I Seminário de Divulgação Científica: Da
Literatura Científica à Ciência Aplicada
Ciência e Literatura: A ficção cientific...
A apresentação tem como objetivo mostrar as dificuldades
e as conquistas ocorridas durante o período cientifico, em
que o ...
Definições:
Ficção
Não-ficção
Ficção cientifica

Contexto histórico
e divulgação científica:
Sec. XV e XVI
Sec. XVII e XVI...
1.Ato ou efeito de fingir 2. coisa imaginária, fantasia, criação
3. Fig. Literatura de ficção. (Definição Dicionário Aurél...
É uma descrição ou representação de um assunto que é
apresentado como facto (real). Esta representação pode ser
precisa ou...
É uma forma de ficção desenvolvida no século XIX, que lida
principalmente com o impacto da ciência, tanto verdadeira como
...
Eu, robô
(2004)

Stan Lee e Jack Kirby
(1963)

Prometheus
(2012)
 Impressa móvel de Gutenberg – avanço na
comunicação através de cartas, documento e livros.
 Leonardo da Vinci (1452 - 1...
 É no sec. XVI, que as primeiras academias cientificas
sobrem com os primeiros problemas de desconfiança
por parte do gov...
 22 de dezembro de 1666, a Academie des Sciences, foi
reconhecido por Louis XIV – “Rei Sol”
 Os estudiosos passaram a ut...
 1687 – foi publicada a obra de Isaac Newton,
denominada Princípios matemáticos da filosofia
natural e depois Óptica em 1...
 Sec. XVIII a ciência passou a ser uma fonte de interesse
e diversão para aristocracia e para classe média
Europeia.
 Ne...
 Emancipação das disciplinas científicas.
 Aumento do numero de
principalmente na área urbana.

leitores

e

escritores,...
 1880 houve a separação de quem produz a ciência e de
quem a divulga.
 criação das associações para o progresso da ciênc...








êxodo rural - Mão-de-obra disponível
Estado liberal – Adam Smith - Afirmação do liberalismo
Revolução Indus...
 Avanços Tecnológicos – criação e aprimoramento de
vários meios de comunicação. Ex.: TV (1926),
Computador (1944), cinema...
Quando criança cresceu com a família, na cidade
de Nantes, França. Sua casa era próxima ao porto, onde
teve grades estímul...
Filho de um inglês de ascendência irlandesa e de mãe
irlandesa
que
se
casaram
em
1855.
Família
rigorosamente católica, her...
Isaac Asimov nasceu em Petrovichi shtetl, Russa, filho de Anna
Rachel Berman Asimov e Judah Asimov, um moleiro de uma famí...
Foi
um
cientista,
astrobiólogo,
astrônomo, astrofísico, cosmologo, escritor e divulgador
científico norte-americano. Sagan...
Portanto, podemos perceber através das informações aqui
apresentadas, que o ponto focal de todo o
desenvolvimento cientifi...
 O que é ficção, autor: Ivete Lara Camargo Walty
<http://litteraeinextremis.blogspot.com.br/2009/04/o-que-e-ficcao-ivetew...
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico

644 visualizações

Publicada em

A apresentação teve como objetivo mostrar as dificuldades e as conquistas ocorridas durante o período cientifico, em que o foco era produzir ciência e divulgar as produções científicas, através dos diversos meios de comunicação, dentre eles, a ficção científica, fulminando na popularização da ciência de forma que se tornou natural (comum) em nosso dia a dia.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
644
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico

