SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciências Físico-Químicas




Nome: António Pedro Correia da Silva Pinheiro Nº 4 Turma: 7º A

Data: 12/12/2011Avaliação:O professor:



           Relatório Final de Ciências Físico-Químicas:

 Desafio-problema – “Afinal, o que é uma praia do ponto de vista
                das Ciências Físico Químicas?”

  1. Introdução:

  Numa primeira fase, para podermos responder à questão
  colocada no inicio do ano letivo tivemos uma primeira ida à praia
  de Matosinhos e uma segunda ida à praia do Aterro.




              Figura 1 – Fotografia da saída prévia de campo à praia de Matosinhos
Para responder e interpretar este desafio-problema é preciso
adquirir os conhecimentos estudados ao longo do 1º Período que
são: a constituição do mundo material e dentro deste tópico existem
outros subtópicos, tais como: reconhecer a enorme variedade de
materiais no mundo material e em resposta a este desafio na praia,
ter em conta as variadas classificações presentes no mundo material
e ainda as propriedades dos vários materiais. A classificação dos
material recolhidos na ida à praia do Aterro foi dividida em grupos:
Minerais – areia, pedras/rochas, água salgada e conchas; Seres
Vivos/proveniências – conchas, penas, algas, madeira, folhas e
plantas terrestres; Líquidos – água salgada; Sintéticos – plástico,
beatas de cigarro, esferovite e embalagens de vidro, existindo outras
classificações no mundo material que não foram utilizadas. Também
para responder a este desafio-problema é necessário dominar as
definições de concentração mássica de uma solução queé a
quantidade de soluto presente numa dada quantidade de solução, a
densidade que mede o grau de concentração de massa em
determinado volume, o solutoque é uma substância dissolvida noutra
substância (solvente) na formação de uma solução e solventeque
desempenhaa função ,numa substância geralmente líquida, dissolver
outra substância ou substâncias [soluto (s)] formando-se uma
solução. Igualmente precisamos de saber que uma mistura
homogénea é uma mistura que tem aspeto uniforme e apresenta
uma fase a olho nu enquanto que uma mistura coloidal apresenta
aspeto uniforme a olho nu como uma mistura homogénea mas a
microscópio apresenta duas ou mais fases. Já uma mistura
heterogénea não apresenta aspeto uniforme e tem duas ou mais
fases visíveis a olho nu. Por último existem também três estados
físicos em que podemos encontrar os materiais que são: estado
sólido, líquido e gasoso e têm também duas propriedades a saber:
ponto de fusão e ponto de ebulição.
Figura 1 – Areia (um dos inúmeros materiais da   Figura 2 – Água do Mar (uma mistura
                     praia)                                   homogénea)


Desenvolvimento:

Os assuntos abordados na disciplina de Ciências Físico-Químicas
podem ser utilizados de variadas formas para interpretar a
constituição de uma praia, como por
exemplo: classificar os materiais
constituintes da praia em materiais
naturais ou sintéticos, em substância ou
mistura de substâncias e se for o caso,
que tipo de mistura de substância é que
está presente, identificar misturas
homogéneas e saber distinguir o soluto
do solvente e calcular a concentração
mássica, saber em que estados podemos
encontrar diversos materiais e as suas
propriedades e ainda outra propriedade que é a densidade.



Conclusão:

   A praia do ponto de vista das Ciências Físico-Químicas é uma fonte
   de exploração para os físicos e para os químicos, sendo constituída
   por diversos materiais que são estudados ao pormenor nesta
   disciplina servindo, por isso, de base de estudo pelos físicos e
   químicos relativamente ao mundo material e exemplos dessas
classificações de materiais são: a água do mar é uma mistura
  homogénea, a areia são misturas heterogéneas, a madeira
  utilizada nos passadiços existentes ao longo da praia são uma
  mistura homogénea e outras tantas classificações que podem
  existir.

  Penso que as atividades realizadas e desenvolvidas no âmbito
  desta disciplina, ao longo deste período, correram de forma
  positiva e que os objetivos propostos no início do ano letivo foram
  alcançados pois os alunos colaboraram e empenharam-se com o
  intuito de dar uma resposta ao desafio--problema proposto
  “Afinal, o que é uma praia do ponto de vista das Ciências Físico-
  Químicas?”. Por tudo isto, penso que conseguimos dar uma
  resposta positiva a este desafio-problema.



