Centro Universitário Padre Anchieta            GVT – quebrando barreiras na velocidade de seus links                      ...
Centro Universitário Padre Anchietacomunicação via Internet.Em 2006 ocorreu a transformação do tipo jurídico da GVT que pa...
Centro Universitário Padre Anchieta                               No final do ano de 2009 a empresa francesa Vivendi, do r...
Centro Universitário Padre Anchietacliente. Alcides Troller, vice presidente de marketing e vendas da empresa, estima que ...
Centro Universitário Padre AnchietaInstituto Gallup, desde 2009, para medir o nível de engajamento do cliente quanto à sat...
Centro Universitário Padre AnchietaReferênciasGVT, http://www.gvt.com.br/portal/institucional/historia_2011.html - Acessad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gvt – quebrando barreiras na velocidade de seus links

713 visualizações

Publicada em

Esta foi a apresentação do trabalho de fim do módulo de Gestão Empresarial do curso de MBIT, turma de 2012, Unianchieta.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
713
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gvt – quebrando barreiras na velocidade de seus links

  1. 1. Centro Universitário Padre Anchieta GVT – quebrando barreiras na velocidade de seus links A GVT é resultado de um consórcio entre a holandesa Global Village Telecom B.V. (92%) e as americanas COMTech Communications Technologies (6%) e RSL Communications (2%). Com cerca de 16.000 funcionários, sendo 7.200 da matriz, éuma operadora de telecomunicações brasileira e prestadora de soluções em comunicação.Atuando comercialmente desde novembro do ano 2000, a GVT atende o mercado doméstico,de pequenas e médias empresas e o mercado corporativo com foco em empresas de todas asáreas de atuação interessadas em economia (custos de telecom) e serviços avançados.Até hoje a marca e o nome da companhia seguem os mesmos e os executivos locaiscontinuam sob o comando do israelense Amos Genish, presidente da GVT desde 1999.A matriz desta está localizada em Curitiba – PR. Seus primeiros passos estão datados emagosto de 1999 onde ocorreu a aquisição da licença para a prestação de serviço de telefoniafixa comutada (STFC) em edital da Agência Nacional de Telecomunicações. Pouco mais de umano à frente, contava com operação em apenas 24 cidades.Já na implantação, a empresa tomou a decisão estratégica de desenhar e construir uma redede telecomunicações mais moderna do Brasil, voltada para a transmissão de dados em altavelocidade. A rede da GVT tem mais fibra óptica que as redes de telecomunicaçõesconvencionais o que confere qualidade e desempenho à banda larga contratada pelo cliente.Em 2000, foi a primeira empresa de telecom a cobrar as ligações por minutos ao invés depulsos. Em junho de 2002 teve seu primeiro lucro operacional positivo. Neste mesmo ano, lançou o provedor de internet POP que em 2004, atingiu 2 milhões de usuários.A operadora chegou em São Paulo em 2003. Também lançou nesta época o TurbonetProfissional – ADSL com IP fixo. Onde houve início ao serviços de link de internet.Em 2004 foi o lançamento do Webline que era uma linha exclusivamente dedicada paraconexão à internet discada até 56 kbps, com mensalidade fixa, independente do horário e dotempo de permanência da conexão. Lançoutambém o seu serviço de autenticação de bandalarga, puxando mais início a sua história deprovedora de internet. Neste ano tambémcomeçou a trabalhar com VoIP e operações comcódigos de longa distância em São Paulo e Riode Janeiro.No ano de 2005 a GVT torna-se a primeiraoperadora de telecomunicações a ter em seugrupo de atuação uma empresa de VoIP aolançar a Vono, dedicada a oferecer serviços deRenato Carli – renato.carli@gmail.com 1
  2. 2. Centro Universitário Padre Anchietacomunicação via Internet.Em 2006 ocorreu a transformação do tipo jurídico da GVT que passa a ser uma empresaaberta sob a denominação S.A. A velocidade de 10MB passa a ser um produto da empresa euma das mais importantes conquistas ocorre neste mesmo ano, a aquisição da licença paraoperar em todo o país como prestadora completa de serviços de telecomunicações comtelefonia fixa e de longa distância.Em dezembro de 2007, a Geodex, empresa fornecedora de infra-estrutura e soluções detelecomunicações para o mercado corporativo, foi adquirida pela GVT por quase R$ 110milhões e atualmente está consolidada em sua estrutura. Com essa aquisição a GVT ofereceem seu portfólio de produtos o serviço de colocation, uma solução de Data Center, cominfraestrutura física para o armazenamento de equipamentos, servidores e aplicações comsegurança física, conectividade, climatização e suprimento de energia elétrica, estabilizada eredundante. Porém a compra desta empresa não foi só pensando nestes serviços. Benefícioscom redução nos custos em despesas de backbone de longa distância foi o objetivo principal,pois usou a rede da Geodex para substituir parte do uso da rede de terceiros e conectar aolado do país onde sua rede até então não atuava.Em relação aos custos com aluguel de backbone de longa distância, a GVT estimou que numperíodo de um ano, após a aquisição da Geodex, teria uma economia de custos deaproximadamente R$ 12 milhões. A rede da Geodex cobre aproximadamente 1/3 do custo debackbone de longa distancia da GVT, sendo assim, devido ao crescimento esperado no tráfegode dados na rede da GVT, para os próximos anos, existe um potencial de economia maior quea estimada.Renato Carli – renato.carli@gmail.com 2
