SlideShare uma empresa Scribd logo
Catástrofes Naturais
Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 2011/2012   1
Índice
•   Introdução---------------------------------------------3
•   O que é uma vaga de calor--------------------------4
•   O que é uma vaga de frio----------------------------5
•   Causas--------------------------------------------------6
•   Consequências----------------------------------------7
•   Medidas de Prevenção Vagas de Calor------------8
•   Medidas de Prevenção Vagas de Frio--------------17
•   Anomalias---------------------------------------------29
•   Extremos Climatológicos----------------------------33
•   Conclusão----------------------------------------------34
•   Bibliografia--------------------------------------------35

                          Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                          Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    2
                                      2011/2012
Introdução
• O tema Catástrofes Naturais surgiu no âmbito
  da disciplina de Geografia do qual nós
  escolhemos como subtema Vagas de Calor e de
  Frio.
• Neste trabalho iremos explicar o que é uma
  vaga de frio e uma vaga de calor, os fatores
  causadores destes fenómenos, as suas
  consequências, como se deve prevenir e as
  áreas mais afetadas por estes fenómenos.
                Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    3
                            2011/2012
O que é uma Vaga de Calor
• As vagas de calor são fenómenos meteorológicos
  que ocorrem com relativa frequência e estão
  relacionadas com as mudanças climáticas.
• É um período prolongado de temperaturas mais
  elevadas do que o habitual, e que podem durar
  vários dias. Normalmente, as vagas de calor estão
  diretamente relacionadas com o aquecimento
  global, que consiste no aumento da temperatura
  média da superfície terrestre.
                  Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                  Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    4
                              2011/2012
Agrupamento de Escolas de Ribeira de
Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    5
            2011/2012
O que é uma Vaga de Frio
• Uma vaga de frio é produzida por uma massa de
  ar frio e geralmente seco que se desenvolve sobre
  uma área continental.
• Durante estes fenómenos ocorrem reduções
  significativas, por vezes repentinas, das
  temperaturas diárias, descendo os valores
  mínimos abaixo dos 0ºC no Inverno. Estas
  situações estão geralmente associadas a ventos
  moderados ou fortes, que ampliam os efeitos do
  frio.
                  Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                  Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    6
                              2011/2012
Agrupamento de Escolas de Ribeira de
Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    7
            2011/2012
Causas
• As vagas de calor e de frio resultam de
  situações meteorológicas anormais, cuja
  duração pode variar de algumas semanas a
  alguns meses. Estes fenómenos climatológicos
  extremos e imprevisíveis estão a tornar-se cada
  vez mais frequentes, devido, em parte, à ação
  do Homem.


                 Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                 Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    8
                             2011/2012
Consequências
• As consequências das vagas de calor e frio são
  extremamente negativas e fazem sentir-se
  tanto a nível material como humano.
  Destas, destacam-se aquelas que têm efeito nas
  atividades económicas, nomeadamente nas
  produções agrícolas, e aquelas que dizem
  respeito à vida quotidiana das populações, em
  especial à sua mobilidade e estado de saúde.

                Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    9
                            2011/2012
Medidas de Prevenção
             Vagas de C or
                        al
• Em dias de muito calor
• -Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as
  pessoas doentes, podem não sentir, ou não manifestar
  sede, pelo que são particularmente vulneráveis.
  Ofereça-lhes água e esteja atento e vigilante. Eles vão
  rejeitar, mas deve insistir.
• -Ingira água ou outros líquidos não açucarados com
  regularidade, mesmo que não sinta sede. Pessoas que
  sofram de epilepsia, doenças cardíacas, renais ou de
  fígado, ou que tenham problemas de retenção de
  líquidos devem consultar um médico antes de
  aumentarem o consumo de líquidos.

                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo     10
                                2011/2012
• -Procure manter-se dentro de casa ou em locais frescos.
  Permanecer duas a três horas por dia num ambiente
  fresco, ou com ar condicionado, pode evitar as
  consequências nefastas do calor, particularmente no caso de
  crianças, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas.
  Se não dispõe de ar condicionado, visite centros
  comerciais, cinemas, museus ou outros locais que
  disponham de ar condicionado. Evite as mudanças bruscas
  de temperatura. Informe-se sobre a existência de locais de
  "abrigo climatizados" perto de si.
• -Em casa, durante o dia, abra as janelas e mantenha as
  persianas fechadas, de modo a permitir a circulação de ar.



                     Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                     Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    11
                                 2011/2012
• -Durante a noite, abra bem as janelas para que o ar
  circule e a casa arrefeça.
• -Evite sair à rua nas horas de maior calor, mas se tiver
  de o fazer, proteja-se usando um chapéu ou um lenço.
• -Vista roupas leves de algodão e de cores claras. As
  cores escuras absorvem maior quantidade de calor.
• -Evite usar vestuário com fibras sintéticas ou lã.
  Provocam transpiração, podendo levar à desidratação.
• -Evite fazer exercício físico ou outras atividades que
  exijam muito esforço.

