SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 81
Orientação: Lucas Cechinel da Rosa
Escola de Educação Básica Antônio Colonetti – Içara – Santa Catarina
Ano de 2017 – Aluno envolvidos: Turma 92 (Vespertino)
 Turismo na Oceania, muito praser.Com 14 estados independentes,
Milhares de ilhas e uma biodiversidade bem distribuída
Pelos seus pouco mais de que “o outro lado do mundo”
So possui a Austrália e Nova Zelândia como seus principais
Representantes turísticos.
Austrália e
Nova
Zelândia
Potências
Econômicas
A economia da Oceania está centrada basicamente na
Austrália e na Nova Zelândia, em função do fato de esses
dois países, juntos, comporem mais de 90% do continente e
serem as duas únicas nações desenvolvidas da região
Por outro lado, a Austrália e a Nova Zelândia são grandes
produtoras de alimentos, constituindo uma agropecuária
avançada e extremamente mecanizada, que se vincula a
um elevado parque industrial alimentício.
No território australiano, destaca-se o
cultivo de tabaco, vinho e trigo, contando
também com reservas de gás natural,
carvão, urânio, minério de ferro, ouro,
cobre e muitos outros. É, por
conseguinte, um dos países que mais
recebem investimentos estrangeiros no
mundo. Destacam-se na Economia da
Austrália as atividades do setor terciário,
que correspondem a quase 70% da
produção local de riquezas.
Já na Nova Zelândia, as atividades
agropecuárias são bastante atuantes na
produção de lã, carnes bovinas, ovinas
e suínas, além da produção de
laticínios e mel em larga escala. Esses
produtos são as principais formas de
exportação do país. Destaca-se
também a produção de recursos
energéticos fósseis, como o petróleo, o
gás natural e o carvão mineral
Outro destaque para a economia da Oceania é a existência
da APEC (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico),
que integra Austrália, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné e
países da Ásia e das Américas, formando um dos blocos
econômicos mais importantes do mundo, por compor
economias como a dos Estados Unidos, China e Japão.
FIM
GRUPO: CAROLINE, ISABELLE, RUBENS E
DJONATHAN
TURMA: 92
ILHAS QUE PODEM
DESAPARECER NA
OCEANIA
E.E.B Antônio Colonetti
Nome: Ana Beverly,Jamili,Igor
prof:Lucas turma:92
ILHAS NO PACÍFICO SUL
DESAPARECEM DEVIDO A AUMENTO
DO NÍVEL DO MAR Os efeitos do aquecimento global são reais e cada vez mais avassaladores. Apesar da
quantidade de estudos e de informações sobre o assunto ser grande, as práticas não
sustentáveis ,emissão de poluentes e desmatamento, por exemplo,continuam a todo vapor.
Em algumas regiões do mundo, a população sente ainda mais esses efeitos, já que seus
países podem ser varridos do mapa. Por causa do aumento do nível do mar,outra
consequência das mudanças climáticas ,essas regiões correm o risco de ficarem submersas
em um futuro não tão distante.
 Segundo estudo publicado em 2015 por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos
Estados Unidos, o nível do mar subiu 1,2 milímetro ao ano entre 1901 e 1990, alcançando
3mm ao ano entre 1993 e 2010. As Organizações das Nações Unidades (ONU) calculam que,
até 2100, o nível do mar pode crescer entre 26 a 82 centímetros em todo o mundo.
 Talvez um dos países menos visitados do mundo, o Kiribati no centro do Oceano Pacífico
tem apenas 811km² de terra. Os outros mais de 3 mil de quilômetros são de mar cristalino.
Um dos principais pontos turísticos do país é a Christimas Island, ou Ilha do Natal , que não
deve ser confundida com a xará australiana. É do mar que sobrevive o povo de Tuvalu,
estado da Polinésia formado por nove ilhas e atóis. A maior parte da população tira o seu
sustento da pesca. E é lá que as crianças e jovens se divertem. Mas é o mesmo mar que
ameaça a existência das pequenas ilhas. As constantes inundações dos últimos anos,
causadas pelas mudanças climáticas, já atrapalham o cultivo local e a obtenção de água
potável. Mesmo com as dificuldades, o país continua a receber bem os turistas.
 O estudo, publicado na revista "Environmental Research Letters", examinou 33 territórios das
Ilhas Salomão através de imagens aéreas e por satélite que datam entre 1947 e 2014, e
utilizaram o conhecimento da população local.O pesquisador, de origem peruana, qualificou
de "drástico" o desaparecimento das cinco ilhas - chamadas Kale, Zollies, Rehana, Kakatina
e Rapita - que aconteceu em poucas décadas. Apesar de não registrar assentamentos
humanos nas ilhas desaparecidas, de entre 12.240 e 48.890 metros quadrados, estas sim
possuíam vegetação.
 Outras seis ilhas das Ilhas Salomão, país formado por cerca de mil ilhas vulcânicas de 500
metros de altitude, também registraram uma erosão em mais de 20% de seu território.
"A maioria das ilhas estão desabitadas e só foram utilizadas pelas comunidades locais para
