SlideShare uma empresa Scribd logo
Tecnologia e negócios de rádio e TV

                      13 de fevereiro de 2012
James Clerk Maxwell (1831-1879)

• Físico escocês

• Publicou em 1873 seu Tratado sobre
Eletricidade e Magnetismo

• Demonstrou que a luz era uma onda
eletromagnética e que as ondas
eletromagnéticas eram passíveis de reflexão,
refração e outros fenômenos observados nas
ondas de luz

• Desenvolveu um conjunto de equações que
demonstram que o magnetismo, a eletricidade
e a luz são manifestações do mesmo
fenômeno


 2                               Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Heinrich Rudolf Hertz (1857-1894)
                      • Físico alemão

                      • Provou a existência das ondas de rádio,
                      que já haviam sido previstas
                      teoricamente por Maxwell

                      • Criou o primeiro transmissor e o
                      primeiro receptor de ondas de rádio

                      • Demonstrou que as ondas de rádio
                      viajam na velocidade da luz, como
                      Maxwell havia previsto

                      • Não vislumbrou a aplicação prática de
                      sua descoberta


3           Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Guglielmo Marconi (1874-1937)
    • Em 1894, lê um artigo sobre os
    experimentos de Hertz, e percebe que
    as descobertas poderiam ser usadas
    para transmitir sinais

    • No ano seguinte, faz um transmissão
    via rádio a uma distância de 2,5 km

    • Consegue na Inglaterra a primeira
    patente de telegrafia sem fio

    • Em 1901, realiza a primeira
    transmissão transatlântica de rádio,
    entre Poldhu (Inglaterra) e Saint John
    (Canadá)

    • Ganha o Nobel de Física em 1909

4                                 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Padre Roberto Landell de Moura
             (1861-1928)
                            • Estudou por alguns anos na
                            Escola Politécnica do Rio de
                            Janeiro

                            • Em 1893, transmitiu sinais e sons
                            musicais entre a Avenida Paulista e
                            o alto de Santana, com um sistema
                            de telegrafia sem fio

                            • Foi chamado de louco, bruxo e
                            diabólico

                            • Em 1901, viajou para os
                            EUA, onde depositou três patentes
                            de um “transmissor de ondas”, tipo
                            especial de telégrafo sem fio


5             Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
John Logie Baird (1888-1946)




      • O engenheiro escocês foi o primeiro a transmitir imagens em
      movimento pela TV, em 1926

      • A imagem era formada por 30 linhas verticais, a 12,5 quadros
      por segundo

      • Dois anos depois, fez a primeira transmissão em cores

      • Em 1929, a BBC permite que Baird inicie transmissões
      públicas de TV

6                         Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Philo Taylor Farnsworth
                       (1906-1971)

    • Criou o primeiro sistema
    totalmente eletrônico de televisão

    • Começou a trabalhar nele antes de
    completar 15 anos, e fez a primeira
    demonstração aos 21 anos

    • Frequentou a Universidade
    Brigham Young, como aluno
    especial, quando ainda estava no
    colégio




7                                Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
O início da radiodifusão
                       • A primeira emissora comercial de
                       rádio foi a KDKA, de Pittsburgh, nos
                       Estados Unidos, criada em 1920

                       • A BBC começa a transmitir
                       regularmente sinais de TV em 1934,
                       mas o serviço é interrompido entre
                       1939 e 1946, durante a 2ª Guerra

                       • Em 1941, a RCA torna-se a primeira
                       emissora comercial de TV nos EUA

                       • No Brasil, a Rádio Sociedade do Rio
                       de Janeiro, primeira emissora do País, é
                       criada pelo médico Edgard Roquette-
                       Pinto (1884-1954), em abril de 1923


8          Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
A trajetória da TV no Brasil
• Fase da instalação (1950-1964) – compreende o período de chegada da televisão no
Brasil, dominado por empresas vindas do rádio, como a Tupi e a Record, onde as
emissoras eram regionais e não havia redes.