                     Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                     Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo     12
                                 2011/2012
• -Evite estar de pé durante muito tempo, especialmente em
  filas e ao sol.
• -No período de maior calor, tome um duche de água tépida
  ou fria. Evite, no entanto, mudanças bruscas de temperatura
  (um duche gelado, imediatamente depois de se ter apanhado
  muito calor, pode causar hipotermia, principalmente em
  pessoas idosas ou em crianças).
• -Se tiver oportunidade, desloque-se nas horas de maior calor
  para locais com ar condicionado.
• -Um pequeno duche de água tépida arrefece o seu corpo
  rapidamente aumentando o seu conforto. Se o seu corpo
  estiver muito quente não deve tomar banho com água muito
  fria.

                     Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                     Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    13
                                 2011/2012
• Quando Viajar
• -Viaje de preferência a horas de menos calor ou à noite.
• -Quando viajar de automóvel faça-o por períodos curtos. Se tiver
  que fazer grandes viagens, leve consigo água ou outros líquidos não
  alcoólicos e não açucarados em quantidades suficientes.
• -Proteja os passageiros da exposição ao sol, cobrindo as janelas com
  telas apropriadas, que não dificultem ou prejudiquem a condução.
• -Nunca viaje com as janelas totalmente fechadas a não ser que tenha
  ar condicionado no seu carro.
• -Se viajar com crianças mantenha-as o mais arejadas
  possível, vestindo-lhes o mínimo de roupa e dando-lhes
  frequentemente água a beber.
                        Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                        Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo          14
                                    2011/2012
• -Se viajar com bebés tenha em atenção que o leite é a
  sua refeição normal e que no intervalo entre as
  mamadas devem beber bastante água.
• -Tenha atenção aos idosos que viajam consigo. Não
  devem vestir de negro nem roupas de fibra sintética e
  devem também beber um suplemento de água.
• -Coma poucas quantidades de cada vez e várias vezes
  ao dia.
• -As refeições devem ser ligeiras, sopas frias ou
  tépidas, saladas, grelhados, comidas com pouca gordura
  e pouco condimentadas, acompanhadas de preferência
  com água, chá fraco ou outros líquidos não açucarados.
                   Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                   Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    15
                               2011/2012
• -Não beba bebidas alcoólicas. Num organismo
  desidratado são absorvidas rapidamente podendo
  levar a estados de embriaguez com maior
  facilidade.
• -Não hesite em pedir ajuda a um familiar ou a um
  vizinho no caso de se sentir mal com o calor.
• -Informe-se periodicamente sobre o estado de
  saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou com
  dependência que vivam perto de si e ajude-as a
  protegerem-se do calor.
                  Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                  Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    16
                              2011/2012
•   São mais vulneráveis ao calor
•   As crianças nos primeiros anos de vida;
•   As pessoas idosas;
•   Os portadores de doenças crónicas (nomeadamente doenças
    cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes,
    alcoolismo);
•   As pessoas obesas;
•   As pessoas acamadas;
•   As pessoas com problemas de saúde mental;
•   As pessoas a tomar alguns medicamentos, como anti
    hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos,
    neurolépticos, entre outros;
•   Os trabalhadores manuais expostos ao calor;
                       Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                       Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    17
                                   2011/2012
• Na praia
• -Vá à praia apenas nas primeiras horas da manhã (até às
  11 horas) ou ao fim da tarde (depois das 17 horas).
  Mantenha-se à sombra, use chapéu, óculos escuros e
  cremes de proteção solar. Uma exposição ao sol
  prolongada leva a queimaduras de pele que só por si
  aumentam a perda de líquidos.


+ Não se esqueça que os bebés e os idosos são
  especialmente sensíveis às ondas de calor...
                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    18
                                2011/2012
Medidas de Prevenção
             Vagas de Fr i o
• *Antes da chegada do Inverno
• -Procure estar atento às informações meteorológicas.
  Uma descida brusca de temperatura pode ser um
  indício de uma vaga de frio, obrigando à adoção de
  medidas de autoproteção.
• -Previna-se com roupa quente e calçado adequado.
• -Verifique se as portas e janelas têm pontos por onde
  o ar frio possa entrar para dentro de casa. Vede esses
  espaços, fazendo um bom isolamento da habitação.

                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    19
                                2011/2012
Se vive numa zona propensa a ficar isolada pela neve:
• -Prepare um estojo de emergência contendo um rádio e
  lanterna a pilhas, agasalhos, material de primeiros
  socorros, pilhas de reserva e medicamentos essenciais.
• -Tenha sempre em casa uma reserva de água potável e
  de alimentos ricos em calorias (chocolates e frutos
  secos, por exemplo), suficientes para dois ou três dias.
• -Tenha também uma botija de gás suplente e faça uma
  pequena reserva de produtos de higiene pessoal.


