Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups

261 visualizações

Publicada em

Dilemas e desafios de Inovar no Brasil - Startups. Faz parte de uma série de 3 publicações datadas de 2011. Resume em 10 tópicos o que as startups precisam superar para realizar sua proposta de valor inovadora.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups

  1. 1. dilemas e desafios de quem quer inovar no Brasil startups
  2. 2. Startups são pequenas empresas nascentes geralmente inovadoras e, por tudo isso, são muito diferentes de grandes empresas. Enquanto grandes empresas focam em fluxo de caixa, rentabilidade, produção em escala e possuem gerentes sêniores que dominam os processos, startups deveriam focar em testar seu modelo de negócio e suas hipóteses, encontrar o melhor formato para seu produto ou serviço e possuir um time gestor empreendedor. Startups, antes de mais nada, são sinônimo de incerteza, e não podem ser geridas como empresas maduras. 1. O q ue é uma startup
  3. 3. Nenhum modelo de negócio deveria sobreviver ao primeiro contato com o cliente. Para chegar em um modelo que crie, entregue e capture valor, o empreendedor deve entender que está em um processo de busca, em que ajustes são fundamentais. Outro grande desafio do modelo de negócio para inovação é encontrar formas de capturar e expressar a visão que motivou o nascimento da empresa, a maioria dos empreendedores de sucesso são mais movidos pelo impacto essencial de seu negócio que pelo dinheiro ou reconhecimento*. Startup genome report 2011 2. Mo delo de negócio
  4. 4. Papel do empreendedor: reconhecer em si a principal fonte dos desafios e soluções 3. Ser empreendedor não é deixar de ter um chefe e poder se dedicar um pouco menos ao trabalho. Seus sócios, o governo e os clientes podem ser ainda mais exigentes que o chefe mais rigoroso, e suas responsabilidades farão com que você se dedique muito mais do que pensava ser necessário. Nesse papel não cabe justificativas externas, mas sempre chamar a responsabilidade para si, reconhecer onde suas competências se esgotam e ser protagonista na busca por melhores soluções para o negócio.
  5. 5. O melhor time pode não ser o que tem as melhores competências técnicas. Para alavancar uma startup vale mais o “time dos sonhos”, aquele formado por um conjunto de pessoas que compartilham os sonhos do empreendedor como se fossem os seus e, a cada desafio, mobilizam suas energias como se aquele fosse o principal desafio. Para isso, o negócio tem que atrair, reter e inspirar talentos de competências complementares e distintas daquelas que o empreendedor possui. 4. Mo ntar o “time dos sonhos”
  6. 6. A maioria dos empreendedores trata sua idéia como um grande e pronto segredo. Aqueles que tem o adequado desapego se permitem compartilhar, e logo descobrem que o segredo pode estar na tecnologia, mas todo o resto que caracteriza o negócio pode ser enriquecido, reformulado, revisto e sempre melhorado a medida que a idéia é aberta a um perfil diferenciado de interlocutores. Esse movimento requer auto-confiança do empreendedor que acredita no problema que está solucionando, e humildade de saber que ele não sabe e não precisa saber tudo. 5. Adequado desapego, auto-estima e humildade
  7. 7. Algumas empresas não conseguem crescer até encontrar o equilíbrio adequado entre quanto transgredir e quebrar paradigmas e adequar-se ao mercado. MMuitas inovações parecem estar demasiadamente a frente do tempo e a empresa precisa criar estratégias para lidar com isso, seja sobrevivendo durante essa transição, seja “educando” o mercado. Os dois extremos possuem impactos importantes no modelo de negócio. 6. Limites entre a inovação e a transgressão
  8. 8. Quanto o empreendedor precisa controlar do negócio para ter sucesso? Na tentativa de controlar todos os aspectos da empresa e do negócio (societariamente) o empreendedor perde oportunidades, como um sócio que lhe agregaria fôlego – recursos e/ou competências para alavancar a empresa. Empreendedores solo levam quase 4 vezes mais tempo para produzir seus produtos em escala.* Startup genome report 2011 7. Nív el de controle
  9. 9. O processo de empreender uma startup inovadora geralmente possibilita uma intensidade de experiências e aprendizagem imensurável. Os ciclos são muito rápidos: o empreendedor tem o desafio de registrar, processar e se apropriar para aprender com conquistas, decisões e erros, enquanto novas decisões, conquistas e erros acontecem. Startups onde o empreendedor cria e acompanha indicadores, recebe ajuda de mentores e aprende com as experiências conseguem levantar mais capital e crescer mais rápido.* Startup genome report 2011 8. Apr ender fazendo
  10. 10. Veja também, os dilemas de: - Pequisadores - Grandes empresas Se interessa por inovação? www.troposlab.com
  11. 11. O Tropos Lab é uma empresa do Grupo Instituto Inovação

×