SlideShare uma empresa Scribd logo
 Introdução
Introdução
 Substãncias psicoativas
Substãncias psicoativas
 Efeitos de consumo de alguma drogas conhecidas:
Efeitos de consumo de alguma drogas conhecidas:
 Cocaína
Cocaína
 Canabiss(canabinóides)
Canabiss(canabinóides)
 Ecstasy
Ecstasy
 Heroína
Heroína
 Motivos para a experiência de SPA
Motivos para a experiência de SPA
 Fatores de risco para o consumo
Fatores de risco para o consumo
 Como as drogas circulam no corpo
Como as drogas circulam no corpo
 Não às drogas!
Não às drogas!
 Conclusão
Conclusão
 Bibliografia
Bibliografia
 Este trabalho fala sobre algumas drogas psicoativas, sobre os
Este trabalho fala sobre algumas drogas psicoativas, sobre os
efeitos psicológicos e fisicos de um consumidor de droga e tambem
efeitos psicológicos e fisicos de um consumidor de droga e tambem
fala sobre o motivo que levam as pessoas a consumirem drogas.
fala sobre o motivo que levam as pessoas a consumirem drogas.
SUBSTÂNCIAS
SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS
PSICOATIVAS
 Substâncias psicoativas são substâncias que agem no sistema
Substâncias psicoativas são substâncias que agem no sistema
nervoso central e causam modificações nas emoções, humor,
nervoso central e causam modificações nas emoções, humor,
pensamentos e comportamento.
pensamentos e comportamento.
Cocaína
Cocaína
 A cocaína assim como a ecstasy são exemplos de drogas psicoanalépticas
A cocaína assim como a ecstasy são exemplos de drogas psicoanalépticas
ou estimulantes. A cocaína é uma das drogas ilegais mais consumidas no
ou estimulantes. A cocaína é uma das drogas ilegais mais consumidas no
mundo.
mundo.
 A cocaína tem uma acção intensa mas breve, dura cerca de 30 minutos.
A cocaína tem uma acção intensa mas breve, dura cerca de 30 minutos.
 Quando consumida em doses moderadas, a cocaína pode provocar:
Quando consumida em doses moderadas, a cocaína pode provocar:
 Ausência de fadiga( ausência de cansaço);
Ausência de fadiga( ausência de cansaço);
 Sono;
Sono;
 Fome.
Fome.
 As pessoas que consomem a droga poderão sentir:
As pessoas que consomem a droga poderão sentir:
 Exaltação;
Exaltação;
 Euforia;
Euforia;
 Bem-estar;
Bem-estar;
 Maior segurança em si mesmo.
Maior segurança em si mesmo.
Continuação
Continuação
 Muitos dos consumidores são conhecidos pelo seu comportamento
Muitos dos consumidores são conhecidos pelo seu comportamento
egoísta, arrogante e prepotente.
egoísta, arrogante e prepotente.
 Em casos ocasionais poderá ter efeitos afrodísiacos:
Em casos ocasionais poderá ter efeitos afrodísiacos:
 Aumento do desejo sexual;
Aumento do desejo sexual;
 Demora da ejaculação;
Demora da ejaculação;
 Dificuldade na erecção.
Dificuldade na erecção.
 Fisicamente pode provocar:
Fisicamente pode provocar:
 Aceleração de ritmo cardíaco;
Aceleração de ritmo cardíaco;
 Aumento da tensão arterial;
Aumento da tensão arterial;
 Tremores ou convulsões(perturbação).
Tremores ou convulsões(perturbação).
Continuação
Continuação
 Os consumidores da cocaína podem sofrer, a longo prazo,:
Os consumidores da cocaína podem sofrer, a longo prazo,:
 Crises de ansiedade e pânico;
Crises de ansiedade e pânico;
 Apatia sexual ou impotência;
Apatia sexual ou impotência;
 Transtornos alimentares (bulimia e anorexia nervosa);
Transtornos alimentares (bulimia e anorexia nervosa);
 Diminuição de memória, da capacidade ou da concentração;
Diminuição de memória, da capacidade ou da concentração;
 Alucinações auditivas ou visuais;
Alucinações auditivas ou visuais;
 Enfarte cerebral.
Enfarte cerebral.
Canabinóides
Canabinóides
 Os canabinóides podem provocar:
Os canabinóides podem provocar:
 Prazer;
Prazer;
 Bem-estar;
Bem-estar;
