Economia Criativa, Sustentabilidade e   Oportunidades de Futuro      Curso / Enthusiasmo São Paulo , 16 de março de 2013  ...
TUDO É UMA QUESTÃO DE PONTO          DE VISTA
MESMO PEIXE VISTO SOB DOIS PONTOS DE VISTA
Precisamos mudar nosso ponto de vista...
TUDO É UMA QUESTÃO DE PONTO          DE VISTA
Imprensa - descobrimentos  – Mundo plano com monstros nas beiradas X    mundo redondo
Trem, automóvel,fotografia,cinema•   Processo, desenvolvimento
Conquista do espaço, Lua, ver a Terra de longe.• Ecologia, cultura de paz
Nova Ciência “Ser ou estar,     eis a  questão...”    Energia e matériaconstantemente mudando        de estado
UNIVERSOHOLOGRÁFICOO feto humanoem suaevolução, passapor todas asetapas deevolução                  Peixe   Tartaruga   Ga...
REDE, WEB.  • Interdependência, a    parte e o todo e ???
“ Eu apenas vejo o que está ali mas ainda não foi percebido”                      Peter Drucker, futurista
TECHNO – NATURAL  Bio Diversidade     TANGÍVEL   “HARDWARE”              VISÃO SISTÊMICA                 SISTEMAS         ...
Reação da água a diferentes  estímulos                 Dr. Massaru Emoto                              Japão
Poluição           Rio Yodo, desagua na baia de Osaka. O           rio passa na maior parte das cidades em           Kasai...
Música         Beethoven
Música         Musica Folk
Música         Heavy Metal
Palavras           Obrigado
Palavras           Você me deixa doente.           Eu te mato.
Ressôncia mórfica – Rupert Sheldrake   Creodo: paisagem epigenética
Campos de Ressonância Mórfica• A idéia é que há uma memória na Natureza . Cada  coisa tem uma memória coletiva, que nos in...
Campos de Ressonância Mórfica• Muito da nossa cultura se dá por hábito e repetição.  Muito da nossa vida pessoal. social, ...
Campos de Ressonância Mórfica           • Campos mórficos organizam             sistemas auto organizados             como...
“ Eu apenas vejo o que está ali mas ainda não foi percebido”                      Peter Drucker, futurista   Mandalas no a...
Os CRM, são moldados e mantidos :• pela educação – o “certo” e o “errado”• pela mídia - molda e “sequestra” o desejo
MOLDANDO ACULTURAO SABOREOSABER
Os CRM, podem ser mudados como ?Alterando estado de consciência• pela arte• pelo jogo• pelo corpo•pela meditaçãoAlterando ...
E A CRITIVIDADE, VEM DE         ONDE?
415 metros                         Dinossauros            104º a 107º         110 andares                         Anfíbios...
Último andar – 114º                                                  Há 50 milhões                                        ...
NOSSA HISTÓRIA EM UM ANOTEMPO REAL          NO ANO                      O QUE ACONTECEU  (ANOS)1.800.000 a.C.       1° JAN...
NOSSA HISTÓRIA EM UM ANOTEMPO REAL        DIA 31 DEZ              O QUE ACONTECEU  ± 750 a.C.       11:00 hs    Fundação d...
A CULTURA é matricialÉ o “DNA” da sociedadeSeu papel foi ofuscadoquando associadaapenas aoentretenimento e belasartes.Perd...
NovosParadigmas          Velhos Co –autor       ParadigmasAbundância          Vítima        Escassez
Emergência – das interações entre elementos de umsistema surge um elemento novo com caracteríticas                     dis...
Dados:                     Fontes:                World Game Institute – 1997                                         UNDP...
O Espectro de Ondas Eletromagnéticas                        Frequência (ondas por segundo)         3          6           ...
Círculo de côres/notas             musicais     As proporções     dos triângulos      criados pelos    acordes, são as    ...
PLANETA                                          PESSOA  LUZ                  FOGO - INTUIÇÃO                Sistemaenergi...
PLANETA                                  PESSOA              FOGO – INTUIÇÃO               A parte e o todo             AR...
E SE...• Não há separação entre Natureza ? Tangível e  Cultura/Intangível . São duas faces da mesma coisa/• O intangível /...
E A REDE ??• A REDE é o FLUXO, as INTERAÇÕES, não apenas os  pontos.• Por isso a questão é CRIAR FLUXOS,• FLUXO existe qua...
REDES, PARA QUÊ?   SEREMOS NÓS        OSISTEMA NERVOSO DE      GAIA?
Será que são estrelas                                    no céu?Número de fótons – 3.000     Número de fótons – 12.000    ...
Imprensa    Do mundo plano ao mundo redondo                 InternetDa sociedade industrial à sociedade em rede           ...
“Um problema não pode ser solucionado pela mesma mente que o criou.”                            Albert EinsteinNecessitamo...
Por que falamos de futuro   ?               Um outro mundo é possível!!Lala Deheinzelin , 2012
Dados:                    Fontes:                 World Game Institute – 1997                                            U...
Por que falamos de futuro   ?               SUSTENTABILIDADE, COMO ?Lala Deheinzelin , 2012
ERA INDUSTRIAL – Recursos naturais, infraestrutura                Tangível = Finito           CONSUMIDOS COM O USO        ...
Por que falamos de futuro   ?        Há ABUNDÂNCIA para resolver as         questões de sustentabilidade ...Lala Deheinzel...
