Sermão de Santo Antonio aos
Peixes
resumo
SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES
Sermão de Santo Antónioaos Peixes
Porquê o no...
PREGADORES“SAL” OUVINTES“TERRA”
“SAL NÃO SALGA”
Falsa doutrina “ Não pregam a verdadeira
doutrina”
“TERRA NÃOSE DEIXA SALG...
o Devemmanter-se longedosHomenspoiscasocontráriosofrerãoconsequências.Mostra-se que
aquelesque convivemcomoshomensforamcas...
Sto. António
- Abria a boca contra
os hereges.
- Curava a cegueira.
- Lançava fora os
demónios.
Sto. António
- A língua de...
os peixesgrandestêmpoucalíngua
muitaarrogância,pouca firmeza
Caifás
Pilatos
Os Pegadores parasitismo vivemnadependênciados...
Peroração: conclusãocom a utilizaçãode umdesfechoforte,capazde impressionaroauditórioe levá-
loa pôr emprática osensinamen...
"Oh que boadoutrinaera estapara a terra,se eu não pregarapara o mar!"
o Comparações:
Certoque se a este peixe ovestiramde ...
"(...) onde permite Deusque estejamvivendoemcegueiratantosmilharesde genteshátantos
séculos?!"
" (...) vestiroupintaras me...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sermão de santo antonio aos peixes

205 visualizações

Publicada em

Espero que seja útil este resumo sobre a obra.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
205
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sermão de santo antonio aos peixes

  1. 1. Sermão de Santo Antonio aos Peixes resumo SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES Sermão de Santo Antónioaos Peixes Porquê o nome deste sermão dadopor Padre AntónioVieira?  HomenagemaoSto.António(pregadonodiade Santo António)  Segue oexemplodo sermãode SantoAntónio(aospeixes)  Tal como Sto.Antóniotentaconverteroshereges,tambémPadre AntónioVieiratentafazerisso com os colonosportuguesesnoBrasil. Objetivos:  Pretende agitarasconsciências(abrirosolhos),conduziràreflexão.  Pretende evitaromal e preservarobem (sal que tentasalgar) 1. INTRODUÇÃO – CAPÍTULO I - Contêma TESE inicial,opontode vistaao qual o autor pretende fazeraderiroleitor. 1.1. EXÓRDIO – o oradorapresentaoplano(como se vai organizaro sermão),que vai defender baseadonumCONCEITOPREDICÁVEL,extraídodaSagrada Escritura.Tenta captar a atençãodo auditório. CONCEITOPREDICÁVEL– “Vosestissal terrae” – “Vóssoiso sal da terra VÓS SOIS O SAL DA TERRA Pregadores = Doutrina Funções: CONSERVAR PURIFICAR Aqueles que já estão convertidos Converter os corruptos, hereges OFÍCIO DE SAL OUVINTES AUDITÓRIO
  2. 2. PREGADORES“SAL” OUVINTES“TERRA” “SAL NÃO SALGA” Falsa doutrina “ Não pregam a verdadeira doutrina” “TERRA NÃOSE DEIXA SALGAR” Recusa da verdadeira doutrina “(…) ouvintes, sendoverdadeiraadoutrinaque lhesdão,anão queremreceber” Palavras = comportamento:”Dizemumacoisa e fazemoutra” Imitação de comportamentos incorretos “querem antes imitar o que eles fazem, que fazero que dizem” Vaidade dospregadores(“Se pregamasi e não a Cristo”) Egocentrismo, satisfação das vontades (“em vezde servira Cristo,servemaseusapetites”) 1.2. INVOCAÇÃO– orador invocaauxíliodivinoparapedir bênçãos/auxílioparalevara bomtermo a sua missãode orador e fazerumaboa exposiçãodasideias Invocaçãoà VirgemMaria– “Maria, querdizer, Domina Maria:“SenhoradoMar”; e postoque o assuntosejatão desusado,esperoque nãome falte coma costumadagraça. AveMaria” 1.3. Recursos o QUESTÕES RETÓRICAS:  Efeitorítmico  Retardamentodasoluçãopara aguçar a curiosidade  Induzà reflexão  Captar a atenção doauditório - “CAPTATIOBENEVOLENTIA” o ARGUMENTO DE AUTORIDADE– soluçãode Cristopara os pregadoresque nãopregama verdadeira doutrina o ALEGORIA – figurade estiloque consiste naapresentaçãode metáforasoucomparaçõesque servemparaconcretizarum pensamentoouumarealidade abstrata.(sal –doutrina,terra– ouvintes/auditório o ANÁFORA,METÁFORA,REPETIÇÃO… 2. DESENVOLVIMENTO (Exposição– CAPÍTULOII,IV; Confirmação – CAPÍTULO III,V) "(...) paraque procedamoscom algumaclareza,dividirei,peixes,ovossosermãoemdoispontos:no primeirolouvar-vos-eiasvossasatitudes,nosegundo repreender-vos-ei osvossosvícios. 2.1. CAPÍTULO II – LOUVOR DAS VIRTUDES EM GERAL (1.º momentoda Exposição) o O sermão→ ALEGORIA:os peixessãometáforadoshomens,assuasvirtudessãoporcontraste metáforadosdefeitosdoshomense osseusvíciossãodiretamente metáforadosvíciosdoshomens. o Os peixesouveme nãofalam.Oshomensfalammuitoe ouvempouco,têmpoucorespeitopela palavrade Deus. o Divide osermãoemduas partes:o sal conserva,o pregadorlouvaasvirtudesdospeixes;osal preservadacorrupção, o pregadorrepreende osvíciosdospeixes.
