ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
EM BREVE, MARIA
FUMAÇA EM
CATAGUASES
SHARE ON:
GENTTESA — 12 DE A...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
uma intervenção urbana para a mobilização social a respeito da pr...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
direta e indireta de empregos em torno do turismo e do comércio d...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Matéria do Site G1 de Agosto de 2015
http://g1.globo.com/mg/zona-...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Desde 30 de julho a VLI não faz mais o transporte de material par...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
.
carnaval região cataguases
Bloco Cerca Onça, a grande novidade ...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
A política, ou melhor, a insatisfação dos jovens integrantes do C...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Como se vê, Antonio Cerca Onça é uma pessoa de ação. Acredita que...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
sexta-feira, 20 de março de 2015 | 3/20/2015 02:04:00 PM
Acontece...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
A audiência foi proposta pelo vereador Vinícius Machado (DEM), ap...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
O primeiro a falar, foi Fábio Caetano,
que iniciou mostrando os t...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Em seguida, o geógrafo Artêmio
Souza, mostrou um estudo sobre a b...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
O ambientalista Pedro Marcos
Oliveira, explanou sobre a região qu...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
APA, os proprietários terão de abrir mão de parcelas de terra par...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
maior riqueza do município e não o ser humano. "Está na hora de C...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
O vereador Walmir Linhares também apoiou a criação da APA e criti...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
ONG Pacto Ambiental vai atuar no 3º Gastronomia na Serra
de Pirap...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
para a importância do consumo consciente, além disso, promove a c...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Com a promessa de superar o sucesso das edições anteriores, será ...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
23h – Show de Jazz e Blues
Dia 9 (Domingo)
08h – Passeio Ciclísti...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Enquanto isso, na Praça João Pinheiro, a Secretaria e a PM do 5º ...
ONG Pacto Ambiental
: www.facebook.com/pactoambientalong
Candeias, parabenizando ainda o Executivo Municipal pelo apoio à ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Clipping pacto ong pacto ambiental anexo

173 visualizações

Publicada em

Clipping de notícias da ONG Pacto Ambiental, Cataguases-MG.

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Clipping pacto ong pacto ambiental anexo

  1. 1. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong EM BREVE, MARIA FUMAÇA EM CATAGUASES SHARE ON: GENTTESA — 12 DE AGOSTO DE 2015 O “Biciclotrem”, como ficou conhecida a adaptação de duas bicicletas para circular sobre os trilhos, idealizado pela ONG Pacto Ambiental e o Coletivo Cerca Onça, surgiu como
  2. 2. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong uma intervenção urbana para a mobilização social a respeito da preservação da malha férrea entre Camargo e Três Rios, desativada recentemente, cuja concessão de funcionamento pertence à Ferrovia Centro Atlântica. O não uso dos trilhos e, consequentemente, a falta manutenção do percurso, causa, em médio prazo, sua deterioração, por ações de depredação e do próprio clima. A proposta do Biciclotrem alcançou seu objetivo básico ao colocar em pauta os benefícios que uma malha ferroviária em boas condições podem gerar. A iniciativa chamou a atenção, e o grupo de apoio à causa – inicialmente formado pela ONG Pacto Ambiental, Coletivo Cerca Onça, Associação Biciclotrem e Sindicato dos Comerciários de Cataguases – foi procurado por ONGs interessadas na preservação da cultura ferroviária, com a intenção de elaborar projetos para utilização da Maria Fumaça 51, de posse da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), de Além Paraíba. Representantes das instituições reuniram-se no dia 5 de agosto, com o Circuito Ferroviário Vale Verde (CFVV – Sul de Minas) e, através do decreto 02/2015, regulamentou-se a criação do Núcleo CFVV Pólo