 Euforia;
Euforia;
 Confusão de pensamentos;
Confusão de pensamentos;
 Sonolância;
Sonolância;
 Relaxamento;
Relaxamento;
 Instabilidade no andar;
Instabilidade no andar;
 Alteração da memória imediata;
Alteração da memória imediata;
 Lentificação da capaciade de reacção;
Lentificação da capaciade de reacção;
 Défice na aptidão motora.
Défice na aptidão motora.
 Quando ingerida nas pessoas com pouca experiência, esta droga
Quando ingerida nas pessoas com pouca experiência, esta droga
pode ter efeitos negativos como sintomas de ansiedade, ataques de
pode ter efeitos negativos como sintomas de ansiedade, ataques de
pânico e depressão.
pânico e depressão.
Ecstasy
Ecstasy
 Os primeiros efeitos surgem após 20 a 70 minutos.
Os primeiros efeitos surgem após 20 a 70 minutos.
 O ecstasy pode provocar:
O ecstasy pode provocar:
 uma sensação de intimidade e de proximidade com outras
uma sensação de intimidade e de proximidade com outras
pessoas;
pessoas;
 Aumento da percepção de sensualidade;
Aumento da percepção de sensualidade;
 Aumento da capacidade comunicativa;
Aumento da capacidade comunicativa;
 Euforia;
Euforia;
 Despreocupação;
Despreocupação;
 Auto-confiança;
Auto-confiança;
 Expansão de perspectiva mental;
Expansão de perspectiva mental;
 Incremento da consciência das emoções;
Incremento da consciência das emoções;
 Diminuição da agressividade ou perda da noção de espaço.
Diminuição da agressividade ou perda da noção de espaço.
Continuação
Continuação
 A nível físico pode ter:
A nível físico pode ter:
 Aumento da pressão sanguínea;
Aumento da pressão sanguínea;
 Boca seca;
Boca seca;
 Diminuição do apetite;
Diminuição do apetite;
 Dilatação das pupilas;
Dilatação das pupilas;
 Dificuldade em caminhar;
Dificuldade em caminhar;
 Reflexos exaltados;
Reflexos exaltados;
 Vontade de urinar;
Vontade de urinar;
 Tremores;
Tremores;
 Transpiração;
Transpiração;
 Cãibras;
Cãibras;
 Dores musculares.
Dores musculares.
Continuação
Continuação
 Os efeitos desaparecem 4 a 6 horas após o consumo, mas pode
Os efeitos desaparecem 4 a 6 horas após o consumo, mas pode
ocurrer algumas consequências nas 40 horas posteriores(depois)
ocurrer algumas consequências nas 40 horas posteriores(depois)
ao consumo.
ao consumo.
 Ao longo do prazo o ecstasy pode provocar:
Ao longo do prazo o ecstasy pode provocar:
 Cansaço;
Cansaço;
 Esgotamento;
Esgotamento;
 Sonelância;
Sonelância;
 Depressão;
Depressão;
 Ansiedade;
Ansiedade;
 Ataque de pânico;
Ataque de pânico;
 Má disposição;
Má disposição;
 Insónias;
Insónias;
 Morte súbita por colapso cardiovascular;
Morte súbita por colapso cardiovascular;
 Acidente cérebro-vascular.
Acidente cérebro-vascular.
Heroína
Heroína
 A heroína é um exemplo de drogas depressivas.
A heroína é um exemplo de drogas depressivas.
 Os efeitos da heroína duram entre 4 a 6 horas. No início pode sentir
Os efeitos da heroína duram entre 4 a 6 horas. No início pode sentir
náuseas(vontade de vomitar) e vómitos, que depois são
náuseas(vontade de vomitar) e vómitos, que depois são
substituidos por sensação de bem-estar, excitação, euforia e
substituidos por sensação de bem-estar, excitação, euforia e
prazer.
prazer.
 Ao longo do prazo, o consumidor poderá sofrer alterações a nível
Ao longo do prazo, o consumidor poderá sofrer alterações a nível
de peso(emagrecimento).
de peso(emagrecimento).
 Psicológicamente, um dependente de heroína poderá tornar-se
Psicológicamente, um dependente de heroína poderá tornar-se
apático(incapacidade de reagir), deprimido e obcecado pela droga.
apático(incapacidade de reagir), deprimido e obcecado pela droga.
Motivos para a experiência de
Motivos para a experiência de
SPA
SPA
