Clara

31 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Clara

  1. 1. ( Clara (Eu) entra e coloca o café (feijão) no chão) Narrador: A história do café começou no século IX. O café é originário das terras altas da Etiópia.Na América do Sul a planta chegou pelas mãos dos franceses quando tentavam colonizar o Novo Mundo. Na tentativa de fincar raízes neste continente é que foram trazidas as primeiras mudas de café para o Brasil – por brasileiros em contato com os franceses – em 1727, plantando-as em Belém do Pará. Quase que de mãos em mãos as sementes do café foram “descendo” a costa do litoral brasileiro, sendo experimentado em diversas províncias (depois Estados) brasileiras até chegar na década de 1770 ao Rio de Janeiro, sendo nesta cidade onde a planta encontrou incrível adaptação. ( Passa o slide e Lucas entra e fica do lado do slide) Narrador: Os barões do café exerceram grande poder econômico e político. Na época, era importante conseguir um titulo de nobreza, dado pelo imperador, o que garantia mais prestigio na sociedade. Os barões do café conseguiam grande força na política local, como nas Câmaras Municipais. Nessas posições, conseguiam vantagens pessoais, inclusive na justiça, o que os tornava livres de acusações e condenações. ( Passa o slide e Ingrid e Sara entram e ficam ao lado de Lucas) Narrador: Quanto aos direito da educação as mulheres, permaneciam nas escolas até os doze anos de idade quando saíam para se casar. Nas escolas, as meninas apreendiam rudimentos de história, geografia, aritmética, composição literária, doutrina cristã e trabalhos de agulha. { Caio entra e segura a mão de Sara e da um beijo ( E fica de joelhos) } Narrador: O poder destes fazendeiros era também ampliado pelo casamento de seus filhos. Assim definir com quem a filha iria se casar era extremamente importante. Os casamentos das pessoas até 21 anos precisavam da autorização dos pais, que determinavam a herança dos filhos. Se um casamento fosse realizado sem a permissão da família, os filhos poderiam ficar sem herança.
  2. 2. ( Caio sai e ficam todos os outros parados [ passa o slide] ) Narrador: As residências das famílias ricas eram grandes com destaque para sala de jantar, que geralmente tinha mesas bem compridas. Havia também um lugar especial que era reservado ao piano, importado da Europa. Ter e tocar piano era um sinal de prestígio na sociedade. ( Todos saem e mudam o slide e entra Jadson e Leticia começam a catar o café e colocar em uma bolsa) Narrador: O Abolicionismo pode ser definido como um movimento político e social que defendeu e lutou pelo fim da escravidão no Brasil, na segunda metade do século XIX. O abolicionismo contou com participação de vários segmentos sociais como, por exemplo, políticos, advogados, médicos, jornalistas, artistas, estudantes, etc. As grandes conquistas do movimento abolicionista no Brasil foram: ( Passa o Slide) Narrador: Lei do ventre Livre (1871), Que declarava os filhos de escravos nascidos naquele ano livres.Lei dos Sexagenários (1885) Que libertava os escravos com mais de 60 anos; e a Lei Áurea (1888), que acabou oficialmente com a escravidão. ( Entram Guilherme e Israel e ficam parados ao lado do slide) Narrador: Principais representantes do abolicionismo: - Rui Barbosa - José do Patrocínio ( Guilherme e Israel saem e Larissa entra com sacolas na mão e fica ao lado do slide)
  3. 3. Narrador: No século XIX, o Brasil era visto na Europa e na Ásia (principalmente Japão) como um país de muitas oportunidades. Pessoas que passavam por dificuldades econômicas enxergaram uma ótima chance de prosperarem no Brasil. Vale lembrar também que, após a abolição da escravatura no Brasil (1888), muitos fazendeiros não quiseram empregar e pagar salários aos ex-escravos, preferindo assim o imigrante europeu como mão-de-obra. Neste contexto, o governo brasileiro incentivou e chegou a criar campanhas para trazer imigrantes europeus para o Brasil. Muitos imigrantes também vieram para cá, fugindo do perigo provocado pelas duas grandes guerras mundiais que atingiram o continente europeu. ( Larissa sai e o slide sinhá moça passa) FIM!

×