                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    20
                                2011/2012
• *Durante uma vaga de frio
• -Mantenha-se atento aos noticiários da Meteorologia e
  às indicações da Proteção Civil transmitidas pelos
  órgãos de comunicação social.
• -Procure manter-se em casa ou em locais quentes.
• -Use várias camadas de roupa em vez de uma única
  peça de tecido grosso. Evite as roupas muito justas ou
  as que o façam transpirar.
• -O ar frio não é bom para a circulação sanguínea. Evite
  as atividades físicas intensas que obrigam o coração a
  um maior esforço e podem até conduzir a um ataque
  cardíaco.

                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    21
                                2011/2012
• -O consumo excessivo de eletricidade pode
  sobrecarregar a rede originando falhas locais de
  energia. Procure poupar energia, desligando os
  aparelhos elétricos que não sejam necessários. Tenha à
  mão lanterna e pilhas, para o caso de faltar a luz.
• -Tenha cuidado com as lareiras. Em lugares fechados
  sem renovação de ar, a combustão pode originar a
  produção de monóxido de carbono, um gás letal.
• -Seja também cuidadoso com os aquecedores devido ao
  risco de acidentes domésticos.

                   Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                   Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    22
                               2011/2012
• Se vive numa zona propensa a ficar isolada pela
  neve:
• -Doseie os alimentos, a água e outros utensílios
  essenciais para um possível isolamento.
• -Conserve a calma e transmita-a aos que o
  rodeiam. Procure ter uma atitude prática perante
  os acontecimentos.
• -Use o telefone só para chamadas de emergência.

                  Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                  Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    23
                              2011/2012
• Se Tiver de Sair de Casa:
• -Evite uma exposição excessiva ao frio. Saia de casa
  apenas se tal for estritamente necessário.
• -O perigo extremo ocorre quanto há vento forte. A
  situação de desconforto térmico aumenta e sente-se
  mais frio. Não saia de casa nessas alturas.
• -Se vai ter necessidade de passar muito tempo no
  exterior da casa, use várias peças de roupa, em vez de
  uma única peça de tecido grosso. Use um chapéu ou
  gorro para proteger a cabeça.
• -Proteja o rosto. Evite a entrada de ar extremamente
  frio nos pulmões.
                    Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                    Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    24
                                2011/2012
• -Mantenha as roupas secas. Mude meias molhadas
  ou outras peças que possam contribuir para a
  perda de calor.
• -Evite caminhar em zonas com gelo ou neve, para
  evitar o risco de quedas que podem produzir
  graves lesões.

• Os idosos, crianças e pessoas com dificuldades
  de locomoção não devem sair de casa.


                 Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                 Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    25
                             2011/2012
• Se Viajar de Automóvel:
• -Evite deslocações desnecessárias. Suspenda excursões ou
  passeios na montanha ou em zonas propensas a quedas de
  neve e descidas significativas de temperatura.
• -Sempre que possível utilize os transportes públicos. Se, no
  entanto, tiver necessidade de utilizar a sua viatura, procure
  levar consigo um rádio, lanterna, roupa quente e um
  cobertor. Leve também alimentos ricos em calorias e não se
  esqueça do telemóvel, se o tiver.
• -Evite viajar sozinho no automóvel. Caso tal não seja
  possível, assegure-se de que alguém conhece a sua rota de
  viagem e sabe as estradas que vai utilizar.


                      Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                      Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo     26
                                  2011/2012
• -Antes de iniciar viagem, Faça uma revisão rápida do nível
  de gasolina, luzes e travões. Coloque um líquido
  anticongelante no radiador. Leve correntes para a neve, se
  for caso disso.
• -Informe-se junto das autoridades dos riscos que vai
  enfrentar no seu trajeto. Procure conhecer locais de refúgio
  (povoações, hotéis, estalagens).
• -Viaje de dia e mantenha o rádio ligado para ouvir as
  informações meteorológicas ou de trânsito. Se a estrada não
  oferecer condições de segurança volte para trás.
• -Se existir neve na estrada, coloque correntes nos pneus.
  Conduza cuidadosamente. Mantenha a velocidade reduzida
  e não faça movimentos bruscos com o automóvel.

                      Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                      Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    27
                                  2011/2012
• -Resista à tentação de poupar tempo guiando mais depressa
  do que as condições meteorológicas e do piso o permitem.
• -Procure avançar em cima de neve mais recente, evitando
  sempre as zonas com gelo na estrada (normalmente, as
  placas de gelo formam-se nos locais mais sombrios).
• -Se for surpreendido por um temporal durante a viagem e
  estiver longe de uma povoação, deve manter a calma e
  permanecer dentro da viatura. O automóvel servirá de
  barreira ao vento e os pneus atuarão como isolante, em caso
  de trovoada. Tente colocar um pano colorido na antena para
  chamar a atenção.
                     Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                     Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    28
                                 2011/2012
• -Ligue o motor cerca de dez minutos em cada hora. Abra
  uma fresta na janela que se encontra do lado oposto ao
  vento para deixar renovar o ar e evitar o envenenamento por
  monóxido de carbono.
• -Mantenha o tubo de escape limpo de neve. Não deixe que o
  fumo chegue ao interior da viatura, pois poderá ficar
  intoxicado.
• -Faça pequenos exercícios com os braços, pernas e dedos
  para manter a circulação sanguínea. Não adormeça.
• -Procure estar atento às indicações difundidas pela Proteção
  Civil na rádio.
• -Esta informação é fornecida pela ANPC (Autoridade
  Nacional para a Proteção Civil).
                     Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                     Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo     29
                                 2011/2012
Agrupamento de Escolas de Ribeira de
Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    30
            2011/2012
Anom i as
                               al


