“Portugal – Potencial Empresarial”
Perspectiva para o Sector Energético

ANJE – Semana da Energia

Alfândega do Porto
19 N...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
Porquê Investir em Portugal?
Localização Geográfica Estratégica

Acesso a mercado de >700M consumidores

Fonte: AICEP Port...
Porquê Investir em Portugal?
Mercado da Lusofonia

Uma Lingua Global:
~250M pessoas em 2013
~335M pessoas em 2050
Das mais...
Porquê Investir em Portugal?
Talento

Performance
Recursos Humanos

#2 na melhoria da performance de recursos humanos

For...
Porquê Investir em Portugal?
Infraestrutura de Transportes e TIC de Excelência

Seaport

Railway

Roadway

Airport

TIC

F...
Porquê Investir em Portugal?
Plataforma Tecnológica para o Mundo
O Enorme Potencial Empresarial Tecnológico
Capacitação do...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
O Desafio da Competitividade
Portugal – Líder no Ambiente Favorável a Negócios
Portugal no grupo de economias mais atrativ...
O Desafio da Competitividade
Portugal - Forças e Fraquezas

Fonte: World Bank Doing Business 2014, Ernst & Young Portugues...
O Desafio da Competitividade
Portugal – Barreiras ao Negócio

Acesso a Financiamento | Burocracia | Sistema Fiscal

Fonte:...
O Desafio da Competitividade
Atractividade – Percepção das Empresas Estrangeiras

Opinião positiva de quem já investiu:

E...
O Desafio da Competitividade
Atração de Investimento – Factores Criticos

Qualidade RH| I&D e Inovação

Fonte: Ernst & You...
O Desafio da Competitividade
Atração de Investimento – Prioridades

Fiscalidade | Qualificação RH| Apoio PMEs| Inovação

F...
O Desafio da Competitividade
Batalha da Produtividade

Portugal tem de reduzir o diferencial de produtividade:

Através de...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Um País com um Sector Energético Competitivo?
Qualid...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Um País com um Sector Energético Competitivo?
Portug...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Portugal - Evolução disruptiva nas fontes de produçã...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Portugal – Produção Renováveis liderada p/ Eólicas
Q...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Portugal - Impacto nas importações e Redução dependê...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Portugal – Referência nas Renováveis
Penetração reno...
Desafio da Competitividade
Competitividade Sector Energético Nacional
Portugal – Referência nas Renováveis
EDP Renováveis:...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Nova Centralidade no Crescimento da Procura
Motor da procura desloca-se para ...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Evolução Lenta do Mix Energético
Aceleração Global nas Renováveis
Quota renov...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Estabilização do Diferencial de Preços
Redução do Diferencial de Preço da Ene...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Market Focus: Brasil
Brasil com enorme expansão até 2035
Um dos principais fo...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Market Focus: Mobilidade Electrica
Mercado em franco crescimento
Principais m...
Tendências e Oportunidades Sector Energético
Mudança de Paradigma & Oportunidades
Cenário de mudança do paradigma da energ...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Apoios a Projetos de Inovação no Sector
Iniciativas Estratégicas (Apoi...
Index

PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL?

O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE

TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO

APOIOS...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Visão Geral

Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMP...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
Passaporte Empreendedorismo
Orientado à fase da i...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
Vale Empreendedorismo
Exclusivo para empresas cri...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
COMPETE (FINOVA) Apoios a Business Angels
Esta in...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
COMPETE (FINOVA) Apoio a Fundos de Capital de Ris...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
Programa de Ignição da Portugal Ventures
O Progra...
Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo
Detalhe Instrumentos
Apoios a Projetos (SIFIDE e SI QREN)
Mais de 1.00...
“Portugal – Potencial Empresarial”
Perspectiva para o Sector Energético

ANJE – Semana da Energia

Alfândega do Porto
19 N...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fórum Energy Power: "Portugal - Potencial Empresarial - Perspetiva para o Setor Energético"

490 visualizações

Publicada em

Miguel Barbosa, Secretaria de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade

Sessão Prática - "O Potencial Empresarial do Setor Energético em Portugal "

FORUM PORTUGAL ENERGY POWER promovido pela ANJE no dia 19 de novembro, na Alfândega do Porto

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fórum Energy Power: "Portugal - Potencial Empresarial - Perspetiva para o Setor Energético"