pescar, embora fossem parte do dia a dia do povo“.O estudo reflete, além disso, que em duas
das ilhas estudadas a erosão produzida no litoral destruiu populações que datavam de 1935 e
obrigou a realocação das comunidades locais.
 Os cientistas, chefiados por Simon Albert, da Universidade de Queensland, assinalam que o
aumento do nível das águas no norte das Ilhas Salomão foi de entre sete a dez milímetros
anuais durante as últimas duas décadas,Um ritmo que supera a média mundial de três
milímetros por ano.Este fenômeno, que não é registrado com a mesma rapidez na região sul
do país insulano, se atribui parcialmente à mudança climática, que devido ao aumento das
temperaturas faz com que os polos se derretam e aumente o nível das águas.
 Outro fator regional que segundo apontam os especialistas incidiu no desaparecimento dos
territórios são os ventos alísios "que sopram e acumulam água na parte oeste do
Pacífico".Apesar de "o aquecimento (global) ser o cenário, se deve levar em conta os ventos
e as correntes (marítimas)“,Por isso, nas Ilhas Salomão se registra um notável movimento de
ondas, o que provoca uma rápida erosão dos terrenos insulanos.
 Os pesquisadores constataram que desde a década de 90 o processo de desaparecimento
aconteceu com uma maior rapidez no norte das Ilhas Salomão.Os cientistas advertem que o
fenômeno poderia se repetir em mais lugares do Pacífico, como em Papua Nova Guiné, e
territórios do oceano Índico.Outros arquipélagos insulanos do Pacífico Sul como Kiribati,
Vanuatu e Ilhas Marshall também lutam pela sobrevivência de suas ilhotas por causa do
progressivo aumento do nível das águas.
5 PARAISOS QUE PODEM
DESAPARECER
Ilha Maldivas Ilha Tuvalu
Ilha Kiribati Ilha Fiji
Ilha Papalau
NOME:SAMIRA,SHAIANY E M° EDUARDA
PROFESOR:LUCAS
DISCIPLINA:GEOGRAFIA
Vivem as margens da sociedade,sofrendo
fortes preconceitos e descriminação,seus
traços fisicos são inconfundiveis.Ocupam
geralmente subempregos e acabam vivendo de
pequenas apresentaçoes do que restou de sua
cultura.
Os Maoris são o povo indígena da Nova Zelândia, eles são
Polinésios e compreendem cerca de 14 por cento da população
do País. Maoritanga é o idioma nativo, que está relacionado ao
Taitiano e o Havaiano. Acredita-se que os Maoris migraram da
Polinésia em canoas por volta do século 9 ao século 13 dC.
O navegador holandês Abel Tasman foi o primeiro Europeu a
encontrar o Maori. Quatro membros de sua tripulação foram
mortos em um confronto sangrento em 1642.
Em 1769, o explorador Britânico James Cook
estabeleceu relações amistosas com alguns Maoris.
Por volta de 1800, as visitas de navios Europeus eram
relativamente freqüentes.
Neste momento, a guerra e as doenças tiveram seus
efeitos sobre a população Maori, que eventualmente,
caiu para cerca de 100.000.
 Em 1840, representantes da Grã-Bretanha e os chefes Maori
assinaram o Tratado de Waitangi. Este tratado estabeleceu o
domínio Britânico, concedeu a cidadania Britânica aos Maoris, e
reconheceu os direitos à terra aos Maoris.
 Hoje, muitas das disposições do Tratado são contestadas pelos
Maoris e há um esforço do Governo da Nova Zelândia para
recompensar os Maoris pela terra que lhes foi ilegalmente
confiscada.
 A atual população Maori é de cerca de 600 mil, ou 14% da
população, e os Maoris vivem em todas as partes da Nova
Zelândia, mas predominantemente na Ilha do Norte, onde o clima
é mais quente.
Uma característica marcante da cultura Maori são as
tatuagens marcantes que eram usadas. O rosto
completamente tatuado ou “moko”, entre as tribos
Maoris era uma atividade predominantemente
masculina.
As formas femininas do moko estavam restritas à
área do queixo, do lábio superior, e das narinas
Hoje, o Moko ainda vive com um número crescente de
Maori, que optam por receber o seu Moko, em um
esforço para preservar sua cultura e identidade.
 Durante os ultimos 20 anos, o governo transformou a Nova Zelândia de uma economia Agrária a uma
economia baseada em outros sectores como o do turismo.
 A economia da Nova Zelândia , tao dependente da agricultura e da pesca durante décadas, levou uma
volta completa durante os ultimos anos, fazendo crescer a riqueza do país consideravelmente. A saúde,
a educação e as medidas tomadas foram os três factores que o governo da Nova Zelândia tornou para
incrementar na qualidade de vida dos seus habitantes.
 Suas principais atividades econômicas são a agricultura, a horticultura ,a pesca e a silvicultura. Este país
possui ainda substancias indústrias transformadoras
turismo e serviços. É importante destacar as indústrias pesadas , de alumínio e
Siderurgica concentradas respetivamente nas sul e no norte. A moeda oficial do
País é o dólar neozelandês.
 GDP (Cambio oficial): $ 98.77 bilhões (2006 est.)