 Os principais motivos para a experiência de substâncias
Os principais motivos para a experiência de substâncias
psicoactivas (SPA) são:
psicoactivas (SPA) são:
 satisfação de curiosidade a respeito dos efeitos das drogas ;
satisfação de curiosidade a respeito dos efeitos das drogas ;
 necessidade de participação em um grupo social ;
necessidade de participação em um grupo social ;
 expressão de independência ;
expressão de independência ;
 ter experiências agradáveis, novas e emocionantes ;
ter experiências agradáveis, novas e emocionantes ;
 melhora da criatividade;
melhora da criatividade;
 favorecer uma sensação de relaxamento ;
favorecer uma sensação de relaxamento ;
 fugir de sensações ou vivências desagradáveis .
fugir de sensações ou vivências desagradáveis .
Fatores de risco para o
Fatores de risco para o
consumo
consumo
 Os principais fatores de risco para o consumo são:
Os principais fatores de risco para o consumo são:
 indivíduos sem adequadas informações sobre os efeitos das
indivíduos sem adequadas informações sobre os efeitos das
drogas;
drogas;
 com uma saúde deficiente ;
com uma saúde deficiente ;
 insatisfeitos com sua qualidade de vida ;
insatisfeitos com sua qualidade de vida ;
 com personalidade deficientemente integrada ;
com personalidade deficientemente integrada ;
 com fácil acesso às drogas .
com fácil acesso às drogas .
Como as Drogas Circulam no
Como as Drogas Circulam no
Corpo
Corpo
 As drogas circulam de maneira previsível pelo corpo e ganham
As drogas circulam de maneira previsível pelo corpo e ganham
maior velocidade e alcance a partir do momento em que entram na
maior velocidade e alcance a partir do momento em que entram na
corrente sanguínea.
corrente sanguínea.
O sangue circula dos tecidos para o coração através das veias. Do
O sangue circula dos tecidos para o coração através das veias. Do
coração, ele parte para os pulmões para adquirir oxigênio e liberar
coração, ele parte para os pulmões para adquirir oxigênio e liberar
o dióxido de carbono. O sangue volta, então, para o coração
o dióxido de carbono. O sangue volta, então, para o coração
através das artérias, carregando consigo a droga.
através das artérias, carregando consigo a droga.
Não às drogas
Não às drogas
 Exprimentar drogas é uma questão de escolha,enquanto a pessoa
Exprimentar drogas é uma questão de escolha,enquanto a pessoa
ainda não provou!
ainda não provou!
 Depois de provar a pessoa perde completamente
Depois de provar a pessoa perde completamente
o poder de decisão,porque a droga faz com que a pessoa fique
o poder de decisão,porque a droga faz com que a pessoa fique
dependente dela(a droga).
dependente dela(a droga).
 Droga tem em todos os lugares e pode chegar até nós por
Droga tem em todos os lugares e pode chegar até nós por
muitos meios.Resista á tentação, pode salvar-se
muitos meios.Resista á tentação, pode salvar-se
e salvar muitas outras pessoas.
e salvar muitas outras pessoas.
 Com estre trabalho aprendemos que alguns dos efeitos das
Com estre trabalho aprendemos que alguns dos efeitos das
diversas drogas estão relacionados e que todas as drogas podem
diversas drogas estão relacionados e que todas as drogas podem
levar á dependência.
levar á dependência.
 Aprendemos tambem os motimos que levam as pessoas a ingeriar
Aprendemos tambem os motimos que levam as pessoas a ingeriar
determinadas drogas.
determinadas drogas.
 O nosso traballho foi realizado com ajuda
O nosso traballho foi realizado com ajuda
das informações da internet nos seguintes
das informações da internet nos seguintes
sites:
sites:
 www.google.pt
www.google.pt
 www.antidrogas.com.br
www.antidrogas.com.br
 http://www.psicologia.com.pt
http://www.psicologia.com.pt

