Projecto TIC

1.102 visualizações

Publicada em

As Aprendizagens Significativas e Mapas Conceptuais

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.102
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projecto TIC

  1. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO TRABALHO DE PROJECTO MEDIDAS DE RACIONALIZAÇÃO E DE ECONOMIA GLOBAL DO CURRÍCULO
  2. 2. AS APRENDIZAGENS SIGNIFICATIVAS E OS MAPAS CONCEPTUAIS
  3. 3. FASES / ETAPAS DO PROJECTO
  4. 4. OBJECTIVO PROPORCIONAR AOS ALUNOS A CRIAÇÂO DE RECURSOS DE TRABALHO, NO CONTEXTO DA AVALIAÇÂO FORMATIVA. Desenvolver as competências linguística, intelectual e afectiva dos alunos. <ul><li>  </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  5. 5. A Teoria Construtivista de David Ausubel <ul><li>Ausubel é influenciado pela teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget. A sua actividade desenvolve-se nos anos 50 - 70, e os seus estudos exploram o modo como os indivíduos aprendem grandes quantidades de conhecimento “significativo”. Ausubel, investiga os aspectos da verbalização e do estudo de textos, no ensino da escola. </li></ul><ul><li>Ao conceito de “subsumption” está subjacente o colocar uma ideia particular sob a dependência de uma ideia geral, e esta particularidade é explorada pelo autor que também afirma ser “ o factor simplicidade o mais poderoso meio de desencadear conhecimento a partir do que o aluno já sabe”. </li></ul>
  6. 6. O material didáctico e os conteúdos, devem ser apresentados e integrados na aula numa sequência que permita ao aluno estabelecer uma relação com aquilo que aprendeu antes. <ul><li>Ausubel indica os princípios a seguir no ensino dos jovens: 1) Em primeiro lugar, as ideias mais gerais de um assunto devem ser apresentadas aos alunos e, progressivamente, far-se-á a abordagem dos temas em pormenor. 2) Ausubel lembra aos professores a grande importância de saber introduzir os novos conteúdos na aula; a necessidade de uma boa organização dos materiais que os alunos e professores utilizam; o ensino de novas ideias e conceitos potencialmente significativos para os alunos; o considerar que o aluno constrói novos conceitos ou saber, utilizando o conhecimento anterior que já possui das coisas do mundo. </li></ul>
  7. 7. A Teoria da Psicologia Educativa de Jerome Bruner: Aquisição do Conhecimento pela Descoberta <ul><li>A teoria construtivista de Bruner insere-se no quadro geral do ensino baseado no estudo da aquisição do conhecimento. Uma grande parte da sua teoria liga-se à investigação de Piaget sobre o desenvolvimento cognitivo da criança. Um tema importante a salientar, dentro do quadro teórico de Bruner, é o facto de considerar o estudo como um processo activo, em que o estudante constrói conhecimento sobre conceitos anteriormente adquiridos. Em 1966, o modelo cognitivo de aprendizagem mais influente assenta no princípio da aquisição do conhecimento pela descoberta. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O estudo baseado na descoberta encoraja os alunos a descobrir o mundo através da experiência e da investigação. A aprendizagem é vista como processo activo e social e cabe ao professor ser o orientador, mas a sua intervenção só acontece depois do aluno tentar chegar ao conhecimento pelos próprios meios. O aluno utiliza o conhecimento e a experiência anterior para chegar à resolução dos problemas; esta é a base da sua própria motivação. O aluno selecciona e transforma a informação, constrói hipóteses, toma decisões, baseando-se sobre uma estrutura cognitiva adaptada a que se proceda desta maneira. A estrutura cognitiva (esquema, modelos mentais) fornece a significação e a organização às experiências, e permite ao indivíduo ir para lá da informação fornecida. </li></ul>
  9. 9. OS MAPAS CONCEPTUAIS TÊM A SUA ORIGEM NO MOVIMENTO DA TEORIA CONSTRUTIVISTA DA APRENDIZAGEM DE AUSUBEL. ESSES MAPAS CONCEPTUAIS FORAM USADOS PELA PRIMEIRA VEZ POR JOSEPH D. NOVAK – EM 1960. <ul><li>Para Novak o mapa conceptual pode ser simultaneamente: </li></ul><ul><li>A) Um recurso de auto-aprendizagem ao dispor dos alunos (e não só). </li></ul><ul><li>B) Um método para encontrar e explicitar significado para os materiais de estudo. </li></ul><ul><li>C) Uma estratégia que estimula a organização dos materiais de estudo. </li></ul>
  10. 10. OS MAPAS SÃO UMA FERRAMENTA EDUCACIONAL. É UM DOS POSSÍVEIS MODOS DE AJUDAR OS ALUNOS, BEM COMO OS PROFESSORES. <ul><li>OS MAPAS CONCEPTUAIS AJUDAM A VER OS SIGNIFICADOS DOS MATERIAIS DE APRENDIZAGEM – OS CONTEÚDOS -, REPRESENTANDO AS RELAÇÕES SIGNIFICATIVAS ENTRE OS CONCEITOS. </li></ul><ul><li>ESSES CONCEITOS SÃO DESCRITOS NA FORMA DE PROPOSIÇÕES. </li></ul>
  11. 11. UM MAPA CONCEPTUAL É UM RECURSO DE REPRESENTAÇÂO ESQUEMÁTICA, ATRAVÉS DE UMA ESTRUTURA BIDIMENSIONAL DE PROPOSIÇÕES, DE SIGNIFICADOS CONCEPTUAIS QUE SINTETIZAM INFORMAÇÕES E AS CONSOLIDAM A PARTIR DE DIFERENTES FONTES DE PESQUISA. <ul><li>A SUA CONSTRUÇÃO PODE FUNCIONAR COMO INTERESSANTE E EFICAZ ESTRATÉGIA DE (AUTO) APRENDIZAGEM, MAS TAMBÉM PODE SER UTILIZADA COMO MEIO DE AVALIAÇÃO . </li></ul>
  12. 12. SEMELHANTE A UM FLUXOGRAMA, UM MAPA CONCEPTUAL É TAMBÉM UMA FORMA DE REPRESENTAÇÃO OU ORGANIZAÇÃO DE CONHECIMENTO, INDO ALÉM DO ESQUEMA CONVENCIONAL: <ul><li>A) Mostra as relações entre os conceitos; </li></ul><ul><li>B) Inclui relações bidireccionais; </li></ul><ul><li>C) É constituído por nós (normalmente círculos onde se inscrevem os conceitos) e ligações (linhas) que representam as relações entre os conceitos, através de proposições; </li></ul><ul><li>D) Expõe os conceitos e as proposições fundamentais numa linguagem explícita e concisa </li></ul>
  13. 13. UM MAPA CONCEPTUAL APRESENTA UMA REPRESENTAÇÂO VISUAL GRÁFICA, QUE MOSTRA COMO O SEU AUTOR PENSA ACERCA DE QUALQUER ASSUNTO OU TÓPICO. DEPOIS DE CONCLUÍDO, O MAPA REPRESENTA DE FORMA BIDIMENSIONAL UMA CERTA ESTRUTURA COGNITIVA, EVIDENCIA HIERARQUIAS E CONEXÕES ENTRE OS CONCEITOS ENVOLVIDOS. <ul><li>APLICAÇÃO DOS MAPAS CONCEPTUAIS: </li></ul><ul><li>Pela sua natureza, estes mapas ao integrarem princípios pedagógicos construtivistas, constituem uma via interessante para a aprendizagem significativa. Assim, evocamos a teoria de Ausubel: “o factor mais importante que influencia a aprendizagem é o conhecimento já adquirido pelo aluno”. </li></ul><ul><li>Ensaiamos, então, apresentar alguns exercícios que foram elaborados a partir de actividades simples, mas que avançam, também, propostas de realização com grau de dificuldade acrescido. Além da aquisição do conhecimento linguístico e cultural, os temas introduzidos permitem o trabalho interdisciplinar, envolvendo todas as disciplinas do currículo escolar dos alunos. </li></ul>