 GDP-Índice de crescimento: 1,9% (2006 est.)
 PIB per capita – 28.000 (2010)
 PIB por setor:
- Agricultura: 4,6 %
- Indústria: 24%
- Comercio e serviços: 71,4% (2010)
• Inflação ( IPC) 2,6% (2010)
 Força de trabalho total: 2,32 milhões (2010)
 Força de trabalho por ocupação:
- Agricultura: 7%
- Indústria: 19%
- comércio e Serviços: 74 % (2006)
• Desemprego: 6,5 %(2010)
• Exportações: 33,24 milhões (2010)
 Produtos exportados: Produtos de granja, carne, madeira e derivados, peixes,
maquinas.
Principais parceiros de exportação :
- Austrália: 23,36%
- Estados Unidos: 9,64%
- República Popular da China: 9,21%
- Japão: 7,1%
- Reino Unido: 4,21%
•Importações: 30,24 milhões (2010)
 Produtos importados: Maquinas e equipamentos ,veículos e aeronaves, petróleo, eletrônica,texteis
,plásticos.
 Principais parceiros de importação:
- Austrália: 18,4%
- República Popular da China: 15,09%
- Estados Unidos 10,45%
- Japão: 7,24%
- Alemanha: 4,16%
- Singapura : 4,12% (2009)
 A agricultura é ainda importante causa de seu peso no comércio exterior: 60 por cento 100 receitas de
exportações. Fazendas na Nova Zelândia estão entre os mais produtivos do mundo, graças à
mecanização intensiva e clima úmido tem-
perado do país.Este clima fornece a terra de ricas pastagens pastavam em 2005 cerca de 9,61 milhões
de bovinos e cerca de 39,9 milhões de ovinos.
• Produção Agrícola
Frutas ,citrinos,batatas e produção de aveia tambem são importantes.Desde os anos de 1970 ,os
agricultores estão se voltando para novos produtos,para encontrar outros mercados.Agricultura veados
está experimentando um crescimento rápido com um rebanho de 1,1 milhões de cabeças .
A Nova Zelândia é hoje o maior exportador de kiwi no mundo.
PAPUA NOVA
GUINÉ:
CARACTERÍSTI
CAS GERAIS.
 Papua Nova Guiné, situado na Oceania, ocupa a segunda maior ilha do planeta
(Nova Guiné), além do arquipélago de Bismarck e várias ilhas na Melanésia. Seu
território está localizado ao norte da Austrália e possui uma única fronteira terrestre: a
Indonésia, a oeste.
O país já foi ocupado por diferentes nações: Espanha, Portugal, Holanda, Alemanha,
Reino Unido, Austrália e Japão. A independência foi obtida em 1975 e a nação passou
a integrar a Comunidade Britânica – bloco formado pelo Reino Unido e suas ex-
colônias.
Algumas ilhas de Papua Nova Guiné correm sério risco de serem submersas pelo
aumento do nível do mar, provocado pelo aquecimento global. Exemplo desse
fenômeno foi a remoção da população das ilhas Carteret, que se tornou inabitável e,
em 15 anos, deve estar totalmente submersa.
A agricultura é responsável por captar mais de 70% da população economicamente
ativa no país, em especial a de subsistência. Esse fato influencia na distribuição
populacional: a maioria dos habitantes reside em áreas rurais (87,5%). A economia
baseia-se na produção e exportação de ouro, cobre, petróleo, café e cacau.
Com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,431, o país ocupa o 137° lugar
no ranking mundial, que é composto por 169 nações. Entre os vários problemas
socioeconômicos estão: a maioria dos habitantes vive abaixo da linha de pobreza; a
taxa de mortalidade infantil é de 49 para cada mil nascidos vivos; os serviços de
saneamento ambiental são destinados a menos de 45% das residências e o índice de
analfabetismo é de 45,8%.
Características gerais:
 Extensão territorial: 462.840 km².
 Lcalização: Oceania.
 Capital: Port Moresby.
 Clima: Equatorial.
 Governo: Monarquia parlamentarista.Divisão administrativa: 19 províncias e uma
região autônoma (Bougainville).
Idiomas: Inglês, inglês dialetal e motu (oficiais), línguas regionais.
Religiões: Cristianismo 94,8% (protestantes 54,6%, católicos 29,1%, outros 11,1%),
crenças tradicionais 3,6%, outras 1,1%, sem religião e ateísmo 0,5%.População:
6.732.159 habitantes. (Homens: 3.421.356; Mulheres: 3.310.803).
Composição: Papuas 84%, melanésios 15%, outros 1%.
Densidade demográfica: 14,5 hab/km².
Taxa média anual de crescimento populacional: 2,3%.População residente em área
urbana: 12,5%.
Crescimento populacional: 2,3%.
População residente em área urbana: 12,5%.
População residente em área rural: 87,5%.
Esperança de vida ao nascer: 57 anos.
Domicílios com acesso à água potável: 40%.
Domicílios com acesso à rede sanitária: 45%.
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,431 (baixo).
Moeda: Kina.
Produto Interno Bruto (PIB): 8,2 bilhões de dólares.
PIB per capita: 953 dólares.
Relações exteriores: Apec, Banco Mundial, Comunidade Britânica, FMI, OMC, ONU.
Brasão de armas de Papua Nova Guiné
Referências:
* Wikipédia.org>wiki>Papuanovaguiné.
* Alunosonline.uol.com.br>Papuanovaguiné.
* Brasilescola.uol.com.br>Papuanovaguiné.
*M.suapesquisa.com>paises>papuanovaguiné

