O sistema muscular e esquelético

30.827 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
30.827
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
370
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O sistema muscular e esquelético

  1. 1. O SISTEMA MUSCULAR E SISTEMAESQUELÉTICO HUMANOS.PROFESSORA: CLÁUDIA GUERREIRO.
  2. 2. Sistema muscular humano.
  3. 3. O sistema muscular é constituído de uma enorme variedade de músculos espalhados por todo o corpo, apresentando tamanhos, formas e funções diversas.Os músculos são tecidos formados de fibras e células, e, devido a muitas de suas propriedades, desempenham funções de sustentação, locomoção, fornecimento de calor em homeotermos, pressão sanguínea (batimentos do coração), além de conferir forma ao corpo. A propriedade de movimento envolve não só os movimentos visíveis como andar, mas também movimentos microscópicos, como os dos órgãos internos do corpo.
  4. 4. Existem três tipos de músculos:Músculo estriado esquelético: constitui a maior parte da musculatura do corpo dos vertebrados, formando o que se chama popularmente de carne. Essa musculatura recobre totalmente o esqueleto e está presa aos ossos, daí ser chamada de esquelética. Esse tipo de tecido apresenta contração voluntária e está ligado diretamente aos movimentos e a postura corporal.Tecido muscular estriado cardíaco: apresenta miócitos estriados com um ou dois núcleos centrais. Esse tecido ocorre apenas no coração e apresenta contração involuntária. No músculo cardíaco essa contração é vigorosa e rítmica.
  5. 5. Tecido muscular liso ou não-estriado: as células musculares lisas não apresentam estriação transversal, característica das células musculares esqueléticas e cardíacas. A contração é involuntária.Ocorre nas artérias, sendo responsável por sua contração; ocorre também no esôfago, no estômago e nos intestinos, sendo responsável pelo peristaltismo (ou peristalse) nesses órgãos. Os movimentos peristálticos são contrações em ondas que deslocam o material alimentar dentro desses órgãos do sistema digestório.No corpo humano existem mais d 650 músculos que apresentam tamanhos e funções diferentes, desde movimentar os olhos até suportar a massa corporal e participar da movimentação do indivíduo. 
  6. 6. Músculos esqueléticos em ação:Organização da fibra muscular: fibra muscular é uma célula cilíndrica ou prismática, longa, de 3 a 12 centímetros; o seu diâmetro é infinitamente menor, variando de 20 a 100 mícrons (milésimos de milímetro), tendo um aspecto de filamento fusiforme. No seu interior notam-se muitos núcleos, de modo que se tem a ideia de ser a fibra constituída por várias células que perderam os seus limites, fundindo-se umas com as outras.  Dessa forma, podemos dizer que um músculo esquelético é um pacote formado por longas fibras, que percorrem o músculo de ponta a ponta.
  7. 7. No citoplasma da fibra muscular esquelética há muitas miofibrilas contráteis, constituídas por filamentos compostos por dois tipos principais de proteínas – a actina e a miosina. Filamentos de actina e miosina dispostos regularmente originam um padrão bem definido de estrias (faixas) transversais alternadas, claras e escuras. Essa estrutura existe somente nas fibras que constituem os músculos esqueléticos, os quais são por isso chamados músculos estriados.
  8. 8. Mecânica de contraçãoA ação responsável pela contração do músculo ocorre dentro do sarcômero, quando estes encurtam pelo deslizamento dos filamentos de actina sobre os filamentos de miosina.
  9. 9. A dinâmica da contração muscular:O estímulo para a contração muscular é geralmente um impulso nervoso, que chega à fibra muscular através de um nervo. O impulso nervoso propaga-se pela membrana das fibras musculares (sarcolema) e atinge o retículo sarcoplasmático, fazendo com que o cálcio ali armazenado seja liberado no hialoplasma. Ao entrar em contato com as miofibrilas, o cálcio permite que a actina se ligue à miosina, iniciando a contração muscular. Assim que cessa o estímulo, o cálcio é imediatamente rebombeado para o interior do retículo sarcoplasmático, o que faz cessar a contração.
  10. 10. A principal fonte de energia para os músculos é o ATP. Porém, a concentração de ATP encontrada na fibra muscular é capaz de manter a concentração por apenas 0,5 segundo. Após o ATP ter sido clivado em ADP, o mesmo é refosforilado pra formar um novo ATP em questão de fração de segundos, por isso  os músculos dispõem de um reservatório extra de energia.A creatina fosfato (fosfocreatina): contem uma ligação de fosfato de alta energia, quando é clivada libera energia que é utilizada para ligar o ATP a um novo íon fosfato para reconstruir o ATP. Mas como a concentração de fosfocreatina também é limitada, pode-se promover uma contração muscular de no máximo 8-10 segundos. A fosfocreatina está presente nas células musculares em uma concentração 10 vezes maior que o ATP.