  1. 1. “Portugal – Potencial Empresarial” Perspectiva para o Sector Energético ANJE – Semana da Energia Alfândega do Porto 19 Novembro 2013 Strictly Private and Confidential
  2. 2. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  3. 3. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  4. 4. Porquê Investir em Portugal? Localização Geográfica Estratégica Acesso a mercado de >700M consumidores Fonte: AICEP Portugal Global
  5. 5. Porquê Investir em Portugal? Mercado da Lusofonia Uma Lingua Global: ~250M pessoas em 2013 ~335M pessoas em 2050 Das mais populares nas plataformas digitais 6º 5º 3º Facebook Fonte: Instituto Camões e Observatório da Língua Portuguesa 3º Twitter Internet World
  6. 6. Porquê Investir em Portugal? Talento Performance Recursos Humanos #2 na melhoria da performance de recursos humanos Formação PósGraduada Sistema Educativo de topo Ciências da Vida, Saúde e Engenharias representam 40% das admissões no ensino superior 2009/2010 Competências em línguas estrangeiras Atrativo para expatriados Fonte: European Innovation Scoreboard 2009, Comissão Europeia # 2 Migrant Integration Policy Index III 2011 num universo de 31 países
  7. 7. Porquê Investir em Portugal? Infraestrutura de Transportes e TIC de Excelência Seaport Railway Roadway Airport TIC Fonte: AICEP – Portugal Global 31% da população usa a internet regularmente 90% dos serviços públicos estão disponíveis online 98% das grandes empresas e 90% das médias empresas c/ acesso banda larga
  8. 8. Porquê Investir em Portugal? Plataforma Tecnológica para o Mundo O Enorme Potencial Empresarial Tecnológico Capacitação do sistema de inovação (Infraestrutura e Pessoas) Mercado interno de dimensão reduzida e propensão à adopção de tecnologia, posicionam Portugal como plataforma única para I&D, teste e lançamento de produtos e serviços com ambição global. Fonte: World Economic Forum – Global Competitiveness Report 2013-2014
  9. 9. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  10. 10. O Desafio da Competitividade Portugal – Líder no Ambiente Favorável a Negócios Portugal no grupo de economias mais atrativas Fonte: World Bank Doing Business 2014, Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012 & World Economic Forum – Global Competitiveness Report 2013-2014
  11. 11. O Desafio da Competitividade Portugal - Forças e Fraquezas Fonte: World Bank Doing Business 2014, Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012 & World Economic Forum – Global Competitiveness Report 2013-2014
  12. 12. O Desafio da Competitividade Portugal – Barreiras ao Negócio Acesso a Financiamento | Burocracia | Sistema Fiscal Fonte: World Bank Doing Business 2014, Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012 & World Economic Forum – Global Competitiveness Report 2013-2014
  13. 13. O Desafio da Competitividade Atractividade – Percepção das Empresas Estrangeiras Opinião positiva de quem já investiu: Empresas já instaladas em Portugal partilham perspectiva mais positiva da atratividade do nosso país Fonte: Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012 & Worlf Economic Forum – Global Competitiveness Report 2013-2014 uma
  14. 14. O Desafio da Competitividade Atração de Investimento – Factores Criticos Qualidade RH| I&D e Inovação Fonte: Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012
  15. 15. O Desafio da Competitividade Atração de Investimento – Prioridades Fiscalidade | Qualificação RH| Apoio PMEs| Inovação Fonte: Ernst & Young Portuguese Attractiveness Survey 2012
  16. 16. O Desafio da Competitividade Batalha da Produtividade Portugal tem de reduzir o diferencial de produtividade: Através de reformas estruturais Investindo em atividades de maior valor acrescentado Fonte: Augusto Mateus & Associados (2013), 25 Anos de Portugal Europeu
  17. 17. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Um País com um Sector Energético Competitivo? Qualidade/Equilibrio do energy mix Defice energético reduzido e perdas limitadas Quota de renováveis em crescimento Dependencia relativamente baixa no petróleo Maioria da população com acesso a electricidade Eficiencia na produção e emissões CO2 per capita limitadas Clima de investimento favorável Fonte: KPMG – Global Energy Competitiveness Index 2012
  18. 18. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Um País com um Sector Energético Competitivo? Portugal entre grupo de países com elevada performance Portugal: 50,8 Fonte: KPMG – Global Energy Competitiveness Index 2012
  19. 19. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Portugal - Evolução disruptiva nas fontes de produção Portugal foi um dos países com maior crescimento das fontes renováveis no seu mix energético Quota renováveis na produção 2012: 52% Fonte: APREN – Associação Portuguesa das Energias Renováveis (correção da hidraulicidade)