Cataguases/Além Paraíba – Grupo Zona da Mata. A primeira reunião do grupo com o terceiro setor aconteceu em 8 de agosto. Estiveram presentes membros da ABPF, Sindicato dos Comerciários de Cataguases e região, Coletivo Cerca Onça (Cataguases), Associação de Biciclotrem (Cataguases), ONG Pacto Ambiental (Cataguases) e do Circuito Ferroviário Vale Verde (CFVV – Lavras), além de gestores culturais interessados na preservação da tradição ferroviária. Na ocasião, foi fundado o Núcleo do CFVV Cataguases – Além Paraíba, e traçadas estratégias para ocupação da malha ferroviária. Uma das opções mais viáveis – e que pode gerar recursos para a manutenção da malha – é o Trem Turístico. A ABPF possui uma Maria Fumaça, modelo 51, de 1.880, que pode ser colocada a ponto de marcha, e que necessita apenas de alguns reparos. “Uma articulação intermunicipal terá início no mês de agosto, para que este sonho, que parecia estar tão longe, em breve transforme em realidade. O estudo ainda é embrionário, estamos realizando um projeto para levantar custos. Temos uma Maria Fumaça 51 em condições de rodar e precisamos de dois vagões passageiros” – conta o Diretor Jurídico do Núcleo, Eduardo Caetano Machado. O trajeto prevê, inicialmente, que o trem faça uma viagem de Além Paraíba a Cataguases, mais a realização de uma viagem, a cada 15 dias, com saída da Estação de Cataguases e paradas no distrito de Aracati; finalizando o seu curso na Estação de Vista Alegre. Outro percurso previsto é o Circuito Humberto Mauro, de Cataguases à Volta Grande. De acordo com Eduardo, a ativação do Trem Turístico – além de manter um símbolo cultural de Cataguases – movimenta em torno de 52 setores da economia e trará impactos diretos à cidade e à rotina dos moradores, tanto na estrutura urbana; quanto na geração
  3. 3. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong direta e indireta de empregos em torno do turismo e do comércio da região. “A revitalização das estações Cataguases/Aracati e Vista Alegre poderá trazer impactos diretos no comércio da cidade, e contribuir, inclusive, com a criação de novos pontos comerciais no entorno das estações, como feira de artesanatos, lanchonetes, restaurantes e pousadas”, enumera Eduardo. O Núcleo CFVV pretende realizar um encontro, previsto para o mês de outubro, para discutir a preservação da estrada de ferro e a ativação do Trem Turístico. Além da discussão, o I Fórum de Tradições Ferroviárias da Estrada de Leopoldina, juntamente com o I Encontro de Veículos Férreos Alternativos, promoverá a conscientização para o apoio político dos municípios de Cataguases, Leopoldina, Recreio, Volta Grande e Além Paraíba, para obter a concessão da linha férrea; e a captação de recursos de empresas da região, para a revitalização da Maria Fumaça e aquisição dos vagões. Se você tem interesse de apoiar este projeto, entre em contato com Eduardo Machado.
  4. 4. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong
  5. 5. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong
  6. 6. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Matéria do Site G1 de Agosto de 2015 http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/mgtv-1edicao/videos/t/edicoes/v/biciclotrem-toma- lugar-de-trem-de-carga-em-cataguases/4433171/ Audiência pública discute futuro da atividade ferroviária em Cataguases 28 Agosto, 2015 Com objetivo de se discutir assuntos relacionados ao fim do transporte de minério de ferro e de bauxita executados pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) através de trem administrado pela concessionária VLI, utilizando a linha férrea que corta a Cataguases, que a Câmara Municipal promoveu na noite de quinta-feira (27) uma audiência pública reunindo vereadores, representantes do Poder Executivo, sindicatos e associações ligadas ao tema.
  7. 7. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Desde 30 de julho a VLI não faz mais o transporte de material para a CBA de Barão de Camargo até Três Rios (RJ), decretando o encerramento da atividade ferroviária em Cataguases. A informação já havia sido divulgada desde o inicio daquele mês. A justificativa seria a redução do volume da carga o que encarece o frete. Despertando diversos questionamentos sobre o futuro dessa atividade não só aqui, como também nas diversas cidades por onde o trem passa. “O erro de tudo começou quando o Governo Federal entregou os trechos às empresas concessionárias, e apenas cinco anos depois criou uma agência reguladora (Agência Nacional