SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
Papel do Representante
Institucional nas Avaliações
VISITA AS INSTALAÇÕES
De início, o Representante Institucional precisa,
visitar todas as instalações da unidade que
serão avaliadas, observando sempre se os
espaços estão montados de acordo com os
descritores para conceito 5 do instrumento de
avaliação que será utilizado pela Comissão.
RECEPÇÃO DOS AVALIADORES
O Representante Institucional precisa sempre estar de posse dos
horários de chegada e voucher de hotéis dos avaliadores para
montar logística de recepção dos avaliadores. É obrigatório que o
Representante Institucional esteja no aeroporto ou rodoviária para
recepção dos avaliadores. A condução dos avaliadores
aeroporto/hotel/unidade/refeições, nos dias da avaliação, serão
feitos em veículo contratado pelo Diretor da unidade, que recebe
verba específica para isso, ou pelo Representante Institucional que
pegará adiantamento para essa finalidade.
PREPARAÇÃO PARA A REUNIÃO DE ABERTURA
O Representante Institucional precisa cuidar para que a sala
onde ocorrerá a reunião inicial esteja preparada para tal.
Assim, desde a véspera da reunião, o Representante
Institucional precisa verificar se o equipamento para
reprodução do vídeo institucional está preparado e testado; se
o vídeo institucional está instalado no computador que o
reproduzirá; se a sala está arrumada e limpa; se há lugar na
sala para todos; e, sempre que possível, colocar as cadeiras dos
avaliadores de frente para a cadeira do Representante
Institucional e do coordenador de curso, para que todos
possam falar uns de frente para os outros.
REUNIÃO DE ABERTURA DOS TRABALHOS DE AVALIAÇÃO
O Representante Institucional é quem conduz a reunião de abertura
dos trabalhos. Inicialmente dá as boas vindas aos avaliadores, na
sequência, o Representante Institucional faz a exibição do vídeo
institucional.
Terminada essa fase, o Representante Institucional passa a palavra
ao Coordenador de de curso, caso seja avaliação de curso e aos
outros membros da unidade que estejam na visita. Todos darão suas
boas vindas aos avaliadores.
Após, o Representante Institucional passa a palavra ao Coordenador
da Comissão de Avaliadores, para que faça as considerações que
entenderem necessárias e apresente seus colegas de trabalho.
REUNIÃO DE ABERTURA DOS TRABALHOS DE AVALIAÇÃO
Após, o Representante Institucional alerta aos
avaliadores que o Coordenador, após o
encerramento da reunião de abertura, no caso de
avaliação de curso, apresentará o curso para eles e
encerra a reunião, deixando apenas o Coordenador
com os avaliadores apenas para a apresentação do
curso.
APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS NA
SALA DE AVALIAÇÃO
Após a apresentação do Coordenador, em caso de
avaliações de curso, com a ajuda do Assessor de Regulação
que estará na unidade, o Representante Institucional
apresentará os documentos que estão dispostos na sala de
avaliação. Importante que ele chame a atenção dos
avaliadores para os índices expostos nas paredes e para a
correlação com a numeração colocada em cada um dos
documentos. O Assessor de Regulação, bem como o
Coordenador do curso, deverão auxiliar o Representante
Institucional nessa tarefa.
REFEIÇÕES E LANCHES DOS AVALIADORES
Do momento em que os avaliadores chegam a cidade onde a
unidade será avaliada até o momento em que embarcam de
volta, todas as refeições devem ser custeadas por nós e o
Diretor da Unidade avaliada ou o Representante Institucional já
devem estar com a verba para isso.
Nas refeições com os avaliadores, devem estar acompanhando,
apenas, o Representante Institucional, e o Coordenador do
curso avaliado.
O Representante Institucional deve cuidar de preparar o lanche
que fica disponível aos avaliadores durante toda a avaliação.
PERGUNTA FREQUENTE
Os avaliadores interpelam sempre se a “hora/aula” da
instituição é de 50 ou de 60 minutos.
O Representante Institucional deve responder, sem hesitar, que
não existe hora/aula. Existe hora, que é sempre de 60 minutos
e existe aula, que, no caso da instituição, por força de dissídio
coletivo dos professores, é SEMPRE de 50 minutos, mas que
isso, de forma alguma, compromete o cumprimento da carga
horária total prevista para o curso, que é sempre calculada em
horas de 60 minutos.
PERGUNTA FREQUENTE
O cálculo para cumprimento é o seguinte:
O semestre letivo tem, em média, 21 semanas, com 06 dias letivos
(levando-se em consideração que o sábado é sempre dia letivo!).
Para um curso, por exemplo, com carga horária total de 3.200h,
dividida em 8 semestres de 400h, tem-se que as 400 horas do
semestre necessitam de 480 aulas de 50 minutos para serem
cumpridas. Observe o cálculo abaixo:
400x60/50 → 24000/50 = 480
PERGUNTA FREQUENTE
Assim, como 21 semanas, de 6 dias letivos cada, possibilitam 126
dias letivos no semestre e, em cada dia, tem-se a possibilidade de 4
aulas de 50 minutos, ao final, ter-se-ia espaço para 504 aulas de 50
minutos,mais do que suficiente para cumprir as 480 necessárias.
Isso, inclusive, possibilitaria a dispensa de alguns sábados no
semestre. Repare a conta abaixo:
21x6 → 126x4 = 504
CHECK-LIST A SER FEITO ANTES DO INÍCIO DA AVALIAÇÃO
ATIVIDADE CHECK
1- Verificação da montagem da sala de avaliação, dando o suporte necessário ao
Assessor de Regulação que estiver responsável pela avaliação
2- Verificação sobre a contratação de veículo para locomoção da Comissão de
Avaliadores
3- Pedido e recebimento do adiantamento que servirá para custear as despesas
com a Comissão de Avaliação
4- Verificação minuciosa das instalações físicas da unidade
5- Preparação de tudo para a reunião de abertura
6- Preparação do lanche que será servido a Comissão de Avaliação, inclusive como
serão feitas as reposições

