Como um relatório anual pode
gerar engajamento entre áreas
internas e aproximar stakeholders?

Do relatório anual ao relat...
Agenda

 Alinhando o conceito de Reputação
 Relatório anual: nossa jornada de Reputação
 Relato Integrado: conceitos, d...
Alinhando conceitos
De dentro para fora

Identidade

IDENTIDADE

•

•
•
•
•
3

Dezembro de 2013

Quem somos
Valores
Cultur...
Alinhando conceitos
De dentro para fora

Marca

IDENTIDADE

MARCA

•
•
•
•
•
•
4

Dezembro de 2013

Nome, símbolos, formas...
Alinhando conceitos
De fora para dentro

Imagem

IDENTIDADE

MARCA

•
•

•
•
•
•
5

Dezembro de 2013

IMAGEM

Como somos v...
Alinhando conceitos
De fora para dentro

Reputação

IDENTIDADE

MARCA

•
•
•
•
6

Dezembro de 2013

IMAGEM

Como somos per...
Ou seja

Marca: promessas de longo prazo que uma organização faz para seus stakeholders

Reputação: percepções e expectati...
Nossos stakeholders

8

Dezembro de 2013
A dinâmica da reputação

9

Dezembro de 2013
E como estamos nessa Jornada da Reputação?

10

Dezembro de 2013
Os relatórios são relevantes para os clientes
Estudo de Reputação – RepTrakTM DeepDive – 2012/2013
%

Variação
do Índice
P...
.............e para a imprensa
Estudo de Reputação – RepTrakTM DeepDive – 2012/2013
Contextos de
Interação

Pontos de Cont...
Uma história de sucesso com negócios estratégicos1

13

Dezembro de 2013
Unificação dos relatórios: poucos meses após a fusão
Comunicação segmentada
2008

Fusão
O início da parceria – Em 3 de nov...
Posicionamento sobre a agenda de sustentabilidade
Relatório em revista: caráter educativo
2009

Crise financeira global, i...
Posicionamento da marca
Follow up dos desafios definidos nos anos anteriores
2010

16

Desafios
Apresentar a evolução das ...
Estratégia de sustentabilidade integrada aos negócios
Não impressão do relatório
2011

19

Dezembro de 2013
Novo conteúdo, nova revista e nova governança
2012

Instabilidade do cenário macro econômico (global e local),
investiment...
Governança do processo do relatório
2012

Comitê de Divulgação e Negociação (Aprovação)
Executivo

Executivo

Executivo

G...
O que você faria se não tivesse medo de mudar? (*)
“Em cem anos, avançamos mais do que nos
últimos dois mil. A forma de lo...
Um Relato Integrado


Em 2010, foi criada uma plataforma que promove a criação do conceito de relatos
integrados de forma...
Relato Integrado Brasil

30

Dezembro de 2013
O que é o Relato Integrado?
 Processo de gestão e controle que resulta numa comunicação integrada e periódica a
respeito ...
Por que o Relato Integrado?
Integração, consolidação e comunicação das informações das empresas visando
mais consistência....
O que não é Relato Integrado?

NÃO SE TRATA DE MAIS UM RELATÓRIO CORPORATIVO, mas de continuar com os
mesmos relatórios já...
Principais iniciativas
Criação da estrutura de trabalho do Relato Integrado

34

www.theiirc.org
Dezembro de 2013
Quais são os principais desafios?
1) Integração interna: o caminho para o pensamento integrado


A noção de pensamento in...
Quais são os principais desafios?
3) Materialidade: questão de prioridade

 Informações relevantes e concisas que permita...
Quais são os principais desafios?
4) Interesse dos investidores o conteúdo certo, na hora adequada

 Outro ponto crítico ...
Quais são os principais desafios?
5) Um formato a ser construído para adequar a comunicação

 O <IR> pressupõe uma nova f...
O que você faria se não tivesse medo de mudar?

“O Relato Integrado estimula um deslocamento da
mentalidade tradicional pa...
Fernando Fonseca, Consultor de Comunicação Corporativa
fernando.fonseca@itau-unibanco.com.br
Tel.: 5019-8729
Acesse nosso ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do Itaú

