Traje cristão feminino 1

5.953 visualizações

Publicada em

Palestra tira dúvidas sobre modéstia cristã, relacionada a temas como o uso de jóias, maquiagem e vestuário

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.953
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
306
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Traje cristão feminino 1

  1. 1. o traje cristãoorientações geraisFemininopor leandro dakel
  2. 2. AparênciasQuando você encontra com umapessoa pela primeira vez, mesmoantes que ele ou ela comece a falar,poderá você dizer se é cristã por suaaparência exterior?
  3. 3. Com base naaparência, podemosdizer que estapessoa é cristã?
  4. 4. Essa pessoa aparentaser cristã?
  5. 5. O quepensarsobre ela?É cristã?
  6. 6. Dez julgamentos a seurespeito, baseadosapenas na sua aparência.Essas avaliações estãorelacionadas com:VestuárioWilliam Thourlby
  7. 7. VestuárioO Seu nível econômicoO Seu nível educacionalO Sua confiabilidadeO Sua posição socialO Seu nível de sofisticação
  8. 8. VestuárioO Sua herança econômicaO Sua herança socialO Sua herança educacionalO Seu sucessoO Seu caráter moral
  9. 9. O "Consciente ou inconscientemente", escreveThourlby, "as vestimentas que usamosrevelam um conjunto de crenças sobre nósmesmos que desejamos que o mundoacredite"Vestuário
  10. 10. O A maneira hippiede vestir revelarejeição dosvalores tradicionaisda sociedade.Vestuário
  11. 11. O A moda sexy,que permitesobrar bempouco para aimaginação,expressa odesejo deseduzir.Vestuário
  12. 12. O A maneira executivade se trajar, comcabelos bempenteados, ternoelegante e sapatoslustrosos, refleteautoridade, dignidadee confiabilidade.Vestuário
  13. 13. Uma comunidade de fé necessita deum padrão para regrar seu vestuárioe adornos, ou essa é uma questãoque deve ser deixada à consciênciaindividual?Vestuário
  14. 14. O Se as vestimentas e a aparência sãopoderosos comunicadores não-verbaisde nossos valores morais, como cristãosprecisamos ponderar sobre a melhormaneira de mostrar nossos valorescristãos aos outros, através de nossaaparência exterior.Vestuário
  15. 15. Para se ter unidade num corpo de crentes,necessita-se de padrões comuns.A este assunto, diz Ellen White:Vestuário
  16. 16. "Todo assunto de vestuário precisa serestritamente observado, seguindo-serigorosamente a regra bíblica. A moda temsido a deusa que governa o mundo, eamiúde insinua-se na igreja. A igrejaprecisa tornar a Palavra de Deus a suanorma, e os pais deveriam pensarinteligentemente sobre esse assunto."E. G. White, Testemunhos Para aIgreja, volume 3, p. 430
  17. 17. Então, temos odireito de criticar asvestes de algum(a)irmão(ã) de igreja?Vestuário
  18. 18. E. G. White, Orientação daCriança, p. 429O "Fale do amor e da humildade de Jesus,mas não estimulem os irmãos e irmãsenvolver-se em discussões sobrepequenas faltas na aparência uns dosoutros. Alguns se deleitam nessa obra, equando suas mentes estão voltadasnessa direção, começam a sentir quedevem tornar-se os corregedores daigreja. ...
  19. 19. E. G. White, Orientação daCriança, p. 429O ... Assentam-se na cadeira de juiz, e tãologo olhem para seus irmãos e irmãs,descobrem algo para criticar. Esse é umdos mais efetivos meios de tornaremmentes estreitas e anões espirituais.Deus terá que fazê-los descer dacadeira de juiz, pois Ele nunca oscolocou ali."
  20. 20. E aMaquiagem!?
