Parceiro institucional:
3ª Conferência Anual do EnergyIN
A Indústria da Energia: Estratégias de Crescimento para 2020
Teat...
Parceiro institucional:
14.00h – 15.30h
2º painel – Pitches de investigadores perante um painel de potenciais investidores...
Parceiro institucional:
15.30h – 16.30h
3º painel – Parcerias para a Internacionalização
Os projetos de desenvolvimento fi...
Parceiro institucional:
Eventos paralelos – dia 27
Workshop
Os caminhos da Energia Solar: Desafios e oportunidades para a ...
Parceiro institucional:
Workshop
Eficiência Energética
14h-17h - Auditório do Teatro-Cine
14.00h Sessão de Abertura
Carlos...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Programa 3ª Conferência anual EnergyIN

400 visualizações

Publicada em

Programa 3ª Conferência anual EnergyIN

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
400
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Programa 3ª Conferência anual EnergyIN

  1. 1. Parceiro institucional: 3ª Conferência Anual do EnergyIN A Indústria da Energia: Estratégias de Crescimento para 2020 Teatro-Cine de Torres Vedras, dia 26 de junho 2013 Eventos paralelos: dia 27 PROGRAMA 10.30h – 11h Sessão de Abertura Custódio Miguens – Presidente da Direção do EnergyIN Carlos Bernardes – Vice-Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras Carlos Loureiro – Vice-Presidente Nacional da Ordem dos Engenheiros 11h – 12.30h 1º painel – Um papel para o Cluster Nacional da Energia no Relançamento da Economia Como preparar os investimentos para a Energia no próximo QREN? O que fazer para que em 2020 Portugal seja um país mais competitivo na indústria e serviços do setor da Energia? Onde fazer incidir as principais apostas? Onde aplicar o investimento público? Moderador: Custódio Miguens (EnergyIN – Presidente) A aliança indispensável entre as Comunidades Científica e Empresarial Ricardo Migueis (FCT – Ponto de Contato Nacional, Infraestruturas de Investigação) Um espaço para a Ambição da Excelência Luís Castro Henriques (EDP Inovação) Clusters – Desafios de Valor numa Economia Inteligente Jaime Quesado (CEIIA - Pólo da Mobilidade – Administrador) Testemunho do Cluster da Energia do País Basco José Ignacio Hormaeche (Diretor Geral do Cluster Energía) Debate 12.30h – 14.00h – Almoço e Networking (Claustros do Convento da Graça)
  2. 2. Parceiro institucional: 14.00h – 15.30h 2º painel – Pitches de investigadores perante um painel de potenciais investidores/avaliadores O que estão a fazer os investigadores portugueses na área da Energia? Como podem apoiar a indústria a tornar-se mais inovadora e competitiva? Como rentabilizar a investigação? Como conjugar os interesses dos investigadores, das entidades financiadoras e da economia nacional? Moderador: Joaquim Borges Gouveia (Universidade de Aveiro – Prof. Catedrático) Pitches de investigadores (apresentações de projetos promissores e industrializáveis) Carlos Moreira (INESC Porto): "Interfaces eletrónicos inteligentes para maximização da integração de microgeração solar PV e micro-eólica” (Resumo 1) Maria João Martins (LNEG): “Sistemas inteligentes de gestão de baterias – uma oportunidade” (Res. 2) Mariana Pita (Univ. Aveiro): “Radiómetro por Transpiração Transiente – Sensor de Fluxo de Calor para Ambientes de Elevada Agressividade” (Resumo 3) Carlos Rosário (EDP Starter – isGreen II): “A quantidade de luz adequada, quando e onde necessária” (R4) Miguel Lopes (WavEC): “Symbiotracker” (Resumo 5) Laura Alho (Univ. Coimbra): “Processo Inovador de Produção de Eletrólitos para Células de Combustível de Óxido Sólido (SOFC)” (Resumo 6) Investidores / Financiadores / Avaliadores Heitor Benfeito (Portugal Ventures) João Trigo da Roza (Associação Portuguesa de