SlideShare uma empresa Scribd logo
1Reis 17.8-24
Introdução
Amados, como é bom saber que pertencemos ao Senhor Deus. A
esse respeito muito nos informam as Escrituras:
“Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a
minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre
todos os povos; porque toda a terra é minha” (Êx 19.5).
“Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, [...], diz o
SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no
coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu
povo” (Jr 31.33).

Acredito que o fato de pertencermos a Deus implica em sermos
instrumentos em Suas mãos para anunciá-Lo às pessoas.
“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de
propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes
daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”
(1Pe 2.9).
Contextualização
Anunciar as maravilhas de Deus não depende das circunstâncias.
A época de Elias era uma época difícil. O rei Acabe fez “mais abominações
para irritar ao Senhor, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que
foram antes dele” (1Rs 16.30).
Outro fato interessante é que Hiel edificou a Jericó e pagou com a vida de
seus filhos” (Josué 6.26 comparar com 1Rs 16.34).
Naquele tempo, Josué fez o povo
jurar e dizer: maldito diante do
Senhor seja o homem que se
levantar e reedificar esta cidade
de Jericó; com a perda do seu
primogênito
lhe
porá
os
fundamentos e, à custa do mais
novo, as portas (Js 6.26).

Em seus dias, Hiel o betelita,
edificou a Jericó; quando lhe
lançou os fundamentos, morreulhe Abirão, seu primogênito;
quando lhe pôs as portas, morreu
Segube, seu último segundo a
palavra do Senhor, que falara por
intermédio de Josué, filho de Num
(1Rs 16.34).
Narração
Alguns comentaristas dizem que no velório do filho caçula de Hiel, o
rei Acabe estava presente e o profeta Elias foi lá e disse:
“Tão certo como vive o Senhor, Deus de Israel, perante cuja face eu
estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha
palavra” (1Rs 17.1).
Queridos, creio que a graça de Deus está sobre nós e se manifesta
por meio de nós. Creio que Deus nos usa conforme o Seu propósito.
Creio que somos instrumentos em Suas mãos para proclamar as suas
maravilhas.
Assim, com base no texto lido, pretendo tratar de duas verdades que
julgo serem importantes para a nossa compreensão do que significa
pertencer a Deus.
Para tanto, o tema do nosso estudo nessa manhã e:
Somos instrumentos
nas mãos de Deus
1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos
verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a
situação.
Deus disse para Elias:
 Dispõe-te, e vai a Sarepta, que
pertence a Sidom;
 Demora-te ali;
 Ordenei a uma mulher viúva que te
dê comida.

O profeta obedece a Deus.
 Chegando à porta da cidade, estava
ali uma mulher viúva apanhando
lenha;
 Ele a chamou e lhe disse: Traze-me,
peço-te, uma vasilha de água para
eu beber. Ela foi buscar;
 Ele a chamou e lhe disse: Traze-me
também um bocado de pão na tua
mão.
1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos
verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a
situação.
Não podemos esquecer que foi o Senhor
quem mandou Elias ir à Sarepta. O pedido do
profeta envolve toda uma dramaticidade.
Ele pediu água e pão, ela respondeu: tão certo
como vive o Senhor, teu Deus, nada tenho; há
somente um punhado de farinha numa
panela, e um pouco de azeite numa botija.
A palavra do profeta exige fé e confiança tanto
de quem fala como de que ouve, ele disse:
Não temas; vai e faze o que disseste; mas
primeiro faze dele para mim um bolo pequeno
e traze-mo aqui fora. Assim diz o Senhor, Deus
de Israel: A farinha da tua panela não se
acabará, e o azeite da tua botija não faltará
até ao dia em que o Senhor fizer chover sobre
a terra (1Rs 17.14).
1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos
verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a
situação.
Amados, aquela viúva era uma gentia.
Ela não era judia.
Ela não estava debaixo da aliança
abraâmica, mas tinha uma disposição
para crer na palavra do Senhor, dita
pelo Seu profeta. Era Deus quem falava.
Teríamos essa mesma disposição?
Como reagiríamos diante de tal
situação?
Ilustração (juiz adverte a igreja).
A Bíblia diz que: “ela fez segundo a
palavra de Elias; assim, comeram ele,
ela e a sua casa muitos dias” (1Rs 17.15).
2. Somos instrumentos nas mãos de Deus para proclamarmos que
existe um Deus que tem poder sobre a morte porque Ele é o Deus da
vida.
Não raro ouvimos alguém dizer: “A vida
nos pregou esta peça”, se referindo a uma
tragédia.
Pensamos que está tudo bem com a nossa
vida. Não teremos mais problemas.
Foi isso o que aconteceu com aquela viúva.
Ela não tinha mais esperança. Esperava a
sua morte e a do seu filho. Então apareceu
o homem de Deus e a sua vida mudou.
Quando ela pensou que tudo estaria bem,
que as dificuldades seriam superadas.
Quando pensou que voltaria a sorrir, foilhe cravado no coração uma das maiores
dores que alguém pode sentir:
A morte de um filho.
2. Somos instrumentos nas mãos de Deus para proclamarmos que
existe um Deus que tem poder sobre a morte porque Ele é o Deus da
vida.
Ela reclamou com o profeta, disse que
vinda dele era para trazer a sua memória
os seus pecados (1Rs 17.18).
Qual foi a atitude do profeta?