  21. 21. CosméticosEllen White trata do assunto. Nos seusescritos ela não fala muito sobre eles,geralmente ela os associa com jóias eos engloba na categoria deornamentos. Mas algumas vezes elaos menciona especificamente. Vamosver os textos mais relevantes:
  22. 22. O Muitos estão, sem o saber, prejudicando suasaúde e colocando sua vida em perigo pelouso de cosméticos. Estão roubando de suasfaces o rubor da saúde, e então para suprir adeficiência usam maquiagem. Quando seucorpo se aquece durante a dança, o venenoé absorvido pelos poros da pele, sendoassim derramado na corrente sangüínea.Dessa maneira, muitas vidas têm sidosacrificadas. ...E. G. White, Minha Consagração Hoje(MM), p. 143
  23. 23. O A maioria dos amantes dos prazeresfreqüentam as reuniões noturnaselegantes, e gastam em diversõesexcitantes as horas de repouso e o sonosossegado que Deus lhes concedeu paralhes revigorar o corpo. ... Roubam àsfaces o rubor da saúde, e depois, com ouso de cosméticos, suprem a deficiência.E. G. White, Minha Consagração Hoje(MM), p. 143
  24. 24. Quando Ellen White viveu o cosmético nãoera o principal problema. Não era tãodifundido como o uso de jóias ou de vestidosinapropriados. Mas isso não quer dizer queela não se preocupasse com o problema. Naspoucas vezes em que é mencionado sempreé num contexto negativo, quer por questõesde saúde, quer por este não contribuir para abeleza natural.Cosméticos
  25. 25. Nestas citações, EGW trata doassunto sobre a perspectiva da saúdeNa época, maquiagens comumenteusadas tinham carbonato de chumbo,para “branquear” mais a pele, segundoa moda.Cosméticos
  26. 26. Os cosméticosvermelhos eramfabricados a partir desulfeto de mercúrio,prejudicial a saúde.Cosméticos
  27. 27. Pesquisa: 32 marcas de baton e brilholabialEncontrou-se chumbo,cádmio, cromo,alumínio e outros cincometais, alguns dosquais em níveispreocupantesEscola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  28. 28. Katharine Hammond, PhD. CIH“Apenas encontraresses metais não é aquestão, é o nível queimporta, Alguns dosmetais tóxicos estãopresentes em níveisque podem ter umefeito a longo prazo.”Escola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  29. 29. Katharine Hammond, PhD. CIHBatons e brilhos labiaisestão entre os cosméticoscom maior nível depreocupação porque elessão ingeridos lentamentepela pessoa que os utiliza,afirmam os autores doestudo.Escola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  30. 30. Mesmo usando dosesdiárias aceitáveis, o usomédio de alguns batons ebrilhos labiais resulta emexposição excessiva aocromo, uma substânciacancerígena, relacionada,sobretudo a tumores deestômago.Escola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  31. 31. O uso elevado poderesultar em exposiçãoexcessiva ao alumínio,cádmio e manganês - aexposição aconcentrações elevadasde manganês tem sidoassociada com toxicidadeno sistema nervoso.Escola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  32. 32. os níveis de chumbolevantam preocupações emrelação às crianças, quemuitas vezes brincam commaquiagem - paracrianças, nenhum nível deexposição ao chumbo éconsiderado seguro.Escola de Saúde Pública daUniversidade de Berkeley (EUA)
  33. 33. Mas vemos em outrascitações a maquiagem sermencionada de outrasformas, revelando umdesaprovação moral parao seu uso:Cosméticos
  34. 34. E. G. White, Para Conhecê-lo (MM),p. 184O Se preservarem para si sã constituição eamável temperamento, possuirão umaverdadeira beleza que com a graça divinapoderão usar. E nenhuma necessidade terãode se adornar com artifícios, pois essessempre exprimem ausência do adornointerior, de verdadeiro valor moral. Um belocaráter tem valor à vista de Deus. Tal belezaatrairá, mas não desencaminhará. Taisencantos são cores firmes nunca esmaecem.