Ciclo virtuoso de uma Economia da             Abundância          4 pilares infinitos                            Lala Dehe...
sócio-político                                 monetário - solidário COLABORATIVO, REDES             chave: ampliar       ...
4 PILARES DE    UMA ECONOMIA     DA           PATRIMÔNIOSABUNDÂNCIA                   INTANGÍVEIS               Diversidad...
Para localizar-se são necessárias DUAS coordenadas                        Tangível e Intangível                           ...
Duas coordenadas                                  Intangível  equivalentes                                   “Software”   ...
Duas coordenadas                              Intangível  equivalentes                               “Software”           ...
Brasil: Copa do Mundo     e Olimpíadas               E o “software” ?                            Gestão, Educação, TICs,  ...
CHINA                                       PODER NACIONAL PODER “SOFT” – INTANGÍVEIS                   Integração        ...
Energia                        Matéria“Estar”                           “Ser”Sócio- Cultural        Físico - NaturalIntang...
Tangível GENE       E     Intangível       MEME
Reserva de valor      identificado e acessível     Riqueza e     TANGÍVEL                                       qualidade ...
Economia Criativa: ciclo de geração de valor, que através de   etapas onde ocorrem sinergias com outras áreas, ativa e    ...
HistóricoSurge na Austrália, mas desenvolve-se no Reino Unido1997- Tony Blair, crescer como?   • Concebido por força Taref...
CENTRALIZADO                                                         EM REDE        Especulação                       CUID...
HistóricoSurge na Austrália, mas desenvolve-se no Reino Unido1997- Tony Blair, crescer como?   • Concebido por força Taref...
Economia Criativa+ Colaborativa – Intangíveis          RECURSOS QUE SE RENOVAM E            MULTIPLICAM COM O USOTem maior...
Pilar 1 – INTANGÍVEISReconhecer o valor do que é local e próprio para              garantir diversidade          • Onde/co...
4 PILARES DE                             UMA                          ECONOMIANOVAS TECNOLOGIAS             DA            ...
EXCEDENTE COGNITIVO, Clay Shirky, A cultura da Participação              WIKIPEDIA = 100 milhões de horas !!!            M...
Novos negócios “software”: usam estruturas ou materiais        existentes e entram com a “inteligência”                   ...
Cartão para permuta de serviços    2009 – 75.000 negócios no mundoNegociou US$ 2 bilhões , 20% + que em 2008              ...
Centralizado- Concentrado              Em rede- DistribuídoDe poucos para muitos, ESCASSEZ De muitos para muitos, ABUNDÂNC...
Centralizado- Concentrado            Em rede- DistribuídoDe poucos para muitos, ESCASSEZ   De muitos para muitos,ABUNDÂNCI...
Futuro – Em Rede, distribuído      GANHA ESCALA        conectandomuitos pequenos e diversos
Pilar 2 – TICs , CULTURA DIGITAL  • Estou na WEB, posso ser achado?  • Como estou aproveitando as    oportunidades do remo...
COLABORATIVO, REDES      Do Ter ao UsarNovos modelos de negócios  e organização humana      intangíveis + novas   tecnolog...
Para Ganhar Tempo....     Para ganhar Tudo...          TEMPOúnico recurso não renovável        Colaboração    Produção Col...
Carro ultra veloz e seguro, que faz 100 milhas por litro,   criado em 3 meses por 8 pessoas de quatro países              ...
SUSTENTABILIDADE =      Economia Criativa + Colaborativa?• Gestão compartilhada e participativa• Produção de conhecimento ...
CENTRALIZADO       GLOBAL   Capital Netárquico                           Global Commons        facebook                   ...
guifi.net                       ABUNDÂNCIA                P2p                “Rentismo”EQUALIDADE                         ...
Pilar 3 – COLABORATIVO, REDES • O que posso compartilhar? • O que pode ser “usado” em vez de   “possuído”? • Estou atento ...
O QUE FALTA PARA QUE TUDO ISSO SEJA POSSÍVEL?Ter outras maneiras de medir       resultado e valor              .... e assi...
COLABORATIVO, REDES                                        RIQUEZA      Do Ter ao Usar            chave: ampliar       MUL...
Novos Indicadores     para avaliar Riqueza      e Sustentabilidade Exemplo: FIB • Felicidade Interna   BrutaCompendio de S...
Novo conceito de riqueza“Abundância que não gera escassez”                   Roberto Adami Tranjan
Para não “medir litros com régua...”                        RECURSOS                      RESULTADOS                      ...
Antonio Miguel V. Monteiro, Flávia da Fonseca Feitosa, INPE     Uma Medida Multidimensional
Cartografias            da Vulnerabilidade                    Células e Setores                       CensitáriosPERFIS DE...
SÓCIO - POLÍTICA                             Direitos + Governabilidade               Intangível   Ambiental            EC...
SÓCIO - POLÍTICA                          DIREITOS + GOVERNABILIDADE                            Desejo e interesses coleti...
Fora do Eixo:2009 – 30% em Reais, 70% em Colaborativo2010– 15% em Reais, 85% em Colaborativo      mais de 88 milhões circu...
SÓCIO - POLÍTICA             DIREITOS + GOVERNABILIDADE                     REPUTAÇÃO                        –6   AMBIENTA...
SÓCIO - POLÍTICA                     Instituições + todos os setores +                             Políticas + mídia +Tecn...
Ciclos na Natureza       Intercambio entre diferentes “estados”É possível compreender o ciclo da água estudando só        ...
