SlideShare uma empresa Scribd logo
Práticas Jedi eXtreme Programming
Práticas Jedi eXtreme Programming
Apresentação
Annelise Gripp www.annelisegripp.com.br
@AnneliseGripp
Morvana Bonin www.morvanabonin.org
@morvanabonin
Dinâmica de
Apresentação

Recomendado para você

Porque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgilePorque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar Agile

O documento discute os benefícios do Agile no desenvolvimento de software, apontando que a abordagem tradicional de projetos costuma ter altas taxas de falha. O Agile promove entregas incrementais com feedback constante para evitar erros e antecipar valor, além de ser mais adaptável às mudanças.

agile
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015

Trata sobre a importância da modelagem de incerteza e os problemas que ela responde na estima de teste. Com uma visão bem-humorada fala sobre coisas que você precisa saber sobre estimativa e talvez ninguém tenha te dito.

estimativa de teste
Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8

O documento discute os problemas de um projeto de desenvolvimento de aplicativo móvel, incluindo a falta de planejamento adequado, equipe e especialistas qualificados, e o risco de perda de um importante contrato caso o projeto não seja bem-sucedido.

engenharia de software
Indivíduos e interações mais que
processos e ferramentas
Software em funcionamento mais
que documentação abrangente
Colaboração com o cliente mais
que negociação de contratos
Responder a mudanças mais que
seguir um plano
(Trecho retirado do Manifesto Ágil)
Por que um workshop de XP?
Esse workshop foi criado com a
proposta de ensinar a métodologia
ágil Extreme Programming de uma
forma pratica e associativa de modo a
que os participantes possam ao
térmido do workshop sair
entendendo o conceito de XP e
sabendo dinamicas para poder aplicá-
lo.
O que é XP?
“XP é um jeito leve, eficiente, de baixo-
risco, flexível, preditivo, científico e
divertido de se desenvolver software”
Kent Beck
“XP é uma disciplina, porque existem
coisas que você precisa fazer para dizer
que está fazendo XP.”
Kent Beck
XP é uma metodologia para desenvolvimento de
software ágil, com qualidade e que atenda as
necessidades do cliente.
Uma metodologia voltada para projetos cujos
requisitos mudem com frequência e com equipes
de médio e/ou pequeno tamanho de
desenvolvedores e desenvolvimento incremental.
A XP é organizada em torno de um conjunto de
práticas e valores que atuam perfeitamente para
assegurar um alto retorno do investimento
efetuado pelo cliente. A seguir serão
apresentados os valores e em seguida as práticas.

Recomendado para você

Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2

Um roadmap de práticas e sugestões para transformar esperança e pressupostos em experiências pela redução de incertezas em gestão estratégica de estimativa de esforço.

estimativa de teste
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia GrandeScrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande

O documento apresenta os conceitos básicos do framework Scrum para gerenciamento de projetos ágeis. Introduz os três papéis principais no Scrum: Product Owner, Equipe de Desenvolvimento e Scrum Master, além dos eventos e artefatos utilizados. Explica que o Scrum é um framework leve, iterativo e incremental que foca no retorno do investimento através de entregas frequentes de valor ao cliente.

Ágilscrumagile software development
Modelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitosModelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitos

O documento discute técnicas de modelagem de requisitos, como casos de uso e histórias de usuário. Apresenta exemplos de como decompor requisitos de negócio em histórias menores e critérios de aceitação. Também discute problemas comuns em casos de uso, como falta de foco e rastreabilidade, e como histórias de usuário podem ser uma alternativa para documentar requisitos de forma mais objetiva.

historiasuser storydesenvolvimento seguro
Risco: O Problema Básico
Mas qual é o problema que o
xp visa resolver?
De acordo Kent Beck, o problema
básico do desenvolvimento de
software é o risco. Segue alguns
exemplos de risco:
Projeto cancelado depois de vários deslizes,
o projeto é cancelado sem ter chegado a fase de
produção.
Deslizes no cronograma o dia de entrega
chega e você tem de dizer ao cliente que o
software não ficará pronto antes de seis meses.
Taxa de erros o software é colocado em fase de
produção, mas a taxa de erros é tão alta que ele não
é usado.
O sistema “azeda” o software é colocado em
produção com sucesso, mas, depois de uns dois anos,
o custo de fazer modificações ou taxa de erros cresce
tanto que o sistema deve ser substituído.
Modificações nos negócios o software é
colocado em fase de produção, mas o problema do
negócio cuja resolução para o software foi projetado
foi substituído seis meses atrás por outro problema
de negócios mais urgente.
Negócio mal compreendido o software é
colocado em produção, mas não resolve o problema
original.

