• Origem da cidade de Jaguarão
Em 1801, uma guarda de 260 homens das forças do
coronel Manuel Marques de Sousa.
Acampados ...
O nome Jaguarão foi dado pelos índios que habitavam
as margens do rio e conviviam com o jaguar
(espécie de onça que vivia ...
LENDAS DO RIO JAGUARÃO
•

•

O nome do rio Jaguarão e da cidade tem origem numa lenda
indígena guarani.
Contavam os velho...
Antigamente,os
prefeitos não eram
eleitos pelos votos da
população e sim
eram indicados.
Jaguarão ,já obteve
muitos prefei...
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•

Sátiro Alcides Marques [02-12-1930] a [02-11-1932]
João Alêncio de Azevedo [11-11-1932] a [02-05-19...
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•

Darnô Fonseca [31-10-1969] a [31-01-1975]
Claudionor Bastos Dode [31-12-1975] a [30-10-1979
Aldo Fr...
• O local onde funciona, atualmente, a

Secretaria de Cultura e Turismo de
Jaguarão é considerado uma das relíquias
arquit...
• A antiga construção que se situava no local remonta, porém,

ao ano de 1815, conforme descreve Eduardo Álvares de Souza
...
• Em 1903, a casa passou à propriedade do Cônego

Rafael Goris, primeiro reitor do Colégio Espírito
Santo. O espaço era, j...
• Em 1995, no casarão passa a funcionar a Casa de
Cultura de Jaguarão. Seu propósito, impulsionar
o cenário artístico-cult...
São marcas impressas na cultura material que ,
revelam ainda que temos muitas histórias para
conhecer.
• Antiga Enfermaria Militar : Erguido por ordem do então

Ministro da Guerra, Visconde de Pelotas, o prédio foi
iniciado e...
Enfermaria Militar

Restauro para as
Instalações do Centro
de Interpretação do
Pampa.

Ruínas da Enfermaria
• A sua construção teve início em 1864 e foi

concluída em julho de 1867. O Mercado Público
Municipal, em estilo colonial ...
Atualmente .

Antigamente
• Foi construída entre 1927 e 1930 depois de um
tratado firmado em 1918 entre os dois países para
pagamento de dívida de g...
A inauguração foi dia 31 de dezembro de 1930 ,a obra foi
paga pelo Uruguai, na construção da ponte trabalharam
6.215 operá...
A ponte mede 2.113 metros de comprimento, sendo 340
metros sobre o rio Jaguarão, tendo 12 metros de largura. Na
sua parte ...
• Sua construção foi iniciada em 1887, como uma

grande casa de espetáculos, inaugurada dez
anos depois. As obras foram co...
• O ramal de Jaguarão foi aberto em 1932 para unir a

estação de Basílio, na linha de Cacequi ao Rio Grande,
ao Uruguai, d...
• A linha foi totalmente desativada por volta de 1979. Os
trilhos foram arrancados, exceto no trecho entre Jaguarão
e o ri...
Templo católico que começou a ser erigido em
1847, em estilo barroco, sendo concluído em 1875,
com altares de madeiras esc...
• Templo católico,

mandado construir pela
Sra. Minervina Carolina
Corrêa no ano de 1909,
que foi concluído em
1912, em es...
No seu interior observa-se o parlatório e os altares
esculpidos em mármore de Carrara branca.
• O altar mor, também

confeccionado em
mármore, ostenta uma
belíssima imagem da
Virgem Maria em
tamanho natural. As
medid...
• Em 29 de julho de 1953, durante uma missa festiva, sua
idealizadora fez a generosa doação do patrimônio ao
Bispado. E de...
• Fundada em 15 de maio

•

de 1862, com o nome de
Santa Casa de
Misericórdia. Foi
administrada, em um
primeiro momento, p...
• localizada na parte central de Jaguarão.

Local do antigo depósito de material bélico do Exército.
Teve os nomes de Inde...
ontem
• Localizada próximo ao Cine Regente.

Antigo campo de IPA – Instituto Porto Alegre –
foi projetada no governo do Dr. Rube...
1946 - Campo do IPA - hoje
Praça comendador Azevedo .
•Localizada próximo ao rio
Jaguarão. Lado do Mercado
Público.

•

Praça Bento Gonçalves, localizada em
frente ao Presídio;...
“Arte não é o que você vê, mas o que
você faz os outros verem.”