986 visualizações

Publicada em

O MZ Group, em parceria com a ANEFAC, realizou em 04 de dezembro de 2013 o evento “Do Relatório Anual ao Relato Integrado”, que aconteceu no Hotel Address e contou com a presença de Ailton Leite (ANEFAC), Fabiana Trebilcock (MZ Group), Fernando Malta (CEBDS), Frineia Rezende (Votorantim), Glaucia Terreo (GRI), Henrique Campos (BDO), João Furtado (Professor do Programa de Gestão Estratégica Socioambiental da FIA - Fundação Instituto Administração - USP), Maria Carolina de Freitas Gonçalves (CPFL), Rodrigo Alves (MZ Group), Sonia Favaretto (BM&FBOVESPA) e Yaroslav Neto (Aegea).
Nele, foi apresentado um panorama sobre o atual cenário da produção de relatórios anuais e relatos integrados no Brasil.
As empresas apoiadoras foram ABE Eólica, LEAD, IR Global Rankings e IBGC. A revista Capital Aberto, o portal Acionista.com.br e a Bússola do Investidor proporcionaram apoio de mídia ao evento.

Confira a apresentação de Fernando Fonseca , que participou do painel: Do relatório anual ao relato integrado: como definir a estratégia de comunicação das empresas?

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
986
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do Itaú