  3. 3. o Devemmanter-se longedosHomenspoiscasocontráriosofrerãoconsequências.Mostra-se que aquelesque convivemcomoshomensforamcastigados,estãodomadose domesticados,sem liberdade. Virtudesque dependemsobretudode Deus Virtudesnaturais dos peixes • foramas primeirascriaturascriadaspor Deus • foramas primeirascriaturasnomeadaspelo homem • sãoos maisnumerosose os maiores • obediência,quietação,atenção,respeitoe devoçãocom que ouvirama pregaçãode Santo António • nãose domam • nãose domesticam • escaparamtodosdo dilúvioporque nãotinham pecado 2.1.1.Recursos o IRONIA - “Nunca piorauditório.Aomenostêmospeixesduasboasqualidadesde ouvintes:ouveme não falam” o A ANTÍTESE Céu/lnferno,bem/mal,estáligadaquerà divisãodoSermãoemduaspartes,queràs duas finalidadesglobaisdomesmo. o A APÓSTROFE refere diretamente odestinatáriodamensageme dopregador,aproximandoo emissore recetor. o A GRADAÇÃOCRESCENTE na enumeraçãodosanimaisque vivempróximosdoshomensmaspresos. o A COMPARAÇÃO,"comopeixesnaágua",temo caráter de umprovérbioque significaviver livremente. o Utilizaarticuladoresdodiscurso(assim, pois…) o INTERROGAÇÕESRETÓRICAS,ANÁFORAS 2.2. CAPÍTULO III – LOUVORES EM PARTICULAR (1.º momentoda Confirmação) Peixe de Tobias Rémora Torpedo Quatro-olhos VIRTUDES - O fel sara a cegueira. - O coração lança fora os demónios. - Pequena no corpo. - Grande na força e no poder. - Energia. - Dois olhos olham p/cima - Dois olhos olham p/baixo. EFEITOS - Curou a cegueira do pai de Tobias. - Lançou fora os demónios de sua casa. - Pega-se ao leme de uma nau. - Impede que ela avance. - Faz tremer o braço do pescador. - Impede que o pesquem. - Defende-se dos outros peixes. - Defende-se das aves. COMPARAÇÃO
  4. 4. Sto. António - Abria a boca contra os hereges. - Curava a cegueira. - Lançava fora os demónios. Sto. António - A língua de Sto. António domou as paixões humanas. Sto. António - 22 pescadores tremeramao ouvir as palavras de Sto. António e converteram-se. Pregador - O peixe ensinou o pregadora olhar para cima (Céu) e para baixo (Inferno). 2.2.1.Recursos: o Anáforas: Ah homens…Ahmoradores…Quantos,correndo…Quantos,embarcados…Quantos, navegando…Quantosnanau… A interjeiçãovisaatingirocoração dos ouvintes;arepetiçãodo pronome indefinidorealizaumaenumeração. o Gradações:Nau Soberba,NauVingança,NauCobiça,NauSensualidade; "passa a virtudedo peixezinho,da boca ao anzol,do anzolà linha,da linha à cana e da cana ao braço do pescador."O sentidoé sempre umaintensificaçãoparamaisou para menos. o Antíteses:mar/terra,paracima/para baixo,Céu/Inferno.Palavrasde sentidoopostoindicamasduas direçõesdosermão:peixes - homens,bem - mal. o Comparações: "… parecia um retrato maritimo deSanto António"; opeixe de Tobias,comumburel e uma corda, erauma espécie de SantoAntóniodomar:as suas virtudeseramcomoas de Santo António."…unidoscomo osdois vidrosde umrelógio de areia,":o peixe Quatro-Olhospossuía grande visãoe precisão. o Metáforas: "… águias,quesão oslinces do ar; oslinces, quesão as águiasda terra":sentidode rapideze de visãoexcecional. o Ironia: "Mas ah sim, que me não lembrava! Eu não prego a vós, prego aos peixes!" 2.3. CAPÍTULO IV – REPREENSÕES EM GERAL - (2.º momentoda Exposição) "Antes,porém,que vosvades,assimcomoouvistesosvossoslouvores,ouvi tambémagoraasvossas repreensões." 1ª Repreensão: Os peixes“comem-se”unsaosoutros – Oshomens“comem-se”unsaosoutros. – “VÓSCOMEIS UNS AOSOUTROS” o Os peixes/homenscomem-se unsaosoutros. o Os peixes/homensmaiorescomemosmaispequenos o Comemnãosó o povomas a suaplebe o Não sóos comem,mas engolem-nose devoram-nos 2ª Repreensão: A ignorânciadospeixes/A ignorânciae cegueiradoshomens –“NOTÁVELIGNORÂNCIA E CEGUEIRA” 2.4. CAPÍTULO V – REPREENSÕES EM PARTICULAR - (2.º momentoda Confirmação) Peixes Defeitos Argumentos Exemplosde homens Os Roncadores soberba orgulho pequenosmasmuitalíngua; facilmente pescados Pedro Golias