Anomalia na Europa e na
América do Norte em 2006




                           Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                           Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    31
                                       2011/2012
Anomalia no Mundo em Julho de 1972



         Agrupamento de Escolas de Ribeira de
         Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    32
                     2011/2012
Anomalia no Mundo em Julho de 2010




   Agrupamento de Escolas de Ribeira de
   Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    33
               2011/2012
Anomalia na Austrália em 2009




   Agrupamento de Escolas de Ribeira de
   Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    34
               2011/2012
Extremos Climatológicos

Local                Temperatura                       Temperatura
                     Máxima (Cº)                       Mínima(Cº)
Portugal             47.4                              -16
Continental          (Amareleja)                       (Penhas da Saúde)
                     5-02-1954                         1-08-2003
Vila Real            41.4                              -7.2
                     23-07-1945                        11-01-1941



Ponta Delgada        28.8                              3.5
                     24-08-1988                        2-02-1974
Funchal              38.5                              6.4
                     10-08-1976                        3-12-2007

                Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo                        35
                            2011/2012
Conclusão
• Com este trabalho concluímos que as Vagas de
  Calor e as Vagas de Frio são bastante perigosas
  e têm consequências muito graves tanto em
  vidas humanas como prejuízos materiais.
• Devemos manter-nos informados sobre estes
  fenómenos, ter muito cuidado e tomar as
  devidas precauções.



                 Agrupamento de Escolas de Ribeira de
                 Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    36
                             2011/2012
Bi bl i ogr af i a
• www.prociv.pt
• www.meteo.pt/pt
• www.google.com/images




              Agrupamento de Escolas de Ribeira de
              Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    37
                          2011/2012
Tr abal ho r eal i zado por
       #João Costa# Nº7
              &
     #José Lourenço# Nº10



       Agrupamento de Escolas de Ribeira de
       Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo    38
                   2011/2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
Gabriela Vasconcelos
 
A sustentabilidade da água
A sustentabilidade da águaA sustentabilidade da água
A sustentabilidade da água
Flávio Carvalho
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturais
Mayjö .
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
abarros
 
Seguranca e prevenção- 9º ano
Seguranca e prevenção- 9º anoSeguranca e prevenção- 9º ano
Seguranca e prevenção- 9º ano
Yolanda Maria
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
JMCDINIS
 
Vagas de frio
Vagas de frioVagas de frio
Vagas de frio
nenhuma
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
Thepatriciamartins12
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
Susana Sobrenome
 
Powerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livroPowerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livro
Cristina Marcelino
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
Carlos Vieira
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Raffaella Ergün
 
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
Carlos F. M. Costa
 
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios FlorestaisGeografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Carlos F. M. Costa
 
As secas
As secasAs secas
As secas
Mayjö .
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
Geografia .
 
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos MarítimosGeografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Raffaella Ergün
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
Carlos Henrique Tavares
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
Tânia Baptista
 

Mais procurados (20)

Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
 
A sustentabilidade da água
A sustentabilidade da águaA sustentabilidade da água
A sustentabilidade da água
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturais
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
 
Seguranca e prevenção- 9º ano
Seguranca e prevenção- 9º anoSeguranca e prevenção- 9º ano
Seguranca e prevenção- 9º ano
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
 
Vagas de frio
Vagas de frioVagas de frio
Vagas de frio
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
 
Powerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livroPowerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livro
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
 
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
O Meio Natural - O Relevo (Geografia 7º ano)
 
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios FlorestaisGeografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
 
As secas
As secasAs secas
As secas
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
 
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos MarítimosGeografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
 

Semelhante a Vagas de calor e frio

Orientacao dsg n. 7 de 2012 recomendações gerais para a população em períod...
Orientacao dsg n. 7 de 2012   recomendações gerais para a população em períod...Orientacao dsg n. 7 de 2012   recomendações gerais para a população em períod...
Orientacao dsg n. 7 de 2012 recomendações gerais para a população em períod...
aefvturmae
 
Recomendações frio
Recomendações   frioRecomendações   frio
Recomendações frio
bvcsal
 
Dr1folheto saude
Dr1folheto saudeDr1folheto saude
Dr1folheto saude
Helena Maria
 
Clarinda vagas de calor e frio
Clarinda  vagas de calor e frioClarinda  vagas de calor e frio
Clarinda vagas de calor e frio
Clarinda Salgado
 