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a substancias psicoativas.pdf

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
Aline Costa
 
Drogas SintéTicas
Drogas SintéTicasDrogas SintéTicas
Drogas SintéTicas
Iuri
 
Estás doente?
Estás doente?Estás doente?
Estás doente?
jmeirelles
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
inesmarques999
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
inesmarques999
 
Estás doente2
Estás doente2Estás doente2
Estás doente2
jmeirelles
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
tocha_turma9a
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 
Droga
DrogaDroga
Grupo 6
Grupo 6Grupo 6
Grupo 6
marcommendes
 
Toxicomania
ToxicomaniaToxicomania
Toxicomania
Tiago de Melo
 
Palestra sobre drogas
Palestra sobre drogasPalestra sobre drogas
Palestra sobre drogas
Estefane Lindeberg Santos
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
Amanda da Costa Gomes
 
SPA e Padroes de Consumo.pptx
SPA e Padroes de Consumo.pptxSPA e Padroes de Consumo.pptx
SPA e Padroes de Consumo.pptx
AureaLopes7
 
Toxicodependencia
ToxicodependenciaToxicodependencia
Toxicodependencia
TAS2012
 
Apresentação saude para profissionais de saúde
Apresentação saude para profissionais de saúdeApresentação saude para profissionais de saúde
Apresentação saude para profissionais de saúde
lafunirg
 
O que é Homeopatia
O que é HomeopatiaO que é Homeopatia
O que é Homeopatia
Homeopatia Mais Vida
 
Palestra homeopatia
Palestra homeopatiaPalestra homeopatia
Palestra homeopatia
Homeopatia Mais Vida
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Thais Andalaft
 
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
fOTÓGRAFO DE cASAMENTO sAMPA
 

Semelhante a substancias psicoativas.pdf (20)

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
 
Drogas SintéTicas
Drogas SintéTicasDrogas SintéTicas
Drogas SintéTicas
 
Estás doente?
Estás doente?Estás doente?
Estás doente?
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
 
Estás doente2
Estás doente2Estás doente2
Estás doente2
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
Droga
DrogaDroga
Droga
 
Grupo 6
Grupo 6Grupo 6
Grupo 6
 
Toxicomania
ToxicomaniaToxicomania
Toxicomania
 
Palestra sobre drogas
Palestra sobre drogasPalestra sobre drogas
Palestra sobre drogas
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
 
SPA e Padroes de Consumo.pptx
SPA e Padroes de Consumo.pptxSPA e Padroes de Consumo.pptx
SPA e Padroes de Consumo.pptx
 
Toxicodependencia
ToxicodependenciaToxicodependencia
Toxicodependencia
 
Apresentação saude para profissionais de saúde
Apresentação saude para profissionais de saúdeApresentação saude para profissionais de saúde
Apresentação saude para profissionais de saúde
 
