SlideShare uma empresa Scribd logo
Desejo Sepulcral

I Reis 19:4

E Elias, foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro;
e pediu morte e disse: Já basta ó Senhor, toma agora minha vida, pois não sou melhor
do que os meus pais.


I - Alusão

        Houve um período Bíblico que Acabe rei de Israel e Jezabel sua esposa,
cederam a idolatria ao ponto de incitar à ira de Deus. Foi uma fase tão negra que o
Senhor chegou a fulminar novecentos de cinqüenta sacerdotes. Sendo quatrocentos e
cinqüenta de “baal” e quatrocentos de “asera”; através do profeta Elias.
        No evento Elias orou e Deus mandou fogo do céu consumindo o holocausto e
os sacerdotes pagãos que estavam perto da fogueira. O rei Acabe revoltado levou a
noticia para Jezabel sua esposa, que jurou matar ao profeta Elias, e na fraqueza
humana o Profeta de Deus foi para o deserto para se esconder, chegando ao ponto de
pedir a própria morte.
        Deus na sua misericórdia preservou a vida do Profeta que antes foi vitorioso
sobre novecentos e cinqüenta pagãos e agora estava temendo uma mulher.
        Todos os que servem ao Senhor em espírito e verdade só recebe vitória em sua
existência.

João 14:6
Disse Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por
mim.

        A partir do momento que reconhecemos o sacrifício propiciatório do Senhor
Jesus, recebemos vida em abundancia, mesmo que um dia desçamos a sepultura, um
dia ressuscitaremos em Cristo.

II - Poço do Juramento

       Lendo a Bíblia, encontraremos vários homens que em determinado momento
enfrentaram uma grande pressão, e como a natureza humana é frágil, eles chegaram a
pedir ao Senhor para morrem, e assim ficarem toda a eternidade na presença do Todo
Poderoso.
       No Livro da Gênesis, encontramos um deslize de Abraão, o mesmo homem que
Deus o chamou e fez uma promessa que através dele e Sara, faria uma grande nação. E
como eles acharam que o Senhor estava demorando muito resolveram adiantar o
processo de uma forma humana. Isso é: Sara entregou para o seu esposo Abraão a sua
serva Hagar em uma ação libidinosa. No entanto a promessa era para Abraão e Sara.
       Por sua vez, começou o conflito entre Hagar e Sara, e Abraão por não mais
suportar as contendas resolveu mandar Hagar ir embora para o deserto com o seu
filho.
Gênesis 21:15-16-17
15 - E consumida a água do odre, Hagar lançou o menino debaixo de uma das árvores.
16 - E assentou-se na frente a distancia de um tiro de pedra para não ver o menino
morrer na sua frente, e chorou.
17 - Mas Deus ouviu a voz do menino; e o anjo de Deus, bradando a Agar desde o céu,
disse-lhe: Que tens, Agar? não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o
lugar onde está.

        Diante da dor enfrentada por Hagar, ela resolveu morrer juntamente com o seu
filho. Mas Deus na sua bondade agraciou a segunda mulher de Abraão e levantou
outra grande nação. Lembrando que a promessa foi para Abraão e Sara; que nasceu a
Isaque e dele uma grande nação conhecida como Israel.

Parábola do Jardim

       Conta-se que um rei foi ao seu jardim, e percebeu que as plantas estavam
murchando e querendo morrer. Ele indagou ao velho carvalho – o porquê daquela
revolta? E como resposta o carvalho falou: Estou querendo morrer porque o Senhor
não me fez elegante como o pinheiro.
       Ao consultar o pinheiro, a causa da sua morte, o pinheiro falou: Estou querendo
morrer porque o Senhor não me fez vide, para dar uvas doces.
       Na videira o rei perguntou o porquê, e ela respondeu que era infeliz por não ter
o perfume do gerânio.
       Se dirigindo ao gerânio, ele disse: quer queria morrer porque o Senhor não
havia criado ele suave como os lírios.
       E caminhando de jardim à dentro, o rei percebeu que havia uma flor que
embora pequena e insignificante, estava a sua corola aberta e brilhante glorificando a
Deus.
       Na sua curiosidade o rei perguntou: que planta era aquela? E ela respondeu:
Sou o amor.
       Novamente indagou o rei: E você também não quer morrer? Ela agora
responde: Não! Não! A vida pertence a Deus; e Ele não quis que eu fosse carvalho,
pinheiro, videira, gerânio ou lírio; e resolveu me fazer Amor Perfeito, eu quero ser o
melhor Amor Perfeito nas mãos Dele.
       Assim é o homem convertido em Jesus Cristo, jamais pede a morte, e o seu
desejo é ser uma criatura exemplar para o seu Criador.

