Relatório anual:
fotografia estática ou
trajetória organizacional?

João S. Furtado
jsfurtado2@gmail.com
FIA PROGESA
Insti...
Standard	
  se=ers	
  and	
  regulators	
  build	
  that	
  framework.	
  The	
  
accounCng	
  profession	
  contributes	
...
Relatório	
  anual	
  

Ques2onamentos	
  

U2lidade	
  
Quan2dade	
  
Qualidade	
  
Complexidade	
  
Relevância	
  
Per2n...
Relatório Organizacional
Qual a linha de base?

	
  	
  

Risco & Responsabilidade
Econômico + Ambiental

Econômico + Ambi...
Relatório	
  corporaCvo	
  Integrado	
  	
  
Para	
  onde	
  ir?	
  
Eccles,	
  R.G.	
  &	
  Krzus,	
  M.P.	
  2010.	
  On...
Relatório	
  integrado	
  
estrutura	
  e	
  conteúdo	
  
econômico,	
  ambiental	
  e	
  social	
  incorporados	
  
(embe...
Relatório	
  integrado	
  
O	
  que	
  e	
  com	
  que?	
  
	
  

	
  

	
  

...	
  GRi	
  
...	
  GRI	
  -­‐	
  UN-­‐Glo...
“Os produtos da indústria extrativa são tão importantes que
definem a civilização” Murphy, R. (reescrito por Frian Aarnes)...
Relatório	
  anual	
  
de	
  que	
  Cpo?	
  
Social	
  Comunidade	
  

Ambiental	
  –	
  Saúde	
  -­‐	
  Segurança	
  
Int...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do professor João Furtado

449 visualizações

Publicada em

O MZ Group, em parceria com a ANEFAC, realizou em 04 de dezembro de 2013 o evento “Do Relatório Anual ao Relato Integrado”, que aconteceu no Hotel Address e contou com a presença de Ailton Leite (ANEFAC), Fabiana Trebilcock (MZ Group), Fernando Malta (CEBDS), Frineia Rezende (Votorantim), Glaucia Terreo (GRI), Henrique Campos (BDO), João Furtado (Professor do Programa de Gestão Estratégica Socioambiental da FIA - Fundação Instituto Administração - USP), Maria Carolina de Freitas Gonçalves (CPFL), Rodrigo Alves (MZ Group), Sonia Favaretto (BM&FBOVESPA) e Yaroslav Neto (Aegea).
Nele, foi apresentado um panorama sobre o atual cenário da produção de relatórios anuais e relatos integrados no Brasil.
As empresas apoiadoras foram ABE Eólica, LEAD, IR Global Rankings e IBGC. A revista Capital Aberto, o portal Acionista.com.br e a Bússola do Investidor proporcionaram apoio de mídia ao evento.

Confira a apresentação de João Furtado , que participou do painel: As principais modalidades de apresentação de relatórios de desempenho.