  20. 20. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Portugal – Produção Renováveis liderada p/ Eólicas Quota eólica na produção em 2012: 20% (#2 maior) A produção de renováveis em regime especial (toda a renovável excepto a grande hídrica) abasteceu mais de ¼ do consumo nacional Fonte: APREN – Associação Portuguesa das Energias Renováveis
  21. 21. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Portugal - Impacto nas importações e Redução dependência Importações de produtos energéticos: 6% PIB 2011 A eólica reduziu a dependência energética em cerca de 7% Quebra da correlação entre o regime hidrológico e a dependência energética Fonte: APREN – Associação Portuguesa das Energias Renováveis
  22. 22. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Portugal – Referência nas Renováveis Penetração renováveis no consumo de energia: #4 EU Penetração eólica no consumo de electricidade: #2 Mundo Recursos Endógenos Únicos: energia hídrica, energia solar, energia eólica, e uma das maiores plataformas continentais para aproveitar as energias offshore. As empresas e os técnicos portugueses têm um know-how muito apetecível a nível internacional. Enorme potencial empresarial nacional no sector energético Fonte: APREN – Associação Portuguesa das Energias Renováveis
  23. 23. Desafio da Competitividade Competitividade Sector Energético Nacional Portugal – Referência nas Renováveis EDP Renováveis: #3 Mundial – 11 países “Efeito Porta-Aviões”: Inovação e Acesso a Mercados Fonte: EDP
  24. 24. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  25. 25. Tendências e Oportunidades Sector Energético Nova Centralidade no Crescimento da Procura Motor da procura desloca-se para o sul da Ásia Fonte: OCED – IEA – World Energy Outlook 2013
  26. 26. Tendências e Oportunidades Sector Energético Evolução Lenta do Mix Energético Aceleração Global nas Renováveis Quota renovaveis 2011: 20% Quota renováveis 2035: 31% (representa 50% crescimento total) Ultrapassam o gás como 2ª maior fonte energética China com maior crescimento (>EU+US+Japao) Renováveis não hidricas muito dependente de subsidiação (2x) Fonte: OCED – IEA – World Energy Outlook 2013
  27. 27. Tendências e Oportunidades Sector Energético Estabilização do Diferencial de Preços Redução do Diferencial de Preço da Energia vs. US Disparidades regionais reduzem mas mantêm-se Exportações de bens de produção intensiva em energia aumentam US e economias emergentes vs. Europa e Japão Fonte: OCED – IEA – World Energy Outlook 2013
  28. 28. Tendências e Oportunidades Sector Energético Market Focus: Brasil Brasil com enorme expansão até 2035 Um dos principais fornecedores de petróleo (#6 mundial) Produção de gás natural com forte crescimento Enorme potencial hidrico (245GW, 2/3 por explorar) Elevados níveis de investimento ($90MM€ 2/3 sector petróleo) Produção biofuels >3x (1M barris/dia) Quota renováveis na produção >2x (43%) Aumento da procura em 80% Fonte: OCED – IEA – World Energy Outlook 2013
  29. 29. Tendências e Oportunidades Sector Energético Market Focus: Mobilidade Electrica Mercado em franco crescimento Principais mercados na próxima década: US, UE, Asia-Pacifico Mercado em destque na UE: Alemanha (BMW, Mercedes) Fonte: Navigant Research
  30. 30. Tendências e Oportunidades Sector Energético Mudança de Paradigma & Oportunidades Cenário de mudança do paradigma da energia: > o consumo mundial da energia está a aumentar; > o custo dos combustíveis e do CO2 está a crescer; > as mudanças climáticas são um desafio global, Oportunidades para as empresas nacionais: > Expansão internacional da EDP (“Porta-Aviões”); > Liderança tecnológica (Renováveis on/off-shore, Mobilidade Eléctrica, SmartGrids); > Eficiência energética > Brasil: mercado em forte expansão (deep-oil, renováveis, infraestrutura)
  31. 31. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  32. 32. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Apoios a Projetos de Inovação no Sector Iniciativas Estratégicas (Apoios Nacionais e EU) Apoios Nacionais a Projetos Incentivos Fiscais Sifide 725 projetos e crédito fiscal 30,1M€ (2006-2012) Projetos SI QREN PCT da Energia 30 Proj. Investimento 31M€, incentivo 19M€ Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  33. 33. Index PORQUÊ INVESTIR EM PORTUGAL? O DESAFIO DA COMPETITIVIDADE TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES NO SECTOR ENERGÉTICO APOIOS E INCENTIVOS AOS PROJETOS NACIONAIS INSTRUMENTOS APOIO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