      No Evangelho de João Encontramos a maior prova de amor que Deus para que
o homem continuasse vivo.

João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito para todos
os que nele crêem não pereça, mas tenha a vida eterna.
III – Morte Premium

       O servo de Deus Jó, e meio a uma prova, sentiu tanta dor e desprezo que
chegou a murmurar o dia do seu nascimento, e pediu que o Senhor o levasse para
sepultura.

Jó 6:8-9
08 - Que dera que se cumprisse hoje o desejo do meu coração, e meu Deus me desse o
que eu espero.
09 - Que fosse do agrado de Deus esmagar-me; que soltasse a sua mão, e me
exterminasse!

        O Senhor tinha um grande propósito para com a vida de Jó, deixando um
grande testemunho para todo mundo, lição essa que chega com veemência aos dias
atuais, edificando a todos que desejam uma experiência profunda com as coisas
espirituais.

       Ás vezes é necessário a dor para que a alegria brote; quando um lenhador quer
uma muda receba desenhos bonitos, ele procura uma árvore que tenha sido ferida ou
torcida por temporais. Assim ele sabe que os nos são firmes e a textura suporta
polimento. Deus prova o crente em uma metodologia parecida com a natureza.

IV – Arrependimento Pelo Desejo de Morte

       Deus havia mandado o Profeta Jonas levar a Palavra de arrependimento para a
cidade de Nínive, como todos conhecem a história. No entanto, Jonas quis se omitir ao
imperativo do Senhor, e por sua vez tentou se esconder no porão de um navio que
navegava para a cidade de Társis, vindo um grande temporal levando á nau a deriva, e
Jonas terminou no ventre de um grande peixe.
       Estando em sofrimento e agonia, ele se arrependeu da sua indisciplina e pediu
perdão ao Senhor. Após três dias de tribulação o Jonas foi vomitado em uma praia,
onde se dirigindo a Nínive, pregou incansavelmente o Evangelho para aquele povo
carente da Palavra de Deus.

Jonas 4:8
E aconteceu que, aparecendo o sol; Deus mandou o vento calmo e oriental, o sol feriu a
cabeça de Jonas; e ele desmaiou, e desejou toda sua alma morrer, dizendo: Melhor é
morrer que viver.

       O Senhor havia criado uma aboboreira para que Jonas descansasse e também
para lhe uma lição. Fez secar e queimar o casco da cabeça do Profeta desobediente, e
na dor ele começou a murmurar pedindo a morte.
       A repreensão do Senhor chegou para mostrar a Jonas que toda a criação
pertence a Ele. Ora se Jonas não gostou da morte de uma simples planta que lhe servia
de abrigo, porque não se mostrar sensível a uma cidade com mais de cento e vinte mil
habitantes que precisava conhecer o amor de Deus.
V – Epilogo

        Por causa dos nossos pecados somos sujeitos a perder o amor pela nossa vida.
Entretanto devemos cuidar do maior patrimônio que Deus nos concedeu, que é a
nossa existência.
        Se algo nos entristece ou decepciona, devemos buscar respostas em Jesus
Cristo, sabendo que o Senhor nunca falhou para conosco, e nele não há dolo.