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
 
Oceania - Aspectos Gerais
Oceania - Aspectos GeraisOceania - Aspectos Gerais
Oceania - Aspectos Gerais
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
ÁFRICA
ÁFRICAÁFRICA
ÁFRICA
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
 
Os fluxos migratórios
Os fluxos migratóriosOs fluxos migratórios
Os fluxos migratórios
 
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economiaAula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Empresas transnacionais
Empresas transnacionaisEmpresas transnacionais
Empresas transnacionais
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
 
A revolução técnico científico-informacional como base da globalização
A revolução técnico científico-informacional como base da globalizaçãoA revolução técnico científico-informacional como base da globalização
A revolução técnico científico-informacional como base da globalização
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
 
Ifes aula 13-estado-nação-território_separatismo_e_minorias_étnicas
Ifes aula 13-estado-nação-território_separatismo_e_minorias_étnicasIfes aula 13-estado-nação-território_separatismo_e_minorias_étnicas
Ifes aula 13-estado-nação-território_separatismo_e_minorias_étnicas
 
Oriente Médio
Oriente MédioOriente Médio
Oriente Médio
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
 
Paisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planetaPaisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planeta
 
China
ChinaChina
China
 
ÁFRICA
ÁFRICAÁFRICA
ÁFRICA
 

Semelhante a Trabalhos Oceania - Aspectos Gerais - 9º ano

Semelhante a Trabalhos Oceania - Aspectos Gerais - 9º ano (20)

Oceania EFAN (1).pptx
Oceania EFAN (1).pptxOceania EFAN (1).pptx
Oceania EFAN (1).pptx
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
OCEANIA
OCEANIA OCEANIA
OCEANIA
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Aula 24 oceania
Aula 24   oceaniaAula 24   oceania
Aula 24 oceania
 
O relevo da oceania
O relevo da oceaniaO relevo da oceania
O relevo da oceania
 
Oceania E Antartida
Oceania E AntartidaOceania E Antartida
Oceania E Antartida
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Trabalho de ingles nova zelandia
Trabalho de ingles nova zelandiaTrabalho de ingles nova zelandia
Trabalho de ingles nova zelandia
 
Oceania características gerais
Oceania características geraisOceania características gerais
Oceania características gerais
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
oceania-unidade-9.pdf
oceania-unidade-9.pdfoceania-unidade-9.pdf
oceania-unidade-9.pdf
 
Trabalhodeinglesnovazelandia 110119213544-phpapp02 (1)
Trabalhodeinglesnovazelandia 110119213544-phpapp02 (1)Trabalhodeinglesnovazelandia 110119213544-phpapp02 (1)
Trabalhodeinglesnovazelandia 110119213544-phpapp02 (1)
 
OCEANIA.pdf
OCEANIA.pdfOCEANIA.pdf
OCEANIA.pdf
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
capitulo-11-oceania-o-novissimo-mundo.pptx
capitulo-11-oceania-o-novissimo-mundo.pptxcapitulo-11-oceania-o-novissimo-mundo.pptx
capitulo-11-oceania-o-novissimo-mundo.pptx
 
Geo homem espaço _6ano_cap 13_oceanos e mares
Geo homem  espaço _6ano_cap 13_oceanos e maresGeo homem  espaço _6ano_cap 13_oceanos e mares
Geo homem espaço _6ano_cap 13_oceanos e mares
 

Mais de Lucas Cechinel

9o ano -_semana_15_e_16
9o ano -_semana_15_e_169o ano -_semana_15_e_16
9o ano -_semana_15_e_16Lucas Cechinel
 
7o ano -_semana_15_e_16
7o ano -_semana_15_e_167o ano -_semana_15_e_16
7o ano -_semana_15_e_16Lucas Cechinel
 
8o ano -_semana_15_e_16
8o ano -_semana_15_e_168o ano -_semana_15_e_16
8o ano -_semana_15_e_16Lucas Cechinel
 
1o ano -_semana_15_e_16
1o ano -_semana_15_e_161o ano -_semana_15_e_16
1o ano -_semana_15_e_16Lucas Cechinel
 
Livro 7º ano - Semana 13 e 14
Livro 7º ano - Semana 13 e 14Livro 7º ano - Semana 13 e 14
Livro 7º ano - Semana 13 e 14Lucas Cechinel
 