• Fase da expansão (1965-1984) – tem como marco a criação de TV Globo e da
Embratel. As emissoras começam a ser organizadas em rede, aproveitando a infra-
estrutura nacional de televisão instalada pelo governo militar. A televisão passa a se
tornar uma ferramenta importante de poder e de integração nacional.

• Fase da consolidação (1985-2002) – com o fim da ditadura, a televisão se consolida
como um poder em si, nacionalmente, e passa a ocupar um espaço central para o poder
político regional. O período marca o auge da hegemonia criada durante a fase anterior e
também o início de seu declínio.

• Fase da convergência (2002- ) – pela primeira vez, o poder da televisão encontra-se
em xeque, pelo poder econômico das empresas de telecomunicações e pelos efeitos da
convergência de meios.

  9                                 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Fase da instalação (1950-1964)
•Em 18 de setembro de 1950, chega ao
Brasil “o mais subversivo de todos os
veículos de comunicação do século”

• Assis Chateaubriand importa 30
toneladas de equipamentos da americana
RCA Victor, por US$ 5 milhões

• A um mês do lançamento, são trazidos
de avião, como contrabando, de 200
televisores

• No dia da inauguração, uma das três câmeras pifa, mas ninguém percebe

• Os Diários Associados chegaram a ter mais de 100 empresas, incluindo 33 jornais,
28 revistas, 25 emissoras de rádio, 22 emissoras de televisão, três gráficas, duas
agências de notícias, duas gravadoras de disco e uma agência de publicidade


 10                              Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Fase da expansão (1965-1984)
• A TV Globo entra no ar em 26 de abril de 1965, no Rio de Janeiro.

• Em 16 de setembro, nasce a Embratel, como detentora das concessões de
comunicação de longa distância nacional e internacional.

• José Bonifácio chega à Globo em março de 1967, com o objetivo de transformá-la
numa rede nacional.

• Em 1969, começa a contratar os serviços da Embratel, para conectar suas emissoras.

• No mesmo ano, a Embratel inaugura a sua Estação Terrena de Comunicação Via
Satélite, em Itaborá (RJ), e o Tronco Sul da sua rede terrestre de microondas.

• Em setembro de 1969, a Globo lança o Jornal Nacional.

• A TV em cores chega ao Brasil em 10 de fevereiro de 1972, com a transmissão da
Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS).

11                              Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Fase da consolidação (1985-2002)
     • Tancredo Neves submeteu o nome de cada um de seus ministros a Roberto
     Marinho: “Eu brigo com o Papa, eu brigo com a Igreja Católica, eu brigo com o
     PMDB, com todo mundo, eu só não brigo com o doutor Roberto”.

     • O nome de Maílson da Nóbrega para o Ministério da Fazenda, segundo alguns
     relatos, foi escolhido por Roberto Marinho.

     • Durante a Constituinte, foram distribuídas 82 concessões de TV, sendo 43 no
     ano da votação da emenda dos cinco anos para Sarney, 30 delas para
     parlamentares de partidos aliados do governo.

     • O ministro Antônio Carlos Magalhães recebeu sete concessões de TV e o
     presidente José Sarney (1985-1990) três.

     • Em 1989, a Globo exibe um resumo favorável a Fernando Collor de Mello do
     debate com Luiz Inácio Lula da Silva, no Jornal Nacional. O ex-presidente é
     dono da retransmissora da Globo em Alagoas.