  5. 5. os peixesgrandestêmpoucalíngua muitaarrogância,pouca firmeza Caifás Pilatos Os Pegadores parasitismo vivemnadependênciadosgrandes, morremcom eles os grandesmorremporque comeram, os pequenosmorremsemterem comido Toda a famíliada corte de Herodes Adãoe Eva Os Voadores presunção ambição foramcriados peixese nãoaves são pescadoscomopeixese caçados como aves morremqueimados Simãomago O Polvo traição ataca sempre de emboscadaporque se disfarça Judas 2.4.1.Comparaçãoentre os peixese SantoAntónio Peixes SantoAntónio Os Roncadores: soberbose orgulhosos, facilmente pescados tendotantosaber e tanto poder,nãose orgulhou disso,antesse calou.Nãofoi abatido,masa sua vozficoupara sempre Os Pegadores:parasitas,aduladores,pescados com os grandes pegou-se comCristoa Deuse tornou-se imortal Os Voadores:ambiciosose presunçosos tnha duasasas: a sabedorianatural e a sabedoria sobrenatural.Nãoasusoupor ambição;foi consideradoleigoe semciência,mastornou-se sábiopara sempre O Polvo: traidor Foi o maior exemplodacandura,da sinceridadee verdade,onde nuncahouve mentira 3. CONCLUSÃO(Peroração) – CAPÍTULOVI "Comesta últimaadvertênciavosdespido,oume despidode vós,meuspeixes.Epara que vades consoladosdosermão,que nãosei quandoouvireisoutro,quero-vosaliviarde umadesconsolaçãomui antiga,com que todosficastesdesde otempoemque se publicouoLevítico."
  6. 6. Peroração: conclusãocom a utilizaçãode umdesfechoforte,capazde impressionaroauditórioe levá- loa pôr emprática osensinamentosdopregador. Animais/Peixes Peixes Homens foramescolhidosparaossacrifícios estespodiamirvivosparaos sacrifícios ofereçama Deuso sersacrificado ofereçama Deuso sangue e a vida não foramescolhidosparaossacrifícios só poderiamirmortos.Deusnãoquer que Lhe ofereçamcoisamorta ofereçama Deusnãoser sacrificados ofereçama Deuso respeitoe a obediência os homenstambém chegammortosao altar porque vãoem pecado mortal.Assim, Deusnão os quer. Orador Peixes  teminvejadospeixes  ofende aDeuscom palavras  temmemória  ofende aDeuscom o pensamento  ofende aDeuscom a vontade  não atinge ofimpara que Deuso criou  ofende aDeus • têmmaisvantagensdoque o pregador • a sua brutezaé melhordoque a razão doorador • nãoofendemaDeuscom a memória • o seuinstintoé melhorque olivre arbítriodo orador; nãofalam;não ofendemaDeuscom o pensamento;nãoofendemaDeuscom a vontade; atingemsempre ofimpara que Deusos criou • nãoofendemaDeus 4. SÍNTESE RECURSOS ESTILÍSTICO o Apostrofes: Estese outroslouvores,estase outrasexcelênciasde vossageraçãoe grandezavospuderadizer,ó peixes..." "Ahmoradoresdo Maranhão..." "Esta é a língua,peixes,dovossogrande pregador(...)" "Peixes,contente-secadaumcom o seuelemento." "Oh almade António,que só vóstivestesasase voastessemperigo(...)" "Vê,peixe aleivosoe vil,qual é atua maldade (...)" o Antíteses: Tanto pescare tão poucotremer!" "Nomar, pescamas canas, na terra pescamas varas (...)" "(...) deu-lhesdoisolhos,que direitamente olhassemparacima(...) e outrosdoisque direitamente olhassemparabaixo(...)" "A naturezadeu-te aágua,tu não quiseste senãooar (...)" "(...) traçoua traiçãoàs escuras,mas executou-amuitoàsclaras." "(...) António(...) omaispuroexemplardacandura,da sinceridade e daverdade,onde nuncahouve dolo,fingimentoouengano."