Economia Criativa- Intercambio entre diferentes formas de capital                                  Capital Humano         ...
SOLUÇÃO E SAÚDE       Garantir e regular               FLUXOS                  Capital HumanoCapitalFinanceiro Capital    ...
SUSTENTABILIDADE 4D+                       SÓCIO - POLÍTICA ( 4 dimensões da vida)               Direitos + Governabilidad...
DINÂMICA 1 – Banco de Estímulos e Recursos          • Qual é seu sonho, seu propósito?          ( Escreva no post it grand...
HARDWARE/ ESTRUTURA + SOFTWARE/PROCESSO         • Observar quais os “hardwares”e           “softwares” estão disponíveis ....
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância  ou,  como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância ou, como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”

823 visualizações

Publicada em

Oficina facilitada por Lala Deheinzelin no Espaço Enthusiasmo em São Paulo, dia 16/03/2013. Módulo 1: Ciclo Virtuoso da Economia da Abundância

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
823
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina Modular “2 em 1 da Economia Criativa e da Abundância ou, como fazer com que 5 e 5 sejam 15.625!!”

  1. 1. Economia Criativa, Sustentabilidade e Oportunidades de Futuro Curso / Enthusiasmo São Paulo , 16 de março de 2013 Lala Deheinzelin Enthusiasmo Cultural www.laladeheinzelin.com www.criefuturos.com
  2. 2. TUDO É UMA QUESTÃO DE PONTO DE VISTA
  3. 3. MESMO PEIXE VISTO SOB DOIS PONTOS DE VISTA
  4. 4. Precisamos mudar nosso ponto de vista...
  5. 5. TUDO É UMA QUESTÃO DE PONTO DE VISTA
  6. 6. Imprensa - descobrimentos – Mundo plano com monstros nas beiradas X mundo redondo
  7. 7. Trem, automóvel,fotografia,cinema• Processo, desenvolvimento
  8. 8. Conquista do espaço, Lua, ver a Terra de longe.• Ecologia, cultura de paz
  9. 9. Nova Ciência “Ser ou estar, eis a questão...” Energia e matériaconstantemente mudando de estado
  10. 10. UNIVERSOHOLOGRÁFICOO feto humanoem suaevolução, passapor todas asetapas deevolução Peixe Tartaruga Galinha Coelho Homem
  11. 11. REDE, WEB. • Interdependência, a parte e o todo e ???
  12. 12. “ Eu apenas vejo o que está ali mas ainda não foi percebido” Peter Drucker, futurista
  13. 13. TECHNO – NATURAL Bio Diversidade TANGÍVEL “HARDWARE” VISÃO SISTÊMICA SISTEMAS INTERDEPENDENTES SÓCIOCULTURAL Diversidade Cultural INTANGÍVEL “SOFTWARE”
  14. 14. Reação da água a diferentes estímulos Dr. Massaru Emoto Japão
  15. 15. Poluição Rio Yodo, desagua na baia de Osaka. O rio passa na maior parte das cidades em Kasai, Japão.
  16. 16. Música Beethoven
  17. 17. Música Musica Folk
  18. 18. Música Heavy Metal
  19. 19. Palavras Obrigado
  20. 20. Palavras Você me deixa doente. Eu te mato.
  21. 21. Ressôncia mórfica – Rupert Sheldrake Creodo: paisagem epigenética
  22. 22. Campos de Ressonância Mórfica• A idéia é que há uma memória na Natureza . Cada coisa tem uma memória coletiva, que nos influencia.• Ressonância mórfica é a maneira pela qual esta influência se move no tempo , afetando a forma e o comportamento. É uma teoria de memória coletica em toda Natureza.• Essa memória se expressa por campos mórficos, dentro e ao redor de cada organismo .• Básicamente os campos mórficos são campos de hábito, moldados por hábitos de pensamentos, atividades, fala.
  23. 23. Campos de Ressonância Mórfica• Muito da nossa cultura se dá por hábito e repetição. Muito da nossa vida pessoal. social, cultiral se dá por hábito.• A ideia de ressonância mórfica é evolutiva, mas a ressonância mórfica apenas dá a repetição. Não resulta em criatividade.• Então a evolução deve envolver uma alternância de criatividade e repetição.• Criatividade produz novas formas, padrões, ideias e não sabemos de onde ela vem. Criatividade é um mistério no reino humano , reino da evolução biológica, da evolução cósmica.
  24. 24. Campos de Ressonância Mórfica • Campos mórficos organizam sistemas auto organizados como flocos de neve, moléculas, ecossistemas, sociedades, bandos de pássaros. • No processo de evolução cósmica vemos processos espirituais/intangíveis assim como materiais/tangíveis. não podemos separar os dois.
  25. 25. “ Eu apenas vejo o que está ali mas ainda não foi percebido” Peter Drucker, futurista Mandalas no arroz http://www.youtube.com/watch?feature =player_embedded&v=nO0bSSXmr1A Com voz http://www.youtube.com/watch?v=n- tYVjngvyo
  26. 26. Os CRM, são moldados e mantidos :• pela educação – o “certo” e o “errado”• pela mídia - molda e “sequestra” o desejo
  27. 27. MOLDANDO ACULTURAO SABOREOSABER
  28. 28. Os CRM, podem ser mudados como ?Alterando estado de consciência• pela arte• pelo jogo• pelo corpo•pela meditaçãoAlterando o padrão organizacional• Distribuído
  29. 29. E A CRITIVIDADE, VEM DE ONDE?
