Plano de acção e orçamento 2015

394 visualizações

Publicada em

Plano de acção e orçamento 2015

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
394
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de acção e orçamento 2015

  1. 1. 2015
  2. 2. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal   Plano  de  Ação  e  Orçamento  de  Receita  e  Despesa  para  o  ano  de  2015   PLANO  DE  AÇÃO  –  2015   0.  INTRODUÇÃO   No   cumprimento   do   preceituado   nos   estatutos   da   Associação   Humanitária   de   Bombeiros   Voluntários  de  Carregal  do  Sal,  vem  o  órgão  de  gestão  apresentar  o  seu  plano  de  ação  e  orçamento  para  o   próximo  ano  civil.  Este  documento  tem  na  sua  génese  uma  proposta  de  continuidade  na  execução  de  ações,   na  persecução  de  projetos  iniciados  no  ano  anterior,  e  que  na  sua  maioria  são  parte  do  projeto  diretivo  dos   atuais  órgãos  sociais.   A   Direção   apresenta   neste   documento   o   orçamento   anual   ordinário   e   o   plano   das   principais   atividades  a  desenvolver  pela  Direção  durante  o  ano  de  2015.   Por  força  dos  estatutos  o  orçamento  e  os  planos  de  ação  têm  a  obrigatoriedade  de  ser  aprovados   em  Assembleia-­‐Geral  precedidas  de  parecer  do  Conselho  Fiscal,  que  se  apensa  a  este  plano.   Para   2015   propomo-­‐nos   a   analisar   e   concorrer   a   eventuais   candidaturas   a   programas   de   apoio   (fundos  comunitários)  de  modo  a  engrandecer  a  Associação,  pois  só  com  os  apoios  provenientes  de  fundos   estruturais   é   possível   alavancar   a   mesma,   dotando-­‐a   de   equipamentos   e   instalações   condignas   ao   cabal   desempenho  da  sua  principal  função,  vamos  continuar  em  2015  a  sua  execução.     Vamos  concluir    as  obras  de  requalificação  e  ampliação  do  quartel.     O  orçamento  de  Receita  que  esta  direção  apresenta  à  Assembleia  Geral,  foi    elaborado    na  base  da   correta  classificação  da  despesa  e  receita,  de  acordo  com  a  Norma  para  as  Entidades  Setor  não  Lucrativo.   Todos  os  valores  apresentados  adequam-­‐se  à  atual  realidade  associativa.     Depois  do  sucesso  das  festas  do  Concelho  realizadas  pela  Associação  ao  longo  dos  últimos  anos,  em   que   o   brilho   da   festa   das   multidões   foi   de   novo   conquistado,   em   2014   ,a   aposta   para   2015   será   na   continuidade  e  inovação  para  promoção  dos  principais  valores  culturais  e    salutar  convívio  entre  os  milhares   de  visitantes  do  certame.     1.  AÇÃO  GERAL   As   perspetivas   económico-­‐financeiras   internacionais   e   nacionais   para   2015   não   são   nada   optimistas.  É  neste  ambiente  de  grande  incerteza  e  contenção  generalizada  que  estamos  a  traçar  o  Plano  de   Ação  e  a  apresentar  o  Orçamento.   São   inúmeras   as   notícias   que   vão   dando   conta   das   enormes   dificuldades   financeiras   que   as   associações  de  bombeiros  vão  sentindo,  pondo  em  causa  a  sua  sobrevivência.   O  único  modo  de  tentar  obter  um  saldo  orçamental  nulo  é  reduzir  algumas  das  despesas,  pelo  seu   controle  e  execução  rigorosa,  e  minimizar  as  tarefas  sobre  as  quais  temos  muitas  limitações  de  atuação.  Por   outro   lado,   quanto   a   receitas,   só   um   saber   aproveitar   das   boas   oportunidades,   cada   vez   mais   escassas   permitirá  maximizar  os  esforços  repercutindo  estes  um  acréscimo  de  valor  e  uma  mais-­‐valia  operacional.      
