A encruzilhada

181 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A encruzilhada

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO DISCIPLINA: EMANCIPAÇÃO SOCIAL E UNIVERSIDADE LEITURAS A PARTIR DE BOAVENTURA DE SOUSA SANTOSPROFESSOR RESPONSÁVEL: Jaime José ZitkoskiPROFESSORA COLABORADORA: Maria Elly Herz GenroGRUPO: FERNANDA DOS SANTOS PAULO; JANILE MOIANO DA SILVA; JULIANA SILVA DOS SANTOS; PATRICIA RUTZ BIERHALS e RICHÉLE TIMM DOS PASSOS DA SILVA.
  2. 2. OBJETIVO DO TEXTORefletir sobre a universidadeeuropéia e os desafios que amesma enfrenta hoje, à luz doprocesso de Bolonha.
  3. 3. Processo de Bolonha = Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES)DATA DOCUMENTO DESCRIÇÃO Considerava que o futuro da humanidade, neste fim de milênio,1988 Carta Magna dependia em larga medida do desenvolvimento cultural, científico e técnico das universidades Pretendia harmonizar a arquitetura do Sistema Europeu do Ensino1998 Declaração de Sorbonne Superior Documento oficial chamado de Declaração Conjunta dos Ministros1999 Declaração de Bolonha da Educação Europeus2001 Comunicado de Praga Intitulado Rumo ao Espaço Europeu do Ensino Superior2003 Comunicado de Berlim Tinha como foco a realização do Espaço Europeu do Ensino Superior2005 Comunicado de Bergen Destaque para o EEES e a concretização dos seus objetivos2007 Comunicado de Londres Rumo ao EEES e a resposta aos desafios de um mundo globalizado Comunicado de Apresentou a análise do Processo de Bolonha 2020 e o EEES na nova2009 Leuven/Louvain-la-Neuve década Declaração de Budapeste- Reunião comemorativa do EEES, não especificamente uma reunião2010 Viena ministerial2012 Comunicado de Bucareste Consolidação do Espaço Europeu do Ensino Superior
  4. 4. Para o autor...a universidade está a ser confrontadacom perguntas fortes,para as quais não forneceu, até o momento,mais do que respostas fracas (p. 1).Por que FORTES?Estas interrogações questionam o realfundamento de existência da universidade e aomesmo tempo busca perspectivas futuras.
  5. 5. 1ª PERGUNTA UNIVERSIDADE X UNIVERSIDADE LOCAL GLOBAL RANKINGS X COESÃO DO ESPAÇO DO ENSINO SUPERIORMISÃO PRIMÁRIA DA X REFORMULAÇÃO DAUNIVERSIDADE MISSÃO AO MUNDO GLOBALIZADO
  6. 6. 2ª PERGUNTAILHA DO SABER X SOCIEDADE DO CONHECIMENTOPADRONIZAÇÃO DOS X CRITÉRIOS DECRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO LOCALAVALIAÇÃO
  7. 7. 3ª PERGUNTACONHECIMENTO DO X CONHECIMENTO NÃO-MERCADO CONFORMISTAUNIVERSIDADE COMO X UNIVERSIDADE COMOMERCADORIA BEM PÚBLICO
  8. 8. 4ª PERGUNTAUNIVERSIDADE X UNIVERSIDADE DATRANSNACIONAL HOMOGEINIZAÇÃOUNIVERSIDADE COMO X UNIVERSIDADE COMOEMPRESA ORGANIZAÇÃO (sem fins lucrativos)
  9. 9. 5ª PERGUNTAUNIVERSIDADE X DIVERSIDADEAUTONOMIA X PADRONIZAÇÃO
  10. 10. 6ª PERGUNTADOMINANTES X DOMINADOS
  11. 11. 7ª PERGUNTAMONOPOLIO DO X ECOLOGIA DO SABERCONHECIMENTOREBELDES X ESPECIALISTASCOMPETENTES IGNORANTES
  12. 12. 8ª PERGUNTARESPONSABILIDADE X USO DA ATIVIDADE PARA FINSSOCIAL FINANCEIROSCONHECIMENTO COM X CONHECIMENTO COMVALOR SOCIAL VALOR DE MERCADO
  13. 13. 9ª PERGUNTARESISTÊNCIA AO X RENDER-SE AONEOLIBERALISMO NEOLIBERALISMOINSTITUIÇÃO SOCIAL ORGANIZAÇÃO X BUROCRÁTICA
  14. 14. 10ª PERGUNTAVALIDADE NACIONAL X DISSEMINAÇÃO DE UMA UNIVERSALIZAÇÃO EUROCÊNTRICA UNIVERSALIZAÇÃORESPEITO À XDIVERSIDADE
  15. 15. 11ª PERGUNTACOMPREENSÃO DE X COMPREENSÃO OCIDENTAL DEMUNDO MUNDO
  16. 16. 12ª PERGUNTAPROCESSO COMO X PROCESSO COMOCAPACITADOR MODULADOR
  17. 17. DUAS VISÕES = AVALIAÇÃO RETROSPECTIVA DAS REFORMAS EM CURSO VISÃO DA REFORMA –PREPAROU A UNIVERSIDADE PARA REFUNDAR SEU PAPEL VISÃO DA CONTRARREFORMA – TIROU MECANISMOS DE RESISTÊNCIA
  18. 18. VISÃO DA CONTRARREFORMA (p.06)* Processo de Bolonha bloqueou reformas individuaisnas universidades;* Forçou uma convergência que fez com que asuniversidades perdessem as formas de resistência aosimperativos do mercado;*com a crise financeira abandona-se ainternacionalização;*universidades mais “débeis” vão para o caixote dolixo do rankings;
  19. 19. *estudantes ricos X pobres – universidades;*critérios de mercantilização reduzidos a algumasáreas do conhecimento;*professores proletarizados;*avaliações e investigações com formuláriosimpecáveis, pacotes específicos para trabalhos efinanciamentos;*professores sem liberdade acadêmica;*estudantes endividados e donos de suaaprendizagem.
  20. 20. VISÃO REFORMA (p.07, 08)*Processo de Bolonha identificou e resolveuproblemas: inércias estabelecidas, autoritarismoinstitucional, nepotismo disfarçado, baixa produçãocientífica, ineficiência;*combinou convergência com diversidade;*atingiu instrumentalização política da universidade;*universidade manteve-se com responsabilidadesocial;*promoveu interculturalidade, heterodoxia,empenho crítico;
  21. 21. *encorajou pluralismo científico;*ampliou inovações sem contabilizar cálculos decusto/benefício;*reforçou a relação entre docência e investigação;*preocupou-se com a igualdade de oportunidades;*prestou contas com rigorosidade;*introduziu pluralidade interna nos rankings;*abandonou o conceito capital humano e propõe-sea formar cidadãos completos;*convenceu União Europeia ser mais generosafinanceiramente, ampliou internacionalização.
  22. 22. QUESTÃO PARA REFLEXÃONECESSIDADE DEEXISTÊNCIA PARA ASOCIEDADE XNECESSIDADE DEEXISTÊNCIA PARA OMERCADO
  23. 23. QUESTÃO PARA REFLEXÃOE a UNIVERSIDADE BRASILEIRA diante daEUROPA DO CONHECIMENTO?

×