12                               Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Nas residências
                                    (em %)




               TV                                                      95.7

           Rádio                                                     87.9

          Celular                                             78.5

     Telefone fixo                          43.1

              PC                      34.7

          Internet               27.4

           Fonte: IBGE




13                          Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
Um pouco de história da TV digital

     • 1994 – As emissoras brasileiras começam a estudar a tecnologia
     • 1998 – A Anatel, recém-criada, passa a conduzir o processo
     • 2000 – O Mackenzie compara os três padrões internacionais
     • 2001 – A Anatel faz uma consulta pública sobre os testes
     • 2003 – O governo propõe a criação de um sistema local
     • 2005 – Os consórcios brasileiros terminam seus relatórios
     • 2006 – O governo assina um acordo com os japoneses
     • 2007 – A TV digital estreia em São Paulo



14                           Renato Cruz – Senac – 13/2/2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TelevisãO
TelevisãOTelevisãO
TelevisãO
Sousa1973
 
Televisão
TelevisãoTelevisão
Televisão
JTMctitus
 
Aula 11 4 P P A D 2009 2
Aula 11 4 P P A D 2009 2Aula 11 4 P P A D 2009 2
Aula 11 4 P P A D 2009 2
Ney Queiroz
 
A Evolução da Televisão
A Evolução da TelevisãoA Evolução da Televisão
A Evolução da Televisão
efa1
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Renato Cruz
 
História da TV no mundo
História da TV no mundoHistória da TV no mundo
História da TV no mundo
Daniel Hora
 
A historia da televisão
A historia da televisãoA historia da televisão
A historia da televisão
Jacket25
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
Renato Cruz
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
Renato Cruz
 
História da televisão
História da televisãoHistória da televisão
História da televisão
brenobmf
 
Televisão e Inovação
Televisão e InovaçãoTelevisão e Inovação
Televisão e Inovação
felipefaleiro
 
A Evolução da televisão
A Evolução da televisãoA Evolução da televisão
A Evolução da televisão
iriscalado
 
As origens da Televisão
As origens da TelevisãoAs origens da Televisão
As origens da Televisão
Carlos Vieira
 
Uma história do rádio
Uma história do rádioUma história do rádio
Uma história do rádio
Vitória Fonseca
 
História do rádio
História do rádioHistória do rádio
História do rádio
Júlio Rocha
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Renato Cruz
 
Aula 12 4 P P A D 2009 2
Aula 12 4 P P A D 2009 2Aula 12 4 P P A D 2009 2
Aula 12 4 P P A D 2009 2
Ney Queiroz
 
Televisão portuguesa
Televisão portuguesaTelevisão portuguesa
Televisão portuguesa
efaescacilhastejo
 
Mídias e meios de comunicação rádio
Mídias e meios de comunicação   rádioMídias e meios de comunicação   rádio
Mídias e meios de comunicação rádio
Thaís Rodrigues Betat B
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
Renato Cruz
 

Mais procurados (20)

TelevisãO
TelevisãOTelevisãO
TelevisãO
 
Televisão
TelevisãoTelevisão
Televisão
 
Aula 11 4 P P A D 2009 2
Aula 11 4 P P A D 2009 2Aula 11 4 P P A D 2009 2
Aula 11 4 P P A D 2009 2
 
A Evolução da Televisão
A Evolução da TelevisãoA Evolução da Televisão
A Evolução da Televisão
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
 
História da TV no mundo
História da TV no mundoHistória da TV no mundo
História da TV no mundo
 
A historia da televisão
A historia da televisãoA historia da televisão
A historia da televisão
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 2/9/2019
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
Negócios em Cinema e Audiovisual - 28/2/2019
 
História da televisão
História da televisãoHistória da televisão
História da televisão
 
Televisão e Inovação
Televisão e InovaçãoTelevisão e Inovação
Televisão e Inovação
 
A Evolução da televisão
A Evolução da televisãoA Evolução da televisão
A Evolução da televisão
 
As origens da Televisão
As origens da TelevisãoAs origens da Televisão
As origens da Televisão
 
Uma história do rádio
Uma história do rádioUma história do rádio
Uma história do rádio
 
História do rádio
História do rádioHistória do rádio
História do rádio
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
 
Aula 12 4 P P A D 2009 2
Aula 12 4 P P A D 2009 2Aula 12 4 P P A D 2009 2
Aula 12 4 P P A D 2009 2
 
Televisão portuguesa
Televisão portuguesaTelevisão portuguesa
Televisão portuguesa
 