  30. 30. 415 metros Dinossauros 104º a 107º 110 andares Anfíbios 99º Peixes 97º Organismos multicelulares 80º Reprodução sexual 70º World Trade Center Nova York Fotossíntese 50º Início da vida 25º Formação da Terra10 bilhões de anos Processo de evolução (1.000 metros) física precedente
  31. 31. Último andar – 114º Há 50 milhões de anos X 500Último Primeiros Há 100 mil anosandar Mamíferos X 50 EX World Trade Último Homo Center centímetro sapiens Nova York Nascimento de Camada Cristo superior de tinta Há 2 mil anos
  32. 32. NOSSA HISTÓRIA EM UM ANOTEMPO REAL NO ANO O QUE ACONTECEU (ANOS)1.800.000 a.C. 1° JAN Idade da Pedra – Homo ergaster800.000 a.C. 9 AGOSTO Cresce capacidade cerebral – Homo heidelbergensis 19 NOV Fogo, cozinhar, aquecer –210.000 a.C. (fim do dia) Homo heidelbergensis± 105.000 a.C. 10 DEZ 1ª comunicação com linguagem - Homo Sapiens Revolução Paleolítico Superior –± 40.000 a.C. 23 DEZ Representação Simbólica ± 8.500 a.C. 30 DEZ Agricultura, Cidades ± 3.000 a.C. 31 DEZ (0:00 hs) Escrita, Roda, Navegação a vela
  33. 33. NOSSA HISTÓRIA EM UM ANOTEMPO REAL DIA 31 DEZ O QUE ACONTECEU ± 750 a.C. 11:00 hs Fundação de Roma, 1ª Olimpíada na Grécia 0 d.C. 14:00 hs Nascimento de Cristo 1.500 d.C. 21:30 hs Imprensa / Descobrimentos 1.800 d.C. 23:00 hs Revolução Industrial 1.900 d.C. 23:30 hs Automóvel, Avião, Cinema1940/50 d.C. 23:45 hs Energia Atômica, TV, Computador1955/60 d.C. 23:50 hs Era da Informação Homem pousa na Lua. 1969 d.C. 23:52 hs Aborígenes deixam de ser “fauna” na Austrália 1990 d.C. 23:57 hs Fim da Cisão Ocidente / Oriente 1996 d.C. 23:58:30 Primeiro programa popular para acesso a hs InternetSet. 2001 d.C. O mundo muda para ?!?!?
  34. 34. A CULTURA é matricialÉ o “DNA” da sociedadeSeu papel foi ofuscadoquando associadaapenas aoentretenimento e belasartes.Perdemos a capacidadede mudar os CRM e re-escrever nossa vida.
  35. 35. NovosParadigmas Velhos Co –autor ParadigmasAbundância Vítima Escassez
  36. 36. Emergência – das interações entre elementos de umsistema surge um elemento novo com caracteríticas distintas
  37. 37. Dados: Fontes: World Game Institute – 1997 UNDP, Human Development Report 1996 (New York: www.worldgame.org/~wgi Oxford University Press, 1996); UNICEF, State of the World´s Children 1996, 1995, 1994; Giving children a future: the World Summit for Children, (New York: Oxford University Press, 1996, 1990); UNHCR Refugees II-95, PublicAcabar com a Prover Remover minas Construirfome e a Terrestres Democracia Information Service UNHCR moradia $2 bilhões $2 bilhõesdesnutrição Eliminar armas 1995; The World Bank, World $21 bilhões nucleares$19 bilhões $7 bilhões Asilo a Development Report 1996 Eliminar o analfabetismo Refugiados $5 bilhões $5 bilhões (New York: Oxford UniversityProver cuidadosde Saúde e Prover qualidade no Parar o Press, 1996); World abastecimento de água desmatamentoControle da AIDS $10 bilhões $7 bilhões Resources Institute 1995-96,$21 bilhões Evitar o aquecimento do planeta $8 bilhões 1992-93; World WatchEstabilizar a Institute, Vital Signs, 1996; Evitar chuva ácidapopulação $8 bilhões$10.5 bilhões State of the World 1988-96, Recuperar camada Prover energia de Ozônio $5 bilhões (New York: W.W. Norton & limpa e segura Company, 1996); Ho-Ping:Prevenir a Eficiência daerosão do Food for Everyone; Energy. energia Perdoar a dívidasolo $33 bilhões dos Earth and Everyone; World$24 bilhões Formas de países energia emergentes Game Institute, Doubleday, renováveis $30 bilhões New York. $17 bilhões
  38. 38. O Espectro de Ondas Eletromagnéticas Frequência (ondas por segundo) 3 6 9 12 15 18 21 24 10 10 10 10 10 10 10 10Linhas de Ultra- Ondas de rádio Raios RaiosEnergia violeta Ou hertzianas Gama Cósmicoselétrica Luz Infra- Calor de indução verme- Raio X lho COMPRIMENTOS DE ONDAMais compridas Mais curtas
  39. 39. Círculo de côres/notas musicais As proporções dos triângulos criados pelos acordes, são as mesmas do corte transversal da Grande Pirâmide
  40. 40. PLANETA PESSOA LUZ FOGO - INTUIÇÃO Sistemaenergia Nervoso AR - PENSAMENTO Sistema Atmosfera Respiratório Sistema Sistema Hídrico ÁGUA - EMOÇÃO Circulatório Terreno Sistema (Geos) TERRA - SENSAÇÃO Motor Magma Sistema (Fogo interno) FOGO - PULSÃO Metabólico (interno)
  41. 41. PLANETA PESSOA FOGO – INTUIÇÃO A parte e o todo AR – PENSAMENTO Tradução entre linguagens ÁGUA – EMOÇÃO Mudança de estado TERRA – SENSAÇÃO O que é sentido, faz sentido FOGO – PULSÃO Transformação
  42. 42. E SE...• Não há separação entre Natureza ? Tangível e Cultura/Intangível . São duas faces da mesma coisa/• O intangível /cultural molda o tangível /material, que por sua vez altera o intangível etc.• A cultura se molda através do processo de atribuição de valor ….• Que por sua vez norteia o desejo e a vontade.• Que por sua vez norteiam onde investimos nosso tempo e crença ( crédito!) , e portanto nossa riqueza.Então, o que é mesmo a Economia Criativa?
