nunca) Comer comida mineira 71% 62% Comer bem, pagando pouco 66% 28% Comer bem, em lugares luxuosos, independente do preço 23% 31% Hospedar-se em lugares confortáveis, mas baratos 65% 39%Hospedar-se em lugares muito confortáveis, independente do preço 31% 41% 39% Fazer programas noturnos (shows, teatro, casas noturnas) 36% Ficar o menor tempo possível na cidade 34% 47% Passear, conhecer lugares diferentes na cidade 27% 23% Não fazer absolutamente nada além do trabalho 21% 5% Passear, realizar atividades na natureza ou zona rural 16% 15% Elos da cadeia Guias compulsórios locais Quais são, em sua opinião, os interesses deste turista de negócios quando está na sua região? Responda apenas sempre, às vezes ou nunca. Respostas estimuladas Base: 62 Elos e 61 Guias
  22. 22. 25 Principais queixas dos turistas de negócios Transporte público 35% 3% Hospitalidade dos moradores 19% 2% Locais para hospedar com preço baixo 18% Acesso ruim/transporte deficitário 16% 7% Atrativos culturais e estrutura para lazer 13% 16%Horário de voos/aeroporto/empresas aéreas 8% 21% Locais para passear durante o dia 6% 28% Falta de divulgação 5% 7% Atendimento de maneira geral 3% 5% Locais para sair à noite 2% 51% Locais para comer bem 2% 30% Clima, condições ambientais 2% 13% Locais para hospedar com muito conforto 11% Nenhuma 15% 8% Elos da cadeia Guias compulsórios locais Quais são as principais queixas dos Turistas de Negócios em relação à sua região? Respostas espontâneas Base: 62 Elos e 61 Guias
  23. 23. 26Os turistas ficam “sem escolha” Não tem lugar além de shopping; falta divulgação voltada para o turista. Falta um guia de lugar para comer, por exemplo. Os turistas ficam sem liberdade de escolha. Quando eles encontram um lugar legal, eles acham muito caro, comparado com a qualidade dos serviços. Os alemães são os que mais reclamam. Intérprete, Ipatinga
  24. 24. Percepções de Elos e Guiassobre o Turismo no Vale do Aço
  25. 25. 28 O que melhor representa o Turismo no Vale do Aço Turismo de negócios 24% 24% Parque Estadual do Rio Doce 15% 15% Cachoeiras 13% 12% Parque Ipanema 11% 12% Natureza Serra dos Cocais e Pico do Ana Moura 11% 10% Lagoas, Lagoa Silvana 6% 7% Nada 5% 5% Elos da cadeia Guias compulsórios locaisQuando falamos em turismo, em suaopinião, o que melhor representa o Vale doAço e o entorno? O que é mais marcante? Oque as pessoas mais mencionam?Respostas espontâneasBase: 62 Elos e 61 Guias
  26. 26. 29 Percepções sobre o Turismo no Vale do Aço (Concordo totalmente+concordo em parte) Muita gente não conhece os atrativos da nossa região 100% 97% Nossa região tem coisas lindas 97% 92% É possível desenvolver turismo no Vale do Aço 94% 92% Falta alguém para desenvolver nosso potencial turístico 92% 98% Aqui tem lugar bonito para turistas passearem 92% 79%Nosso turista de negócios ficaria mais tempo, se tivesse algo a 89% mais para fazer 79% Aqui não é só siderúrgica, indústrias 71% 72% Elos da cadeia Guias compulsórios locais Vou ler algumas frases para que você me diga se concorda ou não com elas. Respostas estimuladas Base: 62 Elos e 61 Guias
  27. 27. 30Queixas de elos e guias emrelação ao Turismo no Vale do Aço Falta estrutura 18% 15% Pouco explorado 18% 15% Falta de investimento público 18% 5% Faltam atrativos, opções de lazer 16% 13% Falta divulgação 11% 26% Acessos precários 6% 5% Faltam serviços de qualidade 13% Nenhuma 5% 2% Elos da cadeia Guias compulsórios locaisE qual é a sua maior queixa em relaçãoao turismo na sua região?Respostas espontâneasBase: 62 Elos e 61 Guias