  1. 1. I Seminário de Divulgação Científica: Da Literatura Científica à Ciência Aplicada Ciência e Literatura: A ficção cientifica como uma forma de pensar e divulgar a ciência no período científico Rafael Nascimento dos Santos 10 de dezembro de 2013
  2. 2. A apresentação tem como objetivo mostrar as dificuldades e as conquistas ocorridas durante o período cientifico, em que o foco era produzir ciência e divulgar as produções científicas, através dos diversos meios de comunicação, dentre eles, a ficção científica, fulminando na popularização da ciência de forma que se tornou natural (comum) em nosso dia a dia.
  3. 3. Definições: Ficção Não-ficção Ficção cientifica Contexto histórico e divulgação científica: Sec. XV e XVI Sec. XVII e XVIII Sec. XIX Sec. XX Autores e obras: Júlio Verner Arthur Conan Doyle Issac Asimov Carl Sagan Conclusão
  4. 4. 1.Ato ou efeito de fingir 2. coisa imaginária, fantasia, criação 3. Fig. Literatura de ficção. (Definição Dicionário Aurélio). Outra definição: O termo ficção é usado para designar uma narrativa imaginaria irreal, no caso obras criadas a partir da imaginação. Para mim: ficção é: “Um ato de narrar ou fingir uma realidade criando assim uma fantasia (irreal) possível e criativa passível de ser real”
  5. 5. É uma descrição ou representação de um assunto que é apresentado como facto (real). Esta representação pode ser precisa ou não; isto é, pode fornecer uma descrição verdadeira ou falsa do assunto em questão. Todavia, geralmente assume-se que os autores de tais relatos acreditavam que eles eram verdadeiros na época em que foram criados. (Wikipédia) Exemplos: Jornais, dicionários, enciclopédias, documentos, memórias, fotografias, diário, autobiografia, almanaque, artigos científicos, entre outros
  6. 6. É uma forma de ficção desenvolvida no século XIX, que lida principalmente com o impacto da ciência, tanto verdadeira como imaginada, sobre a sociedade ou os indivíduos. O termo é usado, de forma geral, para definir qualquer fantasia literária que inclua o fator ciência como componente essencial, e num sentido ainda mais geral, para referenciar qualquer tipo de fantasia literária.(Wikipédia) Nãoficção Ficção Ficção Científica
  7. 7. Eu, robô (2004) Stan Lee e Jack Kirby (1963) Prometheus (2012)
  8. 8.  Impressa móvel de Gutenberg – avanço na comunicação através de cartas, documento e livros.  Leonardo da Vinci (1452 - 1519) – “o dever do homem da ciência é a comunicação”.  Na época temos o primeiro compêndio de conhecimento médicos, denominado Fascículo de Medicina, impresso em folhas soltas e com bastantes ilustrações.  Até este sec. XVI somente as elites intelectuais tinha acesso aos saberes devido serem escritos em latim.
  9. 9.  É no sec. XVI, que as primeiras academias cientificas sobrem com os primeiros problemas de desconfiança por parte do governo, levando-os a trocarem cartas para que as informações não fossem censuradas.  As cartas ao fim eram publicados para que todos tivesse contado com o que foi debatido e era chamado de anais ou atas das respectivas sociedades.  Muitas academias foram fechadas.
  10. 10.  22 de dezembro de 1666, a Academie des Sciences, foi reconhecido por Louis XIV – “Rei Sol”  Os estudiosos passaram a utilizar a língua vernáculas em seus livros, para tornar acessível a todos, elevando drasticamente o numero de “leitores”.  Devido a produção e divulgação dos conhecimentos, impulsionou o avanço da ciência que iria ocorrer no período científico(XIX e XX).
  11. 11.  1687 – foi publicada a obra de Isaac Newton, denominada Princípios matemáticos da filosofia natural e depois Óptica em 1704 influenciando as pesquisas no munda da física. A partir daí a sociedade cientifica, emergiu e estabilizou.  A ciência passou a ser vista como um conhecimento diferente da filosofia e dos conhecimento humanísticos. Junto a isso ocorreu a distinção e separação entre divulgação e a educação cientifica da educação humanística geral (MALET, 2002).
