SlideShare uma empresa Scribd logo
Senhoras e Senhores, com vocês, Vossa Majestade o SAMBA!

                                      “ - Eu sou o Samba

                           A voz do morro sou eu mesmo sim senhor.

                           Quero mostrar ao mundo que tenho valor

                                    Eu sou o rei dos terreiros

                      Eu sou o Samba, sou natural aqui do Rio de Janeiro

               Sou eu quem leva a alegria para milhões de corações brasileiros.”

        O samba, tal como se apresenta assim e assado, na música A Voz do Morro, de Zé Keti, é
filho do Lundu, dança para lá de maliciosa, criada pelos negros. Mas o Samba também é filho do
Maxixe, que aqui representado pela música Atraente, de Chiquinha Gonzaga, delicioso ritmo que
nos chama para o salão.

        E assim provocante veio o Samba, movido pelas rodas de batuque negro, bole pra cá,
mexe pra lá e dá um nó nas cadeiras. Não é à toa que a palavra SAMBA, segundo o compositor-
historiador Nei Lopes “é africaníssimo.[...] Legitimamente banto das bandas de Angola e Congo.
„Samba‟, entre os quiocos (chokwe) de Angola é verbo que significa „cabriolar, brincar, divertir-
se como cabrito‟. Entre os bacongos angolanos e congueses o termo designa „uma espécie de
dança em que um dançarino bate contra o peito do outro‟. E essas duas formas se originam da
mesma raiz banta que deu origem ao quimbundo‟di-semba‟, umbigada – elemento coreográfico
fundamental no samba primitivo”. Nas rodas de samba, o bailarino solava a dança no centro e
quando se cansava, dava a umbigada num participante que, por sua vez ocupava seu lugar no
centro da roda.

       Apesar de extenso, sinto a necessidade de partilhar com você a beleza das canções e das
imagens de um trecho do documentário feito por ninguém menos que Antonio de Nóbrega onde
é apresentado como a tradição da umbigada permanece entre nós, acompanhe.

       Depois das devidas apresentações não podemos esquecer-nos das questões históricas que
permitiram o surgimento, nos centros urbanos, do samba canção.

        Nas últimas três décadas do século XIX, na então capital Rio de Janeiro, aumentou
consideravelmente a população negra e mestiça. Esse aumento deveu-se entre outros aspectos ao
declínio das lavouras de café no Vale do Paraíba, ao término das guerras do Paraguai e de
Canudos, da grande seca no nordeste nos anos de 1877-79 e da abolição da escravatura. A junção
destes fatores produziu uma onda migratória para a capital brasileira em busca de oportunidades
de trabalho. Os desdobramentos dessa história, conhecermos com intimidade.
O panorama da música na capital estava pronto para o surgimento do primeiro samba
com grande sucesso. Pelo Telefone, música de autoria de Donga e Mauro de Almeida. Este
samba, assim como outros gravados pela primeira geração de sambistas (Pixinguinha, Caninha,
Careca e o sistematizador do samba nos anos 20, Sinhô) teve forte influência do Maxixe. No
entanto, Pelo Telefone ganhou a simpatia do público, se desfez da pecha de imoral dada ao
maxixe. Assim, ganhou perenidade e se tornou o marco zero da história do samba urbano com
sua gravação em dezembro de 1916.

        No final da década de 20 o samba estava pronto para receber as contribuições dos
sambistas do Estácio ( Alcebíades Barcelos, João da Mina, Noel Rosa, Ismael Sinval, entre
outros) fundadores da primeira escola de samba, a famosa, Deixa Falar. Veja o depoimento
maravilhoso de Ismael Silva sobre as mudanças ocorridas na maneira de executar o samba.
Observe que essa forma diferenciada de tocar samba vai ter influencia direta sobre a música das
atuais escolas de samba. Nos desfiles das escolas de samba da Marques de Sapucaí, assistimos
nos últimos anos à progressiva alteração do andamento, cada vez mais rápido, certamente em
função do aumento do número dos participantes e o tempo estabelecido para o desfile. Compare
com o samba enredo da Mangueira de 2010 é assim, pra cantar com dez mil vozes.

       Como a proposta deste texto é ser ilustrativo e seria impossível apresentar todas as
vertentes do samba, optei por mostrar alguns estilos e personalidades por meio de vídeos e
pequenos comentários ainda que me restrinja a

       A Bahia deu grandes contribuições com seu Samba do Recôncavo ou Samba de Roda,
aqui cantado por Beth Carvalho e a representante da nova geração de cantoras baianas, Mariene
de Castro, cantado Raiz, música de Roberto Mendes e J.Veloso, composição que compõe a
constelação de grandes músicas no estilo.