Livro 9º ano - Semana 13 e 14
Livro 9º ano - Semana 13 e 14Livro 9º ano - Semana 13 e 14
Livro 9º ano - Semana 13 e 14Lucas Cechinel
 
Livro 8º ano - Semana 13 e 14
Livro 8º ano - Semana 13 e 14Livro 8º ano - Semana 13 e 14
Livro 8º ano - Semana 13 e 14Lucas Cechinel
 
Livro 1º ano - Semana 13 e 14
Livro 1º ano - Semana 13 e 14Livro 1º ano - Semana 13 e 14
Livro 1º ano - Semana 13 e 14Lucas Cechinel
 
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10Lucas Cechinel
 
Livro - nono ano/semana 9 e 10
Livro - nono ano/semana 9 e 10Livro - nono ano/semana 9 e 10
Livro - nono ano/semana 9 e 10Lucas Cechinel
 
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10Livro - oitavo ano/semana 9 e 10
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10Lucas Cechinel
 
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10Livro - primeiro ano/semana 9 e 10
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10Lucas Cechinel
 
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8 Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8 Lucas Cechinel
 
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8 Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8 Lucas Cechinel
 
Livro - Nono ano/semana 7 e 8
Livro - Nono ano/semana 7 e 8 Livro - Nono ano/semana 7 e 8
Livro - Nono ano/semana 7 e 8 Lucas Cechinel
 
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8 Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8 Lucas Cechinel
 
Livro - Nono ano/semana 5 e 6
Livro - Nono ano/semana 5 e 6Livro - Nono ano/semana 5 e 6
Livro - Nono ano/semana 5 e 6Lucas Cechinel
 
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6Lucas Cechinel
 
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6Lucas Cechinel
 
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6Lucas Cechinel
 

Mais de Lucas Cechinel (20)

9o ano -_semana_15_e_16
9o ano -_semana_15_e_169o ano -_semana_15_e_16
9o ano -_semana_15_e_16
 
7o ano -_semana_15_e_16
7o ano -_semana_15_e_167o ano -_semana_15_e_16
7o ano -_semana_15_e_16
 
8o ano -_semana_15_e_16
8o ano -_semana_15_e_168o ano -_semana_15_e_16
8o ano -_semana_15_e_16
 
1o ano -_semana_15_e_16
1o ano -_semana_15_e_161o ano -_semana_15_e_16
1o ano -_semana_15_e_16
 
Livro 7º ano - Semana 13 e 14
Livro 7º ano - Semana 13 e 14Livro 7º ano - Semana 13 e 14
Livro 7º ano - Semana 13 e 14
 
Livro 9º ano - Semana 13 e 14
Livro 9º ano - Semana 13 e 14Livro 9º ano - Semana 13 e 14
Livro 9º ano - Semana 13 e 14
 
Livro 8º ano - Semana 13 e 14
Livro 8º ano - Semana 13 e 14Livro 8º ano - Semana 13 e 14
Livro 8º ano - Semana 13 e 14
 
Livro 1º ano - Semana 13 e 14
Livro 1º ano - Semana 13 e 14Livro 1º ano - Semana 13 e 14
Livro 1º ano - Semana 13 e 14
 
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10
Livro - Sétimo ano/semana 9 e 10
 
Livro - nono ano/semana 9 e 10
Livro - nono ano/semana 9 e 10Livro - nono ano/semana 9 e 10
Livro - nono ano/semana 9 e 10
 
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10Livro - oitavo ano/semana 9 e 10
Livro - oitavo ano/semana 9 e 10
 
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10Livro - primeiro ano/semana 9 e 10
Livro - primeiro ano/semana 9 e 10
 
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8 Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8
Livro - Primeiro ano/semana 7 e 8
 
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8 Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8
Livro - Sétimo ano/semana 7 e 8
 
Livro - Nono ano/semana 7 e 8
Livro - Nono ano/semana 7 e 8 Livro - Nono ano/semana 7 e 8
Livro - Nono ano/semana 7 e 8
 
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8 Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8
Livro - Oitavo ano/semana 7 e 8
 
Livro - Nono ano/semana 5 e 6
Livro - Nono ano/semana 5 e 6Livro - Nono ano/semana 5 e 6
Livro - Nono ano/semana 5 e 6
 
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6
Livro - Oitavo ano/semana 5 e 6
 
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6
Livro - Primeiro ano/semana 5 e 6
 
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6
Livro - Sétimo ano/semana 5 e 6
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 