  12. 12.  Sec. XVIII a ciência passou a ser uma fonte de interesse e diversão para aristocracia e para classe média Europeia.  Nesta época houve várias publicações, para a popularização dos conhecimentos dentro do campo da física e da filosofia escritos por Émilie du Châtelet, entre outros.  Conferias cientificas públicas não universitárias - curso curtos ou aulas magnas com o intuito demostrar através de apresentações lúdicas os conhecimentos produzidos por eles (cientistas)
  13. 13.  Emancipação das disciplinas científicas.  Aumento do numero de principalmente na área urbana. leitores e escritores,  Para Camille Flammarion (livro - Astronomia popular) a divulgação científica não consistia somente na exposição dos principais resultados científicos, mas deveria despertar a paixão pela ciência.  A palavra ciência deixou de ser utilizada somente pelo eixo erudito e passou a ser utilizada pelo eixo popular.
  14. 14.  1880 houve a separação de quem produz a ciência e de quem a divulga.  criação das associações para o progresso da ciência.  Matérias cientificas em jornais e Criações revistas cientificas – Science  Criação da literatura infantil – entre 3 a 15 ou 16 anos.  Implantação de museus para divulgar a ciência e entreter as pessoas.
  15. 15.        êxodo rural - Mão-de-obra disponível Estado liberal – Adam Smith - Afirmação do liberalismo Revolução Industrial Acumulo do capital Urbanização questões sociais - Burguesia X proletariado Comercio – vida social
  16. 16.  Avanços Tecnológicos – criação e aprimoramento de vários meios de comunicação. Ex.: TV (1926), Computador (1944), cinema, internet, entre outros  Era da informação  Primeira Guerra Mundial 1914 – 1918  Crise da Bolsa de New York (1929)  Segunda Guerra Mundial 1939 – 1945  Corrida Armamentista – (viagem a lua) Georges Melies  Queda do muro de Berlim e Fim da Guerra Fria (1989)
  17. 17. Quando criança cresceu com a família, na cidade de Nantes, França. Sua casa era próxima ao porto, onde teve grades estímulos para desenvolver sua imaginação sobre a vida marítima e sobre as viagens a terras distantes. Mais tarde, seu pai, o enviou para Paris, para estudar Direito. Lá conheceu o teatro levando a deixar o curso de direito. Seu pai, ao saber, cortou o apoio financeiro, levando-o a trabalhar como corretor de ações. Nesta época conheceu uma viúva com duas filhas chamada Honorine de Viane Morel, com quem se casou e teve um filho chamado Michel Jean Pierre Verne. Durante esse período conheceu os escritores Alexandre Dumas e Victor Hugo. Alexandre Dumas escritor de O Conde de Monte Cristo, Os Três Mosqueteiros Victor Hugo escritor de Miseráveis. O Corcunda de Notre-Dame. A carreira literária teve inicio quando se associou a PierreJules Hetzel, editor experiente trabalhava com outro escritores da época, como Alfred de Brehat, Victor Hugo, George Sand e Erckmann-Chatrian.
  18. 18. Filho de um inglês de ascendência irlandesa e de mãe irlandesa que se casaram em 1855. Família rigorosamente católica, herdando da mãe o caráter cavalheiresco, tendo sido ela quem lhe ministrou as primeiras letras. Conan Doyle foi enviado para o curso preparatório num colégio jesuíta da vila de Hodder Place, Stonyhurst, quando tinha nove anos. Matriculou-se em seguida no Colégio Stonyhurst mas, em 1875, quando concluiu o colegial, rejeitava o cristianismo e se tornou agnóstico. Literariamente, foi fortemente marcado por Walter Scott e Edgar Allan Poe, além de Macauley. Entre 1876 e 1881, ele estudou medicina na Universidade de Edimburgo, passando também um tempo na cidade de Aston e em Sheffield. Enquanto estudava, começou a escrever pequenas histórias; sua primeira obra foi publicada antes de completar os 20 anos, aparecendo no Chambers’s Edinburgh Journal. Após a sua formação na universidade, em 1881, serviu como médico de bordo no navio "Mayumba" em viagem à costa Oeste da África mas em outubro daquele ano a embarcação passou por sérias dificuldades no mar e, quando retornou a Liverpool no ano seguinte, resolveu parar com as viagens. Em 1885 completou seu doutorado .