Intenso Autoproteccao
Intenso AutoproteccaoIntenso Autoproteccao
Intenso Autoproteccao
Gonçalo Silva
 
Dsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
Dsrm Gabseg Frio Intenso AutoproteccaoDsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
Dsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
omundonumsolugar
 
Poster frio-população
Poster   frio-populaçãoPoster   frio-população
Poster frio-população
Carlos Castanho
 
Geografia o clima no cotidiano das pessoas
Geografia   o clima no cotidiano das pessoasGeografia   o clima no cotidiano das pessoas
Geografia o clima no cotidiano das pessoas
Gustavo Soares
 
Ondas calor autoproteção
Ondas calor autoproteçãoOndas calor autoproteção
Ondas calor autoproteção
becastanheiradepera
 
Acidentes primeiros socorros infancia
Acidentes primeiros socorros infanciaAcidentes primeiros socorros infancia
Acidentes primeiros socorros infancia
Gustavo Cândido
 
Ouçam com atenção2
Ouçam com atenção2Ouçam com atenção2
Ouçam com atenção2
Celia Maria Simoes Santos
 

Semelhante a Vagas de calor e frio (11)

Orientacao dsg n. 7 de 2012 recomendações gerais para a população em períod...
Orientacao dsg n. 7 de 2012   recomendações gerais para a população em períod...Orientacao dsg n. 7 de 2012   recomendações gerais para a população em períod...
Orientacao dsg n. 7 de 2012 recomendações gerais para a população em períod...
 
Recomendações frio
Recomendações   frioRecomendações   frio
Recomendações frio
 
Dr1folheto saude
Dr1folheto saudeDr1folheto saude
Dr1folheto saude
 
Clarinda vagas de calor e frio
Clarinda  vagas de calor e frioClarinda  vagas de calor e frio
Clarinda vagas de calor e frio
 
Intenso Autoproteccao
Intenso AutoproteccaoIntenso Autoproteccao
Intenso Autoproteccao
 
Dsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
Dsrm Gabseg Frio Intenso AutoproteccaoDsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
Dsrm Gabseg Frio Intenso Autoproteccao
 
Poster frio-população
Poster   frio-populaçãoPoster   frio-população
Poster frio-população
 
Geografia o clima no cotidiano das pessoas
Geografia   o clima no cotidiano das pessoasGeografia   o clima no cotidiano das pessoas
Geografia o clima no cotidiano das pessoas
 
Ondas calor autoproteção
Ondas calor autoproteçãoOndas calor autoproteção
Ondas calor autoproteção
 
Acidentes primeiros socorros infancia
Acidentes primeiros socorros infanciaAcidentes primeiros socorros infancia
Acidentes primeiros socorros infancia
 
Ouçam com atenção2
Ouçam com atenção2Ouçam com atenção2
Ouçam com atenção2
 

Mais de João Costa

Eating Disorders
Eating DisordersEating Disorders
Eating Disorders
João Costa
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
João Costa
 
O tesouro Eça de Queirós
O tesouro Eça de QueirósO tesouro Eça de Queirós
O tesouro Eça de Queirós
João Costa
 
Greenpeace
GreenpeaceGreenpeace
Greenpeace
João Costa
 
Vagas de calor e frio
Vagas de calor e frioVagas de calor e frio
Vagas de calor e frio
João Costa
 
Judaísmo
JudaísmoJudaísmo
Judaísmo
João Costa
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
João Costa
 
Higiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no TrabalhoHigiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no Trabalho
João Costa
 

Mais de João Costa (8)

Eating Disorders
Eating DisordersEating Disorders
Eating Disorders
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
O tesouro Eça de Queirós
O tesouro Eça de QueirósO tesouro Eça de Queirós
O tesouro Eça de Queirós
 
Greenpeace
GreenpeaceGreenpeace
Greenpeace
 
Vagas de calor e frio
Vagas de calor e frioVagas de calor e frio
Vagas de calor e frio
 
Judaísmo
JudaísmoJudaísmo
Judaísmo
 
Portugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democraciaPortugal:Do autoritarismo à democracia
Portugal:Do autoritarismo à democracia
 
Higiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no TrabalhoHigiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no Trabalho
 