        Toda a malandragem, a molecagem e o humor do Samba de Breque na voz do seu
grande representante, Moreira da Silva, que começou a carreira cantado valsas e depois migrou
para o samba de forma particularíssima. Se delicie com Na Subida do Morro.

       Os representantes do Partido Alto, o compositor Candeia, explica detalhes do estilo,
como o improviso, a presença de apenas uma estrofe e o predomínio do cavaquinho e Aniceto do
Império com a vertente africana cantada e vivida com uma verdade emocionante. Segundo
Martinho da Vila, a batida do Partido Alto teria influenciou a batida da Bossa Nova.

       Adoniram Barbosa, representante paulista, com a clássica O Trem das Onze, presente na
alma dos brasileiros na voz dos Demônios da Garoa.

        A leveza, a elegância de Paulinho da Viola, dispensa apresentações. Sinto que precisa de
silêncio para ouvir Para um Amor no Recife.

       O Balanço afro e swingado de João Bosco em Incompatibilidade de Gênio de Chico
Buarque. Aproveitando o momento, mostro o encontro histórico de Clara Nunes com o Som
ancestral da voz de Clementina de Jesus em Embala Eu.
Zeca Pagodinho em formato de samba com orquestra de cordas em O Vacilão e Tereza
Cristina, revelação e a renovação da tradição do samba.

         Filho do Lundu e do Maxixe, como disse no início do texto, o Samba é um produto
híbrido, mutante, capaz de absorve várias referências, um espelho da alma brasileira que
continua se reinventando a cada nova geração. E por transforma-se constantemente, não se
cristaliza e por isso mesmo encontra-se em gestação. Por esse viés, podemos concluir com a letra
da música de Caetano Veloso, Desde que o Samba é Samba:

       “O Samba ainda vai nascer

       O samba ainda não chegou

       O Samba não vai morrer

       Veja, o dia ainda não raiou

       O Samba é pai do prazer, o samba é filho da dor

       O grande poder transformador”.

       Então, caro leitor é isso. Espero que esse espaço tenha servido para lhe aproximar um
pouco mais do que temos e somos em termos musicais. Para quem se interessar pelo assunto,
sugiro a leitura dos livros: Uma História da Música Popular Brasileira de Jairo Severino e Tem
Mais Samba, das Raízes à Eletrônica de Tárik de Souza.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Presentaci+¦n1 samba
Presentaci+¦n1 sambaPresentaci+¦n1 samba
Presentaci+¦n1 samba
Elô Ribeiro
 
O samba e suas origens ademir
O samba e suas origens    ademirO samba e suas origens    ademir
O samba e suas origens ademir
Ademir da Silva
 
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - SambaTrabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
escolafranciscozilli
 
o samba
o sambao samba
Samba Choro
Samba ChoroSamba Choro
Samba Choro
JulianeCQuatrochi
 
Samba beatriz araujo e carolina
Samba beatriz araujo e carolinaSamba beatriz araujo e carolina
Samba beatriz araujo e carolina
ceciliavanessa
 
Samba além do carnaval
Samba além do carnavalSamba além do carnaval
Samba além do carnaval
Thaiz Reciolino
 
Samba do Recôncavo Baiano
Samba do Recôncavo BaianoSamba do Recôncavo Baiano
Samba do Recôncavo Baiano
Açaí Capoeira
 
Trabalho de artes - SAMBA
Trabalho de artes - SAMBATrabalho de artes - SAMBA
Trabalho de artes - SAMBA
Nathan Lopes
 
Samba
SambaSamba
O som do nordeste
O som do nordesteO som do nordeste
O som do nordeste
Francisco Nascimento
 
03 estacio
03 estacio03 estacio
03 estacio
Thiago Vergete
 
Quebradas (aula 09 de abril 2013)
Quebradas   (aula 09 de abril 2013)Quebradas   (aula 09 de abril 2013)
Quebradas (aula 09 de abril 2013)
Universidade das Quebradas
 
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola JacarandáAdoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
Roberto Schkolnick
 
Prova de Literatura Ufop 2009-2
Prova de Literatura Ufop 2009-2Prova de Literatura Ufop 2009-2
Prova de Literatura Ufop 2009-2
ma.no.el.ne.ves
 