  3. 3. Centro Universitário Padre Anchieta No final do ano de 2009 a empresa francesa Vivendi, do ramo de comunicação e entretenimento e dona de empresas como a SFR e Activision Blizzard, concluiu a compra da GVT em um negócio de R$ 7,7 bilhões. Sua oferta de R$ 56 por ação daoperadora superou a proposta de R$ 50,5 feita pelaTelefônica, que considerava a empresa como essencial parasua estratégia no Brasil. Investidores da Vivendi inicialmentecriticaram o alto preço da aquisição, mas eventualmentepassaram a apreciar a GVT assim que a empresa começou a elevar os resultados do grupofrancês.Em dezembro de 2010, a Vivendi enviou a Curitiba um executivo da SFR com a missão decapacitar gerentes e diretores da GVT em áreas como gestão e logística de equipamentos deTV, atendimento a clientes, estratégia de lançamento e proteção contra fraudes e pirataria.Paralelamente, outros 20 executivos da Canal Plus, emissora de televisão que pertence aogrupo Vivendi, foram destacados para analisar contratos com fornecedores. Vários dessesfornecedores são os mesmos usados pela Vivendi no exterior, o que possibilitou, por exemplo,desconto de até 15% no aluguel do satélite que servirá para a distribuição do serviço de TV,contratado para os próximos dez anos ao custo de R$ 240 milhões. Em agosto de 2010, a GVT quebra paradigmas e lança a banda larga de até 100 Mbps a partir de R$ 49,90, e eleva o padrão de conexão a Internet no país. No final deste ano, a GVT também iniciou uma parceria com a Universal Music ao lançar o Power Music Club, plataforma que permite aos usuários de banda larga da empresa ouvir músicas e assistir a vídeos dos artistas da gravadora gratuitamente. O objetivoda oferta foi um chamariz para novos clientes diante de concorrentes gigantes, comoTelefônica e Oi, que já oferecem banda larga em mais de 4.000 municípios do país. A maiorvantagem da GVT está na estrutura de fibra óptica da companhia, diferentemente dosconcorrentes, que ainda têm grandes redes de cobre. “Com uma estrutura mais nova, a GVT ganha em velocidade do serviço por um preço igual oumenor que o dos concorrentes”, diz Julio Puschel, analista da consultoria inglesa Informa,especialista no setor.Aquisições podem fazer parte do plano da empresa. Executivos da GVT analisaram a comprada AES Atimus, empresa de telecomunicações do grupo AES no país — que acabou nas mãosda TIM em julho. Em maio de 2011 um time da GVT iniciou conversas para a compra da Nextelno Brasil. Com a compra da operadora de telefonia móvel, a GVT dobraria suas receitas deuma hora para outra.Como a empresa passou por expansões, parcerias e aquisições, faltava mudar a apresentaçãoda fachada: a logomarca. Em maio de 2011, foi apresentado um novo logotipo, onde o"swoosh" foi substituído por um arco sob o T, que simboliza a satisfação do funcionário e doRenato Carli – renato.carli@gmail.com 3
  4. 4. Centro Universitário Padre Anchietacliente. Alcides Troller, vice presidente de marketing e vendas da empresa, estima que quase20 milhões foram necessários para essa troca da identidade visual, onde a atualização da frotae os edifícios da empresa estão nesta cifra.Antigo logo Logo atualEm agosto de 2011 a empresa já estava presente em 104 cidades, 17 estados do país, comestimativa de saltar para 200 cidades, entre as quais mercados como São Paulo. Oinvestimento total previsto seria de R$ 15 bilhões. Para acelerar o ritmo de expansão, além doaporte financeiro, a Vivendi vem se valendo também da experiência de outras companhias dogrupo. Foi o caso do serviço de TV por assinatura, lançado em outubro de 2011. Genishacredita que 20% das receitas da GVT, nos próximos 5 anos, serão provenientes dos serviçosde TV.Neste ano (2012), em pesquisa realizada pela revista INFO e portal INFO, que avalia produtose serviços de 14 categorias a GVT obteve nota 8,2, resultado bem acima dos demaisconcorrentes – o segundo colocado em banda larga obteve 6,6. Nos últimos três anos, a GVTtambém foi escolhida pela mesma publicação a melhor banda larga do Brasil, no prêmio‘Inovação que faz a diferença’. Um dos motivos deste reconhecimento está no fato de, alémdos investimentos em telecomunicações, a empresa firmar uma parceria com a ActivisionBlizzard (esta também pertencente ao grupo da Vivendi), líder mundial