  43. 43. E A REDE ??• A REDE é o FLUXO, as INTERAÇÕES, não apenas os pontos.• Por isso a questão é CRIAR FLUXOS,• FLUXO existe quando há DIVERSIDADE • Das diferenças vem a evolução• E quando há CONTATO e VÍNCULO para que o fluxo tenha onde fluir ...• que dependem de CONFIANÇA E AFETOAFETO : Só o que é sentido faz sentido
  44. 44. REDES, PARA QUÊ? SEREMOS NÓS OSISTEMA NERVOSO DE GAIA?
  45. 45. Será que são estrelas no céu?Número de fótons – 3.000 Número de fótons – 12.000 Número de fótons – 93.000 E se as estrelas no céu formassem uma figura?Número de fótons – 760.000 Número de fótons – 3.600.000 Número de fótons – 28.000.000
  46. 46. Imprensa Do mundo plano ao mundo redondo InternetDa sociedade industrial à sociedade em rede Lala Deheinzelin , 2012
  47. 47. “Um problema não pode ser solucionado pela mesma mente que o criou.” Albert EinsteinNecessitamos outros modelos... DANDO UM F5 NA SOCIEDADE E NOSSA VISÃO Lala Deheinzelin , 2012
  48. 48. Por que falamos de futuro ? Um outro mundo é possível!!Lala Deheinzelin , 2012
  49. 49. Dados: Fontes: World Game Institute – 1997 UNDP, Human Development Report 1996 (New York: www.worldgame.org/~wgi Oxford University Press, 1996); UNICEF, State of the World´s Children 1996, 1995, 1994; Giving children a future: the World Summit for Children, (New York: Oxford University Press, 1996, 1990); UNHCR Refugees II-95, PublicAcabar com a Prover Remover minas Construirfome e a Terrestres Democracia Information Service UNHCR moradia $2 bilhões $2 bilhõesdesnutrição Eliminar armas 1995; The World Bank, World $21 bilhões nucleares$19 bilhões $7 bilhões Asilo a Development Report 1996 Eliminar o analfabetismo Refugiados $5 bilhões $5 bilhões (New York: Oxford UniversityProver cuidados deSaúde e Controle Prover qualidade no Parar o Press, 1996); World abastecimento de água desmatamentoda AIDS $10 bilhões $7 bilhões Resources Institute 1995-96,$21 bilhões Evitar o aquecimento do planeta $8 bilhões 1992-93; World WatchEstabilizar a população Evitar chuva ácida Institute, Vital Signs, 1996;$10.5 bilhões $8 bilhões State of the World 1988-96, Prover energia Recuperar camada de Ozônio $5 bilhões (New York: W.W. Norton & limpa e segura Company, 1996); Ho-Ping:Prevenir a Eficiência daerosão do energia Food for Everyone; Energy.solo Perdoar a dívida $33 bilhões Earth and Everyone; World$24 bilhões dos Formas de energia países emergentes Game Institute, Doubleday, renováveis $30 bilhões $17 bilhões New York.