  34. 34. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Visão Geral Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  35. 35. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos Passaporte Empreendedorismo Orientado à fase da ideia, em que ainda não existe empresa; Pretende estimular o empreendedorismo e promover o desenvolvimento, por parte de jovens qualificados, de projetos empresariais inovadores, de elevado potencial. 6 fases de candidatura já encerradas, das quais resultaram a atribuição de 540 Passaportes (num total de 307 projetos aprovados), representando um compromisso financeiro superior a 4,48 M €. Para além de serem apoiados com este passaporte, os jovens empreendedores podem aceder a programas de mentoria através da Rede Nacional de Mentores (RNM) que estimula a ligação entre profissionais experientes e de reconhecido mérito e empreendedores que estejam a desenvolver as suas ideias de negócio e projetos empresariais. A RNM tem inscritos 414 mentores. Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  36. 36. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos Vale Empreendedorismo Exclusivo para empresas criadas há menos de um ano; Apoia de forma simplificada, através da atribuição de um vale com um montante de 15.000€, a aquisição de serviços de consultoria e de apoio à inovação e ao empreendedorismo por parte de PME, para resposta a necessidades específicas da empresa, no sentido do aumento da sua competitividade. O Concurso lançado a 24 de Outubro de 2012 vai permanecer aberto em permanência até 13 de Novembro de 2013, repartido por 6 fases e tem uma dotação orçamental global de 24,6 milhões de euros. Foram recebidas 649 candidaturas sendo que aproximadamente 50% das mesmas tem recebido parecer favorável, prevendo-se um valor de investimento da ordem dos 5 M€. Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  37. 37. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos COMPETE (FINOVA) Apoios a Business Angels Esta iniciativa representou uma experiência piloto no mercado português, e pretendeu encorajar e mobilizar BA, mobilizando um valor global de aproximadamente 43M€ (27M€ Finova + 16M€ Promotores) disponíveis para investimento em empresas; O Compete apoia 51 Entidades Veiculo. Foram já concedidos 109 financiamentos que permitiram apoiar 78 PME, num valor global de investimento de cerca de 14M€, assegurando cerca de 200 postos de trabalho altamente qualificado. Considerando a execução atual foi concedido cerca de 34% (9,1M€) do montante proposto pelo FINOVA, existindo ainda uma disponibilidade para investimento de cerca de 30M€ (18M€ FINOVA + 12M€ Promotores). Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  38. 38. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos COMPETE (FINOVA) Apoio a Fundos de Capital de Risco Os Fundos de Capital de Risco (FCR) apoiados pelo COMPETE são vocacionados para o apoio a PME, tanto em fases iniciais do seu ciclo de vida como em fases de expansão da sua atividade. A participação do FINOVA possibilitou a constituição de 19 fundos com um montante total disponível para investimento em PME, de 186 M€. Foram apoiados 29 projetos (total de investimento ~22M€, envolvendo 600 postos de trabalho). Pre-Seed (24% projetos; 6% valor); Early stages (14% projetos; 7% valor); Corporate Ventures (7% projetos; 3% valor); Inovação e Internacionalização (55% projetos; 84% valor). Em todo o caso, a taxa de execução (vs capital realizado) desta medida é bastante modesta, cerca de 30%, pelo que permanecem disponíveis para investimento até Junho de 2015 cerca de 53M€. Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  39. 39. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos Programa de Ignição da Portugal Ventures O Programa de Ignição da Portugal Ventures possibilita o acesso a investimento de capital de risco de projetos inovadores de base científica e tecnológica em fase Seed. A Plataforma de Ignição foi lançada pelo Governo e pretende fomentar o trabalho em rede dos intervenientes no ecossistema de inovação, sejam eles entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico Nacional, operadores públicos e privados de VC e também, obviamente, Empreendedores. As candidaturas são abertas através das Calls for Entrepreneurship. E, em colaboração com a sua rede de parceiros (Ignition Partners Network), a Portugal Ventures pretende investir cerca de 20 milhões de euros por ano. No conjunto das 3 primeiras calls foram submetidos 292 projetos, envolvendo um investimento total de cerca de 125 milhões de euros. Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  40. 40. Instrumentos de Apoio à Inovação e Empreendedorismo Detalhe Instrumentos Apoios a Projetos (SIFIDE e SI QREN) Mais de 1.000M€ em apoios a start-ups Fonte: IAPMEI, Portugal Ventures, PME Investimentos, COMPETE
  41. 41. “Portugal – Potencial Empresarial” Perspectiva para o Sector Energético ANJE – Semana da Energia Alfândega do Porto 19 Novembro 2013 Strictly Private and Confidential

×