  • Seja o primeiro a comentar

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do professor João Furtado

  1. 1. Relatório anual: fotografia estática ou trajetória organizacional? João S. Furtado jsfurtado2@gmail.com FIA PROGESA Instituto Jatobás - Think and do Tank www.institutojtobas.org.br 04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   1  
  2. 2. Standard  se=ers  and  regulators  build  that  framework.  The   accounCng  profession  contributes  to  its  development.  But   companies  and  investors  are  fundamental  stakeholders  in  what  it  is   and  how  effecCvely  it  serves  its  purposes.  They  need  to  talk  the   issues  through  in  a  new  dialogue.       Corporate  reporCng  –  a  Cme  for  reflecCon.   A  survey  of  the  Fortune  Global  500  companies’  narraCve  reporCng.  Pwc   April  2007.  h=p://www.pwc.com/en_GX/gx/corporate-­‐reporCng-­‐services/ pdf/reflecCon.pdf   Não   acionistas   também!   04dez2013   Outras   partes   também   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   2  
  3. 3. Relatório  anual   Ques2onamentos   U2lidade   Quan2dade   Qualidade   Complexidade   Relevância   Per2nência     Atualidade   04dez2013   Relatório  de  Sustentabilidade   §  6  a  9.000  Relatórios  anuais  de  8  a  9.000   declarantes  ...porém:   §  70-­‐80.000  Corporações  +  700.000  Afiliadas   §  +  Quantos  milhões  de  Micro  e  Pequenas   Empresas?     Materialidade     Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com     3  
  4. 4. Relatório Organizacional Qual a linha de base?     Risco & Responsabilidade Econômico + Ambiental Econômico + Ambiental + Social Conformidade   Acionista Investidor & outras partes Diferenciação Perenidade Sustentabilidade Florescimento Desenvolvimento Limites  de  segurança  operacional  &   Sustentável  Um  espaço  justo  e  seguro  para  se  viver   Estado  do  mundo  2013.  h=p://www3.ethos.org.br/cedoc/estado-­‐ Reconhecimento do-­‐mundo-­‐2013-­‐pergunta-­‐a-­‐sustentabilidade-­‐ainda-­‐e-­‐possivel/ estado-­‐do-­‐mundo-­‐2013_capa/.   Direito de operar 04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   4  
  5. 5. Relatório  corporaCvo  Integrado     Para  onde  ir?   Eccles,  R.G.  &  Krzus,  M.P.  2010.  One  Report.  Integrate  reporCng  for   a  sustainable  strategy.  Wiley.  235  p.   Corporate  Register.  2012.  April  2012.  Global  Winners&ReporCng   Trends.  43  p.  h=p://www.corporateregister.com/crra/help/ CRRA-­‐2012-­‐Exec-­‐Summary.pdf   GRI.  2013.  The  sustainability  content  of  integrated  reports  –  a  survey   of  pioneers.  58p.  52  empresas  em  756  relatórios  2010-­‐2012.  h=ps:// www.globalreporCng.org/resourcelibrary/GRI-­‐IR.pdf   Interna2onal  Integrated  Repor2ng  CommiOee  (IIRC)   American  Ins2tute  of  Cer2fied  Public  Accountants  (AICPA)   Ethos  (Negócios  sustentáveis)   Financial  Accoun2ng  Standards  Board  (FASB-­‐US)     SASB  Sustainability  Accoun2ng  Standards  Board  Capital  Ambiental,   Capital  Social,  Capital  humano,  Modelo  de  negócio  e  inovação,   Liderança  e  Governança   ….  outros  tantos     04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   5  
  6. 6. Relatório  integrado   estrutura  e  conteúdo   econômico,  ambiental  e  social  incorporados   (embedded)   acurácia,   relevância,  transparência  total   valores     megatendências principalmente  impactos   sistêmicos  ao  ambiente  e  à  sociedade   ,  posiCva  e   negaCva   04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   Clima   Água   Energia   Biodiversidade   Resíduos?   Abraçar  árvore   é  metáfora  de  garanCa   para  acesso   sustentável  aos  recursos   e  prevenção  de   externalidades   Indicadores  sociais   convencionais?   Por  que  não   SaCsfatores  essenciais   Base  da  pirâmide   Movimento  das  ruas?   6  
  7. 7. Relatório  integrado   O  que  e  com  que?         ...  GRi   ...  GRI  -­‐  UN-­‐Global  Compact  -­‐    ISE-­‐BOVESPA     ...  CDP  Carbon  Disclosure  Project     ...  SEC  Security  Exchange  Commission  -­‐   OECD  –  GRI  –  WRI  –  WBCSD  -­‐  ISE-­‐BOVESPA  –  Princípios   do  Equador  -­‐    Corporate  Register  -­‐  IIRC  InternaConal   Integrated  ReporCng  Commi=ee  -­‐  XBRL  Extensible   Business  ReporCng  Language  –  PWC  Generico  &   ValueReporCng  -­‐  ETHOS         ...  FSC   ...  ONU  Millennium     Development  Goals  -­‐  MEA  Millennium  Ecosystem   Assessment  –  IDH  -­‐  OECD’s  Measuring  the  Progress  of   SocieCes  -­‐  IBGE  Indicadores  de  Sustentabilidade  -­‐  Public   Finance  and  Accountancy  (CIPFA)  –  GRI  Sector   Supplement  for  Public  Agencies  -­‐  Centre  for  Public   Agency  Sustainability  ReporCng  (CPASR)         04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   7  
  8. 8. “Os produtos da indústria extrativa são tão importantes que definem a civilização” Murphy, R. (reescrito por Frian Aarnes). 2012. Tradução livre www.globalpolicy.org/images/pdfs/ An_extended_country_by_country_reporCng_standard_-­‐ _A_policy_proposal_to_the_EU.pdf 04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   8  
  9. 9. Relatório  anual   de  que  Cpo?   Social  Comunidade   Ambiental  –  Saúde  -­‐  Segurança   Integrado   Financeiro  e  Não-­‐financeiro   Sustentabilidade   Econômico  Ambiental  e  Social   Responsabilidade   Empresarial   Ambiental  –  Social   Ambiental   04dez2013   Relatório  anual  jsfurtado2@gmail.com   9  

×