Recomendado para você

Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareXp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software

O documento discute a metodologia Scrum e XP para desenvolvimento de software ágil, descrevendo práticas como board de tarefas, backlog do produto e sprint, além de valores como comunicação, coragem, feedback e respeito. Também recomenda vídeo sobre adoção de Scrum em empresa e lista leituras sobre implantação gradual de Scrum e análise de causas profundas.

Modelagem Ágil
Modelagem ÁgilModelagem Ágil
Modelagem Ágil

O documento discute a modelagem ágil, que envolve princípios como priorizar indivíduos e interações sobre processos, responder à mudanças ao invés de seguir um plano rígido, e entregar software funcional ao invés de extensa documentação. Práticas ágeis incluem priorizar requisitos, documentar continuamente, participação ativa dos stakeholders, e modelagem iterativa e incremental.

modelagem Ágil
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)

O documento apresenta o Manifesto para Desenvolvimento Ágil de Software de 2001, assinado por dezessete especialistas. O manifesto estabeleceu valores como indivíduos e iteração, software funcionando, colaboração com cliente e resposta à mudança, em contraposição a ferramentas e processos, documentação abrangente e negociação de contratos.

Rotatividade da equipe após dois anos, todos
os bons programadores no projeto começam a odiar
o programa e vão embora.
Falsa riqueza de funções o software tem um
grande número de funções potencialmente
interessantes, as quais foram muito divertidas de
programar, porém nenhuma delas gera dinheiro para o
cliente.
Nossa missão
“Se aceitarmos o risco do projeto como o problema a ser
resolvido, onde vamos procurar a solução? O que
precisamos fazer é inventar um estilo de
desenvolvimento de software que trate desses riscos.
Precisamos comunicar esta
disciplina da maneira mais clara
possível para programadores,
gerentes e clientes.”
Kent Beck
“Um grande mestre até os
Jedi têm. Mas voz todos os
nossos membros têm.”
Yoda - Livro dos Sith
Todo o funcionamento da metodologia
XP se baseia em três regras:
● Valores
● Praticas
● Princípios
Sendo princípios o elo de ligação entre
valores e práticas. Segue-se o princípio
de valores para colocá-lo em prática.
Sendo esse o fundamento da
metodologia XP.

Recomendado para você

Lean Software Development
Lean Software DevelopmentLean Software Development
Lean Software Development

1) O documento discute as origens e princípios do desenvolvimento de software enxuto (Lean). 2) As origens incluem a cadeia de suprimentos enxuta, produção justo-a-tempo da Toyota e o sistema de produção Toyota. 3) Os sete princípios do Lean são: eliminar desperdícios, construir com integridade, ampliar o aprendizado, adiar compromissos, entregar rápido, respeitar as pessoas e ver o todo.

leanagilephp
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil -  Manoel PimentelPalestra Modelagem Ágil -  Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel

O documento discute práticas de modelagem ágil para melhorar o aprendizado em projetos de desenvolvimento de software. Aprendizado é a palavra-chave, e modelos ágeis devem ser simples, suficientemente detalhados e proporcionar valor positivo. A aplicação de técnicas como mapas mentais, prototipagem e cores na UML pode facilitar a comunicação e o entendimento durante o desenvolvimento iterativo.

fddxpscrum
Dívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocinaDívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocina

O documento discute a dívida técnica em sistemas de software, como ela ocorre e como afeta projetos ao longo do tempo. A dívida técnica surge quando decisões de design e código de baixa qualidade são tomadas, e seus efeitos se acumulam como juros em um empréstimo. É importante reconhecer e priorizar a redução da dívida técnica para evitar custos crescentes no futuro.