Recursos bibliográficos:
        http://pt.scribd.com/doc/31256220/Constituicao-do-Mundo-Material
        Solução. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007;
        Concentração mássica. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007;
        Soluto e Solvente. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007;
        A grande enciclopédia dos conhecimentos; Plátano Editora; 2003.
        http://www.vimeo.com
        Carta Europeia da Água
        http://www.youtube.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02b andre silva
02b andre silva02b andre silva
02b andre silva
duartejanuario
 
Afinal o que é uma praia cfq
Afinal o que é uma praia cfqAfinal o que é uma praia cfq
Afinal o que é uma praia cfq
andresilva7a
 
16b joao raimundo
16b joao raimundo16b joao raimundo
16b joao raimundo
duartejanuario
 
Pollen
PollenPollen
Pollen
didi73
 
Afinal o que é uma praia?
Afinal o que é uma praia?Afinal o que é uma praia?
Afinal o que é uma praia?
franciscaf
 
Relatório matilde
Relatório matildeRelatório matilde
Relatório matilde
matildeoliveira7a
 

Mais procurados (6)

02b andre silva
02b andre silva02b andre silva
02b andre silva
 
Afinal o que é uma praia cfq
Afinal o que é uma praia cfqAfinal o que é uma praia cfq
Afinal o que é uma praia cfq
 
16b joao raimundo
16b joao raimundo16b joao raimundo
16b joao raimundo
 
Pollen
PollenPollen
Pollen
 
Afinal o que é uma praia?
Afinal o que é uma praia?Afinal o que é uma praia?
Afinal o que é uma praia?
 
Relatório matilde
Relatório matildeRelatório matilde
Relatório matilde
 

Semelhante a Relatório nº3 corrigido

24a matilde oliveira
24a matilde oliveira24a matilde oliveira
24a matilde oliveira
duartejanuario
 
17 b joao_rei
17 b joao_rei17 b joao_rei
17 b joao_rei
duartejanuario
 
08b claudia pinto
08b claudia pinto08b claudia pinto
08b claudia pinto
duartejanuario
 
08a claudia pinto
08a claudia pinto08a claudia pinto
08a claudia pinto
claudiapinto7a
 
Novo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power pointNovo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power point
joanasantos7a
 
06a carolina andrade
06a carolina andrade06a carolina andrade
06a carolina andrade
duartejanuario
 
05a bruno lopes
05a bruno lopes05a bruno lopes
05a bruno lopes
brunolopes7a
 
27a nuno alves
27a nuno alves27a nuno alves
27a nuno alves
duartejanuario
 
11b francisca fernandes
11b francisca fernandes11b francisca fernandes
11b francisca fernandes
duartejanuario
 
06a carolina andrade
06a carolina andrade06a carolina andrade
06a carolina andrade
Carol Guedes
 
Relatório nº3
Relatório nº3Relatório nº3
Relatório nº3
joaosantosterrivel
 

Semelhante a Relatório nº3 corrigido (11)

24a matilde oliveira
24a matilde oliveira24a matilde oliveira
24a matilde oliveira
 
17 b joao_rei
17 b joao_rei17 b joao_rei
17 b joao_rei
 
08b claudia pinto
08b claudia pinto08b claudia pinto
08b claudia pinto
 
08a claudia pinto
08a claudia pinto08a claudia pinto
08a claudia pinto
 
Novo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power pointNovo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power point
 
06a carolina andrade
06a carolina andrade06a carolina andrade
06a carolina andrade
 
05a bruno lopes
05a bruno lopes05a bruno lopes
05a bruno lopes
 
27a nuno alves
27a nuno alves27a nuno alves
27a nuno alves
 
11b francisca fernandes
11b francisca fernandes11b francisca fernandes
11b francisca fernandes
 
06a carolina andrade
06a carolina andrade06a carolina andrade
06a carolina andrade
 
Relatório nº3
Relatório nº3Relatório nº3
Relatório nº3
 

Mais de antoniopedropinheiro

Coldplay 2
Coldplay 2Coldplay 2
Manuel antónio pina
Manuel antónio pinaManuel antónio pina
Manuel antónio pina
antoniopedropinheiro
 
Funções sintáticas 15 out
Funções sintáticas 15 outFunções sintáticas 15 out
Funções sintáticas 15 out
antoniopedropinheiro
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
antoniopedropinheiro
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
antoniopedropinheiro
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
antoniopedropinheiro
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
antoniopedropinheiro
 
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
antoniopedropinheiro
 
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
antoniopedropinheiro
 
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etáriaEtapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
antoniopedropinheiro
 
D. filipe iii biografia
D. filipe iii   biografiaD. filipe iii   biografia
D. filipe iii biografia
antoniopedropinheiro
 
D. filipe ii biografia
D. filipe ii   biografiaD. filipe ii   biografia
D. filipe ii biografia
antoniopedropinheiro
 
D. pedro i biografia
D. pedro i   biografiaD. pedro i   biografia
D. pedro i biografia
antoniopedropinheiro
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
antoniopedropinheiro
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
antoniopedropinheiro
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
antoniopedropinheiro
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
antoniopedropinheiro
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
antoniopedropinheiro
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
antoniopedropinheiro
 
Interesses dos alunos
Interesses dos alunosInteresses dos alunos
Interesses dos alunos
antoniopedropinheiro
 

Mais de antoniopedropinheiro (20)

Coldplay 2
Coldplay 2Coldplay 2
Coldplay 2
 
Manuel antónio pina
Manuel antónio pinaManuel antónio pina
Manuel antónio pina
 
Funções sintáticas 15 out
Funções sintáticas 15 outFunções sintáticas 15 out
Funções sintáticas 15 out
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
 
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
 
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
 
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etáriaEtapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
 