Business Angels – Presidente) José Couto (Confederação Empresarial do Centro – Presidente) Ricardo Torgal (Caixa Capital) A proteção de ideias com valor económico Inês Silva (INPI – Chefe do Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade) Resumo 1 – Projeto destinado a promover o desenvolvimento de interfaces eletrónicos avançados, dotados de inteligência local e capacidade de comunicação para responder a uma gestão integrada de alto nível, e assim permitir a integração em larga escala de unidades de microgeração eólicas e solares fotovoltaicas em redes BT, evitando saídas intempestivas de serviço por sobretensões no ponto de ligação, e integrando ou não capacidade de armazenamento de energia elétrica." Resumo 2 – Sistemas que visam responder às crescentes previsões de mercado para aplicações de Armazenamento Elétrico de Energia, quer estacionário quer de mobilidade elétrica. Os desenvolvimentos tecnológicos necessários estão ao alcance da indústria nacional e podem dar origem a produtos internacionalizáveis de grande valor acrescentado. Resumo 3 – Instrumento para medição de fluxos de calor convectivos e radiativos em ambientes industriais caracterizados por altas temperaturas e a presença de partículas contaminantes, com base na operação de um radiómetro de transpiração em regime transitório. Resumo 4 – Greenlamp é um sistema inteligente e automático de gestão de iluminação. Funciona com qualquer tipo de lâmpada e reduz os custos de iluminação. É parametrizado com recurso a um smartphone, disponibilizando informações gráficas. Está focado para os mercados profissionais e residenciais; edifícios novos e em uso. Resumo 5 – Ferramenta de deteção de cabos elétricos submarinos. A expansão de parques de energia renovável marinha vai promover a instalação crescente de cabos elétricos submarinos, sendo um aspeto importante a identificação da sua posição para efeitos de inspeção e eventual reparação. O produto que se pretende desenvolver utiliza o campo eletromagnético gerado pelo cabo para alimentar emissores que permitem identificar a sua posição. O projeto será financiado pela KIC InnoEnergy e nele participam a Tecnália (líder), o WavEC e a Universidade de Oslo. Deverá ser necessário financiamento complementar para concluir o projeto. Resumo 6 – Células de combustível de óxido sólido (SOFC) são dispositivos eletroquímicos capazes de converter diretamente a energia química em energia elétrica com alta eficiência e baixa emissão de poluentes. A presente tecnologia refere-se a um novo processo para a produção de eletrólitos SOFC.
  3. 3. Parceiro institucional: 15.30h – 16.30h 3º painel – Parcerias para a Internacionalização Os projetos de desenvolvimento financiados pelas Multilaterais Financeiras representam muitas e grandes oportunidades para a internacionalização das empresas do setor da Energia. A participação de empresas portuguesas nesses projetos pode e deve aumentar expressivamente, pelo que a identificação precoce das oportunidades deve estar na primeira linha das nossas preocupações. Moderador: Cristina Cândido (ADENE – Diretora de Marketing) A importância do associativismo na Internacionalização Maria João Veiga Gomes (AICEP – Coordenadora da Unidade de Gestão das Associações) A cooperação da comunidade científica com as empresas no percurso para a internacionalização Hélder Gonçalves (LNEG – Vogal da Comissão Executiva) O Mercado de Procurement das Multilaterais Financeiras João Simão Pires (Parceria Portuguesa para a Água – Diretor Executivo) Debate 16.30h – 17h Pausa para café 17h – 18h Mesa Redonda – As Apostas da Indústria e dos Serviços de Energia até 2020 Uma partilha de reflexões e de visões de diferentes empresas sobre o futuro