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANOMARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
EscolaSBH
 
Ritmo angelica
Ritmo angelicaRitmo angelica
Ritmo angelica
Conceição Rosa
 
12.1932 1934
12.1932 193412.1932 1934
12.1932 1934
Claudio Sant Ana
 
Danças existentes
Danças existentesDanças existentes
Danças existentes
euler223
 

Mais procurados (19)

Presentaci+¦n1 samba
Presentaci+¦n1 sambaPresentaci+¦n1 samba
Presentaci+¦n1 samba
 
O samba e suas origens ademir
O samba e suas origens    ademirO samba e suas origens    ademir
O samba e suas origens ademir
 
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - SambaTrabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
Trabalho gênero musical - Ingrid e Miréia - Samba
 
o samba
o sambao samba
o samba
 
Samba Choro
Samba ChoroSamba Choro
Samba Choro
 
Samba beatriz araujo e carolina
Samba beatriz araujo e carolinaSamba beatriz araujo e carolina
Samba beatriz araujo e carolina
 
Samba além do carnaval
Samba além do carnavalSamba além do carnaval
Samba além do carnaval
 
Samba do Recôncavo Baiano
Samba do Recôncavo BaianoSamba do Recôncavo Baiano
Samba do Recôncavo Baiano
 
Trabalho de artes - SAMBA
Trabalho de artes - SAMBATrabalho de artes - SAMBA
Trabalho de artes - SAMBA
 
Samba
SambaSamba
Samba
 
O som do nordeste
O som do nordesteO som do nordeste
O som do nordeste
 
03 estacio
03 estacio03 estacio
03 estacio
 
Quebradas (aula 09 de abril 2013)
Quebradas   (aula 09 de abril 2013)Quebradas   (aula 09 de abril 2013)
Quebradas (aula 09 de abril 2013)
 
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola JacarandáAdoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
Adoniran Barbosa 100 anos - Songbook - Escola Jacarandá
 
Prova de Literatura Ufop 2009-2
Prova de Literatura Ufop 2009-2Prova de Literatura Ufop 2009-2
Prova de Literatura Ufop 2009-2
 
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANOMARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
MARCHINHAS CARNAVALESCAS 5º ANO
 
Ritmo angelica
Ritmo angelicaRitmo angelica
Ritmo angelica
 
12.1932 1934
12.1932 193412.1932 1934
12.1932 1934
 
Danças existentes
Danças existentesDanças existentes
Danças existentes
 

Semelhante a O samba

AULA SOBRE O SAMBA.pdf
AULA SOBRE O SAMBA.pdfAULA SOBRE O SAMBA.pdf
AULA SOBRE O SAMBA.pdf
SauloLaraCoimbra1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Junior Ribeiro
 
Slide sobre o samba brasileiro
Slide sobre o samba brasileiroSlide sobre o samba brasileiro
Slide sobre o samba brasileiro
PedroHenrique184273
 
2014 unidos do alto da boa vista
2014   unidos do alto da boa vista2014   unidos do alto da boa vista
2014 unidos do alto da boa vista
LelioGomes
 
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
Thiago Vergete
 
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
Tissiane Gomes
 
Projeto mais um bamba ademir e convidados
Projeto mais um bamba ademir e convidadosProjeto mais um bamba ademir e convidados
Projeto mais um bamba ademir e convidados
Ademir da Silva
 
Samba Da La Ela
Samba Da La ElaSamba Da La Ela
Samba Da La Ela
Tânia Mara
 
ApresentaçãO SAmba2
ApresentaçãO SAmba2ApresentaçãO SAmba2
ApresentaçãO SAmba2
Paulo
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
MiriamCamily
 
Danças existentes no brasil
Danças existentes no brasilDanças existentes no brasil
Danças existentes no brasil
Atylla Maria
 
Carvanal
CarvanalCarvanal
Carvanal
Ronaldo Moraes
 
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
VALDOMIRO PEREIRA DE PEREIRA DE SOUZA JUNIOR
 
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e bandaProdução musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
+ Aloisio Magalhães
 
Origem dos generos musicais
Origem dos generos musicaisOrigem dos generos musicais
Origem dos generos musicais
Eralda Cruz
 
A minha musica brasileira
A minha musica brasileiraA minha musica brasileira
A minha musica brasileira
Francisco Nascimento
 
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de SouzaA Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
alfeuRIO
 
Projeto mais um bamba ademir
Projeto mais um bamba ademirProjeto mais um bamba ademir
Projeto mais um bamba ademir
Ademir da Silva
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
AndreJose15
 