O que é Homeopatia
O que é HomeopatiaO que é Homeopatia
O que é Homeopatia
 
Palestra homeopatia
Palestra homeopatiaPalestra homeopatia
Palestra homeopatia
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

substancias psicoativas.pdf

  • 1.
  • 2.  Introdução Introdução  Substãncias psicoativas Substãncias psicoativas  Efeitos de consumo de alguma drogas conhecidas: Efeitos de consumo de alguma drogas conhecidas:  Cocaína Cocaína  Canabiss(canabinóides) Canabiss(canabinóides)  Ecstasy Ecstasy  Heroína Heroína  Motivos para a experiência de SPA Motivos para a experiência de SPA  Fatores de risco para o consumo Fatores de risco para o consumo  Como as drogas circulam no corpo Como as drogas circulam no corpo  Não às drogas! Não às drogas!  Conclusão Conclusão  Bibliografia Bibliografia
  • 3.  Este trabalho fala sobre algumas drogas psicoativas, sobre os Este trabalho fala sobre algumas drogas psicoativas, sobre os efeitos psicológicos e fisicos de um consumidor de droga e tambem efeitos psicológicos e fisicos de um consumidor de droga e tambem fala sobre o motivo que levam as pessoas a consumirem drogas. fala sobre o motivo que levam as pessoas a consumirem drogas.
  • 4. SUBSTÂNCIAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS PSICOATIVAS  Substâncias psicoativas são substâncias que agem no sistema Substâncias psicoativas são substâncias que agem no sistema nervoso central e causam modificações nas emoções, humor, nervoso central e causam modificações nas emoções, humor, pensamentos e comportamento. pensamentos e comportamento.
  • 5. Cocaína Cocaína  A cocaína assim como a ecstasy são exemplos de drogas psicoanalépticas A cocaína assim como a ecstasy são exemplos de drogas psicoanalépticas ou estimulantes. A cocaína é uma das drogas ilegais mais consumidas no ou estimulantes. A cocaína é uma das drogas ilegais mais consumidas no mundo. mundo.  A cocaína tem uma acção intensa mas breve, dura cerca de 30 minutos. A cocaína tem uma acção intensa mas breve, dura cerca de 30 minutos.  Quando consumida em doses moderadas, a cocaína pode provocar: Quando consumida em doses moderadas, a cocaína pode provocar:  Ausência de fadiga( ausência de cansaço); Ausência de fadiga( ausência de cansaço);  Sono; Sono;  Fome. Fome.  As pessoas que consomem a droga poderão sentir: As pessoas que consomem a droga poderão sentir:  Exaltação; Exaltação;  Euforia; Euforia;  Bem-estar; Bem-estar;  Maior segurança em si mesmo. Maior segurança em si mesmo.
  • 6. Continuação Continuação  Muitos dos consumidores são conhecidos pelo seu comportamento Muitos dos consumidores são conhecidos pelo seu comportamento egoísta, arrogante e prepotente. egoísta, arrogante e prepotente.  Em casos ocasionais poderá ter efeitos afrodísiacos: Em casos ocasionais poderá ter efeitos afrodísiacos:  Aumento do desejo sexual; Aumento do desejo sexual;  Demora da ejaculação; Demora da ejaculação;  Dificuldade na erecção. Dificuldade na erecção.  Fisicamente pode provocar: Fisicamente pode provocar:  Aceleração de ritmo cardíaco; Aceleração de ritmo cardíaco;  Aumento da tensão arterial; Aumento da tensão arterial;  Tremores ou convulsões(perturbação). Tremores ou convulsões(perturbação).
  • 7. Continuação Continuação  Os consumidores da cocaína podem sofrer, a longo prazo,: Os consumidores da cocaína podem sofrer, a longo prazo,:  Crises de ansiedade e pânico; Crises de ansiedade e pânico;  Apatia sexual ou impotência; Apatia sexual ou impotência;  Transtornos alimentares (bulimia e anorexia nervosa); Transtornos alimentares (bulimia e anorexia nervosa);  Diminuição de memória, da capacidade ou da concentração; Diminuição de memória, da capacidade ou da concentração;  Alucinações auditivas ou visuais; Alucinações auditivas ou visuais;  Enfarte cerebral. Enfarte cerebral.