da Indústria e dos Serviços da Energia em Portugal, especialmente orientada para a identificação dos passos que devem ser dados daqui em diante para que este setor se robusteça e se torne uma fonte de criação de riqueza para o país. Moderador: António Gomes Martins (Universidade de Coimbra – Prof. Catedrático) Membros da Mesa EDP (Dr. Luís Manuel, membro do CA da EDP Inovação), EFACEC (Eng. Alberto Bernardo, Diretor de Desenvolvimento de Negócio), MARTIFER (Dr. José Carlos Amador, Diretor de Inovação), DOMÁTICA (Eng. Pedro Sousa, Vice Presidente, Sales & Marketing), TECNÁLIA (Eng. Alexandre Sousa, delegado em Portugal) e ISQ (Eng. João Pombo, Responsável pelo Grupo de Eficiência Energética) Debate e Conclusões 18.00h Encerramento 18.15h Prova de Vinhos (cortesia da Câmara Municipal de Torres Vedras)
  4. 4. Parceiro institucional: Eventos paralelos – dia 27 Workshop Os caminhos da Energia Solar: Desafios e oportunidades para a indústria nacional 10h - 13h - Auditório do Teatro-Cine 1º Painel: À procura da procura: Evolução e deslocação José Carlos Amador – A experiência da Martifer 2º Painel: Evolução dos custos. Aproximação à paridade e incentivos ao desenvolvimento Cláudio Monteiro – Visão da APISolar Pausa para café 3º Painel: Inovação tecnológica em curso: Oportunidade ou "ameaça” António Vallera – As Vias da conversão fotovoltaica Workshop O Futuro da Operação e Manutenção (O&M) nas Energias Offshore em Portugal 10-17h – Auditório da Câmara Municipal de Torres Vedras 10.00h Boas vindas e introdução Antonio Sarmento: Visão do ENERGYIN para O&M de parques de energia offshore em Portugal Miguel Lopes: Introdução à O&M Paulo Chainho: Resultados do projeto OTEO (Observatório de Energias Offshore) relacionados com O&M Diogo Lopes: Produtos em desenvolvimento em Portugal no âmbito da KIC-Innoenergy 11.00h “Quem é Quem?” (mediante inscrição prévia) 11.30h Pausa para café 12.00h “Quem é Quem?” (continuação) 12.30h Almoço (livre) 13.30h Sessão de Brainstorming - Operação 14.15h Sessão de Brainstorming - Manutenção 15.00h Pausa para café 15.30h Apresentação dos Resultados 16.30h Discussão e Conclusões 17.00h Visita Os participantes poderão ver a demonstração de um ROV.
  5. 5. Parceiro institucional: Workshop Eficiência Energética 14h-17h - Auditório do Teatro-Cine 14.00h Sessão de Abertura Carlos Santos Silva, EnergyIN 1º Painel Norma ISO 50001:2012: análise do impacto da implementação na eficiência energética das organizações 14h10 Norma ISO 50001:2012 – sistemas de gestão de energia e a melhoria do desempenho energético das organizações Ana Cristina Effertz 14h30 A ISO 50001 e a Legislação sobre Eficiência Energética na Indústria João Paulo Calau, ADENE 14h50 Questões ao painel 15h00 Debate alargado aos participantes para análise dos desafios relativos à implementação da norma no contexto industrial português 15h30 Pausa para café 2º Painel O Financiamento na eficiência energética: apresentação de projetos beneficiários de programas de financiamento 16h00 Liderar em eficiência energética: A experiência da EDP no PPEC José Queirós de Almeida, EDP 16h15 Eficiência Energética: Uma fonte de eco-inovação Ruben Eiras, Galp 16h30 WallinBlock: Projeto QREN I&D em co-promoção (título provisório) Liliana Soares, Ecochoice 16h45 A experiência de internacionalização da Domatica com o QREN Pedro Sousa, Domatica 17h00 Questões 17h10 Encerramento Encontros bilaterais de Inovação (mediante marcação prévia) 10h – 13h - Foyer do Teatro-Cine Encontros de empresários com membros da comunidade científica, para discussão de oportunidades de projetos de inovação empresarial. Consultório com representantes de programas de financiamento públicos e com representante do INPI.

×