  28. 28. 31 Falta divulgação: As pessoas não veem o Vale do Aço como “turístico”.Falta de divulgação dos pontos turísticos da cidade. As pessoas não veem o Vale do Aço comoum lugar com pontos bonitos, como cachoeiras e parques. Engenheiro Florestal IpatingaNão ter informações turísticas, não ter onde se informar sobre pontos turísticos. Não é umacidade turística. Aqui não tem pontos turísticos. Gerente, Ipatinga
  29. 29. 32 Recomendação do Vale do Aço (escala de 0 a 10) Elos da cadeia Guias compulsórios locais 31% 23% 23% 18% 18% 13% 15% 11% 8% 7% 5% 5% 6% 5% 2%2% 2% 3% 3% 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 DETRATORES NEUTROS PROMOTORESNuma escala de 0 a 10, o quanto vocêrecomenda o Vale do Aço para um turista?Resposta estimuladaBase: 62 Elos e 61 Guias
  30. 30. 33 NPS* do Vale do Aço O Índice de recomendação de guias e elos aos turistas NPS % DE % DE NET PROMOTER SCORE = PROMOTORES - DETRATORES NPS GUIAS -43 = 8% - 51% NPS ELOS 14 = 38% - 24%*NPS é marca registrada de Fred Reichheld, Bain & Company
  31. 31. 34 Indicação de atrativos e serviços pelos guias Não indica nem acompanha 6% Indica 28% Acompanha Os dois 7% 59%Quando você recebe alguém de fora no trabalho,você acompanha as pessoas ou indica algumserviço ou lugar para visitar ou algo assim?Resposta única estimuladaBase: 61 Guias
  32. 32. 35 Principais indicações para os turistas de negócios (espontaneamente citadas) Bares e restaurantes variados 61% 98% Parque Estadual do Rio Doce 35% 16% Serra dos Cocais e Pico do Ana Moura 34% 5% Shopping 29% Elos 11% 27% Guias Cachoeiras 11%85% dos elos e 93% dos Parque Ipanema 13% 13%guias indicam algum lugarpara o turista de negócios Lagoa Silvana 8% 20% Clubes 8% 5% Restaurantes mais citados 8% Encantado Lagoas Horto Grill Restaurantes de comida mineira Buoni Amici 26% Dona Conceição Churrascarias 26% Pizzarias 13% Que lugares turísticos, restaurantes ou bares, você indica em... 1º lugar, 2º lugar e 3º lugar? Respostas espontâneas Base: Indicam algum lugar: 53 Elos e 57 Guias
  33. 33. 36 Indicações de atrativos e serviços pelos guias (estimuladas) Restaurantes e bares 56% 42% 2% Shoppings 33% 46% 21%Clubes (Lagoa Silvana, Parque das Cachoeiras, Green Park, Usipa) 30% 40% 30% Parque Ipanema e praças da cidade 23% 26% 51% Parque Estadual do Rio Doce (Lagoa do Bispo) 19% 16% 65% Cachoeiras 12% 39% 49% Fazenda e sítios da região 12% 28% 60% Mirantes 4% 12% 84% Igrejas e outros atrativos culturais 3% 25% 72% Sempre Às vezes NuncaQuando você recebe pessoas de outras cidades,estados ou países, com que frequência você indicaou leva as pessoas a...Respostas estimuladasBase: 57 Guias que indicam/levam a algum lugar
  34. 34. Avaliação de atrativos do Vale do Aço
  35. 35. 38 Avaliação das estruturas e serviços para o turista (visão dos guias) Aceitação de cartão de crédito 3% 7% 61% 29% Serviços bancários 2% 8% 23% 54% 13% Locais para comer e beber 13% 31% 43% 13% Hospedagem 16% 20% 56% 8% Espaços para eventos 20% 33% 44% 3% Sinal de telefonia 26% 30% 41% 3% Serviços médicos de auxílio ao turismo 30% 26% 18% 23% 3% Qualificação da mão de obra 10% 38% 33% 19% Sinalização de orientação 13% 46% 30% 11% Serviços receptivos ao turista 44% 34% 15% 7% Transporte turístico 56% 31% 10% 3% Sinalização turística 31% 47% 20% 2% Centro de apoio ao turista 62% 31% 5%2% Condutores de turismo 57% 33% 8% 2% Inexistente Insuficiente Básico Bom Ótimo/diferenciadoSobre as seguintes estruturas e serviços queatendem não apenas os habitantes,mas também os turistas, diga se é...Respostas estimuladasBase: 61 Guias