  • 8. Canabinóides Canabinóides  Os canabinóides podem provocar: Os canabinóides podem provocar:  Prazer; Prazer;  Bem-estar; Bem-estar;  Euforia; Euforia;  Confusão de pensamentos; Confusão de pensamentos;  Sonolância; Sonolância;  Relaxamento; Relaxamento;  Instabilidade no andar; Instabilidade no andar;  Alteração da memória imediata; Alteração da memória imediata;  Lentificação da capaciade de reacção; Lentificação da capaciade de reacção;  Défice na aptidão motora. Défice na aptidão motora.  Quando ingerida nas pessoas com pouca experiência, esta droga Quando ingerida nas pessoas com pouca experiência, esta droga pode ter efeitos negativos como sintomas de ansiedade, ataques de pode ter efeitos negativos como sintomas de ansiedade, ataques de pânico e depressão. pânico e depressão.
  • 9. Ecstasy Ecstasy  Os primeiros efeitos surgem após 20 a 70 minutos. Os primeiros efeitos surgem após 20 a 70 minutos.  O ecstasy pode provocar: O ecstasy pode provocar:  uma sensação de intimidade e de proximidade com outras uma sensação de intimidade e de proximidade com outras pessoas; pessoas;  Aumento da percepção de sensualidade; Aumento da percepção de sensualidade;  Aumento da capacidade comunicativa; Aumento da capacidade comunicativa;  Euforia; Euforia;  Despreocupação; Despreocupação;  Auto-confiança; Auto-confiança;  Expansão de perspectiva mental; Expansão de perspectiva mental;  Incremento da consciência das emoções; Incremento da consciência das emoções;  Diminuição da agressividade ou perda da noção de espaço. Diminuição da agressividade ou perda da noção de espaço.
  • 10. Continuação Continuação  A nível físico pode ter: A nível físico pode ter:  Aumento da pressão sanguínea; Aumento da pressão sanguínea;  Boca seca; Boca seca;  Diminuição do apetite; Diminuição do apetite;  Dilatação das pupilas; Dilatação das pupilas;  Dificuldade em caminhar; Dificuldade em caminhar;  Reflexos exaltados; Reflexos exaltados;  Vontade de urinar; Vontade de urinar;  Tremores; Tremores;  Transpiração; Transpiração;  Cãibras; Cãibras;  Dores musculares. Dores musculares.
  • 11. Continuação Continuação  Os efeitos desaparecem 4 a 6 horas após o consumo, mas pode Os efeitos desaparecem 4 a 6 horas após o consumo, mas pode ocurrer algumas consequências nas 40 horas posteriores(depois) ocurrer algumas consequências nas 40 horas posteriores(depois) ao consumo. ao consumo.  Ao longo do prazo o ecstasy pode provocar: Ao longo do prazo o ecstasy pode provocar:  Cansaço; Cansaço;  Esgotamento; Esgotamento;  Sonelância; Sonelância;  Depressão; Depressão;  Ansiedade; Ansiedade;  Ataque de pânico; Ataque de pânico;  Má disposição; Má disposição;  Insónias; Insónias;  Morte súbita por colapso cardiovascular; Morte súbita por colapso cardiovascular;  Acidente cérebro-vascular. Acidente cérebro-vascular.
  • 12. Heroína Heroína  A heroína é um exemplo de drogas depressivas. A heroína é um exemplo de drogas depressivas.  Os efeitos da heroína duram entre 4 a 6 horas. No início pode sentir Os efeitos da heroína duram entre 4 a 6 horas. No início pode sentir náuseas(vontade de vomitar) e vómitos, que depois são náuseas(vontade de vomitar) e vómitos, que depois são substituidos por sensação de bem-estar, excitação, euforia e substituidos por sensação de bem-estar, excitação, euforia e prazer. prazer.  Ao longo do prazo, o consumidor poderá sofrer alterações a nível Ao longo do prazo, o consumidor poderá sofrer alterações a nível de peso(emagrecimento). de peso(emagrecimento).  Psicológicamente, um dependente de heroína poderá tornar-se Psicológicamente, um dependente de heroína poderá tornar-se apático(incapacidade de reagir), deprimido e obcecado pela droga. apático(incapacidade de reagir), deprimido e obcecado pela droga.