  1. 1. Como um relatório anual pode gerar engajamento entre áreas internas e aproximar stakeholders? Do relatório anual ao relato integrado: como definir a estratégia de comunicação? Fernando Fonseca, Consultor de Comunicação Corporativa 1 Dezembro de 2013
  2. 2. Agenda  Alinhando o conceito de Reputação  Relatório anual: nossa jornada de Reputação  Relato Integrado: conceitos, desafios e o que estamos fazendo 2 Dezembro de 2013
  3. 3. Alinhando conceitos De dentro para fora Identidade IDENTIDADE • • • • • 3 Dezembro de 2013 Quem somos Valores Cultura Essência DNA
  4. 4. Alinhando conceitos De dentro para fora Marca IDENTIDADE MARCA • • • • • • 4 Dezembro de 2013 Nome, símbolos, formas e cores Mensagens e slogan Produtos e serviços Experiências e comportamentos Qualidades, emoções, atitudes e estilo Posicionamento
  5. 5. Alinhando conceitos De fora para dentro Imagem IDENTIDADE MARCA • • • • • • 5 Dezembro de 2013 IMAGEM Como somos vistos Percepções Associações de conceitos Comunicação Curto prazo Inclui fontes diversas de informação
  6. 6. Alinhando conceitos De fora para dentro Reputação IDENTIDADE MARCA • • • • 6 Dezembro de 2013 IMAGEM Como somos percebidos, avaliados e julgados Ações e comportamentos da empresa Experiências dos stakeholders Longo prazo REPUTAÇÃO
  7. 7. Ou seja Marca: promessas de longo prazo que uma organização faz para seus stakeholders Reputação: percepções e expectativas dos stakeholders em relação à empresa A organização "possui" a marca. Os stakeholders "possuem" a reputação. A marca é uma promessa… Se os stakeholders vivenciam essa promessa, a empresa constrói a sua reputação. 7 Dezembro de 2013
  8. 8. Nossos stakeholders 8 Dezembro de 2013
  9. 9. A dinâmica da reputação 9 Dezembro de 2013
  10. 10. E como estamos nessa Jornada da Reputação? 10 Dezembro de 2013
  11. 11. Os relatórios são relevantes para os clientes Estudo de Reputação – RepTrakTM DeepDive – 2012/2013 % Variação do Índice Pulse Variação do Index Amostra Conversou com algum funcionário ou representante do Itaú 78,6% +1,9 +1,9 829 Teve contato com algum produto ou serviço do Itaú 84,1% +0,8 +1,0 887 Participou de iniciativas ou eventos promovidos ou patrocinados pelo Itaú 30,5% +4,5 +5,6 322 Foi a alguma das agências ou instalações do Itaú 91,0% +0,6 +0,8 960 Não teve contato por meio da experiência direta com o Itaú 2,0% - - 22 Viu, leu ou ouviu alguma propaganda do Itaú 94,2% +0,5 +0,8 993 Acessou o portal ou redes sociais oficiais do Itaú 65,8% +2,8 +2,6 694 64,0% +2,2 +2,7 675 3,5% - - 36 Leu ou ouviu falar sobre o Itaú na mídia 89,7% +0,8 +0,9 946 Ouviu falar sobre o Itaú por meio de representantes do Governo e/ou órgãos reguladores 37,6% +3,6 +5,1 396 Ouviu falar por meio de clientes do Itaú 70,5% +2,7 +3,3 743 Ouviu falar sobre o Itaú por meio de familiares e/ou amigos 73,1% +2,7 +2,7 771 Não teve contato por meio de terceiros 3,6% 70,8% - 2,1 2,3 - 2,5 0,9 38 - Contextos de Interação Experiência direta Canais de Comunicação Influência de Terceiros Pontos de Contato dos clientes com o ITAÚ Leu algum material impresso ou relatórios do Itaú (relatório de sustentabilidade, de desempenho financeiro etc) Não teve contato por meio de canais de comunicação do Itaú % média do co ntato co m o Itaú = Diferença significante (pulse | index) = 11 Dezembro de 2013
  12. 12. .............e para a imprensa Estudo de Reputação – RepTrakTM DeepDive – 2012/2013 Contextos de Interação Pontos de Contato da imprensa com o ITAÚ % Variação Variação do Índice Amostra do Index Pulse Conversou com algum funcionário ou representante do Itaú 150 76,5% +3,1 +1,1 173 Participou de iniciativas ou eventos promovidos ou patrocinados pelo Itaú 32,3% +5,7 +6,4 73 77,4% +2,8 +1,6 175 Não teve contato por meio da experiência direta com o Itaú 8,8% - - 20 Viu, leu ou ouviu alguma propaganda do Itaú 97,8% +0,4 +0,4 221 Acessou o portal ou redes sociais oficiais do Itaú 53,1% +0,6 +1,0 120 58,8% +5,2 +4,1 133 0,4% - - 1 Leu ou ouviu falar sobre o Itaú na mídia 94,7% +0,1 +0,5 214 Ouviu falar sobre o Itaú por meio de representantes do Governo e/ou órgãos reguladores 33,2% +3,9 +3,7 75 Ouviu falar por meio de clientes do Itaú 61,5% +2,5 +3,0 139 Ouviu falar sobre o Itaú por meio de familiares e/ou amigos 68,6% +1,0 +1,7 155 Não teve contato por meio de terceiros Influência de Terceiros +1,2 Foi a alguma das agências ou instalações do Itaú Canais de Comunicação +2,3 Teve contato com algum produto ou serviço do Itaú Experiência direta 66,4% 4,0% 65,5% - 2,5 4,0 - 2,2 1,6 9 - Leu algum material impresso ou relatórios do Itaú (relatório de sustentabilidade, de desempenho financeiro etc) Não teve contato por meio de canais de comunicação do Itaú % média do co ntato co m o Itaú = Diferença significante (pulse | index) = 12 Dezembro de 2013
  13. 13. Uma história de sucesso com negócios estratégicos1 13 Dezembro de 2013
  14. 14. Unificação dos relatórios: poucos meses após a fusão Comunicação segmentada 2008 Fusão O início da parceria – Em 3 de novembro de 2008, Itaú e Unibanco anunciam sua fusão, formando o maior conglomerado financeiro privado do Hemisfério Sul. Desafio Integrar estratégias, equipes, conteúdos e indicadores GRI. Processo de materialidade: Consultas: Colaboradores e outros stakeholders Análise especialistas: Mercado, academia, ONGs 14 Dezembro de 2013 Estudos: Avaliação de relatórios no Brasil e benchmarking no setor financeiro Consolidação dos resultados 8 desafios prioritários (Essência da Sustentabilidade)