de Transportes Terrestres)” afirmou Paulo de Tarso, representante do Sindicato dos Ferroviários de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. “Cabe às concessionárias a administração e conservação dos trechos, mas em geral elas não se interessam. Cabe a nós trabalhadores, representantes dos municípios, cobrar a recuperação e manutenção desse serviço”. O estado de abandono a que linhas férreas e propriedades se encontram também foi explanado durante a audiência. “Em muitos trechos, dormentes, trilhos, foram criminosamente arrancados, imóveis invadidos. A Lei de Concessão não permite tal abandono por parte das empresas” disse André Louis Tenuta Azevedo, representante do Circuito Ferroviário Vale Verde. “Enquanto nos Estados Unidos 248 mil quilômetros de estradas de ferros funcionam com qualidade, transportando carga e passageiros, aqui no Brasil temos apenas 16 mil, dedicadas apenas ao transporte de cargas”. Apesar de convidadas, as empresas envolvidas não enviaram representantes. Essa ausência de foi sentida e cobrada na fala de todos vereadores e envolvidos no debate. Uma alternativa com embasamento ecológico e turístico é o biciclotem. Uma adaptação feita em bicicletas para que possam ser utilizadas em trilhos, como foi apresentada pelo representante do Núcleo do Circuito de Ferrovias Vale Verde, Marcos Torres
  8. 8. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong . carnaval região cataguases Bloco Cerca Onça, a grande novidade do carnaval de Cataguases A grande novidade do carnaval de Cataguases tem nome, sobrenome e apelido, não necessariamente nessa ordem: é o Bloco Cerca Onça, fundado pela ilibada figura de Antonio Cerca Onça. Aliás, não tem para nenhuma rainha de bateria. Antonio Cerca Onça já é a maior celebridade da folia de Momo, como provam inúmeros as fotos e os selfies tirados com ele. Com espontaneidade e irreverência, o Cerca Onça fez sua estreia na quarta-feira, dia 11, quando uma multidão pulou animadamente, embalada pelas marchinhas e sambas tocados pela Lira Santanense. Uma banda com sabor de antigamente, com sax, trompete e trombone, que mostrou que as marchinhas estão mais vivas do que nunca. Depois de uma concentração na Praça de Esportes, o Cerca Onça partiu. Cumprimentou os foliões que estavam no Empório do Juninho e foi para a avenida, que ganha status de passarela nestes dias de folia. E o bloco, “sem dono, sem carro-chefe e sem lema nem divisa” como canta João Bosco, transformou verdadeiramente, a avenida em cenário desta divertida manifestação chamada carnaval. Afinal, ”ocupar as ruas, cantar e dançar, também é um ato político”, assegura Cerca Onça.
  9. 9. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong A política, ou melhor, a insatisfação dos jovens integrantes do Cerca Onça com os rumos da política cataguasense foi a motriz que originou a formação do bloco. Como foi dito, o bloco não tem dono, o que não significa que a “equipe operacional do Cerca Onça” se esconda no anonimato. Um de seus integrantes, Daniel Souza afirma que cada vez mais esses jovens vão cobrar dos vereadores e políticos ações em defesa dos interesses do município. “Somos a favor de uma Cataguases melhor e mais digna”, afrma. A proposta do bloco chegou aos ouvidos de Marcello Mariotto, da Cinta Moderna, que patrocinou o bloco com a condição de uma houvesse uma banda tocando marchinhas, de forma a reviver o encantamento e a magia dos carnavais onde a alegria e a diversão não combinavam com violência, Foi o sinal verde para a vinda de cerca de 20 músicos da Lira Santanense. Para Marcello, é preciso sempre incentivar as ações como estas, vinda de jovens e que abrem espaços para os artistas locais. Ele se refere à artista Renatta Barbosa, criadora do boneco do Antonio Cerca Onça. As ações do Cerca Onça não vão se limitar apenas ao outrora chamado tríduo momesco. Além de acompanhar atentamente o quadro político local, já começam a planejar o arraial do Cerca Onça, em junho ou julho, como manda a tradição dessas festas.
  10. 10. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Como se vê, Antonio Cerca Onça é uma pessoa de ação. Acredita que é preciso a mobilização de todos, não só no carnaval, mas em todos os dias do ano, para que as coisas mudarem, sempre para melhor. E que a honestidade ainda é a moeda corrente entre os cataguasenses. Prova disto foi a devolução de um pacote de camisas que havia sumido aos integrantes do grupo. Para, Antonio Cerca Onça há muita luz no fim do túnel.
