O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

1.a longa marcha do Homem

150 visualizações

Publicada em

processo de Hominização

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

1.a longa marcha do Homem

  1. 1. A longa e lenta marcha da espécie humana
  2. 2. “…bípedes em Lateoli (datação 3.6 milhões de anos). Este rasto, fixado entre depósitos de cinza vulcânica, é uma das descobertas mais interessantes da pré-história humana e regista alguns momentos nas vidas de três indivíduos, um que parou brevemente, virou para olhar para o leste (possivelmente o vulcão distante em erupção) e então continuou para a frente.” Leakey, M.D. & Hay, R.L, Nature. 1979, vol 278 “Temos a sorte de poder acompanhar até hoje a evolução direta da bipedia nos australopitecos, visto que foram descobertas algumas das suas pegadas numa localidade chamada Laetoli, na África Oriental (onde também foram descobertos despojos do Australopithecus Afarensis). Estas pegadas datam de há 3,6 milhões de anos… Ao longo de 27 metros vêem-se cerca de setenta pegadas de hominídeos, e é como se elas registassem a caminhada de dois indivíduos, um maior que o outro (talvez um macho e uma fêmea ou uma mãe e um filho), lado a lado, com um terceiro a seguir as pisadas do maior dos dois. A meio do caminho parecem ter parado para olhar para ocidente. As pegadas mostram que o dedo grande do pé estava alinhado com os restantes, como os nossos, e não era oponível como o do macaco, e que os animais pousavam os pés no chão com firmeza, como se tivessem experiência de marcha.” Jordan, Paul; O Homem Primitivo; Temas e debates; Lisboa 2001; p. 23 e 24
  3. 3. “O Homem ocupa no mundo actual, na Terra em que vive, uma posição de alto e indiscutível privilégio. Não sendo o animal mais corpulento nem aquele que é dotado de maior acuidade dos seus sentidos; não sendo robusto nem o que tem vida mais longa; ele é sem dúvida aquele que possui qualidades superlativas expressas pelo seu trabalho, pela sua inteligência e pela sua imaginação. E são essas qualidades superlativas que lhe permitem habitar em qualquer região da Terra.” “O Homem ocupa no mundo actual, na Terra em que vive, uma posição de alto e indiscutível privilégio. Não sendo o animal mais corpulento nem aquele que é dotado de maior acuidade dos seus sentidos; não sendo robusto nem o que tem vida mais longa; ele é sem dúvida aquele que possui qualidades superlativas expressas pelo seu trabalho, pela sua inteligência e pela sua imaginação. E são essas qualidades superlativas que lhe permitem habitar em qualquer região da Terra.” “O Homem conquistou na verdade uma situação ímpar na Terra, fruto da sua inteligência e do seu labor. A expressão anatómica das faculdades apoia-se em três factos fundamentais: -a existência de um extraordinário utensílio pessoal = a mão -a aquisição da posição bípede -e o desenvolvimento inigualável do sistema nervoso central. São precisamente estes três aspectos da sua anatomia, da sua fisiologia e da sua vida que determinam que a aprendizagem do Homem seja ao mesmo tempo a mais demorada, a mais difícil e a mais rica e que a sua organização social seja tão complexa e tão cheia de acontecimentos, não raramente terríveis. (…)” in, As Origens do Homem: bases anatómicas da Hominização, J.Caria Mendes
  4. 4. O Homem atual, que cientificamente, se denomina Homo sapiens sapiens, do ponto de vista biológico pertence à: ordem dos Primatas, família dos Hominídeos, classe zoológica dos Mamíferos, género Homo, espécie Homo sapiens sapiens HomemVitruviano,deLeonardoda Vinci
  5. 5. Há 150 milhões de anos, os dinossauros vieram e dominaram a terra.
  6. 6. Há cerca de 64 milhões de anos, desapareceram os dinossauros e a evolução e diversificação dos mamíferos acelerou.
  7. 7. Surgiram os primatas. A terra foi povoada por um tipo de primatas mais desenvolvidos e há cerca de 35 milhões de anos surgiram os nossos antepassados diretos, da família dos símios. Viviam nas árvores onde a vida era mais fácil.