  36. 36. 39Conhecimento e avaliação de atrativos de Ipatinga GUIAS Nota (média de 1 a 10) Shopping Vale do Aço 98% 7,02 Parque Ipanema 98% 7,10 Lagoa Silvana 95% 7,83 Centro Cultural USIMINAS 93% 8,90 Teatro Zélia Olguin 85% 7,27 Parque das Cachoeiras 82% 7,20 Green Park 61% 6,27Estação Memória Zeza Souto 44% 6,22 Sítio do Zaca 13% 8,50 Por favor, me diga se conhece os itens que vou ler. Em Ipatinga, você conhece... Base: Guias(61) Que nota de 1 a 10 você dá para... Base: Guias que conhecem os atrativos, variando de 60 a 8 casos
  37. 37. 40 Conhecimento e avaliação de atrativos de Ipatinga ELOS Nota (média de 1 a 10) Shopping Vale do Aço 98% 7,63 Parque Ipanema 95% 9,27 Centro Cultural USIMINAS 95% 7,34 Lagoa Silvana 95% 8,46 Parque das Cachoeiras 92% 8,64 Teatro Zélia Olguin 82% 8,44 Green Park 68% 8,50Estação Memória Zeza Souto 66% 8,75 Sítio do Zaca 27% 7,69 Por favor, me diga se conhece os itens que vou ler. Em Ipatinga, você conhece... Base: 62 Elos Que nota de 1 a 10 você dá para... Base: Conhecem os atrativos, variando de 61 a 17 casos
  38. 38. 41 Conhecimento e avaliação de atrativos de Cel. Fabriciano GUIAS Nota (média de 1 a 10) Serra dos Cocais 53% 6,81 Catedral de São Sebastião 47% 8,10 Riacho das Pedras 40% 5,83Cachoeirão/Trilha dos Tropeiros 23% 5,69 APA da Biquinha 21% 4,69 Pedra do Cem Homens 13% 6,00 Biquinha de Santa Vitória 5% 2,67 Pedra Dois Irmãos 5% 4,00 Por favor, me diga se conhece os itens que vou ler. Em Coronel Fabriciano, você conhece... Base: 61 Guias Que nota de 1 a 10 você dá para... Base: Guias que conhecem os atrativos, variando de 32 a 3 casos
  39. 39. 42 Conhecimento e avaliação de atrativos de Cel.Fabriciano ELOS Nota (média de 1 a 10) Serra dos Cocais 73% 6,91 Catedral de São Sebastião 65% 7,75 Riacho das Pedras 61% 7,76 APA da Biquinha 37% 7,25 Cachoeirão/ Trilha dos Tropeiros 34% 7,25 Pedra Dois Irmãos 13% 6,24 Pedra dos Cem Homens 13% 7,80 Biquinha de Santa Vitória 6% 9,15Por favor, me diga se conhece os itens que vouler. Em Coronel Fabriciano, você conhece...Base: 62 ElosQue nota de 1 a 10 você dá para...Base: Conhecem os atrativos, variando de 45 a4 casos
  40. 40. 43 Conhecimento e avaliação de atrativos de Timóteo GUIAS Nota (média de 1 a 10) Pico Ana Moura 54% 6,24Patrimônio Cultural (festas tradicionais, igrejas e monumentos) 44% 6,44 Centro de Educação Ambiental Oikós 43% 7,85 Por favor, me diga se conhece os itens que vou ler. Em Timóteo, você conhece... Base: 61 Guias Que nota de 1 a 10 você dá para... Base: Guias que conhecem os atrativos, variando de 33 a 26 casos
  41. 41. 44 Conhecimento e avaliação de atrativos de Timóteo ELOS Nota (média de 1 a 10) Festas tradicionais 73% 9,06 Pico Ana Moura 71% 7,55 Igrejas 69% 7,71 Monumentos 55% 8,33Centro de Educação Ambiental Oikós 53% 7,76 Por favor, me diga se conhece os itens que vou ler. Em Timóteo, você conhece... Base: 62 Elos Que nota de 1 a 10 você dá para... Respostas estimuladas Base: Conhecem os atrativos, variando de 45 a 33 casos
  42. 42. Percepções sobre oParque Estadual do Rio Doce - PERD
