Aula impressão

12.762 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.762
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
630
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula impressão

  1. 1. Professora: Denise Zinetti Bitencourt Disciplina: Produção Gráfica
  2. 2. Roy Lichtenstein (1923-1997). Em seus quadros a óleo e tinta acrílica, ampliou as características das histórias em quadrinhos e dos anúncios comerciais, e reproduziu a mão, com fidelidade, os procedimentos gráficos. Empregou, por exemplo, uma técnica pontilhista para simular os pontos reticulados das historietas. Cores brilhantes, planas e limitadas, delineadas por um traço negro, contribuíam para o intenso impacto visual. Andy Warhol (1927-1987). Ele foi figura mais conhecida e mais controvertida do pop art, Warhol mostrou sua concepção da produção mecânica da imagem em substituição ao trabalho manual numa série de retratos de ídolos da música popular e do cinema, como Elvis Presley e Marilyn Monroe. Warhol entendia as personalidades públicas como figuras impessoais e vazias, apesar da ascensão social e da celebridade. Da mesma forma, e usando sobretudo a técnica de serigrafia, destacou a impessoalidade do objeto produzido em massa para o consumo, como garrafas de Coca-Cola, as latas de sopa Campbell, automóveis, crucifixos e dinheiro. Produziu filmes e discos de um grupo musical, incentivou o trabalho de outros artistas e uma revista mensal
  3. 3. Impressão
  4. 4. Matrizes ou Formas de Impressão Alguns nomes especificos: •  lichê (tipográfica), direta C •  hapa (offset), indireta C •  orracha (flexografia), direta B •  ilindro (rotogravura), direta C •  ela (serigrafia), direta T
  5. 5. Impressão Tipográfica
  6. 6. Impressão Tipográfica
  7. 7. Impressão Tipográfica
  8. 8. Impressão Tipográfica GUTENBERG: A maravilhosa invenção Tipos móveis e tinta A invenção da imprensa de caracteres móveis é considerada a origem da comunicação de massas
  9. 9. Impressão Tipográfica •  Em 1428, Johannes Gutenberg fez as primeiras tentativas de impressão com caracteres móveis •  Em 1442, impresso o primeiro exemplar na sua prensa original um pedaço de papel com onze
  10. 10. Impressão Offset A Impressão Offset originou-se da evolução do sistema de impressão Litográfica, O termo Litografia origina-se do grego, onde: Litos = pedra Grafe = escrever.
  11. 11. Impressão Offset
  12. 12. Impressão Offset 1900, impressão atingia de 1.500 a 2.000 folhas por hora. 1910, sonho quando víamos uma máquina offset imprimindo 5.000 folhas por hora. Isso mostra que a publicidade já aceitava muitas coisas nessa época. Atualmente ainda existem máquinas fabricadas em 1920 que imprimem excelentes serviços. A evolução do processo foi sem dúvida muito rápida. Com isso não demorou para surgirem máquinas fabulosas, que eram capazes de realizar a impressão de duas, quatro e até seis cores em uma única passagem da "folha" pela máquina, sendo posteriormente desenvolvidas máquinas de extração; são máquinas que tem o recurso para realizar a impressão na frente e no verso em uma única passagem pela máquina, como por exemplo: duas cores na frente e duas cores no verso, quatro cores na frente e uma cor no verso, ou ainda outras combinações.
  13. 13. Impressão Offset
  14. 14. Impressão Offset
  15. 15. Impressão Offset
  16. 16. Impressão Offset
  17. 17. Impressão Offset
  18. 18. Impressão Offset
  19. 19. Impressão Offset
  20. 20. Impressão Offset
  21. 21. Flexografia
  22. 22. Flexografia
  23. 23. Flexografia Pode ser considerado um avanço do sistema de impressão tipográfico, ou podemos dizer que a impressão flexográfica se inspirou na tipografia (que por sua vez se inspirou na xilogravura). O sistema de impressão flexográfica tem como características principais a utilização de uma forma flexível em alto relevo, utilização de tinta líquida de secagem rápida (à base de água ou solvente), sistema de impressão direta. Ou seja, é um sistema de impressão direto com utilização de formas flexíveis, e daí a origem do nome, chamados de clichês feitos de borracha natural ou sintética.
  24. 24. Flexografia •Embalagens: altamente utilizado para impressos • Editoria: cadernos, algumas revistas, livros. •Jornais: em alguns países •Diversos: papel de presente, sacos, sacolas, cerâmica, rótulos e etiquetas adesivas, impressos de segurança