Mídias e meios de comunicação rádio
Mídias e meios de comunicação   rádioMídias e meios de comunicação   rádio
Mídias e meios de comunicação rádio
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/17
 

Destaque

Evaluation media
Evaluation mediaEvaluation media
Evaluation media
christianaH
 
Simone Da Cunha Atendimento Natalia Patricia
Simone Da Cunha   Atendimento   Natalia   PatriciaSimone Da Cunha   Atendimento   Natalia   Patricia
Simone Da Cunha Atendimento Natalia Patricia
Portfoliopp
 
Digestivo
DigestivoDigestivo
Digestivo
biogeofuen
 
CLASSIFICADOS CURIOSOS
CLASSIFICADOS CURIOSOSCLASSIFICADOS CURIOSOS
CLASSIFICADOS CURIOSOS
JotaCicero
 
Stratégie régionale de la biodiversité
Stratégie régionale de la biodiversitéStratégie régionale de la biodiversité
Stratégie régionale de la biodiversité
Institution Publique
 
Publicação1
Publicação1Publicação1
Publicação1
Ryzia
 
ilustración editorial estilo 1
ilustración editorial estilo 1 ilustración editorial estilo 1
ilustración editorial estilo 1
Urcullo Ilustración
 
Construção de um plano cartesiano
Construção de um plano cartesianoConstrução de um plano cartesiano
Construção de um plano cartesiano
Marcossilva2905
 
Cuadrado y cubo de un numero
Cuadrado y cubo de un numeroCuadrado y cubo de un numero
Cuadrado y cubo de un numero
Robert Wolf
 
ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
 ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
kasa.in.ua
 
Vinho e bíblia
Vinho e bíbliaVinho e bíblia
Vinho e bíblia
Flávio Souza
 
59 0706 considerando nuestros caminos
59 0706 considerando nuestros caminos59 0706 considerando nuestros caminos
59 0706 considerando nuestros caminos
Miguel Angel Huayta Seminario
 
KommaGo Jabra Seminar 15 mei
KommaGo Jabra Seminar 15 meiKommaGo Jabra Seminar 15 mei
KommaGo Jabra Seminar 15 mei
Claudia Sträter
 
60 0609 no temaís
60 0609 no temaís60 0609 no temaís
60 0609 no temaís
Miguel Angel Huayta Seminario
 
59 1227 m una super señal
59 1227 m una super señal59 1227 m una super señal
59 1227 m una super señal
Miguel Angel Huayta Seminario
 

Destaque (20)

Evaluation media
Evaluation mediaEvaluation media
Evaluation media
 
Bat8 bulletin adp_novembre
Bat8 bulletin adp_novembreBat8 bulletin adp_novembre
Bat8 bulletin adp_novembre
 
Bat7 bulletin adp_mars
Bat7 bulletin adp_marsBat7 bulletin adp_mars
Bat7 bulletin adp_mars
 
Simone Da Cunha Atendimento Natalia Patricia
Simone Da Cunha   Atendimento   Natalia   PatriciaSimone Da Cunha   Atendimento   Natalia   Patricia
Simone Da Cunha Atendimento Natalia Patricia
 
Digestivo
DigestivoDigestivo
Digestivo
 
CLASSIFICADOS CURIOSOS
CLASSIFICADOS CURIOSOSCLASSIFICADOS CURIOSOS
CLASSIFICADOS CURIOSOS
 
Stratégie régionale de la biodiversité
Stratégie régionale de la biodiversitéStratégie régionale de la biodiversité
Stratégie régionale de la biodiversité
 
Publicação1
Publicação1Publicação1
Publicação1
 
ilustración editorial estilo 1
ilustración editorial estilo 1 ilustración editorial estilo 1
ilustración editorial estilo 1
 
Construção de um plano cartesiano
Construção de um plano cartesianoConstrução de um plano cartesiano
Construção de um plano cartesiano
 