  50. 50. Por que falamos de futuro ? SUSTENTABILIDADE, COMO ?Lala Deheinzelin , 2012
  51. 51. ERA INDUSTRIAL – Recursos naturais, infraestrutura Tangível = Finito CONSUMIDOS COM O USO LINEAR, 1 x 30 passos= 30 metros Economia da Escassez COMPETIÇÃO Mudança de EraEconomia Criativa, Novas Tecnologias + Colaboração Intangível = Infinito MULTIPLICADOS COM O USO EXPONENCIAL, 130 passos = 26 voltas no planeta Economia da Abundância COLABORAÇÃO Lala Deheinzelin , 2012
  52. 52. Por que falamos de futuro ? Há ABUNDÂNCIA para resolver as questões de sustentabilidade ...Lala Deheinzelin , 2012
  53. 53. Ciclo virtuoso de uma Economia da Abundância 4 pilares infinitos Lala Deheinzelin , 2012
  54. 54. sócio-político monetário - solidário COLABORATIVO, REDES chave: ampliar RIQUEZA conceito e MULTIDIMENSIONAL 4D Do Ter ao Usar indicadores deNovos modelos de negócios riqueza Patrimônios Sociais, e organização humana Culturais, Econômicos, intangíveis + novas Ambientais 4D tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA tecno - natural DA sócio cultural ABUNDÂNCIA NOVAS TECNOLOGIAS PATRIMÔNIOS Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural tornam-se visíveis e Experiência Descentralização operacionais graças a Ativos Intangíveis Lala Deheinzelin , 2012
  55. 55. 4 PILARES DE UMA ECONOMIA DA PATRIMÔNIOSABUNDÂNCIA INTANGÍVEIS Diversidade Cultural Experiência Ativos Intangíveis Lala Deheinzelin , 2012
  56. 56. Para localizar-se são necessárias DUAS coordenadas Tangível e Intangível ÓCULOS 2D: hardware/estrutura + software/processoLala Deheinzelin , 2012
  57. 57. Duas coordenadas Intangível equivalentes “Software” Diversidade Cultural PROCESSUAL Tangível “Hardware” Biodiversidade ESTRUTURAL Lala Deheinzelin , 2012
  58. 58. Duas coordenadas Intangível equivalentes “Software” gestão , métodos Tangível “Hardware”equipamentos Lala Deheinzelin , 2012
  59. 59. Brasil: Copa do Mundo e Olimpíadas E o “software” ? Gestão, Educação, TICs, empreendedorismo? BID : 3% dos investimentos Tangível o “hardware”: Novas instalações, estradas, etc.BID: 97% investimentos Lala Deheinzelin , 2012
  60. 60. CHINA PODER NACIONAL PODER “SOFT” – INTANGÍVEIS Integração PODER “HARD” – TANGÍVEIS Funcionalidade Estrutura MULTI CAPITAIS Poder Econômico • Capital Natural • Capital Social CAPITAL “HARD” •Capital Humano • Recursos materiais • Capital Cultural • Capital financeiro CAPACIDADE DE INOVAÇÃO SOFT TECH• Tecnologias de gestão organizacional Poder da Defesa Nacional• Tecnologias r de comercialização• Tecnologias diplomáticas Poder Hard” Tech• Tecnologias do conhecimento etc... AMBIENTE “HARD” AMBIENTE DE INOVAÇÃO SOFT TECH Infra – estrutura• Ambiente institucional: políticas, leis, Base Industrialregulamentação , indicadores Matéria Prima• Ambiente cultural outros “tangíveis”• Mercado local e internacional Jin Zhouying, Academy of Soft Technologies,• Infraestrutura adequada para o intangível Beijing, 2009
  61. 61. Energia Matéria“Estar” “Ser”Sócio- Cultural Físico - NaturalIntangível TangívelPessoas “Coisas”Diversidade Cultural BiodiversidadeQualidade QuantidadeSoftware HardwareProcessos ProdutosFunção FormaTEMPO ESPAÇOUsar Ter Lala Deheinzelin , 2012
  62. 62. Tangível GENE E Intangível MEME
  63. 63. Reserva de valor identificado e acessível Riqueza e TANGÍVEL qualidade de Economia TradicionalEx: Poço de petróleo vida Minas de minério processo adiciona valor Terras Reserva de valor identificado e acessível INTANGÍVEL Riqueza e Economia Criativa qualidade de valores de marca Diversidade cultural processo adiciona valor vida Conhecimento Experiências Tangível + Intangível MAIOR VALOR Lala Deheinzelin , 2012
  64. 64. Economia Criativa: ciclo de geração de valor, que através de etapas onde ocorrem sinergias com outras áreas, ativa e concretiza as reservas de valor/patrimônios intangíveis + Produto Produto Marketing + 4$ 2$ Comunicação + Design Produto ECONOMIA CRIATIVA SÓ É POSSÍVEL ATRAVÉS DE AÇÃO INTEGRADA 8$ ESTA É A SUA NATUREZA Produto + $ Distribuidor
  65. 65. HistóricoSurge na Austrália, mas desenvolve-se no Reino Unido1997- Tony Blair, crescer como? • Concebido por força Tarefa Multisetorial: Governo + Empresas + Criadores• Adotado por outros países,• Incipiente na América Latina e África ( que temenorme patrimônio cultural e natural...)• Cidades Criativas: Barcelona: quase 25% do PIB• Brasil: • 2004, UNCTAD XI – traz para o centro da discussão • 2005 – Início das discussões e atividades ( SU-SSC)
  66. 66. CENTRALIZADO EM REDE Especulação CUIDAR Colaboração exógeno Propósito endógeno Futuro Desejável ECONOMIA CRIATIVA Economia cujo valor é criado a partir de recursos intangíveis É uma chave para todo tipo de atividade CIDADES E TERRITÓRIOS CRIATIVOS (abordagem territorial ) INDÚSTRIA CRIATIVA Artes + Indústria Conteúdo + Serviços Criativos ARTES (o que chamamos “cultura”)Lala Deheinzelin , 2012
