Seminário Social Good Brasil 2015 | Américo Mattar

301 visualizações

Publicada em

Apresentação do painelista Américo Mattar (Fundação Telefônica Vivo) durante a "Pílulas: Inovação Social nas Empresas" no Seminário Social Good Brasil 2015.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 15 entrevistas
    + 500.000 evidências webcrawling
    290 sinais - desk research
    15 temas/tendências
    40 subtemas/tags para busca
    6 cenários
    4 dataviz
  • Seminário Social Good Brasil 2015 | Américo Mattar

    1. 1. INOVAÇÃO E ESTRATÉGIA EM UMA FUNDAÇÃO EMPRESARIAL
    2. 2. 2000 – 2004 2005 – 2011 Evolução da Fundação Telefônica Vivo Criada em 1999 no início das operações no Brasil: • Estratégia Global – contribuir com as sociedades onde o Grupo desenvolve suas atividades • Opção por “Fundação” para gerar credibilidade e compromisso com o País • Atuação em apoio a projetos sociais e culturais Planejamento Global: • Estratégia global com projetos locais • Modelo de operação focado em Educação, Cultura e Tecnologia Desenvolvimento de Projetos Próprios: • Formação técnica para a realização de seus projetos próprios • Ações de advocacy • Início das publicações e seminários 2011 – 2015 Fusão Telefônica Vivo: • Conservar o melhor das duas instituições • Criação da Visão, Missão e Valores • Foco em Conhecimento, Tecnologia e Inovação • Atuação em colaboração com o negócio
    3. 3. DISCOVER, DISRUPT, DELIVER GOVERNANÇA Fundação Telefônica Vivo_ • FT Espanha – responsável pela estratégia • Conselho da Fundação no Brasil - responsável pela aprovação do plano Brasil • Conselho Fiscal – aprovação das contas e suporte contábil • Junta Diretiva – define a estratégia de execução no Brasil • Gerentes - gestão dos programas e projetos • Equipe – execução dos projetos
    4. 4. Somos uma Fundação 3.0_ Apoio a projetos socialmente relevantes Fundação 1.0_ Usa as tecnologias da empresa e a força do negócio para maximizar o impacto dos projetos sociais Fundação 2.0_ Estuda as tendências de inovação e tecnologias para influenciar as ações do presente visando um futuro melhor Fundação 3.0_
    5. 5. Fundação 1.0_ Planejamento baseado no passado e para dentro Utilizamos as aprendizagens dos projetos – erros e acertos Muito Entrópico Equipe com baixa capacidade de análise de dados externos Recebe solicitações de apoio a projetos de acordo somente como as organizações sociais imaginam ser importantes
    6. 6. Fundação 2.0_ Nos tornarmos uma Fundação de Inovação conectada com o negócio Necessidade de mudanças no modo como planejávamos Tentamos diferentes modelos de planejamento Produção de estudos sobre os impactos das tecnologias na sociedade Adaptamos metodologias de gestão O negócio também pode influenciar a demanda da sociedade e não somente de organizações sociais
    7. 7. Criamos um posicionamiento que é a base de nossa atuação Posicionamento Estratégico_
    8. 8. Fundação 3.0_ Começamos a olhar o passado + sinais do presente e a desenhar caminhos de futuro Unidade de Inteligência – Rockfeller Foundation Nosso negócio é conhecer a sociedade Equipe mais conectada, mudanças reais nas atitudes das pessoas Contribuição para o setor social – Social Big Data As tendências podem estimular o negócio a olhar o que virá como demanda
    9. 9. Antecipamos tendências, investindo em educação para: Plano Estratégico_ Competências do Século XXI Cidadania Empreendedorismo REPUTAÇÃO_ IMPACTO_
    10. 10. DISCOVER, DISRUPT, DELIVER Com base nestes pilares estabelecemos premissas de atuação_ Comunicação Sinergia com o Negócio Excelência em Gestão Uma Fundação integrada Uma Fundação socialmente relevante e reconhecida pelos empregados do Grupo Atuação em todas os escritórios regionais, aproveitando a força da Empresa para impulsionar o impacto social dos projetos Controle sistêmico de tudo o que fazemos Todos os projetos a serviço de uma mesma missão, visão e valores Com essa “bússola” nos guiamos Premissas Estratégicas_