Siluetak
SiluetakSiluetak
Siluetak
 
Programari
ProgramariProgramari
Programari
 
PACFGM 2013
PACFGM 2013PACFGM 2013
PACFGM 2013
 
Cuadrado y cubo de un numero
Cuadrado y cubo de un numeroCuadrado y cubo de un numero
Cuadrado y cubo de un numero
 
ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
 ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
ZAHIDFEST`14 - kasa.in.ua
 
Vinho e bíblia
Vinho e bíbliaVinho e bíblia
Vinho e bíblia
 
59 0706 considerando nuestros caminos
59 0706 considerando nuestros caminos59 0706 considerando nuestros caminos
59 0706 considerando nuestros caminos
 
KommaGo Jabra Seminar 15 mei
KommaGo Jabra Seminar 15 meiKommaGo Jabra Seminar 15 mei
KommaGo Jabra Seminar 15 mei
 
60 0609 no temaís
60 0609 no temaís60 0609 no temaís
60 0609 no temaís
 
59 1227 m una super señal
59 1227 m una super señal59 1227 m una super señal
59 1227 m una super señal
 

Semelhante a Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 13/2/2012

Branding e novas mídias - 7/5/2015
Branding e novas mídias - 7/5/2015Branding e novas mídias - 7/5/2015
Branding e novas mídias - 7/5/2015
Renato Cruz
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
Renato Cruz
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
Renato Cruz
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Renato Cruz
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
Renato Cruz
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
Renato Cruz
 
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
Renato Cruz
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
Renato Cruz
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
Renato Cruz
 
Rádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo brRádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo br
eTirloni
 
Rádio bla bla bla
Rádio bla bla blaRádio bla bla bla
Rádio bla bla bla
eTirloni
 
Plano de Mídia - 17/9/2014
Plano de Mídia - 17/9/2014Plano de Mídia - 17/9/2014
Plano de Mídia - 17/9/2014
Renato Cruz
 
Pequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
Pequena história da tv digital brasileira, Artur MendesPequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
Pequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
artur mendes
 
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIASAPRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
INSTITUTO VOZ POPULAR
 
Televisão
TelevisãoTelevisão
Televisão
riclaetb
 
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Diedro Barros
 
Aula 10 4 Ppan 2010 1
Aula 10 4 Ppan 2010 1Aula 10 4 Ppan 2010 1
Aula 10 4 Ppan 2010 1
Ney Queiroz
 
Rádiooo
RádioooRádiooo
Rádiooo
eTirloni
 
Radiojornalismo
RadiojornalismoRadiojornalismo
Radiojornalismo
Karen Sica
 
Aula 09 4 P P A D 2009 2
Aula 09 4 P P A D 2009 2Aula 09 4 P P A D 2009 2
Aula 09 4 P P A D 2009 2
Ney Queiroz
 

Semelhante a Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 13/2/2012 (20)

Branding e novas mídias - 7/5/2015
Branding e novas mídias - 7/5/2015Branding e novas mídias - 7/5/2015
Branding e novas mídias - 7/5/2015
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 17/2/2014
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 12/8/2013
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/18
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 25/8/2014
 
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
Tecnologia do Audiovisual - 13/4/2017
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
Negócios em Cinema e Audiovisual - 14/8/17
 
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 01/09/2014
 
Rádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo brRádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo br
 
Rádio bla bla bla
Rádio bla bla blaRádio bla bla bla
Rádio bla bla bla
 
Plano de Mídia - 17/9/2014
Plano de Mídia - 17/9/2014Plano de Mídia - 17/9/2014
Plano de Mídia - 17/9/2014
 
Pequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
Pequena história da tv digital brasileira, Artur MendesPequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
Pequena história da tv digital brasileira, Artur Mendes
 
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIASAPRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
 
Televisão
TelevisãoTelevisão
Televisão
 
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
 
Aula 10 4 Ppan 2010 1
Aula 10 4 Ppan 2010 1Aula 10 4 Ppan 2010 1
Aula 10 4 Ppan 2010 1
 