Trabalhos Oceania - Aspectos Gerais - 9º ano

  • 1. Orientação: Lucas Cechinel da Rosa Escola de Educação Básica Antônio Colonetti – Içara – Santa Catarina Ano de 2017 – Aluno envolvidos: Turma 92 (Vespertino)
  • 2.
  • 3.  Turismo na Oceania, muito praser.Com 14 estados independentes, Milhares de ilhas e uma biodiversidade bem distribuída Pelos seus pouco mais de que “o outro lado do mundo” So possui a Austrália e Nova Zelândia como seus principais Representantes turísticos.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 16. A economia da Oceania está centrada basicamente na Austrália e na Nova Zelândia, em função do fato de esses dois países, juntos, comporem mais de 90% do continente e serem as duas únicas nações desenvolvidas da região Por outro lado, a Austrália e a Nova Zelândia são grandes produtoras de alimentos, constituindo uma agropecuária avançada e extremamente mecanizada, que se vincula a um elevado parque industrial alimentício.
  • 17.
  • 18. No território australiano, destaca-se o cultivo de tabaco, vinho e trigo, contando também com reservas de gás natural, carvão, urânio, minério de ferro, ouro, cobre e muitos outros. É, por conseguinte, um dos países que mais recebem investimentos estrangeiros no mundo. Destacam-se na Economia da Austrália as atividades do setor terciário, que correspondem a quase 70% da produção local de riquezas.
  • 19. Já na Nova Zelândia, as atividades agropecuárias são bastante atuantes na produção de lã, carnes bovinas, ovinas e suínas, além da produção de laticínios e mel em larga escala. Esses produtos são as principais formas de exportação do país. Destaca-se também a produção de recursos energéticos fósseis, como o petróleo, o gás natural e o carvão mineral
  • 20. Outro destaque para a economia da Oceania é a existência da APEC (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico), que integra Austrália, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné e países da Ásia e das Américas, formando um dos blocos econômicos mais importantes do mundo, por compor economias como a dos Estados Unidos, China e Japão.
  • 21. FIM GRUPO: CAROLINE, ISABELLE, RUBENS E DJONATHAN TURMA: 92
  • 22. ILHAS QUE PODEM DESAPARECER NA OCEANIA E.E.B Antônio Colonetti Nome: Ana Beverly,Jamili,Igor prof:Lucas turma:92
  • 23. ILHAS NO PACÍFICO SUL DESAPARECEM DEVIDO A AUMENTO DO NÍVEL DO MAR Os efeitos do aquecimento global são reais e cada vez mais avassaladores. Apesar da quantidade de estudos e de informações sobre o assunto ser grande, as práticas não sustentáveis ,emissão de poluentes e desmatamento, por exemplo,continuam a todo vapor. Em algumas regiões do mundo, a população sente ainda mais esses efeitos, já que seus países podem ser varridos do mapa. Por causa do aumento do nível do mar,outra consequência das mudanças climáticas ,essas regiões correm o risco de ficarem submersas em um futuro não tão distante.  Segundo estudo publicado em 2015 por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o nível do mar subiu 1,2 milímetro ao ano entre 1901 e 1990, alcançando 3mm ao ano entre 1993 e 2010. As Organizações das Nações Unidades (ONU) calculam que, até 2100, o nível do mar pode crescer entre 26 a 82 centímetros em todo o mundo.
  • 24.  Talvez um dos países menos visitados do mundo, o Kiribati no centro do Oceano Pacífico tem apenas 811km² de terra. Os outros mais de 3 mil de quilômetros são de mar cristalino. Um dos principais pontos turísticos do país é a Christimas Island, ou Ilha do Natal , que não deve ser confundida com a xará australiana. É do mar que sobrevive o povo de Tuvalu, estado da Polinésia formado por nove ilhas e atóis. A maior parte da população tira o seu sustento da pesca. E é lá que as crianças e jovens se divertem. Mas é o mesmo mar que ameaça a existência das pequenas ilhas. As constantes inundações dos últimos anos, causadas pelas mudanças climáticas, já atrapalham o cultivo local e a obtenção de água potável. Mesmo com as dificuldades, o país continua a receber bem os turistas.  O estudo, publicado na revista "Environmental Research Letters", examinou 33 territórios das Ilhas Salomão através de imagens aéreas e por satélite que datam entre 1947 e 2014, e utilizaram o conhecimento da população local.O pesquisador, de origem peruana, qualificou de "drástico" o desaparecimento das cinco ilhas - chamadas Kale, Zollies, Rehana, Kakatina e Rapita - que aconteceu em poucas décadas. Apesar de não registrar assentamentos humanos nas ilhas desaparecidas, de entre 12.240 e 48.890 metros quadrados, estas sim possuíam vegetação.