    11. 11. “O problema com o futuro é que ele é diferente. Se você não é capaz de pensar de maneira diferente, o futuro sempre chegará de surpresa.”_ Gary Hamel
    12. 12. PROCESSO - VISÕES DE FUTURO +15 (2015) _ ETAPA 0 Planejamento ETAPA 1 Mapeamento ETAPA 2 Prospeção de tendências ETAPA 3 Análise de implicações ETAPA 4 Geração de insights para o planejamento estratégico SCANNING SEARCH MAPA DE TENDÊNCIAS: WEB CRAWLING, PESQUISA SECUNDÁRIA E DIÁLOGOS COM ESPECIALISTAS STREAMS DE TRABALHO ROADMAP OPORTUNIDADES INSIGHTS PARA A ESTRATÉGIA E PORTFOLIO DE PROJETOS PLANEJAMENTO DE PESQUISA EIXOS DE PESQUISAPRODUTOS Etapa 5 DIVULGAÇÃO PARA INSPIRAR E INFLUENCIAR ONGS, FUNDAÇÕES/ INSTITUTOS EMPRESARIAIS E EMPREENDEDORES SOCIAIS
    13. 13. PLATAFORMA - VISÕES DE FUTURO +15 (2015) _ 15 pessoas entrevistadas +500.000 evidências webcrawling 290 sinais http://sobrado.in/projftv/sinais/ TRABALHO CONJUNTO: SYMNETICS + MOB 15 temas/ tendências 60 sub-temas 4 dataviz 6 cenários
    14. 14. 15 TEMAS_
    15. 15. 15TEMAS_ FTV +15 • Governo Eletrônico • Brand Advocacy & Branded Government • Ativismo autoral e engajamento • Curadoria coletiva • Good deeds • Transparência e participação Ativismo & Representação Social • Novas escolas • Homescooling • Novas Pedagogias (Game / SOLE) • Experience learning • Crowdlearning • Open University Autoformação & Novas Formas de Aprendizagem • Bioética • Direito das Minorias • Direito Digital Novas Fronteiras Legais • Food Science • Alongamento tempo de vida • Medicina digital • Quarta idade • Biohacking Life Tracking • Indivíduos multidimensionais • Nova configuração familiar • Choque de cultura Pluralidade/ Diversidade • Self/Food Tracking • Vida equilibrada • Nutrição e novos tipos de alimentação • Consumo livre de culpa Consciência e Bem Estar • Holocracia • Empreendedorismo • “Intergeracionalidade” • Cooperação e colaboração • Intraempreendedorismo Novas Formas de Trabalho e Carreira • Omni Channel • “One line” • Internet das coisas • Fast Flow Hiperconexão • Smart cities • Mobilidade • Urbaneering Reconfiguração das Cidades • Big data • Micro sensores Inteligência Artificial • Prosumer • Impressão 3D • Customização massificada Produção Descentralizada • Cibernética • Biônica • Biotecnologia • Nanotecnologia Convergência Tecnológica • Impacto ambiental • Tecnologias de baixo impacto • Eficiência energética Economia de Recursos • Open source • Crowdfunding • Coworking Sharing • Moedas alternativas Consumo Compartilhado • Impact Investing • Novos Mod. Financiamento • B Corp • Social Big Data • Social Business Novos Modelos de Investimento Social
    16. 16. CASOS_
    17. 17. VOLUNTARIADO_
    18. 18. Quando escutamos a palavra, pensamos em: Voluntariado_ Pintar paredes Doar alimentos, roupas e sangue Contar histórias para crianças
    19. 19. Mas, cresce a participação cidadã_ • Conhecemos necessidades de diferentes partes do mundo. • Temos maior consciência das desigualdades. • Somos convidados a pensar e atuar para mudar realidades. Jóvens crêem que podem fazer a diferença local e global. Fonte: Millennials Telefônica EUA América Latina 67 48 Brasil 39 50 25 72 71 51 Europa Local Global Local Global Local Global Local Global Para 52% dos jóvens, a internet aumenta a participação social. Fonte: Juventude Conectada
    20. 20. Um novo jeito de nos relacionarmos_ • Macro-tendências mapeadas pela Fundação: • Autoformação e novas formas de aprendizagem • Alteração das estruturas familiares • Ativismos e representação social • Choque de culturas • Regulamentação e direitos na web • Novos modelos econômicos • Compartilhamento de recursos • Modelos de trabalho e carreira • Cidades inteligentes • Inteligência artificial Numa sociedade multiconectada as estruturas e as relações estão em constante mudança…