dívida técnicatecnologia da informaçãogestao de projetos
Valores do eXtreme Programming
O eXtreme Programming se baseia
em cinco valores para guiar o
desenvolvimento.
● Comunicação
● Coragem
● Feedback
● Respeito
● Simplicidade
Comunicação
A comunicação é essencial em
projetos de software, pois é a
principal forma de transmitir e
trocar informações e
conhecimentos.
A comunicação está na maioria
das práticas de XP e incentiva
diretamente outro valor essencial
no XP, o feedback.
● Compreensão do
negócio
● Satisfação do cliente
● Integração entre a
equipe
Coragem
XP não tem uma solução mágica para
eliminar esse risco. Ele existe em um
projeto XP, como existe em qualquer
outro. O que muda é a forma de lidar
com ele. Equipes XP acreditam que
errar é natural e quebrar o que vinha
funcionando pode acontecer
eventualmente. É necessário ter
coragem para lidar com esse risco, o
que em XP se traduz em confiança nos
seus mecanismos de proteção.

Recomendado para você

Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?

O documento discute como as práticas do Extreme Programming (XP) se tornaram menos populares ao longo dos anos, apesar de serem consideradas importantes para a construção de software de qualidade. Apresenta possíveis razões para isso, como a ênfase maior em gestão do que em engenharia e a dificuldade de mudança cultural. Defende que equipes ágeis devem concentrar-se mais nas disciplinas técnicas do XP e trazer essas práticas de volta.

xp
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...

Este documento discute os papéis de gerente de projetos e líder, argumentando que embora distintos, ambos são importantes para o sucesso de um projeto. Apesar da visão negativa comum de gerentes, eles estabelecem limites e recursos essenciais, enquanto líderes inspiram e guiam as equipes. Uma mentalidade focada em liderança, não poder, é fundamental para o progresso dos indivíduos e das organizações.

project management
Estimativas que funcionam
Estimativas que funcionamEstimativas que funcionam
Estimativas que funcionam

Palestra estimativas que funcionam apresentada no palco do Agile Trends 2019 na trilha planejamento e gestão ágil de projetos

agiletrendsnoestimates#noestimates
● Melhoria contínua
● Abraço as mudanças
Feedback
Quanto mais cedo descobrimos um
problema, menos prejuízos ele pode
causar e maiores são as chances de
resolvê-lo de forma barata. Por isso,
projetos XP estabelecem formas de
encurtar ao máximo a defasagem de
tempo entre o momento em que
uma ação é executada e o seu
resultado é observado.
● Retorno do Cliente
● Aprendizado
● Realimentação
Respeito
Respeito é um valor que dá sustentação a todos
os demais. Membros de uma equipe só irão se
preocupar em comunicar-se melhor, por
exemplo, se se importarem uns com os outros.
Respeito é o mais básico de todos os valores. Se
ele não existir em um projeto, não há nada que
possa salvá-lo. Saber ouvir, saber compreender
e respeitar o ponto de vista do outro é essencial
para que um projeto de software seja bem
sucedido.
Texto de Vinícius Manhães Teles

Recomendado para você

Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?

O documento discute os melhores momentos para se automatizar processos de teste de software, argumentando que (1) as empresas precisam ter processos bem estabelecidos e uma cultura orientada à melhoria contínua antes de automatizar, (2) a automação só trará ganhos se a empresa estiver preparada, e (3) é necessário investir com planejamento para avançar de forma sustentável.

automatização; teste; processo; qualidade
Extreme Programming XP
Extreme Programming XPExtreme Programming XP
Extreme Programming XP

Extreme Programming (XP) é uma metodologia ágil de desenvolvimento de software baseada em valores como comunicação, simplicidade e feedback. XP utiliza práticas como planejamento por histórias de usuário, desenvolvimento orientado a testes, integração contínua e trabalho em pares para entregar software de melhor qualidade em menos tempo. A metodologia enfatiza a colaboração entre desenvolvedores e clientes por meio de reuniões diárias.