Jesus te ama.
Presbítero Robson Colaço de Lucena
Webmaster Alice Alves de Lucena
Webmaster Alisson Alves de Lucena

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceisA provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceis
Celso Napoleon
 
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Andrew Guimarães
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
Flavio Luz
 
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisLição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Natalino das Neves Neves
 
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos DificeisA Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
Márcio Martins
 
Isaias 7
Isaias 7Isaias 7
Oração
OraçãoOração
Oração
lucena
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Marcos De Oliveira Leite
 
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
Pr. Andre Luiz
 
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
Daniel Felipe Kroth
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do SacrificioA Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
Márcio Martins
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
Natalino das Neves Neves
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
Detetive Biblico
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
Márcio Martins
 
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadasLBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
Natalino das Neves Neves
 
O quarto de eliseu
O quarto de eliseuO quarto de eliseu
O quarto de eliseu
Instituto Teológico Gamaliel
 
A síndrome de Elias
A síndrome de EliasA síndrome de Elias
A síndrome de Elias
Celair Orlando
 
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
Gerson G. Ramos
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Ailton da Silva
 
Abraão um grande exemplo de fé
Abraão   um grande exemplo de féAbraão   um grande exemplo de fé
Abraão um grande exemplo de fé
Wanderley da Silva
 

Mais procurados (20)

A provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceisA provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceis
 
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisLição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
 
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos DificeisA Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
 
Isaias 7
Isaias 7Isaias 7
Isaias 7
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
 
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
 
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE A...
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do SacrificioA Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
 
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadasLBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
 
O quarto de eliseu
O quarto de eliseuO quarto de eliseu
O quarto de eliseu
 
A síndrome de Elias
A síndrome de EliasA síndrome de Elias
A síndrome de Elias
 
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
Estudo adicional_Preparando-se para a colheita_1142014
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
 
Abraão um grande exemplo de fé
Abraão   um grande exemplo de féAbraão   um grande exemplo de fé
Abraão um grande exemplo de fé
 

Destaque

Martha Rogers Resume 10-2016
Martha Rogers Resume 10-2016Martha Rogers Resume 10-2016
Martha Rogers Resume 10-2016
Martha Rogers, OTR/L, MS, CPHQ
 
Edo2016 démarrer son activité les outils de communication c. guezou
Edo2016  démarrer son activité les outils de communication c. guezouEdo2016  démarrer son activité les outils de communication c. guezou
Edo2016 démarrer son activité les outils de communication c. guezou
Voyelle Voyelle
 
Codigo etico
Codigo eticoCodigo etico
Codigo etico
Teresa Rc
 
D4iS EA Brochure august 2015
D4iS EA Brochure august 2015D4iS EA Brochure august 2015
D4iS EA Brochure august 2015
Janie Lachapelle
 
Opening Keynote
Opening KeynoteOpening Keynote
Opening Keynote
Cody Bernard
 
Cuestionario
CuestionarioCuestionario
Cuestionario
Javier Martinez
 
Fall2016 schedule
Fall2016 scheduleFall2016 schedule
Fall2016 schedule
Rachael Guenthner
 
kasur spon
kasur sponkasur spon
kasur spon
terbagus springbed
 
Collage sector terciario o sector servicios
Collage sector terciario o sector serviciosCollage sector terciario o sector servicios
Collage sector terciario o sector servicios
Gregory River
 
Ensayo de psicología
Ensayo de psicologíaEnsayo de psicología
Ensayo de psicología
Eduardo Canul
 
Completo
CompletoCompleto
Completo
GersonNovais
 
A Arte De Nao Adoecer
A Arte De Nao AdoecerA Arte De Nao Adoecer
A Arte De Nao Adoecer
Luise .
 