  11. 11. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong sexta-feira, 20 de março de 2015 | 3/20/2015 02:04:00 PM Aconteceu na noite desta quinta-feira (19), no salão do Clube Social de Glória, no distrito da Glória de Cataguases, uma audiência pública para tratar da questão da mineração na Serra da Neblina onde nascem afluentes do Ribeirão Meia Pataca, podendo trazer grande impacto ecológico na região. O vereador Vinicius Machado foi o propositor da Audiência Pública
  12. 12. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong A audiência foi proposta pelo vereador Vinícius Machado (DEM), após o ambientalista e Biólogo Fábio Caetano Machado ter comparecido na Câmara de Cataguases para expôr o problema no dia 24 de fevereiro último. O tema também já havia sido denunciado em 2 de fevereiro, pelo ambientalista e produtor rural, Pedro Marcos Oliveira, por ocasião do lançamento do projeto de fossas sépticas no distrito. A reunião, foi presidida pelo vereador propositor, Vinicius Machado e teve a presença dos vereadores Aquiles Branco Ribeiro, Fernando Pacheco Fialho, Geraldo Majella e Walmir Linhares, bem como o geógrafo e ecologista, Artêmio Souza; o biólogo e ambientalista, Fábio Caetano; o vice-prefeito, Sérgio Gouvea; o Secretário Municipal de Meio Ambiente, José de Alencar; os técnicos da Emater: Celso Luiz de Oliveira (Gerente Regional) e Francisco Alvim de Souza (Técnico Local), além do ambientalista Pedro Marcos Oliveira, moradores do distrito e outras pessoas e grupos ligados ao meio ambiente. Ao todo, 107 pessoas assinaram a lista de presença.
  13. 13. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong O primeiro a falar, foi Fábio Caetano, que iniciou mostrando os trâmites para licenciamento da empresa mineradora no local e explicou que para atuar, a empresa preenche o formulário de Caracterização do Empreendimento, onde necessita indicar vários itens sobre o tipo de impacto que o empreendimento poderá causar, mas em seguida, o ambientalista, mostrou várias fotos, indicando que a empresa já estaria causando impacto no local, como supressão de vegetação nativa com abertura de estrada no local, intervenção de curso hídrico, comprometimento de espécies ameaçadas e protegidas por Lei, entre outras coisas. Ele também mostrou diversos trechos da Lei Orgânica do Município indicando a necessidade de fiscalizar e legislar nas áreas de conservação, inclusive atualizando o Plano Diretor. Por fim, Fábio Caetano falou sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e especificamente da APA (Área de Proteção Ambiental) que foi a proposta apresentada para a região. Uma APA, prevê a proteção ambiental, mas permite o funcionamento de empresas e produtores rurais, de forma sustentável. É uma área extensa, com objetivo básico de proteger a diversidade biológica, assegurando a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.
  14. 14. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Em seguida, o geógrafo Artêmio Souza, mostrou um estudo sobre a bacia do Meia Pataca e a capacidade de produção de água no local, mostrando a importância dessa bacia hidrográfica. Ele também alertou sobre o que chamou de memória de risco, que na prática, significa que o tempo memorizado para prever uma inundação, tem reduzido, pelo fato do solo reter menos água, devido a desmatamento e outros fatores, provocando um escoamento cada vez mais rápido. O geógrafo, exibiu também um quadro onde mostra a necessidade de desenvolver uma proposta de readequação ambiental nas microbacias, visando a melhoria dos mananciais que estão vulneráveis na bacia incremental, começando pelo Ribeirão Meia-Pataca e Ribeirão Cágado. Um fato preocupante, foi o mapa mostrado pelo geógrafo, onde mostra que a região das nascentes da Neblina já se encontra totalmente loteada pelas empresas mineradoras. Outro dado levantado, foi a vulnerabilidade da bacia, que segundo o geógrafo, está pedindo socorro. Ele citou de exemplo uma empresa que fez uma intervenção dentro da bacia do Pomba, mas foi fazer a compensação ambiental na região do parque do brigadeiro. O local onde se pretende criar a APA, compreende uma área de 180 Km2, abarcando os maiores fragmentos florestais do município.