Edgar Degas
I
Jaguarão és tão bela
Jaguarão és minha cidade
É por isso que vou te amar
Para toda a eternidade.
II
Jaguar é uma lenda
J...
VII
Em qualquer lugar
Você pode rezar,
Mas na Matriz do Divino
A paz você vai encontrar.
VIII
Da cor do céu e do mar
Igrej...
XIII
Jaguarão é assim
Cheio de belezas mil
Uma cidade formosa
No sul do nosso Brasil.
Autores do poema e do Trabalho de pe...


secultjaguarao.blogspot.com


http://www.panoramio.com/user/2815684/tags/Jaguar%C3%A3o%20-%20RS
 http://www.jaguarao....
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.

1.590 visualizações

Publicada em

Trabaçho realizado no mês de aniversário da Cidade de Jaguarão, pelos alunos do 7º ano.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.590
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jaguarão, nossa cidade maravilhosa.

  1. 1. • Origem da cidade de Jaguarão Em 1801, uma guarda de 260 homens das forças do coronel Manuel Marques de Sousa. Acampados na localidade do Cerrito para forma ¨a guarda da Lagoa e do Cerrito¨ que mais tarde deu origem a cidade de Jaguarão.
  2. 2. O nome Jaguarão foi dado pelos índios que habitavam as margens do rio e conviviam com o jaguar (espécie de onça que vivia nesta região. Quando os portugueses chegaram à margem do rio Jaguarão, alguns pequenos povoados habitavam falando o espanhol, e algumas ruas já existiam como a rua da residência (em frente ao mercado municipal).
  3. 3. LENDAS DO RIO JAGUARÃO • • O nome do rio Jaguarão e da cidade tem origem numa lenda indígena guarani. Contavam os velhos pajés, quase em sussurros... Naqueles tempos os guaranís eram donos desta terra. Não havia o homem branco com seu jeito dificil de lidar com a Mãe Terra... Yaguaru ou Yaguaron era um bicho horripilante, meio jaguar meio peixe. Do tamanho de um cavalo pequeno. Pelo espesso como o da capivara. Boca crivada de dentes, como os da traira; pontudos e afiados como os espinhos da coronilha. Tinha os olhos flamejantes que brilhavam na escuridão. Seu urro parecia sair das profundezas do inferno... Adorava ver correr sangue. Para tocaiar suas presas, homens, mulheres e até curumins, usava de um estratagema: com suas garras grandes como espadas, fazia enormes buracos, entre as barrancas; junto as margens do rio. Quando a vítima, incauta, passava por tal armadilha, seu peso fazia a mesma desabar. Comia, de algum deles, somente os pulmões. O bicho era o terror dos índios. Valéria e Alexandro
  4. 4. Antigamente,os prefeitos não eram eleitos pelos votos da população e sim eram indicados. Jaguarão ,já obteve muitos prefeitos até os dias de hoje.
  5. 5. • • • • • • • • • • • Sátiro Alcides Marques [02-12-1930] a [02-11-1932] João Alêncio de Azevedo [11-11-1932] a [02-05-1935] Luiz Francisco Ricci [31-12-1935] a [03-05-1936] Hermes Pintos Afonso [01-01-1936] a [09-09-1940] Carlos Alberto Ribas [09-09-1940] a [15-13-1943] Ernesto Marques da Rocha Filho [16-12-1943] a [10-12-1947] Graciliano Gerônimo de Souza [10-12-1947] a [31-12-1951] Oscar Furtado de Azambujá [31-12-1951] a [31-12-1955] José Nogueira Machado [31-12-1955] a [31-12-1959] Odilo Marques Gonçalves [31-12-1959] a [31-12-1963] Rubens Gonçalves Marques [01-01-1964] a [31-10-1969
  6. 6. • • • • • • • • • • • Darnô Fonseca [31-10-1969] a [31-01-1975] Claudionor Bastos Dode [31-12-1975] a [30-10-1979 Aldo Francisco Rosa [31-10-1979] a [01-01-1986] Fernando Corrêa Ribas [01-01-1986] a [19-06-1988] Fernando Gonçalves Barreiros [20-06-1988] a [31-12-1989] João Alberto Dutra da Silveira [01-01-1989] a [31-12-1992] Fernando Gonçalves Barreiros [01-01-1993] a [31-12-1996] Vitor Hugo Marques Rosa [01-01-1997] a [27-08-2003] Henrique Edmar knorr Filho [28-08-2003] a [31-12-2004] Henrique Edmar Knorr Filho [01-01-2005] a [31-12-2008] José Claudio Ferreira Martins [01-01-2009] a [31-12-2013] Em exercício.