Destaque (16)

Martha Rogers Resume 10-2016
Martha Rogers Resume 10-2016Martha Rogers Resume 10-2016
Martha Rogers Resume 10-2016
 
Edo2016 démarrer son activité les outils de communication c. guezou
Edo2016  démarrer son activité les outils de communication c. guezouEdo2016  démarrer son activité les outils de communication c. guezou
Edo2016 démarrer son activité les outils de communication c. guezou
 
Codigo etico
Codigo eticoCodigo etico
Codigo etico
 
D4iS EA Brochure august 2015
D4iS EA Brochure august 2015D4iS EA Brochure august 2015
D4iS EA Brochure august 2015
 
Opening Keynote
Opening KeynoteOpening Keynote
Opening Keynote
 
Cuestionario
CuestionarioCuestionario
Cuestionario
 
Fall2016 schedule
Fall2016 scheduleFall2016 schedule
Fall2016 schedule
 
kasur spon
kasur sponkasur spon
kasur spon
 
Collage sector terciario o sector servicios
Collage sector terciario o sector serviciosCollage sector terciario o sector servicios
Collage sector terciario o sector servicios
 
Ensayo de psicología
Ensayo de psicologíaEnsayo de psicología
Ensayo de psicología
 
Diploma
DiplomaDiploma
Diploma
 
Completo
CompletoCompleto
Completo
 
Braquiterapia Ocular Perú
Braquiterapia Ocular PerúBraquiterapia Ocular Perú
Braquiterapia Ocular Perú
 
A Arte De Nao Adoecer
A Arte De Nao AdoecerA Arte De Nao Adoecer
A Arte De Nao Adoecer
 
Test
TestTest
Test
 
Retailbeursinrichting
RetailbeursinrichtingRetailbeursinrichting
Retailbeursinrichting
 

Semelhante a Desejosepulcral

Chamada E Escolha
Chamada E EscolhaChamada E Escolha
Chamada E Escolha
Pastor Robson Colaço
 
Chamada e escolha
Chamada e escolhaChamada e escolha
Chamada e escolha
Pastor Robson Colaço
 
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
Gerson G. Ramos
 
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textosA saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
Gerson G. Ramos
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
José Lima
 
Jesus chorou
Jesus chorouJesus chorou
Jesus chorou
Pastor Robson Colaço
 
Chamada e Escolha
Chamada e EscolhaChamada e Escolha
Chamada e Escolha
lucena
 
As seis realidades básicas que nos causam esperança
As seis realidades básicas que nos causam esperançaAs seis realidades básicas que nos causam esperança
As seis realidades básicas que nos causam esperança
Instituto Teológico Gamaliel
 
Somos intrumentos nas maos de deus
Somos intrumentos nas maos de deusSomos intrumentos nas maos de deus
Somos intrumentos nas maos de deus
Malakutaku Kereloke
 
O solo da glória de Deus
O solo da glória de DeusO solo da glória de Deus
O solo da glória de Deus
Tiago Silveira
 
O pobre rico
O pobre ricoO pobre rico
O pobre rico
Pastor Robson Colaço
 
Sob o poder da palavra
Sob o poder da palavraSob o poder da palavra
Sob o poder da palavra
Marcos Silva
 
42 3º dia do clamor de ana (hagar)
42 3º dia do clamor de ana (hagar)42 3º dia do clamor de ana (hagar)
42 3º dia do clamor de ana (hagar)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
Gerson G. Ramos
 
Céu: a bela casa de deus
Céu: a bela casa de deusCéu: a bela casa de deus
Céu: a bela casa de deus
Letícia Marúcia
 
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
Ping Ponga
 
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
Ping Ponga
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
Joel Silva
 

Semelhante a Desejosepulcral (20)

Chamada E Escolha
Chamada E EscolhaChamada E Escolha
Chamada E Escolha
 
Chamada e escolha
Chamada e escolhaChamada e escolha
Chamada e escolha
 
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
 
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textosA saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
 
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
 
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 3° Domingo da Quaresma - Ano A
 
Jesus chorou
Jesus chorouJesus chorou
Jesus chorou
 
Chamada e Escolha
Chamada e EscolhaChamada e Escolha
Chamada e Escolha
 
As seis realidades básicas que nos causam esperança
As seis realidades básicas que nos causam esperançaAs seis realidades básicas que nos causam esperança
As seis realidades básicas que nos causam esperança
 