xpextreme programming
eXtreme Programming
eXtreme ProgrammingeXtreme Programming
eXtreme Programming

eXtreme Programming - Apresentação do Grupo Pará na disciplina Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software (prof. Márcio Sete) da Pós-graduacao em engenharia de software centrada em métodos ágeis - UNA - 03/09/2010

xp agile extreme programming
Pessoas que são
respeitadas
sentem-se
valorizadas.
Simplicidade
O XP utiliza o conceito de
simplicidade em inúmeros
aspectos do projeto para assegurar
que a equipe se concentre em
fazer, primeiro, apenas aquilo que
é claramente necessário e evite
fazer o que poderia vir a ser
necessário, mas ainda não se
provou essencial.
● Redução da
complexidade
● Aumento a
Velocidade
Dinâmicas

Recomendado para você

eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)

O documento descreve os princípios e práticas do Extreme Programming (XP), uma metodologia ágil de desenvolvimento de software. O XP tem como objetivos criar sistemas de melhor qualidade em menos tempo e de forma mais econômica através de valores como comunicação, simplicidade e feedback, além de práticas como planejamento em jogo, programação em par e lançamentos frequentes.

metodologiaextreme programming (xp)xp
Programacao Extrema
Programacao ExtremaProgramacao Extrema
Programacao Extrema

A Programação Extrema (XP) é uma metodologia ágil para equipes pequenas e médias que desenvolvem software com requisitos vagos e em constante mudança. Seus princípios incluem feedback rápido, presumir simplicidade, mudanças incrementais e trabalho de qualidade. A XP incentiva o controle da qualidade e o desenvolvimento orientado a testes para manter a qualidade do projeto.

O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de softwareO uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software

Esse artigo foi desenvolvido como trabalho acadêmico, fala sobre o porque usar métodos ágeis na engenharia de software.

engenharia de softwaremethods ágeisdesenvolvimento
DÚVIDAS ???
OBRIGADA! =D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

E xtreme programming
E xtreme programmingE xtreme programming
E xtreme programming
Kyllder Medeiros
 
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Luciano Almeida
 
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundoScrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
João Grabosque
 
Porque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgilePorque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar Agile
Rodrigo Branas
 
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Kleitor Franklint Correa Araujo
 
Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8
Alessandro Almeida
 
Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Kleitor Franklint Correa Araujo
 
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia GrandeScrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Gabriel Rubens
 
Modelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitosModelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitos
Kleitor Franklint Correa Araujo
 
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareXp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
guest4b8d24
 
Modelagem Ágil
Modelagem ÁgilModelagem Ágil
Modelagem Ágil
Felipe Neves Brito
 
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)
Fábio Aguiar
 
Lean Software Development
Lean Software DevelopmentLean Software Development
Lean Software Development
William G. Comnisky
 
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil -  Manoel PimentelPalestra Modelagem Ágil -  Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Manoel Pimentel Medeiros
 
Dívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocinaDívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocina
Gustavo Cocina
 
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Cristiano Schwening
 
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Fernando Ultremare
 
Estimativas que funcionam
Estimativas que funcionamEstimativas que funcionam
Estimativas que funcionam
Luiz Felipe Bernardo
 
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Edwagney Luz
 

Mais procurados (19)

E xtreme programming
E xtreme programmingE xtreme programming
E xtreme programming
 
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
 
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundoScrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
 
Porque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgilePorque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar Agile
 
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
Estimativa de Teste sem medo - Introdução 2015
 
Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8
 
Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2Estimativa de Teste sem medo - parte 2
Estimativa de Teste sem medo - parte 2
 
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia GrandeScrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
Scrum - Primeiros Passos - Curso de Férias Fatec Praia Grande
 
Modelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitosModelagem com historias bem além dos requisitos
Modelagem com historias bem além dos requisitos
 
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareXp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
 
Modelagem Ágil
Modelagem ÁgilModelagem Ágil
Modelagem Ágil
 
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)Tenha Valores e Principios  (Manifesto Agil)
Tenha Valores e Principios (Manifesto Agil)
 
Lean Software Development
Lean Software DevelopmentLean Software Development
Lean Software Development
 
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil -  Manoel PimentelPalestra Modelagem Ágil -  Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
 
Dívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocinaDívida técnica por gustavo cocina
Dívida técnica por gustavo cocina
 
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
Muita gestão e pouca engenharia, por onde anda o XP?
 