Vagas de calor e frio

  • 1. Catástrofes Naturais Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 2011/2012 1
  • 2. Índice • Introdução---------------------------------------------3 • O que é uma vaga de calor--------------------------4 • O que é uma vaga de frio----------------------------5 • Causas--------------------------------------------------6 • Consequências----------------------------------------7 • Medidas de Prevenção Vagas de Calor------------8 • Medidas de Prevenção Vagas de Frio--------------17 • Anomalias---------------------------------------------29 • Extremos Climatológicos----------------------------33 • Conclusão----------------------------------------------34 • Bibliografia--------------------------------------------35 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 2 2011/2012
  • 3. Introdução • O tema Catástrofes Naturais surgiu no âmbito da disciplina de Geografia do qual nós escolhemos como subtema Vagas de Calor e de Frio. • Neste trabalho iremos explicar o que é uma vaga de frio e uma vaga de calor, os fatores causadores destes fenómenos, as suas consequências, como se deve prevenir e as áreas mais afetadas por estes fenómenos. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 3 2011/2012
  • 4. O que é uma Vaga de Calor • As vagas de calor são fenómenos meteorológicos que ocorrem com relativa frequência e estão relacionadas com as mudanças climáticas. • É um período prolongado de temperaturas mais elevadas do que o habitual, e que podem durar vários dias. Normalmente, as vagas de calor estão diretamente relacionadas com o aquecimento global, que consiste no aumento da temperatura média da superfície terrestre. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 4 2011/2012
  • 5. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 5 2011/2012
  • 6. O que é uma Vaga de Frio • Uma vaga de frio é produzida por uma massa de ar frio e geralmente seco que se desenvolve sobre uma área continental. • Durante estes fenómenos ocorrem reduções significativas, por vezes repentinas, das temperaturas diárias, descendo os valores mínimos abaixo dos 0ºC no Inverno. Estas situações estão geralmente associadas a ventos moderados ou fortes, que ampliam os efeitos do frio. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 6 2011/2012
  • 7. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 7 2011/2012
  • 8. Causas • As vagas de calor e de frio resultam de situações meteorológicas anormais, cuja duração pode variar de algumas semanas a alguns meses. Estes fenómenos climatológicos extremos e imprevisíveis estão a tornar-se cada vez mais frequentes, devido, em parte, à ação do Homem. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 8 2011/2012
  • 9. Consequências • As consequências das vagas de calor e frio são extremamente negativas e fazem sentir-se tanto a nível material como humano. Destas, destacam-se aquelas que têm efeito nas atividades económicas, nomeadamente nas produções agrícolas, e aquelas que dizem respeito à vida quotidiana das populações, em especial à sua mobilidade e estado de saúde. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 9 2011/2012
  • 10. Medidas de Prevenção Vagas de C or al • Em dias de muito calor • -Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes, podem não sentir, ou não manifestar sede, pelo que são particularmente vulneráveis. Ofereça-lhes água e esteja atento e vigilante. Eles vão rejeitar, mas deve insistir. • -Ingira água ou outros líquidos não açucarados com regularidade, mesmo que não sinta sede. Pessoas que sofram de epilepsia, doenças cardíacas, renais ou de fígado, ou que tenham problemas de retenção de líquidos devem consultar um médico antes de aumentarem o consumo de líquidos. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 10 2011/2012
  • 11. • -Procure manter-se dentro de casa ou em locais frescos. Permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco, ou com ar condicionado, pode evitar as consequências nefastas do calor, particularmente no caso de crianças, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas. Se não dispõe de ar condicionado, visite centros comerciais, cinemas, museus ou outros locais que disponham de ar condicionado. Evite as mudanças bruscas de temperatura. Informe-se sobre a existência de locais de "abrigo climatizados" perto de si. • -Em casa, durante o dia, abra as janelas e mantenha as persianas fechadas, de modo a permitir a circulação de ar. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 11 2011/2012
  • 12. • -Durante a noite, abra bem as janelas para que o ar circule e a casa arrefeça. • -Evite sair à rua nas horas de maior calor, mas se tiver de o fazer, proteja-se usando um chapéu ou um lenço. • -Vista roupas leves de algodão e de cores claras. As cores escuras absorvem maior quantidade de calor. • -Evite usar vestuário com fibras sintéticas ou lã. Provocam transpiração, podendo levar à desidratação. • -Evite fazer exercício físico ou outras atividades que exijam muito esforço. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 12 2011/2012
  • 13. • -Evite estar de pé durante muito tempo, especialmente em filas e ao sol. • -No período de maior calor, tome um duche de água tépida ou fria. Evite, no entanto, mudanças bruscas de temperatura (um duche gelado, imediatamente depois de se ter apanhado muito calor, pode causar hipotermia, principalmente em pessoas idosas ou em crianças). • -Se tiver oportunidade, desloque-se nas horas de maior calor para locais com ar condicionado. • -Um pequeno duche de água tépida arrefece o seu corpo rapidamente aumentando o seu conforto. Se o seu corpo estiver muito quente não deve tomar banho com água muito fria. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 13 2011/2012