Somos intrumentos nas maos de deus
Somos intrumentos nas maos de deusSomos intrumentos nas maos de deus
Somos intrumentos nas maos de deus
 
O solo da glória de Deus
O solo da glória de DeusO solo da glória de Deus
O solo da glória de Deus
 
O pobre rico
O pobre ricoO pobre rico
O pobre rico
 
Sob o poder da palavra
Sob o poder da palavraSob o poder da palavra
Sob o poder da palavra
 
42 3º dia do clamor de ana (hagar)
42 3º dia do clamor de ana (hagar)42 3º dia do clamor de ana (hagar)
42 3º dia do clamor de ana (hagar)
 
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
 
Céu: a bela casa de deus
Céu: a bela casa de deusCéu: a bela casa de deus
Céu: a bela casa de deus
 
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
60 Céu, a bela casa de DEUS / 60 Heaven Gods beautiful home portuguese
 
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
44 O homem rico e o homem pobre / 44 rich man poor man portuguese
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
 

Mais de Pastor Robson Colaço

Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdfTédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdfGuardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdfVerum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Pseudocristianismo no contexto atual.pdf
Pseudocristianismo no contexto atual.pdfPseudocristianismo no contexto atual.pdf
Pseudocristianismo no contexto atual.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdfAmados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdfPropriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
Pastor Robson Colaço
 
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdfO Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
Pastor Robson Colaço
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdfSexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Grade do Curso Livre de Capelania - Ministerial.pdf
Grade do Curso Livre de Capelania -  Ministerial.pdfGrade do Curso Livre de Capelania -  Ministerial.pdf
Grade do Curso Livre de Capelania - Ministerial.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Lamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
Lamaçal de Pecados - Resgatados por CristopdfLamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
Lamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
Pastor Robson Colaço
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdfCurso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Conectados com Deus - Rumo a eternidade(1).pdf
Conectados com Deus  - Rumo a eternidade(1).pdfConectados com Deus  - Rumo a eternidade(1).pdf
Conectados com Deus - Rumo a eternidade(1).pdf
Pastor Robson Colaço
 
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdfSentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdfDistante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdfGrato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdfAmor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
Pastor Robson Colaço
 

Mais de Pastor Robson Colaço (20)

Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdfTédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
Tédio Sexual Feminino e Relacionamento.pdf
 
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdfGuardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
Guardar Tesouros nos Céu Para Eterniade.pdf
 
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdfVerum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
Verum - Conhecendo a Verdade que Liberta.pdf
 
Pseudocristianismo no contexto atual.pdf
Pseudocristianismo no contexto atual.pdfPseudocristianismo no contexto atual.pdf
Pseudocristianismo no contexto atual.pdf
 
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdfAmados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
Amados do Mundo Na Prática do Pecado.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdfPropriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
Propriedade Peculiar de Deus - Rádio Pirauá FM.pdf
 
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdfO Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
O Bem Maior na Sociedade Tempo Conteporâneo.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdfSexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
Sexo Amor ou Obrigação, um Desafio Para os Casais.pdf
 
Grade do Curso Livre de Capelania - Ministerial.pdf
Grade do Curso Livre de Capelania -  Ministerial.pdfGrade do Curso Livre de Capelania -  Ministerial.pdf
Grade do Curso Livre de Capelania - Ministerial.pdf
 
Lamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
Lamaçal de Pecados - Resgatados por CristopdfLamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
Lamaçal de Pecados - Resgatados por Cristopdf
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdfCurso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
Curso Psicanálise Cristã no Ministério Pastoral.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Conectados com Deus - Rumo a eternidade(1).pdf
Conectados com Deus  - Rumo a eternidade(1).pdfConectados com Deus  - Rumo a eternidade(1).pdf
Conectados com Deus - Rumo a eternidade(1).pdf
 
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdfSentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
Sentimentos de Uma Mulher Casada - Conhecendo Elas.pdf
 