  43. 43. 46 Oportunidade Locais de realização de eventos empresariais Na própria empresa 54% 41% 3% Lugares ao ar livre, fora da empresa 16% 61% 20% 3% Em clubes/áreas de lazer da empresa 17% 59% 21% 3% Hotéis/centros de convenções fechados 10% 52% 31% 7% Sempre Às vezes Nunca Não sabeSobre a realização de eventos pela sua empresa,com que frequência eles são realizados...Respostas estimuladasBase: Guias (61)
  44. 44. 47 Conhecimento do PERD 79% dos Elos e 54% dos Guias já visitaram o PERDOs Guias que nasceram na região são os maiores conhecedores: 73%, contra 33% dos que vieram de fora Você já visitou o Parque Estadual do Rio Doce? Resposta única estimulada Base: 62 Elos e 61 Guias
  45. 45. 48 Imagem do PERD Lagoas 23% 28% Mata, bosque, floresta 15% 15% Lugar bonito 8% 5% Lazer, passeio 6% 5% Abandono, descuido 5% 3% Natureza, ecologia 3% 21% Tranquilidade 3% 2% Mirante 2% 3% Potencial turístico 2% 2% Nenhuma imagem 29% 16% Elos da cadeia Guias compulsórios locaisQuando eu falo Parque Estadual do Rio Doce(Lagoa do Bispo) qual é a primeira imagem quelhe vem à cabeça?Respostas espontâneasBase: 62 Elos e 61 Guias
  46. 46. 49 Percepções dos elos sobre o PERD Gostamos de tê-lo como vizinho 100% Tenho vontade de visitar ou de voltar ao Parque 94% Adequado à visitação 88% Adequado à prática de atividades na natureza 86% Relevante para a economia da região 84% Tem impacto positivo no meu negócio 78% Recomendamos aos clientes 76%Contribuiríamos voluntariamente para sua manutenção 71% Maior atrativo do destino 63% Temos alguma parceria com o Parque 12% Temos material de divulgação disponível 6% Em relação ao Parque, responda apenas sim ou não. Respostas estimuladas Base: 49 Elos que conhecem o PERD
  47. 47. 50 Percepções dos guias sobre o PERD Gostamos de tê-lo como vizinho 100% Tenho vontade de visitar ou de voltar ao Parque 97% Adequado à prática de atividades na natureza 94% Recomendamos aos visitantes 88% Adequado à visitação 88% As áreas abertas poderiam ser usadas para eventos da minha empresa 74% Consideramos que é relevante para a economia da região 67% O centro de convenções poderia ser usado para eventos da minha empresa 64% Maior atrativo do destino 58% Contribuiríamos voluntariamente para sua manutenção 58% A empresa onde trabalho tem parceria com o Parque 30% Ótima estrutura para eventos 30%Em relação ao Parque, responda apenas simou não.Respostas estimuladasBase: 33 Guias que conhecem o PERD
  48. 48. 51 Avaliação do PERD 40%Nota médiaElos: 7,4Guias: 7 27% 21% 22% 14% 14% 12% 12% 12% 9% 4% 3% 3% 2% 4 5 6 7 8 9 10 Elos da cadeia Guias compulsórios locais Que nota geral de 0 a 10 você dá para o Parque? Respostas estimuladas Base: 49 Elos e 33 Guias que conhecem o PERD
  49. 49. 52 Justificativas para a nota dada ao PERD Atendimento ruim, pouco receptivo ao turista 22% 24% Boa estrutura 8% 11% Difícil acesso, acesso ruim 12% 4% Faltam atrativos e/ou atividades 6% 9% Falta divulgação 6% 11% Falta estrutura 10% 26% Preservado, lugar bonito 13% 13% Vale a pena visitar 9% Elos da cadeia Guias compulsórios locaisPor que você deu essa nota?Respostas espontâneasBase: 49 Elos e 33 Guias que conhecem o PERD
  50. 50. 53 Justificativas para a nota dada ao PERDPelos serviços, não achei a infraestrutura boa. Poderia ter um serviço de restaurante melhor e um meio dehospedagem melhor. Tem um potencial muito grande para ser explorado. É um lugar muito bonito, mas falta exploraresportes náuticos, atividades na natureza. Eles estão pensando em fazer lá algumas atividades, mas eu não acheiainda a contento. O acesso também é ruim, é estrada de chão e é um dos fatores mais determinantes para se frear oturismo lá. As pessoas têm uma certa recusa a enfrentar a estrada de chão. Especialista de projetos, IpatingaO parque em si é 9 ou 10, só que infelizmente tem tão poucos guias e tantas restrições que acaba abaixando a nota doParque. Há burocracias para visitar as áreas do parque e poucas pessoas para contar as histórias do Parque, suaspossibilidades. Engenheiro Florestal, Ipatinga Por que você deu essa nota?