  35. 35. O Queridos jovens sua disposição paravestir-se conforme a moda, usandopara satisfazer a vaidade, rendas,ouro e coisas artificiais, nãorecomendará aos outros a religiãonem a verdade que vocêsprofessam.E. G. White, Testemunhos Para aIgreja, volume 3, p. 376
  36. 36. Quando um cosmético não tem valormeramente estético, mas é funcional, temuma mensagem no seu uso que não sejaestético, pode ser usado. Cremes paratratamento de manchas na pele, tinturapara restaurar a cor natural do cabelopoderiam se enquadrar nessascategorias.Cosméticos
  37. 37. Maquiagem na história cristãO No decorrer dos séculos, a igrejaprocurou reforçar a doutrina damodéstia cristã por meio de livros,tratados, sermões e outros escritos.O Vejamos algumas dessasorientações:
  38. 38. Sobre o Ornamento das Mulheres,de Tertuliano (160-225 d.C.)O Vão... vistam-se com os ornamentos dosprofetas e apóstolos; extraiam seutestemunho da simplicidade, seu coradoaspecto da modéstia: pintem seus olhoscom a timidez e a boca com o silêncio;implantem em seus ouvidos a Palavra deDeus, colocando no pescoço o jugo deCristo... Vistam-se com a seda dahonradez, o fino linho da santidade, apúrpura da modéstia.
  39. 39. O Instrutor, de Clemente deAlexandria (150-215 d.C.)O “Fitas de cabelo, filetes, natrão[carbonato de sódio natural], aço, pedra-pomes, faixas, véus, pinturas, laços depescoço, pintura nos olhos... pendentesde orelhas, jóias, brincos; cachos demalva colorida atados aos tornozelos,fivelas, broches, colares, pulseiras, selos,correntes, anéis, pó-de-arroz,ornamentos em alto relevo, pedras desárdio e leques."
  40. 40. As Constituições Apostólicas(4° século)O "Se você deseja ser uma das fiéis, e agradar aoSenhor, ó esposa, não adicionando enfeites parasua beleza, de forma a agradar outros homens;nem gostar de se vestir com finos adornos, trajesou calçados para atrair a outros que sãofascinados por vis coisas... Não pintar seu rostoque é obra de Deus; pois não há parte em seucorpo que necessite de adornos, porquanto todasas coisas que Deus fez são muito boas. Mas oenfeite suplementar lascivo do que já é bom, éuma afronta à bondade do Criador."
  41. 41. A Bíbliaproíbeo uso decalça paraas mulheres?
  42. 42. Calça compridaO No final da década de 50, mulhernão usava calça comprida, nembotas e outros acessórios devestuário feminino comuns hoje.Este costume porém foi mudado nadécada de 60, onde a calçacomprida também passou a fazerparte do guarda-roupa dasmulheres.
  43. 43. Com essa mudança surgiuuma questão: seria corretoa mulher usar calçacomprida que até entãoera um costume somentedos homens?Calça comprida
  44. 44. O texto mais citado por aqueles queproíbem o uso de calça para asmulheres é Deuteronômio 22:5:"A mulher não usará roupa dehomem, nem o homem veste peculiarà mulher; porque qualquer que faztais coisas é abominável ao Senhor,teu Deus."Calça comprida
  45. 45. Porém, a idéia do texto é proibiro homossexualismo, e nãoproibir calça comprida para asmulheres ou qualquer tipo devestuário específico. A verdade éque nesta época nem haviacalça comprida como as de hojeCalça comprida
  46. 46. Os princípios presentes na Bíbliae no Espírito de Profecia arespeito da roupa, dizemrespeito aos seguintes aspectos:Modéstia, Saúde eDecênciaCalça comprida
  47. 47. Mas vale lembrar que a calça femininageralmente apresenta um corte sensualEstas devem ser evitadasCalça comprida
  48. 48. A Igreja Adventista faz uso, emvários níveis da organização, decalças compridas para usosespecíficos como colportagem eeducação (alunos e professores)Calça comprida
  49. 49. Nesse contexto, podemos entender queo problema não é usar calça, mas quecalça usar. Da mesma forma comomuitas saias e vestidos podem serinadequados, a calça pode ser umapeça modesta, decente e que não gereprejuízos à saúde. Contudo é precisosabedoria e discernimento para escolhera calça certa.Calça comprida
  50. 50. Mas existem situações em que a calçatambém não convém, como na Igreja.Talvez a questão seja mais relacionadaao costume que trazemos em nossaIgreja, e o problema maior fosseescandalizar irmãos e irmãs que nãoconcordam com o uso de calça naIgreja.Calça comprida
  51. 51. Calça feminina: Boyfriend
  52. 52. E a roupado sábado?