  7. 7. • O local onde funciona, atualmente, a Secretaria de Cultura e Turismo de Jaguarão é considerado uma das relíquias arquitetônicas do estado gaúcho. O prédio compõe o conjunto de edificações históricas que configuram o entorno da Praça Dr. Alcides Marques, apontada na povoação já em seu primeiro mapa, em princípios do século XIX.
  8. 8. • A antiga construção que se situava no local remonta, porém, ao ano de 1815, conforme descreve Eduardo Álvares de Souza na publicação n’A FOLHA. “Casco de pequena quinta urbana, o edifício original era um prédio baixo, com telhas de beiral, pertencente a Inácio Antonio Vieira, natural de Maldonado, da República Oriental do Uruguay, mas batizado na cidade”. • Segundo o autor, a residência abrigou sucessivas gerações dos descendentes de Viera ao longo das décadas do período oitocentista e princípios de 1900. Alguns registros apontam que possuía acomodações apropriadas para família, com dezessete compartimentos, forrados e assoalhados, e um extenso pátio arborizado que se extendia até a Rua do Imperador, atual Marechal Deodoro.
  9. 9. • Em 1903, a casa passou à propriedade do Cônego Rafael Goris, primeiro reitor do Colégio Espírito Santo. O espaço era, já, utilizado sob locação desde 1901, quando o educandário iniciou suas atividades no campo docente. Em 1914, o Colégio dos padres premostratenses foi transferido para São Paulo, de modo que, mediante escritura lavrada em 1915, o prédio passou à irmãs da Ordem Franciscana. • Passados poucos anos, tornou-se domínio do Governo do Estado. Após 1920, seus usos foram de sede do Colégio Elementar à Exatoria Estadual, servindo, em seguida, para o Poder Judiciário da Comarca, que nele se manteve até 1994.
  10. 10. • Em 1995, no casarão passa a funcionar a Casa de Cultura de Jaguarão. Seu propósito, impulsionar o cenário artístico-cultural no município, de maneira a envolver e promover o acesso a mais amplos segmentos da população. • Quem participa, hoje em dia, das atividades promovidas pela Secretaria de Cultura e Turismo como exposições de arte, lançamentos de livros e, mais recentemente, sessões de cinema ou, quando de passagem pela cidade, resolve visitar o prédio, se depara com um rico exercício para o olhar. Descobre os detalhes da técnica conhecida como escaiola nas paredes, a artesania em mármore de João Braga, a carpintaria de Gustavo Guimarães.
  11. 11. São marcas impressas na cultura material que , revelam ainda que temos muitas histórias para conhecer.
  12. 12. • Antiga Enfermaria Militar : Erguido por ordem do então Ministro da Guerra, Visconde de Pelotas, o prédio foi iniciado em 1880 e concluído em 1883. O objetivo era atender os oficiais e praças do exército e atender também as cidades próximas de Bagé. Situa-se no ponto mais elevado da cidade, em um terreno rochoso conhecido como Cerro da Pólvora ou Cerro da Enfermaria. A partir de 1940 funcionou também como escola e alojamento, inclusive como prisão militar e política. Em 1915 o prédio foi ampliado, com a construção de uma capela e um necrotério. Desativado e abandonado no inicio da década de 70, o prédio foi rapidamente depredado, gerando um processo de deterioração que se acentuou de forma progressiva. Atualmente, encontra-se em reformam. Com a conclusão do restauro, será instalado no local o Centro de Interpretação do Pampa, complexo cultural ligado à Universidade.
  13. 13. Enfermaria Militar Restauro para as Instalações do Centro de Interpretação do Pampa. Ruínas da Enfermaria