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
Então você quer ser gerente de projetos? Conte-me mais sobre isso...
 
Estimativas que funcionam
Estimativas que funcionamEstimativas que funcionam
Estimativas que funcionam
 
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
Automatização de Processo de Teste: Qual o melhor momento?
 

Semelhante a Práticas Jedi eXtreme Programming

Extreme Programming XP
Extreme Programming XPExtreme Programming XP
Extreme Programming XP
Luis Claudio Silva Fernandes
 
eXtreme Programming
eXtreme ProgrammingeXtreme Programming
eXtreme Programming
Rafael Spínola
 
eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)
Carlos Henrique Martins da Silva
 
Programacao Extrema
Programacao ExtremaProgramacao Extrema
Programacao Extrema
Robson Silva Espig
 
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de softwareO uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
Everton vitor
 
Conhecendo xp
Conhecendo xpConhecendo xp
Conhecendo xp
Francisco Barroso
 
Extreme programming explicada
Extreme programming explicadaExtreme programming explicada
Extreme programming explicada
Maurício Linhares
 
Extreme Programming Explicada
Extreme Programming ExplicadaExtreme Programming Explicada
Extreme Programming Explicada
Maurício Linhares
 
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimentoLeds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
ledsifes
 
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
Juan Bernabó
 
Desenvolvimento Ágil
Desenvolvimento ÁgilDesenvolvimento Ágil
Desenvolvimento Ágil
Gefferson Vivan
 
Extreme Programming (XP) Metodologia Ágil
Extreme Programming (XP) Metodologia ÁgilExtreme Programming (XP) Metodologia Ágil
Extreme Programming (XP) Metodologia Ágil
Jaffer Veronezi
 
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de SoftwareMétodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
alexandre_malaquias
 
Extreme programming (xp) - Resumo
Extreme programming (xp) - ResumoExtreme programming (xp) - Resumo
Extreme programming (xp) - Resumo
Daniel Brandão
 
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Emerson Henrique
 
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
Rennan Martini
 
IPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XPIPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XP
Wildtech
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Wildtech
 
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareXp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Marcos Cardoso
 
Metodos ageis
Metodos ageisMetodos ageis
Metodos ageis
Leosito Souza Batista
 

Semelhante a Práticas Jedi eXtreme Programming (20)

Extreme Programming XP
Extreme Programming XPExtreme Programming XP
Extreme Programming XP
 
eXtreme Programming
eXtreme ProgrammingeXtreme Programming
eXtreme Programming
 
eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)eXtreme Programming (XP)
eXtreme Programming (XP)
 
Programacao Extrema
Programacao ExtremaProgramacao Extrema
Programacao Extrema
 
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de softwareO uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
 
Conhecendo xp
Conhecendo xpConhecendo xp
Conhecendo xp
 
Extreme programming explicada
Extreme programming explicadaExtreme programming explicada
Extreme programming explicada
 
Extreme Programming Explicada
Extreme Programming ExplicadaExtreme Programming Explicada
Extreme Programming Explicada
 
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimentoLeds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
 
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
Da Gestão 1.0 A Gestão 2.0
 
Desenvolvimento Ágil
Desenvolvimento ÁgilDesenvolvimento Ágil
Desenvolvimento Ágil
 
Extreme Programming (XP) Metodologia Ágil
Extreme Programming (XP) Metodologia ÁgilExtreme Programming (XP) Metodologia Ágil
Extreme Programming (XP) Metodologia Ágil
 
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de SoftwareMétodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
 
Extreme programming (xp) - Resumo
Extreme programming (xp) - ResumoExtreme programming (xp) - Resumo
Extreme programming (xp) - Resumo
 