  51. 51. 54 Recomendação do PERD (escala de 0 a 10) Elos da cadeia Guias compulsórios locais 39% 34% 27% 18% 19% 8% 8% 9% 8% 8% 3% 4% 2% 3% 2% 3% 3% 2% 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Não respondeu DETRATORES NEUTROS PROMOTORESNuma escala de 0 a 10, o quanto você recomenda oParque Estadual do Rio Doce para um turista?Respostas estimuladasBase: 49 Elos e 33 Guias que conhecem o PERD
  52. 52. 55 NPS* do PERD O Índice de recomendação de guias e elos aos turistas NPS % DE % DE NET PROMOTER SCORE = PROMOTORES - DETRATORES NPS GUIAS 19 = 37% - 18% NPS ELOS 23 = 47% - 24%*NPS é marca registrada de Fred Reichheld, Bain & Company
  53. 53. 56 Por que nunca foi ao PERD 46% dos GUIAS e 21% dos ELOS nunca visitaram o PERD Motivos Guias Elos (28) (13) Falta de oportunidade 10 7 Falta de divulgação, nunca teve uma boa indicação do lugar 10 5 Não sabia que existia 4 Dificuldade de acesso 3 1 Não fica no Vale do Aço no final de semana 3 Falta de tempo 2 5 Falta de interesse 2 1Por que não visitou o Parque?Respostas espontâneasBase: 13 Elos e 28 Guiasque nunca visitaram o PERD
  54. 54. 57 Sugestões para o PERD Divulgação 65% 66% Acesso 24% 33% Estrutura, de maneira geral 15% 23% Ter atrativos, divulgar atrativos 8% 11% Comercialização 8% 2% Restaurante 5% 8% Atendimento ao turista no parque 3% 11% Elos da cadeia Ter hospedagem adequada 3% Guias 11% Realizar eventos 2% 10% Sinalização 2% 3% Investimento do poder público 2% Estrutura de lazer 3%Adaptar estrutura centro de convenções 2% Melhorar público, muito farofeiro 2% O que deveria ser feito para aumentar o fluxo de turistas no Parque? Respostas espontâneas Base: 62 Elos e 61 Guias
  55. 55. 58Sugestões para o PERD Criar estrutura, divulgar o que pode fazer o que tem para fazer. Melhorando a estrutura. Eu sei que tem um camping, dizem que o estilo farofeiro até funciona bem lá. Engenheiro de Projetos, Ipatinga Melhorar a estrutura de banheiros, de alimentação, ter pessoas para apresentar o Parque, incentivo à visitação, inclusive nos finais de semana e fazer eventos no Parque. Assistente administrativo, Ipatinga Divulgar eventos, chamar colônia, acampamento. Coordenador de produção, Ipatinga Melhorar estrada, terra ruim tem que asfaltar, não ponho meu carro no barro e todo mundo reclama disso aqui. Engenheiro, Ipatinga Precisa de uma base forte ou grupo que faça investimento. Como só tem natureza, não tem muito o que fazer. Falta um guia para ajudar a explorar o lugar, falta serviço para tal. Só pessoas que gostam de desbravar aproveitam o lugar. (grifo nosso) Meio de hospedagem
  56. 56. Avaliação de um Tour Industrial
  57. 57. 60Conceito apresentadoEm Michigan, a Fábrica da Ford é um dos atrativos turísticos de uma região reconhecida como de indústriase em Foz do Iguaçu temos a Usina de Itaipu que também é visitada pelos turistas. Em horáriosdeterminados, saem grupos para conhecer a produção da Ford e a estrutura e o trabalho na hidrelétrica. OVale do Aço tem várias indústrias e uma ou algumas delas poderiam oferecer um tour por algumas áreas.