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdfDistante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
Distante de Deus - Um mundo vivendo a utopia.pdf
 
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdfGrato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
Grato a Deus Por Todas as Dádivas Derramadas.pdf
 
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdfAmor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
Amor ou Temor, Como Devermos Servir a Deus?.pdf
 

Último

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 

Último (14)

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Desejosepulcral

  • 1. Desejo Sepulcral I Reis 19:4 E Elias, foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu morte e disse: Já basta ó Senhor, toma agora minha vida, pois não sou melhor do que os meus pais. I - Alusão Houve um período Bíblico que Acabe rei de Israel e Jezabel sua esposa, cederam a idolatria ao ponto de incitar à ira de Deus. Foi uma fase tão negra que o Senhor chegou a fulminar novecentos de cinqüenta sacerdotes. Sendo quatrocentos e cinqüenta de “baal” e quatrocentos de “asera”; através do profeta Elias. No evento Elias orou e Deus mandou fogo do céu consumindo o holocausto e os sacerdotes pagãos que estavam perto da fogueira. O rei Acabe revoltado levou a noticia para Jezabel sua esposa, que jurou matar ao profeta Elias, e na fraqueza humana o Profeta de Deus foi para o deserto para se esconder, chegando ao ponto de pedir a própria morte. Deus na sua misericórdia preservou a vida do Profeta que antes foi vitorioso sobre novecentos e cinqüenta pagãos e agora estava temendo uma mulher. Todos os que servem ao Senhor em espírito e verdade só recebe vitória em sua existência. João 14:6 Disse Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim. A partir do momento que reconhecemos o sacrifício propiciatório do Senhor Jesus, recebemos vida em abundancia, mesmo que um dia desçamos a sepultura, um dia ressuscitaremos em Cristo. II - Poço do Juramento Lendo a Bíblia, encontraremos vários homens que em determinado momento enfrentaram uma grande pressão, e como a natureza humana é frágil, eles chegaram a pedir ao Senhor para morrem, e assim ficarem toda a eternidade na presença do Todo Poderoso. No Livro da Gênesis, encontramos um deslize de Abraão, o mesmo homem que Deus o chamou e fez uma promessa que através dele e Sara, faria uma grande nação. E como eles acharam que o Senhor estava demorando muito resolveram adiantar o processo de uma forma humana. Isso é: Sara entregou para o seu esposo Abraão a sua serva Hagar em uma ação libidinosa. No entanto a promessa era para Abraão e Sara. Por sua vez, começou o conflito entre Hagar e Sara, e Abraão por não mais suportar as contendas resolveu mandar Hagar ir embora para o deserto com o seu filho.
  • 2. Gênesis 21:15-16-17 15 - E consumida a água do odre, Hagar lançou o menino debaixo de uma das árvores. 16 - E assentou-se na frente a distancia de um tiro de pedra para não ver o menino morrer na sua frente, e chorou. 17 - Mas Deus ouviu a voz do menino; e o anjo de Deus, bradando a Agar desde o céu, disse-lhe: Que tens, Agar? não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está. Diante da dor enfrentada por Hagar, ela resolveu morrer juntamente com o seu filho. Mas Deus na sua bondade agraciou a segunda mulher de Abraão e levantou outra grande nação. Lembrando que a promessa foi para Abraão e Sara; que nasceu a Isaque e dele uma grande nação conhecida como Israel. Parábola do Jardim Conta-se que um rei foi ao seu jardim, e percebeu que as plantas estavam murchando e querendo morrer. Ele indagou ao velho carvalho – o porquê daquela revolta? E como resposta o carvalho falou: Estou querendo morrer porque o Senhor não me fez elegante como o pinheiro. Ao consultar o pinheiro, a causa da sua morte, o pinheiro falou: Estou querendo morrer porque o