  15. 15. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong O ambientalista Pedro Marcos Oliveira, explanou sobre a região que a APA pretende compreender, que abrangerá os córregos da Neblina, Santa Maria, Jaguara, do Canadá, Ribeirão do Fundão até a foz do passa cinco em Sinimbu, alinhando a poligonal de proteção, até a nascente do Meia Pataca que é situada na érea que faz divisa com Santana de Cataguases e Miraí, além de abarcar os Córregos Cariri e Das Pedras em Sereno, entre outros. Além disso, ele também falou da importância cultural da região, contou um pouco da história local, onde existiam várias tribos indígenas, podendo também ter um grande valor arqueológico. O Secretário Municipal de Meio Ambiente, disse que desde que ficou sabendo do problema, acionou a Polícia Ambiental, que é quem pode fiscalizar em nome do Estado e que tudo foi encaminhado pelos órgãos competentes, pois conforme explicou, não é da competência da Secretaria Municipal, embargar ou fiscalizar esse tipo de atividade. "Quanto a criação da APA, nós somos extremamente favoráveis e trabalharemos juntos de vocês, [...] jamais, a Secretaria de Cultura e Meio Ambiente negligenciou qualquer causa, nós sempre abraçamos as causas [...], fazemos o que nos cabe, fazemos o que podemos, sem dúvida alguma, abraçar a causa da APA, na área que o Pedro Colocou, que o Artêmio colocou e acho que ainda está pouco, acredito que ela deveria ser maior, porque a região que vocês estão ressalvando, que vocês estão reivindicando, ainda tem algum vestígio florestal, pior é a nascente do Meia Pataca, que está pelada" disse o Secretário que também falou que com a criação da
  16. 16. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong APA, os proprietários terão de abrir mão de parcelas de terra para preservação. "A Secretaria de Agricultura e meio ambiente, dá o aval e o que precisar ser feito, faremos" completou. Os representantes da EMATER, Celso Luiz de Oliveira e Francisco Alvim de Souza, também deram total apoio ao projeto, colocando a Emater a disposição, inclusive com profissionais especializados em criação de APAs. Celso Oliveira, ressaltou que historicamente muita coisa errada é aprovada. "Só estar legal o empreendimento, não quer dizer que está certo" disse. Francisco Alvim (Chico), disse que há necessidade de intervenção na área social sem deixar o lado econômico e ressaltou que o Projeto de explorar o eco-turismo na região, pode ficar muito comprometido pela mineração. O Professor Luciano de Andrade, destacou que a luta da comunidade era contra o poder econômico e que o minério estava tendo atribuição de
  17. 17. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong maior riqueza do município e não o ser humano. "Está na hora de Cataguases voltar a ser vanguarda e rejeitar a mineradora nessa região" completou. Por fim, falaram os vereadores, começando por Fernando Pacheco que disse que se os políticos e agentes políticos não cumprisse o que foi combinado, estariam cometendo uma "improbidade ambiental" e que o fato servisse de alerta para outras fontes e que após a bagagem colocada na reunião, não teria argumento para não dar certo. Ele também lamentou a ausência de 2/3 dos vereadores. Geraldo Majella, ressaltou a presença da comunidade e disse que quando alguém falar que a comunidade e o povo brasileiro não se interessa por nada, para lembrarem daquela noite e que quando disserem que os políticos são todos iguais, para lembrarem que ali estiveram 5 vereadores apoiando.
  18. 18. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong O vereador Walmir Linhares também apoiou a criação da APA e criticou os políticos que não compareceram. Durante a audiência, um termo de compromisso, foi assinado por todas as autoridades presentes e demais participantes da Audiência Pública, que se comprometeram em tomar todas as providências legais cabíveis para a criação da APA Serra da Neblina. Confira abaixo mais fotos da audiência: Outubro de 2014 Diário do Executivo Minas Gerais 34 – sexta-feira, 24 de Outubro de 2014 Diário do Executivo Minas Gerais - Caderno 1 Instituto Estadual de Florestas PORTARIA IEF Nº 120, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014. Reconhece como Reserva Particular do Patrimônio Natural, a RPPN “Dr. Norberto Custodio Ferreira”, processo nº 05000000560/13 de 20/08/2013, de propriedade do Hospital de Cataguases, localizada no município de Santana de Cataguases – Minas