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software
 
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
Introdução a Metodologia XP (E Xtreme Programming)
 
IPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XPIPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XP
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESC
 
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareXp   Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Xp Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
 
Metodos ageis
Metodos ageisMetodos ageis
Metodos ageis
 

Mais de Morvana Bonin

Arquitetura hexagonal
Arquitetura hexagonalArquitetura hexagonal
Arquitetura hexagonal
Morvana Bonin
 
Arquitetura Hexagonal: uma introdução
Arquitetura Hexagonal: uma introduçãoArquitetura Hexagonal: uma introdução
Arquitetura Hexagonal: uma introdução
Morvana Bonin
 
Sistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
Sistemas de Recomendação com Neo4j + SurpriseSistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
Sistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
Morvana Bonin
 
Talk conexao
Talk conexaoTalk conexao
Talk conexao
Morvana Bonin
 
Introdução a Machine Learning
Introdução a Machine LearningIntrodução a Machine Learning
Introdução a Machine Learning
Morvana Bonin
 
Oficina docker
Oficina dockerOficina docker
Oficina docker
Morvana Bonin
 
A tríade do tempo
A tríade do tempoA tríade do tempo
A tríade do tempo
Morvana Bonin
 
Css cascading style sheet
Css cascading style sheetCss cascading style sheet
Css cascading style sheet
Morvana Bonin
 
Html
HtmlHtml
Internet of Things
Internet of ThingsInternet of Things
Internet of Things
Morvana Bonin
 

Mais de Morvana Bonin (10)

Arquitetura hexagonal
Arquitetura hexagonalArquitetura hexagonal
Arquitetura hexagonal
 
Arquitetura Hexagonal: uma introdução
Arquitetura Hexagonal: uma introduçãoArquitetura Hexagonal: uma introdução
Arquitetura Hexagonal: uma introdução
 
Sistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
Sistemas de Recomendação com Neo4j + SurpriseSistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
Sistemas de Recomendação com Neo4j + Surprise
 
Talk conexao
Talk conexaoTalk conexao
Talk conexao
 
Introdução a Machine Learning
Introdução a Machine LearningIntrodução a Machine Learning
Introdução a Machine Learning
 
Oficina docker
Oficina dockerOficina docker
Oficina docker
 
A tríade do tempo
A tríade do tempoA tríade do tempo
A tríade do tempo
 
Css cascading style sheet
Css cascading style sheetCss cascading style sheet
Css cascading style sheet
 