  11. 11. As células musculares armazenam grande quantidade deglicogênio, que é um reservatório de energia a médioprazo para as células já que pode se transformar emglicose e ser utilizado na respiração celular para gerarATP.Quando porém, a respiração aeróbia não é suficiente parafornecer a energia necessária ao músculo, o organismorecorre à respiração anaeróbia. Esse processo seria capazde gerar energia suficiente para ressíntese do ATP, masteria um efeito indesejável, a produção de ácido lático (umsubproduto "tóxico" gerado no decorrer do ciclo deressíntese do ATP), que faria com que o exercício fosseinterrompido minutos depois pela instalação da fadigamuscular dos músculos ativos (músculos exercitados).
  12. 12. O ácido lático produzido nos músculos é transportado pelosangue até o fígado e os rins, nos quais é reconvertido emglicose por da gliconeogênese, processo de ("formação denovo açúcar"). Este é a rota pela qual é produzida glicosea partir de compostos aglicanos (não-açúcares ou não-carboidratos), sendo a maior parte deste processorealizado no fígado (principalmente sob condições dejejum) e uma menor parte no córtex dos rins. Emhumanos, os principais precursores são: lactato, glicerol eaminoácidos, principalmente alanina. Exceto por trêssequências específicas, as reações da gliconeogênese sãoinversas às da glicólise.
  13. 13. Antagonismo muscularOs músculos que realizam um movimento desejadosão chamadas de agonistas e os que executam omovimento contrário são chamados de antangonistas ouopositores. Para que ocorra um movimento é necessáriouma ação conjunta de músculos se relaxando enquantooutros se contraem. Por exemplo: o bíceps, quando secontrai, faz a flexão do antebraço sobre o braço. Maspara isso, o tríceps (antagonista) deve se relaxar. Para aextensão, o tríceps se contrai, enquanto o bíceps serelaxa. Veja a ilustração:
  14. 14. Grau de contração muscular:O grau de contração muscular segue a princípio doisfatores: o primeiro relacionado à intensidade doestímulo e o segundo à quantidade de fibrasestimuladas.A contração de uma fibra muscular esquelética segue a“Lei do tudo ou nada”, ou seja, ou fibra se contraitotalmente ou não se contrai.Dessa forma, somente ocorrerá contração quando oestímulo nervoso tiver intensidade suficiente paradesencadear em um número significativo de fibras, umaação de contração mediada por substânciasneurotransmissoras, emitidas nas sinapsesneuromusculares (contato neurônio músculo).
  15. 15. Tônus muscular:É o estado de tensão elástica (contração ligeira) queapresenta o músculo em repouso, e que lhe permiteiniciar a contração rapidamente após o impulso doscentros nervosos.[1] Num estado de relaxamentocompleto (sem tônus), o músculo levaria mais tempo ainiciar a contração.[2]O tônus muscular pode apresentar-se alterado numaavaliação diagnóstica. Quando o tônus muscular estiveraumentado (musculatura rígida), denomina-sehipertonia e quando o tônus apresentar-se diminuído(musculatura flácida), denomina-se hipotonia.
  16. 16. Contração isotônica e contração isométrica:A contração Isotônica possui alto consumo calórico, egeralmente é de rápida duração. Possui duas fases:Concêntrica: Ocorre quando “encurtamos” o músculo.(Chamada fase negativa do exercício)Excêntrica: Ocorre ao alongarmos o músculo. (Chamadafase positiva do exercício).A contração Isométrica, também chamada de contraçãoestática, é aquela que não há movimento articular. Omúsculo não é esticado ou flexionado. Também échamada de “travar o músculo”.
  17. 17. Sistema esquelético humano.
  18. 18. O esqueleto humano: tem como função principal protegerdeterminados órgãos vitais, como, por exemplo, o cérebro,que é protegido pelo crânio, e também os pulmões e ocoração, que são protegidos pelas costelas e peloesterno.É nos ossos que se prendem os músculos, por intermédiodos tendões.Fazem parte também do esqueleto humano, além dosossos, os tendões, ligamentos e as cartilagens.Funções em geral dos ossos incluem sustentação docorpo, locomoção, proteção dos órgãos vitais (como ocoração, pulmão e encéfalo), produção de célulassanguíneas e reserva de cálcio.
  19. 19. Articulações ósseas: são os locais onde dois ossos fazemcontato. Certas articulações são móveis, permitindo queos ossos se movimentem um em relação ao outro.Outras articulações são fixas, como as dos ossos docrânio, que estão firmemente unidos formando uma caixaóssea resistente.As articulações móveis podem ser de vários tipos e nelasos ossos têm de deslizar suavemente e sem atrito umsobre o outro. Esse deslizamento suave é garantido pelascartilagens lisas e pela lubrificação de líquidos viscosos.