Gerais. O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO ESTADUAL DE FLORESTAS – IEF, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 9º do Decreto nº 45.834, de 22 de dezembro de 2011, e com respaldo na Lei Delegada nº 180, de 20 de janeiro de 2011, com base na Lei nº 2.606, de 5 de janeiro de 1962, alterada pela Lei nº 8.666, de 21 de setembro de 1984; RESOLVE: Art. 1º - Reconhecer, mediante registro, como Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, de interesse público e em caráter de perpetuidade, a área de 217,1638 hectares, denominada RRPN “Dr. Norberto Custodio Ferreira”, processo nº 05000000560/13 de 20/08/2013, de propriedade do Hospital de Cataguases, representado pelo Sr. José Eduardo Machado, localizada no município de Santana de Cataguases – Minas Gerais, registrado no Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Cataguases sob a matrícula de número 22.664. Art.2º - O proprietário fica obrigado ao cumprimento do disposto no Decreto nº 39.401, de 21 de janeiro de 1998 e demais normas legais e regulamentares aplicáveis, devendo proceder, no prazo de 60 (sessenta) dias, à averbação do Termo de Compromisso, no Cartório de Registro de Imóveis competente. Art.3º - As condutas e atividades lesivas à área reconhecida sujeitam o infrator às penalidades e sanções administrativas, civis e penais cabíveis. Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. Art. 5º - Revogam-se as disposições em contrário. Belo Horizonte, aos 23 de outubro 2014; 226º da Inconfidência Mineira e 193º da Independência do Brasil. Bertholdino Apolônio Teixeira Junior - Diretor Geral
  19. 19. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong ONG Pacto Ambiental vai atuar no 3º Gastronomia na Serra de Pirapanema 04/06/2013 - 10h00m Em comemoração a Semana do Meio Ambiente a ONG Pacto Ambiental, a Secretaria do Meio Ambiente de Muriaé, a Fundarte (Fundação de Arte de Muriaé) e o Demsur (Departamento Municipal de Saneamento Urbano) irão trabalhar um conjunto de medidas no Festival de Gastronomia na Serra que acontece em Pirapanema do dia 6 á 9 de junho. A fim de tornar o evento, o mais sustentável possível algumas ações que promovem a sustentabilidade e a cidadania acontecerão no local. Os restaurantes, o comércio, a comunidade e o público do festival serão desafiados a reduzir o impacto do evento no meio ambiente. Entre as medidas a serem tomadas uma delas é a reutilização e compostagem do lixo. O óleo de cozinha utilizado pelos estabelecimentos será coletado para depois ser reutilizado na fabricação doméstica de sabão, os comerciantes serão também incentivados a fazer a compostagem do seu lixo úmido, transformando-o em adubos ou alimento para os animais. O lixo seco produzido nos restaurantes e nas ruas será reciclado e a coleta do mesmo será feita diariamente. Para chamar a atenção do público para a reciclagem os latões de lixo receberão pintura artística e como demonstrada na imagem abaixo, enfeitará as ruas da comunidade. Serão ao todo 22 latões, 20 deles serão pintados pela Escola de Arte de Muriaé e dois pelo querido professor Adir Resende artista veterano de Cataguases. Parte desses latões ficará em Pirapanema e a outra parte será doada ás escolas públicas de Muriaé. Buscando minimizar o impacto causado pelos carros e máquinas no bioma de Pirapanema serão distribuídas mudas de árvores nativas da região em troca de livros doados pelo público do festival, que passarão a integrar o acervo da Biblioteca Itinerante da Pacto Ambiental. Essa ação promove o desapego e sensibiliza a população
  20. 20. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong para a importância do consumo consciente, além disso, promove a cultura, pois sem ela, não há desenvolvimento social. O Projeto Pacto da Mata também estará no festival, a fim de conscientizar os proprietários de terra da região da Serra do Brigadeiro quanto a importância da criação de Reservas Particulares de Patrimônio Natural em suas propriedades. Todo esse trabalho de educação ambiental visa aumentar a consciência ecológica e o espírito de cidadania do público do festival, da comunidade local e de todos que por ali passarem. O que garante a sustentabilidade é a atitude de cada um. JORNALISMO | 27/05/2013 16:47 3ª edição de “Gastronomia na Serra”, em Pirapanema, será realizada em junho COMENTAR / COMENTÁRIOS 8 Voltar Organizadores esperam que evento batam recordes das últimas edições