  3. 3. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal   Plano  de  Ação  e  Orçamento  de  Receita  e  Despesa  para  o  ano  de  2015     O   ano   de   2015   será   um   ano   de   importantes   investimentos   nas   instalações,   equipamentos   de   proteção  Individual  e  algumas  viaturas.  A  gestão  baseia-­‐se  na  Missão  da  nossa  Associação,  da  qual  nunca  nos   deveremos  afastar:   A   Associação   tem   como   finalidade   geral   a   proteção   desinteressada   de   pessoas   e   bens   e   como   objectivo   específico   o   exercício  de  atividades  de  socorro  a  feridos,  doentes  ou  náufragos  e  a  extinção  de  incêndios  e  de  outras  modalidades  de  intervenção   humanitária,  bem  como  a  prossecução  de  atividades  de  reconhecido  interesse  comunitário  no  domínio  da  solidariedade  social.     2.  CORPO  ATIVO   O  funcionamento  da  escolinha  dos  bombeiros  desde  outubro  de  2010  ,  continuará  a  ser  um  dos   nossos  desígnios,  pois  tem-­‐se  revelado  importante  no  envolvimento  dos  Jovens  e  Recrutamento  do  Corpo.   A  formação  de  novos  elementos  revela-­‐se  fundamental  em  qualquer  estrutura,  com  a  atualização   da  mesma  e  compensando  as  saídas  ocorridas  ao  longo  dos  últimos  anos.   A   estes   projetos   de   cativação   de   novos   elementos   está   associado   um   elevado   investimento   no   fardamento  e  custos  associados  à  sua  formação,  dos  quais  se  espera  um  retorno  efetivo.   A   dinamização   da   Fanfarra   dos   Bombeiros   Voluntários   de   Carregal   do   Sal,   através   de   abertura   de    recrutamento  externo  em  todas  as  fachas  etárias,  será  outra  das  nossas  metas.   Vamos  continuar  a  fazer  uso  do  quadro  legal  que  permite  o  ingresso  até  aos    45  anos     Dada  a  boa  experiencia  nos  últimos  3  anos  ,  com  a  realização  de  um  Seminário,  iremos  repetir  em   2015  Seminário  ou  Workshop  em  data  a  acordar,  com  temas  técnicos  e  operacionais  de  atualidade,  fazendo   “refletir”  os  Bombeiros  a  Proteção  Civil  e  os  aspetos  da  Segurança  e  da  Prevenção.   Vamos  continuar  a  apostar  no  reequipamento  do  Corpo  de  Bombeiros,  de  forma  a  colmatar  falhas   e  a  melhorar  a  sua  capacidade  técnica  e  material  de  resposta  ás  crescentes  exigências  da  atualidade  nas  várias   vertentes.   Temos  em  análise  a  possibilidade  de  nos  candidatarmos  a  verbas  do  QREN  para  a  substituição  de   um  veículo  de  combate  a  incêndios  florestais  que  está  ao  serviço  a  cerca  de  30  anos.   Em  termos  de  Formação  do  Corpo  Ativo,  continuaremos  a  apostar  forte  nas  4  áreas  fundamentais,   Socorrismo,  Desencarceramento,  Incêndios  Florestais  e  Incêndios  Estruturais.   Será  potenciada  a    realização  de  Exercícios  com  os  Corpos  de  Bombeiros  de  proximidade  no  sentido   de  articular  e  desenvolver  técnicas  de  atuação.   Iremos  manter  as  ações  de  Sensibilização  nas  Escolas  da    área  de  atuação,  bem  como  nas  diversas   localidades  e  freguesias  dando  continuidade  ao  trabalho  iniciado  em  2010  com  temas  da  atualidade  e  ligados   a  área  de  proteção  e  socorro.   Numa  sociedade  moderna  e  sobretudo  neste  sector,  está  mais  do  que  comprovado  o  papel  e  as   capacidades  da  mulher,  então  é  nosso  propósito  potenciar  ações  específicas  de  sensibilização  e  recrutamento   no  sentido  de  cativar  estas  para  o  ingresso  no  Corpo  de  Bombeiros  e  nas  atividades  da  AHBVCS.    
  4. 4. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal   Plano  de  Ação  e  Orçamento  de  Receita  e  Despesa  para  o  ano  de  2015     Potenciar  decorrente  do  Quadro  Legal  o  recrutamento  para  o  novo  Quadro  de  Especialistas  onde  se  incluirá  a   área  do  Pré  Hospitalar,  Segurança  Contra  Incêndios  entre  outros.     3.  INFRAESTRUTURAS     Se  em  2010  pensámos  o  projeto  em  2011  o  mesmo  ganhou  forma  tendo  o  mesmo  sido  aprovado   pela  direção,  em  2012  o  mesmo  mereceu  por  parte  dos  órgãos  competentes  a  aprovação  foram  assinados   contratos  ,lançado  o  concurso  em  dezembro  de  2013,  pelo  que  a  construção  irá  decorrer  no  ano  de  2014,   contamos  terminar  o  mesmo  durante  o  primeiro  trimestre  de  2015.   Trata-­‐se  de  uma  ampliação,  diretamente  relacionada  com  a  requalificação  e  reorganização  da  rede   de  infraestruturas  de  proteção  civil  existente,  capaz  de  responder  cabalmente  ao  ciclo  da  emergência,  nas   suas  fases  essenciais,  inserindo-­‐se  no  Grupo  B  a  que  se  refere  o  n.