Global Reporting Initiative
Diretrizes G4 para Relato de
Sustentabilidade
Glaucia Terreo
Diretora
Ponto Focal GRI Brasil
ONG sediada em Amsterdã
Criada em 1997 no Estados Unidos a partir da idéia
de que os relatos corporativos careciam de mais...
Desafio da sustentabilidade

De que maneira uma empresa pode – ao
mesmo tempo – ser lucrativa e contribuir
com soluções pa...
Então… o que é relatório de
Sustentabilidade?

Ambiental

Econômico

Social

Para quê serve?
“Efeito Iceberg”

Marca
Reputação
Credibilidade
Qualidade de
gestão
•Qualidade de
governança

Tangíveis
contabilizados...
Diretrizes GRI G4
G4 não é uma “nova ferramenta”
- Aprimoramento das diretrizes, com maior rigor técnico
G4 e integração
-...
Diretrizes GRI G4
Estrutura
1 - Princípios
Para definir o conteúdo:

Contexto da Sustentabilidade
Inclusão de Stakeholders...
Diretrizes GRI G4
Estrutura
2 – Conteúdos Padrão Gerais
- Estratégia e Análise, perfil: dados básicos – nome, endereço,
me...
Diretrizes GRI G4
Opções G4 – declarar uso:
- De acordo com GRI G4: ESSENCIAL
Listar todos os tópicos materiais e pelo men...
Diretrizes GRI G4
G4 – CHECK:

-

Mesmo valor
Prazo??
02/12 – novidades

- Checagem dos itens G4 17 ao G4 27
Processo de d...
Diretrizes GRI G4
G4 – Transição:

Publicações após 31/12/15 – precisam ser G4
G4 Online
Lançada em novembro
Acesso instan...
Perguntas chaves para iniciar
1 – Por que relatar? Para quê? Para quem? Onde quero ir com isso?
O que a empresa quer ganha...
G4 - PROCESSO
Sugestão de leitura e evento
Site GRI:
- Tópicos Setoriais
- Carrots & Sticks
- Asseguração Externa
- Conteúdos ESG nos re...
Patrocinadores GRI Br

Apoio:
Faça parte da GRI:
•
•
•
•

www.globalreporting.org
GRI’s Guidelines são gratuitas
Newsletter – mundial e local
Cursos ofi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do GRI

654 visualizações

Publicada em

O MZ Group, em parceria com a ANEFAC, realizou em 04 de dezembro de 2013 o evento “Do Relatório Anual ao Relato Integrado”, que aconteceu no Hotel Address e contou com a presença de Ailton Leite (ANEFAC), Fabiana Trebilcock (MZ Group), Fernando Malta (CEBDS), Frineia Rezende (Votorantim), Glaucia Terreo (GRI), Henrique Campos (BDO), João Furtado (Professor do Programa de Gestão Estratégica Socioambiental da FIA - Fundação Instituto Administração - USP), Maria Carolina de Freitas Gonçalves (CPFL), Rodrigo Alves (MZ Group), Sonia Favaretto (BM&FBOVESPA) e Yaroslav Neto (Aegea).
Nele, foi apresentado um panorama sobre o atual cenário da produção de relatórios anuais e relatos integrados no Brasil.
As empresas apoiadoras foram ABE Eólica, LEAD, IR Global Rankings e IBGC. A revista Capital Aberto, o portal Acionista.com.br e a Bússola do Investidor proporcionaram apoio de mídia ao evento.

Confira a apresentação de Glaucia Terreo , que participou do painel: As principais modalidades de apresentação de relatórios de desempenho.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
654
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evento Relato Integrado realizado em 04/12/13 - Apresentação do GRI