D. filipe iii biografia
D. filipe iii   biografiaD. filipe iii   biografia
D. filipe iii biografia
 
D. filipe ii biografia
D. filipe ii   biografiaD. filipe ii   biografia
D. filipe ii biografia
 
D. pedro i biografia
D. pedro i   biografiaD. pedro i   biografia
D. pedro i biografia
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
 
Trabalho de matemática volume
Trabalho de matemática   volumeTrabalho de matemática   volume
Trabalho de matemática volume
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
 
Nobel da física
Nobel da físicaNobel da física
Nobel da física
 
Interesses dos alunos
Interesses dos alunosInteresses dos alunos
Interesses dos alunos
 

Relatório nº3 corrigido

  • 1. Ciências Físico-Químicas Nome: António Pedro Correia da Silva Pinheiro Nº 4 Turma: 7º A Data: 12/12/2011Avaliação:O professor: Relatório Final de Ciências Físico-Químicas: Desafio-problema – “Afinal, o que é uma praia do ponto de vista das Ciências Físico Químicas?” 1. Introdução: Numa primeira fase, para podermos responder à questão colocada no inicio do ano letivo tivemos uma primeira ida à praia de Matosinhos e uma segunda ida à praia do Aterro. Figura 1 – Fotografia da saída prévia de campo à praia de Matosinhos
  • 2. Para responder e interpretar este desafio-problema é preciso adquirir os conhecimentos estudados ao longo do 1º Período que são: a constituição do mundo material e dentro deste tópico existem outros subtópicos, tais como: reconhecer a enorme variedade de materiais no mundo material e em resposta a este desafio na praia, ter em conta as variadas classificações presentes no mundo material e ainda as propriedades dos vários materiais. A classificação dos material recolhidos na ida à praia do Aterro foi dividida em grupos: Minerais – areia, pedras/rochas, água salgada e conchas; Seres Vivos/proveniências – conchas, penas, algas, madeira, folhas e plantas terrestres; Líquidos – água salgada; Sintéticos – plástico, beatas de cigarro, esferovite e embalagens de vidro, existindo outras classificações no mundo material que não foram utilizadas. Também para responder a este desafio-problema é necessário dominar as definições de concentração mássica de uma solução queé a quantidade de soluto presente numa dada quantidade de solução, a densidade que mede o grau de concentração de massa em determinado volume, o solutoque é uma substância dissolvida noutra substância (solvente) na formação de uma solução e solventeque desempenhaa função ,numa substância geralmente líquida, dissolver outra substância ou substâncias [soluto (s)] formando-se uma solução. Igualmente precisamos de saber que uma mistura homogénea é uma mistura que tem aspeto uniforme e apresenta uma fase a olho nu enquanto que uma mistura coloidal apresenta aspeto uniforme a olho nu como uma mistura homogénea mas a microscópio apresenta duas ou mais fases. Já uma mistura heterogénea não apresenta aspeto uniforme e tem duas ou mais fases visíveis a olho nu. Por último existem também três estados físicos em que podemos encontrar os materiais que são: estado sólido, líquido e gasoso e têm também duas propriedades a saber: ponto de fusão e ponto de ebulição.
  • 3. Figura 1 – Areia (um dos inúmeros materiais da Figura 2 – Água do Mar (uma mistura praia) homogénea) Desenvolvimento: Os assuntos abordados na disciplina de Ciências Físico-Químicas podem ser utilizados de variadas formas para interpretar a constituição de uma praia, como por exemplo: classificar os materiais constituintes da praia em materiais naturais ou sintéticos, em substância ou mistura de substâncias e se for o caso, que tipo de mistura de substância é que está presente, identificar misturas homogéneas e saber distinguir o soluto do solvente e calcular a concentração mássica, saber em que estados podemos encontrar diversos materiais e as suas propriedades e ainda outra propriedade que é a densidade. Conclusão: A praia do ponto de vista das Ciências Físico-Químicas é uma fonte de exploração para os físicos e para os químicos, sendo constituída por diversos materiais que são estudados ao pormenor nesta disciplina servindo, por isso, de base de estudo pelos físicos e químicos relativamente ao mundo material e exemplos dessas
  • 4. classificações de materiais são: a água do mar é uma mistura homogénea, a areia são misturas heterogéneas, a madeira utilizada nos passadiços existentes ao longo da praia são uma mistura homogénea e outras tantas classificações que podem existir. Penso que as atividades realizadas e desenvolvidas no âmbito desta disciplina, ao longo deste período, correram de forma positiva e que os objetivos propostos no início do ano letivo foram alcançados pois os alunos colaboraram e empenharam-se com o intuito de dar uma resposta ao desafio--problema proposto “Afinal, o que é uma praia do ponto de vista das Ciências Físico- Químicas?”. Por tudo isto, penso que conseguimos dar uma resposta positiva a este desafio-problema. Recursos bibliográficos: http://pt.scribd.com/doc/31256220/Constituicao-do-Mundo-Material Solução. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007; Concentração mássica. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007; Soluto e Solvente. In Diciopédia. Porto: Porto Editora, 2007; A grande enciclopédia dos conhecimentos; Plátano Editora; 2003. http://www.vimeo.com Carta Europeia da Água http://www.youtube.com