  • 14. • Quando Viajar • -Viaje de preferência a horas de menos calor ou à noite. • -Quando viajar de automóvel faça-o por períodos curtos. Se tiver que fazer grandes viagens, leve consigo água ou outros líquidos não alcoólicos e não açucarados em quantidades suficientes. • -Proteja os passageiros da exposição ao sol, cobrindo as janelas com telas apropriadas, que não dificultem ou prejudiquem a condução. • -Nunca viaje com as janelas totalmente fechadas a não ser que tenha ar condicionado no seu carro. • -Se viajar com crianças mantenha-as o mais arejadas possível, vestindo-lhes o mínimo de roupa e dando-lhes frequentemente água a beber. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 14 2011/2012
  • 15. • -Se viajar com bebés tenha em atenção que o leite é a sua refeição normal e que no intervalo entre as mamadas devem beber bastante água. • -Tenha atenção aos idosos que viajam consigo. Não devem vestir de negro nem roupas de fibra sintética e devem também beber um suplemento de água. • -Coma poucas quantidades de cada vez e várias vezes ao dia. • -As refeições devem ser ligeiras, sopas frias ou tépidas, saladas, grelhados, comidas com pouca gordura e pouco condimentadas, acompanhadas de preferência com água, chá fraco ou outros líquidos não açucarados. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 15 2011/2012
  • 16. • -Não beba bebidas alcoólicas. Num organismo desidratado são absorvidas rapidamente podendo levar a estados de embriaguez com maior facilidade. • -Não hesite em pedir ajuda a um familiar ou a um vizinho no caso de se sentir mal com o calor. • -Informe-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 16 2011/2012
  • 17. São mais vulneráveis ao calor • As crianças nos primeiros anos de vida; • As pessoas idosas; • Os portadores de doenças crónicas (nomeadamente doenças cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes, alcoolismo); • As pessoas obesas; • As pessoas acamadas; • As pessoas com problemas de saúde mental; • As pessoas a tomar alguns medicamentos, como anti hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos, neurolépticos, entre outros; • Os trabalhadores manuais expostos ao calor; Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 17 2011/2012
  • 18. • Na praia • -Vá à praia apenas nas primeiras horas da manhã (até às 11 horas) ou ao fim da tarde (depois das 17 horas). Mantenha-se à sombra, use chapéu, óculos escuros e cremes de proteção solar. Uma exposição ao sol prolongada leva a queimaduras de pele que só por si aumentam a perda de líquidos. + Não se esqueça que os bebés e os idosos são especialmente sensíveis às ondas de calor... Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 18 2011/2012
  • 19. Medidas de Prevenção Vagas de Fr i o • *Antes da chegada do Inverno • -Procure estar atento às informações meteorológicas. Uma descida brusca de temperatura pode ser um indício de uma vaga de frio, obrigando à adoção de medidas de autoproteção. • -Previna-se com roupa quente e calçado adequado. • -Verifique se as portas e janelas têm pontos por onde o ar frio possa entrar para dentro de casa. Vede esses espaços, fazendo um bom isolamento da habitação. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 19 2011/2012
  • 20. Se vive numa zona propensa a ficar isolada pela neve: • -Prepare um estojo de emergência contendo um rádio e lanterna a pilhas, agasalhos, material de primeiros socorros, pilhas de reserva e medicamentos essenciais. • -Tenha sempre em casa uma reserva de água potável e de alimentos ricos em calorias (chocolates e frutos secos, por exemplo), suficientes para dois ou três dias. • -Tenha também uma botija de gás suplente e faça uma pequena reserva de produtos de higiene pessoal. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 20 2011/2012
  • 21. • *Durante uma vaga de frio • -Mantenha-se atento aos noticiários da Meteorologia e às indicações da Proteção Civil transmitidas pelos órgãos de comunicação social. • -Procure manter-se em casa ou em locais quentes. • -Use várias camadas de roupa em vez de uma única peça de tecido grosso. Evite as roupas muito justas ou as que o façam transpirar. • -O ar frio não é bom para a circulação sanguínea. Evite as atividades físicas intensas que obrigam o coração a um maior esforço e podem até conduzir a um ataque cardíaco. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 21 2011/2012
  • 22. • -O consumo excessivo de eletricidade pode sobrecarregar a rede originando falhas locais de energia. Procure poupar energia, desligando os aparelhos elétricos que não sejam necessários. Tenha à mão lanterna e pilhas, para o caso de faltar a luz. • -Tenha cuidado com as lareiras. Em lugares fechados sem renovação de ar, a combustão pode originar a produção de monóxido de carbono, um gás letal. • -Seja também cuidadoso com os aquecedores devido ao risco de acidentes domésticos. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 22 2011/2012
  • 23. • Se vive numa zona propensa a ficar isolada pela neve: • -Doseie os alimentos, a água e outros utensílios essenciais para um possível isolamento. • -Conserve a calma e transmita-a aos que o rodeiam. Procure ter uma atitude prática perante os acontecimentos. • -Use o telefone só para chamadas de emergência. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 23 2011/2012
