Workshop phfisiotrainer

237 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Workshop phfisiotrainer

  1. 1. INAUGURAÇÃO Ph FISIOTRAINER COM WORKSHOPData: 24/03/2012Local: Academia WORKOUT TIJUCA
  2. 2. Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  3. 3. Envelhecimento Sarcopenia Osteopenia-Osteoporose Fraturas Desgastes Articulares Perda de Flexibilidade Enrijecimento Vascular Declínio da Capacidade Funcional Exclusão Social Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  4. 4. Alterações Cardiovasculares A Diminuição do Volume Sanguíneo Aumento Tec. Colágeno + Diminuição Elastina (Enrijecimento Vascular) Aumento da PA Espessamento da Parede Ventricular Aumento da FC Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  5. 5. Bases Fisiológicas do Exercício  Intensidade  Freqüência Volume  Duração Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  6. 6. Treinamento de Força Treinamento de Força Complementar ao Aeróbico  Força Componente Motor (Coordenativo) Componente Hipertrófico Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  7. 7. Alteração Neuromuscular Concentra-se na capacidade do músculo de gerar tensão e na qualidade dessa contração. Mulheres expressam declínio mais acentuado da força em relação aos homens (FLECK E KRAEMER, 1999). Dr. Ft. Diego Rodrigues de Oliveira Diretor Técnico Ph Fisiotrainer
  8. 8. Exercício O exercício age positivamente na promoção da saúde global do idoso devido à sobrecarga gradativa e controlada que este treinamento envolve. De acordo com estudos de Mcardle; Katch, Katch, (2002), o processo de envelhecimento e a fragilidade física eram tratados como inevitáveis; hoje se sabe que essa opinião tradicional sofreu uma mudança drástica.
  9. 9. Hipertensão Arterial (HAS)Revisão da literatura A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é conceituada como uma síndrome multifatorial, caracterizada pela presença de níveis de pressão arterial sistólicos (PAS) e diastólicos (PAD) elevados (RONDON e BRUM, 2003).
  10. 10. Aumento da resistência periférica
  11. 11. Hipotensão pós-exercício O treinamento físico leva à diminuição da pressão arterial de repouso (SBH, SBC, SBN, 2002). No entanto esse efeito é mais pronunciado em indivíduos hipertensos uma vez que a maioria dos estudos realizados em normotensos não mostrou modificação da pressão arterial (SILVA, 1997).
  12. 12. Diabetes mellitus (DM) O diabetes mellitus (DM) não é uma única doença, mas um grupo heterogêneo de distúrbios metabólicos que apresentam emcomum a hiperglicemia. Essa hiperglicemia é o resultado de defeitos na ação da insulina, na secreção de insulina ou em ambos (SBD,2006).
  13. 13. Diabetes mellitus (DM) Variáveis Importantes  Controle Glicêmico (HGT)  Dose de Insulina  Neuropatias autonômica  Maior risco de cardiopatias
  14. 14. exercicio fisicoO exercicio fisico caracteriza-se por uma situacao que retira o organismo de seu equilibrio (homeostase), pois implica no aumento instantaneo da demanda energetica da musculatura ativa e, consequentemente, do organismo como um todo. Assim, para suprir a nova demanda metabolica, varias adaptacoes fisiologicas sao necessarias e, dentre elas, as referentes a funcao cardiovascular durante o exercicio fisico (BRUM, 2004).
  15. 15. Benefícios do Exercício Melhora da coordenação (Adaptações neurais) Reduz os níveis de PA (Pressão arterial). Aproveitamento eficaz da glicose (Reduz glicemia). Potencializa a densidade mineral óssea. Redistribuição do Fluxo Sanguíneo Socialização do Idoso
  16. 16. Redistribuição do Fluxo Sanguíneo
  17. 17. Conclusãoque as adaptações agudas e crônicas do  Conclui-se (HAS) exercício físico regular são benéficas ao paciente hipertenso por proporcionarem um importante impacto sobre os níveis de repouso da pressão arterial, fazendo com que ele obtenha um maior controle de sua PA.
  18. 18. Conclusão (DM)  Um programa de exercício físico regular, de intensidade moderada, auxilia no controle glicêmico do indivíduo com DM2, tratado ou não com insulina,sendo que seu efeito já é observado em uma sessão de exercício (Arq Bras Endocrinol Metab vol 46 nº 5 Outubro 2002).
  19. 19. O nosso corpo é uma máquina excepcional,isso nós sabemos!Quando fazemos exercício físicos, aumentamos a força física e aresistência às doenças.O exercício pode melhorar a nossa perspectiva da vida!

×