Sinopse Imperadores do samba 2019
Sinopse Imperadores do samba 2019Sinopse Imperadores do samba 2019
Sinopse Imperadores do samba 2019
Humberto Macedo
 

Semelhante a O samba (20)

AULA SOBRE O SAMBA.pdf
AULA SOBRE O SAMBA.pdfAULA SOBRE O SAMBA.pdf
AULA SOBRE O SAMBA.pdf
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Slide sobre o samba brasileiro
Slide sobre o samba brasileiroSlide sobre o samba brasileiro
Slide sobre o samba brasileiro
 
2014 unidos do alto da boa vista
2014   unidos do alto da boa vista2014   unidos do alto da boa vista
2014 unidos do alto da boa vista
 
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
ROTEIRO DO DESFILE - ESTÁCIO DE SÁ 2012
 
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
SLIDES – 100 ANOS DE SAMBA.
 
Projeto mais um bamba ademir e convidados
Projeto mais um bamba ademir e convidadosProjeto mais um bamba ademir e convidados
Projeto mais um bamba ademir e convidados
 
Samba Da La Ela
Samba Da La ElaSamba Da La Ela
Samba Da La Ela
 
ApresentaçãO SAmba2
ApresentaçãO SAmba2ApresentaçãO SAmba2
ApresentaçãO SAmba2
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
 
Danças existentes no brasil
Danças existentes no brasilDanças existentes no brasil
Danças existentes no brasil
 
Carvanal
CarvanalCarvanal
Carvanal
 
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
 
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e bandaProdução musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
 
Origem dos generos musicais
Origem dos generos musicaisOrigem dos generos musicais
Origem dos generos musicais
 
A minha musica brasileira
A minha musica brasileiraA minha musica brasileira
A minha musica brasileira
 
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de SouzaA Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
 
Projeto mais um bamba ademir
Projeto mais um bamba ademirProjeto mais um bamba ademir
Projeto mais um bamba ademir
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
 
Sinopse Imperadores do samba 2019
Sinopse Imperadores do samba 2019Sinopse Imperadores do samba 2019
Sinopse Imperadores do samba 2019
 