  • 13. Motivos para a experiência de Motivos para a experiência de SPA SPA  Os principais motivos para a experiência de substâncias Os principais motivos para a experiência de substâncias psicoactivas (SPA) são: psicoactivas (SPA) são:  satisfação de curiosidade a respeito dos efeitos das drogas ; satisfação de curiosidade a respeito dos efeitos das drogas ;  necessidade de participação em um grupo social ; necessidade de participação em um grupo social ;  expressão de independência ; expressão de independência ;  ter experiências agradáveis, novas e emocionantes ; ter experiências agradáveis, novas e emocionantes ;  melhora da criatividade; melhora da criatividade;  favorecer uma sensação de relaxamento ; favorecer uma sensação de relaxamento ;  fugir de sensações ou vivências desagradáveis . fugir de sensações ou vivências desagradáveis .
  • 14. Fatores de risco para o Fatores de risco para o consumo consumo  Os principais fatores de risco para o consumo são: Os principais fatores de risco para o consumo são:  indivíduos sem adequadas informações sobre os efeitos das indivíduos sem adequadas informações sobre os efeitos das drogas; drogas;  com uma saúde deficiente ; com uma saúde deficiente ;  insatisfeitos com sua qualidade de vida ; insatisfeitos com sua qualidade de vida ;  com personalidade deficientemente integrada ; com personalidade deficientemente integrada ;  com fácil acesso às drogas . com fácil acesso às drogas .
  • 15. Como as Drogas Circulam no Como as Drogas Circulam no Corpo Corpo  As drogas circulam de maneira previsível pelo corpo e ganham As drogas circulam de maneira previsível pelo corpo e ganham maior velocidade e alcance a partir do momento em que entram na maior velocidade e alcance a partir do momento em que entram na corrente sanguínea. corrente sanguínea. O sangue circula dos tecidos para o coração através das veias. Do O sangue circula dos tecidos para o coração através das veias. Do coração, ele parte para os pulmões para adquirir oxigênio e liberar coração, ele parte para os pulmões para adquirir oxigênio e liberar o dióxido de carbono. O sangue volta, então, para o coração o dióxido de carbono. O sangue volta, então, para o coração através das artérias, carregando consigo a droga. através das artérias, carregando consigo a droga.
  • 16. Não às drogas Não às drogas  Exprimentar drogas é uma questão de escolha,enquanto a pessoa Exprimentar drogas é uma questão de escolha,enquanto a pessoa ainda não provou! ainda não provou!  Depois de provar a pessoa perde completamente Depois de provar a pessoa perde completamente o poder de decisão,porque a droga faz com que a pessoa fique o poder de decisão,porque a droga faz com que a pessoa fique dependente dela(a droga). dependente dela(a droga).  Droga tem em todos os lugares e pode chegar até nós por Droga tem em todos os lugares e pode chegar até nós por muitos meios.Resista á tentação, pode salvar-se muitos meios.Resista á tentação, pode salvar-se e salvar muitas outras pessoas. e salvar muitas outras pessoas.
  • 17.  Com estre trabalho aprendemos que alguns dos efeitos das Com estre trabalho aprendemos que alguns dos efeitos das diversas drogas estão relacionados e que todas as drogas podem diversas drogas estão relacionados e que todas as drogas podem levar á dependência. levar á dependência.  Aprendemos tambem os motimos que levam as pessoas a ingeriar Aprendemos tambem os motimos que levam as pessoas a ingeriar determinadas drogas. determinadas drogas.
  • 18.  O nosso traballho foi realizado com ajuda O nosso traballho foi realizado com ajuda das informações da internet nos seguintes das informações da internet nos seguintes sites: sites:  www.google.pt www.google.pt  www.antidrogas.com.br www.antidrogas.com.br  http://www.psicologia.com.pt http://www.psicologia.com.pt