Objetivos<br />Compreender como se comportam as marcas de luxo no Twitter;<br />Estudar como é agregado valor às marcas at...
Gestão de marcas no Twitter<br />Mudança na realidade da comunicação: do few-to-many para o many-to-many. Pessoas se torna...
Comunicação das marcas de luxo<br />Comunicação de marcas voltados a saciar os desejos de ostentação, igualdade e hedonism...
Marcas escolhidas<br />
Procedimentos Metodológicos<br />
Atuação das marcas de luxo no Twitter<br />As marcas apresentam  uma média de 7,8 tweets diários;<br />Desses, 84% ocorrem...
Retweets<br />	De todos os tweets20% são retweets e destes 50% são nativos. <br />
Pessoal<br />	As marcas utilizam a linguagem formal como meio de agregar valor a suas informações. Por conta disso passam ...
Promoção x Preço<br />66% dos tweets apresentou caráter promocional;<br />Enquanto isso, apenas 4% desses mencionavam preç...
 Quantidade de mensagens contendo opinião por marca estudada.<br />
87% dos  tweets traziam links. Destes 74,6% levam a websites ou redes sociais.<br />
Tweets promocionais e não promocionais versus tweetscom e sem links.<br />
Tuitou e retuitou bastante, principalmente com caráter nativo.<br />Pouco conversacional e extremamente promocional, menci...
O que há?<br />Um medo de perder o status de marca de luxo;<br />Muita divulgação e pouca conversa;<br />Perfis direcionad...
Mesmo que interagir digitalmente não seja isento de riscos, oTwitteré sim uma ferramenta para a comunicação direta e perso...
Microblogging luxuoso - como se comportam as marcas de luxo no Twitter
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Microblogging luxuoso - como se comportam as marcas de luxo no Twitter

923 visualizações

Publicada em

Leia o artigo integralmente: http://bit.ly/luxuoso

O estudo aqui sintetizado objetivou compreender o comportamento das marcas de luxo na mídia social Twitter. Para isto, foram estudadas as marcas Aston Martin, Baume & Mercier e Four Seasons em seus perfis, através de uma análise de 1251 tweets publicados pelas mesmas no período entre 26 de julho e 31 de dezembro de 2010. Este conteúdo, então, foi analisado quantitativa e qualitativamente, cruzando com algumas teorias sobre o luxo. De modo geral, as marcas de luxo demonstraram ter acordado para a “era digital”, ainda que talvez a não tenham compreendido em sua totalidade.

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
923
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microblogging luxuoso - como se comportam as marcas de luxo no Twitter

  1. 1.
  2. 2. Objetivos<br />Compreender como se comportam as marcas de luxo no Twitter;<br />Estudar como é agregado valor às marcas através do Twitter;<br />Comparar a atuação das marcas escolhidas com seus posicionamentos e suas identidades de marca;<br />Descobrir se as marcas têm um comportamento auto-promocional ou relacional nesta ferramenta de micromensagens.<br />
  3. 3. Gestão de marcas no Twitter<br />Mudança na realidade da comunicação: do few-to-many para o many-to-many. Pessoas se tornam marcas e têm suas próprias audiências;<br />A opinião espontânea tem mais credibilidade que a patrocinada¹;<br />Há usuários que idolatram as marcas, outros que as difamam²;<br />Usuários tendem a falar de si mesmos (94% dos tweets) e a criar conteúdo inédito (85% das mensagens)³;<br />Atenção marcas: (...) usuários do Twitter mal sabem que você existe⁴.<br />¹Millard Brown, 2010. ²Lippy, 2009. ³Digital Marketing Agency, 2010. ⁴AdvertisingAge, 2010.<br />
  4. 4. Comunicação das marcas de luxo<br />Comunicação de marcas voltados a saciar os desejos de ostentação, igualdade e hedonismo¹;<br />A marca é o principal ativo que vende o luxo²;<br />As marcas de luxo se comportavam como se fossem inatingíveis. Hoje isso está mudando: elas precisam se conectar com o consumidor³;<br />Lentamente se aproximam das mídias sociais, mas o contexto está mudando: 90% têm perfil no Facebook, 55% no YouTube e 48% no Twitter, que cresceu 150% no último ano⁴.<br />O espaço online é representativo para as vendas de luxo⁵.<br />¹Strehlau, 2008. ²Carvalho, 2009. ³Pfanner, 2008. ⁴L2 ThinkTank, 2010. ⁵Millward Brown Optimor, 2010.<br />
  5. 5. Marcas escolhidas<br />
  6. 6.
  7. 7.
  8. 8.
  9. 9. Procedimentos Metodológicos<br />
  10. 10. Atuação das marcas de luxo no Twitter<br />As marcas apresentam uma média de 7,8 tweets diários;<br />Desses, 84% ocorrem em dias utéis.<br />
  11. 11. Retweets<br /> De todos os tweets20% são retweets e destes 50% são nativos. <br />
  12. 12. Pessoal<br /> As marcas utilizam a linguagem formal como meio de agregar valor a suas informações. Por conta disso passam certa impessoalidade indo de encontro com as tendências de comportamento dentro do Twitter. <br />Fonte: Digital Marketing Agency, 2010.<br />
  13. 13. Promoção x Preço<br />66% dos tweets apresentou caráter promocional;<br />Enquanto isso, apenas 4% desses mencionavam preço e quando o faziam em 80% dos casos isso ocorria de maneira indireta. <br />
  14. 14. Quantidade de mensagens contendo opinião por marca estudada.<br />
  15. 15. 87% dos tweets traziam links. Destes 74,6% levam a websites ou redes sociais.<br />
  16. 16. Tweets promocionais e não promocionais versus tweetscom e sem links.<br />
  17. 17. Tuitou e retuitou bastante, principalmente com caráter nativo.<br />Pouco conversacional e extremamente promocional, mencionando preço 32 vezes. <br />Retuitou com frequência perfis especializados em automóveis. Também trocou mensagens várias vezes com fãs e mídia especializada. <br />Pautou-se por divulgar sua própria promoção. Pouco tuitou. <br />
  18. 18. O que há?<br />Um medo de perder o status de marca de luxo;<br />Muita divulgação e pouca conversa;<br />Perfis direcionadores a e-commerce.<br />
  19. 19. Mesmo que interagir digitalmente não seja isento de riscos, oTwitteré sim uma ferramenta para a comunicação direta e personalizada com seus consumidores, que merece uma atenção maior das marcas de luxo como um todo. <br />

×