    21. 21. Voluntariado digital Voluntariado on-line Enred Virtual Intermediado por la internet A distancia Hacktivistas Online MicrovoluntariadoE-volunteering Cibervoluntariado Clickativistas Ciberativistas
    22. 22. 2005 2011 2012 2014 2015 Fusão com o Instituto Vivo Redesenho do modelo do Programa – nosso desafio: como as tecnologias podem ampliar nossa ação Piloto daSemana de Voluntariado Digital – de 37 cidades para 64 Estudo sobre Voluntariado Digital Primeira experiência piloto con Voluntariado On-Line Implantação do nosso Programa de Voluntariado Ações tradicionais Game do Bem
    23. 23. EDUCAÇÃO_
    24. 24. Cenário da Educação_ Mudança: De - Investimento nas necessidades dos governos Para - Investimento em experimentos com outros parceiros Investimento de Fundações em Educação com Tecnologias Agenda da empresa Sair do conceito de formação de professores e trabalhar com Secretarias de Governo Plataformas para os alunos, a estratégia é ser mais lúdica
    25. 25. Tendências | Sinais_ AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM _
    26. 26. TENDÊNCIA #1 #gamification AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, prático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação • Afroes cria aplicativos para celulares e ferramentas para agências de desenvolvimento social e empresas corporativas, dedicados a difundir mensagens educativas em todo o continente africano. Sua missão é inspirar as conversas e as escolhas dos jovens africanos através de mídias digitais e campanhas de responsabilidade social • Afroes propõe mudar a mentalidade de apatia e de impotência de jovens africanos através do desenvolvimento de liderança e habilidades para resolver problemas através de jogos digitais inovadores e envolventes http://www.afroes.com/ AFROES
    27. 27. TENDÊNCIA #1 #novaspedagogias AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, rático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural. CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação Centro de pesquisas da Universidade de Oxford que estuda os fatores psicológicos e biológicos nos processos de aprendizagem, desempenho cognitivo, cognição numérica, sinestesia, e percepção do tempo. O estudo se concentra em entender as arquiteturas cognitivas e mecanismos neurais, bem como as habilidades humanas de perceber, representar, aprender e manipular informação matemática. Investiga-se os fatores cognitivos e biológicos que determinam realizações matemáticas e se explora a estimulação cerebral não invasiva, que pode ter impacto nos sistemas e mecanismos de aprendizagem. http://www.bbc.com/news/health-27343047 COHEN KADOSH LAB – ESTIMULAÇÃO NEURAL
    28. 28. TENDÊNCIA #1 #crowdlearning Plataforma de crowdlearning baseada na ideia que todo conhecimento é útil e que todo mundo tem algo para compartilhar. Nasceu para promover encontros entre pessoas cheias de vontade de dividir seus conhecimentos, habilidades e experiências. Desde uma aula de finanças até um bate papo sobre futebol, passando por um workshop de culinária. Acreditam em um aprendizado livre, coletivo e acessível. + de 1000 encontros realizados + de 10000 usuários cadastrados www.cinese.me CINESE AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, rático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural. CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação
    29. 29. TENDÊNCIA #1 #experiencelearning Com sedes em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília e Belo Horizonte, além de um projeto em São Francisco, nos EUA, a escola busca representar o mundo contemporâneo. A tecnologia de educação da escola é totalmente baseada na experiência, as aulas se dão em espaços poucos convencionais e se estimula a criação de relações e projetos no ambiente da escola. Oferece consultoria para empresas e para o instituições de ensino. http://www.perestroika.com.br/ https://vimeo.com/74955168 https://vimeo.com/122428851 PERESTROIKA AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, prático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação
    30. 30. TENDÊNCIA #1 #openuniversity Plataforma de cursos pela internet de Harvard e do MIT oferece cursos de diversas disciplinas gratuitamente, em parcerias com as melhores universidades do mundo. Já reuniu 850 mil alunos de 192 países e agora se prepara para seu próximo passo: liberar gratuitamente o código da plataforma para que qualquer instituição, empresa, grupo ou indivíduo possa usar a estrutura e oferecer seus próprios cursos pela internet. https://www.edx.org/ https://www.youtube.com/watch?v=B-EFayAA5_0 EdX AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, prático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação
    31. 31. TENDÊNCIA #1 #novasescolas Em funcionamento desde 1995, o Projeto Âncora foi fundado originalmente como uma ong para desenvolver projetos com crianças de baixa renda no contraturno das escolas. Em 2011, o educador e idealizador da Escola da Ponte de Portugal, José Pacheco, chegou ao projeto para auxiliá-lo a tornar-se uma escola da educação básica. O projeto é desenvolvido com base em roteiros de estudo, e não por apostilas ou livros didáticos. Todos os dias, ao chegarem, os estudantes se encontram com o tutor, com quem elaboram o planejamento das atividades que irão realizar ao longo do dia, assim como quais horários vão destinar às disciplinas e quais serão os momentos de brincar, andar de skate, conversar com os amigos ou mesmo descansar. http://www.projetoancora.org.br/ Projeto Âncora AUTOFORMAÇÃO & NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM Novos modelos educacionais e tecnologias que facilitam o desenvolvimento transdisciplinar, prático/experimental, dinâmico, virtual, gamificado, informal (não curriculuar), não hierárquico: de professor->aluno para horizontal (entre pares) ou reverso (dos menos experientes para os mais experientes), continuado, acessando conteúdo ilimitado e multicultural CONTROVÉRSIAS • Caráter experimental de novas metologias • Gerações mais novas acessam conhecimento exponencial e desafiam gerações mais velhas • Mercantilização da educação
    32. 32. NOSSO PORTFOLIO_
    33. 33. Escolas Rurais CONECTADAS_ Formação on line_ 30 cursos em 2015 • Cursos auto-instrucionais • Cursos moderados 10 mil participantes Certificação da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
    34. 34. • Plataforma de busca que reúne objetos e recursos digitais dedicados ao apoio dos processos de ensino e aprendizagem dentro e fora de classe • Facilita o acesso de educadores a conteúdos para enriquecer suas práticas pedagógicas • Repositório organizado nas diretrizes curriculares nacionais • Base para o Curriculum da Secretaria de Educação do Governo do Estado de SP
    35. 35. • Plataforma gratuita de jogos digitais em redes sociais, lúdica e de aprendizagem • Para alunos do 4º ao 7º ciclo do Ensino Fundamental para formação em habilidades e competências en Língua Portuguesa e Matemática • Fomentar o papel das crianças para que sejan autores de seus próprios processos de aprendizagem
    36. 36. ProgramaÊ_ • Movimento para levar a linguagem das máquinas aos jovens. • Hub agregador de cursos de programação que desenvolve habilidades para o século XXI como criatividade, raciocínio lógico e solução de problemas de maneira prática e lúdica.
    37. 37. +15 VISÕES DE FUTURO Americo Teixeira Mattar Diretor Presidente da Fundação Telefônica amattar@telefonica.com

    ×