  67. 67. HistóricoSurge na Austrália, mas desenvolve-se no Reino Unido1997- Tony Blair, crescer como? • Concebido por força Tarefa Multisetorial: Governo + Empresas + Criadores• Adotado por outros países,• Incipiente na América Latina e África ( que temenorme patrimônio cultural e natural...)• Cidades Criativas: Barcelona: quase 25% do PIB• Brasil: • 2004, UNCTAD XI – traz para o centro da discussão • 2005 – Início das discussões e atividades ( SU-SSC)
  68. 68. Economia Criativa+ Colaborativa – Intangíveis RECURSOS QUE SE RENOVAM E MULTIPLICAM COM O USOTem maior Potencial de Ativação, dinamizam o entorno Resultados Financeiros + Ambiental ,Social, Cultural PRIORIDADE ESTRATÉGICA E CHAVE PARA A SUSTENTABILIDADE Lala Deheinzelin , 2012
  69. 69. Pilar 1 – INTANGÍVEISReconhecer o valor do que é local e próprio para garantir diversidade • Onde/como sou diverso, único? • Qual meu propósito ? Cuido de quê? • Que tipo de experiência diversa propicio? • Quais meus atributos (ativos intangíveis) ? • Qual meu nicho, o que caracteriza meu local ? Lala Deheinzelin , 2012
  70. 70. 4 PILARES DE UMA ECONOMIANOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  71. 71. EXCEDENTE COGNITIVO, Clay Shirky, A cultura da Participação WIKIPEDIA = 100 milhões de horas !!! Mundo: 1 trilhão de horas /ano na TV !!!Imagine tudo o que podemos fazer com essas horas de “excedente cognitivo” ? Democracia real – movimentos descentralizados
  72. 72. Novos negócios “software”: usam estruturas ou materiais existentes e entram com a “inteligência” www.meshing.it Negócios Mesh = Trama Do ter, ao compartilhar Arvores de Natal, Casas em Férias Uso compartilhado de automóveis Lala Deheinzelin , 2012
  73. 73. Cartão para permuta de serviços 2009 – 75.000 negócios no mundoNegociou US$ 2 bilhões , 20% + que em 2008 Lala Deheinzelin , 2012
  74. 74. Centralizado- Concentrado Em rede- DistribuídoDe poucos para muitos, ESCASSEZ De muitos para muitos, ABUNDÂNCIA• Decisão centralizada • Decisão compartilhada• Infraestrutura concentrada, • Infraestrutura distribuída, Instalações centrais e custosas aproveita o pré existente• Setorial • Territorial• Economia de Escala • Economia de Nichoo Especialização o Diversificaçãoo Recursos saem do território o Recursos ficam no território• Mídia e Consumo de Massa • Mídia e consumo autoral • Uniformização • Customizado • Induz necessidade • Atende necessidades • Grandes Quantidades • Pequenas quantidades
  75. 75. Centralizado- Concentrado Em rede- DistribuídoDe poucos para muitos, ESCASSEZ De muitos para muitos,ABUNDÂNCIA• Público passivo cede sua • Público co-criador, exerce sua atenção (consumidor) intenção • Comum, sem risco • Inovador• Público vem até nós • Vamos até o público • Instalações custosas • Sustentável, aproveita estruturas pré existentes • Concentrado em centros • Distribuído, + acessível• Ter • Desfrutar, compartilhar• Moeda Única • Multi moedas• Competição • Colaboração
  76. 76. Futuro – Em Rede, distribuído GANHA ESCALA conectandomuitos pequenos e diversos
  77. 77. Pilar 2 – TICs , CULTURA DIGITAL • Estou na WEB, posso ser achado? • Como estou aproveitando as oportunidades do remoto? • Oportunidades de uso das TICs para que novos processos ( softwares) possam gerar melhor aproveitamento das estruturas (hardwares existentes). • Possibilidade de criar junto, reconhecer e usar o conhecimento e criatividade de todos– excedente cognitivo • Estou na lógica “Centralizado” ou na Lógica “Em Rede” ? Lala Deheinzelin , 2012
  78. 78. COLABORATIVO, REDES Do Ter ao UsarNovos modelos de negócios e organização humana intangíveis + novas tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA NOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  79. 79. Para Ganhar Tempo.... Para ganhar Tudo... TEMPOúnico recurso não renovável Colaboração Produção Colaborativa Novos Modelos Novas Tecnologias Lala Deheinzelin , 2012
  80. 80. Carro ultra veloz e seguro, que faz 100 milhas por litro, criado em 3 meses por 8 pessoas de quatro países diferentes Pode ser feito com impressoras 3D custo ao redor de U$ 20.000
  81. 81. SUSTENTABILIDADE = Economia Criativa + Colaborativa?• Gestão compartilhada e participativa• Produção de conhecimento e projetos colaborativos• Compartilhar o “hard” (estrutura) , diferenciar- se e gerar negócios “soft” (processos).• Consumo Colaborativo• Financiamento colaborativo
  82. 82. CENTRALIZADO GLOBAL Capital Netárquico Global Commons facebook wikispeedVisa lucro Visa o benefício comum ( commons oriented) Capital Distribuído Resiliência Local bitcoins resilience.org DISTRIBUÍDO LOCAL Michel Bauwens, 2012
  83. 83. guifi.net ABUNDÂNCIA P2p “Rentismo”EQUALIDADE HIERARQUIA Resiliência Exterminismo ESCASSEZ Michel Bauwens, 2012