  20. 20. Articulação móvelArticulação fixa
  21. 21. O esqueleto humanoÉ constituído por 206 ossos;Pode ser dividido em 2 partes:Esqueleto axial: constituído pelosossos da cabeça, coluna vertebral,costelas e esterno.Esqueleto apendicular: constituídopelos ossos das cinturas pélvica eescapular e ainda pelos braços epernas.
  22. 22. Cabeça:Na cabeça há 29 ossos. Oito deles são abaulados efirmemente unidos, formando o crânio, a caixaarredondada que abriga e protege o encéfalo. Na regiãoanterior do crânio localizam-se os ossos da face, o maiordos quais é a mandíbula, o único osso móvel da cabeçaque permite abrir e fechar a boca.
  23. 23. Tronco:Forma o eixo corporal, onde se articulam a cabeça e osmembros. Ele é formado pela coluna vertebral, pelascostelas e pelo esterno.A coluna vertebral, também chamada de espinha dorsal,estende-se do crânio até a pelve. Ela é responsável pordois quintos do peso corporal total e é composta portecido conjuntivo e por uma série de ossos, chamadosvértebras, as quais estão sobrepostas em forma de umacoluna, daí o termo coluna vertebral. A coluna vertebral éconstituída por 26 vértebras + sacro + cóccix.
  24. 24. Superiormente, se articula com o osso occipital (crânio);inferiormente, articula-se com o osso do quadril ( Ilíaco ).A coluna vertebral é dividida em quatroregiões: Cervical, Torácica, Lombar e Sacro-Coccígea.São 7 vértebras cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5sacrais e cerca de 4 coccígeas.
  25. 25. Funções da Coluna Vertebral:- Protege a medula espinhal e os nervos espinhais.- Suporta o peso do corpo.- Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para ocorpo e um pivô para a cabeça.- Exerce um papel importante na postura e locomoção.- Serve de ponto de fixação para as costelas, a cinturapélvica e os músculos do dorso.- Proporciona flexibilidade para o corpo, podendo fletir-separa frente, para trás e para os lados e ainda girar sobreseu eixo maior.
  26. 26. Caixa torácica:É o espaço compreendido pela curvatura das costelas,entre o osso esterno e a coluna vertebral. No seu interiorencontram-se os pulmões e o coração, e é onde ocorre achamada pequena circulação. Uma série de músculosassociados, no tórax , nas costas e abdome (diafragma),auxiliam na expansão e contração da caixa torácicadurante a respiração. A caixa torácica tem 12 ossos decada lado sendo as 7 primeiras verdadeiras, 3 falsas e 2flutuantes. A caixa torácica contem ao todo 37 ossos: 24costelas, o manúbrio, o corpo e o processo xifoide.
  27. 27. Membros superiores e inferiores:O membro superior humano é composto por braço,antebraço e mão. A região em que a mão se articulacom o antebraço denomina-se punho.O membro inferior humano é composto por coxa, pernae pé. A região em que a perna se articula com o pédenomina-se tornozelo.
  28. 28. No braço, o úmero articula-se no cotovelo com os ossosdo antebraço: rádio e ulna. O pulso constitui-se de ossospequenos e maciços, os carpos. A palma da mão éformada pelos metacarpos e os dedos, pelas falanges.A cintura superior se chama cintura torácica ouescapular (formada pela clavícula e pela escápula) eatravés dela, os membros superiores ligam-se aoesqueleto escapular.
  29. 29. O osso da coxa é o fêmur, o mais longo do corpo. Nojoelho, ele se articula com os dois ossos da perna:a tíbia e a fíbula. A região frontal do joelho está protegidapor um pequeno osso circular: a rótula. Ossos pequenose maciços, chamados tarsos, formam o tornozelo. Aplanta do pé é constituída pelos metatarsos e os dedosdos pés (artelhos), pelas falanges.A cintura inferior se chama cintura pélvica, popularmenteconhecida como bacia (constituída pelo sacro - ossovolumoso resultante da fusão de cinco vértebras, por umpar de ossos ilíacos e pelo cóccix, formado porvértebras rudimentares fundidas).
  30. 30. Além de ser a região de ligação dos membros inferiores, ocíngulo dos membros inferiores protege órgãos como abexiga urinária, parte do intestino grosso e, nas mulheres,o útero. As mulheres têm a pelve mais larga que oshomens, o que é considerado uma adaptação evolutiva aoparto.
  31. 31. “Sua atitude no início de uma tarefa definirá em muito o êxito dessa tarefa. Identifique os desafios, crie estratégias e aja como se fosse impossível falhar."

×