  19. 19. Isaac Asimov nasceu em Petrovichi shtetl, Russa, filho de Anna Rachel Berman Asimov e Judah Asimov, um moleiro de uma família de Judeus. Sua família emigrou para os Estados Unidos quando ele tinha só três anos de idade. Como seus pais falavam sempre iídiche e inglês com ele, ele nunca aprendeu russo. Enquanto crescia em Brooklyn, Nova Iorque, Asimov aprendeu a ler, por si próprio, quando tinha cinco anos e permaneceu fluente em iídiche, bem como em inglês. Seu primeiro contato com a ficção científica, foram com revistas vendidas em lojas. Por volta dos onze anos, começou a escrever histórias próprias e, por volta dos dezenove anos, tornou-se fã de ficção científica e começou a vender suas histórias a revistas dentre elas conheceu John W. Campbell, o editor de Astounding Science Fiction, para quem ele vendeu suas primeiras histórias, foi uma forte influência formativa e tornou-se um amigo. Asimov foi aluno das New York City Public Schools. A partir daí, ele foi para a Universidade de Columbia, onde se graduou em 1939, depois tirando um Ph.D. em bioquímica, em 1948. Depois de completar seu doutorado, Asimov entrou na faculdade de Medicina da Universidade de Boston, com a qual permaneceu associado a partir daí. Após 1958, passou a escrever em tempo integral. Asimov morreu em 6 de abril de 1992 em Nova Iorque.
  20. 20. Foi um cientista, astrobiólogo, astrônomo, astrofísico, cosmologo, escritor e divulgador científico norte-americano. Sagan é autor de mais de 600 publicações científicas, e também autor de mais de 20 livros de ciência e ficção científica. Foi durante a vida um grande defensor do ceticismo e do uso do método científico, promoveu a busca por inteligência extraterrestre através do projeto SETI e instituiu o envio de mensagens a bordo de sondas espaciais, destinados a informar possíveis civilizações extraterrestres sobre a existência humana. Mediante suas observações da atmosfera de Vênus, foi um dos primeiros cientistas a estudar o efeito estufa em escala planetária. Também fundou a organização nãogovernamental Sociedade Planetária e foi pioneiro no ramo da ciência exobiologia. Sagan passou grande parte da carreira como professor da Universidade Cornell, onde foi diretor do laboratório de estudos planetários. Em 1960 obteve o título de doutor pela Universidade de Chicago.
  21. 21. Portanto, podemos perceber através das informações aqui apresentadas, que o ponto focal de todo o desenvolvimento cientifico foi voltado para a popularização dos conhecimentos científicos levando a cada séculos o aprimoramento das técnicas de divulgação cominando na criação da ficção cientifica, elevando ainda mais o conhecimento cientifico e fomentando nas mentes o desejo de aprender cada vez mais sobre a ciência e o mundo que o cerca. Então porque não fazer isso também com o que aprendemos aqui na Universidade?
  22. 22.  O que é ficção, autor: Ivete Lara Camargo Walty <http://litteraeinextremis.blogspot.com.br/2009/04/o-que-e-ficcao-ivetewalty.html>  Não ficção http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A3o_fic%C3%A7%C3%A3o  Ficção Científica <http://pt.wikipedia.org/wiki/Fic%C3%A7%C3%A3o_cient%C3%ADfica>  Comunicação ceintifica para o público leito: breve histórico, autores: Suzana P. M. Mueller, Rita de Cássia do Vale Caribé  Ensaio sobre o termo “vulgarização científica” no Brasil do século XIX, autor: Moema de Rezendo Vergara  Os 50 autores mais influentes do século XX e o que aprendemos ou devíamos ter aprendido com eles – autor – José Mário Silva  Júlio Verner< http://pt.wikipedia.org/wiki/J%C3%BAlio_Verne > acessado no dia 20 de outubro de 2013.  Issac Asimov < http://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Asimov > acessado no dia 20 de outubro de 2013.  Arthur Conan Doyle <http://pt.wikipedia.org/wiki/Arthur_Conan_Doyle> acessado no dia 20 de outubro de 2013.  Carl Sagan <http://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Sagan> acessado no dia 20 de outubro de 2013.

×