em games online. Esteacordo garante benefícios exclusivos a clientes da Banda Larga Power GVT.Segundo o levantamento elaborado pela revista EXAME em parceria com o Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC) em 2012, a GVT ficou em 24º em umranking com 100 empresas.A banda larga da GVT oferece aos clientes ultravelocidades de até 100Mbps, sem limite dedownload e com a maior taxa de upload do mercado. A velocidade média da base de clientesda GVT é de 11,2Mbps, índice muito acima da velocidade média brasileira, de 1,8Mbps, e damundial, que é de 2,3Mbps, segundo dados do Instituto Akamai.A empresa não estabelece cláusulas contratuais com percentual mínimo de navegação e suarede permite a entrega da velocidade contratada, podendo até ultrapassá-la. Isso é possívelporque a rede da GVT é voltada para a transmissão de dados em alta velocidade, comestrutura FTTC (fiber to the cabinet), em que a fibra chega mais perto da casa do cliente,garantindo a entrega da velocidade com alto desempenho e mais estabilidade.Com uma proposta de valor baseada em oferecer o que há de mais avançado emtelecomunicações, entregar mais ao cliente a preços acessíveis e praticar alto padrão deatendimento, a GVT é a operadora que tem os clientes mais satisfeitos do Brasil e com osmaiores índices de recomendação. Os dados são da pesquisa realizada semestralmente peloRenato Carli – renato.carli@gmail.com 4
  5. 5. Centro Universitário Padre AnchietaInstituto Gallup, desde 2009, para medir o nível de engajamento do cliente quanto à satisfação,continuidade, recomendação e fidelidade.Desde agosto de 2012 a GVT continua ampliando sua cobertura chegando a mais quatrocidades com serviços de banda larga, telefonia fixa e TV paga. As novas praças são osmunicípios de Arujá (SP), Rondonópolis (MT), Rio Verde (GO) e São Gonçalo (RJ). Para entrarnos novos mercados, a operadora investiu mais de 22 milhões de reais.Na cidade de Arujá, a rede da GVT alcança 65% da área urbana local. Já em Rondonópolis(MT), a cobertura inicial é de 35%. A operadora está presente no Mato Grosso desde o inícioda sua operação nacional, em 2000, na capital Cuiabá e cidade de Várzea Grande, regiãometropolitana.Com essas novas praças, a GVT passa a cobrir 135 cidades em todo o País, sendo 16 noestado de São Paulo, e chega a 2 milhões de clientes banda larga em todo o país.Atuação em 2000 – 7 estados/24 municípios Atuação em 2012 – 20 estados/135 municípios Recentemente, julho de 2012, a Vivendi começou a rever sua estrutura para reverter uma queda contínua no preço de suas ações. Bancos de investimento estão lançando ideias para venda de unidades ou divisão completa dos negócios do grupo. Devido a isso, vender a operadora brasileira de telecomunicações GVT, é uma operação que poderá ajudar as ações do grupo francês a recuperar terreno. A estimativa é quea GVT vale hoje entre 7 e 8,5 bilhões de euros. Os potenciais interessados na GVT incluem aTelefônica, a Oi, e a Telecom Italia, via sua unidade TIM Brasil e a América Móvil(representanda no Brasil pela Claro). Porém o maior interessado nesta compra até o momentoestá sendo a norte-americana DirecTV, a segunda maior operadora de TV paga do Brasil.Renato Carli – renato.carli@gmail.com 5
  6. 6. Centro Universitário Padre AnchietaReferênciasGVT, http://www.gvt.com.br/portal/institucional/historia_2011.html - Acessado em 11/09/2012EXAME, http://exame.abril.com.br/marketing/ranking-do-atendimento-ao-cliente/ - Acessado em11/09/2012ESTADAO, http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios+servicos,francesa-vivendi-estuda-venda-da-gvt,119781,0.htm - Acessado em 11/09/2012EXAME, http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/aquisicoes-fusoes/noticias/vivendi-contrata-bancos-para-vender-gvt - Acessado em 11/09/2012EPOCA NEGÓCIOS, http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,ERT135433-16355,00.html - Acessado em 12/09/2012EXAME, http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0997/noticias/a-gvt-com-a-cara-da-vivendi-sua-dona - Acessado em 13/09/2012INFO, http://info.abril.com.br/aberto/infonews/112000/21112000-15.shl - Acessado em13/09/2012COMPUTERWORLD, http://computerworld.uol.com.br/telecom/2012/08/03/gvt-amplia-cobertura-em-sp-e-chega-a-aruja/ - Acessado em 13/09/2012GALLUP, http://www.gallup.com.br - Acessado em 13/09/2012ISTO É DINHEIRO, http://www.istoedinheiro.com.br/artigos/56242_ELE+E+O+CARA/ -Acessado em 13/09/2012GEODEX, http://www.geodex.com.br/ - Acessado em 13/09/2012ACIONISTA.COM.BR, http://www.acionista.com.br/home/gvt/131207_fato_relevante.pdf -Acessado em 13/09/2012REUTERS BRASIL,http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE86I04R20120719?pageNumber=1&virtualBrandChannel=0 – Acessado em 13/09/2012REUTERS BRASIL, http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE88I00X20120919 –19/09/2012Renato Carli – renato.carli@gmail.com 6

×