  14. 14. • A sua construção teve início em 1864 e foi concluída em julho de 1867. O Mercado Público Municipal, em estilo colonial português, tem formato de “U”, e trás um pátio interno, como as antigas casas portuguesas. Foi tombado pelo IPHAE em 1990, e está localizado em um local privilegiado, pois de seu prédio avista-se o rio Jaguarão e a Ponte Internacional Mauá. É ladeado por uma praça, denominada “Praça do Desembarque”, na qual se destacam as belíssimas figueiras, cantadas no Hino da Cidade – o Canto Jaguarense.
  15. 15. Atualmente . Antigamente
  16. 16. • Foi construída entre 1927 e 1930 depois de um tratado firmado em 1918 entre os dois países para pagamento de dívida de guerra.
  17. 17. A inauguração foi dia 31 de dezembro de 1930 ,a obra foi paga pelo Uruguai, na construção da ponte trabalharam 6.215 operários de diversas nacionalidades.
  18. 18. A ponte mede 2.113 metros de comprimento, sendo 340 metros sobre o rio Jaguarão, tendo 12 metros de largura. Na sua parte central existe uma via férrea com duas bitolas ladeada por duas faixas para veículos de 3 metros cada uma. As faixas possuem ao longo do comprimento calçada para pedestres.
  19. 19. • Sua construção foi iniciada em 1887, como uma grande casa de espetáculos, inaugurada dez anos depois. As obras foram comandadas pelo construtor Martinho de Oliveira Braga e o trabalho artesanal em madeira pelo artífice Gustavo Guimarães. Ao longo de sua o história, o teatro foi palco de apresentações de grandes companhias nacionais e internacionais, e teve vários usos, adaptando-se também a espetáculos circenses, com a remoção do tablado, que transformava a plateia em um grande picadeiro. O Teatro possui uma excelente acústica e em seus bastidores pode se movimentar mais de 8 cenários. É um grande marco do engajamento da cidade com a movimentação cultural e artística do país e do Uruguai.
  20. 20. • O ramal de Jaguarão foi aberto em 1932 para unir a estação de Basílio, na linha de Cacequi ao Rio Grande, ao Uruguai, depois de cruzar a ponte internacional sobre o rio Jaguarão, através da ferrovia podia-se seguir para Montevideo de trem. O trem uruguaio de conexão até Montevideo esperava no meio da ponte, na chamada parada Ponte Mauá.
  21. 21. • A linha foi totalmente desativada por volta de 1979. Os trilhos foram arrancados, exceto no trecho entre Jaguarão e o rio Uruguai. Quando veio a supressão oficial do ramal em 1994, a linha já era uma saudade havia muitos anos.
  22. 22. Templo católico que começou a ser erigido em 1847, em estilo barroco, sendo concluído em 1875, com altares de madeiras esculpidos à mão. Possui belíssimos vitrais e uma Pia Batismal em Mármore de Carrara, os altares são esculpidos a mão. Algumas imagens sacras foram construídas em tamanho natural, com algumas vindas de Portugal. Teve como 1º sacerdote o Pe. Joaquim Lopes Rodrigues.
  23. 23. • Templo católico, mandado construir pela Sra. Minervina Carolina Corrêa no ano de 1909, que foi concluído em 1912, em estilo neogótico. O construtor responsável foi o Sr. Joaquim Lino de Souza e o 1º Pároco Ver. Octávio Gurgel.
  24. 24. No seu interior observa-se o parlatório e os altares esculpidos em mármore de Carrara branca.
  25. 25. • O altar mor, também confeccionado em mármore, ostenta uma belíssima imagem da Virgem Maria em tamanho natural. As medidas da Virgem Maria são exatamente iguais a de Dona Minervina Carolina Corrêa, que mandou construir o prédio a partir de uma promessa.
  26. 26. • Em 29 de julho de 1953, durante uma missa festiva, sua idealizadora fez a generosa doação do patrimônio ao Bispado. E de 29 de novembro a 08 de dezembro de 1953 aconteceu a 1ª Festa da Padroeira. Construção da Igreja.
  27. 27. • Fundada em 15 de maio • de 1862, com o nome de Santa Casa de Misericórdia. Foi administrada, em um primeiro momento, pelas Irmãs de Caridade e, em seguida passou a ser dirigida por pessoas da comunidade. Localização: Praça Hermes Pinto Afonso
