O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
A Atuação do Profissional de História noMercado de TrabalhoSEMINÁRIO
A CONSOLIDAÇÃO DO PODER DOMINANTE E ANEGLIGÊNCIA PARA COM A HISTÓRIA AFRICANA.• As culturas ou vozes dos grupos sociaismin...
RACISMO VS CONHECIMENTO• Racismo e ignorância caminham sempre de mãos dadas. Osestereótipos e as ideias pré-concebidas vic...
MECANISMOS DE LEGITIMAÇÃO DA DOMINAÇÃO• Segundo Saint Simon, os negros viviam num baixograu de civilização porque biologic...
IMPLANTAÇÃO DA LEI 10.639/2003 E 11.645/2008• Não existem leis no mundo que sejam capazes deerradicar as atitudes preconce...
• Maria Stephanou (1998) mostra que se deveviabilizar uma relação de conhecimento nasaulas que possibilite a problematizaç...
REFERÊNCIA• MUNANGA, Kabengele. Negritude: Usos e sentidos.São Paulo: Ática, 1988.• MUNANGA, Kabengele (org.) . Superando ...
EQUIPE• Bernadete Pimentel• Bruno• Welton Castro
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O profissional de historia no mercado de trabalho

276 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

O profissional de historia no mercado de trabalho

  1. 1. A Atuação do Profissional de História noMercado de TrabalhoSEMINÁRIO
  2. 2. A CONSOLIDAÇÃO DO PODER DOMINANTE E ANEGLIGÊNCIA PARA COM A HISTÓRIA AFRICANA.• As culturas ou vozes dos grupos sociaisminoritários ou marginalizados que não dispõemestruturas importantes de poder costumam sersilenciadas, quando não estereotipadas edeformadas, para anular suas possibilidades dereação. (SILVA, 1995, p. 161)
  3. 3. RACISMO VS CONHECIMENTO• Racismo e ignorância caminham sempre de mãos dadas. Osestereótipos e as ideias pré-concebidas vicejam se estáausente a informação, se falta o diálogo aberto, arejado,transparente.• Não há preconceito racial que resista a luz do conhecimento edo estudo objetivo. Neste, como em tantos outros assuntos, osaber é o melhor remédio. Não é por acaso que os nazi-facistasqueimavam livros. Mas não é só por isso que o tema do racismoe da discriminação racial é importante para que se preocupacom a educação. é fundamental também, que a elaboração doscurrículos e materiais de ensino tenha em conta a diversidadede culturas e de memórias coletivas de vários grupos étnicosque integram nossa sociedade. (MUNANGA, 2005, p. 09)
  4. 4. MECANISMOS DE LEGITIMAÇÃO DA DOMINAÇÃO• Segundo Saint Simon, os negros viviam num baixograu de civilização porque biologicamente sãoinferiores aos brancos. Auguste Comte, paiinfluente do positivismo, pensava que asuperioridade da cultura material européia tivesse,talvez, sua fonte de explicação numa diferençaestrutural do cérebro do homem branco.(MUNANGA, 1988, p. 19, apud Saint Simon)
  5. 5. IMPLANTAÇÃO DA LEI 10.639/2003 E 11.645/2008• Não existem leis no mundo que sejam capazes deerradicar as atitudes preconceituosas existentes nascabeças das pessoas, atitudes essas provenientes dossistemas culturais de todas as sociedades humanas. Noentanto, cremos que a educação é capaz de oferecertanto aos jovens como aos adultos a possibilidade dequestionar e desconstruir os mitos de superioridade einferioridade entre grupos humanos que foramintrojetados neles pela cultura racista na qual foramsocializados. (MUNANGA, 2005, p. 17)
  6. 6. • Maria Stephanou (1998) mostra que se deveviabilizar uma relação de conhecimento nasaulas que possibilite a problematização einterrogação do saber para que se afloremdiferentes interpretações do mesmo, elaborandooutras leituras.
  7. 7. REFERÊNCIA• MUNANGA, Kabengele. Negritude: Usos e sentidos.São Paulo: Ática, 1988.• MUNANGA, Kabengele (org.) . Superando o Racismona escola. 2 ed. Revisada. Brasília: Ministério daEducação, Secretaria de educação Continuada,Alfabetização e Diversidade. 2005.• STEPHANOU, Maia. Currículo de História. SãoPaulo: Revista Brasileira de História V. 18 N 36, 1998p. 15 _ 38.
  8. 8. EQUIPE• Bernadete Pimentel• Bruno• Welton Castro

×