  8. 8. Há 4 milhões de anos, as florestas transformaram-se em savanas e neste meio ambiente, surge finalmente o primeiro Hominídeo.
  9. 9. P A L E O L Í T I C O 3 milhões de anos Australopitecus Homo erectus Homo sapiensHomo habilis Homo sapiens sapiens Inferior Médio Superior 1 milhão de anos 100 000 40 000 10 000 Hominização
  10. 10. Australopithecus – Paleolítico Inferior [ ≈ 3 milhões de anos ] Recriação da época
  11. 11. O hominídeo conquista o bipedismo. A bipedia e a posição erecta ainda não estavam plenamente desenvolvidas, mas o Australopiteco já caminha completamente erguido. A sua coluna vertebral e a cintura pélvica são, por isso, muito diferentes dos seus antepassados primatas. Australopithecus – Paleolítico Inferior [ ≈ 3 milhões de anos ] 1,20 m
  12. 12. A vista dirigida para a frente permite uma visão estereoscópica: conseguiram avaliar a distância e o volume dos objectos. Desenvolvem os dedos das mãos e dos pés. O cérebro era relativamente grande. [ 450 cm3 a 500 cm3 ] Australopithecus – Paleolítico Inferior [ ≈ 3 milhões de anos ]
  13. 13. Os instrumentos muito rudimentares (pedras, paus, ossos,…) são, geralmente, usados na sua forma natural. Já conseguiam fazer instrumentos de pedra muito grosseiros que utilizavam para se defender ou arrancar aquilo de que necessitavam para sobreviver. Recolector de frutos, raízes e bagas. Australopithecus – Paleolítico Inferior [ ≈ 3 milhões de anos ] seixo
  14. 14. Australopithecus – Paleolítico Inferior [ ≈ 3 milhões de anos ] África, berço da humanidade Num lugar chamado Olduvai Gorge, actual Tanzânia, em 1950 foram feitas descobertas que revolucionaram as ideias existentes e imprecisas sobre as origens da humanidade. As descobertas feitas permitiram datar em milhões de anos o período de tempo atribuído pelos cientistas à existência do Homem. Os achados de Olduvai são ainda o melhor ponto de partida para qualquer relato da história humana.
  15. 15. Recriação da época Homo habilis – Paleolítico Inferior [ ≈ 2,5 milhões de anos ]
  16. 16. Homo habilis – Paleolítico Inferior [ ≈ 2,5 milhões de anos ] O Homo habilis conquistou maior agilidade e destreza manual. Manuseia e utiliza instrumentos primitivos. É capaz de fabricar instrumentos em pedra, osso e madeira. Já desempenha tarefas de caça. O facto de transmitir a técnica do fabrico de instrumentos contribuiu para o desenvolvimento da apetência para a linguagem verbal. 1,40 m
  17. 17. Homo habilis – Paleolítico Inferior [ ≈ 2,5 milhões de anos ] A posição vertical, a libertação das mãos e a utilização destas em actividades que estimulam o pensamento provocam o aumento da capacidade craniana. [ 500 cm3 a 800cm3 ].
  18. 18. Homo habilis – Paleolítico Inferior [ ≈ 2,5 milhões de anos ] Recolector, alimenta-se de peixes, frutos e vegetais. Como utilizava outro tipo de instrumentos - que seriam fabricados por ele arrancando uma lasca a um seixo, de forma a obter uma forma mais aguçada - já pratica a caça aos antílopes e zebras, as suas presas favoritas. Supõe-se que experimentou ou tentou construir os primeiros abrigos. Seixo quebrado
  19. 19. Homo habilis – Paleolítico Inferior [ ≈ 2,5 milhões de anos ] A descoberta dos primeiros vestígios na África Ocidental, lago Rudolfo, no Quénia, confirma a sua presença em todo o continente africano.
  20. 20. Recriação da época Homo erectus – Paleolítico Inferior [ há cerca de 700 a 500 mil anos ]
  21. 21. 1,60 m O Homo erectus descendente do Homo habilis revela destreza manual superior no fabrico dos instrumentos. O Homo erectus conhecia e utilizava o fogo nos seus abrigos temporários. O domínio do fogo é uma das conquistas deste tipo humano. Construía cabanas e abrigos, fazia armadilhas para caçar. Provavelmente, possuía já um tipo de linguagem articulada. Homo erectus – Paleolítico Inferior [ há cerca de 700 a 500 mil anos ]
  22. 22. O Homo erectus apresenta um desenvolvimento cerebral maior, [ 800 cm3 a 1000 cm3 ]. O facto de ter necessidade de diversificar os instrumentos para obter mais facilmente os seus alimentos, estimulou o cérebro e contribuiu, dessa forma, para a sua evolução. A verticalidade alinhou a faringe e a laringe. Aperfeiçoou a linguagem. Homo erectus – Paleolítico Inferior [ há cerca de 700 a 500 mil anos ]
