Altec2013 1320

301 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Altec2013 1320

  1. 1. MATRIZ DE SELEÇÃO DE PROJETOS DE P&D&I: O CASO EMBRAPII Tema: Políticas de Ciência & Tecnologia - B Autores: Yuri Basile Tukoff Guimarães 1, 3; Leandro Rodrigues Gonçalves 2; Flávia Gutierrez Motta 1; Paulo Brito Moreira de Azevedo 1 1 Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S/A - IPT Universidade de São Paulo – USP 3 Universidade Nove de Julho - UNINOVE 2
  2. 2. AGENDA • Introdução e objetivos • Referencial teórico – EMBRAPII; Portfolio de Projetos • Metodologia de avaliação de propostas EMBRAPII – Visão geral e formulário; – Potencial de patenteamento, desafio tecnológico e potencial de geração de valor – Matriz de alocação de recursos • Resultados e discussão • Conclusões 2
  3. 3. INTRODUÇÃO E OBJETIVOS • Financiamento de C&T&I e aproximação de ICTs e empresas • Projeto piloto Embrapii: funcionamento e objetivos da Ação • Objetivo do presente trabalho: apresentar e discutir o modelo de avaliação de projetos desenvolvido pelo IPT sob três aspectos: – Atendimento à meta financeira – Atendimento à meta técnica – Seleção de projetos com elevados desafio tecnológico e potencial de geração de valor 3
  4. 4. REFERENCIAL TEÓRICO EMBRAPII • • • • O que é? Instituições participantes Recursos e prazo de execução Critérios pré-estabelecidos • • • • • Aderência aos temas de cada ICT Alocação de recursos Inovação: P&D&I, impacto no mercado e desafio tecnológico Resultados: patentes em 50% dos projetos Outros indicadores: desenvolvimentos de produtos ou processos; etapa do desenvolvimento; projetos cooperativos (entre ICTs ou empresas) 4
  5. 5. REFERENCIAL TEÓRICO Portfolio de projetos • Objetivos da gestão de portfolio 1 2 • maximização do valor, balanceamento, alinhamento estratégico e equilíbrio entre recursos e número de projetos • Métodos top-down, bottom-up e híbridas 2 • Críticas às abordagens tradicionais 3 • Cada proposta é uma solução pronta • A lista de projetos está completa quando o processo de seleção começa • A escolha está restrita à lista inicial de projetos 1 MESKENDAHL (2010) 2 PFITZNER; CARVALHO (2012) 3 NASCIMENTO (2013) 5
  6. 6. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS EMBRAPII Visão geral Critérios préestabelecidos Definição do escopo técnico Formulário Embrapii Aprovação do comitê IPT Aprovação do cliente Execução do projeto Custeio da proposta 6
  7. 7. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS EMBRAPII Potencial de patenteamento da proposta • Verificação da novidade e da atividade inventiva do projeto 4 Você ou um terceiro divulgou anteriormente a tecnologia proposta via artigo, apresentação de trabalho ou quaisquer outras formas de divulgação? (10 %) Efeito técnico novo e/ou melhoria de processo e/ou melhoria funcional/econômica de equipamentos (37,5 %) Patenteamento A potencial melhoria promovida pelo invento se refere à (ao) (15 %) 4 INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INTELECTUAL - INPI (2013) Foram feitas buscas de anterioridade para o invento descrito nesta proposta? (5 %) Grau de novidade da proposta (32,5 %) 7
  8. 8. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS EMBRAPII Desafio tecnológico da proposta • Objetivo: avaliar projetos que tragam desafio tecnológico e que sejam exequíveis – Riscos avaliados: técnicos, operacionais, financeiros e regulatórios – Análise da escala de desenvolvimento da tecnologia e percepção de sucesso por parte dos pesquisadores Estágio atual e meta de desenvolvimento da proposta (10 %) O prazo estimado para o desenvolvimento da proposta é (10 %) Quais os recursos necessários atualmente para o cumprimento da meta de desenvolvimento da proposta? (10 %) Qual o prazo estimado para o desenvolvimento da proposta? (5 %) Barreiras regulatórias a serem enfrentadas para se atingir a meta de desenvolvimento da proposta (5 %) Desafio O grau de dificuldade existente para superar as barreiras técnicas descritas é (15 %) Experiência prévia da equipe com projetos da mesma natureza (10 %) Grau de eficácia das soluções existentes (20 %) Nível de conhecimento científico acerca do tema (15 %) 8