Mais conteúdo relacionado

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Destaque

How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental HealthHow Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
ThinkNow
 
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie InsightsSocial Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Kurio // The Social Media Age(ncy)
 

Destaque (20)

Everything You Need To Know About ChatGPT
Everything You Need To Know About ChatGPTEverything You Need To Know About ChatGPT
Everything You Need To Know About ChatGPT
 
Product Design Trends in 2024 | Teenage Engineerings
Product Design Trends in 2024 | Teenage EngineeringsProduct Design Trends in 2024 | Teenage Engineerings
Product Design Trends in 2024 | Teenage Engineerings
 
How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental HealthHow Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
How Race, Age and Gender Shape Attitudes Towards Mental Health
 
AI Trends in Creative Operations 2024 by Artwork Flow.pdf
AI Trends in Creative Operations 2024 by Artwork Flow.pdfAI Trends in Creative Operations 2024 by Artwork Flow.pdf
AI Trends in Creative Operations 2024 by Artwork Flow.pdf
 
Skeleton Culture Code
Skeleton Culture CodeSkeleton Culture Code
Skeleton Culture Code
 
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
 
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
 
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
 
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie InsightsSocial Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
 
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
 
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
 
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
 
Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next
 
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search IntentGoogle's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
 
How to have difficult conversations
How to have difficult conversations How to have difficult conversations
How to have difficult conversations
 
Introduction to Data Science
Introduction to Data ScienceIntroduction to Data Science
Introduction to Data Science
 
Time Management & Productivity - Best Practices
Time Management & Productivity -  Best PracticesTime Management & Productivity -  Best Practices
Time Management & Productivity - Best Practices
 
The six step guide to practical project management
The six step guide to practical project managementThe six step guide to practical project management
The six step guide to practical project management
 
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
 
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
 

Treinamento de representantes institucionais (1)