  58. 58. 61 Avaliação da ideia de um tour industrial no Vale do Aço 58% Ótima 51% 40% Boa 26% 2%Regular 18% Ruim 2%Péssima 3% Elos da cadeia Guias compulsórios locais Leitura do conceito . Você acha esta ideia ótima, boa, regular, ruim ou péssima? Respostas estimuladas Base: 62 Elos e 61 Guias
  59. 59. 62 Opiniões sobre o tour industrial (menções com mais de 3%) Oportunidade para explorar o turismo 45% 20% Área industrial é interessante 31% 16% Importante conhecer a economia da região 21% 18% Há demanda, muitos já querem conhecer 13% 20% Divulgaria o trabalho das empresas 8% 23% Perigoso 5% 15% Ambiente não parece atrativo 5% 13% É preciso muito planejamento 5% 11% Elevado custo para as empresas 2% 3% Elos da cadeia Guias compulsórios locaisPor que você pensa assim?Respostas espontâneasBase: 62 Elos e 61 Guias
  60. 60. 63 Interesse em fazer o tour industrial % de muito interessados+interessados Você 90% 72% Turistas de negócios 85% 85%Turistas com outras motivações que não negócios 81% 61% Pessoas da região 74% 80% Elos da cadeia Guias compulsórios locais Se fosse criado um tour industrial no Vale do Aço, o quanto você estaria interessado em fazer? Respostas estimuladas Base: 62 Elos e 61 Guias
  61. 61. 64As pessoas querem conheceros processos das indústrias Todas as pessoas que trago para visitar, querem conhecer a empresa. E o processo é muito bonito. Quem conhece fica encantado com o processo, apesar de ser um processo industrial. Engenheiro Metalúrgico, Timóteo
  62. 62. 65 Aceitação do tour industrialJá desenvolvi isso em BH na Fiat e foi um sucesso. Aqui também obteríamos sucesso. Administrador, meio de hospedagemÉ o que estou correndo atrás. Já fechei com a Cenibra e estou em negociação comUsiminas e Aperam. É tudo que quero que aconteça! As pessoas querem conhecer oque tem lá dentro Proprietária, operadora de turismoA USIMINAS é o cartão postal da região. Você fala em Ipatinga... mas a pessoa sólembra quando você fala que mora na cidade da Usiminas. Várias áreas da empresasão muito interessantes, chamaria muito a atenção do público. Gerente geral de obras, Ipatinga
  63. 63. 66Ressalvas ao tour industrial As empresas trabalham com um número muito enxuto de empregados. Não temos mão de obra disponível para este tipo de trabalho. Comunicação, Timóteo É complicado fazer isso com a estrutura das empresas que possuímos, não seria tão atrativo. Não há como comparar esses grandes atrativos citados (Usina de Itaipu e Fábrica da Ford) com o que temos no Vale do Aço. Gerente executivo, Timóteo A ideia é boa, mas acho muito difícil, por ser área muito bruta, muito perigosa. Já fiz um passeio e é muito perigoso, expõe muito. Ainda mais com a rigidez hoje da parte de segurança do trabalho, além de um grande custo com pessoas treinadas e capacitadas e materiais adequados como capacetes e tudo que segurança do trabalho exige. Diretor, meio de hospedagem
  64. 64. Resumo Geral
  65. 65. 68Quem são os turistas do Vale do Aço (em geral)  Oriundos predominantemente de capitais do Sudeste (principalmente São Paulo e Belo Horizonte).  Poucos estrangeiros que vêm da América, Ásia e Europa.  São, na maioria, adultos, em várias etapas do ciclo de vida familiar: de solteiros a famílias. O poder aquisitivo é de médio para alto.  Visitam o Vale a negócios ou para ver parentes e amigos. Festas regionais têm algum apelo e natureza é inexpressiva enquanto motivo.