  1. 1. Global Reporting Initiative Diretrizes G4 para Relato de Sustentabilidade Glaucia Terreo Diretora Ponto Focal GRI Brasil
  2. 2. ONG sediada em Amsterdã Criada em 1997 no Estados Unidos a partir da idéia de que os relatos corporativos careciam de mais informações além dos financeiros Rede de milhares de pessoas – multi-stakeholder Diretrizes GRI – bem público – disponível para download gratuito no site A missão da GRI Tornar relato de sustentabilidade uma prática normal oferecendo diretrizes e auxiliando as organizações nesse caminho. A visão da GRI Uma economia global sustentável onde organizações medem seus impactos econômicos, ambientais, sociais e de governança de maneira responsável e transparente.
  3. 3. Desafio da sustentabilidade De que maneira uma empresa pode – ao mesmo tempo – ser lucrativa e contribuir com soluções para esses desafios ?
  4. 4. Então… o que é relatório de Sustentabilidade? Ambiental Econômico Social Para quê serve?
  5. 5. “Efeito Iceberg” Marca Reputação Credibilidade Qualidade de gestão •Qualidade de governança Tangíveis contabilizados: balanço patrimonial e demonstração de resultados Respeito aos Direitos Humanos Respeito ao Meio ambiente Boa relação com a comunidade •Boa relação com os trabalhadores “aquilo que não medimos, não gerenciamos”
  6. 6. Diretrizes GRI G4 G4 não é uma “nova ferramenta” - Aprimoramento das diretrizes, com maior rigor técnico G4 e integração - Maior rigor técnico - Foco em materialidade/relevância e limites G4 – novos temas - Governança Corporativa – Remuneração - Ética e Integridade - Cadeia de Fornecedores – no perfil e nos temas EC, EN, HR, LA e SO G4 – temas revisados em profundidade - Emissões/energia - Anti-corrupção
  7. 7. Diretrizes GRI G4 Estrutura 1 - Princípios Para definir o conteúdo: Contexto da Sustentabilidade Inclusão de Stakeholders Materialidade Completude Para definir a qualidade do documento: Equilíbrio Tempestividade Clareza Comparabilidade Exatidão Confiabilidade
  8. 8. Diretrizes GRI G4 Estrutura 2 – Conteúdos Padrão Gerais - Estratégia e Análise, perfil: dados básicos – nome, endereço, mercados, número de empregados, CADEIA DE FORNECEDORES, etc - Governança Corporativa – REMUNERAÇÃO, composição, processos, acompanhamento do processo de relato etc - ÉTICA E INTEGRIDADE 3 – Conteúdos Padrão Específicos EC HR EN SO LA PR
  9. 9. Diretrizes GRI G4 Opções G4 – declarar uso: - De acordo com GRI G4: ESSENCIAL Listar todos os tópicos materiais e pelo menos um indicador de cada item - De acordo com GRI G4: ABRANGENTE Listar todos os tópicos materiai e todos os indicadores materiais Nas duas versões, a empresa deve relatar como definiu a materialidade Obs.: Pode-se ainda declarar: referenciado em GRI G4 – caso a empresa utilize o G4 mas não atenda todos os requisitos G4 – assurance: - Deve agregar valor ao processo de relato Deve assegurar o processo de materialidade Por tópico/indicador
  10. 10. Diretrizes GRI G4 G4 – CHECK: - Mesmo valor Prazo?? 02/12 – novidades - Checagem dos itens G4 17 ao G4 27 Processo de definição de tópicos materiais Lista de tópicos materiais Limites Engajamento de stakeholders
  11. 11. Diretrizes GRI G4 G4 – Transição: Publicações após 31/12/15 – precisam ser G4 G4 Online Lançada em novembro Acesso instantâneo às definições e termos e conceitos chaves Acessar referências presentes no G4 (iniciativas globais) Link para os conteúdos do G4 em seus relatos
  12. 12. Perguntas chaves para iniciar 1 – Por que relatar? Para quê? Para quem? Onde quero ir com isso? O que a empresa quer ganhar com isso? 2 - Qual o negócio da empresa? Qual é missão da empresa? Quais são os objetivos estratégicos para os próximos x anos? Qual o contexto de sustentabilidade atual e nos próximos x anos? 3 – Desenhe sua cadeia de valor. 4 – Consderando essa cadeia, os contextos, aponte os impactos (ou riscos) 1) positivos e 2)negativos do negócios e dos objetivos estratégicos. (Faça duas listas – uma para negativas e outra para positivas) . 5 - Quais são os públicos (stakeholders) afetados por esses impactos – ou riscos? (Relacione as listas anteriores com stakeholders respectivos). Verifique “onde esses impactos ocorrem – dentro ou fora da organização. 6 - Quais indicadores GRI se relacionam com eles? (Relacione as listas com os temas ex. ambiental – e finalmente com os indicadores GRI).
  13. 13. G4 - PROCESSO
  14. 14. Sugestão de leitura e evento Site GRI: - Tópicos Setoriais - Carrots & Sticks - Asseguração Externa - Conteúdos ESG nos relatos integrados – survey entre os pioneiros Outros: - Reporting Matters – WBCSD Evento CEBDS/GRI/CDP: - White paper sobre o estado da integração de relato entre as pioneiras em relato de sustentabilidade no Brasil – 18/12 – BM&FBOVESPA
  15. 15. Patrocinadores GRI Br Apoio:
  16. 16. Faça parte da GRI: • • • • www.globalreporting.org GRI’s Guidelines são gratuitas Newsletter – mundial e local Cursos oficiais (BSD, Aberje, SAGE e Uniethos) • Workshops introdutórios – agende um! • Ajude a GRI: seja um OS da GRI Glaucia Terreo terreo@globalreporting.org Catarina Bronstein bronstein@globalreporting.org www.globalreporting.org

×