 Tomou a criança em seus braços;
 Levou para o seu quarto;
 Deitou a criança na sua cama;
 Orou a Deus.
O que aconteceu?
 O Senhor atendeu a sua oração;
 O menino tornou a viver;
 O profeta pegou a criança e a deu a
sua mãe e disse-lhe: “Vê, teu filho
vive”.
Conclusão
Aquela mulher teve uma experiência
única. Ela viu o seu filho morrer e ser
ressuscitado pelo profeta.
Sua reação, a sua compreensão sobre o
que acabara de ver foi declarada
nestes termos:
“Nisto conheço agora que tu és
homem de Deus e que a palavra do
Senhor na tua boca é verdade” (1Rs
17.24).

A palavra de Deus deve ser verdade
na nossa boca.
Disse o salmista: “guardo no coração as
tuas palavras”; e, Jesus Cristo: “a boca
fala do que está cheio o coração”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A amizade através da oração
A amizade através da oraçãoA amizade através da oração
A amizade através da oração
Pastor Paulo Francisco
 
Os heróis do Natal
Os heróis do NatalOs heróis do Natal
Os heróis do Natal
Freekidstories
 
Do fracasso ao sucesso
Do fracasso ao sucessoDo fracasso ao sucesso
Do fracasso ao sucesso
Marcos De Oliveira Leite
 
A Corsa Missionãria
A Corsa MissionãriaA Corsa Missionãria
A Corsa Missionãria
Jefte Hugo Viana Viana
 
Ele exalta a minha cabeça
Ele exalta a minha cabeçaEle exalta a minha cabeça
Ele exalta a minha cabeça
Carla Machado
 
Escolhido para um propósito
Escolhido para um propósitoEscolhido para um propósito
Escolhido para um propósito
Marcos De Oliveira Leite
 
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de IsraelLição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
Éder Tomé
 
Licao 8 1 t - 2020 - betel conectar
Licao 8   1 t - 2020 - betel conectarLicao 8   1 t - 2020 - betel conectar
Licao 8 1 t - 2020 - betel conectar
Éder Tomé
 
Saúde
SaúdeSaúde
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
José Lima
 
Vencendo o medo
 Vencendo o medo Vencendo o medo
Vencendo o medo
Anderson Menger
 
Oração jabez
Oração jabezOração jabez
Oração jabez
Davi Montenegro
 
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da TerraLição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Éder Tomé
 
Deus supera
Deus superaDeus supera
Deus supera
G. Gomes
 
Depois da quarentena
Depois da quarentenaDepois da quarentena
Depois da quarentena
Almy Alves
 
O nascimento de João
O nascimento de JoãoO nascimento de João
O nascimento de João
Freekidstories
 
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de DeusHomem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
IBMemorialJC
 
JORMI - Jornal Missionário nº 85
JORMI -   Jornal Missionário nº 85JORMI -   Jornal Missionário nº 85
JORMI - Jornal Missionário nº 85
Almir Rodrigues
 

Mais procurados (18)

A amizade através da oração
A amizade através da oraçãoA amizade através da oração
A amizade através da oração
 
Os heróis do Natal
Os heróis do NatalOs heróis do Natal
Os heróis do Natal
 
Do fracasso ao sucesso
Do fracasso ao sucessoDo fracasso ao sucesso
Do fracasso ao sucesso
 
A Corsa Missionãria
A Corsa MissionãriaA Corsa Missionãria
A Corsa Missionãria
 
Ele exalta a minha cabeça
Ele exalta a minha cabeçaEle exalta a minha cabeça
Ele exalta a minha cabeça
 
Escolhido para um propósito
Escolhido para um propósitoEscolhido para um propósito
Escolhido para um propósito
 
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de IsraelLição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel
 
Licao 8 1 t - 2020 - betel conectar
Licao 8   1 t - 2020 - betel conectarLicao 8   1 t - 2020 - betel conectar
Licao 8 1 t - 2020 - betel conectar
 