  14. 14. SUGESTÕES DE ACTIVIDADES ACTIVITÉ 1: À vos dictionnaires ... Un polyglotte, est-ce quelqu’un ... 1. ayant fait plusieurs voyages dans différents pays? 2. faisant plusieurs métiers? 3. parlant plusieurs langues? 4. ayant plusieurs personalités? <ul><li>Réaliser un questionnaire pour la classe: </li></ul><ul><li>En utilisant ce modèle, faites le choix de mots de vocabulaire bien particulier et élaborez un questionnaire de plusieurs questions. Voici quelques exemples de mots spéciaux: </li></ul><ul><li>polyphonie, microbiologie, agrandisseur, pluviomètre, dichotomie, etc. </li></ul><ul><li>Activité 2: Faire le tour du mot “ polyglotte” </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Les Mots </li></ul><ul><li>Cliquez sur l’image pour </li></ul><ul><li>l ’agrandir </li></ul>POLYGLOTTE L ’oiseau Caractéristiques L’oiseau Habitat Répartition dans le monde Le mot Les langues À la découverte des langues et de la situation géographique: de belles découvertes sur ce site Internet www.polyglotte.org Signification en parlant d’une Personne: “ Cette journaliste est un polyglotte ” Signification en parlant d’un texte: “ La caractéristique de cette publication est d’être Polyglotte ” Quel est le synonyme de polyglotte ? fala cores floresta continentes africano, americano, asiático oceania espécies geografia países humanos plurilinguismo nacionalidades falar escrever povos línguas monólogo diálogo cultura, história pensamento pensar profissão / comunicação animal
  16. 16. PARLER PLUSIEURS LANGUES, POURQUOI PAS? IL Y A DE PLUS EN PLUS DE BONNES RAISONS POUR EN ARRIVER LÀ. LA MONDIALISATION ET LES TÉLÉCOMMUNICATIONS SONT DEUX ÉLÉMENTS IMPORTANTS QUI AMÈNENT LES GENS DE DIVERS PAYS À SE PARLER. <ul><li>On a beau dire que l’anglais est la langue des affaires, mais, le fait de parler la langue maternelle de notre interlocuteur donne des atouts importants. Il est plus facile de se faire accepter, car déjà nous envoyons un message d’écoute e de respect. </li></ul>
  17. 17. LES PAYS MEMBRES DE LA FRANCOPHONIA [ PAYS MEMBRES: 51] [ PAYS OBSERVATEURS: 5 ]
  18. 18. <ul><li>Europe : France, Belgique, Suisse, Luxembourg, Monaco, Val d’Aoste, Andorre, Val-d’Aran, Iles anglo-normandes. </li></ul><ul><li>Afrique : Algérie, Tunisie, Maroc, Zaire, Côte d’Ivoire, Sénégal, Mali, Bénim, Cameroun, Congo, Madagascar, Guinée, Togo, Île Maurice, Tchad, Angola, Burundi, Rwanda, Burkina Faso, Cap-Vert, Centrafrique, Comores, Djibouti, Égypte, Guinée-Bissau, Mauritanie, Niger, Seychelles, Réunion. </li></ul><ul><li>Amérique : Canada, Saint-Pierre et Miquelon, Haïti, Nouvelle-Angleterre, Louisiane, Antilles, Guadeloupe, Dominique, Martinique, Guyane française. </li></ul><ul><li>Asie : Liban, Vietnam, Cambodge, Laos, Israël, Syrie. </li></ul><ul><li>Océanie : Nouvelle-Calédonie, Vanuatu, Polynésie française. </li></ul><ul><li>Pouvez -vous placer les pays de la francophonie sur une carte? </li></ul><ul><li>Où sont situés les pays francophones? </li></ul><ul><li>Cliquez ici pour téléchercher la carte! (PDF). </li></ul>