Senhor não me fez vide, para dar uvas doces. Na videira o rei perguntou o porquê, e ela respondeu que era infeliz por não ter o perfume do gerânio. Se dirigindo ao gerânio, ele disse: quer queria morrer porque o Senhor não havia criado ele suave como os lírios. E caminhando de jardim à dentro, o rei percebeu que havia uma flor que embora pequena e insignificante, estava a sua corola aberta e brilhante glorificando a Deus. Na sua curiosidade o rei perguntou: que planta era aquela? E ela respondeu: Sou o amor. Novamente indagou o rei: E você também não quer morrer? Ela agora responde: Não! Não! A vida pertence a Deus; e Ele não quis que eu fosse carvalho, pinheiro, videira, gerânio ou lírio; e resolveu me fazer Amor Perfeito, eu quero ser o melhor Amor Perfeito nas mãos Dele. Assim é o homem convertido em Jesus Cristo, jamais pede a morte, e o seu desejo é ser uma criatura exemplar para o seu Criador. No Evangelho de João Encontramos a maior prova de amor que Deus para que o homem continuasse vivo. João 3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito para todos os que nele crêem não pereça, mas tenha a vida eterna.
  • 3. III – Morte Premium O servo de Deus Jó, e meio a uma prova, sentiu tanta dor e desprezo que chegou a murmurar o dia do seu nascimento, e pediu que o Senhor o levasse para sepultura. Jó 6:8-9 08 - Que dera que se cumprisse hoje o desejo do meu coração, e meu Deus me desse o que eu espero. 09 - Que fosse do agrado de Deus esmagar-me; que soltasse a sua mão, e me exterminasse! O Senhor tinha um grande propósito para com a vida de Jó, deixando um grande testemunho para todo mundo, lição essa que chega com veemência aos dias atuais, edificando a todos que desejam uma experiência profunda com as coisas espirituais. Ás vezes é necessário a dor para que a alegria brote; quando um lenhador quer uma muda receba desenhos bonitos, ele procura uma árvore que tenha sido ferida ou torcida por temporais. Assim ele sabe que os nos são firmes e a textura suporta polimento. Deus prova o crente em uma metodologia parecida com a natureza. IV – Arrependimento Pelo Desejo de Morte Deus havia mandado o Profeta Jonas levar a Palavra de arrependimento para a cidade de Nínive, como todos conhecem a história. No entanto, Jonas quis se omitir ao imperativo do Senhor, e por sua vez tentou se esconder no porão de um navio que navegava para a cidade de Társis, vindo um grande temporal levando á nau a deriva, e Jonas terminou no ventre de um grande peixe. Estando em sofrimento e agonia, ele se arrependeu da sua indisciplina e pediu perdão ao Senhor. Após três dias de tribulação o Jonas foi vomitado em uma praia, onde se dirigindo a Nínive, pregou incansavelmente o Evangelho para aquele povo carente da Palavra de Deus. Jonas 4:8 E aconteceu que, aparecendo o sol; Deus mandou o vento calmo e oriental, o sol feriu a cabeça de Jonas; e ele desmaiou, e desejou toda sua alma morrer, dizendo: Melhor é morrer que viver. O Senhor havia criado uma aboboreira para que Jonas descansasse e também para lhe uma lição. Fez secar e queimar o casco da cabeça do Profeta desobediente, e na dor ele começou a murmurar pedindo a morte. A repreensão do Senhor chegou para mostrar a Jonas que toda a criação pertence a Ele. Ora se Jonas não gostou da morte de uma simples planta que lhe servia de abrigo, porque não se mostrar sensível a uma cidade com mais de cento e vinte mil habitantes que precisava conhecer o amor de Deus.
  • 4. V – Epilogo Por causa dos nossos pecados somos sujeitos a perder o amor pela nossa vida. Entretanto devemos cuidar do maior patrimônio que Deus nos concedeu, que é a nossa existência. Se algo nos entristece ou decepciona, devemos buscar respostas em Jesus Cristo, sabendo que o Senhor nunca falhou para conosco, e nele não há dolo. Jesus te ama. Presbítero Robson Colaço de Lucena Webmaster Alice Alves de Lucena Webmaster Alisson Alves de Lucena