  23. 23. Recolectores, Já caçavam animais de grande porte. Fabricavam instrumentos de pedra: bifaces, pequenas raspadeiras, lâminas. Homo erectus – Paleolítico Inferior [ há cerca de 700 a 500 mil anos ] Bifaces e raspadeira
  24. 24. O Homo erectus, originário como os anteriores do continente africano, dispersou-se, no entanto, pela Ásia e pela Europa. Estações de achados do Homo erectus Homo erectus – Paleolítico Inferior [ há cerca de 700 a 500 mil anos ]
  25. 25. Homo sapiens – Paleolítico Médio [ há cerca de 100 mil anos ] Recriação da época
  26. 26. Homo sapiens – Paleolítico Médio [ há cerca de 100 mil anos ] 1,70 m O Homo sapiens mais directamente representado pelo Homem de Neanderthal, é originário da Europa central. Vive em grupos numerosos, o que denota uma organização social, embora ainda nómada. É o primeiro a enterrar os seus mortos. Parece acreditar na vida depois da morte pelos rituais mágicos funerários que pratica no enterramento dos seus mortos. Linguagem articulada. Vestia peles de animais. Considera-se que o homem de Neanderthal não tenha sobrevivido. Cerca de 35000 a.C., o Homem de Neanderthal desapareceu, tendo coexistido com o Homo sapiens sapiens.
  27. 27. Homo sapiens – Paleolítico Médio [ há cerca de 100 mil anos ] As sua capacidades intelectuais eram maiores que os anteriores. O volume craniano situa-se entre [ 1200 cm3 a 1500 cm3 ] e apresenta maxilares menos salientes. O diagrama ilustra como, trabalhando a partir de um crânio, é possível construir um rosto plausível.
  28. 28. Homo sapiens – Paleolítico Médio [ há cerca de 100 mil anos ] Fabricou instrumentos em pedra lascada com apurada técnica. Desenvolve a indústria das lascas. Fabrica instrumentos com cabo, pelo que se tornou um excelente caçador de grandes animais, como o mamute, o bisonte e o urso. Pontas de lança, lâminas e raspadores
  29. 29. Homo sapiens – Paleolítico Médio [ há cerca de 100 mil anos ] O Homem sapiens viveu na Europa, Ásia e Norte de Africa. Neander é o vale onde foi descoberto, em 1858, o primeiro Homo sapiens, chamado por isso, de Neanderthal.
  30. 30. Recriação da época Homo sapiens sapiens – Paleolítico Superior [ há cerca de 40 mil anos ]
  31. 31. 1,70 m Homo sapiens sapiens ou Homem de Cro-Magnon é considerado o Homem moderno. É o último na cadeia evolutiva. Viveu em grupo e continua nómada. Melhorou as condições nas cavernas naturais e construía cabanas redondas, feitas de pele e ramos, com paredes reforçadas com ossos de animais. Estas construções eram facilmente construídas e abandonadas quando era necessário procurar outros lugares. Revela apurada sensibilidade artística. Pintou e gravou as paredes das cavernas e fez esculturas. Homo sapiens sapiens – Paleolítico Superior [ há cerca de 40 mil anos ]
  32. 32. Revela um crânio arredondado, face vertical ausência de prognatismo, capacidade craniana [1500 cm3 ]. A linguagem estava desenvolvida e articulada. Homo sapiens sapiens – Paleolítico Superior [ há cerca de 40 mil anos ]
  33. 33. Deixou instrumentos aperfeiçoadíssimos e muito variados: arpões, lâminas, raspadores, agulhas, lanças, pontas de seta, flechas, propulsor, azagaia,… Utiliza materiais diversificados: pedra, osso, chifres, madeiras,… A maioria dos instrumentos está relacionada com a caça, pesca e a confecção de vestuário. Existem objectos artísticos, como estatuetas que revelam a excepcional destreza manual. Distingue-se pelo aperfeiçoamento técnico dos seus instrumentos e pelas suas criações artísticas (Arte Rupestre). Homo sapiens sapiens – Paleolítico Superior [ há cerca de 40 mil anos ] Propulsor, arpões e agulha
  34. 34. O Homo sapiens sapiens espalha-se por todos os continentes. É a diáspora humana. Homo sapiens sapiens – Paleolítico Superior [ há cerca de 40 mil anos ]
  35. 35. Atapuerca (Burgos)– o primeiro europeu . a família europeia na Península Ibérica

×