Saúde
SaúdeSaúde
Saúde
 
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
 
Vencendo o medo
 Vencendo o medo Vencendo o medo
Vencendo o medo
 
Oração jabez
Oração jabezOração jabez
Oração jabez
 
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da TerraLição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
 
Deus supera
Deus superaDeus supera
Deus supera
 
Depois da quarentena
Depois da quarentenaDepois da quarentena
Depois da quarentena
 
O nascimento de João
O nascimento de JoãoO nascimento de João
O nascimento de João
 
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de DeusHomem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
Homem e Mulher: Criados para Cumprir os Propósitos de Deus
 
JORMI - Jornal Missionário nº 85
JORMI -   Jornal Missionário nº 85JORMI -   Jornal Missionário nº 85
JORMI - Jornal Missionário nº 85
 

Semelhante a Somos intrumentos nas maos de deus

A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptxA Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
Adina Silva
 
As sete formas de deus falar
As sete formas de deus falarAs sete formas de deus falar
As sete formas de deus falar
Fernando Armando Dimande
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
Joel Silva
 
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
silvaaguiar
 
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano BLeituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
José Lima
 
A viúva de serepta
A viúva de sereptaA viúva de serepta
A viúva de serepta
Jeferson Flores
 
Hebreus
HebreusHebreus
A eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
A eterna verdade de Deus, por C. H. SpurgeonA eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
A eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
Silvio Dutra
 
3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma
Fátima Lobo
 
Desejosepulcral
DesejosepulcralDesejosepulcral
Desejosepulcral
Pastor Robson Colaço
 
Chamados em tempos difíceis
Chamados em tempos difíceisChamados em tempos difíceis
Chamados em tempos difíceis
Marcos De Oliveira Leite
 
O teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascerO teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascer
Comunidade Vida No Espirito
 
Princípios de liderança bíblica em elias 4
Princípios de liderança bíblica em elias   4Princípios de liderança bíblica em elias   4
Princípios de liderança bíblica em elias 4
Vilmar Nascimento
 
Salmo 95
Salmo 95Salmo 95
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
PR_ALEX70
 
Esta escrito
Esta escritoEsta escrito
Esta escrito
Edilson Gomes
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Andrew Guimarães
 
Oração
OraçãoOração
Lição 03 a longa seca sobre israel
Lição 03  a longa seca sobre israelLição 03  a longa seca sobre israel
Lição 03 a longa seca sobre israel
João Paulo Silva Mendes
 
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 24 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
Josenilton Pinheiro Pinheiro
 

Semelhante a Somos intrumentos nas maos de deus (20)

A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptxA Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
A Mulher que Deus usa - A VIÚVA DE SEREPTA.pptx
 
As sete formas de deus falar
As sete formas de deus falarAs sete formas de deus falar
As sete formas de deus falar
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
 
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
 
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano BLeituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
 
A viúva de serepta
A viúva de sereptaA viúva de serepta
A viúva de serepta
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
A eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
A eterna verdade de Deus, por C. H. SpurgeonA eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
A eterna verdade de Deus, por C. H. Spurgeon
 
3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma
 
Desejosepulcral
DesejosepulcralDesejosepulcral
Desejosepulcral
 
Chamados em tempos difíceis
Chamados em tempos difíceisChamados em tempos difíceis
Chamados em tempos difíceis
 
O teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascerO teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascer
 
Princípios de liderança bíblica em elias 4
Princípios de liderança bíblica em elias   4Princípios de liderança bíblica em elias   4
Princípios de liderança bíblica em elias 4
 
Salmo 95
Salmo 95Salmo 95
Salmo 95
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
 
Esta escrito
Esta escritoEsta escrito
Esta escrito
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Lição 03 a longa seca sobre israel
Lição 03  a longa seca sobre israelLição 03  a longa seca sobre israel
Lição 03 a longa seca sobre israel
 
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 24 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
 

Último

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 

Último (20)