  • 2. VISITA AS INSTALAÇÕES De início, o Representante Institucional precisa, visitar todas as instalações da unidade que serão avaliadas, observando sempre se os espaços estão montados de acordo com os descritores para conceito 5 do instrumento de avaliação que será utilizado pela Comissão.
  • 3. RECEPÇÃO DOS AVALIADORES O Representante Institucional precisa sempre estar de posse dos horários de chegada e voucher de hotéis dos avaliadores para montar logística de recepção dos avaliadores. É obrigatório que o Representante Institucional esteja no aeroporto ou rodoviária para recepção dos avaliadores. A condução dos avaliadores aeroporto/hotel/unidade/refeições, nos dias da avaliação, serão feitos em veículo contratado pelo Diretor da unidade, que recebe verba específica para isso, ou pelo Representante Institucional que pegará adiantamento para essa finalidade.
  • 4. PREPARAÇÃO PARA A REUNIÃO DE ABERTURA O Representante Institucional precisa cuidar para que a sala onde ocorrerá a reunião inicial esteja preparada para tal. Assim, desde a véspera da reunião, o Representante Institucional precisa verificar se o equipamento para reprodução do vídeo institucional está preparado e testado; se o vídeo institucional está instalado no computador que o reproduzirá; se a sala está arrumada e limpa; se há lugar na sala para todos; e, sempre que possível, colocar as cadeiras dos avaliadores de frente para a cadeira do Representante Institucional e do coordenador de curso, para que todos possam falar uns de frente para os outros.
  • 5. REUNIÃO DE ABERTURA DOS TRABALHOS DE AVALIAÇÃO O Representante Institucional é quem conduz a reunião de abertura dos trabalhos. Inicialmente dá as boas vindas aos avaliadores, na sequência, o Representante Institucional faz a exibição do vídeo institucional. Terminada essa fase, o Representante Institucional passa a palavra ao Coordenador de de curso, caso seja avaliação de curso e aos outros membros da unidade que estejam na visita. Todos darão suas boas vindas aos avaliadores. Após, o Representante Institucional passa a palavra ao Coordenador da Comissão de Avaliadores, para que faça as considerações que entenderem necessárias e apresente seus colegas de trabalho.
  • 6. REUNIÃO DE ABERTURA DOS TRABALHOS DE AVALIAÇÃO Após, o Representante Institucional alerta aos avaliadores que o Coordenador, após o encerramento da reunião de abertura, no caso de avaliação de curso, apresentará o curso para eles e encerra a reunião, deixando apenas o Coordenador com os avaliadores apenas para a apresentação do curso.
  • 7. APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS NA SALA DE AVALIAÇÃO Após a apresentação do Coordenador, em caso de avaliações de curso, com a ajuda do Assessor de Regulação que estará na unidade, o Representante Institucional apresentará os documentos que estão dispostos na sala de avaliação. Importante que ele chame a atenção dos avaliadores para os índices expostos nas paredes e para a correlação com a numeração colocada em cada um dos documentos. O Assessor de Regulação, bem como o Coordenador do curso, deverão auxiliar o Representante Institucional nessa tarefa.
  • 8. REFEIÇÕES E LANCHES DOS AVALIADORES Do momento em que os avaliadores chegam a cidade onde a unidade será avaliada até o momento em que embarcam de volta, todas as refeições devem ser custeadas por nós e o Diretor da Unidade avaliada ou o Representante Institucional já devem estar com a verba para isso. Nas refeições com os avaliadores, devem estar acompanhando, apenas, o Representante Institucional, e o Coordenador do curso avaliado. O Representante Institucional deve cuidar de preparar o lanche que fica disponível aos avaliadores durante toda a avaliação.
  • 9. PERGUNTA FREQUENTE Os avaliadores interpelam sempre se a “hora/aula” da instituição é de 50 ou de 60 minutos. O Representante Institucional deve responder, sem hesitar, que não existe hora/aula. Existe hora, que é sempre de 60 minutos e existe aula, que, no caso da instituição, por força de dissídio coletivo dos professores, é SEMPRE de 50 minutos, mas que isso, de forma alguma, compromete o cumprimento da carga horária total prevista para o curso, que é sempre calculada em horas de 60 minutos.
  • 10. PERGUNTA FREQUENTE O cálculo para cumprimento é o seguinte: O semestre letivo tem, em média, 21 semanas, com 06 dias letivos (levando-se em consideração que o sábado é sempre dia letivo!). Para um curso, por exemplo, com carga horária total de 3.200h, dividida em 8 semestres de 400h, tem-se que as 400 horas do semestre necessitam de 480 aulas de 50 minutos para serem cumpridas. Observe o cálculo abaixo: 400x60/50 → 24000/50 = 480
  • 11. PERGUNTA FREQUENTE Assim, como 21 semanas, de 6 dias letivos cada, possibilitam 126 dias letivos no semestre e, em cada dia, tem-se a possibilidade de 4 aulas de 50 minutos, ao final, ter-se-ia espaço para 504 aulas de 50 minutos,mais do que suficiente para cumprir as 480 necessárias. Isso, inclusive, possibilitaria a dispensa de alguns sábados no semestre. Repare a conta abaixo: 21x6 → 126x4 = 504
  • 12. CHECK-LIST A SER FEITO ANTES DO INÍCIO DA AVALIAÇÃO ATIVIDADE CHECK 1- Verificação da montagem da sala de avaliação, dando o suporte necessário ao Assessor de Regulação que estiver responsável pela avaliação 2- Verificação sobre a contratação de veículo para locomoção da Comissão de Avaliadores 3- Pedido e recebimento do adiantamento que servirá para custear as despesas com a Comissão de Avaliação 4- Verificação minuciosa das instalações físicas da unidade 5- Preparação de tudo para a reunião de abertura 6- Preparação do lanche que será servido a Comissão de Avaliação, inclusive como serão feitas as reposições