  84. 84. Pilar 3 – COLABORATIVO, REDES • O que posso compartilhar? • O que pode ser “usado” em vez de “possuído”? • Estou atento à função ou preso à forma? • A que redes estou integrado? • Que estrutura/ sistema poderia receber meus “softwares”? • O que eu tenho, o que me falta e com quem me associar? Lala Deheinzelin , 2012
  85. 85. O QUE FALTA PARA QUE TUDO ISSO SEJA POSSÍVEL?Ter outras maneiras de medir resultado e valor .... e assim parar de fazer canja com galinhas de ovos de ouro! EX: Como medir resultados das áreas que estão ligadas aos intangíveis ( P&D, TICs, RH, RSE etc) Para que não sejam consideradas “despesa”? Lala Deheinzelin , 2012
  86. 86. COLABORATIVO, REDES RIQUEZA Do Ter ao Usar chave: ampliar MULTIDIMENSIONAL 4DNovos modelos de negócios conceito e Patrimônios Sociais, indicadores de e organização humana riqueza Culturais, Econômicos, Ambientais 4D intangíveis + novas tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA NOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  87. 87. Novos Indicadores para avaliar Riqueza e Sustentabilidade Exemplo: FIB • Felicidade Interna BrutaCompendio de Sustentabilidade das Nações. Anne Louette Português e Inglês www.compendiosustentabilidade.com.br Lala Deheinzelin , 2012
  88. 88. Novo conceito de riqueza“Abundância que não gera escassez” Roberto Adami Tranjan
  89. 89. Para não “medir litros com régua...” RECURSOS RESULTADOS MOEDAS MÉTRICAS 4D econômico + ambiental + cultural + social Lala Deheinzelin , 2012
  90. 90. Antonio Miguel V. Monteiro, Flávia da Fonseca Feitosa, INPE Uma Medida Multidimensional
  91. 91. Cartografias da Vulnerabilidade Células e Setores CensitáriosPERFIS DE ATIVOS Inspeção Remota
  92. 92. SÓCIO - POLÍTICA Direitos + Governabilidade Intangível Ambiental ECONOMIA 4D 4 Financeiro dimensõesTECHNO - NATURAL = da vida ECONOMIA MONETÁRIA + SOLIDÁRIA SUSTENTABILIDADE Tangível 4D SIMBÓLICO - CULTURAL Conhecimento + Cultura Lala Deheinzelin , 2012
  93. 93. SÓCIO - POLÍTICA DIREITOS + GOVERNABILIDADE Desejo e interesses coletivos Conexões, contatos, acesso Representação política Reputação, visibilidade Institucionalidade FINANCEIRA AMBIENTAL Articulação/alianças MONETÁRIA + SOLIDÁRIA TECHNO - NATURAL Investimento Bio diversidade, natureza Financiamento, Crédito Matérias primas e resíduos RECURSOS Mercados/ distribuição Corpo e saúde 4D Moedas complementaresEspaços, estrutura, equipamentos Permutas História Banco de competências Saberes e Fazeres Voluntariado Conhecimento formal Atributos de marca Linguagens artísticas Tecnologias “Soft” SIMBÓLICO - CULTURAL CONHECIMENTO + CULTURA
  94. 94. Fora do Eixo:2009 – 30% em Reais, 70% em Colaborativo2010– 15% em Reais, 85% em Colaborativo mais de 88 milhões circularam
  95. 95. SÓCIO - POLÍTICA DIREITOS + GOVERNABILIDADE REPUTAÇÃO –6 AMBIENTALTECHNO - NATURAL FINANCEIRA RESULTADOS MONETÁRIA + SOLIDÁRIA 4DAPROVEITAMENTO 8-4-5+2= VENDASESPAÇOS OCIOSOS -5 -1 +8 SIMBÓLICO - CULTURAL CONHECIMENTO + CULTURA GESTÃO DE CONHECIMENTO +2
  96. 96. SÓCIO - POLÍTICA Instituições + todos os setores + Políticas + mídia +Tecnologia + verde + agro investidor + financiadores + êxito + comunicação + depende de empresários + voluntários diversidade TECHNO - NATURAL de atores MONETÁRIA + SOLIDÁRIA SIMBÓLICO - COGNITIVO Criativos + artistas + cultura tradicional + academia ++++ Lala Deheinzelin , 2012
  97. 97. Ciclos na Natureza Intercambio entre diferentes “estados”É possível compreender o ciclo da água estudando só “líquidos”? Lala Deheinzelin , 2010
  98. 98. Economia Criativa- Intercambio entre diferentes formas de capital Capital Humano Capital Financeiro Capital Capital Tecnologico Social Capital Capital Natural Cultural Experiências referência mostram que nos processos da Economia Criativa há um intercâmbio entre estes diferentes capitais e só quando estes são considerados a equação do desenvolvimento faz mais sentido.
  99. 99. SOLUÇÃO E SAÚDE Garantir e regular FLUXOS Capital HumanoCapitalFinanceiro Capital Capital Tecnologico Social Capital Capital Natural Cultural
  100. 100. SUSTENTABILIDADE 4D+ SÓCIO - POLÍTICA ( 4 dimensões da vida) Direitos + Governabilidade Economia 4D+ (4 tipos de riquezas) Ambiental Valor Financeiro “muda deTECHNO - NATURAL estado” MONETÁRIA + SOLIDÁRIA em cada Intangível dimensão Tangível SIMBÓLICO - CULTURAL Conhecimento + Cultura Lala Deheinzelin , 2012
  101. 101. DINÂMICA 1 – Banco de Estímulos e Recursos • Qual é seu sonho, seu propósito? ( Escreva no post it grande e e coloque na FOLHA BANCO DE ESTIMULOS) Lala Deheinzelin , 2012
  102. 102. HARDWARE/ ESTRUTURA + SOFTWARE/PROCESSO • Observar quais os “hardwares”e “softwares” estão disponíveis . • Âmbito pessoal e institucional/ coletivo • Todo hard tem soft ? ( e vice versa...) • Quais “hard” estão disponíveis ? • Que outros “soft” poderiam funcionar nestes “hards”? • Que softwares eu possuo e em quais hardwares eles poderiam funcionar? • Que outras combinações seriam possíveis? Lala Deheinzelin , 2012

×