Html
HtmlHtml
Html
 
Internet of Things
Internet of ThingsInternet of Things
Internet of Things
 

Práticas Jedi eXtreme Programming

  • 5. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas Software em funcionamento mais que documentação abrangente Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos Responder a mudanças mais que seguir um plano (Trecho retirado do Manifesto Ágil)
  • 6. Por que um workshop de XP? Esse workshop foi criado com a proposta de ensinar a métodologia ágil Extreme Programming de uma forma pratica e associativa de modo a que os participantes possam ao térmido do workshop sair entendendo o conceito de XP e sabendo dinamicas para poder aplicá- lo.
  • 7. O que é XP? “XP é um jeito leve, eficiente, de baixo- risco, flexível, preditivo, científico e divertido de se desenvolver software” Kent Beck “XP é uma disciplina, porque existem coisas que você precisa fazer para dizer que está fazendo XP.” Kent Beck
  • 8. XP é uma metodologia para desenvolvimento de software ágil, com qualidade e que atenda as necessidades do cliente. Uma metodologia voltada para projetos cujos requisitos mudem com frequência e com equipes de médio e/ou pequeno tamanho de desenvolvedores e desenvolvimento incremental. A XP é organizada em torno de um conjunto de práticas e valores que atuam perfeitamente para assegurar um alto retorno do investimento efetuado pelo cliente. A seguir serão apresentados os valores e em seguida as práticas.
  • 9. Risco: O Problema Básico Mas qual é o problema que o xp visa resolver? De acordo Kent Beck, o problema básico do desenvolvimento de software é o risco. Segue alguns exemplos de risco:
  • 10. Projeto cancelado depois de vários deslizes, o projeto é cancelado sem ter chegado a fase de produção. Deslizes no cronograma o dia de entrega chega e você tem de dizer ao cliente que o software não ficará pronto antes de seis meses.
  • 11. Taxa de erros o software é colocado em fase de produção, mas a taxa de erros é tão alta que ele não é usado. O sistema “azeda” o software é colocado em produção com sucesso, mas, depois de uns dois anos, o custo de fazer modificações ou taxa de erros cresce tanto que o sistema deve ser substituído.
  • 12. Modificações nos negócios o software é colocado em fase de produção, mas o problema do negócio cuja resolução para o software foi projetado foi substituído seis meses atrás por outro problema de negócios mais urgente. Negócio mal compreendido o software é colocado em produção, mas não resolve o problema original.
  • 13. Rotatividade da equipe após dois anos, todos os bons programadores no projeto começam a odiar o programa e vão embora. Falsa riqueza de funções o software tem um grande número de funções potencialmente interessantes, as quais foram muito divertidas de programar, porém nenhuma delas gera dinheiro para o cliente.
  • 14. Nossa missão “Se aceitarmos o risco do projeto como o problema a ser resolvido, onde vamos procurar a solução? O que precisamos fazer é inventar um estilo de desenvolvimento de software que trate desses riscos. Precisamos comunicar esta disciplina da maneira mais clara possível para programadores, gerentes e clientes.” Kent Beck
  • 15. “Um grande mestre até os Jedi têm. Mas voz todos os nossos membros têm.” Yoda - Livro dos Sith
  • 16. Todo o funcionamento da metodologia XP se baseia em três regras: ● Valores ● Praticas ● Princípios Sendo princípios o elo de ligação entre valores e práticas. Segue-se o princípio de valores para colocá-lo em prática. Sendo esse o fundamento da metodologia XP.
  • 17. Valores do eXtreme Programming O eXtreme Programming se baseia em cinco valores para guiar o desenvolvimento. ● Comunicação ● Coragem ● Feedback ● Respeito ● Simplicidade
  • 18. Comunicação A comunicação é essencial em projetos de software, pois é a principal forma de transmitir e trocar informações e conhecimentos. A comunicação está na maioria das práticas de XP e incentiva diretamente outro valor essencial no XP, o feedback.
  • 19. ● Compreensão do negócio ● Satisfação do cliente ● Integração entre a equipe
  • 20. Coragem XP não tem uma solução mágica para eliminar esse risco. Ele existe em um projeto XP, como existe em qualquer outro. O que muda é a forma de lidar com ele. Equipes XP acreditam que errar é natural e quebrar o que vinha funcionando pode acontecer eventualmente. É necessário ter coragem para lidar com esse risco, o que em XP se traduz em confiança nos seus mecanismos de proteção.
  • 21. ● Melhoria contínua ● Abraço as mudanças
  • 22. Feedback Quanto mais cedo descobrimos um problema, menos prejuízos ele pode causar e maiores são as chances de resolvê-lo de forma barata. Por isso, projetos XP estabelecem formas de encurtar ao máximo a defasagem de tempo entre o momento em que uma ação é executada e o seu resultado é observado.
  • 23. ● Retorno do Cliente ● Aprendizado ● Realimentação
  • 24. Respeito Respeito é um valor que dá sustentação a todos os demais. Membros de uma equipe só irão se preocupar em comunicar-se melhor, por exemplo, se se importarem uns com os outros. Respeito é o mais básico de todos os valores. Se ele não existir em um projeto, não há nada que possa salvá-lo. Saber ouvir, saber compreender e respeitar o ponto de vista do outro é essencial para que um projeto de software seja bem sucedido. Texto de Vinícius Manhães Teles
  • 26. Simplicidade O XP utiliza o conceito de simplicidade em inúmeros aspectos do projeto para assegurar que a equipe se concentre em fazer, primeiro, apenas aquilo que é claramente necessário e evite fazer o que poderia vir a ser necessário, mas ainda não se provou essencial.
  • 27. ● Redução da complexidade ● Aumento a Velocidade