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 

Somos intrumentos nas maos de deus

  • 2. Introdução Amados, como é bom saber que pertencemos ao Senhor Deus. A esse respeito muito nos informam as Escrituras: “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha” (Êx 19.5). “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, [...], diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (Jr 31.33). Acredito que o fato de pertencermos a Deus implica em sermos instrumentos em Suas mãos para anunciá-Lo às pessoas. “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9).
  • 3. Contextualização Anunciar as maravilhas de Deus não depende das circunstâncias. A época de Elias era uma época difícil. O rei Acabe fez “mais abominações para irritar ao Senhor, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele” (1Rs 16.30). Outro fato interessante é que Hiel edificou a Jericó e pagou com a vida de seus filhos” (Josué 6.26 comparar com 1Rs 16.34). Naquele tempo, Josué fez o povo jurar e dizer: maldito diante do Senhor seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó; com a perda do seu primogênito lhe porá os fundamentos e, à custa do mais novo, as portas (Js 6.26). Em seus dias, Hiel o betelita, edificou a Jericó; quando lhe lançou os fundamentos, morreulhe Abirão, seu primogênito; quando lhe pôs as portas, morreu Segube, seu último segundo a palavra do Senhor, que falara por intermédio de Josué, filho de Num (1Rs 16.34).
  • 4. Narração Alguns comentaristas dizem que no velório do filho caçula de Hiel, o rei Acabe estava presente e o profeta Elias foi lá e disse: “Tão certo como vive o Senhor, Deus de Israel, perante cuja face eu estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra” (1Rs 17.1). Queridos, creio que a graça de Deus está sobre nós e se manifesta por meio de nós. Creio que Deus nos usa conforme o Seu propósito. Creio que somos instrumentos em Suas mãos para proclamar as suas maravilhas. Assim, com base no texto lido, pretendo tratar de duas verdades que julgo serem importantes para a nossa compreensão do que significa pertencer a Deus. Para tanto, o tema do nosso estudo nessa manhã e:
  • 6. 1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a situação. Deus disse para Elias:  Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom;  Demora-te ali;  Ordenei a uma mulher viúva que te dê comida. O profeta obedece a Deus.  Chegando à porta da cidade, estava ali uma mulher viúva apanhando lenha;  Ele a chamou e lhe disse: Traze-me, peço-te, uma vasilha de água para eu beber. Ela foi buscar;  Ele a chamou e lhe disse: Traze-me também um bocado de pão na tua mão.
  • 7. 1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a situação. Não podemos esquecer que foi o Senhor quem mandou Elias ir à Sarepta. O pedido do profeta envolve toda uma dramaticidade. Ele pediu água e pão, ela respondeu: tão certo como vive o Senhor, teu Deus, nada tenho; há somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija. A palavra do profeta exige fé e confiança tanto de quem fala como de que ouve, ele disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora. Assim diz o Senhor, Deus de Israel: A farinha da tua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará até ao dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra (1Rs 17.14).
  • 8. 1. Somos instrumentos nas mão de Deus para proclamarmos verdades a respeito de um Deus que tem poder para mudar a situação. Amados, aquela viúva era uma gentia. Ela não era judia. Ela não estava debaixo da aliança abraâmica, mas tinha uma disposição para crer na palavra do Senhor, dita pelo Seu profeta. Era Deus quem falava. Teríamos essa mesma disposição? Como reagiríamos diante de tal situação? Ilustração (juiz adverte a igreja). A Bíblia diz que: “ela fez segundo a palavra de Elias; assim, comeram ele, ela e a sua casa muitos dias” (1Rs 17.15).
  • 9. 2. Somos instrumentos nas mãos de Deus para proclamarmos que existe um Deus que tem poder sobre a morte porque Ele é o Deus da vida. Não raro ouvimos alguém dizer: “A vida nos pregou esta peça”, se referindo a uma tragédia. Pensamos que está tudo bem com a nossa vida. Não teremos mais problemas. Foi isso o que aconteceu com aquela viúva. Ela não tinha mais esperança. Esperava a sua morte e a do seu filho. Então apareceu o homem de Deus e a sua vida mudou. Quando ela pensou que tudo estaria bem, que as dificuldades seriam superadas. Quando pensou que voltaria a sorrir, foilhe cravado no coração uma das maiores dores que alguém pode sentir: A morte de um filho.
  • 10. 2. Somos instrumentos nas mãos de Deus para proclamarmos que existe um Deus que tem poder sobre a morte porque Ele é o Deus da vida. Ela reclamou com o profeta, disse que vinda dele era para trazer a sua memória os seus pecados (1Rs 17.18). Qual foi a atitude do profeta?  Tomou a criança em seus braços;  Levou para o seu quarto;  Deitou a criança na sua cama;  Orou a Deus. O que aconteceu?  O Senhor atendeu a sua oração;  O menino tornou a viver;  O profeta pegou a criança e a deu a sua mãe e disse-lhe: “Vê, teu filho vive”.
  • 11. Conclusão Aquela mulher teve uma experiência única. Ela viu o seu filho morrer e ser ressuscitado pelo profeta. Sua reação, a sua compreensão sobre o que acabara de ver foi declarada nestes termos: “Nisto conheço agora que tu és homem de Deus e que a palavra do Senhor na tua boca é verdade” (1Rs 17.24). A palavra de Deus deve ser verdade na nossa boca. Disse o salmista: “guardo no coração as tuas palavras”; e, Jesus Cristo: “a boca fala do que está cheio o coração”.