  • 24. • Se Tiver de Sair de Casa: • -Evite uma exposição excessiva ao frio. Saia de casa apenas se tal for estritamente necessário. • -O perigo extremo ocorre quanto há vento forte. A situação de desconforto térmico aumenta e sente-se mais frio. Não saia de casa nessas alturas. • -Se vai ter necessidade de passar muito tempo no exterior da casa, use várias peças de roupa, em vez de uma única peça de tecido grosso. Use um chapéu ou gorro para proteger a cabeça. • -Proteja o rosto. Evite a entrada de ar extremamente frio nos pulmões. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 24 2011/2012
  • 25. • -Mantenha as roupas secas. Mude meias molhadas ou outras peças que possam contribuir para a perda de calor. • -Evite caminhar em zonas com gelo ou neve, para evitar o risco de quedas que podem produzir graves lesões. • Os idosos, crianças e pessoas com dificuldades de locomoção não devem sair de casa. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 25 2011/2012
  • 26. • Se Viajar de Automóvel: • -Evite deslocações desnecessárias. Suspenda excursões ou passeios na montanha ou em zonas propensas a quedas de neve e descidas significativas de temperatura. • -Sempre que possível utilize os transportes públicos. Se, no entanto, tiver necessidade de utilizar a sua viatura, procure levar consigo um rádio, lanterna, roupa quente e um cobertor. Leve também alimentos ricos em calorias e não se esqueça do telemóvel, se o tiver. • -Evite viajar sozinho no automóvel. Caso tal não seja possível, assegure-se de que alguém conhece a sua rota de viagem e sabe as estradas que vai utilizar. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 26 2011/2012
  • 27. • -Antes de iniciar viagem, Faça uma revisão rápida do nível de gasolina, luzes e travões. Coloque um líquido anticongelante no radiador. Leve correntes para a neve, se for caso disso. • -Informe-se junto das autoridades dos riscos que vai enfrentar no seu trajeto. Procure conhecer locais de refúgio (povoações, hotéis, estalagens). • -Viaje de dia e mantenha o rádio ligado para ouvir as informações meteorológicas ou de trânsito. Se a estrada não oferecer condições de segurança volte para trás. • -Se existir neve na estrada, coloque correntes nos pneus. Conduza cuidadosamente. Mantenha a velocidade reduzida e não faça movimentos bruscos com o automóvel. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 27 2011/2012
  • 28. • -Resista à tentação de poupar tempo guiando mais depressa do que as condições meteorológicas e do piso o permitem. • -Procure avançar em cima de neve mais recente, evitando sempre as zonas com gelo na estrada (normalmente, as placas de gelo formam-se nos locais mais sombrios). • -Se for surpreendido por um temporal durante a viagem e estiver longe de uma povoação, deve manter a calma e permanecer dentro da viatura. O automóvel servirá de barreira ao vento e os pneus atuarão como isolante, em caso de trovoada. Tente colocar um pano colorido na antena para chamar a atenção. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 28 2011/2012
  • 29. • -Ligue o motor cerca de dez minutos em cada hora. Abra uma fresta na janela que se encontra do lado oposto ao vento para deixar renovar o ar e evitar o envenenamento por monóxido de carbono. • -Mantenha o tubo de escape limpo de neve. Não deixe que o fumo chegue ao interior da viatura, pois poderá ficar intoxicado. • -Faça pequenos exercícios com os braços, pernas e dedos para manter a circulação sanguínea. Não adormeça. • -Procure estar atento às indicações difundidas pela Proteção Civil na rádio. • -Esta informação é fornecida pela ANPC (Autoridade Nacional para a Proteção Civil). Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 29 2011/2012
  • 30. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 30 2011/2012
  • 31. Anom i as al Anomalia na Europa e na América do Norte em 2006 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 31 2011/2012
  • 32. Anomalia no Mundo em Julho de 1972 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 32 2011/2012
  • 33. Anomalia no Mundo em Julho de 2010 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 33 2011/2012
  • 34. Anomalia na Austrália em 2009 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 34 2011/2012
  • 35. Extremos Climatológicos Local Temperatura Temperatura Máxima (Cº) Mínima(Cº) Portugal 47.4 -16 Continental (Amareleja) (Penhas da Saúde) 5-02-1954 1-08-2003 Vila Real 41.4 -7.2 23-07-1945 11-01-1941 Ponta Delgada 28.8 3.5 24-08-1988 2-02-1974 Funchal 38.5 6.4 10-08-1976 3-12-2007 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 35 2011/2012
  • 36. Conclusão • Com este trabalho concluímos que as Vagas de Calor e as Vagas de Frio são bastante perigosas e têm consequências muito graves tanto em vidas humanas como prejuízos materiais. • Devemos manter-nos informados sobre estes fenómenos, ter muito cuidado e tomar as devidas precauções. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 36 2011/2012
  • 37. Bi bl i ogr af i a • www.prociv.pt • www.meteo.pt/pt • www.google.com/images Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 37 2011/2012
  • 38. Tr abal ho r eal i zado por #João Costa# Nº7 & #José Lourenço# Nº10 Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena/Núcleo de Cerva/7ºD/Ano letivo 38 2011/2012