  21. 21. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Com a promessa de superar o sucesso das edições anteriores, será realizado entre os dias 6 e 9 de junho, no distrito de Pirapanema, mais um “Festival Gastronomia na Serra”, além do “Open de Parapente da Zona da Mata”. A programação deste ano também inclui a “1ª Pedalada na Serra” e a 3ª edição da feira de artesanato “Mãos que Criam”. Realizado pelas secretarias de Turismo e Esporte de Muriaé, em parceria com a Fundarte, o evento irá oferecer, ainda, shows, degustação de vinhos, comidas típicas, atividades turísticas e esportivas, além de incentivo à cultura local, através da realização de oficinas de artesanato e gastronomia. Em entrevista durante o programa “Jornal Municipal”, transmitido pela Rádio Muriaé, na manhã desta segunda-feira (27), a secretária Municipal de Turismo, Ana Lúcia Dutra, e a superintendente da Fundarte, Gilca Napier, explicaram que, durante o “Festival Gastronomia na Serra”, será realizado, ainda, um trabalho de preservação ambiental em parceria com a ONG “Pacto Ambiental”, responsável pela divulgação de um projeto de conscientização sobre a importância do turismo sustentável e a preservação do meio ambiente. Pirapanema vem se preparando, desde o último mês, para a realização deste grandioso evento, que já está em sua 3ª edição. Segundo a secretária Municipal de Turismo, a maior preocupação foi com a infraestrutura: “Melhoramos o calçamento, a iluminação, o abastecimento de água, a quantidade de banheiros químicos e aumentamos a quantidade de restaurantes que irão participar do festival”, explicou Ana Lúcia Dutra. Acompanhe a programação provisória do “Festival Gastronomia na Serra”: Dia 06 (Quinta-feira) 19h30 – Abertura Oficial 20h - Degustação de vinhos e comidas típicas 20h - Orquestra Triunvirato, do Pró-Música, de Juiz de Fora 22h – Banda Olaria Harmônica Dia 07 (Sexta-feira) 19h – Oficinas de Gastronomia 22h – Banda Marofagy Dia 08 (Sábado) 08h – Open de Parapente 11h – Roda de Leitura da Biblioteca Municipal 14h,16h e 18h – Oficinas de Gastronomia 20h – Cinema na Praça – Projeto Tela Viva 21h – Grupo Ouro de Minas
  22. 22. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong 23h – Show de Jazz e Blues Dia 9 (Domingo) 08h – Passeio Ciclístico 11h – Oficina infantil e Roda de Leitura 12h30 – Oficina para Atletas com comidas lights 14h – Banda Cidade Oculta 16h – Final e premiação do Open de Parapente Fonte : Rádio Muriaé - See more at: http://www.radiomuriae.com.br/noticias/3-edicao-de- %E2%80%9Cgastronomia-na-serra%E2%80%9D,-em-pirapanema,- sera-realizada-em-junho#sthash.L1ZsxPmP.dpuf "Dia Mundial do Meio Ambiente" é comemorado com mobilização e ações educativas em Muriaé Algumas mobilizações e atividades educativas estão sendo realizadas, em Muriaé, nesta quarta-feira (5), em homenagem ao "Dia Mundial do Meio Ambiente". O objetivo é marcar a data através da conscientização de crianças e jovens, que podem funcionar como multiplicadores, levando informações à população em geral. As ações envolvem uma parceria entre a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o 5º Grupamento da Polícia Militar do Meio Ambiente e as instituições de ensino, entre elas, a Escola Estadual Padre Maximino Benassati, no Bairro São Francisco, onde os alunos assistiram a uma palestra, na parte da manhã, com o ambientalista Renato Sigiliano e, em seguida, fizeram uma "Caminhada Ecológica" até a Praça João Pinheiro.
  23. 23. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Enquanto isso, na Praça João Pinheiro, a Secretaria e a PM do 5º Grupamento promoviam uma campanha de conscientização junto aos estabelecimentos comerciais daquela região, distribuindo, também, mudas de árvores para os interessados. Ainda dentro da programação do "Dia Mundial do Meio Ambiente", será realizado, hoje, a partir das 19h30, o plantio de 15 árvores na Avenida Juscelino Kubistchek, próximo à Cachoeira do Rosário. A atividade será realizada pelos alunos do Curso Técnico em Meio Ambiente. As ações serão complementadas, entre 6 e 9 de junho, com um trabalho de preservação ambiental, em parceria com a ONG "Pacto Ambiental", no distrito de Pirapanema, durante o "Festival Gastronomia na Serra". A ONG é responsável pela divulgação de um projeto de conscientização sobre a importância do turismo sustentável e a preservação do meio ambiente. Fonte: Rádio Muriaé Semana do Meio Ambiente Data: sexta-feira, 5 de junho de 2009 Mídia: Jornal Cataguases