  7. 7. "Oh que boadoutrinaera estapara a terra,se eu não pregarapara o mar!" o Comparações: Certoque se a este peixe ovestiramde burel e oataram com uma corda,pareciaum retrato marítimo de Santo António." "O que é a baleiaentre ospeixes,eraogigante Goliasentre oshomens." "(...) comaquele seucapelonacabeça,parece um monge; com aquelesseusraiosestendidos,parece umaestrela; com aquele nãoterossonemespinha,parece amesmabrandura (...)" "Ascores, que nocamaleãosão gala,no polvosãomalícia (...)" "(...) e o salteador,que estáde emboscada(...) lança-lhe osbraçosde repente,e fá-loprisioneiro.Fizera maisJudas?" "Vê,peixe aleivosoe vil,qual é atua maldade,poisJudasemtuacomparação já é menostraidor o Paralelismose Anáforas: Ou é porque o sal não salga,e os pregadores...; ou porque a terra se não deixasalgar,e osouvintes... Ou é porque o sal não salga,e os pregadores...; ou porque a terra se não deixasalgar,e osouvintes... Ou é porque o sal não salga,e os pregadores...; ou porque a terra se não deixasalgar,e osouvintes..." "Deixaaspraças, vai-se àspraias; deixaaterra, vai-se aomar..." "Quantos,correndofortunana NauSoberba(...),se alíngua de António,comorémora(...) Quantos,embarcadosnaNau Vingança(...),se arémora da línguade António(...) Quantos,navegandonaNauCobiça (...),se alíngua de António(...) Quantos,na NauSensualidade(...),se arémorada língua de António(...)" "(...) comaquele seucapelonacabeça,parece um monge; com aquelesseusraiosestendidos,parece umaestrela; com aquele nãoterossonemespinha,parece amesmabrandura (...)" "Se está noslimos,faz-se verde; se está na areia,faz-se branco; se está nolodo,faz-se pardo(...)" o Enumeração: No mar,pescamas canas, na terra pescamas varas (e tanta sorte de varas); pescamas ginetas,pescam as bengalas,pescamosbastõese até os cetrospescam(...)" "(...) que tambémnelasháfalsidades,enganos,fingimentos,embustes,ciladase muitomaiorese mais perniciosastraições." "Eu falo,masvós não ofendeisaDeuscom palavras;eulembro-me,masnãoofendeisaDeuscoma memória;eudiscorro,masvós nãoofendeisaDeuscomo entendimento;euquero,masvósnão ofendeisaDeuscoma vontade." o Metáforas "Esta é a língua,peixes,dovossogrande pregador,que tambémfoi rémoravossa,enquantooouvistes; e porque agoraestá muda(...) se veeme choram na terratantos naufrágios." "(...) poisàságuias,que são os lincesdoar (...) e aos lincesque sãoas águiasda terra(...)"
  8. 8. "(...) onde permite Deusque estejamvivendoemcegueiratantosmilharesde genteshátantos séculos?!" " (...) vestiroupintaras mesmascores(...)" "(...) e o polvodosprópriosbraçosfaz as cordas o Paradoxos: a terra e o mar tudoera mar." "E debaixodestaaparênciatãomodesta,oudestahipocrisiatãosanta(...) oditopolvoé o maior traidordo mar." "hipocrisiatãosanta" o Trocadilhos Os homenstiveramentranhasparadeitarJonasaomar, e o peixe recolheunasentranhasaJonas,para o levarvivoà terra." "E porque nemaqui o deixavamosque o tinhamdeixado,primeirodeixouLisboa,depoisCoimbra,e finalmentePortugal." "(...) opeixe abriuaboca contra quemse lavava,e SantoAntónioabriaa sua contra os que se não queriamlavar." o Interrogaçõesretóricas qual será,ou qual pode ser,a causa destacorrupção?" "Nãoé tudoisto verdade?" "(...) que se há de fazera este sal,e que se há de fazera estaterra?" "Que farianeste caso o ânimogenerosodogrande António?(...) Que farialogo?Retirar-se-ia?Calar-se- ia? Dissimularia?Dariatempoaotempo?" "(...) onde permite Deusque estejamvivendoemcegueiratantosmilhares de genteshátantos séculos?!" o Ironia Mas ah sim, que me não lembrava!Eunão pregoa vós,pregoaos peixes." "E debaixodestaaparênciatãomodesta,oudestahipocrisiatãosanta(...) oditopolvoé o maior traidordo mar."

×