  15. 15. Posicionamento sobre a agenda de sustentabilidade Relatório em revista: caráter educativo 2009 Crise financeira global, integração das operações e posicionamento sobre a agenda de sustentabilidade (política e governança). Desafio Referenciar as informações aos oito desafios de sustentabilidade (Essência de Sustentabilidade). Materialidade Avaliação da Essência da Sustentabilidade em diálogos públicos multistakeholders e também com especialistas e colaboradores. 15 Dezembro de 2013
  16. 16. Posicionamento da marca Follow up dos desafios definidos nos anos anteriores 2010 16 Desafios Apresentar a evolução das práticas de sustentabilidade e dos principais desafios institucionais definidos nos anos anteriores. Dezembro de 2013
  17. 17. Estratégia de sustentabilidade integrada aos negócios Não impressão do relatório 2011 19 Dezembro de 2013
  18. 18. Novo conteúdo, nova revista e nova governança 2012 Instabilidade do cenário macro econômico (global e local), investimentos de R$ 10,4 bi em TI, aquisição da Redecard, associação com o Banco BMG, banco sustentável do ano nas américas (Financial Times), DJSI e ISE. Desafios Novo processo de governança na apuração das informações e exercício preliminar para o Relato Integrado. Integração do relatório  Conexão entre performance financeira e aspectos de sustentabilidade = performance sustentável  Visão de longo prazo, mais informações aos acionistas e aos investidores Conteúdo  Reestruturação do conteúdo no site  Foco no que é relevante, com objetividade e simplicidade  Padronização entre informações do relatório anual e outros relatórios institucionais (20-F; MTN; FR)  Intensificação da utilização de dados contábeis  Revista: linguagem diferenciada para nossos diversos públicos 25 Dezembro de 2013
  19. 19. Governança do processo do relatório 2012 Comitê de Divulgação e Negociação (Aprovação) Executivo Executivo Executivo Gestores (Coordenação) Superintendentes Superintendentes Superintendentes Grupo de Trabalho (Execução) Gerentes e analistas Gerentes e analistas Relações com Investidores 26 Dezembro de 2013 Finanças Gerentes e analistas Marketing, Comunicação e Sustentabilidade
  20. 20. O que você faria se não tivesse medo de mudar? (*) “Em cem anos, avançamos mais do que nos últimos dois mil. A forma de locomoção mudou, a maneira como nos comunicamos mudou. Nem mesmo a gripe é a mesma. Enfim, o jeito que interagimos com o mundo está completamente diferente. Algumas vezes a mudança foi para pior, mas acho que, no balanço geral, melhoramos significativamente. Por que então, ainda vejo aqueles que se distanciam na hora de colher os frutos de tanto esforço?” “Não ter medo é a base para todas as premissas. Não ter medo de tomar decisões, de errar ou de começar tudo do zero. Dessa forma, mover-se rápido é inerente a todo processo, já que é melhor realizar uma tarefa, um projeto ou uma ação, do que perder tempo buscando a perfeição em um mundo onde tudo muda com uma rapidez irreal.” (*) Matéria de Alexandre Hohagen, vice-presidente do Facebook na América Latina, publicada no jornal Valor Econômico de 31/10/2013. 28 Dezembro de 2013
  21. 21. Um Relato Integrado  Em 2010, foi criada uma plataforma que promove a criação do conceito de relatos integrados de forma mais abrangente (IIRC – International Integrated Reporting Council).  A ideia é construir um modelo de preparação, baseado em processos de controle e gestão, além de divulgação de informações que comunica como o valor é criado e será preservado ao longo do tempo.  Esse modelo representa uma evolução nos processos de gestão organizacional e comunicação corporativa.  Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado. Objetivo: manter o mercado brasileiro informado a respeito desta futura autorregulação a fim de evitar surpresas/rejeições quando de sua implementação, engajando empresas brasileiras no projeto do Relato Integrado.   + de 200 participantes que representam + de 90 organizações  GT 1: Posicionamento brasileiro na audiência mundial  GT 2: Comunicação com Públicos Estratégicos  GT 3: Empresas Pioneiras  GT 4: Relacionamento com Investidores  GT 5: Road Show 29 Dezembro de 2013
  22. 22. Relato Integrado Brasil 30 Dezembro de 2013
  23. 23. O que é o Relato Integrado?  Processo de gestão e controle que resulta numa comunicação integrada e periódica a respeito da criação de valor ao longo do tempo.  Comunicação concisa e abrangente da estratégia, governança, desempenho e perspectivas que levam à criação de valor das empresas. Conceitos fundamentais > Capitais > Modelo de negócios > Criação de valor Princípios de orientação Elementos do conteúdo Visão geral da organização em ambiente externo > Conectividade de informações > Governança > Oportunidades e riscos Comunicação com públicos estratégicos > Estratégia e alocação de recursos Materialidade e concisão > Modelo de negócios > Confiabilidade e completude > Desempenho > Dezembro de 2013 > > 31 Foco Estratégico e orientação futura > Novidades > Consistência e comparabilidade > Panorama futuro Caminhos (genéricos) Itens relevantes (de acordo com cada empresa)
  24. 24. Por que o Relato Integrado? Integração, consolidação e comunicação das informações das empresas visando mais consistência. 32 Dezembro de 2013