º  1  da  Portaria  n.º  1562/2007,  de  11  de   dezembro.   Constata-­‐se,  porém,  que  a  Associação  não  tem  ao  nível  das  infraestruturas  existentes,  capacidades   para  responder  eficazmente  a  todas  as  fases  da  emergência,  dadas  as  exíguas  condições  que  possui  ao  nível   do  seu  Quartel  Sede.  Para  além  de  não  estar  devidamente  dimensionado,  não  possui  algumas  das  valências   fundamentais  à  dimensão  e  configuração  da  estrutura  do  corpo  de  bombeiros.  Veja-­‐se  a  título  de  exemplo  a   inexistência  de  balneários  e  camaratas  para  os  elementos  femininos  do  corpo  de  bombeiros,  força  que  tem   vindo  a  aumentar  nos  últimos  anos.     4.  PRESTAÇÃO  DE  SERVIÇOS   Vai  continuar  a  ser  feito  um  grande  esforço  no  sentido  duma  racionalização  maximizada  dos  Serviços   de   Saúde   prestados,   de   modo   a   reduzir   os   prejuízos   resultantes   de   alguns   dos   serviços   (não   urgentes)   efectuados,  tendo  em  atenção  as  condições  de  retribuição  destes  mesmos  serviços  pelos  diversos  organismos   públicos  que  os  solicitam.   Relativamente  aos  serviços  de  saúde  prestados  a  particulares,  em  2015  ir-­‐se-­‐á  continuar  a  campanha   de  recuperação  dos  créditos  atrasados,  utilizando  todos  os  meios  legais  e  legítimos  disponíveis.   O  nosso  principal  objetivo  nesta  área  será  o  de  conseguirmos  protocolar  com  o  Instituto  Nacional  de   Emergência  Médica  a  criação  de  um  Posto  de  Emergência  Médica  do  INEM  em  Carregal  do  Sal.       Este  serviço  a  ser  implementado  representa  um  avultado  investimento  para  a  Associação  o  que  nos   levará  a  procurar  convergências  ás  quais  não  poderá  ficar  alheia  a  Câmara  Municipal  de  Carregal  do  Sal.  A  sua   implementação   e   funcionamento   permitirão   a   disponibilidade   de   uma   Ambulância   e   respetiva   tripulação   durante   as   24   horas   ao   serviço   do   Concelho   de   Carregal   do   Sal,   com   pessoal   técnico   credenciado   e   profissional.    
  5. 5. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal   Plano  de  Ação  e  Orçamento  de  Receita  e  Despesa  para  o  ano  de  2015     Por  outro  lado  com  a  recente  deslocalização  de  massa  humana  para  Concelhos  vizinhos,  volta  a  estar   em   cima   da   mesa   a   necessidade   de   sensibilizar   o   Município   de   Carregal   do   Sal   sobre   a   importância   de   constituição  de  uma  EIP  (Equipas  de  Intervenção  Permanente),  para  dar  Corpo  a  necessidade  cada  vez  maior   de  poder  responder  de  forma  pronta  ás  crescentes  solicitações  do  tecido  empresarial  local  e  dos  fatores  de   Proteção   Civil,   no   âmbito   Municipal,   podendo   destes   grupos   extrair-­‐se   elevadas   rentabilidades   na   área   da   sensibilização,  prevenção  e  Socorro,  sobretudo  durante  os  horários  entre  as  8H00  e  as  17H00.     5.  SÓCIOS  E  DIVULGAÇÃO     Durante  2015  será  necessário  efetuar  uma  reorganização  dos  nossos  ficheiros  de  Sócios  á  qual  se   seguirá  uma  campanha  de  Angariação  de  Novos  Sócios.     Em   termos   de   divulgação   dos   nossos   eventos   temos   previsto   realizar   o   seguinte   programa   que   designámos  de  ANEXO  1,  este  irá  ser  divulgado  no  nosso  Site,  conforme  agendamento  fixo  de  datas  e  através   de  publicitações  que  vão  ser  distribuídas  na  nossa  área  de  atuação.     Caros   Associados,   é   nossa   convicção,   em   estreita   colaboração   com   os   restantes   Órgãos   Sociais,   Corpo  de  Bombeiros,  Sócios,  Comunidade,  e  todas  as  instituições  em  Geral  que  nos  têm  apoiado  pelas  mais   diversas  formas  levar  a  cabo  a  realização  deste  plano  de  atividades,  o  qual  fica  no  entanto,  aberto  a  todos  os   contributos  e  sugestões  por  parte  de  V  .Exas.,  as  quais  desde  já  agradecemos.       Bem-­‐Haja  por  nos  ajudarem  a  ajudar.   A  Direção.       A  BEM  DA  HUMANIDADE   O  Presidente     José  Ernesto  de  Moura  e  Sousa            

×