  28. 28. • localizada na parte central de Jaguarão. Local do antigo depósito de material bélico do Exército. Teve os nomes de Independência e Praça 13 de Maio, antes da atual denominação. Situa-se em frente à Igreja Matriz do Divino Espírito Santo, e por isso, é denominada popularmente de Praça da Matriz, mas oficialmente chama-se Praça Dr. Alcides Marques, em memória do eminente médico e político Jaguarense. Hoje
  29. 29. ontem
  30. 30. • Localizada próximo ao Cine Regente. Antigo campo de IPA – Instituto Porto Alegre – foi projetada no governo do Dr. Rubens Gonçalves Marques, para ser uma “praça de inverno”, onde a população pudesse passear e tomar sol nos dias frios dessa estação. O espaço que abriga a praça é bastante vasto e aberto, cujas árvores e plantas ornamentais são baixas, permitindo uma maior incidência dos raios solares.
  31. 31. 1946 - Campo do IPA - hoje Praça comendador Azevedo .
  32. 32. •Localizada próximo ao rio Jaguarão. Lado do Mercado Público. • Praça Bento Gonçalves, localizada em frente ao Presídio; • Praça Viscondessa de Magé, localizada no largo da antiga Estação Férrea; •Praça Dr. Hermes Pintos Affonso, localizada em frente ao Hospital Carlos Barbosa • Praça Dario Almeida Neves, localizada ao lado da Ponte Internacional Mauá. .
  33. 33. “Arte não é o que você vê, mas o que você faz os outros verem.” Edgar Degas
  34. 34. I Jaguarão és tão bela Jaguarão és minha cidade É por isso que vou te amar Para toda a eternidade. II Jaguar é uma lenda Jaguarão é uma cidade Jaguarense sou eu Cheia de felicidade. III Temos os pontos turísticos Nós, alguns vamos destacar Embelezam a cidade Devemos admirar. IV A ponte está lá Nossa linda ponte Mauá Atravessa todo o rio Unindo Uruguai ao Brasil V Enfermaria salvou vidas Depredada virou ruínas Hoje está sendo reconstruída Será o Museu do Pampa Para nossa alegria. VI Mercado Público Está em local de destaque Tem vista pra Ponte e pro rio Ao lado da praça do desembarque.
  35. 35. VII Em qualquer lugar Você pode rezar, Mas na Matriz do Divino A paz você vai encontrar. VIII Da cor do céu e do mar Igreja azul de Jaguarão. Tão alta e tão formosa Matriz Imaculada Conceição. IX No coração da cidade Temos um belo casarão Com projetos, exposições A casa de Cultura de Jaguarão X Na Avenida principal Prédio lindo com restaurações Nosso Teatro Esperança Palco de grandes apresentações XI Hoje está desativada A estação Férrea de Jaguarão.. Não há mais trilhos, nem trem Está só na lembrança da população XII Lindas praças de Jaguarão Lugar de festas, lazer e comemorações Lugar da criança, do jovem e do adulto Local de encontro de gerações.
  36. 36. XIII Jaguarão é assim Cheio de belezas mil Uma cidade formosa No sul do nosso Brasil. Autores do poema e do Trabalho de pesquisa: João Vitor, Lívia, Valéria, Cássia, Luana, Bruna, Keila, Pablo, Leonardo, Robert, Natacha, Alexandro, Marina, Pablo. Prof. Jauna. Pelo excelente trabalho desenvolvido sobre a cidade de Jaguarão. nas aulas de Educação Artística..
  37. 37.  secultjaguarao.blogspot.com  http://www.panoramio.com/user/2815684/tags/Jaguar%C3%A3o%20-%20RS  http://www.jaguarao.rs.gov.br/?page_id=51  https://www.google.com.br/search?q=constru%C3%A7%C3%A3o+da+ponte +internacional+mau%C3%A1+jaguar %C3%A3o+rs&source=lnms&tbm=isch&as =X&ei=cmJ-UuygOH94APD2YHgAw&ved=0CAcQ_AUoAQ&biw =1366&bih=650#imgdii=_  turismoemjaguarão.blogspot.com.br http://epjaguarao.blogspot.com.br/2011/10/pibidianos-visitam-o-teatro -esperanca.html  http://www.jornalpampeano.com.br/historicas/historica/estac-o-ferrea http://jes-ieees-jag.blogspot.com.br/2007/07/pontos-tursticos-de-jaguaro.html http://turismoemjaguaraors.blogspot.com.br/2010/08/atrativos-turisticos-de-jaguarao http://www.jaguarao.rs.gov.br/?page_id=514

×