  25. 25. O que não é Relato Integrado? NÃO SE TRATA DE MAIS UM RELATÓRIO CORPORATIVO, mas de continuar com os mesmos relatórios já existentes hoje, porém integrados na harmonia das mensagens e com um olhar mais profundo sobre criação de valor. Ontem, hoje e amanhã. 33 Dezembro de 2013
  26. 26. Principais iniciativas Criação da estrutura de trabalho do Relato Integrado 34 www.theiirc.org Dezembro de 2013
  27. 27. Quais são os principais desafios? 1) Integração interna: o caminho para o pensamento integrado  A noção de pensamento integrado (integrated thinking), um dos conceitos explorados pelo IIRC, é o ponto de partida do trabalho. Indica que a tomada de decisão e as ações focadas na geração de valor devem nascer do diálogo entre as diversas equipes e áreas de uma companhia, preferencialmente conectando aspectos financeiros e não financeiros, ambos peças cruciais para o sucesso do negócio. O que estamos fazendo?   Participação no Programa Piloto do IIRC GT do Relato Integrado: RI, Finanças, Sustentabilidade e Comunicação Corporativa que definiu como primeira missão: buscar informação (Eu Sei), compreensão (Eu Conheço), exercitar (Eu Pratico): alinhamento.     Análise dos gaps entre o conteúdo do relatório anual de 2012 e as diretrizes do draft do IIRC Tentativa de sumário sintético Participação da consulta pública do IIRC, com indicação de considerações Participação dos GTs da Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado 2) Coleta e análise das informações:  Projeto Unificação de Relatórios (MTN; 20-F; RA; GRI): liderado pela equipe de Relações com Investidores  35 Grupo de especialistas com participantes das mesmas áreas do GT, conectam os aspectos financeiros e não financeiros. Dezembro de 2013
  28. 28. Quais são os principais desafios? 3) Materialidade: questão de prioridade  Informações relevantes e concisas que permitam uma avaliação sobre a capacidade da empresa de gerar valor no curto, médio e longo prazos é o que pede o IIRC.  É um dos elementos-chave e um importante desafio a ser trabalhado pelas empresas. O que estamos fazendo?    36 Focos estratégicos + Relacionamentos com stakeholders Espaço para diálogo nas APIMECs (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais), ABRASCA, entre outras GRI:  A análise dos temas materiais é determinante para a seleção dos indicadores a serem reportados  Nova versão G4 – fim dos níveis de aplicação (A, B e C)  Adotaremos a abordagem essencial: indicadores de perfil e governança + no mínimo um indicador para cada aspecto material  Queda da quantidade de indicadores: de 97 (2011) para aprox. 49 (2013) Dezembro de 2013
  29. 29. Quais são os principais desafios? 4) Interesse dos investidores o conteúdo certo, na hora adequada  Outro ponto crítico na construção do relato integrado é entender e levar em conta as expectativas de seus principais leitores – os investidores. Para atender a elas, cabe às companhias gerar informação na periodicidade adequada, selecionando os temas e indicadores que mais fazem sentido para atestar o desempenho do negócio perante o mercado de capitais. “Os investidores não podem mais pensar nas empresas apenas como geradoras de lucro. Devem considerar, e cobrar, o compromisso das companhias com a sustentabilidade. Sob esse aspecto, há algum tempo incentivamos as empresas a considerarem os aspectos de responsabilidade socioambiental no seu planejamento estratégico, na sua tomada de decisões etc.”, afirma Marco Geovanne, diretor de participações da Previ, a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, maior fundo de pensão da América Latina.” Relato Integrado Perspectiva Brasileira – outubro de 2013. O que estamos fazendo?    22 reuniões realizadas no Ciclo APIMEC 2013, sendo 9 em conjunto com a Expo Money Redefinição do site de RI: https://www.itau.com.br/relacoes-com-investidores/ Divulgação do relatório de sustentabilidade até 72 horas após a divulgação dos resultados de desmpenho econômico. O objetivo é permitir que os stakeholders acessem nossas informações de desempenho econômico, social e ambiental de forma consolidada e possam orientar suas decisões com base nelas. Análise Integrada – Como Investidores estão Abordando Fatores Ambientais, Sociais e de Governança (ESG) na Avalição Fundamentalista http://d2m27378y09r06.cloudfront.net/viewer/?file=wpcontent/uploads/Integrated_Analysis_2013_PORTUGUESE.pdf 37 Dezembro de 2013
  30. 30. Quais são os principais desafios? 5) Um formato a ser construído para adequar a comunicação  O <IR> pressupõe uma nova forma de pensar, gerir e comunicar.  Parece inevitável a dúvida sobre qual o formato mais adequado. O que estamos fazendo?  Redefinição do site de RI: https://www.itau.com.br/relacoes-com-investidores/ 38 Dezembro de 2013
  31. 31. O que você faria se não tivesse medo de mudar? “O Relato Integrado estimula um deslocamento da mentalidade tradicional para além dos números em si e ajuda a superar o paradigma de curto prazo vigente, que compromete a estabilidade dos mercados e testa os limites do planeta.” Lisa French, head de Relações Exteriores (Américas) do IIRC 39 Dezembro de 2013
  32. 32. Fernando Fonseca, Consultor de Comunicação Corporativa fernando.fonseca@itau-unibanco.com.br Tel.: 5019-8729 Acesse nosso relatório anual: www.itauunibanco.com.br 40 Dezembro de 2013

×