  66. 66. 69Quem são os turistas de Negócios do Vale do Aço Visitam o Vale do Aço para conhecer empresas, visitas técnicas e reuniões para tomada de decisões. Metade não fica no Vale nos finais de semana e entre os que ficam, parte trabalha, outros fazem coisas diferentes e alguns procuram algo mas não encontram o que lhes agrade como atividade. Querem comida mineira em primeiríssimo lugar. Enquanto os elos afirmam que esses turistas querem comer e hospedar pagando pouco, os guias compulsórios enfatizam mais as programações diurnas e noturnas que os preços em si. Enquanto os elos apontam como queixas transporte, acesso e hospitalidade, os guias são categóricos quanto à falta de locais para sair à noite, durante o dia, comer e beber.
  67. 67. 70Percepções sobre o Turismo no Vale do Aço  Embora cerca de um quarto dos entrevistados afirme que o que melhor representa o Turismo do Vale do Aço é o Turismo de Negócios, a somatória de representações alusivas a aspectos naturais supera os 50% de menções. A natureza é lembrada, não como principal atributo, mas é embrionária.  Na visão de elos e guias o Turismo no Vale do Aço é pouco explorado, falta estrutura e divulgação.  Por isso, a maioria das pessoas não conhece a região, que tem atrativos bonitos e muito propícios à exploração. Para eles, falta vontade e determinação para fazer o turismo acontecer.  Diante desse contexto, é baixa a recomendação da região para turismo: os guias definitivamente não recomendam. Apenas cumprem com sua obrigação de acompanhar os turistas, sem motivação. Nem os elos são assertivos nas suas recomendações. Preferem se abster.
  68. 68. 71 Atrativos do Vale do Aço Guias e Elos restringem suas indicações a bares e restaurantes. Poucas são as indicações para visitar os atrativos naturais, entre os quais destacam-se o PERD, a Serra dos Cocais e o Pico do Ana Moura, Cachoeiras, o Parque Ipanema e a Lagoa Silvana. Quando avaliam as estruturas e serviços ao turista, elos e guias concordam quanto à suficiência de aceitação de cartões de crédito e serviços bancários em geral. Contudo, são muito críticos quanto a todos os demais serviços, principalmente transporte e receptivos em geral. Embora conheçam a maioria dos atrativos, os entrevistados não demonstram entusiasmo ao avaliá-los, atribuindo-lhes notas quase sempre em torno de 7, numa escala de 1 a 10. As experiências geradas nos atrativos não parecem memoráveis.
  69. 69. 72Percepções sobre o PERD  Conhecido por 79% dos elos e por apenas 54% dos guias, o PERD está associado às lagoas para cerca de um quarto dos respondentes. Entretanto, 29% dos elos e 16% dos guias não têm nenhuma imagem sobre o local. A imagem está fragmentada em alguns elementos.  O Parque recebe nota geral média de 7 pontos, numa escala de 0 a 10, embora 40% dos guias tenham dado nota 8.  O PERD não é próximo dos entrevistados, mas não gera rejeições. É até simpático, mas não amigo.  Pelos comentários sobre a falta de estrutura no local, os entrevistados demonstram pouco conhecimento e parecem falar de algo distante, ou seja, mais do que imaginam, do que daquilo experienciaram.  Apesar disso, o índice de recomendação do PERD, isoladamente, é maior que o do Vale do Aço para turismo, de uma forma geral.  As sugestões, em sua maioria, são para divulgação e outras, pulverizadas, para estrutura.