  25. 25. Flexografia Imprime sobre uma ampla gama de substratos, desde ásperos e grossos até suaves e lisos, desde papel absorvente até suportes brilhantes e de alumínio. As tintas líquidas são de rápida secagem, podendo-se imprimir sobre substratos não absorventes, necessitando geralmente de um sistema de secagem composto por aquecedores, ventiladores e exaustores, para uma perfeita secagem da tinta sobre o substrato. Tintas à base de água, diminuindo a poluição e o forte cheiro dos solventes. Possibilidade de adaptar diversos sistemas de saída, como por exemplo com corte e vinco, hot-stamping, cadernos, etc. (Perde para Roto em questão de qualidade do impresso devido à matriz)
  26. 26. Rotogravura
  27. 27. Rotogravura
  28. 28. Rotogravura Trata-se de um processo de impressão direta, cujo nome deriva da forma cilíndrica e do princípio rotativo das impressoras utilizadas. a) Quanto à matriz: - grande durabilidade - geometricamente cilíndrica - baixo gravadas (encavográfica) - possibilidade de imagens contínuas. b) Quanto à tinta - líquida - secagem por evaporação dos solventes - secagem logo após a impressão c) Quanto ao suporte - lisos - flexíveis - macios d) Quanto ao sistema de Impressão - direto - alta velocidade de impressão - possibilidade de frente e verso - possibilidade de acoplar corte e vinco ao sistema de saída - imprime todas as cores em uma única passagem de máquina (então baixo custo na tiragem)
  29. 29. Rotogravura Editoria Ramo de periódicos (revistas) já que neste, precisamos cumprir prazos bem restritos. A grande velocidade permite obter uma grande tiragem em um menor tempo. Além deste fator temos também o da durabilidade da forma, já que na maioria dos casos iremos encontrar números elevados de impressões e por este motivo é necessário termos uma forma bastante resistente.
  30. 30. Rotogravura Embalagem Grande utilização nas embalagens flexíveis, que são compostas de substratos como por exemplo: o celofane, plásticos (polietileno, polipropileno, nylon, poliéster etc), alumínio, papel e cartolina. Alta tiragem: impressão em módulo contínuo Impressão sobre substratos impermeáveis, caso plásticos e alumínio Alta qualidade de impressão(detalhamento) devido a matriz
  31. 31. Rotogravura Diversos Papéis de valores A impressão de papéis de valores se dá pelo fato da necessitarmos na impressão, uma série de detalhes que vão ser obrigatórios para evitar a falsificação destes impressos. Papel de parede A impressão do papel de parede advém pelo mesmo fato que o da embalagem em relação ao módulo contínuo, já que é um elemento que vai ser fixado em tiras e não deve aparecer de forma alguma a interrupção do motivo impresso. Papel de presente Papéis de embrulho promocionais de baixa qualidade não são impressos normalmente em rotogravura, e sim em flexografia, que é um sistema de baixo custo de preparação para estes tipos de serviços.
  32. 32. Serigrafia Silkscreen: gravar, escrever em seda. Tinta tem que atravessar a tela para poder chegar ao suporte, funciona como uma peneira áreas de grafismo (imagens) "vazadas", permitindo que a tinta passe para o suporte
  33. 33. Serigrafia Pode-se imprimir quantas cores forem necessárias. Imprimir com várias tintas: mates (foscas), brilhantes, fluorescentes, fosforescentes, transparentes, e sobre qualquer substrato, papel, cartão, metal, todos os tipos de plásticos, vidro, cerâmica, madeira, couro etc. Os substratos podem ser de qualquer tamanho e forma: planos, cilíndricos, cônicos, ovalados etc. Esta imensa variedade de possibilidades obriga, naturalmente, a utilização de uma grande variedade de tintas e produtos, conforme as características do impresso a se realizar.
  34. 34. Serigrafia Para fazer a impressão, utiliza-se uma tela natural (seda), sintética (nylon) ou metálica (aço inox, bronze fosforoso) firmemente fixada (bem esticada) em uma moldura (bastidor) que pode ser de madeira ou de metal
  35. 35. Serigrafia
  36. 36. Serigrafia
  37. 37. Serigrafia Para finalizar podemos dizer que a serigrafia é uma técnica que pode ser aplicada em: -  rtes Gráficas A -  ecoração D - ndústria, simplesmente como procedimento para marcar ou I como parte da fabricação. -  - Na criação artística
  38. 38. (Impressão Digital) Imprime em várias superfícies
  39. 39. (Impressão Digital)
  40. 40. Fonte Intenet: (vários) livros: producao grafica_james craig producaografica_amaury fernandes

×