  19. 19. La Francophonie et sa biodiversité: on considère tout d’abord les problématiques linguístiques et culturelles, mais il y en a d’autres telles que:
  20. 20. <ul><li>TRÁFICO DE ANIMAIS </li></ul><ul><li>Muitas pessoas sonham ter em casa um papagaio ou um macaco como animais de estimação. Porém, estas pessoas não imaginam os prejuízos que isso pode causar à natureza. </li></ul><ul><li>Cerca de 12 milhões de animais selvagens são retirados das florestas todos os anos para serem vendidos (é a segunda causa de destruição da floresta depois do desflorestamento). </li></ul><ul><li>Actividade 4: </li></ul><ul><li>Traduza a versão do texto Português “Tráfico de Animais”, para Francês. </li></ul><ul><li>Investigue sobre as diversas utilizações que os humanos fazem dos animais retirados do seu habitat natural. </li></ul><ul><li>Seleccione a seguir um caso que o tenha particularmente interessado e que aborda este tema. </li></ul><ul><li>Redija um pequeno artigo sobre o que conhece relativamente a atentados contra o mundo animal, cultural e ambiental. </li></ul>
  21. 21. CONCEITOS RELACIONADOS COM O MAPA CONCEPTUAL. <ul><li>Aprendizagem visual. </li></ul><ul><li>Aprendizagem significativa. </li></ul><ul><li>Metacognição. </li></ul><ul><li>Estilos de aprendizagem. </li></ul><ul><li>Um mapa de conceitos é sempre pessoal, mas recomenda-se que alguns aspectos devam ser tidos em conta, para conseguir um maior aperfeiçoamento: </li></ul><ul><li>Usar palavras simples ou frases simples para informação. </li></ul><ul><li>Usar tipos de letra facilmente legíveis. </li></ul><ul><li>Usar cores para separar ideias diferentes. </li></ul><ul><li>Usar símbolos e imagens sugestivas. </li></ul><ul><li>Usar formas diferentes para diferentes grupos de informação. </li></ul><ul><li>Usar setas para mostrar relações de causa e efeito. </li></ul>
  22. 22. BIBLIOGRAFIA <ul><li>Bruner, Jerome (1999), La Culture de l’Éducation , Cambridge MA Havard Université Pression. </li></ul><ul><li>David, Ausubel (1968), PSYCHOLOGIE ÉDUCATIF. </li></ul><ul><li>Escudero, Consuelo y Moreira Marco António ( 1999), </li></ul><ul><li>Ensenanza de las Ciencias. </li></ul><ul><li>Edgar (1999), LA TÊTE BIEN FAITE , Éd. Du Seuil, Collection “L’Histoire Immédiate”. </li></ul><ul><li>Garcia, Filipe (2007), AS TIC EM CONTEXTOS INTER E TRANSDISCIPLINARES. </li></ul><ul><li>Vygotsky, L.S. (1978), ESPRIT DANS LA SOCIÉTÉ , Cambridge MA Havard Université Pression. </li></ul><ul><li>http://www.scuole . vda.it/Ecole/54/02.jpg </li></ul><ul><li>http://www.usherbrooke.ca/ssf/tu/v </li></ul><ul><li>ol9/no1/images/schema.gif </li></ul><ul><li>http://K.cognitic.com/images/noman. pnq </li></ul><ul><li>http://www.Iobjectif.ch/services/pays-membres.francophonie. ipg </li></ul><ul><li>http://www.infed.org/thinkers/bruner.htm </li></ul><ul><li>http://www.neaad.ufes.br/subsite/psicologia/obs08ausubel.htm </li></ul><ul><li>http://www.sommetiohannesburg.arg/initiatives/Images439.gif </li></ul>

×