  9. 9. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS EMBRAPII Potencial de geração de valor da proposta • Critérios para avaliação do potencial de mercado • • • • inserção geográfica e de mercado da tecnologia potencial de criação de uma plataforma tecnológica posição competitiva da empresa parceira em seu setor de atuação nível de P&D da empresa em função de seu setor de atuação O nível de investimento da Empresa parceira em P&D é (20 %) Grau de intensidade tecnológica do principal setor de aplicação da tecnologia (15 %) Porte da Empresa parceira (10 %) A possível patente resultante poderá ser considerada (20 %) Valor Desenvolvimento de produtos a partir da mesma base tecnológica (20 %) Tendência de share (15 %) 9
  10. 10. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS EMBRAPII Matriz de alocação de recursos em projetos de P&D&I IPT/ EMBRAPII • Ferramenta de apoio à decisão da Diretoria do IPT no que se refere à alocação variável de recursos • “patenteamento” e “desafio” influenciam o posicionamento do ponto de dados • “valor” influencia a flexibilidade de recursos alocados em cada projeto 10
  11. 11. RESULTADOS E DISCUSSÃO Posicionamento das tecnologias na matriz • 17 propostas no valor R$ 35 milhões 11
  12. 12. RESULTADOS E DISCUSSÃO Alocação variável de recursos Milhões (R$) Variação no aporte de recursos (empresa) 6 5 4 • • Participação 1/3 da empresa Valores totais aproximados (calculados): R$ 10 mi - R$ 14 mi Valor efetivamente alocado pelas empresas: R$ 11,7 mi 3 2 1 0 • Análise do rateio gerado pelo modelo (a partir da alocação default de 1/3) • • • Em cinco propostas, o padrão é maior do que faixa Em outras dez, o padrão é inferior à faixa calculada Nos dois projetos restantes (459202-12 e 4590001-12) a faixa calculada e a padrão de 1/3 para as empresas é congruente 12
  13. 13. RESULTADOS E DISCUSSÃO Análise dos resultados à luz da literatura • Atendimento de três dos quatro objetivos descritos na literatura 1 2 de portfolio de projetos • Maximização de valor, balanceamento do portfólio e alinhamento estratégico • Modelo é limitado para a escolha de um número adequado de projetos 2 • O modelo não trata os projetos como “pacotes fechados”3 • O fluxo contínuo de contratação de projetos dificulta o processo de alocação variável de recursos 1 MESKENDAHL (2010) 2 PFITZNER; CARVALHO (2012) 3 NASCIMENTO (2013) 13
  14. 14. CONCLUSÕES • Potencial de atendimento à meta financeira • • Valores totais aproximados (calculados): R$ 10 mi - R$ 14 mi Valor efetivamente alocado pelas empresas: R$ 11,7 mi. • Potencial de atendimento à meta técnica • • A maior parte das propostas possui potencial de patenteamento superior a 50% Propostas que tenham requisitos de patenteamento comprometidos, o(s) pesquisador (es) poderá (ão) adequar as patentes para que a meta técnica seja atendida • Limitações • • • • • as dimensões avaliadas balizam, mas não garantem o cumprimento das metas técnicas das propostas o desafio tecnológico avalia, mas não confirma a exequibilidade dos projetos o potencial de valor é útil na flexibilidade dos valores alocados nas propostas, mas não oferece valores quantitativos das propostas 2 5 o modelo deveria prever uma dimensão de alocação de recursos humanos em projetos, que tivesse a função de permitir ajustes nas equipes de trabalho em função das características das propostas O modelo deverá ser adaptado para usos em outros contextos 2 PFITZNER; CARVALHO (2012) 5 COOPER; EDGETT (2001) 14
  15. 15. Obrigado! Yuri Basile Tukoff Guimarães Leandro Rodrigues Gonçalves Flávia Gutierrez Motta Paulo Brito Moreira de Azevedo

×