  • 25.  Outras seis ilhas das Ilhas Salomão, país formado por cerca de mil ilhas vulcânicas de 500 metros de altitude, também registraram uma erosão em mais de 20% de seu território. "A maioria das ilhas estão desabitadas e só foram utilizadas pelas comunidades locais para pescar, embora fossem parte do dia a dia do povo“.O estudo reflete, além disso, que em duas das ilhas estudadas a erosão produzida no litoral destruiu populações que datavam de 1935 e obrigou a realocação das comunidades locais.  Os cientistas, chefiados por Simon Albert, da Universidade de Queensland, assinalam que o aumento do nível das águas no norte das Ilhas Salomão foi de entre sete a dez milímetros anuais durante as últimas duas décadas,Um ritmo que supera a média mundial de três milímetros por ano.Este fenômeno, que não é registrado com a mesma rapidez na região sul do país insulano, se atribui parcialmente à mudança climática, que devido ao aumento das temperaturas faz com que os polos se derretam e aumente o nível das águas.
  • 26.  Outro fator regional que segundo apontam os especialistas incidiu no desaparecimento dos territórios são os ventos alísios "que sopram e acumulam água na parte oeste do Pacífico".Apesar de "o aquecimento (global) ser o cenário, se deve levar em conta os ventos e as correntes (marítimas)“,Por isso, nas Ilhas Salomão se registra um notável movimento de ondas, o que provoca uma rápida erosão dos terrenos insulanos.  Os pesquisadores constataram que desde a década de 90 o processo de desaparecimento aconteceu com uma maior rapidez no norte das Ilhas Salomão.Os cientistas advertem que o fenômeno poderia se repetir em mais lugares do Pacífico, como em Papua Nova Guiné, e territórios do oceano Índico.Outros arquipélagos insulanos do Pacífico Sul como Kiribati, Vanuatu e Ilhas Marshall também lutam pela sobrevivência de suas ilhotas por causa do progressivo aumento do nível das águas.
  • 27. 5 PARAISOS QUE PODEM DESAPARECER Ilha Maldivas Ilha Tuvalu
  • 30. NOME:SAMIRA,SHAIANY E M° EDUARDA PROFESOR:LUCAS DISCIPLINA:GEOGRAFIA
  • 31. Vivem as margens da sociedade,sofrendo fortes preconceitos e descriminação,seus traços fisicos são inconfundiveis.Ocupam geralmente subempregos e acabam vivendo de pequenas apresentaçoes do que restou de sua cultura.
  • 32. Os Maoris são o povo indígena da Nova Zelândia, eles são Polinésios e compreendem cerca de 14 por cento da população do País. Maoritanga é o idioma nativo, que está relacionado ao Taitiano e o Havaiano. Acredita-se que os Maoris migraram da Polinésia em canoas por volta do século 9 ao século 13 dC. O navegador holandês Abel Tasman foi o primeiro Europeu a encontrar o Maori. Quatro membros de sua tripulação foram mortos em um confronto sangrento em 1642.
  • 33. Em 1769, o explorador Britânico James Cook estabeleceu relações amistosas com alguns Maoris. Por volta de 1800, as visitas de navios Europeus eram relativamente freqüentes. Neste momento, a guerra e as doenças tiveram seus efeitos sobre a população Maori, que eventualmente, caiu para cerca de 100.000.
  • 34.  Em 1840, representantes da Grã-Bretanha e os chefes Maori assinaram o Tratado de Waitangi. Este tratado estabeleceu o domínio Britânico, concedeu a cidadania Britânica aos Maoris, e reconheceu os direitos à terra aos Maoris.  Hoje, muitas das disposições do Tratado são contestadas pelos Maoris e há um esforço do Governo da Nova Zelândia para recompensar os Maoris pela terra que lhes foi ilegalmente confiscada.  A atual população Maori é de cerca de 600 mil, ou 14% da população, e os Maoris vivem em todas as partes da Nova Zelândia, mas predominantemente na Ilha do Norte, onde o clima é mais quente.
  • 35. Uma característica marcante da cultura Maori são as tatuagens marcantes que eram usadas. O rosto completamente tatuado ou “moko”, entre as tribos Maoris era uma atividade predominantemente masculina. As formas femininas do moko estavam restritas à área do queixo, do lábio superior, e das narinas
  • 36. Hoje, o Moko ainda vive com um número crescente de Maori, que optam por receber o seu Moko, em um esforço para preservar sua cultura e identidade.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.  Durante os ultimos 20 anos, o governo transformou a Nova Zelândia de uma economia Agrária a uma economia baseada em outros sectores como o do turismo.  A economia da Nova Zelândia , tao dependente da agricultura e da pesca durante décadas, levou uma volta completa durante os ultimos anos, fazendo crescer a riqueza do país consideravelmente. A saúde, a educação e as medidas tomadas foram os três factores que o governo da Nova Zelândia tornou para incrementar na qualidade de vida dos seus habitantes.  Suas principais atividades econômicas são a agricultura, a horticultura ,a pesca e a silvicultura. Este país possui ainda substancias indústrias transformadoras turismo e serviços. É importante destacar as indústrias pesadas , de alumínio e Siderurgica concentradas respetivamente nas sul e no norte. A moeda oficial do País é o dólar neozelandês.