O samba

  • 1. Senhoras e Senhores, com vocês, Vossa Majestade o SAMBA! “ - Eu sou o Samba A voz do morro sou eu mesmo sim senhor. Quero mostrar ao mundo que tenho valor Eu sou o rei dos terreiros Eu sou o Samba, sou natural aqui do Rio de Janeiro Sou eu quem leva a alegria para milhões de corações brasileiros.” O samba, tal como se apresenta assim e assado, na música A Voz do Morro, de Zé Keti, é filho do Lundu, dança para lá de maliciosa, criada pelos negros. Mas o Samba também é filho do Maxixe, que aqui representado pela música Atraente, de Chiquinha Gonzaga, delicioso ritmo que nos chama para o salão. E assim provocante veio o Samba, movido pelas rodas de batuque negro, bole pra cá, mexe pra lá e dá um nó nas cadeiras. Não é à toa que a palavra SAMBA, segundo o compositor- historiador Nei Lopes “é africaníssimo.[...] Legitimamente banto das bandas de Angola e Congo. „Samba‟, entre os quiocos (chokwe) de Angola é verbo que significa „cabriolar, brincar, divertir- se como cabrito‟. Entre os bacongos angolanos e congueses o termo designa „uma espécie de dança em que um dançarino bate contra o peito do outro‟. E essas duas formas se originam da mesma raiz banta que deu origem ao quimbundo‟di-semba‟, umbigada – elemento coreográfico fundamental no samba primitivo”. Nas rodas de samba, o bailarino solava a dança no centro e quando se cansava, dava a umbigada num participante que, por sua vez ocupava seu lugar no centro da roda. Apesar de extenso, sinto a necessidade de partilhar com você a beleza das canções e das imagens de um trecho do documentário feito por ninguém menos que Antonio de Nóbrega onde é apresentado como a tradição da umbigada permanece entre nós, acompanhe. Depois das devidas apresentações não podemos esquecer-nos das questões históricas que permitiram o surgimento, nos centros urbanos, do samba canção. Nas últimas três décadas do século XIX, na então capital Rio de Janeiro, aumentou consideravelmente a população negra e mestiça. Esse aumento deveu-se entre outros aspectos ao declínio das lavouras de café no Vale do Paraíba, ao término das guerras do Paraguai e de Canudos, da grande seca no nordeste nos anos de 1877-79 e da abolição da escravatura. A junção destes fatores produziu uma onda migratória para a capital brasileira em busca de oportunidades de trabalho. Os desdobramentos dessa história, conhecermos com intimidade.
  • 2. O panorama da música na capital estava pronto para o surgimento do primeiro samba com grande sucesso. Pelo Telefone, música de autoria de Donga e Mauro de Almeida. Este samba, assim como outros gravados pela primeira geração de sambistas (Pixinguinha, Caninha, Careca e o sistematizador do samba nos anos 20, Sinhô) teve forte influência do Maxixe. No entanto, Pelo Telefone ganhou a simpatia do público, se desfez da pecha de imoral dada ao maxixe. Assim, ganhou perenidade e se tornou o marco zero da história do samba urbano com sua gravação em dezembro de 1916. No final da década de 20 o samba estava pronto para receber as contribuições dos sambistas do Estácio ( Alcebíades Barcelos, João da Mina, Noel Rosa, Ismael Sinval, entre outros) fundadores da primeira escola de samba, a famosa, Deixa Falar. Veja o depoimento maravilhoso de Ismael Silva sobre as mudanças ocorridas na maneira de executar o samba. Observe que essa forma diferenciada de tocar samba vai ter influencia direta sobre a música das atuais escolas de samba. Nos desfiles das escolas de samba da Marques de Sapucaí, assistimos nos últimos anos à progressiva alteração do andamento, cada vez mais rápido, certamente em função do aumento do número dos participantes e o tempo estabelecido para o desfile. Compare com o samba enredo da Mangueira de 2010 é assim, pra cantar com dez mil vozes. Como a proposta deste texto é ser ilustrativo e seria impossível apresentar todas as vertentes do samba, optei por mostrar alguns estilos e personalidades por meio de vídeos e pequenos comentários ainda que me restrinja a A Bahia deu grandes contribuições com seu Samba do Recôncavo ou Samba de Roda, aqui cantado por Beth Carvalho e a representante da nova geração de cantoras baianas, Mariene de Castro, cantado Raiz, música de Roberto Mendes e J.Veloso, composição que compõe a constelação de grandes músicas no estilo. Toda a malandragem, a molecagem e o humor do Samba de Breque na voz do seu grande representante, Moreira da Silva, que começou a carreira cantado valsas e depois migrou para o samba de forma particularíssima. Se delicie com Na Subida do Morro. Os representantes do Partido Alto, o compositor Candeia, explica detalhes do estilo, como o improviso, a presença de apenas uma estrofe e o predomínio do cavaquinho e Aniceto do Império com a vertente africana cantada e vivida com uma verdade emocionante. Segundo Martinho da Vila, a batida do Partido Alto teria influenciou a batida da Bossa Nova. Adoniram Barbosa, representante paulista, com a clássica O Trem das Onze, presente na alma dos brasileiros na voz dos Demônios da Garoa. A leveza, a elegância de Paulinho da Viola, dispensa apresentações. Sinto que precisa de silêncio para ouvir Para um Amor no Recife. O Balanço afro e swingado de João Bosco em Incompatibilidade de Gênio de Chico Buarque. Aproveitando o momento, mostro o encontro histórico de Clara Nunes com o Som ancestral da voz de Clementina de Jesus em Embala Eu.
  • 3. Zeca Pagodinho em formato de samba com orquestra de cordas em O Vacilão e Tereza Cristina, revelação e a renovação da tradição do samba. Filho do Lundu e do Maxixe, como disse no início do texto, o Samba é um produto híbrido, mutante, capaz de absorve várias referências, um espelho da alma brasileira que continua se reinventando a cada nova geração. E por transforma-se constantemente, não se cristaliza e por isso mesmo encontra-se em gestação. Por esse viés, podemos concluir com a letra da música de Caetano Veloso, Desde que o Samba é Samba: “O Samba ainda vai nascer O samba ainda não chegou O Samba não vai morrer Veja, o dia ainda não raiou O Samba é pai do prazer, o samba é filho da dor O grande poder transformador”. Então, caro leitor é isso. Espero que esse espaço tenha servido para lhe aproximar um pouco mais do que temos e somos em termos musicais. Para quem se interessar pelo assunto, sugiro a leitura dos livros: Uma História da Música Popular Brasileira de Jairo Severino e Tem Mais Samba, das Raízes à Eletrônica de Tárik de Souza.