  53. 53. Ellen White diz que as vestes de sábadodevem ser diferentes daquelas que usamosdurante a semanaNa igrejas nos encontramos com serescelestiais, e devemos honrá-los com nossomelhor traje. O local sagrado demanda umavestimenta adequadaVestes de sábado
  54. 54. O Há uma classe de irmãs que pensa queestão pondo em prática o princípio da não-conformidade com o mundo, usando nosábado um gorro comum, e a mesma roupapor elas usada através da semana, assimaparecendo na assembléia dos santos paraentregar-se à adoração de Deus. E algunshomens que professam ser cristãos, olhamà questão do vestuário sob o mesmoprisma. ...E. G. White, MensagensEscolhidas, volume 3, p. 475
  55. 55. E. G. White, MensagensEscolhidas, volume 3, p. 475O Entretanto, essas pessoas acham que nãoimporta com que roupa apareçam, ou qual oaspecto de sua pessoa, quando se reúnem aossábados para adorar o grande Deus. Reúnem-se em Sua casa, que é como a câmara deaudiência do Altíssimo, onde anjos celestiaisestão presentes, com pouco respeito oureverência, como o indicam sua pessoa e seuvestuário. Todo o seu aspecto simboliza ocaráter desses homens e mulheres.
  56. 56. O Ellen White aponta para a faltade modéstia com um sinal deuma repentina queda da igrejade seu poder de salvar:Considerações finais
  57. 57. E. G. White, Mensagens aosJovens, p. 354O "A razão humana tem sempre buscadoevadir-se ou pôr de lado as simples ediretas instruções da Palavra de Deus. Emcada época, a maioria dos professosseguidores de Cristo tem desobedecido aesses preceitos que recomendam negaçãoprópria e humildade, que requeremmodéstia e simplicidade na conversação,comportamento e vestuário. ...
  58. 58. O O resultado tem sempre sido o mesmo – oabandono dos ensinos do evangelho queleva à adoção das modas, costumes eprincípios mundanos. A piedade vital cedelugar ao formalismo morto. A presença e opoder de Deus, retirados dos amantes doscírculos mundanos, são encontrados comos humildes adoradores, que estãodispostos a obedecer aos ensinos daSanta Palavra. ...E. G. White, Mensagens aosJovens, p. 354
  59. 59. E. G. White, MensagensEscolhidas, volume 3, p. 475O Através das sucessivas gerações, essecurso tem sido seguido. Uma após outra,diferentes denominações têm surgido e,abandonando sua simplicidade, perderam.em grande parte, o poder primitivo"
  60. 60. O 1) Podemos educarO 2) Podemos Pedir um Coração NovoO 3) Podemos Amar os Cristãos ImaturosConsiderações finais
  61. 61. ConclusãoO Como cristãos não podemos dizer:"Ninguém tem nada a ver com o jeito deminha aparência", porque nosso visualreflete-se sobre o Senhor. Minha casa,meu carro, minha aparência pessoal, ouso que faço de meu tempo e dinheiro,tudo reflete como Cristo temtransformado minha vida de dentro parafora

×