  • 58.  GDP (Cambio oficial): $ 98.77 bilhões (2006 est.)  GDP-Índice de crescimento: 1,9% (2006 est.)  PIB per capita – 28.000 (2010)  PIB por setor: - Agricultura: 4,6 % - Indústria: 24% - Comercio e serviços: 71,4% (2010) • Inflação ( IPC) 2,6% (2010)
  • 59.  Força de trabalho total: 2,32 milhões (2010)  Força de trabalho por ocupação: - Agricultura: 7% - Indústria: 19% - comércio e Serviços: 74 % (2006) • Desemprego: 6,5 %(2010) • Exportações: 33,24 milhões (2010)
  • 60.  Produtos exportados: Produtos de granja, carne, madeira e derivados, peixes, maquinas. Principais parceiros de exportação : - Austrália: 23,36% - Estados Unidos: 9,64% - República Popular da China: 9,21% - Japão: 7,1% - Reino Unido: 4,21% •Importações: 30,24 milhões (2010)
  • 61.  Produtos importados: Maquinas e equipamentos ,veículos e aeronaves, petróleo, eletrônica,texteis ,plásticos.  Principais parceiros de importação: - Austrália: 18,4% - República Popular da China: 15,09% - Estados Unidos 10,45% - Japão: 7,24% - Alemanha: 4,16% - Singapura : 4,12% (2009)
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.  A agricultura é ainda importante causa de seu peso no comércio exterior: 60 por cento 100 receitas de exportações. Fazendas na Nova Zelândia estão entre os mais produtivos do mundo, graças à mecanização intensiva e clima úmido tem- perado do país.Este clima fornece a terra de ricas pastagens pastavam em 2005 cerca de 9,61 milhões de bovinos e cerca de 39,9 milhões de ovinos. • Produção Agrícola Frutas ,citrinos,batatas e produção de aveia tambem são importantes.Desde os anos de 1970 ,os agricultores estão se voltando para novos produtos,para encontrar outros mercados.Agricultura veados está experimentando um crescimento rápido com um rebanho de 1,1 milhões de cabeças . A Nova Zelândia é hoje o maior exportador de kiwi no mundo.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 71.  Papua Nova Guiné, situado na Oceania, ocupa a segunda maior ilha do planeta (Nova Guiné), além do arquipélago de Bismarck e várias ilhas na Melanésia. Seu território está localizado ao norte da Austrália e possui uma única fronteira terrestre: a Indonésia, a oeste.
  • 72. O país já foi ocupado por diferentes nações: Espanha, Portugal, Holanda, Alemanha, Reino Unido, Austrália e Japão. A independência foi obtida em 1975 e a nação passou a integrar a Comunidade Britânica – bloco formado pelo Reino Unido e suas ex- colônias.
  • 73. Algumas ilhas de Papua Nova Guiné correm sério risco de serem submersas pelo aumento do nível do mar, provocado pelo aquecimento global. Exemplo desse fenômeno foi a remoção da população das ilhas Carteret, que se tornou inabitável e, em 15 anos, deve estar totalmente submersa.
  • 74. A agricultura é responsável por captar mais de 70% da população economicamente ativa no país, em especial a de subsistência. Esse fato influencia na distribuição populacional: a maioria dos habitantes reside em áreas rurais (87,5%). A economia baseia-se na produção e exportação de ouro, cobre, petróleo, café e cacau.
  • 75. Com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,431, o país ocupa o 137° lugar no ranking mundial, que é composto por 169 nações. Entre os vários problemas socioeconômicos estão: a maioria dos habitantes vive abaixo da linha de pobreza; a taxa de mortalidade infantil é de 49 para cada mil nascidos vivos; os serviços de saneamento ambiental são destinados a menos de 45% das residências e o índice de analfabetismo é de 45,8%.
  • 76. Características gerais:  Extensão territorial: 462.840 km².  Lcalização: Oceania.  Capital: Port Moresby.  Clima: Equatorial.  Governo: Monarquia parlamentarista.Divisão administrativa: 19 províncias e uma região autônoma (Bougainville).
  • 77. Idiomas: Inglês, inglês dialetal e motu (oficiais), línguas regionais. Religiões: Cristianismo 94,8% (protestantes 54,6%, católicos 29,1%, outros 11,1%), crenças tradicionais 3,6%, outras 1,1%, sem religião e ateísmo 0,5%.População: 6.732.159 habitantes. (Homens: 3.421.356; Mulheres: 3.310.803). Composição: Papuas 84%, melanésios 15%, outros 1%. Densidade demográfica: 14,5 hab/km². Taxa média anual de crescimento populacional: 2,3%.População residente em área urbana: 12,5%.
  • 78. Crescimento populacional: 2,3%. População residente em área urbana: 12,5%. População residente em área rural: 87,5%. Esperança de vida ao nascer: 57 anos. Domicílios com acesso à água potável: 40%.
  • 79. Domicílios com acesso à rede sanitária: 45%. Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,431 (baixo). Moeda: Kina. Produto Interno Bruto (PIB): 8,2 bilhões de dólares. PIB per capita: 953 dólares. Relações exteriores: Apec, Banco Mundial, Comunidade Britânica, FMI, OMC, ONU.
  • 80. Brasão de armas de Papua Nova Guiné
  • 81. Referências: * Wikipédia.org>wiki>Papuanovaguiné. * Alunosonline.uol.com.br>Papuanovaguiné. * Brasilescola.uol.com.br>Papuanovaguiné. *M.suapesquisa.com>paises>papuanovaguiné