Local de Publicação: Cataguases MG Organizada pela Prefeitura, Instituto Estadual de Florestas, Polícia Militar do Meio Ambiente, Estação Ecológica de Água Limpa e Instituto Francisca de Souza Peixoto, a Semana do Meio Ambiente em Cataguases foi aberta oficialmente na noite de segunda-feira, dia 1º, no auditório da policlínica municipal Dr. José Júber Ribeiro, pelo Prefeito William Lobo de Almeida, contando com a presença do Diretor Geral do IEF, Humberto Candeias Cavalcanti. O ponto alto de encontro que reuniu representantes de empresas, estudantes e autoridades ligadas ao meio ambiente foi a posse do Conselho Consultivo da Estação Ecológica Água Limpa, que tem como presidente Felipe Eugênio Parizzi e representantes da sociedade civil, para um mandato de dois anos. Também estiveram presentes o Secretário Municipal de Agricultura do Meio Ambiente, José Emilton Silva, o vereador Guilherme Valle de Souza, representando a Câmara Municipal, o Comandante do 5º Pelotão Especial de Polícia Militar do Meio Ambiente, Tenente Alexandre Castro Leal, o representante da Companhia Industrial Cataguases, Adair Xavier Junior, o Vice- Prefeito, José Mantovani Neto, secretários municipais, entre outras autoridades. A urgência mudança de hábitos da população foi um alerta constante durante a abertura da Semana do Meio Ambiente, que mostrou algumas conseqüências de atos irresponsáveis, através da palestra supervisor do IEF, Fernando Gesualdi Reiff. Ele mostrou uma pesquisa realizada pelo órgão e que aponta desmatamento, a exploração clandestina de madeira e incêndios florestais como alguns do problemas encontrados em Minas Gerais. Na contrabalança, o Diretor do IEF citou a Estação Ecológica de Água Limpa como um dos modelos de situação contrária, mais importantes de Minas Gerais e que agora está amparada pelo Conselho, “o que facilita a participação da coletividade nas ações operacionais em Catguases”, disse Humberto
  24. 24. ONG Pacto Ambiental : www.facebook.com/pactoambientalong Candeias, parabenizando ainda o Executivo Municipal pelo apoio à iniciativa e pela escolha do tem “Faça sua parte”. Uma das vozes mais fortes fr apoio à participação efetiva da população, o Prefeito William conclamou a todos a contribuir para a manutenção dos serviços de limpeza que estão sendo feitas ostensivamente na cidade, principalmente em bairros que têm o meio ambiente prejudicado com a falta de arborização, entre outros problemas. Ao falar sobre o crescimento com responsabilidade, o Prefeito de Cataguases ressaltou: “Só a educação vai conseguir transformar o meio, dessa forma vamos avançar também na geração de emprego e no saneamento”. William também citou a coleta seletiva de lixo como um futuro bem próximo na cidade, “uma mudança cultural que com certeza vai acontecer”. A Semana do Meio Ambiente recebeu o patrocínio da Energisa, Companhia Industrial Cataguases, Brasan Energética, Cataguases de Papel, CBA, Vert Ambiental, Qui-Plastic, Casa Mattos, Centro de Educação Florescer e Transportes Coletivos Leo. Titulares: Instituto Estadual de Florestas (IEF) – Estação Ecológica de Água Limpa – Felipe Eugênio Parizzi. / Instituto Cidade Cataguases (ICC) – Juliano Brás. / Instituto Francisca de Souza Peixoto (Chica) – Graziela Garcia Amorim. / Associação de Moradores da Granjaria – Fabiano Damásio Coimbra de Oliveira. / Prefeitura Municipal de Cataguases (PMC) – Leonora de Aquino Panconi. / ONG Pacto Ambiental – Fábio Caetano Machado. / Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater) – Maria das Graças Martins Costa. / Faculdade Integradas de Cataguases (Fic) – Antonio Luquini Neto. / Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais (Crea) – Moisés Moura Brito Junior. / Polícia Militar do Meio Ambiente (PMMA) – Paulo Rodrigues da Silva. / Consórcio e Comitê de Bacias – Viviane A. Marinho. / IEF – Thiago Cavanelas Galape. IEF – Alberto Félix Iasbik. Suplentes: ICC – Ana Carolina Viana Gonçalves dos Santos. / Chica – Ricardo Quinteiro de Mattos. / Associação de Moradores da Granjaria – Rogério de Oliveira Brito. / PMC – Felipe Dutra Ladeira. / ONG Pacto Ambiental – Paulo Roberto Jacinto Oliveira. / Emater – Viviane da Silva Clementino de Moura. / Fic – Ely Rodrigues Neto. / Crea – André de Carvalho Tartáglia. / PMMA – Nelson Martins de Souza Junior. / Consorcio e Copmitê de Bacias – Teyla Suelayne D’arc de Oliveira. / IEF – Priscila Titonele Lemgruber Costa. / IEF - Sebastião Vieira de Jesus.

×