Rádiooo
RádioooRádiooo
Rádiooo
 
Radiojornalismo
RadiojornalismoRadiojornalismo
Radiojornalismo
 
Aula 09 4 P P A D 2009 2
Aula 09 4 P P A D 2009 2Aula 09 4 P P A D 2009 2
Aula 09 4 P P A D 2009 2
 

Tecnologia e Negócios de Rádio e TV - 13/2/2012

  • 1. Tecnologia e negócios de rádio e TV 13 de fevereiro de 2012
  • 2. James Clerk Maxwell (1831-1879) • Físico escocês • Publicou em 1873 seu Tratado sobre Eletricidade e Magnetismo • Demonstrou que a luz era uma onda eletromagnética e que as ondas eletromagnéticas eram passíveis de reflexão, refração e outros fenômenos observados nas ondas de luz • Desenvolveu um conjunto de equações que demonstram que o magnetismo, a eletricidade e a luz são manifestações do mesmo fenômeno 2 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 3. Heinrich Rudolf Hertz (1857-1894) • Físico alemão • Provou a existência das ondas de rádio, que já haviam sido previstas teoricamente por Maxwell • Criou o primeiro transmissor e o primeiro receptor de ondas de rádio • Demonstrou que as ondas de rádio viajam na velocidade da luz, como Maxwell havia previsto • Não vislumbrou a aplicação prática de sua descoberta 3 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 4. Guglielmo Marconi (1874-1937) • Em 1894, lê um artigo sobre os experimentos de Hertz, e percebe que as descobertas poderiam ser usadas para transmitir sinais • No ano seguinte, faz um transmissão via rádio a uma distância de 2,5 km • Consegue na Inglaterra a primeira patente de telegrafia sem fio • Em 1901, realiza a primeira transmissão transatlântica de rádio, entre Poldhu (Inglaterra) e Saint John (Canadá) • Ganha o Nobel de Física em 1909 4 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 5. Padre Roberto Landell de Moura (1861-1928) • Estudou por alguns anos na Escola Politécnica do Rio de Janeiro • Em 1893, transmitiu sinais e sons musicais entre a Avenida Paulista e o alto de Santana, com um sistema de telegrafia sem fio • Foi chamado de louco, bruxo e diabólico • Em 1901, viajou para os EUA, onde depositou três patentes de um “transmissor de ondas”, tipo especial de telégrafo sem fio 5 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 6. John Logie Baird (1888-1946) • O engenheiro escocês foi o primeiro a transmitir imagens em movimento pela TV, em 1926 • A imagem era formada por 30 linhas verticais, a 12,5 quadros por segundo • Dois anos depois, fez a primeira transmissão em cores • Em 1929, a BBC permite que Baird inicie transmissões públicas de TV 6 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 7. Philo Taylor Farnsworth (1906-1971) • Criou o primeiro sistema totalmente eletrônico de televisão • Começou a trabalhar nele antes de completar 15 anos, e fez a primeira demonstração aos 21 anos • Frequentou a Universidade Brigham Young, como aluno especial, quando ainda estava no colégio 7 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 8. O início da radiodifusão • A primeira emissora comercial de rádio foi a KDKA, de Pittsburgh, nos Estados Unidos, criada em 1920 • A BBC começa a transmitir regularmente sinais de TV em 1934, mas o serviço é interrompido entre 1939 e 1946, durante a 2ª Guerra • Em 1941, a RCA torna-se a primeira emissora comercial de TV nos EUA • No Brasil, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, primeira emissora do País, é criada pelo médico Edgard Roquette- Pinto (1884-1954), em abril de 1923 8 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 9. A trajetória da TV no Brasil • Fase da instalação (1950-1964) – compreende o período de chegada da televisão no Brasil, dominado por empresas vindas do rádio, como a Tupi e a Record, onde as emissoras eram regionais e não havia redes. • Fase da expansão (1965-1984) – tem como marco a criação de TV Globo e da Embratel. As emissoras começam a ser organizadas em rede, aproveitando a