  70. 70. 73 O tour industrial A ideia de se implantar um tour industrial na região agrada, de imediato, aos entrevistados, que veem aí uma oportunidade para explorar o turismo, principalmente porque já existe interesse das pessoas em conhecerem. Entretanto, há ressalvas quanto à operacionalização do conceito, em ambientes complexos e inóspitos, na visão de alguns.
  71. 71. Considerações finais
  72. 72. 76Turismo no Vale do Aço? Como assim?  Falta um indutor, inspirador, para que o Turismo no Vale do Aço mobilize a cadeia produtiva e os moradores.  O PERD pode ser esta alavanca, pois tem atributos para tal. Entretanto, é preciso gerar experimentação memorável: o Parque pode ser bonito e ter boas instalações, mas não é marcante. Não acolhe os turistas. Recebe-os apenas. É estático, pouco interativo.  O tour industrial também pode ser um catalizador do turismo na região: já existe a curiosidade das pessoas, há benchmarkings no Brasil e é totalmente compatível com a imagem já gerada pela região.
  73. 73. 77 E a cadeia do turismo, como fica? Provavelmente devido à falta de um indutor, a cadeia do turismo da região está em movimento centrífugo, sem direção, sem formação de rede, sem estratégia e sem aculturação para atender aos anseios dos turistas. As indicações são restritas. E mais: o turismo na região não é recomendado, justamente por aqueles que vivem desta atividade (elos). (Recomendar o que?) Faz-se necessária a organização dos elos, interligando-os e estabelecendo alguns – informações turísticas, condutores, transporte – mas isso não fará sentido se os moradores e elos não perceberem que vale a pena explorar o potencial regional. O discurso de que a região é bonita e tem potencial, na verdade, é inconsistente e para dar-lhe concretude, torna-se necessário produzir imagens, experiências e colocar palavras na boca de quem pode recomendar.
  74. 74. 78INDUTOR: inspirador e compatível Meios de Agências e operadoras Alimentação hospedagemInformações Atrativos Eventos Transporte e lazerA oferta turística precisa ser construída. Se o processo for participativo será ainda melhor.É necessário estabelecer o INDUTOR, configurá-lo, integrar e capacitar os elos para explorá-lo.
  75. 75. 79 INDUTOR: inspirador e compatívelConfigurar o produto turístico indutor Produto + PreçoCapacitar a cadeia para explorar a oferta Promoção + Distribuição Integração da cadeia Aculturação da oferta
  76. 76. Questão adicional
  77. 77. 82Necessidade de treinamento das empresas Atendimento a clientes 63% Marketing e vendas 34% Administração geral, planejamento do negócio 32% Finanças, preços e custos 29% Ações de comunicação 23% Controles operacionais 18% Segurança 18% Nenhuma 16% Layout, vitrine 15% Compras e estoques 11% Quais são as necessidades de treinamento da empresa? Respostas espontâneas Base: 62 Elos
  78. 78. Ficha técnicaVB Marketing e Negócios Ltda Ana OliveiraRealização Capa e ilustraçõesValéria Braga PintoCoordenação Geral Ivana Benevides Dutra Murta Luciana DrumondIvana Benevides Dutra Murta Maria Edna GalloGerente de Pesquisa Márcia Ribeiro BarbosaEmilia Santos Aguirre Natali Gomes Sabino de MatosGerente de Operações Sandra de Miranda RibeiroNatalí Gomes Sabino Matos EntrevistadorasDesenvolvimento de NegóciosSônia Barbieri BolsoniEstatísticaGerson Eustáquio JuniorProcessamento de Dados 83
  79. 79. Realização

×