infra- estrutura nacional de televisão instalada pelo governo militar. A televisão passa a se tornar uma ferramenta importante de poder e de integração nacional. • Fase da consolidação (1985-2002) – com o fim da ditadura, a televisão se consolida como um poder em si, nacionalmente, e passa a ocupar um espaço central para o poder político regional. O período marca o auge da hegemonia criada durante a fase anterior e também o início de seu declínio. • Fase da convergência (2002- ) – pela primeira vez, o poder da televisão encontra-se em xeque, pelo poder econômico das empresas de telecomunicações e pelos efeitos da convergência de meios. 9 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 10. Fase da instalação (1950-1964) •Em 18 de setembro de 1950, chega ao Brasil “o mais subversivo de todos os veículos de comunicação do século” • Assis Chateaubriand importa 30 toneladas de equipamentos da americana RCA Victor, por US$ 5 milhões • A um mês do lançamento, são trazidos de avião, como contrabando, de 200 televisores • No dia da inauguração, uma das três câmeras pifa, mas ninguém percebe • Os Diários Associados chegaram a ter mais de 100 empresas, incluindo 33 jornais, 28 revistas, 25 emissoras de rádio, 22 emissoras de televisão, três gráficas, duas agências de notícias, duas gravadoras de disco e uma agência de publicidade 10 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 11. Fase da expansão (1965-1984) • A TV Globo entra no ar em 26 de abril de 1965, no Rio de Janeiro. • Em 16 de setembro, nasce a Embratel, como detentora das concessões de comunicação de longa distância nacional e internacional. • José Bonifácio chega à Globo em março de 1967, com o objetivo de transformá-la numa rede nacional. • Em 1969, começa a contratar os serviços da Embratel, para conectar suas emissoras. • No mesmo ano, a Embratel inaugura a sua Estação Terrena de Comunicação Via Satélite, em Itaborá (RJ), e o Tronco Sul da sua rede terrestre de microondas. • Em setembro de 1969, a Globo lança o Jornal Nacional. • A TV em cores chega ao Brasil em 10 de fevereiro de 1972, com a transmissão da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS). 11 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 12. Fase da consolidação (1985-2002) • Tancredo Neves submeteu o nome de cada um de seus ministros a Roberto Marinho: “Eu brigo com o Papa, eu brigo com a Igreja Católica, eu brigo com o PMDB, com todo mundo, eu só não brigo com o doutor Roberto”. • O nome de Maílson da Nóbrega para o Ministério da Fazenda, segundo alguns relatos, foi escolhido por Roberto Marinho. • Durante a Constituinte, foram distribuídas 82 concessões de TV, sendo 43 no ano da votação da emenda dos cinco anos para Sarney, 30 delas para parlamentares de partidos aliados do governo. • O ministro Antônio Carlos Magalhães recebeu sete concessões de TV e o presidente José Sarney (1985-1990) três. • Em 1989, a Globo exibe um resumo favorável a Fernando Collor de Mello do debate com Luiz Inácio Lula da Silva, no Jornal Nacional. O ex-presidente é dono da retransmissora da Globo em Alagoas. 12 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 13. Nas residências (em %) TV 95.7 Rádio 87.9 Celular 78.5 Telefone fixo 43.1 PC 34.7 Internet 27.4 Fonte: IBGE 13 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012
  • 14. Um pouco de história da TV digital • 1994 – As emissoras brasileiras começam a estudar a tecnologia • 1998 – A Anatel, recém-criada, passa a conduzir o processo • 2000 – O Mackenzie compara os três padrões internacionais • 2001 – A Anatel faz uma consulta pública sobre os testes • 2003 – O governo propõe a criação de um sistema local • 2005 – Os consórcios brasileiros terminam seus relatórios • 2006 – O governo assina um acordo com os japoneses • 2007 – A TV digital estreia em São Paulo 14 Renato Cruz – Senac – 13/2/2012